Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 30-10-2013: Escritura da arena indica que Palmeiras tem razão em briga com WTorre ❘ Folha Online

NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

• Escritura da arena indica que Palmeiras tem razão em briga com WTorre

Por Paulo Vinícius Coelho e Bernardo Itri

A guerra das cadeiras entre Palmeiras e WTorre ganhou um ingrediente novo nesta semana. Embora o contrato não faça menção ao número de cadeiras a serem exploradas por cada parte, a escritura de direito de superfície obtida pela Folha dá margem à interpretação feita pelo clube de que cabem apenas 10 mil lugares para a empreiteira.

No capítulo II da concessão da superfície, o texto afirma: “O projeto prevê capacidade mínima para 40.000 torcedores sentados em lugares numerados, com previsão mínima de 200 camarotes e 10.000 cadeiras especiais.”

O texto separa lugares numerados de cadeiras especiais.

Abaixo, no capítulo IV, sobre a exploração comercial da arena, o documento diz que, como parte do pagamento, o clube terá participação sobre as receitas pela exploração da arena pela WTorre. Ao detalhar essas receitas, a escritura menciona receitas advindas de locação de cadeiras e camarotes (veja a reprodução).

Na última segunda-feira, o presidente Paulo Nobre participou da reunião do Conselho Deliberativo e detalhou os entraves na relação com a construtora. Uma parte dos conselheiros fez a interpretação de que esses dois textos juntos dão ao Palmeiras o direito de lutar para que a construtora explore apenas as 10 mil cadeiras especiais.

“A WTorre sempre falou em 10 mil cadeiras. Qualquer pessoa que acompanhou esse processo tem muito claro que esse era o acordo. Se não fosse assim, o CD [Conselho Deliberativo] jamais aprovaria”, afirma Paulo Nobre.

A WTorre não concorda com essa avaliação: “O espírito do contrato nunca foi esse”, diz Walter Torre, dono da construtora. Ele salienta que há outro artigo que dá á empreiteira a possibilidade de ampliar a capacidade de 40 mil lugares e explorar todos esses novos lugares (veja a imagem).

A previsão é que a nova arena tenha 45 mil assentos, cinco mil a mais do que a capacidade exigida em contrato.

Um dos pedidos do Palmeiras é a criação de um setor popular sem cadeiras, no modelo alemão, onde a torcida assista às partidas em pé. A escritura veda essa possibilidade, ao afirmar que o estádio deve atender ao caderno da Fifa.

Walter Torre argumenta que o contrato prevê a parceria e a divisão das receitas. Diz também que o Palmeiras tem média de público de 16 mil pessoas e não há neste momento expectativa de vender todas as 45 mil cadeiras para fazer 100% de ocupação em todos os jogos. “Se conseguirmos isso, o Palmeiras vai ganhar muito mais. Mas não é o cenário atual.”

Na semana passada, a WTorre entregou ao clube um plano de inclusão do programa sócio-torcedor na compra das cadeiras. Nesse caso, o Palmeiras ganharia 5% da venda dos assentos e mais o dinheiro do sócio-torcedor. Além disso, toda a bilheteria dos jogos é do clube. Se a WTorre vendesse as 45 mil cadeiras, o dono do lugar não pagaria ingresso, mas o Palmeiras receberia o valor do ingresso de arquibancada por cada assento, ocupado ou não.

Pelo preço atual (R$ 40), a WTorre daria R$ 1,8 milhão ao clube em cada jogo. A maior renda do Palmeiras neste ano foi de R$ 1,32 milhão.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ SPORTV

• Palmeiras confirma mediação por impasse da Arena e escolherá ‘árbitro’

O Palmeiras está prestes a escolher seu mediador para resolver os impasses com a WTorre pelo Allianz Parque, nova arena alviverde. Após a empresa responsável pela obra do estádio acionar o recurso e indicar um mediador, como foi comunicado ao clube na semana passada, o Verdão fará o mesmo. O presidente Paulo Nobre confirmou ter recebido o aviso e deixou a tarefa para o departamento jurídico.

Os dois mediadores de cada lado nomearão um terceiro. O trio, unido, dará um parecer sobre as divergências. Após a definição dos mediadores, eles terão de apresentar uma solução para o impasse no prazo de 15 dias. A principal discordância entre as partes é pela divisão do número de cadeiras da Arena.

