Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 12-09-2013: Mesmo com divergência por cadeiras, WTorre vê boa relação com Verdão ❘ Lancenet

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Mesmo com divergência por cadeiras, WTorre vê boa relação com Verdão

Por Thiago Ferri

A divisão de cadeiras entre WTorre e Palmeiras no Allianz Parque gerou divergência entre as partes, e o clube tenta chegar a um acerto para evitar uma disputa judicial. A construtora, porém, alega ainda haver bom relacionamento. Segundo o diretor de negócios da WTorre, Rogério Dezembro, o Verdão e a empresa têm reuniões semanais, além de diálogos quase diários. A confiança do acerto se dá pelo interesse “convergente” deles.

Das 45 mil cadeiras do futuro estádio, o Palmeiras gostaria de deixar 10 mil para a WTorre, enquanto a construtora quer ao menos 22 mil – embora esta não confirme oficialmente o desejo. O contrato assinado em 2008 não especifica como será a divisão. Tanto pelo clube quanto pela empresa não há um tom pessimista ao analisar o problema. A ideia é evitar uma disputa judicial.

Dezembro ainda reafirmou que a renda dos jogos será de 100% ao Palmeiras – o clube terá ganho percentual em ações como nos naming rights (vínculo firmado com a Allianz por 20 anos, renovável por mais dez) e que renderá de início 5% ao clube, encerrando-se com 30% no fim do acordo de 30 anos com a construtora. Por conta do lucro integral, o diretor da WTorre alega não fazer sentido o acerto das cadeiras a serem negociadas pela empresa não ser feito em comum acordo com o Verdão.

Em meio à discussão pela divisão dos assentos, a WTorre estuda também a criação de um setor com valores mais acessíveis. Inicialmente a intenção do clube era de que uma parte do Allianz Parque não tivesse cadeiras, interesse também das organizadas, mas a construtora alega não ser possível realizar isto, pois o contrato firmado é baseado no padrão Fifa, e de acordo com o Dezembro, nele está definido que o novo estádio terá cadeiras em todos os setores.

Uma análise de valores já foi iniciada e em breve devem ser discutidos o número de lugares para o setor popular – cerca de 30% da nova arena poderá ser destinada a eles. A previsão de entrega do estádio está entre o fim do primeiro, início do segundo trimestre de 2014, ano da comemoração do centenário palmeirense.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Allianz Parque tem quase metade de seus camarotes vendidos e rivais para a abertura já são analisados

Por Thiago Ferri

O Allianz Parque ficará pronto apenas no fim do primeiro trimestre, mas a WTorre já negociou quase a metade dos 180 camarotes do futuro estádio palmeirense – o número é acima do esperado pela construtora para este momento. De acordo com eles, mais próximo da entrega seria o momento de maior volume de compras. A maioria foi adquirida por empresas (uma delas comprou cinco, obtendo um espaço para cerca de cem pessoas), mas ex-jogadores do clube e do atual elenco também demonstram interesse na compra de um espaço no antigo Palestra Itália.

Rogério Dezembro, diretor de negócios da construtora, disse que Valdivia – principal jogador do grupo do técnico Gilson Kleina – pediu de três a quatro opções de compra, mas ainda não oficializou nenhuma oferta por um espaço no Allianz Parque, que negocia seus camarotes por pacotes válidos entre três e cinco anos.

O evento de abertura do local será uma partida amistosa do Palmeiras com um grande time europeu. Uma lista com oito clubes, de Itália, Alemanha, Espanha e Inglaterra já foi criada e será enxugada antes de chegar ao Verdão para decidir com quem jogar. Ainda não há uma data para o jogo, mas este deve acontecer antes de maio, pois nos dias 10 e 11 já estão marcados shows da banda One Direction. O calendário apertado de 2014, ano de Copa do Mundo, é um obstáculo para a definição deste enfrentamento.

Questionado sobre uma preocupação de que a obra não consiga ser entregue a tempo dos eventos musicais – marcados previamente pela AEG, empresa que gere a Arena e que trará ao Brasil na semana que vem o gerente-geral do Allianz Parque, um estrangeiro que não teve a identidade ainda divulgada – Dezembro brincou e admitiu que risco de atraso sempre há por conta de imprevistos, mas mostrou confiança de que tudo estará pronto a tempo.

