Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 07-10-2013: Palmeiras ouve jogadores para elaborar dossiê contra a arbitragem ❘ Lancenet

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Palmeiras ouve jogadores para elaborar dossiê contra a arbitragem

Por Fellipe Lucena

Enquanto os jogadores do Palmeiras surpreendiam o técnico Gilson Kleina com o nível de irritação na chegada ao vestiário do Frasqueirão, o diretor-executivo José Carlos Brunoro deixava as tribunas do estádio decidido a fazer o primeiro pronunciamento oficial do clube contra a arbitragem no ano. O desempenho de Mário André Gomes da Penha na derrota por 3 a 2 para o ABC-RN, sábado, foi a gota d’água.

A diretoria vai consultar os jogadores para a elaboração de um dossiê com todos os erros que prejudicaram o Verdão na Série B. Os vídeos serão enviados à CBF junto com uma reclamação por escrito. A ideia do clube é evitar que os equívocos dos juízes “deem vida” a um campeonato praticamente decidido – o Palmeiras tem sete pontos a mais que a vice-líder Chapecoense e 15 de vantagem sobre o Avaí, 5º colocado.

No sábado, as maiores queixas foram sobre os dois pênaltis não marcados sobre o atacante Caio, enquanto o ABC-RN converteu um inexistente. Alan Kardec ainda marcou um gol em que o auxiliar assinalou saída de bola no cruzamento.

– Espero que haja cobrança em cima da arbitragem, de dizer que não tem que prejudicar ou ajudar porque é o Palmeiras do outro lado – explicou Brunoro, ainda em Natal.

A derrota por 1 a 0 para o Sport e a vitória por 4 a 2 sobre o Avaí também entram na lista de reclamações. A diretoria promete, inclusive, pronunciar-se até depois de triunfos quando se sentir prejudicada pelo árbitro.

– A gente chega no vestiário, vê as atitudes que os jogadores estão tendo e percebe que nos tiraram algo precioso – disse Gilson Kleina.

Não foi a primeira vez que os atletas mostraram excesso de irritação. Em outras ocasiões, os dirigentes precisaram descer dos camarotes para que o grupo se acalmasse.

– Dessa vez não deu para aguentar – resumiu José Carlos Brunoro, que afirma não desejar o veto de nenhum nome para os jogos do clube.

As reclamações:

Sport 1 x 0 Palmeiras

Clube alega que o jogo não poderia sequer ter acontecido, já que o gramado da Ilha do Retiro estava alagado. Para piorar, o gol da vitória dos pernambucanos saiu após um escanteio inexistente e um domínio com o braço ignorado pelo árbitro Wagner Reway. Gilson Kleina e Márcio Araújo ainda foram expulsos por reclamação – o técnico levou um jogo de gancho no STJD.

Avaí 2 x 4 Palmeiras

Palmeiras reclama de um impedimento mal marcado que poderia terminar em gol de Valdivia, de um pênalti não assinalado sobre o zagueiro Henrique (que ainda levou cartão amarelo por suposta simulação) e da não expulsão de Eduardo Costa, que agrediu Leandro ainda no primeiro tempo. Felipe Gomes da Silva ainda deu amarelo ao Mago por reclamação.

ABC-RN 3 x 2 Palmeiras

Clube contesta o pênalti marcado a favor do ABC-RN e o gol anulado de Alan Kardec, sob a alegação de que a bola saiu pela linha de fundo antes de chegar ao atacante. Além disso, reclama de duas penalidades não assinaladas sobre Caio, já no fim do jogo. Vale lembrar que o Verdão é um dos times que mais tiveram pênaltis marcados a favor na Série B: cinco. Contra, foram apenas dois.

Critérios do STJD

O caso mais emblemático foi o de Valdivia, suspenso por dois jogos por simular o terceiro cartão amarelo contra o Paraná. Elias, do Flamengo, fez o mesmo e recebeu apenas um jogo de suspensão, que já havia cumprido. Jô, do Atlético-MG, repetiu o ato na semana passada e deve ir a julgamento. Na última punição de mandos, de dois jogos, clube foi absolvido e julgado novamente.

Erros a favor:

Pênalti em Charles

O Palmeiras já vencia o ABC-RN por 2 a 0, no Pacaembu, quando Charles driblou o goleiro Lopes e se jogou. O árbitro Antonio Denival de Morais marcou o pênalti, Vinicius converteu e o Verdão venceu por 4 a 1.


Pênalti em Araújo

Jogo contra o ASA-AL, no Pacaembu, ainda estava empatado sem gols quando Márcio Araújo fez grande jogada, invadiu a área e se jogou após tentar driblar o goleiro Gilson. Wagner dos Santos Rosa deu o pênalti, mas Alan Kardec perdeu. O Palmeiras venceu por 3 a 0.

