Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 05-11-2013: Patrocinador de Arena quer evitar que Palmeiras e WTorre entrem na justiça ❘ Uol Esporte

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Patrocinador de Arena quer evitar que Palmeiras e WTorre entrem na justiça

Por Mauricio Duarte

A Allianz, seguradora que comprou o direito de dar nome ao novo estádio do Palmeiras, tenta parecer distante do conflito instaurado pela diretoria do clube e a WTorre, construtora responsável pela obra. A empresa alemã, no entanto, pressiona nos bastidores para que o impasse se resolva antes de chegar a uma arbitragem, que no caso tem o mesmo valor de uma decisão do Poder Judiciário.

A seguradora possui um bom relacionamento tanto com Palmeiras quanto com a WTorre. No entanto, como o contrato de patrocínio foi fechado com a construtora, é com eles que a Allianz lida com mais frequência. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, “os executivos da companhia acreditam que todas possíveis divergências logo serão solucionadas”. Nos bastidores, entretanto, o UOL Esporte apurou que a cobrança é mais forte. A empresa não está satisfeita com o andamento do imbróglio e vê a questão como um abalo na credibilidade dos envolvidos.

Palmeiras e WTorre vivem um dilema em vários pontos. O principal deles é no que se refere à divisão dos direitos de comercialização das cadeiras e da receita proveniente delas. Caso não haja um entendimento, a questão será levada para o conselho de arbitragem da Câmara de Comércio Brasil-Canadá. O último prazo estipulado pela construtora para entregar a obra foi abril de 2014, um ano além da primeira previsão.

Na prática, esse impasse não afeta o patrocínio já fechado. Um possível atraso na inauguração por conta disso seria algo mais grave, mas também não impediria de forma alguma que o nome da empresa estivesse na fachada do estádio concluído, segundo os executivos. O Palmeiras, por sua vez, diz que só comenta o assunto internamente.

Segundo informou o Blog do Perrone, inclusive, clube e construtora farão uma última tentativa de resolver o dilema antes de levar o caso à arbitragem. O clube indicou um mediador para a última tentativa de acordo. A construtora já havia indicado o seu. Agora, os dois escolhem o terceiro mediador. Se não houver solução, aí o caso vai para um conselho de arbitragem que definirá a questão.

O caso não pode ir para o centro de arbitragem antes da tentativa de acordo com mediadores. É um modo mais informal de tentar uma solução.

O estádio está previsto para ser inaugurado em abril de 2014. Até o momento, 68% das obras já estão concluídas. Caso a questão vá para um tribunal de arbitragem, porém, existe a chance de atrasar em até um ano.

A Arena deverá custar no total R$ 500 milhões, superando em R$ 200 milhões a conta inicial, que chegou a ser de R$ 300 milhões e, até o início desta temporada, estava estimada em R$ 350 milhões. A previsão inicial de término da obra também acabou não cumprida, já que o estádio seria entregue no segundo semestre de 2013.

A Allianz pagou R$ 300 milhões para dar o nome ao estádio palmeirense por 20 anos. A tendência é que esse vínculo seja renovado por mais 10 anos, que é o prazo que a WTorre terá controle da casa alviverde.

O que é uma arbitragem?

Quando fizeram o contrato, ambas as partes decidiram por resolver qualquer causa em um conselho de arbitragem pela velocidade com que a questão é apreciada. Quando as partes decidem que não existe mais possibilidade de entrar em acordo, recorrem à arbitragem, previamente estabelecida em contrato. Cada uma das partes envolvidas escolhe um árbitro, sendo que estes dois selecionam um terceiro, que precisa ser cadastrado na instituição arbitral. A operação é bastante semelhante à mediação que será feita entre as partes antes da arbitragem de fato. A diferença consiste em que, sob a tutela de uma instituição arbitral, a decisão tem força de lei, além de ser um procedimento muito mais formal.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Com maioria a favor de Kleina, diretoria define data para escolher técnico

Por Caio Carrieri e Thiago Ferri

A espera do torcedor palmeirense está próxima do fim. O Palmeiras pretende definir, dentro dos próximos dez dias, quem será o comandante da comissão técnica em 2014, ano de comemoração do primeiro centenário do clube. Depois de seguidas reuniões internas para a avaliação do trabalho de Gilson Kleina, a cúpula palmeirense espera decidir pela permanência ou não do treinador até o próximo dia 15 de novembro, data da sexta-feira da semana que vem.

