Categorias
Drops

Drops 09-10-2013: ainda arbitragem, visita ilustre, amarelinha, e quando teremos boas notícias?

Redação 3VV

AINDA A ARBITRAGEM

Thiago Salata em seu blog no Lance! fala de árbitros que recentemente erraram grosseiramente contra o Palmeiras e foram promovidos a jogos da Série A: http://blogs.lancenet.com.br/palestra/2013/10/08/erre-na-serie-b-e-apite-outra-vez-na-serie-a/

Entre tantos problemas que a questão suscita, vale a reflexão: que critério de avaliação técnica é esse que promove árbitros ruins?

Com a palavra, a Comissão Nacional de Arbitragem…

***

O assunto gerou uma capa no Lance desta 3a feira, dia 8, que reflete muito bem o estado atual do humor palmeirense com a arbitragem. A capa está aí em cima.

***

Coincidência ou não o Palmeiras teve dois pênaltis apitados a favor na goleada de 4×0 sobre o Figueirense na noite da terça-feira.

***

A CAMISA AMARELA COMEÇA A REPERCUTIR…
Parece que a camisa amarela lançada pela Adidas para homenagear o Palmeiras/Brasil começa a repercutir também lá fora:
http://www.elenganche.es/2013/10/brasil-palmeiras-como-seria-la-verdeamarela-con-adidas.html

***

RUGBY/ALLIANZ PARQUE
Essa deu no Painell FC (sim, a gente lê por dever de ofício):

Coirmãos. Dois dirigentes do Saracens, equipe de rúgbi e mandante dos jogos no Allianz Park, de Londres, vão visitar hoje as obras do Allianz Parque com representantes do Palmeiras e da WTorre. O Allianz Park é um dos cinco naming rights da Allianz no mundo.

Convênio. Edward Griffiths, CEO dos Saracens, e Alex Bate, seu manager, vêm ao Brasil para encontro técnico com o Bandeirantes, uma das principais equipes a fornecerem atletas para seleção. O esporte estará na Olimpíada-2016, no Rio, e a equipe brasileira tem vaga garantida por ser do país-sede.

***

E A ARENA HEIN?

Nesta 4a feira a mídia amanheceu com várias notícias pontuando sobre o conflito entre Diretoria palmeirense e a WTorre.

A Sonia Racy mandou essa.

Linha pontilhada

09.outubro.2013 | 1:11

Ecoa pelas vigas da Arena Palestra que a W Torre está quase pedindo para sair de campo. Com 75% do estádio de pé, a construtora não estaria aguentando a movimentação do Palmeiras para rever o contrato – assinado em 2011, quando o presidente do Verdão era Arnaldo Tirone.

Pelo que se apurou, Paulo Nobre, atual cartola do clube, vem minando a parceria pelos meios de comunicação, atacando o que está sacramentado no papel.
http://blogs.estadao.com.br/sonia-racy/linha-pontilhada/

Mas tem um erro aqui. Paulo Nobre não era Presidente do Conselho. Era Vice-Presidente (na gestão Della Monica, quando a Arena foi aprovada). E hoje não é um “cartola”: é Presidente do Palmeiras.

***

Mas o palmeirense está preocupado. E está perguntando:

– Às vésperas do centenário, vamos ter que conviver com mais essa briga?

– Quem tem razão?

– Qual o problema?

– O que mudou no contrato?

Mas a principal pergunta do palmeirense é:

– Quando teremos finalmente sossego e vamos pensar apenas em futebol e ganhar títulos?

***

Esse drops tem pinta de ir prá ronda. Então novamente mandamos aquele abraço para os amigos que fazem a “coleta” de informações na mídia palestrina sobre o que falamos da gestão palmeirense. Saudações Alviverdes!

58 respostas em “Drops 09-10-2013: ainda arbitragem, visita ilustre, amarelinha, e quando teremos boas notícias?”

É mais uma prova que esse Presidente Paulo Nobre e sua atual diretoria vem com o discursozinho de falar a quatro ventos, VAMOS PROFISSIONALIZAR O CLUBE… más na prática, o que estamos vendo é só AMADORISMO começando com essa briguinha sem vergonha nos bastidores entre o Palmeiras e a WTorre que com certeza tem dedo, pés e mãos do nefasto, maldito mustafá e suas marionetes com suas ameaças em cima da WTorre de querer modificar o contrato que já foi feito e aprovado, sem contar com as negociações nebulosas no caso Barcos, no caso Wesley, no caso Vilson e o mais recente, no caso Luiz Felipe. Por isso que eu sempre bato forte (com razão) em cima da diretoria e conselheiros do Palmeiras.