Em processo de instalação da cobertura do estádio, a intenção é completar a obra – sem a parte de acabamentos – até janeiro, para ter tempo de se pedir a vistoria dos bombeiros e iniciar os trâmites para a regularização do estádio. A reforma, então, precisa estar encerrada até o fim de março, para que seja feito ao menos um evento-teste antes da abertura.

A WTorre cogita a possibilidade de nesta preparação realizar um jogo amistoso entre funcionários da obra e ex-jogadores do clube. Desta forma, o prazo entre fim de abril e início de maio é de entrega já com toda a situação burocrática resolvida. Até o momento, 67% das obras já foi concluído.

Embora as peças para cobrir o Allianz Parque estejam no setor em que será o campo e, por isto, não tenha sido possível muito no setor, a grama já começou a ser semeada no antigo Palestra Itália, que seguirá como jardim suspenso.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• WTorre nega pedido do Palmeiras para Arena ter arquibancada sem cadeiras

Por Mauricio Duarte

O Palmeiras pediu à WTorre que deixasse uma parte da arquibancada de seu novo estádio sem cadeiras, para que pudesse ser um setor com preços mais populares. Para atender ao pedido, no entanto, o contrato precisaria ser modificado e por isso foi prontamente negado pela construtora. Como ficou determinado que o estádio seria todo no padrão Fifa, uma parte sem cadeiras é impossível.

“Não é porque vai ter cadeiras que não vai ser popular. Tem que acabar com isso. Temos obrigação de oferecer cadeiras, banheiros limpos”, explicou Rogério Dezembro, diretor de novos negócios da WTorre e responsável pela Arena, dizendo que cerca de um terço do estádio será ocupado por torcedores com ingressos a preços populares.

Procurada pela reportagem do UOL Esporte para comentar sobre o pedido feito à construtora, o clube respondeu via assessoria de imprensa que “assuntos referentes a WTorre e Palmeiras serão tratados internamente”.

Para a inauguração, a ideia é trazer um time da Europa para fazer um amistoso com o Palmeiras. De acordo com Dezembro, oito equipes de Itália, Espanha e Inglaterra estão cotadas. A partir da disponibilidade delas, o time alviverde irá escolher a que melhor se identifica com as raízes do clube. Portanto, provavelmente o adversário será italiano. Antes, no entanto, como evento teste, ocorrerá um jogo em que devem participar operários da obra e ex-jogadores do Palmeiras.

“Muitos deles já vieram fazer visitas aqui, aqueles que têm uma conexão muito viva com o clube. Queremos que eles participem”, afirmou, justamente no dia em que Edmundo visitou a obra.

O estádio está previsto para ser inaugurado no primeiro semestre de 2014. Até o momento, 67% das obras já estão concluídas. Dezembro, no entanto, afirmou que o cronograma de uma obra sempre corre risco de atraso. “Risco em obra sempre existe, mas estamos trabalhando com uma margem boa”, afirmou.

De acordo com a projeção da construtora, o estádio estará concluído no final de janeiro. A partir daí, é preciso solicitar a vistoria dos bombeiros e o Habite-se para regularizar a situação com a Prefeitura. Calcula-se que, com isso, o estádio deva estar realmente pronto para receber eventos em março.

Arena acabará com um valor que vai beirar os R$ 500 milhões, superando em R$ 200 milhões a conta inicial, que chegou a ser de R$ 300 milhões e, até o início desta temporada, estava estimada em R$ 350 milhões. A previsão inicial de término da obra também acabou não cumprida, já que o estádio seria entregue no segundo semestre de 2013.

A Allianz pagou R$ 300 milhões para dar o nome ao estádio palmeirense por 20 anos. A tendência é que esse vínculo seja renovado por mais 10 anos, que é o prazo que a WTorre terá controle da casa alviverde

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Verdão pede que torcida esqueça Atlético-PR e encha estádios de novo

Por Wililiam Correia

Sem o Palestra Itália, em reformas, o Palmeiras tem levado menos torcedores do que em sua primeira disputa na Série B do Brasileiro, em 2003. E o time culpa a si mesmo por isso apontando um fator: a eliminação logo na primeira fase que disputou da Copa do Brasil. A traumática derrota para o Atlético-PR deixou como sequela um público menor no Pacaembu.

