Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 28-08-2013: Barcos diz que Palmeiras o obrigou a ir para o Grêmio e que o torcedor não sabe disso ❘ ESPN BRASIL

JOGO LIMPO COM ANDRÉ PLIHAL ❘ ESPN BRASIL

• Barcos diz que Palmeiras o obrigou a ir para o Grêmio e que o torcedor não sabe disso

Um papo sem edição com um convidado especial. No ‘Jogo Limpo com Plihal‘ desta semana a conversa é com Hernán Barcos, atacante do Grêmio. O argentino fala sobre o atual momento na equipe gaúcha, além das expectativas em voltar para a seleção de seu país, para poder disputar a Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Além disso, Barcos falou sobre a saída conturbada do Palmeiras e afirmou que ficou chateado com a forma em que ela foi feita.

Assista aqui a matéria completa → JOGO LIMPO COM PLIHAL ❘ ESPN BRASIL

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Barcos diz ter carinho pelo Palmeiras e lamenta: ‘Não saí como queria’

Por Bruno Cassucci e Eduardo Moura

Desde que se transferiu ao Grêmio, no começo do ano, Barcos passou a ser perseguido por parte da torcida palmeirense. Os alviverdes comemoraram cada jogo do Pirata sem marcar ou convocação da Argentina sem o nome do Pirata. Quando Leandrinho e Henrique foram chamados para a Seleção Brasileira, então, a redenção ao constatar: é, sim, possível ser lembrado mesmo estando na Série B.

O Pirata não esconde incômodo ao falar do passado. No entanto, demonstra carinho e gratidão ao clube que lhe abriu as portas no Brasil e que o projetou até internacionalmente. Mas, ao ser perguntado se poderia ser convocado caso ficasse no Verdão…

– Se minha vó não tivesse morrido, estaria viva – disse, bravo.

Depois, ao falar do ex-clube, o atacante mostrou serenidade.

– É muito difícil especular, sei que quando falei com treinador da Seleção ele me disse que a competitividade da Série A não era a mesma da B, eu precisava ter uma competência muito boa para ter lugar na Seleção, porque a Argentina tem jogadores de primeiro nível – argumentou.

Na entrevista, realizada na última segunda-feira, dia que o Palmeiras completou 99 anos, Barcos exaltou o ex-clube.

-Tenho uma lembrança muito boa, sempre falei de coração, nunca foi da boca para fora. Deixei tudo quando estive lá, fiz tudo certinho… Não saí da maneira que esperava, mas já saí e não gosto de estar no meio desse tipo de coisa, é um ponto final. Saí de um jeito que não queria, mas sou grato ao Palmeiras, que me abriu a porta do Brasil, para a seleção… é claro que sempre vou ter lembrança boa do Palmeiras – finalizou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Barcos diz que foi obrigado pela diretoria do Palmeiras a ir para o Grêmio

O atacante do Grêmio, Hernan Barcos, saiu do Palmeiras em baixa com a torcida, que não gostou da forma como sua transferência foi concretizada. Mas ele deu a sua versão sobre o caso e diz que foi obrigado pela diretoria do Verdão a deixar o clube.

“Sinceramente ficou meio ruim [relação com a torcida]. Ficou um sentimento porque saí da maneira que não era esperada, num momento que eu pessoalmente não esperava. Foi por causa de um pedido da diretoria. Tive a oportunidade de ir para o Grêmio, sabia que era boa, mas não da forma que eu saí do Palmeiras. Não sai da forma que queria, quando te obrigam a sair”, explicou em entrevista ao programa Jogo Limpo, da ESPN.

“O torcedor não sabe isso, diz que eu sou mercenário. Torcedor não sabe que economicamente a diferença não era muita, e sim para o Palmeiras, era muito boa [a negociação]. Saí ajudando o Palmeiras a ter mais jogadores. Eles não podiam pagar o meu salário, foi isso que me falaram. Mas o torcedor não sabe. Para o torcedor, o Barcos saiu”.

Em fevereiro deste ano, Barcos, então ídolo da torcida, trocou o Palmeiras pelo Grêmio em uma transação que envolveu uma quantia financeira e mais a cessão de quatro jogadores.

Desde então, Barcos passou a não ser convocado pela seleção argentina e foi alvo de gozações da torcida do Palmeiras quando o zagueiro Henrique foi chamado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para os amistosos contra Austrália e Portugal.

