Categorias
Opinião

Opinião: falta bastidor

Por Vicente Criscio

Vira e mexe volta prá tela nossa fraqueza nos bastidores. A derrota deste sábado para o ABC de Natal reforçou o que todos já sentiam nesse purgatório da B. Na dúvida, juiz apita contra o Palmeiras. Parece que Brunoro reclamou depois do jogo – não vi, apenas ouvi algo a respeito.

Ou seja, prejudicados – e não foi a primeira vez – até na B…. que coisa…

Isso é antigo. Tire uma ou outra partida – isso mesmo, partida – e ninguém vai lembrar campanhas onde o Palmeiras foi beneficiado pelos “erros” da arbitragem. Nem da benevolência do STJD. Na memória da imprensa antipática fica sempre Aparecido e 1993. Na nossa memória precisamos de 8Gb de RAM para guardar tudo. De Simon-Flu até PCO e cia limitada. Sem esquecer do STJD e seu sempre maior rigor contra o Palmeiras e Valdívia e outros que usam camisa verde-branca. Se for rubro-negro, alvi-negro ou tricolor, a coisa muda de figura.

Por quê?

Longa longa longa história. O Palmeiras consegue ter dirigentes com enorme influência no cenário político do futebol – Del Nero é o caso mais evidente, mas Mustafá Contursi ainda desfruta de enorme influência nesse meio. Mas não consegue transformar isso em cacife para pelo menos não ser prejudicado, nem dentro de campo pelos homens de preto (ou amarelo) nem fora de campo pelos auditores e procuradores.

Esse foi um dos vários processos estratégicos que abdicamos nos últimos anos. Quem entrar no site da CBF e tiver paciência para entender o modelo de composição do STJD (clique aqui e veja) e dar um google nos nomes dos promotores e auditores vai ver que tudo passa por indicação e composição. É um “network” que se você está fora, você não faz parte do time. Se não faz parte do time, as coisas ficam daquele jeito: aos amigos tudo e aos inimigos a lei.

É ilegal? Claro que não. Tudo dentro da legalidade. Se é moral é outra coisa. Mas não jogamos esse jogo. Nossos ex-presidentes e ex-diretores de futebol nos últimos anos provavelmente acharam isso pouco relevante. E hoje pagamos essa conta.

E é exatamente essa omissão de participar dos bastidores que nos deixa mais frágeis em todas as esferas, inclusiva na comissão de arbitragem. Vamos começar com a seguinte premissa: se a qualidade de nossos árbitros é baixa, são ruins tecnicamente, a tendência de errarem é grande. Se vão errar, vão sofrer críticas, vão ser vetados, e até mesmo podem ser levados a algum tipo de punição da comissão de arbitragem. Ora, se sabem que são fracos e erram, nos parece claro que vão errar contra quem for mais fraco nos bastidores. Por isso vem sempre aquela história: time pequeno é na maioria das vezes prejudicado pela arbitragem.

Ora, salvo exceções, o juiz não sai de casa dizendo “hoje vou errar contra esse ou aquele time” (ok, deve haver algumas deformações, mas vamos ficar apenas no universo do erro). Só que na hora que acontece um agarrão na pequena área aos 44 do 2o tempo num jogo que está empatado, o juiz tem frações de segundo para apitar o pênalti ou deixar correr. E escolhe o quê? Na dúvida, consciente ou inconscientemente, escolhe contra quem menos lhe incomoda. O time mais fraco, o que grita menos, o que não tem representatividade nos poderes.

Como sair dessa situação? Com sinais de grandeza. Com críticas claras. Com posicionamento duro contra quem erra.

O problema? Continuamos passivos, omissos. Recentemente Valdívia criticou a “não punição” do STJD a Elias que forçou o 3o amarelo. Foi voz solitária. Deu a cara prá bater e poderia ser punido novamente por isso. Nenhuma palavra em defesa do chileno. Silêncio total dos nossos dirigentes, CEO incluído.

O que precisamos é de dirigentes – os nossos – se posicionando claramente contra os erros de arbitragem e contra as punições injustas no STJD. Precisamos usar de mecanismos legais para protestar contra erros absurdos. Precisamos demonstrar força, falar grosso, liderar, dar tapa na mesa. Mas não fazemos isso…

Ano passado caímos para a série B numa das piores campanhas de nossa história. Mas tivemos pelo menos 12 pontos arrancados de nós por conta de erros da arbitragem. E isso ficou impune.