Após sair da Copa do Brasil, a equipe mandou dois jogos, tendo 8.841 pagantes no empate sem gols com a Chapecoense, que garantiu a conquista simbólica do primeiro turno da segunda divisão, e 8.699 pagantes na vitória sobre o ASA na terça-feira. Números baixos, como consequência da apática atuação em Curitiba há duas semanas – na ida da Copa do Brasil, quase 21 mil torcedores estiveram no Pacaembu.

“Acabou acontecendo a eliminação na Copa do Brasil e houve uma queda, mas tenho certeza de que, a partir de agora, a torcida vai começar a ir para o estádio. Tivemos uma boa atuação contra o Atlético-GO, vencemos o ASA… A torcida vai novamente se motivar e comparecer, tenho certeza”, apostou Wendel.

“O torcedor sentiu o baque porque tinha a esperança de chegar á decisão da Copa do Brasil. É normal, do futebol, como também sentimos muito. Mas conhecemos o palmeirense e sabemos que, daqui a pouco, isso passa. Tudo vai virar festa de novo e outros vão nos apoiar como alguns já apoiam muito. Precisamos muito deles nessa caminhada para, se Deus quiser, conseguirmos o acesso”, completou Serginho.

A esperança dos jogadores é que se repita o ambiente da virada sobre o Paraná, quando mais de 29 mil torcedores estiveram no Pacaembu. A expectativa é de um público similar quando o Palmeiras voltar a ser mandante, no dia 21, diante do Sport, concorrente direto na briga pelo acesso.

“Contra o Paraná, o estádio estava lotado porque a torcida estava empolgada. É uma torcida apaixonada, vai muito pelos resultados. Por isso que agora, com os dois resultados bons, vão comparecer e nos ajudar como sempre”, insistiu Wendel, que aponta o Verdão como seu time do coração.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Palmeiras culpa Copa do Brasil por redução de público

Por Ciro Campos

O número de torcedores do Palmeiras presente nas duas últimas partidas do time tem decepcionado. Os jogadores do time admitem que a eliminação na Copa do Brasil afastou o público do Pacaembu, mas pedem para a derrota diante do Atlético-PR ser esquecida e contam com o retorno do apoio das arquibancadas.

No jogo de ida pelas oitavas de final da Copa do Brasil, 20,8 mil torcedores estiveram presentes no Pacaembu. Depois da queda na competição, o público se reduziu a cerca de um terço. O Palmeiras fez dois jogos em São Paulo desde que foi eliminado com a derrota por 3 a 0 em uma atuação muito ruim em Curitiba. Contra a Chapecoense, na decisão do título simbólico do primeiro turno, e diante do ASA, na última terça-feira, foram cerca de 8,7 mil torcedores presentes em cada confronto.

“Acabou acontecendo a eliminação na Copa do Brasil e houve uma queda, mas tenho certeza de que a partir de agora a torcida vai começar a ir para o estádio”, afirmou o volante Wendel, que aposta nas boas atuações nas vitórias por 3 a 1 diante do Atlético-GO e 3 a 0 no ASA como atrativo para o público.

Porém o reencontro do Palmeiras com o Pacaembu vai demorar um pouco. O time viaja para dois jogos fora de casa – América-MG, em Belo Horizonte, e Avaí, em Florianópolis – e se retorna a atuar em São Paulo no dia 21, quando recebe o Sport.

A expectativa é para receber público parecido com o jogo contra o Paraná, quando 29 mil pessoas presenciaram a vitória de virada por 2 a 1. “O torcedor sentiu o baque porque tinha a esperança de chegar à final da Copa do Brasil. É normal e também sentimos muito. Mas conhecemos o palmeirense e sabemos que daqui a pouco isso passa”, disse o meia Serginho.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• De esquecido a solução, Wendel renasce e ‘pressiona’ Juninho

Por Marcelo Hazan

Até a semana passada Wendel estava praticamente esquecido no Palmeiras. Mesmo treinando diariamente na Academia de Futebol, o jogador não era constantemente relacionado pelo técnico Gilson Kleina e sequer havia estreado no Campeonato Brasileiro da Série B. Mas com as lesões de Juninho (púbis), Fernandinho (coxa esquerda) e Marcelo Oliveira (fisgada na panturrilha direita) tudo mudou.

