Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 26-10-2013: Palmeiras quer “suar sangue” contra S. Caetano para retomar orgulho da torcida ❘ Uol Esporte

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Palmeiras quer “suar sangue” contra S. Caetano para retomar orgulho da torcida

Por Mauricio Duarte

O Palmeiras entra em campo neste sábado contra o São Caetano tendo em mente muito mais do que um simples jogo. Um simples empate pode confirmar o retorno do time à Série A do Campeonato Brasileiro. Embora o clube evite admitir, um clima de festa foi criado para a partida: camisa comemorativa especial, mais de 30 mil ingressos vendidos e o discurso de “resgatar o orgulho palmeirense”. Todos esses são ingredientes que fazem da partida uma decisão. E assim será às 16h20 (de Brasília), no Pacaembu, com acompanhamento ao vivo do Placar UOL Esporte.

Para o treinador Gilson Kleina, é o momento de coroar a conquista ao lado do torcedor. A todo custo. “Se tiver que suar sangue amanhã, vamos suar para ter esse acesso”, declarou. “Você vai aumentando a expectativa. Passa realmente um filme. Toda essa mobilização. Onde a gente passou, a gente viu a grandeza da torcida. Conspirou para a gente voltar ao lado do Pacaembu, do torcedor”, completou.

No entanto, Kleina disse que para que isso se concretize, o time precisa mostrar o empenho que teve até o momento. “Não adianta chegar lá e não se entregar, não competir. É isso que o torcedor está esperando da gente. O São Caetano vai fazer um  jogo difícil.

O Palmeiras ficou a semana toda na mídia, o adversário pode aproveitar dessa situação. Mas se tudo correr bem é um alivio, será o resgate do orgulho palmeirense”, explicou.

O sentimento de alívio, inclusive, é compartilhado pelos jogadores. “Sabemos da nossa responsabilidade e da importância que o jogo de sábado tem. O pensamento é o mesmo do começo ao fim do campeonato, será um jogo que poderá marcar o nosso acesso. É uma semana decisiva para a gente. É o primeiro jogo que pode garantir o acesso, espero que consigamos confirmá-lo diante de nossa torcida”, declarou o zagueiro Henrique.

O comandante alviverde tem poucos problemas na equipe para o importante duelo. Os únicos desfalques são o atacante Leandro, suspenso, e o zagueiro Vilson.  O defensor não se recuperou de uma tendinite no joelho esquerdo e foi vetado pelo departamento médico. Já o chileno Valdivia, que ficou fora dos últimos cinco compromissos alviverdes, está de volta e será titular no confronto.

O meia ficou ausente das últimas partidas por lesão, convocação para a seleção de seu país e suspensão.

Desta forma, o treinador optará por um esquema com três atacantes: Ananias, Vinicius e Alan Kardec. A formação será a seguinte: Fernando Prass, Luis Felipe, André Luiz, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Wesley e Valdivia; Ananias, Vinicius e Alan Kardec.

Do outro lado, como coadjuvante, o São Caetano quer atrapalhar a festa alviverde. O time vive uma situação muito difícil no campeonato e corre riscos de cair para a Série C. o time está na penúltima colocação, com apenas 30 pontos. Mesmo assim, quer dificultar o poderoso adversário.

“Eles [o Palmeiras] praticamente já subiram. É questão de tempo. Têm uma grande equipe e vão dificultar muito as coisas para nós. Mas o São Caetano não pode se ajoelhar e temos de lutar pelo resultado, mesmo com toda a força que o outro time tem”, disse o treinador Pintado.

Se a situação já não é boa, piora pelo fatio de que a equipe não poderá contar com uma de suas principais armas. O meia Danilo Bueno torceu o tornozelo direito e foi vetado pelo departamento médico. “Todo jogador gosta de atuar em grandes jogos. Infelizmente na tarde de ontem [terça-feira] acabei me lesionando e não tenho condições de ajudar meus companheiros. Vou ficar na torcida e espero contribuir de alguma forma”, lamentou o jogador.