A maioria dos vice-presidentes, o diretor-executivo José Carlos e o gerente de futebol Omar Feitosa são a favor da sequência de Kleina. Conselheiros são mais críticos com o técnico e pedem alguém de renome no centenário. O presidente Paulo Nobre ouve as considerações de ambos os lados, deixa a sua opinião para um número mais restrito de pessoas e terá a palavra final para decidir.

– Todos estão mais ou menos na mesma linha de pensamento. Estamos caminhando para uma definição, e o Kleina tem chance de ficar, sim – diz uma pessoa muito próxima ao mandatário alviverde.

– Temos que valorizar o que há no clube. Também é importante ressaltar que o Kleina esteve conosco na dificuldade, em que não podíamos contratar, e não fugiu do desafio. Talvez seja mais vantajoso observar novos jogadores do que optar por uma mudança drástica – acrescenta outro dirigente.

Boa parte do elenco, capitaneado por Henrique, também defende a continuidade de Gilson Kleina. O zagueiro, que tem grande influência dentro do grupo, já declarou publicamente que gostaria que o treinador fosse mantido no ano que vem. Por outro lado, a direção também observa nomes de treinadores no mercado brasileiro e internacional, como Abel Braga, Marcelo Bielsa, Dorival Júnior, Cuca e Mano Menezes.

O alto salário de um técnico pretendido pode inviabilizar uma mudança – o Palmeiras se vê imerso em dívidas e está sem patrocínio master desde maio, quando acabou o acordo com a Kia. Gilson Kleina, com contrato até dezembro, recebe cerca de R$ 300 mil mensais de salário.

Se a estimativa da diretoria se tornar realidade, a decisão final pode acontecer depois da conquista do título da Série B. O Verdão será campeão no sábado, se vencer o Joinville no Pacaembu, e a vice-lider Chapecoense perder nesta terça para o América-RN, em Chapecó (SC). Se a Chape não tropeçar nesta noite, o Verdão precisa triunfar no fim de semana e superar o Paysandu na terça, fora de casa, para conquistar o título sem depender de terceiros.

Veja como está dividida a diretoria do Palmeiras:

Paulo Nobre

O presidente dará a palavra final sobre o técnico. Até o momento, mostra-se indeciso, sem convicção de que o ideal seja manter Kleina.

José Carlos Brunoro

O diretor-executivo é o braço direito de Nobre. Por ele, o contrato de Kleina já teria sido renovado. É defensor ferrenho do técnico.

Maurício Precivalle

O primeiro vice-presidente é o mais ligado ao futebol. Está inclinado a defender Kleina, mas tem ressalvas.

Genaro Marino

Segundo vice, cuida mais dos assuntos ligados ao Allianz Parque. Defende a permanência do atual treinador

Antonino Jesse Ribeiro

Ligado a Maluf, o terceiro vice cuida de questões políticas. Sabe que não há dinheiro para técnico caro e defende Kleina

Victor Fruges

É o quarto vice, o mais afastado do dia a dia do futebol. Não tem opinião formada sobre a comissão técnica.

Omar Feitosa

O gerente de futebol vive no dia a dia da Academia e sabe que o elenco aprova Kleina. Defende o treinador, mas não tem tanto peso.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Charles, sobre renovação de Kleina: ‘Se fosse definir, já teriam definido’

Por Marcelo Hazan

A indefinição sobre o futuro do técnico Gilson Kleina incomoda alguns jogadores no elenco do Palmeiras, diretamente afetados pela situação. O consenso entre os atletas é de que o treinador tem de renovar para 2014, ano do centenário alviverde. Mas a demora da diretoria para chamá-lo para uma conversa já gera desconfiança.

