Categorias
Opinião

Calendário do futebol brasileiro

Por Danilo Cersosimo

O calendário brasileiro parece entrar na pauta dos jogadores, clubes e formadores de opinião. O movimente “Bom Senso FC” chamou a atenção para o problema nos últimos dias ao criticar especificamente a programação de jogos para 2014, mas tais críticas respingam em todo o sistema organizacional do futebol brasileiro. A reclamação é antiga, mas agora parece ter tomado corpo.

Além de jogadores e treinadores, o Santos FC se proncunciou oficialmente, criticando a estrutura do calendário: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/santos/noticia/2013/09/santos-emite-nota-oficial-reprovando-calendario-do-futebol-brasileiro.html. Parece bastante óbvio que tenhamos que nos adequar ao calendário mundial. Os clubes brasileiros perdem inúmeras chances de excursionar, obtendo daí ganhos não só financeiros, mas também em imagem.

Dias atrás, uma notícia também chamou a atenção sobre o tópico: os clubes catarinenses estariam dispostos a abrir mão de disputarem os campeonatos com seus principais jogadores, como fez o Atlético-PR esse ano, visando melhor preparação dos atletas para o restante da temporada. A nota foi dada pelo Trivela: http://trivela.uol.com.br/brasil/catarinenses-se-articulam-para-seguir-atletico-pr-e-esvaziar-estadual

O tema continuará a fazer barulho – especialmente porque as eleições na CBF se aproximam e os adversários dos atuais mandatários parecem estar alinhados com as necessárias mudanças no calendário brasileiro (esperamos que não se resuma apenas a promessas de campanha…).

É importante notar também que os principais cartolas dos clubes brasileiros estão se posicionando e se apropriando da liderança do movimento por mudança – Andres Sanches e Carlos Miguel Aidar, possível futuro presidente do SPFC são os dois mais proeminentes e ambos almejam postos mais altos na estrutura do futebol brasileiro, o primeiro à frente da CBF e o segundo na retomada da Liga de Clubes, tal qual em 1987 quando liderou o movimento juntamente com Marcio Braga, do Flamengo. O Palmeiras até aqui não se posicionou oficialmente.

O calendário 2014 é importante para o Palmeiras, pois, além de ser o ano do Centenário do clube e da inauguração do Allianz Parque, retornaremos à elite do futebol brasileiro. Esse retorno pode se dar dentro de 15 dias e, com isso, o clube tem a possibilidade de dar férias ao seu elenco, permitindo a antecipação da pré-temporada e obtendo algum ganho frente aos seus adversários, já que em tese estaremos em melhores condições físicas, ao menos para a disputa do campeonato Paulista (quem quer ser campeão Paulista aqui levante a mão!).

O que o leitor do 3VV pensa do tema e da situação do Palmeiras nesse contexto todo?

10 respostas em “Calendário do futebol brasileiro”

PROPOSTA DE CALENDÁRIO PARA O FUTEBOL

CAMPEONATO BRASILEIRO

LIGA OURO
No mesmo formato atualmente. Os 20 clubes jogam entre si em turno e returno. Os sete primeiros colocados vão para a Taça Libertadores. Do 8° ao 14° vão para a Copa Sulamericana. Os 4 últimos são despromovidos para a LIGA PRATA.

LIGA PRATA
No mesmo formato atualmente. Os 20 clubes jogam entre si em turno e returno. Os quatro primeiros ascendem a Liga Ouro.Os 4 últimos são rebaixados para a LIGA BRONZE.

LIGA BRONZE
Disputada por 20 clubes em pontos corridos, em jogos de ida e volta. Os quatro primeiros ascendem a Liga Prata. Os 4 últimos são rebaixados ao Campeonato Nacional.

CAMPEONATO NACIONAL
Seria disputada por 320 clubes, divididos em 32 grupos de 10 clubes, em quatro turnos, dois de ida e dois de volta. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná teriam dois grupos e os demais estados apenas um grupo. Para a Segunda Fase classifica o campeão de cada grupo, 16 grupos de dois clubes, os vencedores classifica para as oitavas, os vencedores das oitavas se classifica para as quartas, os vencedores das quartas se classifica para as semis e os vencedores das semis fariam a final. Os quatros primeiros são promovidos para a LIGA BRONZE.

COPA DO BRASIL
Disputada por 32 equipes, assim distribuídas: 08 que disputaram a Libertadores, 08 que disputaram a Sulamericana e 16 da COPA DA LIGA. O sistema de disputa será eliminatório, as duas primeiras fases em jogo único e a partir das quartas em jogos de ida e volta, sendo cinco fases (Dezesseis avos,oitavas, quartas, semi e final). O Campeão é promovido para a Libertadores do ano seguinte.

