Categorias
Opinião

Opinião: hora do cachorro abanar o rabo

Por Vicente Criscio

Esta semana Erich Beting publicou interessante post em seu blog sobre os motivos da preferência da Globo em transmitir partidas do Corinthians em detrimento dos demais times brasileiros.

Beting provoca o seguinte tema: os grandes geradores de audiência são:

– final de campeonato;

– mata-mata (em fase avançada);

– jogos do Corinthians.

(veja tabela do ranking de audiência em 2013 ao final do texto, junto com o link do artigo)

De fato no artigo há uma interessante provocação. Ele busca (de acordo com o autor) “tentar entender se existe algum “comportamento-padrão” do torcedor com relação ao futebol. Por que a Globo (que é quem define o jogo a ser transmitido) opta por uma equipe em detrimento das outras? E se mudarmos as datas dos jogos, o que acontece? O horário interfere no interesse? E o tipo de jogo, leva mais ou menos gente à telinha?”.

E em certa medida concordo com o autor. Não adianta brigar com os números.

Porém… há outra perspectiva?

Senão vejamos: 4a à noite é o horário nobre do futebol. As audiências são sempre maiores. Família em casa, assistir uma partida logo após a novela já virou rotina.

Domingo é bom também. Não tanto quanto a 4a, mas é bom. O problema é que às vezes a família sai, vai almoçar fora, visitar a sogra, o cunhado, o papagaio. Se for dia das mães ou dos pais, pior. Se for Carnaval, pior ainda. Menos gente em casa, menos chance de ver funcionar a tv. Menos chance do IBOPE (que também tem suas idiossincrasias; tema prá outro post) apontar alguma coisa.

E isso pode levar a uma certa deformação. Se a Globo insistir que o Corinthians é o time do futebol ao vivo toda 4a e todo sábado, qualquer comparação fica complicada. Meu ponto é o seguinte: coloque um Palmeiras x Boca numa quarta-de-final de Libertadores e veja como a audiência baterá as estrelas. Coloque um Atlético MG e Olímpia e ela seguramente será uma das 10 do ano. Opa, essa já está lá.

Acredito que o “produto” futebol na TV “puxa” o sub-produto “marca do time” com muito mais força do que podemos imaginar. Aqui ainda estamos engatinhando nisso, TV incluída. Lá fora você vê chamadas dos jogos, um clima na mídia de incentivo ao espetáculo. Cartazes em lojas esportivas e jornais (muitas vezes pago pelos times de futebol) chamando pro jogo. Aqui não! Todos (ou quase todos) trabalham contra o espetáculo e atores. A começar pelos STJDs, passando por jornalistas tendenciosos que veem o lado ruim de certos times e não promovem o espetáculo.

Azar deles. Menos audiência, menos jornal vendido, menos page views.

Quando a Globo dá flagrante preferência ao Corinthians nos jogos da TV aberta – porque é a decisão mais fácil, porque realmente dá audiência, porque talvez tenha uma relevância ser o time do ex-Presidente e o time do provável futuro Presidente da CBF – ela aumenta a distância deste para os outros rivais. E com isso ela vai aos poucos diminuindo as chances de receitas dos demais. E a diminuição da competitividade. Aumenta a distância entre Corinthians (e Flamengo, não esqueçamos) e com isso teremos a tal espanholização do futebol brasileiro. A nossa sorte é que a incompetência é tão grande que nem assim eles se alavancam. O Brasileirão 2013 está aí para provar isso.

Mas seguindo essa balada, a concentração de receitas nos próximos anos será em cima de Corinthians e Flamengo. E esse será o tiro no pé mais bem dado que a Globo dará em si mesma. Essa é a Opinião 1 que se refere o título do post.

Mas ao mesmo tempo a Globo está dando um tiro mais mortal nos outros. Por quê?

Primeiro porque enquanto ela passa o jogo do time do Governo, ela mostra os melhores momentos de outros jogos. Em tempo real. Isso inibe venda de pay-per-view, inibe venda de ingressos. Quer mais? Não cita o patrocinador master, não cita – absurdo dos absurdos – o nome da Arena. Não chama os campeonatos pelos Naming Rights vendidos – Copa Paulista Chevrolet, Copa Perdigão do Brasil. Ou seja, aqui diminui o interesse das empresas no produto futebol. E assim caminha o futebol brasileiro na UTI.