Mão de Valdivia

Mago caiu e tocou a bola com a mão no início da jogada que terminou em gol de Leandro na vitória por 2 a 0 sobre o Oeste. Lance é duvidoso.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ IG ESPORTE

• Longe do Pacaembu, Palmeiras perde 65% da renda e deixa de ganhar R$ 1 milhão

Por Gabriela Chabatura

O planejamento de Gilson Kleina não foi o único prejudicado pela exigência imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O fato de atuar longe do Pacaembu interfere diretamente nos cofres do Palmeiras . Isto é, longe da capital, o clube deixa de faturar cerca de 65% de arrecadação, o equivalente a mais de R$ 1 milhão.

O clube foi punido com a perda de dois mandos de campo, por causa de uma briga entre torcidas organizadas na partida contra o Guaratinguetá, em julho. Devido à penalização, a diretoria resolveu levar os jogos contra o Figueirense e Guaratinguetá, nos dias 8 e 11 de outubro, para Londrina (PR), no estádio do Café. E como nem sempre jogar longe da capital foi vantajoso para o clube, a escolha da cidade paranaense não foi à toa.

Londrina foi selecionada por possuir pelo menos 65 mil torcedores palmeirenses, segundo um levantamento encomendado pela Meltex Franchising, empresa parceira do clube que administra a rede de franquia de lojas oficiais. Além do bom número de fãs, a cidade recebeu no último mês a primeira Academia Store fora do estado de São Paulo, o que beneficia as ações de marketing.

O esforço da diretoria em escolher o local ideal para receber os jogos da equipe durante esse período é fruto de uma preocupação financeira. No início do ano, por exemplo, o clube foi punido também pelo STJD e perdeu quatro mandos na Série B. Com isso, as partidas contra o Atlético-GO, América-MG, Avaí e Oeste foram transferidos para Itu (os três primeiros) e Presidente Prudente, no interior de São Paulo, provocando o declínio da renda em 65%.

Durante este ano no Pacaembu, o Palmeiras arrecadou cerca de R$ 514.657,66, por partida. Enquanto a média no interior do Estado foi de apenas R$ 182.326,25. Ou seja, um prejuízo de R$ 1.329.325,64. Sem calcular, é claro, as despesas com hospedagem e viagem que o clube precisa arcar quando este tipo de situação acontece.

Há exatamente um ano, o Palmeiras estava na mesma circunstância. Depois de um quebra-quebra entre torcedores na partida contra o Corinthians, no dia 17 de setembro, o clube foi denunciado e punido por quatro mandos de campo. A solução foi levar os duelos para Araraquara (SP) e Presidente Prudente (SP). E daquela vez, além do déficit na conta, a mudança prejudicou o desempenho da equipe, que conquistou apenas quatro dos 12 pontos disputados longe do Pacaembu, culminando mais tarde para o rebaixamento do time.

Hoje, em busca do acesso à elite do futebol brasileiro, o Palmeiras pode conquistá-lo longe da sua torcida. Se seguir a conta feita por Gilson Kleina, que espera 66 pontos para subir, a equipe precisa somar apenas mais sete, sendo que as próximas quatro partidas serão disputadas fora da capital. O retorno ao Pacaembu está marcado para o dia 26 de outubro, contra o São Caetano, pela 32ª rodada da competição.

Clube promove viagem para Londrina

O Palmeiras, em parceria com agência oficial de viagens Palmeiras Tour, promove um pacote de viagens aos torcedores para as partidas em Londrina. Os valores variam entre R$ 140  e R$ 990, com opções de trajeto aéreo e terrestre. Todos os pacotes incluem ingresso, serviço de bordo, acompanhamento de guia e hospedagem, além de brindes exclusivos.

Para os palmeirenses de Maringá, cidade a 80 quilômetros de Londrina, haverá uma caravana exclusiva da própria agência. Sócios Avanti desembolsam R$ 140 e não-sócios R$ 160.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ IG ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Palmeiras conta com apoio de Londrina para voltar a triunfar

Derrotado pelo ABC em Natal, o Palmeiras espera voltar a se aproximar do acesso à Série A nos dois jogos que tem para fazer em casa. Ou quase isso. Punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o time vai enfrentar Figueirense e Guaratinguetá longe de São Paulo.

“Temos dois jogos como mandantes agora. Será em Londrina, mas vamos ter a presença maciça dos torcedores lá, com certeza. Não queríamos ter perdido para o ABC e vamos ter que buscar a vitória no Café”, afirmou o técnico Gilson Kleina, referindo-se ao estádio paranaense que receberá o time alviverde.