Esse ano não estamos precisando desses pontos para subirmos, até porque essa série B é patética. Mas isso não é motivo para não acordarmos para esse problema. Somos fracos nos bastidores, nossa articulação foi e ainda é ruim dentro das salas onde tomam decisões, e se continuarmos assim sempre será mais difícil para o Palmeiras do que para os demais.

Acho que já passa da hora de mostrarmos mudança de postura, concordam? Ou discordam?

Condordando ou discordando, deixe seu comentário. Mas sempre daquele jeito.

***

Não falo sobre a derrota deste domingo. Nem escrevo este post para justificá-la. Perdemos porque 1. nos acomodamos pensando que temos muito mais time que os rivais da B e podemos ganhar a qualquer momento; e 2. porque não temos assim todo esse time. 2013 já acabou, o Palmeiras graças aos deuses alvi-verdes já subiu. Mas precisamos de pelo menos 8 bons jogadores para um 2014 digno de nosso tamanho. E sem precisar da boa vontade da arbitragem.

***

Sobre a briga com a WTorre essa semana, apenas um comentário: lamentável levarmos a situação para esse nível de discussão. Agora até Gilto Avalone entrou na tropa de choque contra a construtora. E quando falamos contra a construtora, estamos falando indiretamente contra a AEG e Allianz. Lamentável… se há divergências entre contrato assinado e prometido, acertem entre 4 paredes, como profissionais que pregam ser.

***

E finalmente um forte abraço aos colaboradores da Ronda. Espero terem gostado da coluna de hoje. Não esqueçam de anexar o link.

Saudações Alviverdes!

37 respostas em “Opinião: falta bastidor”

Parabéns pelo post, concordo com praticamente tudo que disse e destaco dois pontos que julgo cruciais.

O time de 2012 era muito ruim, e o Palmeiras não estava jogando nada, mas a verdade nua e crua é que o Palmeiras foi derrubado pela arbitragem, se não houvessem roubado 15 pontos nossos não teríamos caído, tal qual o São Paulo este ano, que está fazendo uma campanha horrível, mas provavelmente não vai cair. Ressalte-se que no ano passado, ainda no primeiro turno, antes que a crise estivesse plenamente instalada no Palmeiras, fomos roubados contra o minusculo Bahia e contra o Grêmio dentro de casa, sempre em lances capitais, arbitragem que impediu o que seria, naquele momento, a reação do Palmeiras que poderia ter elevado a moral do time e normalizado o rendimento da equipe que era ruim, mas não ruim o suficiente pra cair. Pra finalizar, ano passo o absurdo foi tamanho, que pela primeira vez na história do futebol um arbitro usou o replay da tv para anular um gol, e o fez contra o Palmeiras no gol de mão do Barcos.

Enfim, todos sabemos isto não é um episódio isolado, no ano em que Caio Júnior era nosso Técnico terminamos o campeonato bem próximos do campeão e fomos imensamente prejudicados naquela campanha e voltando ainda mais na história quem não se lembra do campeonato em que o Palmeiras foi desclassificado com base no número de cartões amarelos que havia recebido? Será que um time influente teria sido desclassificado daquela forma?

Há quem diga que em pontos corridos os erros da arbitragem não são tão relevantes, a verdade é justamente o contrário, em pontos corridos, os erros ainda que cometidos na primeira rodada do campeonato irão se refletir no resultado final.

Por fim, deixo uma indagação, na Europa, paises em regra, muito menos corruptos que o Brasil, a cada 4 ou 5 anos um grande esquema de manipulação de resultados é descoberto e os culpados são punidos, no Brasil, estranhamente, nunca se descobriu esquema algum, porque será?

Concordo com você. Infelizmente precisamos de bastidores sim.
Sábado o Palmeiras foi operado. Um pênalti e um gol válido…. isso é um absurdo.
Não entendo porque o Palmeiras ainda não se preocupa com isso, até o Atlético-MG foi a comebol para dar aquela força na arbitragem….