Isto é quase um monopólio (pelo menos nas transmissões aqui em São Paulo). Como ela é a única detentora dos direitos de transmissão – tem a Bandeirantes como “parceira” em certos jogos – ela escolhe quem devemos assistir na telinha às 4as e domingos. Sacaram? A Globo escolhe o time que vamos ver. E no limite, para qual time deve torcer o garoto que começa a se tornar apaixonado pelo futebol.

Seria coisa para o CADE? Talvez… quem se atreve?

Ou seja, a Globo, mesmo aumentando seus investimentos nos clubes através do aumento das cotas dos direitos de transmissão, prejudica enormemente o futebol brasileiro. Não vamos longe: basta olhar direitos de transmissão do futebol inglês versus público nos estádios versus venda de pay per view. É outro mundo.

O que fizeram de diferente lá? Colocaram dirigentes profissionais dos times que junto com os dirigentes das ligas ousaram aumentar o valor do seu produto. Qualquer dia falarei aqui do modelo inglês de venda de direitos de transmissão.

Aqui? Os dirigentes dos clubes deveriam entender o tamanho da panela onde estão sentados e discutirem olho no olho com as emissoras. Tomaram um safanão quando Sanches inteligentemente (para ele e para o Corinthians) destruíram o moribundo e ineficiente Clube dos 13. Agora é hora de acordarem. Mas falta um líder no futebol brasileiro para ir lá e mostrar que o futebol é o principal produto e quem têm a marca, quem têm os direitos econômicos dos jogadores, quem têm as arenas, enfim quem têm o espetáculo na mão são eles.

Hora de cachorro abanar o rabo. Tem alguém aí que se habilita?

***

Sobre o Palmeiras? Agora é pensar em 2014. E esperemos por reforços para poder pelo menos no centenário competir para vencer em todos os campeonatos que participarmos. E esquecer 2013.

Saudações Alviverdes!

***

Link para o texto do Erich Beting:

http://negociosdoesporte.blogosfera.uol.com.br/2013/09/27/finais-mata-mata-classicos-e-corinthians-levam-torcedor-a-tv-em-sp/?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Tabela do Ranking de Audiência nas transmissões do futebol em 2013 (crédito: texto do link acima).

tabela

43 respostas em “Opinião: hora do cachorro abanar o rabo”

O problema é o seguinte e simplinho de resolver. Quando jogam Palmeiras, Sao Paulo, Santos e outros times, somente os torcedores desses clubes assistem os jogos. Quando jogam os gambas, fica todo mundo “secando” etc…entaum conheço um monte de gente que assiste jogos porque “não tem nada melhor na tv”, entaum é isso…os antis como dizem dao audiencia, as torcidas de gambas e urubus sao grandes, entaum tendem a dar mais audiencia. Eu a muito tempo so me preocupo com o palmeiras e ninguem mais. Assisto no premiere jogos de times em destaque, Atl. mineiro, Cruzeiro e outros de fora de SP e gosto dos jogos do Santos tambem. Mas GAMBAS na minha telinha nao tem audiencia de jeito nenhum. Ser palmeirense e saber a escalação dos adversarios é inadmissivel….por mim eles que se f.

Vicente, não dá para confiar nos resultados apontados pelos institutos de pesquisa de nosso país. Existem muitos indícios de manipulação dos dados utilizados nas tabulações das pesquisas. Apenas como exemplo, imaginemos que desejasse um índice de aprovação de 70% para uma medida tomada por um governo. Qualquer pessoa, com um conhecimento mínimo de matemática, conseguiria chegar ao resultado desejado com uma manobra simples (e é claro desonesta): faríamos a pesquisa com 20.000 entrevistados e só utilizaríamos as opiniões de, por exemplo, 3.000 pessoas. Com esta manobra bastante simples, o instituto (ou o encomendante da pesquisa) chegaria ao resultado que quisesse, era só escolher os dados mais convenientes. Vou dar um exemplo, uma recente alteração no trânsito de São Paulo (quem é de São Paulo sabe do que estou falando) obteve segundo a prefeitura e o instituto de pesquisa envolvido uma aprovação de 85% da população. Esta alteração no trânsito está sendo vista pela grande maioria dos motoristas como uma grande tragédia. Ora é simples chegar ao resultado desejado: é só escolher os dados “corretos”.
Em resumo, se não houver honestidade em relação às pesquisas, qualquer um chega ao resultado que quiser. Parece ser o caso destes números que a globolixo manipula ao seu bel prazer.