O atacante gremista evitou dizer se acha que seria convocado para a seleção argentina se tivesse disputando a Série B pelo Palmeiras. “Se minha vó não estivesse morta, estaria viva. É muito difícil especular”, disse para o Diário Lance.

O jogador argentino diz ter uma lembrança muito boa do Verdão, apesar da forma como saiu. “Sempre falei de coração, nunca foi da boca para fora. Deixei tudo quanto estive lá, fiz tudo certinho. Não saí da maneira que esperava, mas saí e isso é um ponto final”.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Palmeiras faz da cautela a principal arma diante do Atlético-PR nesta quarta

Por Ciro Campos

Segurar o ímpeto do Atlético-PR é a missão do Palmeiras para garantir nesta quarta-feira, em Curitiba, a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. Diante de um adversário que ganhou os cinco últimos jogos dentro de casa, a equipe precisa do empate – ou uma derrota por diferença mínima, desde que marque um gol – para avançar.

Gilson Kleina detalhou nesta terça-feira, após o último treino do time, como pretende enfraquecer o Atlético-PR. Com a vantagem de ter feito 1 a 0 no jogo de ida, ele quer tirar a velocidade dos atacantes rubro-negros e esfriar o ânimo da torcida – apontada pelo treinador como grande responsável pela força da equipe.

“Ano passado eles estavam na Série B e jogando longe de Curitiba não iam bem. Quando voltaram para a cidade, ganharam força e reagiram. Será necessário termos estrutura emocional para aguentar isso”, explicou Kleina.

Além de ressaltar características como frieza e coragem, ele mantém o Palmeiras com três volantes e apenas Mendieta na armação. O paraguaio continua na vaga de Valdivia, que não se recuperou do edema na coxa direta.

Nesta terça-feira o time fez apenas um trabalho em campo reduzido – os ajustes finais para a partida ocorreram em um treino tático secreto na segunda-feira. Kleina contou ter organizado duas estratégias diferentes, mas não quis revelar detalhes.

O técnico espera que o Palmeiras sofra marcação logo na saída de bola, e por isso mandará a campo uma equipe cautelosa, com o trio de volantes Márcio Araújo, Wesley e Charles mais presos à marcação. O rápido Leandro é a esperança dos contra-ataques.

“Ele é jovem, sempre se entrega muito em campo e, além da velocidade, espero muita inteligência dele para esse jogo.”

A postura mais conservadora também pode ser observada no banco de reservas, onde o time vai ter mais opções de volantes (Wendel e Eguren), do que de atacantes de origem (apenas Caio, porque Ananias e Vinícius estão machucados e não viajaram para Curitiba).

INDEFINIÇÃO

No Atlético-PR, a grande dúvida deixada pelo técnico Vágner Mancini é no ataque. O artilheiro do Campeonato Brasileiro, Ederson, com dez gols, deve ficar no banco de reservas. Delatorre e Marcelo, muito elogiados pelo elenco palmeirense, são os prováveis titulares. Existe ainda a possibilidade do time ter em campo os três atacantes e o volante Zezinho ser sacado.

O veterano meia Paulo Baier, de 38 anos, está confirmado no time. Ele foi poupado do jogo da semana passada no Pacaembu porque estava desgastado pela sequência de jogos. Com ele, a equipe ganha qualidade nas jogadas de bola parada.

ATLÉTICO – PR X PALMEIRAS

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto, Pedro Botelho; Zezinho, João Paulo, Paulo Baier, Everton; Marcelo e Delatorre. Técnico: Vágner Mancini.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Charles, Wesley e Mendieta; Leandro e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

Árbitro – Ricardo Marques Ribeiro (MG);

Horário – 21h50;

TV – SporTV 3;

Local – Estádio Durival de Britto, em Curitiba (PR) 



Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Em semana festiva, Palmeiras tenta garantir vaga contra Atlético-PR

Por Bruno Oliveira

Em semana comemorativa pelo aniversário de 99 anos de sua fundação, o Palmeiras tenta dar mais um motivo de festa a sua torcida. Após triunfar por 1 a 0 contra o Atlético-PR na última quarta-feira, no Pacaembu, o clube alviverde vai a Curitiba tentar garantir a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), no estádio Durival de Britto, e seguir sua caminhada rumo ao tricampeonato da competição nacional, sendo o segundo título consecutivo.