Durante décadas, fomos prejudicados contra bambis, gambás e times cariocas. Depois entrou na brincadeira o time das sardinhas. Depois, de vez em quando até a Lusinha! Viram que não dava nada, começaram a por na roda os dois do RS e os dois e MG. Vieram os times do Paraná. E as sucessivas diretorias querendo pagar de superiores, olímpicas, não fazendo nada.
Hoje, qualquer time de Série B ou do quinto escalão sul-americano tem mais moral do que o Palmeiras, seja no apito, seja nos tribunais esportivos. O jogo de ontem foi mais um, beeem roubado, mas não foi o primeiro do campeonato e não será o último.
O piti do Brunóquio foi só prá palmeirense ver, nem ele, nem PN, nem ninguém vai mover uma palha de verdade prá mudar alguma coisa.

A par disso, vemos o papel vagabundo a que se presta a imprensa. Ou omitiram mesmo, ou colocaram nossos lances como “supostos”, apesar de óbvios (exceção ao Datena, que falou que fomos roubados). Enquanto isso, do gol da vitória bambi, com uma falta clara no goleiro, ninguém fala nada. Quando muito cita a “reclamação do time do Vitória”.

Enquanto não houver HOMENS no comando do clube, nada vai mudar.

os conselheiros precisam de um código de conduta urgente
O GILDON não representa o Palmeiras.
péssima a maneira q se posiciona.
Ele devia ser expulso

Jà ouvi falar no clube sobre essa Ronda, mais uma invenção (ou re-invenção) de nossa querida assessoria de imprensa Press FC (aquela que adora um Pet Shop). Pelo jeito inventaram uma nova modalidade de lista negra, agora mais moderna e “profissional”. Perseguir os demais palmeirenses por terem opinião é absurdo.

Lembro com saudade o Toninho Cecilio tentando derrubar a porta do vestiário dos árbitros no Mineirão, depois de mais uma atuação trágica do apito…

Quem pode reverter essa situação externamente e internamente é a torcida.
Enquanto mais de 85% da torcida continuar atacando o clube e jogadores em vez de ser unir contra os inimigos comuns, nada mudará. Imprensa, globo, CBF e comissão de arbitragens…TEM MEDO DA TORCIDA DOS GAMBÀS”. E internamente, enquanto a torcida não pressionar os srs. Gilto, MUstafá, Del Nero e outros…eles continuarão literalmente f…. o clube. Quem paga caro ppv, ingresso e consome produtos tem que usar a força que tem. Inclusive dona globo sabe disso.

Concordo, me parece que alguns opositores acham bom quando o time perde só pra poder criticar a diretoria, em vez de apoiar o time contra a arbitragem.

Os clubes prejudicados deveriam se unir, os Gambá roubaram o titulo do Vasco em 2011, o presidente do vasco reclamou e não foi nem chamado pra festa da CBF final do ano e os outros times ao invés de apoiar o vasco ficaram quietos, enquanto não houver união dos preteridos, não vai haver solução, gambá e flamerda vão continuar operando tudo na serie A.

Só agora foram reclamar dos erros da arbitragem? Tenho 99% de certeza que ficaram com medo da torcida cobrar a falta de pulso dessa gestão. Do resto o Vicente falou tudo, sem mais.

Realmente, desde que me conheço por ‘gente’ o Palmeiras é péssimo nos bastidores, e principalmente na política, não me canso de falar, que monte de conselheiros incompetente!!! Um pior que outro, todos péssimos, sem exceção!!!

Resumo de tudo isso, já somos PEQUENOS! Não há volta, não temos quadros diretivos para virar est situação. Temos que ter um “andres Sanchez ou Eurico Miranda da vida ” para virar isso. Como remos B1 B2 , PN Rally e CEO ……..

Tem problema com falta de influência administrativa em muitas esferas: de bastidores ao time. E tudo que é tipo de problema tem a alegação de herança ruim.