No caso de São Paulo, quem tem o transporte público como única opção, aprova.
(não vem ao caso aqui, mas já que vc comentou…)

Os times deveriam “obrigar” a CBF a vender cotas a outras emissoras, sob pena de não jogar enquanto o assunto não fosse tratado seriamente.
Queria ver a GLOBO trasmitindo um campeonato só de 2 times.
Os times deveriam vir a público e citar o nome GLOBO como culpada da”Uruguaização” do futebol Brasileiro (o hermanos já foram potência).
A GLOBO não contribui com nada no futebol… nada. Não cita nome de empresas, não é transparente nas informações, é tendenciosa, omite acontecimentos importantes dentro do futebol (como investigações de corrupção e tal)… e por aí vai.
Esses “milhoezinhos” que ela dá, não passa de esmola… se ela dá essa merreca é sinal que nosso futebol tem potencial pra arrecadar 100 vezes esse montante.
Se os dirigentes não falam, talvez os jogadores devem falar… sei lá… o Marcão meter a boca no trombone, o Seedorf (o cara gringo, bota pra fuder q não cola nele, quem não se lembra do NÃO ao pedido de música feito por um argentino)…
Mas se ninguém fizer nada… nada acontece.
Abraços.

Se Palmeiras, SPFC. Vasco, Santos, Fluminense, Botafogo, os de Minas Gerais e do Sul se unirem e cobrarem que “ou todo mundo ganha muito bem ou não vai ter contrato com ninguém” aí sim veremos uma chance de mudança nessa previsão muito bem feita pelo Criscio. Só tendo um “Bom Senso FC” de presidentes de clube é que algo pode mudar. Parabéns pelo texto Criscio

Minha opinião ? O acesso a série A virá graças ao Prass. O que esse cara já fez de milagres e nos salvou de derrotas não é brincadeira. Acredito que se o Bruno estivesse no gol estaríamos em 4 ou 5, na briga pelo acesso. Meu muito obrigado a você, Fernando Prass.

Bom dia Danilo, estava comentando com dois amigos Palmeirenses aqui no trabalho a mesma opinião. Se não fosse o Prass… e o Kleina ontem reconheceu isso no programa Mesa Redonda a defesa que fez no segundo tempo quase no final do jogo, livrando o time de uma derrota. Abraço.

Tal qual uma novela, o futebol também tem uma polarização entre o Bem e o Mal. A Globo sabe que o que mais dá audiência é ver o Mal sucumbir , ou seja, as pessoas assistem jogos dos mulambos para vê-los perder.

O futebol brasileiro acabou. Estou torcendo como nunca para Sebastian Vettel e Cruzeiro arrasarem com os campeonatos de F1 e Brasileiro da Série A, respectivamente, para a Rede Globo não saber como arrumar audiência para o seu monopólio.