Charles é um dos jogadores que torce pela permanência do treinador, mas expõe dúvida sobre se isso realmente acontecerá. O volante é grato ao comandante e o considera pessoa importante pela recuperação de seu futebol, após passagens apagadas por Cruzeiro, clube que o cedeu por empréstimo até o fim deste ano, e Santos. Prestigiado com Kleina, ele é uma espécie de 12º titular da equipe.

– A situação do Kleina é meio complicada, porque se fosse para definir alguma coisa já teriam definido, entendeu? Conseguimos o acesso com seis rodadas de antecedência e parece que não o chamaram para conversar, falar do planejamento de 2014. Então a situação dele é complicada. E nós dependemos disso também. Ele me conhece e conhece muitos jogadores em fim de contrato. Mas se não der certo seguimos a vida – disse Charles.

Além do volante, que já declarou publicamente o desejo de renovar com o Verdão, e do próprio Kleina, mais 12 jogadores possuem contrato até dezembro. O futuro do comandante divide opiniões no clube. O presidente Paulo Nobre havia prometido iniciar negociações com o técnico na semana passada, mas o próprio treinador relatou não ter sido procurado.

Quem tem situação mais adiantada é o atacante Leandro, emprestado pelo Grêmio. Nobre já garantiu a permanência do atleta para 2014, ano do centenário alviverde – o Palmeiras tem opção de renovação automática.

Garantido na Série A de 2014, o Palmeiras se reapresenta na manhã desta terça-feira, na Academia de Futebol. O time iniciará a preparação para encarar o Joinville, sábado, no Pacaembu, quando poderá confirmar o título da Série B – caso a Chapecoense perca para o América-RN, nesta terça-feira, e o próprio Verdão vença seu jogo.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Em 2ª pior sequência na Série B, Palmeiras vê vitória como obrigação

Na campanha praticamente irrepreensível do Palmeiras nesta Série B do Brasileiro, os dois empates seguidos contra São Caetano e Paraná se tornaram, até agora, a segunda pior sequência do time na competição. Por isso e pela possibilidade de antecipar a conquista do título, vencer o Joinville no sábado, no Pacaembu, virou obrigação.

“Temos que trabalhar pela vitória, essa é a nossa missão. Precisamos entender a necessidade de sermos fortes de novo e voltarmos a vencer”, discursou Gilson Kleina, que, apesar de não ter somado três pontos nas duas últimas rodadas, encontrou razões para comemorar.

O 0 a 0 com o São Caetano, apesar das vaias no Pacaembu, garantiram o Verdão por antecipação na primeira divisão nacional no ano que vem. O 1 a 1 com o Paraná no último fim de semana, por sua vez, foi alcançado com gol no fim, o que gerou elogios de todos pelo empenho de um time que já atingiu seu primeiro objetivo.

Por enquanto, o pior momento da equipe na competição foi na reta final do primeiro turno, quando um time cheio de reservas perdeu do Boa por 1 a 0, em Minas Gerais, e nas rodadas seguintes, as duas últimas da primeira metade do torneio, o trauma da eliminação na Copa do Brasil refletiu no 2 a 2 com o Ceará, em Fortaleza, e no 0 a 0 com a Chapecoense, no Pacaembu.

Com a vaga na elite na mão, a próxima meta é o título. Quanto antes a taça estiver garantida no clube, maior a possibilidade de titulares terem suas férias antecipadas. Para ser campeão no sábado, o Palmeiras precisa, primeiro, torcer para que o América-RN derrote a Chapecoense nesta terça-feira, em Santa Catarina. Se o resultado for confirmado, bastará aos comandados de Gilson Kleina vencer o Joinville.