– Isso (escolha do mediador) é com o jurídico. Já fui comunicado (que a WTorre entrou com o mediador deles) e vamos atrás disso agora – disse Nobre.

Se as divergências não forem resolvidas na mediação, o passo seguinte é a resolução definitiva e irrevogável na Câmara da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de Conciliação e Arbitragem, indicada na escritura do acordo entre as partes para solucionar casos como esse. Entre o início do procedimento na câmara e a sentença, o prazo previsto na lei é de seis meses.

Isso retardaria ainda mais a obra do Allianz Parque, que já está atrasada e não deve ficar pronta antes da Copa do Mundo. Por conta disso, inclusive, a Academia de Futebol, centro de treinamento do Verdão, foi “rebaixada” e saiu do catálogo final de CTS (Centros de Treinamentos de Seleções) para a Copa do Mundo de 2014. Agora, a Academia de Futebol faz parte da lista de COT (Campos Oficiais de Treinamento), que são campos à disposição para treinamentos apenas nas vésperas dos jogos.

A mediação não significa necessariamente uma solução em litígio. A diferença é que agora as reuniões informais entre Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, e Walter Torre, dono da WTorre, serão formalizadas e terão mediadores.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ SPORTV

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Exclusão do CT do Palmeiras para Copa de 2014 gera constrangimento

Por Paulo Favero

Apesar de o estado de São Paulo concentrar mais de um terço dos Centros de Treinamento de Seleções para a Copa (30 de 83), o Palmeiras acabou ficando fora da lista final apresentada nesta terça pela Fifa. A alteração provocou constrangimentos e o ministro do Esporte, o palmeirense Aldo Rebelo, reclamou publicamente. “Vejo que o São Paulo tem dois CTs e o Palmeiras tinha um na lista anterior, mas saiu. Sinceramente, a fase não está boa.”

Frederico Nantes, gerente geral de competição e serviços às equipes do Comitê Organizador Local, explicou que a Academia de Futebol do Palmeiras será usada como Campo Oficial de Treinamento, mas o ministro prontamente rebateu. “É a Série B dos CTs.” O comentário gerou ainda mais constrangimento, mas lembrou que o governo não tem qualquer ingerência sobre o processo.

Quem também não terá participação no Mundial de 2014 será a Allianz Parque, que está em obras.

A partir de hoje, as seleções poderão fazer seus pedidos para cidades que constem na lista, colocando a ordem de preferência. Segundo a Fifa, cada equipe terá de chegar ao local no mínimo cinco dias antes do início do torneio e ficar até o fim da primeira fase. “Tivemos 403 inscrições de CTs, fizemos 281 inspeções e rodamos 250 mil km para isso”, comenta Nantes.

A maior preocupação do governo federal é a concentração das seleções nas regiões Sul e Sudeste. Tanto que foi lançado um programa de nacionalização dos benefícios da Copa do Mundo, com a liberação de R$ 138 milhões para a melhoria de equipamentos esportivos públicos em todo País. “Evidentemente não podemos fazer nada para mudar o panorama, pois há indícios de que seleções já procuraram suas instalações em locais mais centrais. Existe uma tendência de concentração das equipes no Sul e no Sudeste por causa da infraestrutura disponível, mas vamos fazer o que pudermos para incluir Norte, Nordeste e Centro-Oeste e equilibrar o processo”, diz Rebelo.

EXEMPLO ALEMÃO

Michael Lang, prefeito da pequena cidade de Wangen, no sul da Alemanha, esteve em São Paulo e contou como foi o processo que fez com que seu município recebesse a seleção de Togo em 2006. Depois de muita negociação, a cidade foi escolhida pelo país africano e os moradores receberam os atletas de braços abertos. “Recepcionamos a seleção, fizemos 25 eventos no total e tivemos 130 jornalistas na cidade. Aproveitamos bastante esse momento, que também foi importante economicamente.” Agora, dezenas de sedes estão na torcida para serem escolhidas.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ SPORTV

• Paulo Nobre reconhece vaias, mas diz que maioria da torcida apoia o time

A relação do torcedor do Palmeiras, principalmente de torcidas organizadas, está longe de ser a melhor possível. Prova disso é que nos últimos anos o clube tem convivido com recorrentes punições no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta de incidentes ocorridos com parte de seu torcedores. O presidente Paulo Nobre, que assumiu o cargo no início do ano, cortou qualquer privilégio com organizadas desde 7 de março, quando uma briga no aeroporto de Buenos Aires, envolvendo torcedores, jogadores e seguranças, acabou com o goleiro Fernando Prass ferido.

