Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 02-09-2013: Brunoro elogia resposta do time e diz não ter ouvido ‘cornetada’ de Valdivia ❘ Lancenet

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Brunoro elogia resposta do time e diz não ter ouvido ‘cornetada’ de Valdivia

Por Thiago Ferri

O Palmeiras voltou de Fortaleza (CE) com o ponto do empate por 2 a 2 com o Ceará. Mais do que a boa situação na tabela (o time é líder com 41 pontos em 18 jogos, o diretor-executivo José Carlos Brunoro gostou da atuação de seu time, que recebeu cobranças da cúpula do clube após a vexatória eliminação na Copa do Brasil, na última quarta-feira.

– Gostei muito da atuação. O grupo jogou bem, perdemos alguns gols, mas achei excelente que o time reagiu bem depois de dois jogos em situação bem difícil (1 a 0 para o Boa, e 3 a 0 para o Atlético-PR). Acho que isto mostrou aquele espírito que eles sempre tiveram. A viagem foi muito gostosa, os garotos muito focados, trabalharam direitinho. O jogo foi muito bom, pena não ter vencido, porque merecíamos – disse, ao L!Net.

Após a partida contra o Vozão, Valdivia respondeu ao presidente Paulo Nobre, que fez duras críticas à apatia do time contra o Furacão. De acordo com o Mago, a cobrança deveria ser feita internamente, como fez Brunoro (ele foi delegado pelo mandatário a falar com o time na sexta). O diretor, contudo, não vê problema no vestiário alviverde.

– Não vi as declarações do Valdivia, mas o grupo não ficou nem um pouco chateado, entendeu a posição do presidente. Está tudo em ordem, graças a Deus – completou o dirigente.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Ainda com desgaste emocional, Kleina tenta esquecer bronca de Nobre

Gilson Kleina ouviu o diretor executivo José Carlos Brunoro garantir seu emprego mesmo se o Palmeiras perdesse do Ceará no sábado, mas o técnico soltou um palavrão enquanto reagia, inerte, ao gol de desempate do time nordestino no Castelão. O Verdão até conseguiu o 2 a 2, mas o técnico ainda parece sentir a bronca pública do presidente Paulo Nobre logo após a apática atuação e a eliminação na Copa do Brasil na quarta.

“Não existe desgaste físico, mas emocional. Quantos jogos o Palmeiras vem fazendo a cada três dias…”, disse o treinador, logo adotando, porém, um discurso de reabilitação mental após seguidas conversas com os dirigentes. “Sempre fazemos reuniões semanais, conversamos, estamos atentos a todos os pontos. Isso já é passado.”

A missão de Kleina é deixar que esse “passado” não comprometa seu futuro. Logo após levar 3 a 0 do Atlético-PR, Nobre disse que a apatia não se restringia àquele jogo, algo que o técnico discordou. E a desconfiança de empolgação do time pela liderança com folgas na Série B também atingiu em cheio o chefe da comissão técnica.

Antes do primeiro treino aberto à imprensa depois da partida, na sexta-feira, a comissão técnica e os jogadores se reuniram com Brunoro e o gerente de futebol Omar Feitosa. No dia anterior, Kleina já tinha se reunido com Nobre. Embora o discurso tenha sido de palavras de incentivo, o treinador apareceu cabisbaixo diante das câmeras, só atuando como de costume no treino tático.

“Perdemos um jogo eliminatório sem jogar bem contra um adversário em grande momento. A eliminação pesa, não tivemos força suficiente nem a reação que normalmente mostramos dentro de derrotas”, comentou o treinador, reforçando em suas palavras a necessidade de esquecer o que ocorreu em Curitiba.

“Temos que canalizar forças. Tivemos muito apoio do presidente e conversamos muito com o Omar, o Brunoro e o grupo de jogadores. Administramos internamente. E agora, terça-feira, vamos para a decisão do primeiro turno”, apontou, falando do jogo contra a Chapecoense, no Pacaembu, quando bastará o Verdão não perder para terminar a primeira metade da Série B na liderança.