Por ter triunfado por 1 a 0 no Pacaembu, o Palmeiras entra em campo com a vantagem do empate diante do clube rubro-negro. Se balançar as redes, o time comandado por Gilson Kleina pode até perder por um gol de diferença. Em caso de vitória por 1 a 0 do Atlético-PR, a decisão será nos pênaltis.

“Precisamos ter postura, saber usar o regulamento. Devemos ter competência para neutralizar os pontos fortes do time deles. Eles contarão com o Paulo Baier, que é um atleta muito experiente e que faz a bola rodar no meio-campo. Sabemos que teremos que competir muito”, analisa Kleina.

Já visando o embate em território paranaense, o treinador alviverde optou por poupar alguns titulares na derrota por 1 a 0 contra o Boa Esporte, no último sábado, pelo Campeonato Brasileiro da Série B. Entretanto, o goleiro Fernando Prass, o zagueiro Vilson, o lateral esquerdo Juninho e o atacante Leandro retornam ao time titular nesta quarta-feira. O volante Wesley, suspenso em Minas Gerais, é outro que volta a equipe.

Por outro lado, Gilson Kleina terá quatro desfalques certos. O meio-campista Jorge Valdivia, ainda em fase de recuperação de um edema na coxa direita, sequer foi relacionado e não entrará em campo pelo quinto jogo seguido. Vinícius (lesão no tornozelo direito), Marcelo Oliveira (fisgada na panturrilha direita) e Ananias (dores musculares na coxa esquerda) também são ausências confirmadas.

“Contamos com jogadores experientes e decisivos. O mais importante é entendermos que devemos competir. Sou de Curitiba, conheço bem as equipes de lá. Precisamos entrar mobilizados, pois é um jogo que temos condição de batalharmos o tempo inteiro por um gol”, exalta o técnico.

O Atlético-PR, por sua vez, chega ao confronto embalado por bom momento no Campeonato Brasileiro. No último domingo, atuando em casa, o time rubro-negro teve grande desempenho, triunfou por 2 a 0 sobre o vice-líder da competição, Botafogo, e assumiu a quarta colocação na tabela de classificação, garantindo momentaneamente vaga na próxima edição da Copa Libertadores da América.

Além da fase positiva, o time comandado por Vagner Mancini tem outros dois trunfos para conseguir a vira no estádio Durival de Britto: o retorno do meio-campista Paulo Baier e o apoio da torcida. Ausente do primeiro confronto eliminatório, o experiente atleta, de 38 anos, deve aparecer na equipe titular nesta quarta-feira, sendo a grande referência na criação de jogadas.

“Já sabemos que inicia 1 a 0 contra e existe necessidade de aceleramos o jogo, se expor. Não acredito que o Palmeiras atuará ofensivamente como o Botafogo. Não esperem o mesmo jogo. O Atlético conseguiu desenvolver seu jogo contra neste domingo porque tinha espaço. Mas, se achamos que temos um time forte, precisamos superar todos os obstáculos”, exalta Mancini.

A arbitragem do confronto será de Ricardo Marques Ribeiro, auxiliado por Altemir Hausmann e Kleber Lucio Gil. O último jogo que o mineiro comandou foi o triunfo do Vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, na última quarta-feira, pela Copa Sul-americana. Já o assistente gaúcho esteve em campo no jogo entre Atlético-PR e Botafogo, neste domingo.

FICHA TÉCNICA 


ATLÉTICO-PR X PALMEIRAS

Local: Estádio Durival de Britto, em Curitiba (PR) 


Data: 28 de agosto de 2013, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília) 


Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG) 
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Kleber Lucio Gil (SC)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Charles, Wesley e Mendieta; Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonas, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva, João Paulo, Everton e Paulo Baier; Éderson e Dellatorre
Técnico: Vagner Mancini

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Nobre conta com amor real e que tudo “acabe em pizza” na sua gestão

Por William Correia

Nesta quarta-feira, o Palmeiras fará seu primeiro jogo com 99 anos de fundação, e a esperança de Paulo Nobre não é só de classificação para as quartas de final da Copa do Brasil diante do Atlético-PR. A expectativa do presidente é de que a parte social do clube se apoie na paixão de todos pelo Verdão para que a união marque a caminhada para o centenário.

O dirigente apontou que seu sonho é de que “tudo acabe em pizza”, mas no sentido positivo pelo qual a expressão já foi usada.