Porém, no “Arena SporTV” desta terça-feira, defendeu o direito à crítica e disse que, mesmo dentro das organizadas, os “maus elementos” são minoria.

No último sábado, após o empate sem gols no Pacaembu, em que o Alviverde garantiu matematicamente o acesso à Série A do Brasileiro, alguns torcedores vaiaram o time e xingaram o técnico Gilson Kleina. Paulo Nobre ressaltou a livre manifestação vinda dos torcedores, mas sem violência ou depredação.

– É difícil avaliar por que eles vaiaram, mas sou o primeiro a defender a vaia deles. O torcedor tem total direito de criticar quando as coisas não estão bem. Fiquei satisfeito de ver que foi uma minoria do estádio que vaiou. Depois essa minoria acabou  vaiada pela maioria do estádio, que estava satisfeita. Mas não é porque eu cortei relacionamento com as organizadas que eu vou deixar de defender o direito que eles têm de se manifestar. A pichação nos muros aí já não concordo. Com relação à manifestação, ninguém tem que pensar igual, se eles não estão satisfeitos têm todo direito de criticar – afirmou Paulo Nobre.

No dia 7 de março, torcedores da uniformizada Mancha Verde agrediram alguns atletas após a derrota por 1 a 0 diante do Tigre, pela Libertadores. O goleiro Fernando Prass se feriu na cabeça em meio à confusão. Desde então, a diretoria comandada pelo presidente Paulo Nobre cortou relações com as organizadas.

– Na minha diretoria, a torcida organizada comprava o ingresso, mas sem pegar fila. Dávamos quantos eles queriam para vender dentro da organizada. Cortamos isso. Quando tinham jogos fora de São Paulo e recebíamos os ingressos, caso eles conseguissem chegar até o estádio, eles teriam ingresso para entrar, porque o Palmeiras, como não gastava com isso, dava os ingressos que recebia em reciprocidade. Mas isso foi logo no começo do ano, porque logo ocorreu aquele fato lamentável. Disse que, para voltar a ter uma relação com esta presidência, era preciso identificar os agressores e expulsá-los da torcida. Isso não aconteceu e não ocorreu a reaproximação com a presidência. Eles são escutados, mesmo sem ter absolutamente nenhuma relação com o clube hoje e essa presidência, assim como qualquer torcedor que não faz parte de organizada – afirmou Paulo Nobre.

Ainda segundo o dirigente, em sua participação no “Arena SporTV”, as torcidas organizadas são compostas em sua maioria por bons torcedores, mas lembra que não é preciso muita gente para que se possa criar grandes confusões nos estádios e fora deles.

– A esmagadora maioria de todos os uniformizados é gente muito boa, existe uma minoria que acabam fazendo bagunça e induzindo torcedores. Apesar de minoria, não precisa de muita gente para fazer arruaça. Se tiver cinco mil pessoas numa torcida dessa e tiver 50 maus elementos já é o suficiente para fazer muito estrago. A organizada, que ajuda demais o time, consegue também ser muito prejudicial.

Paulo Nobre também cita um exemplo para demonstrar como é difícil a união dos clubes brasileiros para o combate à violência nos estádios, principalmente em relação às organizadas que causam esse sério problema.

– Diria que torcida organizada é comparada a um vespeiro. Você tem na sua casa um vespeiro que está supertranquilo e o meu está tumultuado. Eu sugiro todo mundo a tirar o seu. Aquele que está com o vespeiro tranquilo vai dizer que não vai mexer, porque não está lhe dando dor de cabeça. O Palmeiras teve um problema, outros times já tiveram problemas com organizadas em outras épocas, mas, se hoje não estão tendo mais, o pessoal acaba focando a sua energia para solucionar outros problemas.

Independente disso, não tenho nada contra organizadas, tenho contra torcedores que se acham mais torcedores do que os outros por serem uniformizados. Ninguém é mais palmeirense do que ninguém – finalizou o presidente alviverde.