São os discursos de um técnico que sabe não ser o preferido de Nobre mesmo antes da posse do presidente, que só não o trocou porque chegou ao cargo após a estreia no Paulista. Sincero, Brunoro também avisou: Gilson Kleina ainda não faz parte dos planos da diretoria para participar do centenário do clube, no ano que vem.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Kleina tem problemas para escalar o Palmeiras para ‘decisão’ do turno

Sem vencer há duas rodadas no Campeonato Brasileiro da Série B, o Palmeiras terá seu principal teste no torneio na próxima terça-feira. No Pacaembu, o Verdão recebe a Chapecoense em duelo que, nas palavras do técnico Gilson Kleina, será a grande decisão do primeiro turno da competição nacional.

Líder com 41 pontos, o Alviverde busca fechar a primeira metade da caminhada rumo à Série A com mais folga na liderança – o time catarinense aparece na segunda colocação com 39 pontos. E, justamente para o duelo mais esperado, o treinador terá desfalques importantes.

O chileno Valdivia, o uruguaio Eguren e o zagueiro Henrique, convocados, são baixas certas. Além do trio, o atacante Leandro recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Ceará e aumenta a lista de ausências. Mais um problema para Kleina resolver na tarde desta segunda-feira, quando o elenco se reapresenta na Academia de Futebol

– Não contava com esse cartão do Leandro. Ele é um jogador decisivo e que participou bastante do jogo contra o Ceará. Poderia até ter feito mais. Agora vamos ter de pensar porque o Ananias está no departamento médico. Vamos ver se o Vinícius se recupera também, mas temos o Serginho e o Ronny. Além disso, temos de recuperar todos os atletas, porque todos estão muito cansados – afirmou.

Para a zaga, o treinador não tem muitas opções. Sem Vilson, que havia acertado com o Stuttgart, da Alemanha, mas ainda pode retornar ao Verdão, a dupla de defesa será formada por André Luiz e Tiago Alves contra os catarinenses. No meio de campo, a tendência é que Kleina volte a utilizar o esquema com três volantes, já que Charles retorna de suspensão, deixando Mendieta fixo na armação.

No ataque, a escalação depende do departamento médico. Ananias, com uma lesão na coxa esquerda, e Vinícius, que se recupera de dores no tornozelo e joelho direitos, são dúvidas. Caso nenhum se recupere, o treinador deverá optar entre Serginho e Ronny para definir o companheiro de Alan Kardec.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Duelo pela liderança da Série B testa poder de decisão do Palmeiras

O Palmeiras terá, na próxima terça, um confronto direto com o vice-líder da Série B e que definirá, de quebra, o título simbólico do primeiro turno. Diante da Chapecoense, o time de Gilson Kleina poderá, novamente, testar seu poder de decisão.

Até agora, o Palmeiras não foi bem em momentos do tipo no ano. A única vez até agora em que o time reagiu bem na decisão foi na primeira fase da Copa Libertadores, no primeiro semestre.
Dias depois da goleada histórica diante do Mirassol, o Palmeiras entrou em campo pressionado diante do Tigre, e venceu por 2 a 0 no Pacaembu. Uma semana depois, novo triunfo, dessa vez contra o Libertad, abriu o caminho para a classificação da equipe, que chegou a estar ameaçada.

Só que na eliminatória seguinte o Palmeiras já deu uma amostra de sua fragilidade. Depois de arrancar um 0 a 0 fora de casa, o time precisava de uma vitória simples no Pacaembu. Com direito a uma falha feia do goleiro Bruno, o time perdeu por 2 a 1 e foi eliminado do torneio.

Em clássicos, o Palmeiras é o rei dos empates. Foram quatro, todos pelo Paulista, e em todos a equipe alviverde saiu em igualdade. Somente no último deles, diante do Santos, a disputa terminou com uma derrota nos pênaltis que custou a eliminação no Estadual.
Na Copa do Brasil, o cenário foi parecido. Depois da vitória simples em casa, o time levou 3 a 0 do Atlético-PR e caiu com direito a bronca pública do presidente Paulo Nobre. Agora, mais uma vez, o time será testado.

“Temos um jogo importante agora, é a decisão do primeiro turno na terça”, avisou Gilson Kleina, logo após o empate por 2 a 2 contra o Ceará, no último sábado. O Palmeiras hoje é o líder da Série B com 41 pontos. Caso seja surpreendido em casa, o time será superado pela Chapecoense, hoje o segundo, com 39. 

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Ídolos do Palmeiras cobram time forte no ano do centenário

Por Vitor Geron

Em visita a Mogi das Cruzes-SP no último domingo, Ademir da Guia, Evair e Velloso engrossaram o coro da torcida alviverde pedindo um Palmeiras forte no ano do centenário. Ídolos do passado, os três estiveram presentes em um evento que reuniu centenas de palmeirenses em um clube na cidade da região metropolitana de São Paulo e demonstraram confiança no retorno do time à elite do futebol brasileiro.