Improvisado como titular na lateral esquerda nas vitórias contra Atlético-GO (3 a 1) e ASA (3 a 0), Wendel renasceu no Verdão e agora pressiona Juninho, contestado por parte da torcida na posição. Atuar nesse setor, aliás, não é uma novidade para o atleta polivalente, que já havia exercido a função no Verdão sob o comando de Vanderlei Luxemburgo (atualmente no Fluminense) e Muricy Ramalho (no São Paulo).

– Não é uma novidade, pois eles já haviam me usado assim e nos treinamentos o Gilson também. Já vem tendo uma preparação. Sempre treinei forte, pois sabia que a oportunidade apareceria. Quando eles machucaram, falei: “Sou lateral-esquerdo desde que nasci” (risos). Teve confiança e deu certo. O mais importante é entrar em campo vestindo a camisa do Palmeiras. Essa é a maior alegria que existe. Só como goleiro não dá, porque se não fazem gol de cobertura (risos) – afirmou.

Antes substituto natural de Juninho, Fernandinho agora tem preferência por atuar como meia, fator que também ajuda Wendel na disputa pela posição. Com Juninho e Fernandinho em recuperação das respectivas lesões, além de Marcelo Oliveira readquirindo a forma física, o “curinga” do Palestra ganha chances de novamente ser titular contra o América-MG, neste sábado, em Minas Gerais.
Cada partida para Wendel, aliás, vale dobrado, já que ele tenta mostrar serviço na reta final da Série B para renovar seu contrato, que se encerra no fim da temporada. Com amor declarado pelo Palmeiras e trabalhando sem alarde, o volante improvisado como lateral ressurge aos poucos no Verdão.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

BLOG DO JORGE NICOLA

• Valdivia não é o único ídolo em negociação por um camarote no Allianz Parque

O Allianz Parque está despertando a atenção e a cobiça de ídolos do presente e do passado alviverde. Há exatamente um mês, o blog publicou que Valdivia negociava o aluguel de um camarote no futuro estádio palmeirense.

Ontem, o diretor de Novos Negócios da WTorre, Rogério Dezembro, confirmou as tratativas e revelou que também há outros dois ex-jogadores do Verdão em conversas avançadas para terem seu próprio espaço no estádio.

Dezembro não confirma os nomes. “Eles pediram para mantê-los em sigilo por enquanto”, explica Rogério. Porém, uma fonte alviverde afirmou que um dos ídolos do passado é o ex-goleiro Marcos.

“Estamos fazendo uma condição de preço sensacional para eles. Posso garantir que nem um executivo da WTorre vai conseguir ter um camarote por preço tão bom quanto o que foi oferecido a esses palmeirenses ilustres”, acrescenta Rogério.

• Metade

A inauguração do Allianz Parque só ocorrerá em maio de 2014, mas pouco mais de 90 dos 180 camarotes disponíveis no estádio já foram negociados. E, por negociação, entenda-se aluguel de três a cinco anos.

Há quatro tipos de camarotes à disposição, para 12, 15, 18 ou 21 pessoas. A maioria dos camarotes já alugados estão na mão de empresas privadas, embora também seja permitido que pessoas físicas adquiram seus espaços no estádio.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO JORGE NICOLA

••

COLUNA PAINEL FC ❘ FOLHA DE S.PAULO

Por Bernardo Itri

• Incremento…

O Palmeiras renegociou seu contrato com a Tim, empresa que expõe sua marca no número da camisa alviverde, e conseguiu um aumento no valor do contrato de 25%.

• …no caixa.

A empresa de telefonia pagava R$ 1,6 milhão anualmente ao Palmeiras e subiu o valor do patrocínio para R$ 2 milhões.

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DiÁRIO DE S.PAULO

• Mais dois

Valdivia não é o único craque que negocia um camarote no Allianz Parque. “Há dois ex-jogadores muito queridos da torcida em tratativas”, revela Rogério Dezembro, diretor de Novos Negócios da WTorre.