O erro começa quando o presidente assume o clube logo na primeira semana solta a 4 ventos:
ESTAMOS FALIDOS…COITADINHOS DE NÓS…A OUTRA GESTÃO QUEBROU O CLUBE…NÃO PODEMOS CONTRATAR CRAQUES…NÃO FAREMOS LOUCURAS…E assim, TODOS: (STJD, MÍDIAS, CBF, FPF, ÁRBITROS), ficam sabendo que o Palmeiras será coadjuvante, que os dirigentes do clube estarão preocupados com as dívidas, e que o time mediano, sem craques, e claro, sem ambição de títulos, ficará a mercê, a deriva…e será facilmente roubado (como sempre), pois, as mídias querem times com craques, que dê ibopes e retornos financeiros, e quando um time é abarrotado de craques, os bastidores anti-palmeiras ficam sem ação. Os exs são os times da era Parmalat.
O Palmeiras será sempre roubado se continuarem com essa mentalidade pequena, de time pequeno de ex-colônia…e como mesmo diz a matéria acima do Criscio, BASTIDORES AJUDAM TIMES GRANDES…e o Palmeiras (seus notáveis dirigentes), faz do Palmeiras, um time pequeno hj. Infelizmente…hj somos roubados por times pequenos, e a mídia nos colocaram no mesmo patamar desses times. Jamais vcs verão um Palmeiras ganhar um jogo decisivo no apito contra times grandes.
Por isso eu bato sempre na mesma tecla: Não venham com contratações medianas, time mediano…pois, TODOS OS ANOS, NOS ROUBAM EM MÉDIA DE 12 A 15 PONTOS. Ou seja, o time tem que ser muuuuuito bom….senão, brigamos sempre pra não cairmos. E deixo a dica pros bananas: COM ESSE TIME ATUAL (MEDIANO), VAMOS BRIGAR PRA NÃO CAIRMOS EM 2014. E eu concordo com o Criscio, PRECISAMOS DE 8 JOGADORES DE NÍVEL.

Ontem achei um absurdo, não é porque somos um time da elite disputando série B é que temos que ser prejudicados tanto assim. Sabe aquela história, “Já vão subir mesmo”, “Ah é time grande tem ajudar os pequenos” ou melhor o Estado que perigas ficar sem nenhum representante na série B…..oooopa para com isso. Nosso time não é uma maravilha e precisa melhorar muiiiito para o ano que vem na série A , mas ontem foram erros grotescos.

Dois responsáveis principais:
DIRETORIA
Historicamente omissa, fazendo média com tudo e com todos, achando que a política da boa vizinhança iria sensibilizar pilantras.
TORCIDA
Grande parte dela pratica a censura ao tema arbitragem, para não passar a imagem de que está reclamando para justificar resultados. Qualquer outra torcida do Brasil, vendo seu clube ser lesado como tem sido o Palmeiras nos últimos tempos, teria marcado presença com muito mais força nos meios de comunicação, exigindo respeito ao seu time.

Falta também gente na imprensa para defender os interesses do Palmeiras, como TODOS OS RIVAIS têm.
Qualquer interpretação de arbitragem favorável ao Palmeiras é colocada em dúvida, mesmo que absolutamente correta. Quando se erra contra, fato que se tornou rotina, a situação é rapidamente abafada. (ERRAR CONTRA O PALMEIRAS NÃO TRAZ CONSEQUÊNCIAS)

O exemplo do Zé aparecido é perfeito. Deturparam um fato, ignoraram a agressão anterior do Paulo Sérgio sobre o Edmundo, esqueceram a penalidade sobre o Evair no jogo anterior, as entradas violentas do Henrique antes da expulsão e transformaram em vítima que foi o vilão. Tudo isso porque do lado palmeirense só tem bunda mole que escuta tudo e se cala, não defende seu lado e não mostra os fatos.
Por que que 1999 não se tornou polêmica com o Vampeta quebrando o Rodrigo Taddei e não sendo expulso? Por que do lado palmeirense só tem jornalista querendo se promover e nunca exerce sua profissão para mostrar a realidade.

Se Brunoro disse algo ontem (tb não ouvi, só sei por comentarios), foi mais pela pressão do que por vontade ou algo planejado, pois ja estamos sendo operados na B desde o inicio, além da violencia usada contra nossos jogadores em praticamente todos os jogos; e os responsaveis pelo futebol nada de aparecer. Outra coisa, quem na gestão Tirone gritaava a cada lateral invertido que o time não tinha ninguem para gritar por isso, hoje só comenta sobre as operações após dias do ocorrido.

Em tempo: o campeonato em que o Aírton Vieira de Morais eliminou o Palmeiras contra o Santos, em uma arbitragem desastrosa contra o Palestra, foi a Taça Brasil de 1965.