Os ex-jogadores tinham o que comemorar, afinal, o clube completou 99 anos há uma semana. Mesmo assim, a recente eliminação para o Atlético-PR na Copa do Brasil, que acabou com as chances de o time disputar a Libertadores do ano que vem, ainda é motivo de frustração.

– Nos últimos tempos parece que sempre há uma desconfiança no time. O grande sonho era disputar a Libertadores no ano do centenário, por isso a cobrança e a decepção do presidente. Mas se continuar o bom trabalho neste ano, vai conseguir voltar para a Série A, fazer um grande centenário e depois, com uma nova Libertadores, vamos acabar esquecendo esse momento atual – disse Velloso.

O ex-goleiro confia no acesso do time para a elite do futebol brasileiro, mas ressaltou que é importante resolver os problemas financeiros. Ademir da Guia acredita que o clube está no caminho certo para voltar a viver dias de glória.

– O torcedor sofre, mas ainda vai ter muitas alegrias. As vitórias são fundamentais e os títulos virão – destacou o ‘Divino’.

Para o ex-centroavante Evair, o Palmeiras tem dois motivos importantes para montar um grande time a partir do próximo ano: o centenário e a inauguração do novo estádio, a Allianz Parque.

– O Palmeiras vinha bem esse ano e de repente teve um tropeço. Não sabemos se baixou a guarda ou se faltou motivação, mas é desse jeito que funciona. As coisas são assim e é preciso saber lidar. Tem de montar um time de alto nível, compatível com o que é o Palmeiras – declarou o ex-atacante.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Dúvida do técnico Gilson Kleina está no ataque do Palmeiras

Três titulares do Palmeiras não vão poder enfrentar o Chapecoense nesta terça no Pacaembu, em confronto direto pela liderança da Série B. Henrique estará a serviço da seleção brasileira e Valdivia se apresentará à seleção chilena – eles também desfalcarão a equipe contra Atlético-GO e ASA. O atacante Leandro está fora do jogo porque levou o terceiro cartão amarelo na partida contra o Ceará e terá de cumprir suspensão.

Os desfalques representam uma grande prejuízo para a equipe dada a importância da próxima partida. Há três jogos sem vencer, o Palmeiras recebe o segundo colocado. Se vencer, abre cinco pontos de vantagem para o adversário e começa a segunda metade da competição com mais tranquilidade.

O maior problema será para recompor o ataque sem Leandro, porque os reservas imediatos estão machucados. Ananias, com uma lesão na coxa esquerda, e Vinícius, que levou uma pancada no tornozelo direito, não deverão ter condição de jogo. Para ter um homem de velocidade ao lado de Alan Kardec é provável que o técnico improvise Ronny ou Serginho.

No meio-campo, Valdivia vai defender o Chile em jogos contra a Venezuela (Eliminatórias) e Espanha (amistoso) e volta a ser baixa depois de passar três semanas fora da equipe para se recuperar de um edema na coxa direita.

Curiosamente, a última lesão do jogador foi detectada quando ele se apresentou à seleção chilena na Dinamarca para um amistoso contra o Iraque dia 14 de agosto. “Antes de se machucar ele vinha em uma sequência espetacular, e é o que nós queremos que se repita agora. Pedimos para ele ter um diálogo com os profissionais do Chile para que possamos tê-lo de volta sem problema”, afirmou Kleina. O substituto dele deve ser mais uma vez o paraguaio Mendieta.

A dupla de zaga deve ser formada amanhã por dois defensores que até semana passada eram reservas. “Temos o Tiago Alves, que é um zagueiro muito regular e vai pegar confiança a cada jogo para agradar à torcida. Além dele, temos o André Luiz, que pode perfeitamente fazer a zaga na terça. Vamos apostar neles”, disse Kleina.

Mas o técnico pode ganhar um reforço inesperado. A diretoria do Stuttgart desistiu de contratar o zagueiro Vilson, e ele deve continuar no elenco.

Mais um palmeirense convocado para defender a sua seleção foi o volante uruguaio Sebastian Eguren, mas ele não é titular.