A rodada do final de semana diminuiu para sete pontos a vantagem da equipe na liderança do Campeonato Brasileiro da Série B. A expectativa é, mesmo com problemas na escalação, voltar a vencer na noite de terça e deixar mais perto o retorno à elite do futebol nacional.

“Continuamos com desfalques. O Henrique e o Valdivia estão em suas seleções, mas acredito muito no elenco nosso. A gente sabe que o Palmeiras tem uma popularidade grande em Londrina. Vamos ter o carinho lá para buscar esse resultado de que precisamos”, apostou Kleina.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Kleina mira seis pontos em Londrina e torce por um gramado bom

Por Marcelo Hazan

Seis pontos nos próximos dois jogos. É isso o que o técnico Gilson Kleina, do Palmeiras, quer para as partidas contra Figueirense, nesta terça-feira, e Guaratinguetá, na sexta-feira, ambas no estádio do Café, em Londrina (PR). Após a derrota por 3 a 2 para o ABC, sábado em Natal, que quebrou a invencibilidade alviverde de nove partidas, o comandante mira os resultados positivos.

Nem mesmo os desfalques diminuem as pretensões de Kleina. Eguren, Valdivia e Henrique, convocados pelas seleções uruguaia, chilena e brasileira, respectivamente, além de Vilson, suspenso, estão fora. Vinicius, Luis Felipe e Juninho são dúvidas, mas podem retornar.

– Faltam 11 jogos e precisamos das vitórias para atingir o número que queremos (o treinador já falou em 66 pontos para confirmar o acesso), mesmo com os desfalques. A equipe tem de manter a pegada e errar menos para vencer – diz.

Além de pedir para ficar durante toda a semana em Londrina para treinar o time sem novos deslocamentos, Kleina quer ver um gramado de boa qualidade no estádio do Café. O campo do Pacaembu, local onde o Verdão manda seus jogos, é constantemente elogiado pelos jogadores.

Nos últimos dias, a Fundação do Esporte de Londrina (FEL), órgão que administra o estádio, realizou tratamento no gramado, que apresentou problemas causados por fungos nos meses de agosto e setembro.

– O estadio do Café é grande. Espero que o gramado esteja bom, porque a nossa equipe é técnica e precisa disso. Acredito que (o problema dos fungos) já esteja solucionado. O que vai pegar mais é o deslocamento. Poderíamos ter uma semana em São Paulo para nos mobilizar, mas faremos isso em Londrina. Éum momento atípico do Palmeiras, com desfalques por lesão, cartão e convocação. Mesmo assim precisamos pontuar – finaliza.

Apesar dos problemas pelo deslocamento, Kleina espera uma recepção calorosa dos palmeirenses em Londrina, onde o Verdão calcula ter aproximadamente 100 mil torcedores. O presidente Paulo Nobre, inclusive, visitou a cidade no último de fim de semana para promover os dois jogos. O clube fará ações de marketing para intensificar o relacionamento com fãs locais e conseguir novos sócios para o programa “Avanti”.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

BLOG DO MAURO BETING ❘ LANCENET

• Sem divisão

O desfalcado Palmeiras teve contra o ainda recuperável ABC um lance de gol mal anulado. Dois pênaltis não marcados a favor. E teve um penal marcado contra difícil de ser apitado para um visitante.

Erros, porém, até compreensíveis naquele ambiente desfavorável ao bom jogo e à segurança geral. É o que conta e até justifica (SIC) a favor da arbitragem que mais mediou que apitou. Mais ajustou e acomodou o placar e o jogo à segurança que as autoridades de Natal, do Rio Grande do Norte e do ABC, pelo visto e pelo exagerado e graças a Deus não esmagado, não fizeram a menor questão de se preocupar.

Não estive no Frasqueirão. Mas quem esteve garante que não podia ter jogo. Gente com a isenção que faltou às autoridades não necessariamente responsáveis que liberaram antes e durante o jogo o estádio que não teve cabimento pra tanta gente e tamanha paixão.

Não podia. Não devia. E não pode passar batido o que se passou em campo e, principalmente, fora dele. Em qualquer divisão.
E com um ABC que não precisa disso.

Basta a enorme paixão de seu torcedor que ama na melhor acepção de amador. Não de gente que até é profissional, mas que não passa de ser apenas remunerada.

E irresponsável ao criar o clima que não tem divisão. Nem justificativa.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO MAURO BETING ❘ LANCENET

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Campo ruim…

A comissão técnica do Palmeiras já foi avisada de que está péssimo o gramado do Estádio do Café, em Londrina, onde o time mandará os jogos de amanhã e sexta. Há muitos buracos e falhas no campo.

• …lembrança boa

O Verdão não joga em Londrina desde 5 de setembro de 1996. Na data, fez 5 a 1 no Fluminense, com direito a um golaço por cobertura de Djalminha, pelo Brasileirão.