“Acabar em pizza não era uma coisa pejorativa, era porque, nos momentos de dificuldade, todas as correntes iam a uma pizzaria e saiam de lá todas unidas”, comentou.

De acordo com o mandatário, era comendo pizza juntos que os principais políticos do Palmeiras resolviam suas diferenças para passar por crises. Tudo em nome do amor ao clube, como sentiu Nobre ao reunir diferentes alas de conselheiros no banquete de aniversário do Verdão, na noite de segunda-feira.

“O Palmeiras é maior do que tudo isso. Só me tornei sócio porque existia o futebol no Palmeiras, e a esmagadora maioria das pessoas só está aqui por causa da paixão que vem de dentro do coração pelo Palmeiras. Quando amamos de verdade, o amor fala mais forte”, disse o dirigente, há 30 anos presente no clube.

A intenção do mandatário é promover a unidade que julga necessária desde quando ativou definitivamente a sua vida política no Palmeiras, em 1997. “A nossa ideia é de que existam a oposição e as críticas. Que o Palmeiras não seja mais seu maior adversário, mas o seu maior aliado”, defendeu.

E é com a profissionalização que a união se tornará sucesso em campo na visão do presidente. “Estamos plantando uma semente de profissionalização do outro lado do balcão, na parte diretiva do clube. E estamos dando outro ritmo e maneira de administrar o clube, e acreditamos que seja a maneira correta de colocar o Palmeiras nos trilhos para seguir uma coisa que está no seu DNA: vencer e disputar títulos”, projetou Nobre.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Palmeiras paga metade dos direitos de imagem devidos aos jogadores

Por Fellipe Lucena

Aos poucos, o Palmeiras vai deixando para trás as dívidas que o presidente Paulo Nobre herdou de Arnaldo Tirone, seu antecessor. Um dos dois meses de direitos de imagem que estavam atrasados, por exemplo, já foi pago.
A dívida era com membros da comissão técnica e jogadores que estavam no clube em 2012. Quem chegou nesta temporada está com todos os vencimentos em dia.

Nobre tem sido elogiado no clube pela transparência com que trata o assunto. Em troca, o mandatário sempre faz questão de ressaltar o empenho dos jogadores e até criou a expressão “sangue na veia” para definir o elenco atual.

Os débitos de Tirone vão fazer o Palmeiras brigar na Justiça contra o volante Marcos Assunção, hoje no Santos. Ele quer receber cerca de R$ 600 mil porque deixou o clube no início da temporada com alguns meses de direitos de imagem a receber. Além disso, entrou com uma ação cobrando direitos de arena, assim como outros atletas.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Palmeiras paga um mês do direito de imagem atrasado a atletas e Kleina

Por Marcelo Prado

O trabalho no Palmeiras não é fácil, mas o presidente Paulo Nobre, aos poucos, vai colocando a casa em ordem. No início desta semana, o clube pagou um dos dois meses dos direitos de imagem do ano passado que devia a alguns atletas e membros da comissão técnica. Estavam nessa situação jogadores que chegaram em 2012, como Henrique, Juninho e Wesley, além do técnico Gilson Kleina.

A dívida havia sido feita pelo ex-mandatário Arnaldo Tirone, que saiu em janeiro de 2013. Com muitas receitas deste ano que foram antecipadas pela antiga gestão, Paulo Nobre foi obrigado a fazer empréstimos em seu nome para quitar alguns compromissos do clube.

– Nunca escondi de ninguém que tenho feito alguns esforços pessoais na questão financeira. Não estou tirando dinheiro do meu bolso para colocar no clube. Mas hoje, quando o Palmeiras vai pegar um empréstimo, as taxas são salgadas. Não é uma coisa dos bancos contra o Palmeiras, isso acontece com todos os clubes. Então, pego empréstimo em meu nome porque o mercado coloca uma taxa menor, praticamente a metade, para a pessoa física. Então, repasso ao clube – afirmou o dirigente, em recente entrevista ao GLOBOESPORTE.COM.

O dirigente conta com o aumento da receita das bilheterias para zerar os débitos com os atletas. Paulo Nobre garantiu que não existe um centavo atrasado relativo aos pagamentos deste ano.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Ausência sentida…

Embaixador do Palmeiras, o goleiro Marcos não esteve na festa dos 99 anos do clube, realizada na noite de segunda-feira, em uma casa noturna.