Outro detalhe a ser definido no treino tático desta segunda é se o Palmeiras vai repetir a formação no meio-campo com dois meias, como foi contra o Ceará, ou se voltará ao esquema anterior, com três volantes e apenas um armador.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

• Palmeiras: a volta de Vilson, presente de San Gennaro e a rejeição a Luxemburgo

Só pode ter sido obra de San Gennaro que, desconfiado, deve ter permanecido de plantão nos últimos dias: segundo a imprensa alemã e pelas informações que obtive de um dirigente palestrino- que prefere ter o nome não identificado- o zagueiro Vilson não acertou com o Stuttgart e negociará com o Palmeiras um contrato bem mais longo, já que o atual ia até dezembro deste ano. Grande reforço este zagueiro Vilson!

Outra inconfidência que me foi revelada: é quase certo que Luxemburgo não dirija o Palmeiras no próximo ano, pois sofre a rejeição de vários conselheiros, o que não significa que Gilson Kleina permaneça o ano que vem. A situação está indefinida, mas nem um pouco favorável a Luxemburgo e seu passado de conquistas, pesando contra ele seus recentes insucessos.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

••

COLUNA DO ANTERO GRECO ❘ O ESTADO DE S.PAULO

• A volta do que não foi

Quer dizer que Vílson pode regressar ao Palmeiras, porque a negociação com o Stuttgart não avançou? E Valdivia desfalca o time por três rodadas, depois de ficar fora cinco e jogar uma? Agora por causa da seleção chilena. Desisto de entender o Palestra.

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• O perseguido

Apesar de ser titular absoluto do Palmeiras, o volante Márcio Araújo segue em baixa com a torcida. Já existem quatro abaixo-assinados diferentes pedindo para a diretoria não renovar o contrato dele, que terminará em dezembro.

••

30 respostas em “Verdão na Mídia 02-09-2013: Brunoro elogia resposta do time e diz não ter ouvido ‘cornetada’ de Valdivia ❘ Lancenet”

Boa noite a todos, só espero que Paulo Nobre assuma a presidência do Palmeiras , ainda este ano, pois nestes oito meses de mandato “fanfarrão´´, apenas nomeados incompetentes mantem regalias, estamos sendo administrados com amadorismo, MUMU, o luciferiano comanda a politica alviverde, a nossa camisa esta virgem, não há perspectivas de mudanças, ate os ursos polares sabem que não temos dinheiro, o centenário sera uma festa de BUFFET, a torcida terá menos vontade de assumir o AVANTI, o ALLIANZ PARQUE sera um grande palco para espetáculos artísticos, já que não temos dinheiro e não teremos time, mas haverá conchavos e troca de favores porque em Dezembro de 2014 , temos eleições sendo que nesta época todos serão bonzinhos , competentes, e bons meninos!

brunóquio se superando a cada apresentação de stand-up q protagoniza. Luxa q passe longe daqui, q San Gennaro nos proteja nesta tb.
Tb reitero o q venho dizendo: sem técnico medalhão no centenário! Queremos um cara ambicioso, arejado, ofensivo. Sem esta de Burrici ou Abelão, ambos retranqueiros e duros demais. No mercado atual, melhor o Mancini. Ou o Cuca.
Agora vou te falar, “ter q ir” ao Pacaembu amanhã pela paixão claro, mas tb pq passa a contar a fidelidade do sócio-torcedor é de doer. Time completamente remendado e com o Caramujo eterno, este sim infalível! Q dureza. Empate 0x0 tá ótimo.

E o stjd suspendeu o Valdivia por 2 jogos por ter forçado o terceiro amarelo. Na proxima vez o treinador tem que pedir pra ele dar uma botinada no adversario e receber o amarelo.
Tribunal mais parcial que esse eu nunca vi…o Tite tambem foi explicito qdo pediu pro jogador do time dele forçar o cartão e não aconteceu nadaaaaa….mas com o Palmeiras a lei é outra.
Me dá nojo saber que o futebol depende desses merdas!!!!!

Conselheiros pedem mudanças no “Marketing Zero” do Palmeiras

É grande a insatisfação de conselheiros palmeirenses, da própria base do atual presidente, Paulo Nobre, com o que consideram pífio, e caro, trabalho realizado pelo departamento de marketing do clube.

Setor apelidado de “Marketing Zero”.

Tirante uma pequena evolução no projeto “AVANTI”, que já existia anteriormente, o setor, comandado por José Carlos Brunoro, CEO do clube, além de não conseguir decolar, tem se utilizado, a fundo perdido, de recurso financeiros importantes do Palmeiras.