Criscio, PARABÉNS pelo seu excelente texto, o Palmeiras de hoje infelizmente é isso aí, NÓS SOMOS FRACOS NOS BASTIDORES em PRÓ do Palmeiras, não temos dirigentes, diretores e conselheiro que tem coragem de exigir mudanças no quadro da arbitragem do nosso futebol tupiniquim. E o pior que está cada vez mais difícil de acompanhar um jogo do Palmeiras. Todo jogo estamos sendo roubados e prejudicando o Palmeiras na cara dura e não fazem nada. Criscio, na última parte do seu texto, nesse episódio da briga do Palmeiras com a Wtorre, os conselheiro em vez de dizer graças a deus que está construindo uma Arena de primeiro mundo, que é benéfica ao Palmeiras e também benéfica a cidade de São Paulo, mas não, conseguem trabalhar CONTRA o Palmeiras, fazendo tumulto e será que esses conselheiros são realmente Palmeirenses???? Pois eu acho que não. Na Reforma Estatutária temos que cobrar daqueles dos 20 conselheiros nomemados para a reforma do estatuto de que o Sócio Torcedor não só APENAS ter o direito a voto, MAS SIM DE SER VOTADO E SE ELEGER CONSELHEIRO, o Palmeirense tem que fazer parte da política do clube e aí, oxigenar o cenário político. Queremos as Diretas VERDADEIRAS que o Palmeiras dá oportunidade a todos os Palmeirenses e não MEIA-DIRETAS, afinal, o Palmeiras é de TODOS OS PALMEIRENSES.

De acordo Harley. O Palmeiras é dos palmeirenses. Esses geram valor. Quando a proposta de reforma estatutária vier prá mesa vamos abrir um longo e profundo debate aqui no 3VV. Abraços e obrigado pelas palavras.

Reclamamos de falta de bastidores mas desde a época do Dellamonica estamos sendo prejudicados e ninguém faz nada. Belluzzo com toda sua influência não se esforçou pra indicar ninguém para as comissões de arbitragem e sofremos por isso. Reverter esse cenário não é da noite pro dia, leva anos e pra isso necessitamos de paciência (coisa que o palmeirense não tem há muito tempo). Somos imediatistas porque fomos acostumados a sempre ter tudo à mão e conseguir respirar e esperar que Paulo Nobre e sua equipe comecem a mudar algo nessa rotina. Brunoro é macaco velho e me estranha esse silêncio durante toda a campanha da serie B e somente agora ele vem se manifestar sobre erros de arbitragem. Não podia deixar chegar ao ponto de sermos roubados na cara dura contra o “poderoso” ABC. Se tiver que virar a mesa e jogar merda no ventilador tem que ser agora, dando nomes e contestando todas as decisões contrárias que nos prejudicam.

Valter acho que se você leu o texto inteiro você entendeu que não estou dizendo que essa gestão é responsável pela fraqueza nos bastidores e nem que a mudança tem que ser imediata. Mas disse claramente que não vejo nenhuma postura para mudar esse estado de coisas. Não é porque o processo é lento que ele tem que ser deixado de lado. E nem porque a responsabilidade é de gestões anteriores (aliás muitos das gestões anteriores têm enorme influência nessa gestão) que temos que aceitar passivamente essa situação. Abraços.

Valter,
Se os dirigentes anteriores, como afirma, não fizeram nada para mudar a falta de bastidores que o Palmeiras tem, Não significa que o Paulo Nobre também precisa ficar sem fazer nada.
Mesmo sendo orientado por seu mentor e padrinho Mustafá Contursi, tendo em sua administração atual todos os ANTIGOS e responsáveis por toda essa INEFICIÊNCIA que aí está, Não é motivo para ficar chorando na cama, tendo apenas o CEO de milhões de reais/ano “reclamando”pelas rádios AM do Rio Grande do Norte.
Deixe de ser conformado e comece a cobrar atitudes desse diretoria, nem que seja um 1o. passo, para que daqui 200 anos possamos ter voz nos bastidores….