“”Pra mim…tem o dedo, mãos e burrices da turminha do Mustafá nesse imbróglio com a Wtorre.”” O Aldo Londres acertou em cheio.
Acredito que ninguem tenha tido acesso ao contrato para ter certeza dos pormenores a respeito de cadeiras.
Mas um ponto que lembro foi o atraso de +/- dois meses nas obras pois o Presidente solicitou revisão de alguns pontos no contrato e o que foi feito foi a liberação de vagas de estacionamento para conselheiros….. Agora alguem me diz: ISTO É PENSAR EM PROL DO PALMEIRAS?

Algumas colocações: 1. Será que interessa ao Mumu e seus apaniguados que o programa sócio torcedor Avanti dê certo? Afinal se a reforma estatutária der certo e os sócios tiverem direito a voto como ele controlará esses votos? Será que ele é tão ingenuo assim? Talvez este imbróglio com a WT seja apenas cortina de fumaça para distração… E a ação efetiva se dê em outra direção? 2. Essa discussão sobre o numero de cadeiras, na verdade, me parece quem aufere mais dindin com venda de cativas. Se o Palmeiras tiver 35 mil, e a WTorre 10 mil, e forem vendidas 25 mil cativas (hipótese), e os (hoje) 34 mil sócios torcedores, onde iriam ficar? A discussão deveria recair sobre os direitos de uso de quem adquirir a cativa, prazo para manifestação de comparecimento ao evento (jogo, show, etc…) de forma a permitir que a “cadeira” seja disponibilizada ao ST ou torcedor comum… Não seria mais lógico? Afinal o que interessa ao Palestra, e a nós torcedores é a disponibilidade de lugares, e renda em jogos, que pelo contrato será de 100% do Palmeiras. Não estou certo?

Que pé no ovo essa discussão. Porque não vem à público os que assinaram o projeto pra explicar o que está ocorrendo? Chamem o Belluzzo!!!

Rsrs!!! É complicado mesmo!! A redação do 3vv tinha razão do post bombar!! Eu fiz questão de dar minha opinião pra ajudar e não sou de postar muito!!! Não tenho certeza e tô com preguiça de procurar mas parece que o Beluzzo já disse que essa questão não tinha definiçao contratual. Se for verdade duvido que ele não estaria batendo o pé também.

estou ansioso para ver a camisa em homenagem ao PALMEIRAS DE 1965 E SEU FEITO HIST[ORICO!!! QUE JOGADA DE MARKETING!!!

E PARA VER NOSSA ARENA ENTÁO???!!!
SAUDADES DE NOSSO JARDIM SUSPENSO!!!

Aí sim!! Otimismo!! Espero que não fiquem os que você citou acima para vestir essa camisa, que deve ser maravilhosa e nem pisar no jardim suspenso!!!! rsrs

Para Rodrigo: não é meu amigo, as notícias relacionadas ao nosso verdão são totalmente desanimadoras.
O pior de tudo é que tudo leva a crer que no ano que vem teremos ainda GIlson Kleina, Bruno, Márcio Araújo, André Luiz, Wendel, Vinícius, Leandro Amaro, Patrick, Mustaphá, Gilton Avalone, Piraci, Del Nero etc,
Veja nosso presidente, todos os times estão querendo boicotar o time de juniores da Vila Sônia e o grande Nobre atendendo pedido do Del Nero tirou o corpo fora.
Justo este Del Nero que tanto ajuda o Palmerias. É difícil hein.

Verdade Lito… sempre tem noticias desanimadoras pros lados da turiaçu.. Mas eu vejo Luz no fim do túnel principalmente agora com eleições diretas e reforma estatutária a caminho. Não acho que Gilson Kleina nem tantos jogadores devam ficar também. Mas só o fato de Mustapha estar reclamando que tem ficado de fora dos planos da diretoria quanto as ações que eles programam no centenário já são ótimas notícias. O Grupo dele tomou um chapéu do Nobre nessa eleição e com voto direto acabará a tirania de alguns lá dentro. Imagine então quando sócio-torcedor puder votar, vai ser melhor ainda! Del Nero não ajuda nada esse infeliz mas se a diretoria aceitou um pedido dele deve ter algum motivo, senão seria uma tolice. Tudo parece mais difícil pra gente, não que deva ser sempre assim rs, mas eu já estou até acostumado. Abs

~O pior de tudo é que tudo leva a crer que no ano que vem teremos ainda GIlson Kleina, Bruno, Márcio Araújo, André Luiz, Wendel, Vinícius, Leandro Amaro, Patrick, Mustaphá, Gilton Avalone, Piraci, Del Nero etc~

NÁOOOOOOOOOOO POR FAVOR NÁOOOOOO

Calma Du. tem 13 jogadores com fim de contrato no time se não me engano… Essa diretoria já mostrou que pelo menos tenta mexer na equipe. Foram vários emprestados, vários retornaram de empréstimo, várias trocas e ainda algumas compras. Pra mim é uma movimentação que vale a pena é no caos que se gera a vida também certo? Vai que traz fulano, ciclano e encaixa no time como uma luva? Cruzeiro é um time se você for ver de negociações não tão bombásticas que está dando certo. Podia também ter sido uma droga, lógico. Eu vejo luz no fim do túnel. Dizem que não informam nada pro Mustafa entre outros membros do conselho sobre o planejamento do ano que vem. Se for verdade estão com toda razão!