Dentre os fracassos mais citados, está a falta de patrocínio máster na camisa palestrina, que sequer consegue fechar os tais negócios pontuais, além da humilhante extinção dos esportes amadores, históricos no clube, por falta absoluta de patrocinadores.

Nos próximos dias, o grupo de conselheiros deve procurar o presidente Paulo Nobre com algumas exigências.

Entre elas, a colocação de um profissional do ramo na gestão do marketing palmeirense, com a imediata retirada de Brunoro do setor, assim com a demissão do gerente Marcelo Giannubilo, que recebe salários em torno de 30 mil, além de seu auxiliar, tratado como “aspone”, Rafael Zanette (salário em torno de 10 mil) por incompetência e por lesarem o clube.

A indignação com os procedimentos de Giannubilo é muito grande.

Relatos dão conta de que o atual gerente de marketing é absolutamente inábil na gestão das tratativas com possíveis investidores, demonstrando arrogância e má educação.

Em julho, Giannubilo viajou à Itália, com despesas bancadas pelo Palmeiras, com o discurso de estar fazendo contatos, porém, além de não demonstrar produção, mesmo com menos de um ano no clube, ousou levar a família na suposta “viagem de negócios”.

Sua origem, de uma empresa ligada ao empresário de atletas Juan Figger, também é contestada e tratada como temerária.

Já o diretor estatutário, Paulo Gregoraci, é tratado como “omisso”, mesmo tendo boa entrada no setor publicitário.

Fala-se que sua atuação, praticamente nula, deve-se a rusgas pelo fato de Brunoro comandar o departamento, mesmo sem competência para tal.

Uma situação que envolve ciúme pelo poder do cargo e falta de coragem para colocar a “boca no trombone” nos equívocos constatados.

Certo é que para ser presidente de um clube como o Palmeiras há a necessidade, antes de tudo, de se cercar de auxiliares e colaboradores de reconhecida honestidade e competência.

Paulo Nobre, tudo indica, errou demasiadamente em suas escolhas, razão pela qual será cobrado agora pelos resultados, ou pela falta deles.
by paulinho

Saco cheio de ver estes moleques mimados. Ganham um salário astronômico, têm como profissão o lazer de 9 entre 10 brasileiros e nunca botaram a bunda numa sala de aula. Aí fazem um jogo ridículo como o de quarta-feira e não querem levar nem um sabão. Tem que levar, sim. E não tem nada da diretoria fazer cara de paisagem para a torcida: precisam mostrar mesmo que vão dar um esfrega nessa boleirada. Ou não somos nós que pagamos o salários deles?

Agora, abaixo assinado para não renovar contrato do Márcio Araújo? Vai pegar na enxada e carpir roça que o problema de vocês é falta do que fazer!

Brunoro não têm a menor capacidade para ser diretor-executivo. E o que mais me irrita é a tropa de choque em defesa de Paulo Nobre vista em alguns sites da mídia palestrina, que fica patrulhando quem critica essa fraca gestão.

Luxemburgo? Piada né? Esse senhor foi um dos responsaveis por lotar as alamedas de empresários sanguessugas.

Técnico só pro ano que vem? Piada 2 né? Como formaremos elenco com técnico vindo só ano que vem?

aiai..

Bem que ele poderia começar tirando a ancora do Massaraujo do time….o sujeito estava nos lances dos dois gols do Ceara e em todos chegou depois do atacante e perdeu a jogada…cara é um inútil. Só o Kleina não percebe que o Eguren ou o Marcelo Oliveira são muito melhores na posição.

Então o nosso SEO só lê o que lhe interessa, no post sobre a reclamação do jogador café com leite, o blog citou várias fontes onde podia e ainda se pode ler, a reclamação do funcionário fantasma.

Kleina se queimou sozinho, fazia tempo que um treinador no Palmeiras não tinha tempo e sossego para armar um time.

Por que será que a negociação do Vilson não deu certo? E por que será que, mesmo com a possibilidade de não ser concretizada, foi anunciada aos quatro cantos? Nada me tira da cabeça que o que não deu certo foram as comissões dos espertos que estavam envolvidos na negociação. O valor destinado ao Palmeiras era ridículo, mas o deles deveria ser bem polpudo! Se fosse pelo valor contratual, o Sttutgart teria levado, mas quando a outra fatura chegou, mudou de ideia.