O texto do Erich é bom e não é tendencioso. A sua análise Criscio é bastante equilibrada também.
Mas essas audiências são meio viciadas.
O corinthians está em 11 das maiores audiências, mas 4 delas são as finais do Paulistão e da Recopa (com as meninas, o que aumenta audiência). Das 7 restantes, uma semifinal contra as meninas, o jogo contra Luverdense que havia uma expectativa imensa que o time do governo fosse eliminado, e os dois jogos contra o Boca (que fizeram a final da Libertadores ano passado).
Dos 3 que sobraram, 2 foram clássicos sendo que 1 foi na quarta.O grande ponto fora da curva aí, foi corintians e inter. Agora olha só,, atlético e são paulo deu 27 contra 29 de boca e corintians e já se sabia que o são paulo ia apanhar. Foram 3 semanas essa fase da Libertadores. Será que se não passasse os jogos dos times fora de casa: Tijuana e Palmeiras, Boca e gambás, Galo e Meninas, as audiências não ficariam parecidas? E se o Palmeiras tivesse eliminado o Tijuana e jogado com o Galo? Não teria colocado dois jogos aí?
A globo realmente está dando um tiro no pé. O corintians dá mais audiência mas não é tudo isso e a globo está ganhando o ódio das outras torcidas. As audiências na Band costumam crescer bem quando o Santos passa lá e o ódio dos palmeirenses é bem conhecido.
O remédio você já deu, passa pelos dirigentes. O Nobre tinha que chegar no Santos e nas meninas e fazer um trato. O Paulista tem 19 rodadas? 4 jogos pra cada grande sendo 2 na quarta e 2 no domingo. E limitação de 6 jogos pra cada time. Se não quiser, a globo fica com o corintians, mas os outros 3 passam todos os jogos fora de casa na TV aberta pela Record ou SBT na hora da novela.
E pro brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores, a mesma coisa. No brasileiro, 8 jogos pra cada até a rodada 32. Nas 6 últimas passa pra quem quiser.
Se não for assim, em 10 anos viraremos uma Espanha.

Basta olhar pra tabela do brasileiro algumas rodadas atrás e agora pra entender que o futebol brasileiro é nivelado por baixo. Mesmo que tentem polarizar pro lado das imundícies, isso nunca vai acontecer…

“Hoje, Palmeiras e Vasco arrecadam R$ 80 milhões, R$ 40 milhões de TV a menos do que Corinthians e Flamengo. A partir de 2016, a distância vai subir para R$ 70 milhões. Atlético-MG, Cruzeiro, Inter, Grêmio, Fluminense e Botafogo recebem R$ 45 milhões por ano. Vão ganhar R$ 60 milhões. Significa que receberão R$ 110 milhões a menos do que os gigantes.” PVC.

A pergunta que não quer calar: Os demais clubes tem VONTADE de mudar isso? Pelo jeito que está não estão se importando com isso, depois não adianta chorar de barriga vazia e ficar falando na mídia que não tem dinheiro.

A culpa por os jogos do Palmeiras não passarem na TV Aberta é do próprio Palmeiras. Quanto tempo faz que o Palmeiras não joga bem?
Desde 2009 que não temos um time que dá gosto de ver jogar. Além de não vencermos nada – salvo a Copa do Brasil 2012 -, nossos jogos são modorrentos. Se tivéssemos um time ofensivo, com ao menos 01 jogador que driblasse e desse show, teríamos mais jogos televisionados e, após um período, poderíamos pleitear mais dinheiro.

O melhor exemplo é o Santos. Antes do Brasileiro 2002, ele tinha a mesma cota de TV de Atlético MG, Inter, Fluminense, etc.
Após aquela geração de 2002 a 2004, que era um time ofensivo e que dava gosto de assistir, a globo passou a televisionar seus jogos e sua Cota de TV aumentou, mesmo possuindo apenas a 12ª torcida do país.
É isso, se o Palmeiras montar uma equipe que atraia o público, vai poder exigir mais dinheiro da TV. C continuar com esses times péssimos, com um futebolzinho ridículo, burocrático e sem inspiração, além de não ganhar nada, nem no Sportv vai passar.

Muito bom, Vicente. O que falta é os dirigentes dos clubes terem consciência do que têm nas mãos e valorizarem seu produto. No Palmeiras, a dificuldade continua sendo as eternas brigas políticas, que impede o clube de brigar pelo que realmente interessa. Fora a incompetência de alguns, como o Tirone, que ‘vendeu’ nossos direitos ao preço de banana. Aí fica difícil reclamar de alguma coisa. Somos obrigados a aceitar as migalhas que nos dão – por culpa do próprio Palmeiras, que passa uma imagem de fragilidade e de um clube que sequer sabe se defender naquilo que efetivamente tem razão.