Pode ser sim, Mario. Mas, tenho muito receio dessa diretoria que está aí (pois, foi composta por conchavos, e os mesmos estão no poder)…e os mesmos, já nos deram provas de negociações nebulosas (Barcos, Weldinho, e agora o Luis Felipe). Não curto politica brasileira, e muito menos, a palmeirense…e sei que fazem sempre por interesses próprios, e o clube agoniza e se apequena a cada ano. E o duro é que não aprendem…pois, nos últimos 10 anos foram: 2 quedas confirmadas, 2 vezes ficamos pendurados, e dezenas de vezes fomos humilhados por times pequenos nos torneios, e com goleadas vexatórias. Por isso…tenho muuuuitos motivos (provados) que essa politica rasteira dessa iatalianada nos levaram e continará nos levando pro buraco, caso continuem com essa mentalidade de clube de ex-colônia, de donos de pizzarias.

Perguntas:
Se a WTorre está tão insatisfeita querendo romper, pq as obras estão a pleno vapor?
Se o que a WTorre quer está previsto em contrato, como o Palmeiras teria força para mudar sem sair prejudicado? Já está assinado! (Paulo Nobre pode até ser incompetente, mas não me parece louco)
Se a história das cadeiras era tão vital assim para a WTorre decidir sobre a viabilidade de todo o empreendimento, pq não foi prevista em contrato?
Desde o começo divulgou-se que 100% da renda do futebol seria do Palmeiras. Pq a WTorre não colocou os pingos nos “i”s quando era pertinente?

Desculpem. Estamos acostumados a bater forte (com razão) na diretoria do Palmeiras, mas tenho a impressão que, nesse caso, as ameaças de desistir estão sendo plantadas na imprensa pela WTorre para pressionar nossa diretoria e eles conseguirem o que querem.

abs,

Eu também estou com você nessa linha de pensamento Mario… Postei uns comentários que deram uma agitada e acho que muitos nem leram tudo ou se leram, não interpretaram da maneira correta. Mas vai passar todo esse burburinho e não acontecerá nada que mude vitalmente o projeto que já está sob contrato. As cadeiras irão acabar em um acordo entre nós e a construtora e seremos todos muito felizes com a arena. Nenhum dos dois lados é bobo nessa história! O que está fora de contrato cada um barganha pro seu lado. Quando eu achar que a diretoria está agindo da maneira errada vou discordar veementemente, o que não me parece ser o caso nesse assunto. Abs.

Esse Paulo Nobre não passa de um lambe-botas do maldito Mustaphá.
Sei não, acho que nosso estádio não sai mais.
Que porcaria, até quando esse maldito???

Lembrando que a Sonia Racy é a mesma jornalista que afirmou peremptoriamente que o Felipão em 2012 já tinha tudo acertado com o São Paulo e assinaria contrato com o clube da Vila Sonia, sabe tudo a D. Sonia…

Pra mim…tem o dedo, mãos e burrices da turminha do Mustafá nesse imbróglio com a Wtorre. E como o nosso digníssimo presidente é pau-mandado do Mustafá, as coisas caminham pro pior. Pra bom conhecedor das podres e carcamanas alamedas, a coisa foi simples de entender, eis as pistas: Começou com a volta do Mustafá detonando a Wtorre em uma entrevista…depois, “reapareceram” pros holofotes (via UOL e Lance, nas colunas: De prima e Perrones), os vermes do Gilto Avalone e o Pira-em-cí…ou seja: a trinca anti-Palmeiras, que foram contra a Arena, e fez de tudo (e conseguiram) atrasar as obras, abastecendo até o MP com notinhas perversas, pois, estão bravinhas pq perderão as boquinhas de antes, e não terão mais como apequenarem a instituição com essa politica rasteira atrasada, de mentalidade de times de ex-colônia, de donos de botecos e pizzarias. E com a Allianz Parque “bombando”, o Palmeiras se reergueria (tudo que essa trinca não deseja)…daí seria o fim pra esses vermes. Sobre o imbróglio com a Wtorre, não comentarei pq não lí o contrato e estou por fora das cláusulas. Mas, se a briga for pelas cadeiras (como se comentam nas mídas), e parece que o MustaNobre está preocupado com o programa Avanti. Caso seja, eles poderiam chegar a um acordo, e da melhor maneira possível. A Wtorre (com vontade e pra ajudar resolver o imbróglio), investiria nas cadeiras removíveis (sistema alemão – Stehplatz), e poderia ser nas 2 curvas, pois, assim, teríamos um aumento em torno de 12 a 15 mil (novas cadeiras), que foi pivô da briga…e com isso, resolveria o impasse da melhor forma…onde TODOS ganhariam…inclusive o torcedor palmeirense, que teria mais opções baratas (via Avanti), pra assistirem aos jogos, a Wtorre tbm, que teria um aumento significativo nas arrecadações com as dezenas de shows anuais, e assim, recuperaria o investimentos com o “novo” espaço. O que não se pode fazer, é ficar jogando farinha no ventilador a 4 cantos, pois, estamos falando de uma obra de mais de 500 milhões, e que mudará a rota de entretenimentos em SP…e que mudará tbm o patamar de arrecadações e patrocínios do Palmeiras.