Leia aqui a matéria completa > NOTICIÁRIO ❘ SPORTV

••

NOTICIÁRIO ❘ IG ESPORTE

• Centenário, novo estádio e base: os motivos para o Palmeiras sorrir em 2014

Por Gabriela Chabatura

A fase ruim já passou. Pelo menos é o que espera a torcida do Palmeiras após conquista do acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, no último sábado, no Pacaembu. Mesmo com algumas dúvidas no elenco e no comando da equipe para 2014, a certeza de ter um novo estádio, o Allianz Parque, e a comemoração do centenário animam os torcedores.

Com o planejamento em andamento, alguns pontos já têm sido abordados pela diretoria, como é o caso das festividades para o centenário. Algumas ações de marketing para 2014 começaram ainda neste ano com reestruturação do Avanti, programa de sócio-torcedor, ampliação da Academia Store, rede de lojas oficiais do clube, e o lançamento da camisa comemorativa amarela, em alusão ao ano de 1965 (quando o Palmeiras representou a seleção brasileira).

O presidente Paulo Nobre faz questão enfatizar que o “Palmeiras não será refém de seu centenário”, mas já admite ter de ir ao mercado para fazer algumas contratações pontuais. Alex, do Coritiba, surge na lista de desejo. De acordo com o site Paraná Online , o jogador estaria de saída do clube e reforçaria o Palmeiras no ano que vem.

Outra vontade dessa diretoria é garantir a todos os associados, incluindo o sócio-torcedor, o direito ao voto dentro do clube. Atualmente a participação política é limitada aos conselheiros. A partir do ano que vem, nas eleições diretas, sócios do clube poderão votar.

Em meio às celebrações do centenário, será inaugurado o Allianz Parque, a nova casa do palmeirense. Hoje, o estádio tem 68% das obras concluídas e está previsto para ser entregue no segundo trimestre de 2014, segundo o posicionamento da WTorre ao iG .

A data de entrega sofreu novo atraso, desta vez, por conta do impasse entre a construtora e a diretoria. As partes discutem a divisão das cadeiras da Arena e o caso poderia até ser levado para a Câmara de Comércio Brasil-Canadá, o tribunal arbitral. O que deve ser evitado já que a banda britânica One Direction se apresenta no local no dia 10 de maio.

Além das expectativas no futebol profissional, a base também deve receber atenção especial no próximo ano. Depois da reformulação no futebol amador , o Palmeiras tem valorizado a integração do futebol de campo com o futsal e a captação de jogadores pelo Brasil. O intercâmbio entre as duas modalidades tem por objetivo aprimorar fundamentos específicos do atleta de nove a 17 anos.

Outro trabalho importante que tem sido executado na base é a captação de jogadores pelo Brasil. Os observadores técnicos, Palhinha e Beto Médice, são os responsáveis pelas avaliações e contratação dos jovens atletas. Até o momento, cerca de 15 jogadores chegaram ao clube desta maneira e ajudam a montar as equipes sub 11, sub 12 e sub 13.

O fim do Palmeiras B e o corte de 30 jogadores contribuíram para as mudanças também nas categorias infantil, juvenil e juniores.

O iG   foi até o CT de Guarulhos para conversar com as principais promessas de cada time e apresentá-lo aos torcedores palmeirenses. Conheça-os:

Anderson da Paixão, goleiro do sub 15

Goleiro da equipe sub-15 foi convocado duas vezes pela seleção brasileira. A primeira vez foi para a disputa da Copa das Nações, em agosto, e a última para o Sul-Americano, que será disputado nos dias 16 e 30 de novembro.

“Para mim é um privilégio jogar aqui. Motivo de orgulho de trabalhar em um clube que tem a tradição de revelar goleiros. Eu estou treinando cada vez mais para dar sequência a essa trajetória. Já sinto muito um pouco dessa pressão, mas preciso continuar trabalhando e melhorando”, disse.

Flamarion, meia do sub 17

Chegou há dois anos no clube depois de ser observado durante a disputa da Copa do Brasil, na partida contra o Palmeiras. Cursando o 2º ano do Ensino Médio, Flamarion começou no futebol depois de “cabular” as aulas de judô aos nove anos de idade. Ele é uma das promessas do Palmeiras e se espelha em Valdivia.

“Eu me espelho no Valdivia, porque jogo na mesma posição que ele. É uma pessoa que eu tento jogar igual. Já o vi no clube, mas nunca cheguei a conversar com ele”, declarou.