O rabo pode ter um nome: Record ou SBT. O cachorro tem vários: Palmeiras, Cruzeiro, Sao Paulo, Santos, Gremio, Internacional, Vasco, Botafogo, Fluminense, Atletico MG, Atletico PR, Bahia. Quer dizer tem cachorro, tem rabo…. só falta o canil (que aliás existia mas o Andres desmanchou).

Por mim o palmeira deveria ter feito um contrato com a Record, iria passar seus jogos todos os domingos, não importa se ida dar 10 ou 15 pontos, o importante é queestaria mostrando todos os jogos na tv aberta, mostrando os patrocinadores e a nossa camisa. neste contrato poderia ter obrigado a Record a montar um time excelente o suficiente para ser campeão e alavancar a audiencia. Essa tacada sim, seria abanar o rabo para a globo

Parabéns Criscio. A matéria esta excelente. Gosto de suas observações

Quanto a audiência, as diretorias, federações e CBF ao invés de se ajudarem e em bloco negociarem melhor preferem vender-se como prostitutas no varejo, todos perdem. Se tivesse no contrato que tinha de falar naming right, duvido que não falassem. Não adianta xingar a Globo, ela faz o que acha melhor para manter o controle de um produto de audiência, adianta o que reclamar e depois ir lá e assinar a renovação? Quanto aos meios de medição, pra mim o ibope com 1500 domicílios monitorados é muito passível de erro em um produto segmentado como futebol.

Completando: Nota zero para os diretores globais que não sendo “do ramo” estão acabando com o futebol brasileiro. Parabéns ao Vicente pelo texto que provoca a análise.

Globo = câncer do futebol brasileiro.

Primeiro acabaram com os estaduais, reduzindo clubes, mercado de trabalho, campo para revelação de jogadores e aumentaram os custos para os grandes clubes. Agora, querem transformar o Brasil e uma Espanha, privilegiando dois ou três clubes e transformando o resto em coadjuvantes.

A formação do Palmeiras não se assume e por isso funciona mal, faz tempo que virou 3-5-2, onde o ala esquerdo nunca acerta um cruzamento, e o terceiro zagueiro é um 2o volante. Leandro vai de mal a pior tanto em posicionamento como no arremate, parece carregar o mundo nas costas. Os adversários já sacaram o que fazer, marcar o Valdivia e o Vinicius, pronto o time para.

Kleina vem mexendo muito mal. Kardec e Caio jogam na mesma, assim como Leandro e Vimicius, Wesley e Araújo.

Pergunta, contrataram o Eguren pra que? Não joga melhor que o
Charles?

Erro crasso ao analisar números de audiência:
Dar credibilidade ao IBOPE, um instituto que tem a credibilidade de uma nota de três reais.
Falta ao analistas de IBOPE entender que o Brasil não é só a cidade de SP e a cidade do Rio. Além disso, perceberem que as decisões são direcionadas para atender os interesses de quem hoje manda no Brasil e que ajusta os números para justificar suas teses.

Qualquer avaliação feita baseada em “IBOPE” significa que o avaliador é muito “amador”, que acredita em papai noel e coelho da páscoa.

Marco também não sou fã do IBOPE. Como comentei no post analisar os índices do IBOPE daria outro post. Mas infelizmente é ele que mede a audiência na tv brasileira. Abraços.

Primeira vez que comento no 3vv apesar de sempre acompanhar.

EXCELENTE o POST de hoje, eu venho dizendo isso há anos. O futebol Brasileiro tinha tudo pra ser o mais Rentável do mundo, não fosse a MERD* da Rede Globo e nossos fraquíssimos dirigentes…
E o pior que são tão burros que não percebem o quanto de dinheiro que perdem com essa falta de visão…
Em vez de valorizar o seu MAIOR PRODUTO, conseguem desvaloriza-lo e rebaixa-lo a patamar ridículo.

Rafael obrigado por acompanhar o 3VV. De fato a miopia é grande. Abraços e obrigado pelo comentário.