• …e presença criticada

Já o capitão Henrique apareceu, mas foi cornetado por usar calça jeans e camisa. “Se quisesse ir como jogador, poderia comparecer de uniforme e chuteira”, disse o conselheiro Eugenio Reynaldo Palazzi.

• Mar sem peixe

O santista Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, arrancou risadas na confraternização entre palmeirenses com a seguinte frase: “Estou igual a um peixe fora d’água”.

• Dupla rivalidade

Rival do Palmeiras nesta noite, o meia Paulo Baier, do Atlético-PR, também enfrenta o Verdão na Justiça. O meia tenta receber pouco mais de R$ 500 mil pelo não pagamento de direitos de arena.

• Clima de paz

Candidato à presidência do São Paulo, Kalil Rocha Abdalla esteve na festa de aniversário palmeirense. Como provedor da Santa Casa, ele fechou recentemente uma parceria pontual com o Verdão.

• Nova era

“ Estou orgulhoso do trabalho do Paulo Nobre. Pena que ele demorou para chegar à presidência“ – Edvaldo Frasson – Vice-presidente na gestão de Arnaldo Tirone

••

COLUNA DE PRIMA ❘ LANCE!

Por Marcelo Damato

• Natimorto

O processo movido contra o Palmeiras pelo empresário Renee Anunciação, que alegava ter direito a mais de R$ 1,5 milhão como comissão pela tranferência de Wesley ao clube, foi indeferido sem julgamento de mérito. O juiz do caso entendeu que não existe nenhum titulo que comprove a dívida que possa ser executado.

• De Letra

“O Mustafá foi tão procurado, que até parecia o presidente do Palmeiras“ – Ricardo Pisani, conselheiro do Palmeiras e braço diretor do ex-presidente, sobre o jantar de aniversário do clube.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

GAZETA ESPORTIVA NET → Vídeo: Kleina prevê muitas dificuldades contra o Atlético-PR
 
FOLHA ONLINE → Na Série B, Palmeiras leva mais sócio-torcedor que o Corinthians no Pacaembu
 
BAND ESPORTE → Verdão abre ‘centenário’ defendendo vantagem contra o Furacão
 
BAND ESPORTE → Modelo faz piada em festa do Palmeiras e perde o emprego
 
ESTADnAO ONLINE → Palmeiras aposta em Wesley para criar contra-ataques contra o Atlético-PR
 
GLOBO ESPORTE COM → Sem Valdivia, Mendieta assume comando e quer gol em Curitiba
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Kleina exalta “poder da camisa” do Palmeiras após convocações
 
BAND ESPORTE → Em site, Palmeiras faz contagem progressiva para o centenário
 
GLOBO ESPORTE COM → Curitibano, Kleina volta à terra natal para mostrar força do Verdão
 
LANCENET → Artilheiro do Verdão, Leandro aposta: ‘O Atlético-PR vai vir com tudo’
 
UOL ESPORTE → Palmeiras quer usar foco do Atlético-PR no Brasileiro para avançar na Copa do Brasil
 
GLOBO ESPORTE COM → Vingança ou freguesia: Atlético-PR e Palmeiras decidem vaga nas quartas
 
DIÁRIO DE S.PAULO → Verdão vai buscar a vaga sem Valdivia
 
••

21 respostas em “Verdão na Mídia 28-08-2013: Barcos diz que Palmeiras o obrigou a ir para o Grêmio e que o torcedor não sabe disso ❘ ESPN BRASIL”

Brunoro, Barcos, GILSON KLEINA, MUSTAPHÁ LAZ……, PIRACI, DEL NERO, AVALONE, TIRONE … FRIZO,….., MÁRCIO ARAÚJO, BRUNO, VINÍCIUS, WENDEL, JUNINHO, VÃO TODOS PARA ….
CHEGA DE MUSTAPHÁ CARALHO.

Diretoria eleita nunca mentiu sobre esse negócio, disse a mesma coisa que Barcos, disseram que preferiram o negócio.

Quem inventou que ele que quis sair, que tinha processo e etc foram os chapas brancas e partidários, se procurar não vamos achar uma afirmação do Nobre confirmando as baboseiras que inventaram.
Mentirosos são os “azzos” da vida e o Brunoro que ficaram inventando historinhas e até hoje mostram sua maledicência e arrogância ao invés de assumir seus erros.