Leandro Carvalho, suspenso, é outra ausência. Também por motivo de contusão, o goleiro Luiz, o volante Moradei, o pentacampeão Rivaldo, além dos atacantes Jael e Danielzinho seguem de fora.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS x SÃO CAETANO

Local: Pacaembu – Sao Paulo – SP

Data: 26/10/2013, às 16h20 (de Brasília)

Árbitro: Wilson Luiz Seneme – SP – Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior – SP e Anderson José de Moraes Coelho – SP

PALMEIRAS

Fernando Prass, Luis Felipe, André Luiz, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Wesley e Valdivia; Ananias, Vinicius e Alan Kardec Técnico: Gilson Kleina

SÃO CAETANO

Rafael Santos; Samuel Xavier, Gabriel, Luiz Eduardo e Diego; Dudu, Fabinho, Jardel, Bruno Veiga e Éder; Geovane. Técnico: Pintado

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Em clima de festa, Palmeiras enfrenta Azulão para confirmar acesso

Por Luiz Ricardo Fini

O Palmeiras pode atingir neste sábado seu grande objetivo na temporada. Rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado, o Verdão precisa apenas de um empate, diante do São Caetano, para confirmar matematicamente seu acesso, 343 dias depois da degola. Às 16h20 (de Brasília), o time dirigido por Gilson Kleina encontrará um clima de festa no estádio do Pacaembu, apesar de a diretoria tentar afastar a todo custo a euforia.

O cenário está pronto para o regresso alviverde. Depois de ter ficado longe da capital paulista por seis rodadas desta segunda divisão, o Verdão retorna ao estádio municipal justamente quando tem a grande chance do acesso. Além disso, o clube estreia neste sábado seu uniforme comemorativo, nas cores verde e amarela, em homenagem ao centenário, que será festejado na próxima temporada. Em meio a tantos fatores positivos, Kleina alerta para a necessidade de não bobear contra o Azulão.

“Tenho certeza de que todos são merecedores (da volta à Série A), principalmente os atletas, que incorporaram o espírito da Série B e fizeram um campeonato incontestável. O São Caetano é dificílimo e pode se aproveitar pelo Palmeiras ter ficado muito na mídia. Vamos ter de ser competentes, para conseguirmos o alívio e resgatarmos o orgulho do palmeirense”, afirmou.

A combinação de resultados na rodada passada fez o Palmeiras chegar à partida decisiva sem a obrigação de vencer. Com 68 pontos, o clube precisa de apenas mais um, já que há confrontos diretos entre os outros postulantes às quatro vagas na Série A. Assim, o time pode obter a classificação mesmo tendo depois mais seis rodadas em disputa na competição.

Para o jogo deste sábado, o Verdão terá novamente a presença de Valdivia, depois de ter ficado cinco partidas longe da equipe. O chileno cumpriu suspensão automática contra o ABC e ficou fora diante de Figueirense, Guaratinguetá e Icasa porque servia à seleção de seu país. Depois disso, ainda foi vetado pelos médicos no encontro com o Bragantino, mas está confirmado neste sábado e deixa o treinador ainda mais esperançoso do acesso.

“Todos os articuladores que temos são importantes, mas o Valdivia tem a genialidade, porque consegue antever as jogadas. Nesses jogos decisivos, com caráter de final, parece que tudo conspira para um jogador que faz a diferença”, afirmou o treinador, que promoveu o retorno do chileno no lugar de Felipe Menezes.

Dois titulares estão fora do confronto. O zagueiro Vilson ainda não se recuperou de tendinite no joelho esquerdo e segue sendo substituído por André Luiz. Já o atacante Leandro foi expulso na rodada passada e cederá sua vaga a Ananias, que garantirá a manutenção do time com três atacantes, ao lado de Vinícius e Alan Kardec.