Nessa altura do campeonato não se pode mudar a quantidade de assento, que serão 45 mil.
Este número está aprovado em várias instâncias, que analisa impacto na área, trânsito, estacionamento, saída de emergências etc.
Não de pode de uma hora para outra alterar um setor e colocar o sistema Stehplatz, aumentando talvez a capacidade para 55 mil.
O aprovado foi 45 mil …. para mudar para 55 mil teriam que refazer boa parte do projeto e “pegar” novas autorizações.

Existe um contrato, a WTorre já investiu milhões, outros atores (Allianz e AEG) entraram na parada, tem uma escritura que foi lavrada…é muita ingenuidade acreditar neste monte de baboseira que alguns “jornalistas” escrevem, os caras não tem assunto tumultuam o clima no Verdão.

Na boa, a diretoria não deve tratar desses assuntos abertamente, mas como tudo no Palmeiras arranja um jeito de cair na mídia, esta é a hora de deixar vazar alguma coisa para a torcida. Pelo que se fala o problema está no número de cadeiras que cada um tem direito. A WTorre, dizem, quer em torno de 22 mil, eu sinceramente acho difícil vender esse número de cadeiras cativas. Existem muitas coisas que não estão claras quanto a estas cadeiras. No começo do projeto se falava do anel inferior seria do Palmeiras e o superior da empreiteira, esse acredito seria o acordo limite para o Palmeiras, 30 e poucos mil lugares seriam o suficientes pra atender o Avanti. Acredito que qualquer coisa a menos que isso será bem prejudicial para o Verdão, mas principalmente para nós torcedores, que teremos que conviver com ingressos com valores de 3 dígitos normalmente.

Interesses do Palmeiras ? Com esses conselheiros e essa administração ? Queria acreditar nisso também. A comissão de alguém não deve estar chegando, pode ter certeza disso, por isso o barulho.
Só elogio uma administração Palmeirense quando o estatuto for mudado, do contrário, pedrada atrás de pedrada pra todos esses vagabundos gananciosos.

Meu amigo;
Uma coisa não tem nada a ver com a outra….
O fato da entidade Palmeiras não ter hoje “bons conselheiros”, não quer dizer que a entidade Palmeiras, não tenha que brigar pelos seus interesses.
De fato, essa discusão realmente vai atrapalhar “o ambiente” entre Palmeiras e WTorre, porém a culpa disso tudo não é do Paulo Nobre, e sim, daqueles que não colocaram no Pepel (contrato), aquilo que foi negociado / combinado, ou seja, que a WTorre teria 10 mil assentos.
Na minha opinião, quem não esta agindo de boa fé, é a WTorre, pois esta se aproveitando-se desta “brecha”, para querer 22 mil assentos.
Com isso, irá prejudicar sim as receitas do Palmeiras, por que independentemente do Palmeiras poder comercializar os 45 mil assentos, 22 mil deles, a WTorre ira pagar o valor da média, do menor valor do ingresso do ano anterior, é por isso que a atual Diretoria colocou o valor do menor ingresso deste ano em R$ 60,00.
A Realidade é, com 22 mil assentos para a WTorre, o programa ST não irá ser muito prejudicado, mas quem será EM MUITO PREJUDICADO, será o torcedor comum, que não é ST, pois eles vão depender das “sobras” de assentos para poder compra seus ingressos.