• Visão total

Quase metade dos camarotes do Allianz Parque já foram vendidos. Somente uma empresa adquiriu cinco deles, todos lado a lado, com visão central do gramado. O espaço terá capacidade para cem pessoas.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

TERRA → Líder da Série B, Palmeiras domina quase todas as estatísticas do torneio
 
GLOBO ESPORTE COM → Verdão volta a vencer ‘zerado’ e fica perto da melhor defesa da Série B
 
SUPER ESPORTES – MG → Contra o Palmeiras, América deverá cravar seu maior público pagante nesta Série B
 
BAND ESPORTE → Allianz Parque tem quase metade de seus camarotes vendidos
 
TERCEIRO TEMPO → Edmundo visita arena do Palmeiras, chora e é tietado por funcionários
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Tropeços de membros do G-4 viram exemplo para Palmeiras se conter
 
GLOBO ESPORTE COM → Avaí mantém promoção contra Icasa, mas preço aumenta ante o Palmeiras
 
GLOBO ESPORTE COM → Na melhor fase da vida, Serginho mira renovação: ‘Quero fazer história’
 
LANCENET → Em boa fase no Palmeiras, Wendel quer mais jogos para anotar em seu ‘caderninho’
 
AGORA SP → Palmeiras ganha reforços para encarar o América-MG

 ••

45 respostas em “Verdão na Mídia 12-09-2013: Mesmo com divergência por cadeiras, WTorre vê boa relação com Verdão ❘ Lancenet”

Essa Arena é um pote de esperanças (belo pote). Passamos a casa de 32mil associados Avanti. Isso mostra que os Palmeirenses estão entendendo que xingamentos são palavras ao vento, e não trazem nada positivo. Estamos entendendo que o Palmeiras precisa de NÓS. Com mais 2400 associações, passamos o Cruzeiro, líder da série A, com um belo time, com banco e Banco, etc… estamos dando uma puta resposta para essa crise. Me dá esperança. Verde é Esperança. Torcida que Canta e Vibra.

“Palmeiras culpa Copa do Brasil por falta de público”

E falta de público culpa Palmeiras por abandonar a Copa do Brasil.

A WTORRE já ficou com os camarotes, que é o que mais se dá lucro, porque não libera logo essas cadeiras pro Palmeiras? Pra eles essa renda nem é garantida, vai que o estádio não decola..?

Agora, tinham falado muito que o Palmeiras não pagaria pela manutenção do estádio.. agora estão falando que pagará as taxas de manutenção.. isso ai teria que ser melhor explicado.. pois a manutenção de uma Arena é muito alta.

O Palmeiras vai pagar taxa de manutenção apenas nos dias de jogos (uns 40 por ano) , isso foi divulgado desde o início. Bem diferente de arcar com os custos o ano inteiro.

Quando wendel è um dos melhores, que dizer que precisamos de reforços de nivel e urgente,se ficar sò com esse elenco, corre risco de caír em 2014 novamente.Prà serie B ,tà bom, mas prà ganhar titulo muito fraco,o Atle pr que o diga.

O Allianz Parque está ficando muito bacana….superando todas as minhas expectativas. Apenas deveria comportar um publico um pouquinho maior (54000 pessoas seria excelente). Assisti apenas 2 jogos no antigo estádio (sou do interior) e minha impressao foi a de um estádio modesto, ultrapassado, simples, discreto, muito aquém da história e da grandeza futebolistica do Palmeiras. O abandonado Teixeirao aqui da minha cidade tinha mais imponencia. Nao estou querendo melindrar ningúem aqui do site pois leio os comentários e sei que o Parque Antarctica tem (melhor tinha) muitos admiradores e defensores. É só a minha impressao e o meu sentimento a respeito. Achei interessante o novo nome, uma modernizacao imposta pelo business, mas uma modernizacao e o Palmeiras precisa de modernidade e deixar o passado para trás, senao seremos um time museu. Allianz Parque agora, Palmeiras sempre. Palestra Italia (time e estádio) : história e um retrato na parede que nao doi, ao contrario do retrato do poeta Drumond.

PS: Cleiton Xavier como grande reforco para o ano que vem me lembra do presente de natal do Palaia, que foi o Paulo Baier: outro cavalo paraguaio que nao leva a lugar nenhum.

Uma dúvida: A Allianz Parque vai receber apenas jogos do Palmeiras? ou outros times poderão jogar na Arena?

Cara, acredito q pagando o aluguel qq um possa jogar…. so nao vejo motivo pra nenhuim time da capital fazer isso… e nem o santos ja q o pacaembu vai ficar vazio…..