Érik, atacante do sub 20

Atacante foi contrato em julho deste ano pela atual diretoria após chamar atenção durante a disputa do Paulistão. Érik jogou o Estadual pelo time profissional do Guarani e enfrentou o Palmeiras em abril, na vitória dos donos da casa por 4 a 1. Um dos principais jogadores da Copa Sub-20, o goleador diz não se incomodar com a pressão do clube em revelar atletas para posição.

“Eu não me sinto pressionado. Ganhei muita experiência no Guarani, passei pela Ponte Preta também e estou tranquilo. Estou trabalhando para quando surgir a oportunidade no profissional, eu aproveitar”, falou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ IG ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Marcação da mulher e desejo de ir à Copa fazem Valdivia abandonar baladas

Por Luiza Oliveira

Lesões incuráveis, fotos comprometedoras, supostas traições, baladas sem fim e até um sequestro-relâmpago. Nos últimos anos, Valdivia esteve muito mais envolvido em escândalos fora de campo que com futebol. Agora, o meia tenta mudar sua postura sob a rédea curta da mulher e corre contra o tempo para disputar sua segunda Copa do Mundo e salvar o fim da carreira.

Valdivia deu um tempo na badalação noturna e adota a discrição na sua vida em São Paulo. “Sossegou” depois que voltou a morar com sua mulher, Daniela Aranguiz, na capital paulista. A modelo retornou ao Brasil neste ano depois de passar uma temporada no Chile após ficar traumatizada com a tentativa de abuso sexual e as agressões sofridas pelo casal em um sequestro relâmpago em São Paulo, em junho de 2012.

Pessoas próximas ao jogador revelaram ao UOL Esporte que ele está mais caseiro por causa da presença da esposa, que adotou uma linha dura em relação aos desvios de comportamento do marido. Também está mais dedicado na busca por seu maior objetivo na carreira: voltar a disputar uma Copa do Mundo.

A dúvida que paira no ar é se depois de tantas lesões e um comportamento desregrado ainda é possível recuperar a credibilidade e o físico de um atleta de 30 anos. “Pega o exemplo de um cara que fuma por 20 anos. Ele para, mas continua tossindo. Ainda vai sofrer os efeitos. Não é simples assim”, diz um amigo do atleta, que não quis se identificar.

Fato é que Valdivia vem tentando. Ele confidenciou a pessoas próximas que o trauma causado pelo sequestro o fez refletir sobre sua vida e o ajudou a ter mais responsabilidade com sua carreira. Até o empresário e conselheiro do Palmeiras Osório Furlan, dono de parte de seus direitos econômicos, acredita que ele amadureceu.

“Ele está se cuidando melhor, está com 30 anos, não é mais criança. Ele sabe, reconheceu muita coisa errada que fez. Ele não tem mais 22 anos, tem que parar de fazer o que fazia, senão vai terminar prematuramente”, disse Furlan, conhecido por ser crítico do meia.
O próprio jogador vem adotando um discurso diferente em suas entrevistas. Procura admitir os erros do passado. “Aproveitava para sair, jantar, escutar música, e não dormia o suficiente para estar descansado no dia seguinte. A gente chegava tarde em casa e acabava não descansando. Hoje, depois do jogo, se alguém falar que me viu na balada vai crescer o nariz. Depois do jogo vou para casa e janto com a minha mulher”, disse recentemente, em entrevista ao “Arena Sportv”.

“Prefiro descansar, prefiro ficar em casa com meus filhos brincando. Hoje tenho tudo em casa, antigamente não tinha tudo que eu tenho agora em casa. Então prefiro fazer minhas coisas dentro de casa e acredito que uma grande diferença é isso”, completou.

Quem mora próximo de Valdivia descreve um vizinho tranquilo. Perto de seu apartamento, localizado em um prédio de luxo em um bairro da Zona Oeste paulistana, ele é visto passeando com o cachorro, comendo um lanche na padaria e alugando filmes de ação que costuma levar para a concentração.

Até por conta dos problemas que se envolveu, não gosta ter sua vida pessoal exposta e tenta até passar despercebido às vezes. Chega a frequentar a lanchonete perto de sua casa com moleton e capuz para não ser reconhecido, de acordo com um funcionário do local. Suas idas ao salão de beleza, onde corta o cabelo e faz massagens, são preservadas pela gerência do estabelecimento que está proibida de falar sobre o atleta. Funcionários relatam que o jogador vai acompanhado de seguranças à paisana.