Interessante que os tais “grupos” de conselheiros, os Gilto Avalones da vida palmirenses que sempre procurar arrumar confusnao com a Wtorre….. nunca perguntaram para onde foram os 30 milhões que o Palmeiras recebeu da globo para prorrogar o maldito contrato de tv até 2018.

Quanto ganhou o TIrone?
Quanto ganhou o filho do Del Nero de comissão?
O Piraci teve algo a ver também???

Nessa hora, vc não vê os arautos da ética interessados em descobrir quem faturou com esse contrato.
E a conta é bem simples: quando não mostra os jogos do Palmeiras na tv, dona globo prejudica o Palmeiras 2x: Por não ter exposiçnao de mídia, inibe potenciais patrocinadores….e ainda forca seus torcedores a assinar os pacotes de PPv mais caros do país. Um dia, quem sabe a torcida descubra a força que tem e reverta isso, cobrando desses crápulas mais isenção usando com base também o estatuto do torcedor.

Concordo. Acho que como consumidores somos tratados de maneira diferente. Corinthianos e Palmeirenses deveriam ser iguais perante a Lei, ou não?
Só uma pensamento: Associações sem fins lucrativos podem mover uma “Ação Civil Pública”. Nesses casos, caso ela perca, a ação não precisa arcar com os custos do processo.
Isso significa que uma “Associação de Torcedores de Futebol” , que a agisse em prol do estatuto do torcedor, poderia meter processo atrás de processo na Globo, CBF e por aí vai…claro os advogador precisariam ser remunerados, mas…talvez uma associação bem organizada pudesse bancar. Enfim, talvez sejam devaneios utópicos demais para esse país tropical, mas acho que vamos pouco para o pau, se é que vcs me entendem.
abs

Vicente Criscio,

Excelente a sua análise dos fatos. Porém, creio que você exagera quando dá um poder quase total à Rede Globo na formação e/ou no desenvolvimento do futebol brasileiro favorecendo principalmente ao nosso rival paulista. Claro que esse favorecimento ajuda a esse time, mas não na proporção que você ressalta. Veja que esse time não ganha tudo como o Barcelona na Espanha. Por quê? Porque aqui a torcida de alguns de nossos clubes é fanática e ajuda esses times em todos os momentos. Veja os exemplos dos times do sul e os de Minas Gerais. Nunca, junto com o PALMEIRAS ( se souber aproveitar o potencial de sua apaixonada torcida e de sua enormes potencialidade econômicas ) esses times serão coadjuvantes em qualquer campeonatos. O futebol brasileiro, não podendo competir com alguns times europeus em termos econômicos nunca terá uma supremacia de algum time, pois os grandes jogadores brasileiros sempre serão vendidos para times europeus e essa é uma receita que supera todo e qualquer benefício obtido pela preferência dessa Rede de Televisão. Vide o caso dos jogadores vendidos pelo Atlético Mineiro, pelo SPFC, Internacional e outros. O reverso dessa medalha está na formação de atletas que futuramente compensarão toda e qualquer prejuízo nas verbas dadas pela televisão e suas consequências.

Do seu admirador

SERGIO

Sergio você tem um ponto importante. Aqui a rivalidade é grande então os times tendem a se equivalerem quando jogam entre si, mesmo que um seja muito superior no elenco do que o outro. Mas eu acho que no longo prazo essa diferença aumentará (se continuar essa diferença de tratamento). Além disso em campeonatos de pontos corridos quem tem mais elenco (ou seja consegue bancar esse elenco) tende a ter melhor desempenho.

Obrigado por deixar seu comentário. Abraços.

Gostei do site Henrique. Os números explicam muita coisa. Vou acompanhar. Obrigado.

Concordo plenamente.

Primeiro o que dá IBOPE é o Campeonato. O IBOPE é muito baixo para jogos que não valem nada. E muito mais alto em bons campeonatos (vide Libertadores). Sendo que quanto mais importante o jogo, maior o IBOPE. E depois vem o time. Ou seja,, o time é ao 3o fator de relevância no IBOPE. Sendo que temos que considerar que momento vive esse time.