Prosseguindo:

Os demais dirigentes, todos, aceitaram TODAS as imposições dos demais clubes e federações.
Vejam o caso do Vicente Matheus que melou o Campeonato Paulista de 1979 em que o Palmeiras iria ganhar, os dirigentes palestrinos aceitaram numa boa; já em 1965, o Santos, freguês eterno, eliminou o Palmeiras através do apito do Aírton Vieira de Moraes, o Sansão, em uma arbitragem escandalosa e inesquecível.Paulo César de Oliveira, faz lambança em todo jogo que apita do Palmeiras, principalmente se é contra o São Paulo. Dulcídio Wanderley Boschilla, que errava contra o Palmeiras toda vez que era o árbitro dos jogos dele e chegou a admitir que NÃO gostava do Palmeiras. Simon, nem se fala, naquele jogo contra o Fluminense.

E tem muito mais, que encheria dezenas de páginas deste blog se fosse enumerá-los. O Palmeiras perde para os próprios dirigentes dele. Assim não dá.

Um abraço e um bom Domingo a todos.

Em 1979 eu tinha 11 anos de idade e já acompanhava pelo rádio e me lembro muito bem dos omissos dirigentes alviverdes que aceitaram a parada do paulistão, nesse época já tínhamos o Mustafá (que deve ser gambá)como diretor.

Tá tudo errado, a passividade começa nos bastidores, vai para a comissão técnico, passa pelo treinador e se estende até os jogadores. Está na hora de quebrar esse círculo vicioso, e a primeira medida é trocar de treinador.

Sobre pusilanimidade dos nossos dirigentes não é de hoje que isso ocorre. Pelo que me lembro, só na época do Paschoal Byron Giugliano, o Palmeiras falava grosso com os dirigentes do futebol. Em 1972, na decisão do Torneio Laudo Natel, o mando era do Palmeiras e a Federação queria por que queria que a decisão se desse no Morumbi, com a velha história de que dava mais renda. O Palmeirasw bateu o pé fez o jogo no Parque Antártica e ganhou o título. Em 1967, no Carnaval, o Diretor de Futebol José Gimenez Lopez, parou o baile nas dependências do Palestra Itália, por causa de um idiota que colocou para tocar uma música de carnaval que fazia apologia ao Corínthians. O Palmeiras não aceitava nada que se referisse ao SCCP em suas dependências. Em 1968, quando morreu o lateral direito Lidu e o ponta esquerda Eduardo, ambos do SCCP, em um acidente automobilística, em pleno Campeonato Paulista, os clubes vieram com uma campanha para que o timinho da Av. Marginal, S/N, pudesse contratar dois substitutos (naquela época, não se podia inscrever ninguém depois do campeonato começado); o Palmeiras foi o único que VETOU a bem da legitimidade do Regulamento em que não devia abrir-se precedente.

Nessa época realmente tínhamos dirigentes, e não os bananas e aves de rapina atuais.

Falta bastidor, falta jogador, faltam objetivos, falta ousadia, falta ambição, falta vergonha na cara, falta bom senso, falta alma de palmeirense, falta dignidade, falta inteligência. Nem vou falar o que tem sobrado nas alamedas, porque não tenho provas e não quero ser processada.

Oque tem sobrado nas alamedas? Diz alguma coisa…colocar fatos no ar mais parece coisa de Piracis e etc…. Se vc desconfia, coloque o que é….ninguém é processado por achar que….vc não irá afirmar e sim colocar uma situação

É devido a conselheiros e diretores ficarem a vida toda jogando no ar hipóteses e achismos que o Palmeiras é hoje essa 2a. categoria de clube, sempre brigando internamente com insinuações entre eles.
Já basta os Perrones e Netos da vida para jogar M… no ventilador com acusações e sem provas, muitas vezes falsos e tão somente para manter as brigas badernas dentro do clube.

O Palmeiras precisa de ter seu ” Andrés Sanches”, senão, viverá (ou já vive) de youtube para ter alegrias, revivendo glórias do passado.

Escola de samba Portela: Maior detentora de títulos do carnaval carioca, porém, HÁ ANOS Não ganha nada. Em decadência, será ultrapassada em títulos em breve.
Qualquer semelhança com o Palmeiras Não é mera coincidência…..
AS Beija-Flores da vida se modernizaram e todo ano estão na briga para serem campeãs.

A patrulha, que fica dando a RONDA na net para captar as criticas.

Os comentários estão desativados.