Enquanto o Palmeiras está perto do acesso, o São Caetano luta para escapar da parte de baixo da tabela. O clube ocupa a zona de rebaixamento e, para piorar, não poderá contar com Danilo Bueno, Moradei, Rivaldo, Jael e Danielzinho, entregues ao departamento médico.

Mesmo assim, o clube está confiante em um triunfo. “Teoricamente, é o jogo mais difícil do campeonato, contra o líder, jogando com o apoio de sua torcida. Mas temos de lembrar que o futebol é decidido dentro de campo. Tivemos um exemplo claro na Série A. O São Paulo ganhou do Cruzeiro no Mineirão e ninguém esperava. Precisamos acreditar que podemos surpreender, como sempre foi a marca do São Caetano”, comentou o volante Fabinho.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X SÃO CAETANO

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Data: 26 de outubro de 2013, sábado – Horário: 16h20 (de Brasília)

Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP) – Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Anderson José de Moraes Coelho (ambos de SP)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, André Luiz, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Wesley e Valdivia; Ananias, Alan Kardec e Vinícius
Técnico: Gilson Kleina

SÃO CAETANO: Rafael Santos; Samuel Xavier, Gabriel, Luiz Eduardo e Fernandinho; Fabinho, Leandro Carvalho, Wagner Carioca e Éder; Marcelo Soares e Cassiano Bodini
Técnico: Pintado

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Público recorde embala Palmeiras em dia de festa no Pacaembu

Faça a sua festa, torcedor palmeirense, diria Galvão Bueno ao se deparar com o cenário que se desenha para a tarde de hoje no Pacaembu: estádio lotado e público recorde do Palmeiras em casa  na Série B do Brasileiro.

Ansiosos pela redenção depois de um ano sem muito o que comemorar, os torcedores se mobilizaram durante a semana e, pela internet e após enormes filas no Palestra Itália, os alviverdes fecharam o dia de ontem com o que será o maior número de fanáticos em jogos em casa no torneio: 32.500 ingressos vendidos. O maior público do ano no estádio é de 34.896, contra o Tijuana, pela Copa Libertadores.

– É um palco fundamental para decisão, com casa cheia. O torcedor vai nos apoiar mais uma vez e espero que possamos ter muita competência na hora da execução para transpor o adversário – projetou o técnico Gilson Kleina, na Academia.

Antes, o Pacaembu só esteve tão cheio na vitória por 2 a 1 sobre o Paraná, em 10 de agosto, com 29.012 aficionados incentivando o Palmeiras. 
O Verdão figura em oito dos nove maiores públicos do campeonato, seja como mandante ou visitante.

O  número de torcedores imbatível até agora aconteceu quando o time  jogou como visitante no Castelão, diante do Ceará, em 31 de agosto: 48.960 pagantes. A partida terminou empatada (2 a 2).

Se a torcida pode celebrar o retorno à Primeira Divisão em campo, a diretoria comemora a fidelização da aquisição de bilhetes via internet ao longo do torneio. Para hoje, 24.833 das entradas, ou 76,4% delas, foram comercializadas pela web, com mais comodidade. Ante o Paraná, até então exibição mais lotada, foram 62% de compras

A média de público como mandante na Série B é de 14.387 (contando partidas fora do Pacaembu).

Maiores públicos no Pacaembu na Série B

Palmeiras 2×1 Paraná – 29.012 pagantes no dia 10 de agosto.

Palmeiras 4×1 ABC – 22.488 pagantes em 12 de julho.

Palmeiras 2×1 Sport – 21.054 em 21 de setembro.

Palmeiras 2×1 Bragantino – 20.604 pagantes em 2 de agosto.

Palmeiras 0x0 América-RN – 17.534 pagantes em 28 de setembro.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Valdivia se motiva com ‘perseguição’ de organizada: ‘Isso me deixa feliz’

Por André Hernan

Um ano que certamente será de muita comemoração. As lesões ainda atrapalham, mas Valdivia voltou a sorrir. No Palmeiras, embora não tenha alcançado a sequência de jogos que torcedores, dirigentes e comissão técnica esperavam, o camisa 10, no pouco que jogou, provou ser decisivo. O suficiente para chamar a atenção do técnico Jorge Sampaoli, da seleção chilena. O meia voltou a ser convocado e tem grandes chances de disputar a Copa do Mundo – o Chile garantiu vaga na semana retrasada.