“O importante é que façamos o nosso papel”, definiu o técnico, ressaltando que espera complicações vindas do adversário na próxima rodada. “Nesta reta final, todas as equipes correm por seus objetivos, não tem jogo fácil, vai ser sempre no nível de pegada que enfrentamos contra o Paraná. Vamos trabalhar da melhor maneira”, prometeu.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Palmeiras quer ficar com Leandro, mas espera mudança do atacante

Por Daniel Batista

Uma das boas surpresas do Palmeiras foi Leandro. Ele chegou do Grêmio sem alarde, como uma promessa do time gaúcho e, em pouco tempo, caiu nas graças da torcida palmeirense e desandou a fazer gols. Foram 16 no ano, número que o faz ser o artilheiro da equipe na temporada. Por isso, a diretoria já definiu que vai renovar seu contrato de empréstimo.

Pelo acordo feito com o Grêmio, o Palmeiras só precisa dar um aumento salarial para ter o atacante por mais um ano. A diretoria já avisou ao atleta de que ele fica e o time gaúcho deu o aval. Pelas conversas iniciais, o salário não deve ser problema. A única preocupação em relação a Leandro é a questão disciplinar. O atacante é o jogador mais indisciplinado do Palmeiras na Série B. Foram nove cartões amarelos e dois vermelhos. A análise da comissão técnica é de que o jogador se deixa levar pelas provocações e isso precisa ser controlado.

“Conversei com o Leandro algumas vezes. Ano que vem as provocações serão ainda maiores e ele precisa aprender que será mais visado, deixou de ser uma novidade para os adversários”, disse Kleina. Este problema, inclusive, era o mesmo que ele tinha nos tempos de Grêmio. Em 2011, Leandro chegou a dar um soco no nariz do lateral-esquerdo Eron, do Atlético-MG, e o atleticano precisou deixar o estádio numa ambulância.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Vilson quer aumento para renovar com o Palmeiras por quatro anos

Por Thiago Ferri

Depois de a transferência para o Stuttgart (ALE) melar, em setembro, Vilson iniciou conversas com o Palmeiras para renovar seu contrato. Apesar do interesse do zagueiro em continuar, as partes ainda precisam acertar os valores deste novo vínculo, que será de quatro anos.

– Há a vontade de ambas as partes de ele continuar, o Vilson teve uma projeção no Palmeiras, e a tendência é de que renove, mas precisa haver uma valorização – disse Tiago Faria, advogado do defensor, ao L!Net.

De acordo com Tiago, a oferta do Verdão ainda está abaixo do esperado, “mas não muito distante”. A intenção é resolver a situação do zagueiro até o fim de novembro.

– Ele gosta bastante do Palmeiras, mas precisa desta valorização. Dos que vieram do Grêmio, ele e o Leandro tiveram maior destaque, ele acho até que manteve uma regularidade maior, agora está com uma tendinite (no joelho), mas foi bem – acrescentou.

Titular da zaga, Vilson recupera-se de uma tendinite no joelho esquerdo e foi com Mendieta treinar em dois períodos ontem na Academia, durante a folga do elenco. Ele já não atua há quatro rodadas, e até agora fez 32 jogos pelo Palmeiras, com seis gols marcados.

O jogador, envolvido na troca de Barcos com o Grêmio no início do ano, foi o único que não foi emprestado dos quatro tricolores (Léo Gago, Leandro, Rondinelly e ele) e acertou até o fim deste ano. No vínculo, porém, havia uma cláusula que facilitaria sua ida para o futebol europeu.

Por conta dela, o time recebeu já no fim da janela de transferências europeia a oferta do Stuttgart (ALE), que pagaria R$ 700 mil ao clube para ter o zagueiro. Depois de até viajar para a Alemanha, Vilson não teve aquilo que combinou e decidiu voltar.

Ele, contudo, irritou o Verdão por conta da negociação complicada com o Stuttgart, em meio à decisão de vaga na Copa do Brasil – o time foi avisado da oferta horas antes da partida contra o Atlético-PR, que marcou a eliminação do time na competição. O advogado do jogador, porém, não vê problemas na relação com o clube.

– Não tem nada a ver, foi conversado com o Palmeiras, tinha uma cláusula contratual na época e foi superado, tanto que o atleta voltou jogando normalmente – explicou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ ESPN BRASIL

• Clubes paulistas devem assinar termo proibindo venda de ingressos em sede de torcidas organizadas

Por Lucas Borges

Representantes dos quatro grandes clubes de São Paulo, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, se reunirão na próxima segunda-feira com o Ministério Público estadual e devem assinar um Termo de Ajuste de Conduta – TAC – comprometendo-se a abolir a ajuda a torcidas organizadas.