Uma grande questão é se a mudança recente de comportamento refletiu em seu desempenho em campo. Para os chilenos, sim. Valdivia vem reconstruindo sua imagem após escândalos de indisciplina que custou seu afastamento da seleção chilena com técnicos anteriores, inclusive Claudio Borghi.

O meia voltou à seleção com a chegada de Jorge Sampaoli, que lhe deu um voto de confiança. Aproveitou a chance e ajudou a classificar o Chile para a Copa do Mundo de 2014. Na visão do repórter do jornal chileno “La Tercera”, Cristián Caamaño, o desejo de participar de seu segundo Mundial modificou a vida de Valdivia.

“A confiança de Jorge Sampaoli lhe serviu muito neste ano para ter um motivo concreto para se recuperar. Creio que o Mundial é um incentivo muito grande. Ele está focado para chegar da melhor maneira a junho de 2014. Ele teve uma evolução e isso se deve a um melhor cuidado pessoal e à motivação de jogar o torneio, não tenho dúvidas que é por isso. Ele se dá conta que perdeu muito tempo, se descuidou no tratamento das lesões, na dedicação às recuperações, no descanso”.

No Palmeiras, no entanto, o meia ainda não é visto com olhos tão generosos. Apesar de estar um pouco mais responsável em relação aos tratamentos, o que é confirmado pelo departamento médico, ainda sofre com lesões e joga pouco. Entre os conselheiros, ganhou o apelido de ‘craque celular’ – ‘quando você precisa, ele nunca pega’.

Até amigos do atleta acreditam que o casamento entre atleta e clube já chegou ao fim e o culpam pelos longos períodos de ausência nos gramados. “Claro que é culpa dele. Ele tem que ter consciência. Você não vê o caso do Pedrinho? Ele tinha problemas parecidos e dizia que não queria receber enquanto estivesse lesionado. Foi uma engenharia econômica muito grande para contratar o Valdivia. Ele sabe o quanto custou”, afirma o amigo, que pediu para não ser identificado.

Valdivia, de fato, esteve pouco em campo pelo Palmeiras neste ano.  Seja por lesão, suspensão ou por convocação para a seleção chilena, só completou oito partidas em 2013. Dos 62 jogos que o Palmeiras realizou, participou apenas de 24. Não atuou na Copa do Brasil, tampouco na reta final da Libertadores – jogou apenas duas partidas.

O atleta chegou a ficar afastado de 20 partidas, desde a reta final do Campeonato Paulista até a sétima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, por conta de uma grave lesão na coxa.

O presidente do Palmeiras Paulo Nobre mantém o discurso otimista e valoriza a evolução. “Em 2013 ele foi um exemplo em treinos, tratamento de lesões. Se criticamos porque ele não se comportava bem, tem que aplaudir e elogiar o desempenho dele. Como torcedor e presidente, este Valdivia para mim poderia ficar no Palmeiras até encerrar a carreira”, disse, em entrevista à rádio Capital/ESPN.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Antes de reunião do Palmeiras, familiar de Luis Felipe garante ida ao Benfica

Por Caio Carrieri e Fellipe Lucena

A diretoria do Palmeiras e o representante de Luis Felipe se reúnem nesta quarta-feira na Academia de Futebol na última tentativa pela renovação de contrato do lateral-direito. E as duas partes irão se encontrar com algo em comum: sabem que a permanência do jogador de apenas 22 anos no Palestra Itália já está praticamente descartada.

Um familiar de Luis Felipe garante que a partir da próxima temporada ele trocará as cores verde e branca pelo vermelho do Benfica (POR). O empresário do atleta, contudo, ainda adota um tom mais cauteloso e não confirma.

As tratativas pela extensão do vínculo da revelação da base estão emperradas há meses. Luis Felipe assinou um novo documento, que seria para prorrogar o vínculo. O acordo poderia ter saído se não fosse um erro de na formulação do que seria o novo trato – o acordo atual vai até março de 2014. A prorrogação seria até o fim do próximo ano, mas o documento, que passou a não ter utilidade, foi redigido com validade até dezembro de 2013.