O Palmeiras está perto de garantir sua volta para a elite, e Valdivia é só alegria. No último sábado, na vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, o Mago completou 30 anos de idade. Está em sua segunda passagem pelo Verdão. A primeira, que teve o título paulista de 2008 como ponto alto, começou em 2006 e teve a duração de duas temporadas. A segunda começou em 2010. Até agora, são 198 partidas e 37 gols marcados.

– Estou jogando mais e, ao mesmo tempo, ajudando. O término do ano está sendo bom. Foi um ano diferente e especial. Por estarmos na Série B, é ainda mais importante. Alguns torcedores pensaram que eu iria embora, e fiquei para ajudar. Na seleção chilena, fizemos história. É a primeira vez que o Chile se classifica para duas Copas seguidas. Tomara que eu jogue a Copa – disse o Mago.

O ano, no entanto, também teve momentos complicados para Valdivia. O pior foi no dia seguinte ao jogo contra o Tigre, da Argentina, pela Taça Libertadores da América. O camisa 10 foi cercado por membros de uma torcida organizada no aeroporto em Buenos Aires e foi salvo por companheiros e seguranças do clube. Na confusão, o goleiro Fernando Prass foi atingido na orelha por uma xícara arremessada por um dos torcedores.

Está acontecendo algo muito bom: um setor do estádio me vaia, e o resto todo me apoia. Isso me deixa feliz e me dá ainda mais vontade de ficar”

– Ali foi o momento mais difícil, porque colocou em risco a integridade física dos jogadores. O Prass ficou ferido. Depois disso, todos se abraçaram. Isso até melhorou a minha relação com a torcida.  Está acontecendo algo muito bom: um setor do estádio me vaia, e o resto todo me apoia. Isso me deixa feliz e me dá ainda mais vontade de ficar. Gosto daqui, do carinho deles. A torcida do Palmeiras é muito grande – ressaltou.

Valdivia faz planos ambiciosos para 2014. Quer jogar mais. Principalmente num ano que será bastante especial para o Palmeiras – o clube completará 100 anos.

– Além disso, o time voltará para o nosso Palestra. Também teremos a Copa do Mundo. Espero estar bem e preparado para enfrentar todos os desafios. Não será muito diferente do que está sendo esse ano. É pressão diária e cobranças sempre. Vamos ter de ganhar Paulista, Brasileiro, enfim. Eu me sinto bem e espero estar 100% preparado – disse.

O chileno espera que o técnico Gilson Kleina continue no comando do Palmeiras no próximo ano. O meio-campista só tem coisas boas para falar sobre o chefe.

– Em muitos setores se acredita que a continuidade traz o sucesso. Ele pegou o time em um momento difícil. Tem o respeito e o carinho do grupo. Deveria continuar, sim, para mostrar que está capacitado. Não é qualquer um que sai de um lugar confortável, em um momento bom, como ele estava na Ponte Preta, e assume esse risco. Gilson topou no peito e assumiu. Esse ano teve muitos desfalques. Torço para que ele fique e seja o comandante no centenário. Ele merece – finalizou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ SPORTV NEWS

• Valdivia reforça carinho ao Verdão: ‘Pensaram que eu ia sair, e estou aqui’

A relação entre Valdivia, o próprio Palmeiras e os torcedores alviverdes nunca foi tranquila, mas, neste momento, o meia garante que o clima é o melhor possível, principalmente porque o clube está próximo de garantir o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro, o que pode acontecer já neste sábado, diante do São Caetano. Com o Verdão perto de deixar a Segunda Divisão, o jogador chileno lembra os questionamentos sobre sua permanência no clube na temporada e comemora o desfecho, especialmente com sua volta à equipe no duelo que pode confimar o acesso, e vê 2013 se encaminhar para o fim de maneira positiva.