COPA DA LIGA
Disputada por 44 clubes das Ligas Ouro, Prata e Bronze que não disputaram as Copas Continentais (Libertadores e Sulamericana), divididos em 11 grupos de 4 equipes. O campeão de cada grupo e os 5 melhores segundos colocados são promovidos a Copa do Brasil do mesmo ano e avança para as oitavas, os vencedores das oitavas se classifica para as quartas, os vencedores das quartas se classifica para as semis e os vencedores das semis fazem a final. O campeão disputará a Copa Sulamericana do ano seguinte.

COPA NACIONAL
Disputada pelas 320 equipes do Campeonato Nacional, divididos em 64 grupos de 5 clubes, apenas em jogos de ida. Classificando o campeão de cada grupo para a fase seguinte, que será disputada em jogo único, a partir das oitavas será disputada em jogos de ida e volta, com exceção da final que será em jogo único e em local neutro. O campeão disputará a Supercopa Nacional.

SUPERCOPA DO BRASIL
Disputada pelo Campeão da Liga Ouro e o Campeão da Copa do Brasil.

SUPERCOPA DA LIGA
Disputada pelo Campeão da Liga Prata e o Campeão da Copa da Liga.

SUPERCOPA NACIONAL
Disputada pelo Campeão do Campeonato Nacional e o Campeão da Copa Nacional.

OBSERVAÇÕES
– Janeiro : Pré- temporada.
– Fevereiro: Reservado para as seleções disputarem as Eliminatórias, Copas Continentais ( Copa América, Eurocopa, etc) e Copa do Mundo.
– Os 380 clubes teriam um calendário de março a novembro, disputariam no mínimo 40 jogos e no máximo 60, excetuando-se os jogos comemorativos de abertura de temporada ( Supercopa do Brasil, Supercopa da Liga, Supercopa Nacional e Recopa Sulamericana).
– Dezembro seria disputado o Mundial de Clubes e férias para os jogadores.

PROPOSTA nº1
Os rebaixados do Brasileirão devem ser declarados assim que o campeão for conhecido. Ano passado quando o Cruzeiro venceu matematicamente, os times que estavam lá na zona de rebaixamento já deviam ter descido. Já que aqui só tem valor o 1º lugar mesmo, seria uma maneira até de dar férias adiantadas a todos. Pra que ter uma despesa desnecessária se não dá pra ganhar mais nada? Evita confusões armadas no fim do campeonato, brigas e prejuízo aos clubes, que já devem demais.

PROPOSTA nº2
Cada time faz o seu calendário. Times do mesmo estado vão se enfrentar, sem jogar entre si no nacional. Até porque existe ESTADUAL para isso, ou seja jogos entre times do mesmo estado só no estadual.

Estaduais terão quantos jogos? 10 a 20 jogos oficiais nos estaduais, sendo que com metade dos jogos já permite intercalar com o Campeonato Brasileiro (Divisão Única às escuras), com as suas primeiras rodadas sendo prioritariamente regionais, se achar por bem participar, mas, em estaduais cujo representante esteja jogando a Taça Libertadores, não terá escolha: 10 será obrigatoriamente a quantidade de jogos oficiais, com a devida ressalva de que amistosos serão permitidos para os outros completarem os 3 meses mínimos de trabalho, visitando lugares inóspitos e com isso ganhando direitos de disputar o creme.

OBS.: Número de filiados > rodadas a se jogar: cada time escolhe quem irá enfrentar, de forma que não haja coincidência de adversários e que ocorra metade dos jogos de ida e metade dos
jogos de volta. Número de filiados < rodadas a se jogar: primeiro colocado do turno que define
a(s) rodada(s) a ser(em) jogada(s) no returno.

E 40 jogos duplamente oficiais (com metade em casa e metade fora, e caso seja punido com perda de mando de campo, nada como um * e uma inversãozinha de mando de campo, só para sinalizar que na verdade está se cumprindo a punição e não, afetando a divisão de jogos pré-estabelecida. Time irregular causa anulação de jogo até que se troque com time desimpedido de mesma Federação) para Campeonato Brasileiro (jogos interestaduais contra times diferentes).

Caso enfrente times de 26 federações diferentes, fará parte do Módulo Azul. De 13 a 25 federações, é do Módulo Amarelo.

Partidas contra equipes amadoras de outro estado valerão pontuação pela metade, e se completar a cota de 40 partidas figurará no ranking (somente do ano corrente) da CBF.

Quando poderão excursionar? Com metade dos jogos do Brasileiro ainda se permite fazer amistosos internacionais. O calendário da Conmebol e o Mundial de Clubes, a priori, não serão afetados. Ter jogo em data FIFA será de responsabilidade dos clubes.