Se a história parecia incoerente antes é porque era fajuta e agora está provada a atuação dos malandros.
Que a torcida aproveite essa revelação pra separar do grupo político da situação os inúmeros aproveitadores e “zé carterinhas” que sujam a imagem do todo.

O Barcos já está em aguas passadas (desculpem o trocadilho). O que ele disse tem tudo a ver com os posicionamentos da diretoria a esse respeito, nenhuma novidade. Sem entrar no mérito se foi um bom negócio ou nao – já que a negociacao nao transparece nunca – ele está jogando para a ex-torcida.

Hoje o Palmeiras ganha nao sei de quanto e o Kardec Espirito De Gol faz um.

Pra mim P. Nobre começara a ser considerado presidente do Palmeiras no fim do ano quando tomar consciencia que Brunoro é uma farsa de marca maior. O centenario tem tudo pra ser uma grande desculpa pra inumeros negócios mal feitos pelo Brunoro.

Tenho pressentimento que no final do ano Brunoro vai tomar o caminho da roça e os partidários da diretoria vão atacá-la por essa decisão.
Ninguém fala nada pra não interferir no time mas tem cheiro de sangue na água.

Bom, como ‘viúva’ assumida do caso Barcos, que não tem motivo algum pra não criticar a diretoria, eu achei essa história do Barcos muito estranha. Parece mais um arrependimento da parte dele por ter saído – já viu a burrada que fez. Ficou queimado à toa, não foi mais convocado, enquanto vê outros estrangeiros que jogam no Palmeiras sendo chamado. Tudo bem que o futebol dele sumiu mesmo. Encaixou aqui, mas lá não. Se ele estivesse aqui, poderia ter continuado artilheiro ou poderia estar no mesmo marasmo em que se encontra no Grêmio. Vai ver, quer voltar para o Palmeiras!

Regina, eu também penso assim. Mas não partiu dele a premissa de que se disputasse a 2ª divisão o mesmo não teria visibilidade para uma convocação? É ai que eu concordo de que o mesmo tenha se arrependido de estar no verdão.

e se a torcida não se manisfestasse seria pior pq ja teria doado tbm o Henrique e o Wesley com a mesma desculpa de “poderiam sair pela Justiça”.

Acabei de me associar no Avanti!! Moro em Toledo-PR!! Vamos lá pessoal R$ 10 é possível para muitos palmeirenses desse Brasilzão!!! Rumo aos 200 mil sócios!!! Com 200 mil sócios, teríamos por ano R$ 36 milhões só do Avanti!! É mais que qualquer patrocínio master de qualquer time do Brasil!!!

E hoje dá verdão!! CAP 2 X 2 SEP, com gol do Serginho no finalzinho do segundo tempo depois do verdão ter tomado uma pressão danada do Atlético e quase ter tomado o 3º!!!

Parabéns Tiago!.
Se for para sofrer assim nesse seu 2×2 haja garrafas de vinho!

Com a verdade sendo dita pelo jogador, eu posso aqui concluir o péssimo negócio que a diretoria do Palmeiras fez. Deixou de receber milhões pelo passe do jogador, que estava supervalorizado e adaptado ao Palmeiras. Negociou pensando na redução dos salários, mas trouxe 3 jogadores em troca (Leandro, Léo Gago e Rondinelly – Vilson já estava acertado) e precisou contratar outro centroavante caro que não deu certo (Kleber, do Porto). No fim das contas, é bem provável que o dinheiro economizado com os salários do Hernán Barcos tenha ao menos igualado com os salários dos três jogadores que vieram do Grêmio e mais o Kléber. Provavelmente a nova diretoria encontrou um clube com o caixa vazio e com obrigações vencidas ou próximas de vencer. Procurou a alternativa mais fácil, que era livrar-se do seu ativo, mesmo que isso não significasse vantagem alguma ao londo do tempo. Entendo que o maior sintoma do péssimo negócio ao Palmeiras o fato de o Grêmio oferecer a extensão dos empréstimos dos jogadores que vieram. Na verdade, o Grêmio foi duplamente favorecido, pois reforçou o seu ataque, ao mesmo tempo em que desinflou sua folha salarial. A diretoria do Palmeiras vem acertando em vários aspectos, mas este erro foi grave, e deve ser cobrado. O Palmeiras foi muito prejudicado, e esta postura de “coitadinho do futebol brasileiro” pode trazer reflexos negativos irreversíveis ao longo prazo para o clube. Um desses reflexos, que estamos notando, é a ausência de patrocinadores na camisa. Ninguém quer pagar caro para estampar sua marca em coadjuvantes.