– A maioria dos torcedores pensou que eu iria sair, pensou que eu não ia ficar no Palmeiras disputando a Série B, e eu estou aqui. Seria bom ter jogado mais e ao mesmo tempo ajudado mais. Mas o fim do ano está sendo bom para mim, em todos os sentidos – ressaltou Valdivia, em entrevista exclusiva ao “SporTV News”.

Dos 61 jogos do Palmeiras na temporada, Valdivia participou de apenas 23 deles, menos da metade. Mas quando esteve em campo, o chileno fez a diferença: foram 14 vitórias com o camisa 10 no time, seis empates e apenas três derrotas. O Mago tem aproveitamento de 69%.

Se o fim do ano tem sido bom, o mesmo não dá para dizer do começo. Em março, na Argentina, durante o aquecimento antes do jogo contra o Tigre pela Libertadores, Valdivia foi alvo de cobranças de integrantes de uma torcida organizada.

– Foi um momento difícil, porque colocou em risco a integridade de todos nós na Argentina, tanto que o (goleiro Fernando) Prass teve um corte na orelha (em briga no aeroporto), e o fato de alguns quererem bater na gente, tudo isso faz com que seja o momento mais difícil – relembra.

As lesões também dificultaram a vida do chileno este ano. Para jogar bem, Valdivia treinou pouco, foi submetido a um planejamento especial, um trabalho à parte, longe do restante do elenco.

– Privilégios eu não tive. Se fiquei na academia e os outros no campo, isso não significa que seja um privilégio. O trabalho diferenciado sempre ajuda e acho que tem que ser assim. Cada jogador tem uma estrutura diferente, cada jogador tem uma qualidade e trabalha com uma intensidade diferente.

Antes do fim do primeiro turno da Série B, o meia teve sua maior sequência de jogos consecutivos no Palmeiras, seis no total. Com boas atuações, Valdivia voltou a ser convocado pela seleção chilena, mas, durante os treinamentos para um amistoso contra o Iraque, se machucou de novo. O risco de ficar sem o Mago fez a comissão técnica chilena enviar um profissional para São Paulo.

– Ele é cubano, trabalha na seleção (chilena) e veio ao Brasil para também me tratar, ajudou muito. O nome dele é José Amador, mas não é médico. Ele faz uma manipulação da área que está machucada e ajuda bastante – concluiu.

O Palmeiras entra em campo neste sábado a partir de 16h20, e terá pela frente o São Caetano pela 32ª rodada da Série B. A equipe precisa apenas de um empate para se garantir matematicamente na Série A do Campeonato Brasileiro de 2014. O SporTV transmite ao vivo.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ SPORTV NEWS

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Discussão entre Palmeiras e WTorre passa a ter mediadores

Por Daniel Batista

O Palmeiras não aceitou a proposta feita pela WTorre, revelada pelo Estado ontem, e a discussão entre clube e construtora ganha mais um capítulo. A partir de agora as reuniões passarão a ser todas mediadas. A decisão partiu da WTorre, que, inclusive, já comunicou ao Palmeiras que já escolheu quem será o seu mediador. Agora o clube vai ter que escolher seu representante e os dois juntos vão eleger um terceiro responsável, que não terá ligação com nenhum dos lados.

Essa decisão é apenas uma forma de fazer os lados entrarem num acordo. O trio vai definir quem tem razão entre 15 e 20 dias. Se mesmo assim ainda continuar a briga, um dos lados tem até 30 de novembro para pedir que a decisão irrevogável fique por conta da Câmara da Fundação Getúlio Vargas de Conciliação e Arbitragem. O que muda na prática é que agora em todas as conversas entre clube e construtora os mediadores estarão presentes. As últimas reuniões só serviram para desgastar a relação dos dois empresários.