É, Regina, sempre seus comentários batem com o que eu penso. Seguramente foi isso mesmo o que aconteceu. As polpudas “comissões” melaram o negócio. Nem São Genaro ajuda esse time…

Deixa eu ver se entendi, o chinelo reclamando ? O cara nunca está disponível e quer falar alguma coisa ? As demissões deveriam começar pela ordem, Brunoro e Valdívia, seguidos de Araújo e Juninho. Depois disso sim, contratar uns 8 titulares, porque esse elenco é digno de série B.

“O grande sonho era disputar a Libertadores no ano do centenário, por isso a cobrança e a decepção do presidente.” – Sério que o Nobre, com essa administração fincada no bom e barato, ficou decepcionado porque não iremos disputar a Libertadores no ano do Centenário? Que medidas ele adotou para que o Palmeiras vencesse a Copa do Brasil? Acho que ele acreditou que aconteceria o mesmo do ano passado, quando aquele time tão fraco e ainda por cima desfalcado levou o campeonato. Alguém deve avisá-lo que milagres nem sempre acontecem. Fora que ele é a incoerência em pessoa: disse que não fará loucuras no ano que vem, mesmo sendo o ano do Centenário, e depois se diz decepcionado pela não participação na Libertadores. Queria que disputássemos a Libertadores com esse time, sem reforços? Realmente, ele não disfarça as origens mesmo. Não assume os erros que comete e quando tudo dá errado, a culpa é sempre dos outros.

É bem típico de Presidente despreparado, a diferença dele do B1 era o Felixão que servia de escudo, já o Kleina. Se não me engano na festa do Palmeiras (aquele jantar de aniversário) onde o B1 soltou a pérola de que na série B é uma coisa e que na série A vai ser muito mais cobrado. É o roto falando do rasgado.

Muito se falou sobre o rompante de ódio do PN após a eliminação frente ao Atlético/PR. Só que, desculpem, mas eu me senti realmente representado pelo nosso presida. OK, é política do bom e barato, mas é a vida, é o que nos restou. Melhor arrumar a casa agora e crescer com solidez do que fazer loucuras e se ferrar lá na frente (obrigado Tirone!).

E até onde pude entender, a revolta e a bronca do PN não foi pela eliminação, até porque do outro lado tínhamos um time muito bem montado. Perder faz parte do jogo e da vida, mas perder sem lutar foi o pior. Não foi o Atlético que ganhou, e sim o Palmeiras que perdeu. Isso sim, é inaceitável.

Onde eu assino??? Apesar de apoiar a saída desse volante limitado acho que como o MGB é um pessoas fora do sério com sua
genteboísse MERECE SAIR COM UMA CARTA DE RECOMENDAÇÃO E ATESTADO
DE ÓTIMA CONDUTA!!! QUEM SABE ALGUM RIVAL NÃO CONTRATA ELE!!

O Palhaço Brunoro tá parecendo o petralha sem-dedo. Também não sabe de nada, não fez nada, não viu nada, não ouviu nada.

Ele não sabe de nada mesmo. Nem de negociação de jogadores ele entende. Ou não teria doado um jogador titular em definitivo pra receber em troca 4 refugos emprestados. Agora, ele sabe direitinho como esconder informações sobre as negociatas que faz pra tentar conter o furor da torcida.

Fora Kleina técnico de time pequeno;
Fora Bronoro: salário obsceno e resultados humilhantes e vexatórios para a história da SEP;
Diretoria de MKT: salário de multinacionais e nem sequer um patrocínio de Futsal consegue

será q a diretoria vai esperar o Marcio Gente Boa fazer um terremoto pra tirar o cara, tipo 5 gols contras numa final de campeonato? acho q se ele fizer isso pega 1 jogo de gancho no maximo

a diretoria nao tem nada a ver quem escala e Kleina a diretoria nao renovou contrato e nao vai mandar ele embora porque Kleina nao quer a hora que Kleina sair ele sai junto a nao ser que o novo tecnico tenha uma caso com o Mito…

O GB é realmente um ótimo “roubador” de bola. O legal é que ninguém percebe é que 90% das bolas que ele rouba são na verdade bolas que ele mesmo perdeu, seja dando uma miguézada em algum drible tosco ou um passe milimetricamente errado! =)

Os comentários estão desativados.