Acredito que não haja nada no contrato proibindo, se por exemplo o Palmeiras jogar fora do Estado e algum time carioca quiser jogar na Allianz Parque ou até mesmo o Santos acredito que a W Torre cederia o espaço, business é business, né? Agora só estou imaginando. Boa pergunta.

a WTORRE paga ao Palmeiras por casa cadeira. o que a WTORRE quer e exclusividade para vender para parceiros e socios de qualquer jeito o palmeiras recebe normalmente os 100% da renda.

Simples. Os assentos da Wtorre, ela paga pro verdao o preco do menor ingresso, vamos supor 30, eae revende por 120.

Quanto mais assento eles tiverem maior o lucro. Pro verdao o negocio nao eh mto ruim tbm, pq garantumos uma lotação minima. Por exemplo, se a wtorre tem 10mil assentos, nos teremos por jogo, pelo menos 300mil de renda…msm com estadio vazio. Acredito que teriamos tbm 5% sobre a venda das cadeiras da wtore, ou seja, 5% dos 120 q eles vao vender. Entao teriamos os 30 por cadeira, mais 6, 36 reais… garantindo 360k por jogo, MESMO com estadio vazio.

Isso foi oq eu entendi lendo noticias e blogs da midia palestrina.

Se ocorrer isso, sobrariam poucos ingressos para o avanti, tirando o maior atrativo que é a preferencia na compra dos ingressos…

Se eu fosse a diretoria.. tentaria negociar do palmeiras ser dono e colocar o preço que quizer nos 47mil lugares, e abrir mão de uma porcentagem nos eventos/naming right

Odair,
em qq clube no mundo o programa de socio torcedor uma hora vai ultrapassar a capacidade do estadio do time…. no brasil temos o caso do santos, inter, gremio….eae que entra o programa de “milhagem” que o avanti implementou… o torcedor mais assiduo, aquele q vai apoiar em todos os jogos vai ter prioridade na compra de ingresso, antes dos outros torcedores avanti….
Isso uma hora ou outra vai acontecer.
eu particularmente nao acho que a Wtorre ter 10mil ingressos é o fim do mundo. Na matematica acaba sendo bom pro verdao, que consegue garantir uma renda minima por jogo.

Você está concluindo antecipadamente e talvez erroneamente que revenda de ingresso é permitida. Se quem vende o ingresso é o Palmeiras, qualquer revenda então é proibida pois é praticamente virar um cambista.
Isso não seria válido apenas pro clube mas shows. Você faria um show em um estádio onde comprassem seus ingressos por um preço menor e revendessem a um preço maior? Não faz sentido, certo?

O Rogério Dezembro chegou a comentar de revenda de ingressos em lugares não ocupados das cativas mas a lógica é que a renda e o direito de estipular valor da revenda são nossos.

Moisés,
Nao seria uma revenda. Pois as cadeiras seriam da Wtorre. Eles pagariam uma taxa ao palmeiras e poderiam vender os ingressos para essas cadeiras ou fazer promoções com clientes/investidores.
Mas sobre a revenda, ja li uma reportagem falando sobre a possibilidade do verdao implementar um sistema de carnê anual de ingressos e caso um torcedor nao fosse a um jogo especifico ele poderia revender o ingresso desse jogo. Na vdd, vc venderia o ingresso para o verdao e o verdao revenderia para alguem.

Só que não é uma taxa, Tullio, o titular da cadeira tem que comprar um ingresso (o mais barato). As cadeiras não são da WTorre mas sim dos que alugam e os ingressos só são vendidos pelo Palmeiras. Os donos das cadeiras então tem que comprar o ingresso mínimo do Palmeiras. Se revender esse ingresso mínimo acima do preço do ingresso, ele estará cometendo um crime (artigo 41F da lei 10671, o estatuto do torcedor, que prevê pena de multa e prisão).

o fato de a WT vender o ingresso pro um preço maior do que passará ao palmeiras nem sempre vai ser prejudicial para o torcedor, que será o valor do bilhete médio do ano anterior, pois acredito que a WT pretenda vender bilhete para temporada por preços mais em conta.
assim a SEP terá de fazer um programa ST mas vantajoso que não seja voltado somente para venda de ingresso, como o do Internacional.