Para o Campeonato ter sua audiência ampliada, ele precisa:

1. ser competitivo
2. ser confiável
3. investir em comunicação democrática, opção de canais e horários privilegiados

O fato é que hoje o cenário é péssimo e a política da Globo só faz piorar tal cenário. O Campeonato Brasileiro será cada vez menos competitivo (devido às diferenças gritantes de patrocínio e política de marketing do canal), cada vez menos confiável, com Andres Sanches e STJD e essa comissão de arbitragem) e cada vez menos democrático em sua comunicação.

Pra piorar o cenário, os jornalistas resolveram ser torcedores. Cada vez mais escolhem os times que irão comentar mais.. seja por afinidade ou por mesadas.. e no fim cria-se um cartel dentro do jornalismo esportivo.

Enfim, vejo que grande parte dessa situação é de responsabilidade da Globo e dos cartolas. Mas principalmente da Globo, que usa seu poder pra constranger quem não entra no seu jogo.

Concordo em gênero, numero e grau e assino embaixo. A Globo enquanto tratar o futebol apenas como componente da sua grade de programação e satisfeita com a audiência que os dois citados clubes (não gosto nem de citar os nomes) proporcionam não vai fazer nada para mudar esse estado das coisas. Mudar dá trabalho ,precisa promover o espetáculo, fazer matérias durante sua programação esportiva, anunciar durante sua programação normal etc. etc. Ela é monopolista e não precisa se preocupar com concorrência. Quanta a mim a séculos não assisto um jogo de futebol na Globo. Jogo do Palmeiras? vou ao estádio quando dá.

Excelente matéria Criscio PARABÉNS!!! A globo é o CÂNCER do Futebol Brasileiro, já está na hora dos clubes começarem a se mobilizarem e discutir olho no olho para poder mudar os rumos do nosso futebol. Do jeito que as coisas andam desse jeito o futebol brasileiro está indo para o fundo do posso, a torcida que prestigia nos estádios das partidas de meio da semana e domingos, estão cada vez mais vazios. O futebol está perdendo a graça, a globo só transmite o timeco dos gambás e mulambos do Rio. No meu ver, a única saída de tirar o nosso futebol brasileiro das mãos da globo é NÃO DÁ MAIS AUDIÊNCIA A ESSA EMISSORA CARIOCA, enquanto nós torcedores ficar só assistindo aos jogos de Quartas e Domingos, a globo vai ter mais audiência e com certeza só transmitirá os jogos dos gambás só tende aumentar com mais e mais audiência e enquanto nós Palmeirense ficará cada vez mais fora da mídia e os patrocinadores não querem mais patrocinar o nosso manto, o Palmeiras infelizmente ficará despertigiado. ESTÁ NA HORA DE NÓS MUDARMOS O RUMO DO NOSSO FUTEBOL.

O problema é que a Globo paga por fora para os presidentes e diretores de clubes, a fim deles aceitarem e assinarem o que determina a Globo.

Isso aconteceu na última renovação de contrato Clubes x Globo. A Record participava com grana maior para os clubes e mesmo assim os clubes optaram pela Globo, mesmo ela pagando menos.
Culpa de quem ? Culpa daqueles que aceitaram e aceitam (por fora), o que dona Globo manda.

Mas Flamengo e Curíntia são quem manda no futebol, junto com STJD, CBF, Globo e Árbitros. Sendo assim, os clubes, seus conselheiros, diretores e administração amadoras continuarão como coadjuvantes, como o atual Palmeiras, aplaudindo e aceitando de cabeça baixa o que os demais acima citados ordenam.

O alerta é pertinente, recorrente, e o que realmente espanta é a falta de articulação do que chamaria de ‘bloco B”, os mais prejudicados, que náo se juntam para enfrentar esta situação. A Globo joga este jogo com maestria e apesar de batido vale como sempre o ditado “dividir para conquistar”. Na última tentativa de união a Globo jogou pesado, implodiu o Clube dos 13 (que fomentou quando achou necessário) e os clubes do chamado “bloco B” se dividiram e aceitaram acordos pontuais, que julgavam vantajosos naquele momento. O tempo mostra mais uma vez a escolha errada e o amadorismo dos clubes segue sendo o grande aliado da Rede Globo.

Os comentários estão desativados.