Concordo em parte Luiz Cláudio… Não podemos generalizar e devemos lutar por nossos interesses.. Isso já abalou o ambiente na parceria. Agora planejamos um programa de 100.000 sócio-torcedores que pode dar renda exclusivamente ao Palmeiras. Além de sermos sócio-torcedores, ficaremos reféns de 22.000 cadeiras. Que a WTorre nem precisa comercializar. Fica com todas as cadeiras pra ela mesmo e joga na bilheteria. Ainda pode Criar um segundo plano torcedor… imagina o sócio torcedor da Wtorre e dá beneficios pra esses 22.000 também? Sim Eles tem que pagar o valor mínimo de R$40,00 que é arquibancada laranja, ou 30 que é Tobogã no estádio Pacaembú. Mas em ”clássicos” e ainda mais se o Palmeiras estiver bem durante esses 30 anos, chegando em finais, a demanda por ingresso seria enorme! e terão 22.000 só deles. Talvez inflacionasse o valor de um ingresso o que iria afetar todo o sistema de captação de recursos dos planos de sócio-torcedor do Palmeiras. Seria uma concorrência absurda isso. Parceiro Comercial Palmeiras x Parceiro comercial WTorre. Torcedor comum acredito que ja vai ser difícil de entrar na arena. Talvez sobre ingresso em jogos ciontra times pequenos. em jogos de ”apelo” ficaria impossível em muitos casos. No Inter é quase impossível de se conseguir ingresso se não for sócio-torcedor. E a WTorre pode lucrar mais que o Palmeiras se colocar os 22.000 ingressos na bilheteria e supostamente vender tudo a um preço mega inflacionado… A demanda pode estar gigante daqui a alguns anos não? Pois o Palmeiras tem que ceder benefícios ao seu sócio-torcedor. Seria uma proeza empresarial e tanto! E também um tanto quanto ridícula! Eu queria saber quantos anos são pra propriedade de cadeiras. Se a WTorre fica durante 30 anos com essas cadeiras. se souber dá um alô aí… Abs

Rodrigo, você tem razão nessas suas colocações, de fato essa concorrencia poderá existir entre “ST do Palmeiras e ST da WTorre”, que juridicamente nada impede….
O dificil é ver Palmeirenses ir contra esse posicionamento da atual Diretoria, simplismente por politica ou birra, e não conseguem entender que o prejudicado com esse posicionamento da WTorre será o proprio torcedor do Palmeiras, principalmente o torcedor comum, aquele que não é ST, que terá de esperar as poucas sobras de ingressos, para poder assistir jogos do Palmerias.
Nós não estamos aqui, discutindo o “excelente, maravilhoso” projeto, e nem o prazo de 30 anos de contrato, pois “eu” ainda acho um excelente negocio para o Palmeiras, mas as quantidades de cadeiras tem sim que ser revistas.
Quanto a esse prazo que você citou, eu não sei, mas provavelmente será tambem de 30 anos.
Abs.

Eu também acho um excelente modelo de negócio mesmo com tantas virgulas, reticências e arestas a serem aparadas pelos dois lados e to com você na mesma linha de pensamento… Abs.

O que o pessoal ta minando é que o Nobre tem feito ”jogo duro” e sendo ”turrão” com a WTorre. Eu acho que tá vendo o nosso lado na questão das cadeiras e tentando o melhor pro Palmeiras. Queria ver se fosse outro o presidente e se ia dar fácil de mão beijada pra eles uma questão que supostamente não foi determinada no contrato. Talvez o Tirone ou o Frizzo dessem Mas eles já devem ter garantido vaga no estacionamento e camarote pra eles e seus parceiros politicos por alguns anos…

Boa notícia, ouvi “Na Radia” o jogo que era no dia 26 (sábado) que mudou para o dia 25 (sexta),voltou a ser marcada para dia 26 (sábado) a pedido da TV.

Nada disso deveria ter se tornado público mas já que é vamos avaliar. Não é só Palmeiras que clama por paz… E me pergunto se existe paz nesse mundo? Cada um tá defendendo seus interesses em um ponto que ficou fora do contrato por ”estupidez mútua”. Imagina que o Palmeiras cede 20.000 cativas ou até mais pra WTorre comercializar? O Palmeiras em dia de jogo teria direito de comercializar o restante dessas cadeiras. Aí chega final de campeonato, (não sei se você é sócio torcedor ou vai ser) e sabe que o Palmeiras não pode comercializar boa parte desses ingressos pra você que paga mensalidade ”salgada” justamente para ter uma oportunidade maior de assistir essa partida. Veja Barueri Copa do Brasil 2012 contra o Coritiba onde só sócio torcedor comprou ingresso. Iria afetar diretamente o Avanti infinitamente e prejudicialmente o Palmeiras! O Inter e o Grêmio só conseguem esses elencos por causa de seus sócios torcedores. Veja a receita que eles geram! E a receita pode ser só do clube sem parceria! Por isso mesmo o Palmeiras tá brigando, discutindo, defendendo nossos interesses Palmeirenses! A gente cedendo pra WTorre o que ela quer não seria benéficio nenhum pra nós e sim dar de graça o que ela quer! A gente discute com esposa, com pai, mãe, irmão, filho e etc.. Quanto mais com uma parceira comercial. Paz? Paz pra mim em alguns casos pode ser inércia ou até subserviência! Ceder um ponto desse pra construtora sim é rebaixar o Palmeiras a ser subserviente a WTorre! Nem a PAU! Repetindo: NEM a PAU! Se quiser abandonar a obra que a WTorre ouse fazer! Aí seremos 18 milhões de torcedores VS construtora e não ouse ficar do outro lado se isso acontecer pois você estará rebaixando, rasgando, cuspindo, traindo o Distintivo da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Rodrigo, o Inter, que você citou como exemplo, tem 100 mil sócios. Se todos resolvessem assistir o jogo no estádio, certeza que boa parte ficaria na mão. Então não é a capacidade de lotação da Arena que deve servir de parâmetro para o Palmeiras determinar o número de sócios torcedores. E eu não vou apoiar essa insanidade de rompimento em hipótese alguma.