A Copa do Brasil não é a culpada pela redução do público.
O culpado foi a postura do time de não dar o sangue na partida em Curitiba.
Faltou atitude de vencedor desses jogadores, então, agora que fiquem com os salários atrasados.

ninguem vai parabenizar a Diretoria por conseguir um valor digno de Palmeiras com a TIM? quando e para criticar todos vem aqui mais njnguem elogia…pode ser pouco mais ja paga pelo menos 5 jogadores…

Wendell na lateral esquerda é uma boa notícia, afinal, esse Juninho ninguém merece.

Aliás, um cone é melhor que ele…

o certo é mandar o Wendel “nunca fez gol mesmo sem ser goleiro” embora e contratar uns 2 laterais decentes.

o Wendel pode ser limitado…mas é um cara lutador e não se entrega e tem orgulho de jogar no Palmeiras ele pode errar por tentar mas não refuga …e joga muito mais que o pereba Juninho. só de falar deste Juninho começo a ter enjoo não consigo ver ele jogando!

vc teria atitude diferente jogando pelo Palmeiras, lutar e não se entregar é o minimo que o cara tem que fazer. vc ja jogou futebol? ja fez gol? se sim sabe como é legal, esse é o objetivo do jogo.

O Wendell só jogou por causa de lesão de outros jogadores, ou seja, é a 5 opção.

Quer dizer que aquele plano da Wtorre em analisar o sistema de cadeiras removíveis – o Stehplatz, que aumentariam em quase 10 mil, aos parcos 45 mil lugares, foi por água abaixo? E se o Palmeiras ter que “doar” os tais 10 mil pra Wtorre, o Palmeiras dança ainda mais nessa, pois, seria como retornar ao antigo Palestra Itália, onde o público giravam em torno de 30 mil. Se ter que doar 22 mil…o palmeiras tem que entrar na justiça, pois, perderá muita $$$, e o contrato não deixa claro que o Palmeiras terá que doar essas 22 mil cadeiras a Wtorre…pois, seriam quase a metade das cadeiras. Absurdo!!!
Na minha opinião, a WTorre está fazendo a maior cagada do século em não instalar o sistema de cadeiras removíveis e aumentar o público dessa arena…e com as rendas a mais, tanto a Wtorre (que recuperaria os investimentos), quanto o Palmeiras, que ganharia essa $$ a mais, e na pressão aos adversários. Pois, 10 mil a mais numa arena, é um tanto considerável, e os retornos seriam bem altos.

Acho que antes de pensarem no adversário para o jogo de abertura, deveriam é pensar em montar um time digno de um evento desse porte. Perder na abertura da Arena seria o fim. Fora a superstição que poderia começar a ser incutida na cabeça das pessoas em referência ao estádio. É a nossa casa e precisamos nos sentir seguros ali, certos de que quem vai tremer por jogar lá são os adversários e não o Palmeiras. Reforços já!!!

Minha opiniao sobre o adversario de estreia da ALLIANZ ARENA. gostaria que fosse nosso maior rival, isso mesmo, eles os gamba. Quer queiram ou não para mim não teria melhor sabor do que dar um pau nos gambas na estreia da arena. VIXI seria o jogo do ano.

Seria uma ousadia tremenda, mais ousadia ainda deveria ser as contratações, pois, não dá para enfrentá-los com juninho, Marcio Busquets Araujo e amigos

Mano.. esse jogo seria MUITO TENSO… Ultimo jogo perdemos pro Boca (porque boca?), e não repercutiu quase nada…

Agora se perder para esse timeco da marginal sem numero seria foda

Mas precisa de um time e um treinador. Com Gilson Kleina, #MarcioAraujoNossoOrgulho, Juninho que nunca é lateral na lateral e o Zumbi Felipe Menezes, melhor não enfrentar ninguém mesmo.

Cara, me desculpa, mas isso seria uma burrada sem tamanho, uma das coisas que meu filho se lembra, é que perdemos para o BOCA na despedida do parque antartica.

Pensei nessa mesma linha. Com o time dos Amigos do #MarcioAraujoNossoOrgulho é 99% de certeza que vamos levar sacolada no jogo de inauguração.

Estão esperando pra ver se sobra algum recurso para trazer mais um volante marcador, torcendo pro Eguren começar a mostrar mais serviço. Se não aparecer, e provavelmente vamos fechar o ano devendo, pode ter certeza que vão renovar, mesmo porque eles não querer se endividar pra trazer jogadores. Infelizmente, é bem provavel que caramujo fique pra 2014.

Os comentários estão desativados.