Luis Felipe não quis firmar a documentação corrigida. Com salário atual na casa dos R$ 20 mil, o jogador pediu vencimentos perto dos R$ 100 mil para estender o vínculo, além de R$ 1,5 milhão de luvas. A quase quatro meses do vencimento da papelada vigente, ele já pode assinar pré-contrato com outro clube.

– Que ninguém se iluda: esse problema que nós estamos tendo seria o mesmo para renovar com ele no fim de 2014. Então a perda nós antecipamos em oito meses – declarou Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, em entrevista à ESPN Brasil.

A tendência é que o diretor-executivo José Carlos Brunoro e o gerente de futebol Omar Feitosa estejam presentes no encontro com Gulherme Miranda, do grupo DIS, no CT.

– É um bom garoto, mas ainda imaturo. Não sei se ele está devidamente orientado ou não. Nós temos de respeitar os anseios do jogador. Se ele acha que ele está em outro momento da carreira e pensa que um clube possa oferecer algo que fuja da política do Palmeiras, vamos ter de se encarar com naturalidade e ele pode ir – acrescentou Nobre.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Paulistão vai ter fórmula maluca

A Federação Paulista de Futebol anunciará nesta quarta as novidades do Paulistão de 2014. E a principal alteração está na fórmula de disputa, com a volta dos grupos. Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos encabeçarão as quatro chaves, que contarão com cinco integrantes cada.

Na primeira fase, os times jogam 15 vezes, contra os adversários dos outros três grupos.  Os dois primeiros colocados de cada chave seguem no torneio e se enfrentam nas quartas, em jogo único, na casa do dono da melhor campanha — que ainda terá a vantagem de atuar pelo empate.

Na sequência, ocorrem as semifinais, outra vez em partida única, e as finais, com ida e volta. Já os rebaixados serão aqueles que somarem menos pontos ao final da primeira fase, independentemente do grupo.

O sorteio das chaves está marcado para começar às 12h45, na sede da Federação Paulista. A Lusa, que veio da Série A-2, estará no último pote do sorteio, ao lado dos outros que ascenderam em 2013.

• Antecipação…

O regulamento do Paulistão já está definido porque o presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, fez duas reuniões na semana passada com os representantes dos 20 clubes.

• …e receita

O encontro desta quarta na FPF vai servir apenas para definir os valores das cotas a que os clubes terão direito em 2014, além do sorteio das chaves.

• Fernando Prass é especialista em economia e costuma ser o guru dos colegas de time

Engana-se quem pensa que a contribuição de Fernando Prass com o Palmeiras se resume à sua atuação debaixo das traves. O goleiro se tornou, desde janeiro, quando foi contratado junto ao Vasco, consultor financeiro da maioria de seus colegas de time. Motivo: ele adora o mercado financeiro, sabe tudo sobre economia e tem conhecimento em investimentos. Para alegria de Alan Kardec, Juninho, Valdivia e companhia, Prass não cobra pela consultoria.

••

COLUNA PAINEL FC ❘ FOLHA DE S.PAULO

Por Eduardo Ohata

• Sem tapete

Foi por causa do gramado que a Fifa e o COL tiraram a Arena Palestra da lista de campos oficiais de treinamento para a Copa em SP. O retorno que tiveram é que a grama não deve estar perfeita para junho e julho, período do Mundial pois só deve ser plantada no primeiro semestre do ano que vem.

• Cardápio

Os COTs em São Paulo serão o CT palmeirense na Barra Funda, o CT do Audax e o Pacaembu. Esses campos recebem as seleções que não estão hospedadas nas cidade para treinos nas antevésperas dos jogos.

• Dividida

“Tem dois CTs do São Paulo, um do Corinthians, o do Santos e nada do Palmeiras? Fomos rebaixados?”- Aldo Rebelo, ministro do Esporte sobre o time não ter mais CT para receber seleções, só treinos

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

BLOG DO ERICH BETING → Parabéns, Federação Paulista de Futebol! Isso é que é bom senso
 
GLOBO ESPORTE COM → Artilheiro do Verdão, Kardec elege gols mais bonitos na Série B
 
LANCENET →> Reserva no Palmeiras, Eguren é mais uma vez convocado pelo Uruguai
 
ESTADÃO ONLINE → Quem deve ser o técnico do Palmeiras em 2014?
 