Nao quero que rompa nada… Não seria bom pra nenhum dos dois parceiros que nem deveriam ter deixado vir a público esse assunto. Você acha que não é parâmetro mas é sim! Se envolve qualquer assunto que possa prejudicar um investimento do Palmeiras é e deve ser parâmetro sim! Porque 50% das pessoas de um programa de sócio torcedor não é parâmetro pra você? O Beira rio vai comportar 50.000 pessoas quando concluido se não me engano. O Palmeiras tem hoje cerca 34.000 sócios torcedores a arena tem capacidade de 45.000. Imagine que esses 34.000 são só daqui de São Paulo capital onde eu resido. Aí ficariam 20.000 cadeiras cativas pra WTorre (isso é hipótese). sobrariam 20.000 ingressos mais ou menos tirando os camarotes. Reduziria muito a oportunidade desses 34.000 sócios torcedores assistirem a um clássico ou as finais de um campeonato. Ainda mais agora com rating e etc! Logicamente não iriam caber 100.000 sócios torcedores em uma partida porém iria reduzir a possibilidade desse sócio torcedor SIM! E isso é parâmetro a ser revisto SIM! O Palmeiras também quer vender suas cativas. Até porque eu tenho certeza absoluta que os planos de sócio-torcedor mais rentáveis e com maior adesão são daqui de SP capital. Assim como no Inter a maioria é de Porto Alegre e etc. O apelo é diferente em cada situação desses planos agora imagina que eles vão disponibilizar 25.000 ingressos de um estádio para 50.000 pra 100.000 sócios. Vai dizer que não afeta? Pára vai.. Mas se você tem uma empresa e simplesmente abaixa a cabeça e cede à vontade do seu parceiro comercial, ao invés de defender a sua própria empresa boa sorte! A diretoria tem por obrigação defender os direitos dos torcedores. Mais ainda dos sócio-torcedores! Só tenho um lado nessa discussão e é e vai continuar sendo o Palmeiras!

A triste realidade é que o PALMEIRAS não é capaz de redigir um contrato de maneira correta e você acredita que podem gerenciar uma arena do porte da Allianz ? Me desculpa amigo, mas ali dentro não salva um, um!

E você acha então impossível conseguir uma gestora profissional que não seja a Wtorre? Não era nem ela que ia administrar e sim a AEG. Até o SPFC conseguiu uma gestora pro morumbi se não me engano a Times4FFun. Você está generalizando.

Se não aguente beba leite Walter Torre Jr. Vou postar aqui o que já postei em outros posts. Quanta redundância desculpem! Se a WTorre abandonar a obra acho que é melhor ainda pro Palmeiras do que pra ela. A obra está segurada e se não me engano foi uma das maiores exigências do Palmeiras ano passado exigindo até mais do que obras desse porte exigem, tanto que até houve paralização da obra durante o episódio. Se postergar entrega até uma certa data limite deve existir um ressarcimento. E não sei como foi feito o contrato mas deve exigir uma cláusula que não obrigue o Palmeiras a devolver valor investido pela construtora até o presente momento. Ela tem que terminar a obra pois o palmeiras concedeu uso de superficíe do estádio durante 30 anos! Lembrando que construíram prédios pro clube social também! Basta o Palmeiras achar quem termine a obra usando o mesmo projeto da WTorre ou até alterando algumas particularidades dela, desde que em consenso com os orgãos públicos… Não creio que seria complicado achar alguma construtora disposto a terminar o que está quase acabando e ser uma parceira do clube assim como a Wtorre seria. Conseguiríamos até diminuir tempo dessa parceria imagine em vez de 30 anos 10 ou 15 anos nas mesmas bases. A WTorre iria perder credibilidade em nível internacional abandonando uma obra desse porte e dessa forma por briga de cadeiras. Não creio que ela fará isso nem a pau. Ela é quem assinou com a Allianz, AEG e etc. o Palmeiras é apenas consultado nesses pontos. E podem ver que mesmo com tudo isso a reforma deu uma acelerada nesses últimos dias principalmente na cobertura e estacionamento. É uma briga executiva onde cada um fez burrada em não ter feito no contrato essa divisão das cativas. Mas cada um agora ”puxa sardinha” pro seu lado ninguém é louco de dar nada de graça nesse quesito. Pra mim eu só vejo competência da diretoria em ”endurecer jogo” e barganhar a nosso favor. O que o Palmeiras vai lucrar a WTorre também vai e no começo muito mais que nós! Duvido que a WTorre ”pule fora” dessa obra. Acho que poderia ser diferente se estivéssemos no começo da obra. Mas a WTorre já investiu demais para ”largar mão” E acho que tudo vai se resolver no fim das contas afinal somos parceiros…