A maior discussão se refere ao número de cadeiras que cada um pode comercializar. O Palmeiras diz que a construtora tem direito a vender apenas 10 mil e a WTorre diz que ela é proprietária de 100% dos lugares. Na terça-feira passada, a construtora ofereceu um projeto ao clube onde faria parcerias com o Avanti e que poderia render, no mínimo, R$ 20 milhões para o Palmeiras por temporada. Mas Nobre considerou o valor muito baixo.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Por impasse da Arena, WTorre aciona mediação e comunica ao Palmeiras

Por Marcelo Hazan

O racha entre Palmeiras e WTorre pelo Allianz Parque vai passar a ser mediado. A construtora responsável pela obra acionou o recurso previsto na escritura do estádio para resolver impasses e comunicou o clube, ciente desta decisão. Se as divergências não forem resolvidas na mediação, o passo seguinte é a resolução definitiva e irrevogável na Câmara da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de Conciliação e Arbitragem, indicada na escritura do acordo entre as partes para solucionar casos como esse.

A mediação não significa necessariamente uma solução em litígio. A diferença é que agora as reuniões informais entre Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, e Walter Torre, dono da WTorre, serão formalizadas e terão mediadores. Ao acionar o recurso, a empresa já indicou seu mediador. O Verdão, agora, tem de escolher outro mediador nos próximos dias, e os dois, juntos, nomearão o terceiro responsável, sem ligação com os dois lados. O trio terá de apresentar uma solução para o impasse no prazo de 15 dias.

Caso a divergência persista, o resultado da mediação será usado como base na análise da Câmara da FGV. Entre o início do procedimento na câmara e a sentença, o prazo previsto na lei é de seis meses. Nesse caso, a obra, inicialmente prevista para ser concluída no primeiro trimestre de 2014, iria atrasar.

A principal discordância é pelo número de cadeiras a que cada parte tem direito na Arena. O item 2.2.1 da escritura assinada em julho de 2010 diz que o projeto prevê capacidade mínima de 40 mil lugares, sendo 200 camarotes e 10 mil cadeiras especiais – o Palmeiras considera que cabe à WTorre apenas esses 10 mil lugares.

No entanto, o item 4.9 diz que o “direito de uso das cadeiras e camarotes será comercializado pela Superficiária (WTorre) com terceiros na forma de cessão de uso ou outra forma definida pela Superficiária, por período não superior a cinco anos (…)” – a WTorre se apega a esse item para considerar que tem direito de comercializar todas as cadeiras do estádio e não apenas as especiais.

Nos bastidores, os dois lados se mostram totalmente confiantes nas respectivas interpretações jurídicas pela vitória. Ainda assim, a visão alviverde é de que o contrato foi mal redigido e tem falhas graves. O clube está disposto a ir até as últimas instâncias para defender o que julga ter direito. A WTorre também se considera correta, mas sabe que precisará do Verdão para fazer o investimento de R$ 630 milhões ter sucesso. Por isso, as duas partes entendem que o imbróglio terá de ser resolvido, já que a parceria tem duração de 30 anos.

Na última semana, a empresa fez uma proposta ao Verdão. A oferta é fruto de um estudo realizado por uma consultoria internacional, em que a WTorre assegura arrecadação adicional de R$ 1,4 bilhão ao clube durante os 30 anos de concessão do estádio, caso a empresa tenha o direito de negociar as cadeiras. O valor seria obtido com a inclusão do programa “Avanti”, de sócio-torcedor, na venda dos lugares. A receita é vista por Nobre como fundamental para a reconstrução financeira do Palmeiras.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

VÍDEOS ❘ PAPO COM O BENJA – LANCE! TV

• PARTE 1  Papo com Benja recebe o ex-presidente do Palmeiras Mustafá Contursi
 
• PARTE 2  Ao Benja, Mustafá critica imbróglio e contrato de nova arena
 
••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Gilson Kleina entra nos planos do Peixe

Um simples empate contra o São Caetano, neste sábado, separa Gilson Kleina de devolver o Palmeiras à elite do futebol nacional. Ainda assim, o futuro do treinador não será no Palestra Itália. E ele próprio já tem convicção dessa realidade.