Federações dos mandantes darão baixa nas súmulas para o controle de jogos em torneios nacionais de seus filiados e, passando da conta da quantidade de jogos a ser programada, todos os vindouros no ano serão amistosos.

Por uma agenda interessante: Caso o time apresente o seu calendário de 2 meses (só de jogos oficiais) com a mesma antecedência para as emissoras de Tvs poderão ter seus jogos transmitidos (com a cota de Tv da transmissão acertada com o time mandante) e caso apresente o calendário total ou parcial (só de jogos oficiais) com 1 mês de antecedência à CBF, esta publica os jogos (e a classificação, caso cumpra, ainda que parcialmente, a peregrinação de enfrentamentos minimamente exigido para figurar em algum módulo nacional) em seu site, sorteia árbitros e prepara a logística de viagens.

Vagas da Libertadores distribuídas de acordo com o ranking (1º com times do Módulo Azul, depois do Amarelo, por fim dos demais registrados que conseguiram pontuar), com a condicionante de ter jogado o estadual regularmente. E as vagas da Sulamericana e sua devida distribuição, de acordo com a classificação do estadual em que participaram os times posicionados nos primeiros lugares do ranking. Dessa forma, a Copa do Brasil não teria razão de ser.

Divisão inicial das cotas de TV passam a ser igualitárias e a final será de acordo com a posição na tabela.

A proposta que a princípio interessa ao Palmeiras é o rompimento com a CBF e formar o Clube dos 12. Romper com a CBF e por consequencia com a Rede Globo significa voltar a negociar em bloco e fortalecer o poder de barganha, evitando uma espanholização do futebol brasileiro em cima de Corinthians e Flamengo.

Portanto, o Palmeiras tem que olhar bem esse proposta do tal Clube dos 12 e uma liga independente, porém é necessário marcar posição.

O Andres foi capaz de “romper” com o Clube dos 13 em troca de estádio e recebeu como premio da Rede Globo uma quantia de cota muito acima dos outros clubes´. Só dá jogo do Corinthians na TV.

Tudo que vier do Andres eu sou radicalmente contra. Esse cara não é confiavel.

O momento é chave para o Palmeiras que tem que se posicionar.

Escreve o que eu estou falando: quem está por trás desse movimento é o Andrés sanchez. Vai manipular os trouxas dos jogadores e vai derrubar os caras da CBF. Aguardem. Se ele chegar lá, os clubes que permitirem merecerão tudo o que vai acontecer.

Falou tudo! Para mim, esse cara teve influência direta nos erros de arbitragem contra o Palmeiras no início do ano passado quando ele estava na CBF. Se ele for o presidente, a coisa vai ficar feia pro nosso lado! Nunca deixando de lembrar, que ele tem grande envolvimento com bandidos.

Bastaria que os estaduais acontecessem junto com Libertadores e Sulamericana durante o ano todo, com os times podendo participar apenas de uma dessas competicoes.

Obviamente o Brasileirao aconteceria somente nos fins de semana, também o ano todo. E claro, Copa do Brasil nos meios de semana. Simples, e agradaria a todos.

Se a diretoria se planejar minimamente, podemos ter uma nova comissão técnica e fazer a pré-temporada em Dez-2013 e início de Jan-2013, começando com o time titular em 19/01/2014(3ª rodada do Paulista), tendo mais de um mês de preparação, ou seja, aquilo que os fisiologistas dizem entre 4 e 6 semanas de preparação, seria o ideal. Sobraríamos no estadual e utilizando bem a pausa da Copa do mundo, mais de um mês, voltaríamos voando no 2º semestre.
Então precisamos de 3 coisas.
1-Acesso a Série A até 09/11/2013, para darmos férias ao elenco.
2-Um novo técnico, com visão ofensiva e táticas do futebol moderno até 08/12/2013. Data do início da nossa pré-temporada.
3-Reforços para lateral Esquerda (titular e reserva), Lateral Direita(reserva para L. Felipe) Meia-armador (titular, disputar vaga ou jogar junto com Valdívia), 1º volante (reserva para Egurem), Nove-Nove(para disputar titularidade com AK14).

Fazendo isso ganharemos o Paulistinha e disputaremos, CB e Campeonato Brasileiro lá na ponta de cima. Pois, estaremos sobrando fisicamente e com um time bem montado.

Bom, você demonstrou que da pra fazer, mas quer apostar que não vai acontecer nada do que você escreveu.

Concordo mas o Palmeiras é um time centenario na idade e na cabeça. Vão conseguir fazer os titulares jogar até o ultimo jogo pois saõ umas mumias. e o Paulistinha poderia ser dividido em 2 grupos de 10 times, passa os 2 melhores para semifinais e depois finai. Economizaria 10 jogos (9 primeira fase e 1 quartas)

Os comentários estão desativados.