Nossa, que pena que não compartilho desse seu otimismo, principalmente quando diz que não deve ser difícil arrumar outr construtora que termine a obra e aceite as mesmas condições que a W.Torre ofereceu. Lógico que também deve ser moleza arrumar outra empresa pra bancar os Naming Rights, porque claro que a Allianz não vai querer se manter aliada a um clube que tem um presidente que, por nunca ter trabalhado na vida, acha que 300 milhões caem do céu sempre que pedir. Claro que também deve ser fácil encontrar uma empresa do porte da AEG pra fazer shows na Arena do Palmeiras. E tudo isso em tempo recorde, porque será preciso mudar tudo, terminar a obra até o Centenário – bom, acho que o Nobre deve saber que contamos com a Arena no Centenário, que é logo no dia 26 de agosto. Enfim, realmente não temos com o que nos preocupar! Somos histéricos à toa!

Vamos lá Regina… Não é mistério nenhum que o Estádio estará no terreno mais bem localizado talvez de todo o Brasil. Todo mundo sabe isso. Eu vejo algumas possibilidades em negociar com construtoras o término desses 25 ou 30% das obras. O tal do Naming rights é quase que total da construtora por 20 anos. Especula-se que sejam 300 milhoes. Por contrato o Palmeiras fica com 5 a 20% das receitas mas durante os 30 anos. pois aumenta de 5 em 5 anos. Quanto a gestora de shows até o SPFC conseguiu gestor pra fazer show no lixo do morumbi. Quanto ao centenário quem disse que há a obrigação desse estádio ficar pronto em 2014? Deveria estar pronto em 2013! Vai ser lindo ficar pronto em 2014 um ano com certeza especial pra nós desde que não lese o Palmeiras.

Rodrigo, você se esquece que a W Torre está ameaçando parar porque o Palmeiras não quer respeitar o que foi previsto em contrato. E se esse realmente for o caso, como parece que é, nenhum seguro cobre; não é para esse tipo de “sinistro” que ele é feito. E mais: o Palmeiras não pode exigir que a W Torre cumpra a parte dela no contrato se ele não quer cumprir a parte que cabe a ele. Portanto, muito diferente que você imagina, se ela abandonar a obra, esquece…o negócio vai entrar numa batalha judicial e nunca mais teremos estádio. É uma ingenuidade achar que é bom para o Palmeiras que ela deixe a obra.

Parece que a questão das cadeiras não está sob contrato. Ela tá ameaçando por causa das cadeiras. Se não está sob contrato deve-se terminar a obra e brigar, negociar, discutir essa questão mesmo com a obra terminada. Se abandonarem a obra por esse pretexto seria uma decisão unilateral da WTorre. Desistência por parte dela e aí cabe sim seguro e ressarcimento. Agora se for por outro motivo pode sim ser prejudicial ao Palmeiras. Pelo que tenho visto não é. Uma construtora não pode simplesmente abandonar uma obra desse porte e entrar na justiça. Ela quem tá abandonando. Pelo amor de Deus! Sigam o que está no contrato WTorre e Palmeiras e toque a vida. Se as cadeiras não estão no tal contrato, não dá direito de paralização. Não tem ingenuidade nenhuma aqui não

Rodrigo, o pessoal da WTorre não nasceu ontem (ao contrário do pessoal de nossa diretoria, onde tem muita gente que se acha muito esperta – só que não é). Se estão brigando por causa do número de cadeiras, é certo que isso está no contrato, ou que pelo menos há alguma cláusula que dê amparo à interpretação pela qual eles estão brigando. E o resto é como o Marcelo comentou: se a ruptura do contrato se der por descumprimento do Palmeiras, a WTorre vai poder exigir o ressarcimento do que já gastou, multa contratual e indenização; é coisa para mais de 300 milhões, e sem seguro para ajudar (isso sem contar as ações que poderiam ser promovidas também poela Allianz e pela AEG). E aí, qual seria o patrimônio do Palmeiras que você acha que irão buscar para recuperar o prejuízo? Seria um terreno com benfeitorias lá na Turiassú, talvez? Olha o tamanho do risco que essa picuinha pode causar.
O seu entendimento parte da premissa de que a questão das cadeiras não está no contrato. Na boa, é praticamente impossível isso não estar no contrato, ainda mais em uma obra desse porte. Tomara que não esteja mesmo, mas creio que isso seria impossível mesmo.