••

COLUNA PAINEL FC ❘ FOLHA DE S.PAULO

Por Bernardo Itri

• Dois pesos

Conselheiros palmeirenses questionam a falta de resposta sobre a aprovação, ou não, do projeto do veterano jornalista Helvio Borelli sobre o centenário. Apontam que outros tiveram ao menos resposta.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

LANCENET → Palmeiras faz ação em homenagem às crianças em lojas oficiais
 
GLOBO ESPORTE COM → Palmeiras convoca torcedores e promove show de banda belga
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Palmeiras inicia pré-venda de camisa verde e amarela para o centenário
 
TERRA → Palmeiras conta com apoio de Londrina para voltar a triunfar
 
UOL ESPORTE → ABC será denunciado por superlotação e poderá perder seis meses de mando
 
BAND ESPORTE → ABC nega superlotação e culpa atraso da PM por tumulto
 
ESTADÃO ONLINE → Palmeiras tem problemas para montar a defesa contra o Figueirense
 
BAND ESPORTE → Palmeiras elaborará dossiê para ajudar na arbitragem, diz Brunoro
 
••

10 respostas em “Verdão na Mídia 07-10-2013: Palmeiras ouve jogadores para elaborar dossiê contra a arbitragem ❘ Lancenet”

A diretoria deveria agir diretamente junto a CBF e comissão de arbitragem, não tem que perguntar a jogador sobre arbitragem. Aos jogadores deveriam perguntar por que perderam o jogo? e ao Gilson Kleina, por que o time não está jogando nada? Esses negocio de culpar a arbitragem ta tirando a responsabilidade do time em vencer os jogos.

Os Palestrinos que ainda defendiam que não existia perseguição ao Palmeiras acho que hoje mudam de ideia:

1- Árbitro que apitou ABC e Palmeiras vai apitar seria A na quarta. (em vez de ser suspenso foi promovido? porque, se errou tanto no sábado?)

2- Jogo possível do acesso no sábado, onde com certeza ia ter estádio lotado, renda ultrapassando 1 milhão, foi adiado SEM MOTIVOS para sexta as 19:30 (o pior horário e o pior dia para ir ao estádio).

e ai? é isso mesmo? Está bem claro que alguém quer segurar o crescimento do Palmeiras, ainda mais com um administração bem mais profissional que anos anteriores. Mas quem será esse alguém?

Sabe quando isso vai começar a mudar? quando todos se unirem em pró do Palmeiras. Quando as torcidas organizadas deixarem de brigar entre si, quando o torcedor comum deixar de brigar com organizados, quando todos os torcedores pararem de se preocupar de xingar jogador.

Será, que se todo palmeirense (diretoria, torcedor comum e organizado) protestasse ou mirasse os verdadeiros alvos que prejudicam o palmeiras ano após ano, não seríamos mais respeitados? Não deixaríamos de ser prejudicados?

Será que bater, vaiar ou xingar Jogador é mais eficiente do que protestar com quem realmente está prejudicando o clube? (os últimos anos já mostraram que não)

O Palmeiras precisa de nós amigos, unidos, mais do que nunca senão não vamos parar de ser prejudicado por todo mundo.

Alguem sabe que projeto é esse do Helvio Borelli, e a fraqueza de bastidor ,é tambem essa de não saber arrumar outros locais pro jogo, se o campo tá ruim,vai prá Brasília que daria excelente renda,
E em rio preto enche o estádio.Alem de Campinas que muitos iriam de SP.

Kardec falou que o time não se acomodou. Então explica esses 3 jogos ridículos, que não jogaram nada. É, pelo visto 2014 será um ano difícil.

E o treinador mais uma vez vai dando desculpa de véspera: desfalques, logística, buracos. “Precisamos pontuar”. Empate também pontua. Assumir a bucha e falar em ganhar, nem pensar.

Exatamente isso Bruno. O nosso técnico está sempre se escondendo atras de desculpas. Ao invés de se preocupar com os buracos, ele deveria estar preocupado em arrumar o time.

a lista vai ser extensa hein, não é deste mas a camisa custar quase R$ 250,00 reais, é preciso muito amor também ..

Quando o Palmeiras optou por Londrina (tendo todo tempo necessário para estudar as demais opções), achei que um tivesse enviado um funcionário para verificar as condições do local e principalmente do gramado. Pelo visto não foi tão criterioso a esse ponto, segundo a coluna do Jorge Nicola o gramado está péssimo. Lamentável.

Por isso que eu digo. O Paulo Nobre é um amador igualzinho aos outros, a diferença é que ele e o Brunoro tem grife, de resto são todos igualmente incompetentes e mal assessorados.

Os comentários estão desativados.