A amigos, Kleina revelou ter recebido recentemente uma sondagem do Santos. E a possibilidade de continuar no estado de São Paulo e à frente de um clube grande o empolgou.

O interesse santista, inclusive, chegou aos ouvidos dos dirigentes palmeirenses. No entanto, o presidente Paulo Nobre está decidido a trocar o comando técnico para o ano do centenário. Vanderlei Luxemburgo é o primeiro nome da lista.

Já o Santos estuda alternativas para substituir Claudinei Oliveira. Porém, o presidente Odílio Rodrigues enfrenta dificuldades com a falta de dinheiro e descarta treinadores caros. Hoje, Claudinei ganha R$ 80 mil por mês, contra R$ 300 mil de Kleina — menos da metade do que era pago a Muricy Ramalho até maio.

• Estaca zero

Gilson Kleina se convenceu de que não está nos planos do Palmeiras para 2014 porque não foi consultado até agora para tratar de qualquer reforço ou dispensa em relação ao time do ano que vem.

••

COLUNA PAINEL FC ❘ FOLHA DE S.PAULO

Por Eduardo Ohata

• Panos quentes

Pessoas próximas ao técnico palmeirense, Gilson Kleina, e conselheiros do clube o aconselharam a cumprir até o fim seu contrato, que se encerrará em dezembro. Perceberam no técnico desgosto e indignação por não ter sido convidado pela direção do clube para discutir o planejamento do futebol para 2014.

••

COLUNA DE PRIMA ❘ LANCE!

Por Marcelo Damato

• Defensor

O diretor-executivo do Palmeiras, José Carlos Brunoro, é um dos defensores da permanência de Gilson Kleina em 2014. Com contrato até o fim do ano, o treinador não foi procurado para renovar o compromisso. Ao redor do presidente Paulo Nobre, a corrente é para contratar um técnico mais experiente para o ano do centenário.

• De Letra

“Com todo o respeito aos rivais, o Palmeiras é o único time paulista que não tem chance de disputar a Série B em 2014” – Aldo Rebelo – Ministro do Esporte e palmeirense, sobre a situação dos clubes paulistas no Brasileiro.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

TV GLOBO – GLOBO ESPORTE → Valdivia se motiva com ‘perseguição’ de organizada e cresce no Verdão
 
TV GLOBO – GLOBO ESPORTE → Com câmeras no peito, Wesley e Wendel filmam o rachão do Palmeiras
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Vídeo: Confira a longa caminhada do Palmeiras na Série B
 
ESPN BRASIL → Time ‘histórico’ do Palmeiras vai entrar em campo antes de partida que pode selar retorno à elite
 
UOL ESPORTE → Ídolos respondem: O Palmeiras deve comemorar o acesso?
 
GLOBO ESPORTE COM → Melhor em (quase) tudo, Palmeiras sobra na Série B; veja os números
 
ESTADÃO ONLINE → Incomodado, Gilson Kleina ensaia o adeus no Palmeiras
 
GLOBO ESPORTE COM → Valdivia pede Gilson Kleina em 2014: ‘Tem respeito e carinho do grupo’
 
FOLHA ONLINE → ‘Vou lavar a alma’, diz Henrique sobre acesso do Palmeiras
 
GLOBO ESPORTE COM → Prass espera festa da torcida: ‘Falta de respeito não comemorar o acesso’
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Kleina não vê demérito em comemorar retorno à elite nacional
 
LANCENET → Após acesso com o Vasco, trio se junta de novo para reerguer o Palmeiras
 
ESTADÃO ONLINE → Em dia de festa, Palmeiras precisa do empate para subir
 
GLOBO ESPORTE COM → Sobe! Palmeiras joga por um empate contra o vice-lanterna São Caetano
 
••