Tá… Então é impossível… Então ”já era” o Palmeiras se a WTorre quiser… Pois porque não pararam a obra e já entraram com processo? Não querem ferrar com a parceria? Ou então não mostram essa parte do contrato ou a cláusula que dê amparo ao que estão discutindo e acabam logo com essa discussão? Porque pode abalar a parceria? Aí apenas exigem o que é de direito deles que é seguir o contrato e entregar a obra na data acordada se eles são tão parceiros assim. Você ainda diz que é picuinha? Eles tomariam posse do patrimônio do Palmeiras? Você disse: Seria um terreno com benfeitorias lá na Turiassú, talvez? Então não é mera ”picuinha” Fabio e sim assunto muito, muito, mas muito mais sério não acha? Achar que o assunto é ”picuinha” é ”de doer” no meu ponto de vista. Parem as máquinas! E o Pessoal da diretoria é mais ingênuo do que qualquer ingênuo que existe na questão! E pra mim, fica assim a questão até sabermos a verdade sobre o ocorrido até agora: Pela ingenuidade da diretoria, o Palmeiras pode dar um ”calote” nele mesmo pela construtora, que muito parceira do clube, não quer que o Palmeiras aplique um ”calote” nele mesmo por ser ingênuo. Por isso segue negociando e tocando a obra. Porque não corre nenhum risco de estar errada. ”Picuinha”?

Se a velharada do Palmeiras for admnistrar a arena Allianz Park em 3 meses banheiros não funcionam, show de artista só italiano e zé boné, e vai dar um prejuizo de 1 milhão mes. Fora a falta de manutenção.Eles não sabem nem fazer contrato com jogador da Base,como vão admnistra um empreendimento desse porte?????

Rsrs. Nem todo velho do Palmeiras deve ser mal intencionado. Mas quando a arena retornar só para o Palmeiras devemos contratar profissionais do ramo pra tal funçao. Por isso existe a AEG entre outras gestoras desse tipo de empreendimento. O Palmeiras já deve formar uma comissão para acompanhar e aprender com a Wtorre e a AEG o modus operandi do negócio. Profissionalização é o que a gente pedia e na medida do possível vem sendo implementada. Erro aqui acertos ali é comum em qualquer empresa. Agora a tal ”velharada” errava muito mais do que acertava isso é verdade. Mas nem a WTorre acho que cogitou administrar o empreendimento por si sem a devida experiência.

Penso da mesma forma, imagine essa arena nas mãos desses ratazanas!!! nunca!! prefiro que fique 30 anos nas mãos da Wtorre e AEG, e nós somente conferindo o $$$$$ que cai na conto do Palmeiras, pois depois desses 30 anos com certeza nenhum desses mustafas da vida estará vivo pra encher o nosso saco e ficar pensado na bocha, piscina e o raio que o parta!!! repito!! prefiro 30 anos nas mãos da wtorre e AEG pois nao estamos preparados para ADM uma arena desse porte, como vc disse, nao sabem nem redigir um contrato, isso que jah fazem isso a 99 anos, imagine gerir uma arena dessa desde o inicio!!!!

Com todo o respeito, Rodrigo, é muito ingênua a sua visão. Com a WTorre vão para o vinagre juntas a AEG e a Allianz. Quebrar contrato queima o filme na praça durante um bom tempo. A intenção de quem está por trás dessa disputa é só a de desmerecer um projeto que foi concebido na gestão de adversários políticos, mesmo que isso signifique a desgraça do Palmeiras. E como outros já salientaram, esse negócio na mão dos politiqueiros incapazes do Palmeiras vai pro buraco rapidinho…

Mas quem tá quebrando o contrato? Por enquanto ninguém… E se acontecer me parece ser uma decisão exclusiva e unilateral da WTorre. Quem se queima é ela pois a questão das cadeiras dizem não estar. Tente dar uma lida em todos os meus comentários. Temos de profissionalizar todos os departamentos do clube

se a nossa diretoria não consegue fazer um contrato certo com jogador (luis felipe) o que dirá com uma construtora. essa diretoria e as anteriores ainda me dão medo.

Não generalize as coisas de uma forma tão simplória. Cada caso é um caso. Se isso realmente ocorreu no caso do jogador foi uma imbecilidade enorme e cabe sindicância.

A data acordada? Pra mim acordada era abril de 2013!! Ainda lembro do sr. Walter Torre Jr. dizendo que a WTorre não atrasa obra e sim antecipa. E digo que to custando acreditar que fica pronta totalmente igual a maquete nos primeiros 3 meses de 2014 como divulgado. Só o tempo vai dizer…

Os comentários estão desativados.