No 3VV de ontem ri muito com as declaracoes do Tirone. É um comediante nato. O SBT poderia contratá-lo para algum seriado do tipo Chaves. Sucesso garantido.

Kkkkkkkk , vai começar a história das viuvas de novo, na minha opniao poderiamos colocar o apelido de Sassa Mutema para o P N, ele chegou pelo menos dez anos atrasado na presidência do Palmeiras, seriamos nos os campeões do mundo e outra duvido que ele teria assinado esse contrato leonino com a Globo.

Barcos ? AH…foi mais um “muito bom Jogador” que vestiu essa Sagrada Camisa. Ídolo ? Meu Deus… nesse negócio chamado Futebol não tem nenhum santo (a Não ser o Marcos). O cara jogou em 10 times em 9 anos e agora vem com discurso de “fidelidade”, “de Amor ao Palmeiras”. Para!!!! Só tá fazendo isso porque deve estar vendo a merda que fez. Se estive ficado, seria o artilheiro da série B. Ia para a Seleção dos Hermanos fácinho, fácinho. Além de tudo, mostrou o carácter que tem : caiu com o Verdão e rapidamente mudou o discurso. Quero mais que ele siga a vida dele honrando a escolha. Não gasto uma linha de texto falando sobre esse assunto. Segue o Jogo…

Opa… a casa caiu para a diretoria do Palmeiras. O “negócio” então foi ajudar o Luxemburgo, né sr. Brunoro ? E agora Paulo Nobre? Chama a assessoria gambá para apagar esse incêndio, o fogo vai queimar as alamedas do Palestra.

o Barcos disse exatamente o que a Diretoria do Palmeiras disse, era um bom negocio e o clube não tinha condições de pagar o “Novo” salário dele. Mas ele queria sair sim pois não queria jogar a Serie B, podia ser que não saísse naquele momento, mas ia acabar querendo sair antes da Serie B, porém quem garante que existiria uma proposta boa. Além do mais o Palmeiras precisava tirar um elenco para duas competições do nada. Essa noticia é puto sensacionalismo. Não diz nada que não soubéssemos, com outras palavras.

o Barcos ganhava 550mil isso e mais que o Valdivia que ganha 400mil e Wesley 350mil os maiores salarios do Clube sem contar que o palmeiras tinha 18 jogadores e precisava urgentemente de mais jogadores sem contar as inumeras dividas que o Palmeiras tinha com Barcos o negocio foi OTIMO para o Palmeiras e Ruin para o Gremio ja que Vilson e nosso e Leandro fica ate o final de 2014 sem contar que se o Barcos e Marcelo Moreno forem vendidos o Palmeiras tem direito a 15% do valor de cada 1

É, foi ÓTIMO mesmo: Vílson já seria nosso de qualquer maneira, Leandro se ficar vai custar QUATRO Barcos, Léo Gago e Rondinelly NUNCA jogam pois são duas BOSTAS, Moreno foi parar no Flamengo sem qualquer lucro para o Palmeiras e o quinto jogador nunca veio nem virá pois tudo não passou de NEGOCIATA do nosso ilustre e muitíssimo bem remunerado CEO para ajudar seu “parça” Luxemburgo a ganhar a Libertadores.

No final, perderam todos: nenhum jogador que chegou é melhor que o Barcos, o Pirata não teve o mesmo rendimento no Olímpico nem voltou a ser chamado para a seleção argentina, Luxapôquer perdeu tudo (até o emprego), o Palmeiras não ganhou dinheiro e o CEO queimou totalmente sua imagem de competência, algo ilusoriamente adquirido na época da Parmalat, quando até EU seria um gênio com tanto dinheiro para trabalhar. E vem aí o centenário da mediocridade, sob a batuda do “futurista” Mustanobre.

Calma colega, não vá atear fogo na nossa casa por conta de um traíra. Vc acredita nas palavras dele e não na da nossa diretoria?
O camarada é malandro, tá arranjando desculpa pela bobagem que fez.
Deixemos nosso ambiente sereno, por favor.

Os comentários estão desativados.