UOL ESPORTE → Estádio do Palmeiras é excluído da Copa por atraso com gramado
 
LANCENET → Sem jogar há seis meses no Verdão, Rondinelly fala em tom de despedida
 
GLOBO ESPORTE COM → Na reta final da Série B, Palmeiras tem ‘vestibular’ para a temporada 2014
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Prass evita clima de férias e crê em pressão nos jogos finais
 
ESPN BRASIL → WTorre responde declarações de presidente do Palmeiras à ESPN Brasil sobre acordo pela arena

••

10 respostas em “Verdão na Mídia 30-10-2013: Escritura da arena indica que Palmeiras tem razão em briga com WTorre ❘ Folha Online”

Se o caso Palmeiras x WTorre fosse decidido pela justiça, sinceramente, eu estaria mais tranquilo, porque sei que um jurista veria toda a fase pré-contratual e, com base na simples Boa-Fé Objetiva – nem precisa ser um especialista em contratos – daria ganho de causa ao Palmeiras.
Como vai para a arbitragem, pode ser que escolham pessoas não familiarizadas com o tema…

Com todo respeito ao Ministro Aldo Rebelo, a Sociedade Esportiva Palmeiras não é capacho de entidades como a FIFA, CBF, e rede Globo, desta forma não participar desta festa de tolos chamada Copa de Toscos, é uma dadiva divina, lembrando que Paulo Nobre , prometeu renovar o centro de treinamentos na Barra Funda, sendo o Ministro uma figura patética ao se referir, ao não engajamento da Academia de Futebol Alviverde, como mais um “rebaixamento ´´, com alegações estupidas que a fase não é boa, LAMENTAVEL, ministro !

Bom, agora tá ficando cada vez mais clara a situação da ”parceria”. Sr. Walter torre deve ter tomado uma ”carcada-monstro” da Allianz depois dessa notícia que a arena está fora de COT. Vai perder graça aos atrasos de uma obra que já deveria ter sido entregue segundo suas promessas, a oportunidade única de verem uma seleção treinando no Allianz Parque! Imagina a repercussão que ”poderia’ ser gerada; talvez as pessoas se perguntassem; como que uma ARENA DESSAS tinha ficado fora da copa 2014? Ou por jogadores que por lá passassem, imagine uma seleçao de primeiro escalão treinando e seus atletas que jogam na Europa toda vendo aquela ”MARAVILHA” de estádio? Duvido que um argumento desse não havia sido cogitado pelo pessoal da Allianz. A corda tá cada vez mais apertada para o sr. Torre. Vou dar uma dica pra Allianz e para outros: Ao Mr. Edward Lange, por favor. Da próxima vez que for fazer qualquer negociação com a W. Torre, e que envolva o Allianz parque, procure primeiramente as pessoas da Sociedade Esportiva Palmeiras, que é centenária, respeitosa, digna e possui no mínimo 15 milhões de ”Donos”. E Donos, inclusive do estádio. Serve para qualquer outro que queira negociação no Allianz Parque. Ao sr. Walter Torre que entregue a ”porra” da Allianz Parque logo, lave a boca e pense no mínimo 2 vezes pra falar mal do Palmeiras na mídia. Ao Clóvis Rossi ”traíra” que vá torcer pro Barcelona que joga bonito ou torça pro time que ganha, se é dessa forma que se define um torcedor. E o Mauro Cezar que vá pro ”quinto”! Essa não última não é dica e sim uma afirmação!

O ministro Aldo Rabelo calado deve ser um poeta. Como fala asneiras esse senhor!!! Quer se parecer engraçado fazendo troça com o Palmeiras??? Vá a merda senhor ministro!!!!

Não entendo nada de contratos, ainda mais esses milhonarios. Mas como que não colocaram no contrato “Palmeiras tem direito a X lugares e WTorre a X lugares”. Isso ja estava armado por esses oportunistas. Pior é que vão ficar + 6 meses sem usar o estadio e perdendo dinheiro. Ja dizia o velho ditado “olho grande não entra na China. AVANTI PALESTRA.

Sei la porque esse ministro ta falando do Palmeiras. Maior picareta. Não estamos ganhando um tostão do estado pra nada, por que temos que emprestar algo pra copa? Vai pastar bocó.

Os comentários estão desativados.