Um resultado efetivo do TAC deve ser o fim da venda de ingressos de jogos nas sedes das organizadas, o que atualmente acontece com três destes quatro times, com exceção do Palmeiras.

Desde que integrantes da Mancha Verde agrediram jogadores palmeirenses em aeroporto em Buenos Aires, depois de partida da Copa Libertadores contra o Tigre, em 6 de março deste ano, a diretoria do clube suspendeu esse benefício.

Na semana passada, a medida foi motivo de polêmica entre o meia Valdivia – um dos agredidos naquela ocasião – e a Mancha. O chileno afirmou em entrevista que os membros da organizada agora podiam protestar livremente contra o time, já que passaram a pagar seus ingressos. A Mancha prometeu processar o atleta.

Corintianos, santistas e são-paulinos ainda podem comprar entradas para ver jogos do seu time, por exemplo, por meio de Gaviões da Fiel, Torcida Jovem e Independente, respectivamente.

No mês passado, o promotor público Roberto Senise adiantou que o MP faria um cerco aos dirigentes dos grandes clubes paulistas contra as regalias a torcidas organizadas e afirmou que os cartolas poderiam inclusive perder seus cargos caso não cooperassem.

Na última reunião com o MP, em outubro, somente o Santos admitiu ajudar torcidas organizadas.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESPN BRASIL

NOTICIÁRIO ❘ TRIVELA

• Maior goleada de um Palmeiras x Corinthians completa 80 anos

Por Bruno Bonsanti

Não havia nada de excepcional naquele domingo, além da perspectiva de um grande jogo no dérbi da cidade. Os operários italianos, maioria da “numerosa assistência” que foi ao Parque Antártica, encheram os bondes da zona oeste de São Paulo, como sempre faziam, sem saber que presenciariam a história. Sem saber que veriam, 80 anos atrás, o Palestra Itália vencer o Corinthians por 8 a 0.

Foi em 5 de novembro de 1933 que o futuro Palmeiras aplicou no rival a maior goleada da história dele e do confronto. O placar dilatado surpreendeu, claro, mas uma vitória dos donos da casa, que ganharam o clássico por 5 a 1 no primeiro turno, era esperada. O Corinthians havia perdido dois anos antes alguns dos seus principais jogadores. O zagueiro Del Debbio e os atacantes Filó, Rato e De Maria foram para a Lazio. A Itália recebeu os craques, e o time brasileiro não conseguiu repô-los à altura.

Foi uma época prazerosa para os inimigos. Entre 1931 e 1933, o Corinthians apanhou do Santos (7 a 1 e 6 a 0), Botafogo-RJ (7 a 1) e São Paulo da Floresta (6 a 1), todas derrotas que figuram entre as nove maiores goleadas da história do clube. Nenhuma tão pesada quanto a daquele domingo, contra o Palestra Itália, tricampeão paulista entre 1932 e 1934.

Romeu Pellicciari foi o nome do jogo. Dos 106 gols que marcou pelo clube verde e branco, três saíram nos 36 minutos iniciais contra o Corinthians. Ele não deixou o cruzamento de Luis Imparato cair no chão e emendou de primeira. Depois, não temeu cutucar a Onça com vara curta, deixou o goleiro com nome de felino no chão e entrou com bola e tudo. Deu tempo de marcar mais um antes do intervalo.

Não são conhecidas as palavras que o técnico alvinegro disse nos vestiários, mas mesmo que Pedro Mazzulo tenha usado um discurso motivacional digno de Rocky Balboa, tudo se tornou irrelevante bem rápido. Com menos de um minuto de segundo tempo, Elisio Gabardo fez o quarto. Romeu, de novo, fez o quinto, e Imparato fez o sexto. As esperanças do Corinthians, nove minutos depois de serem renovadas, foram subitamente devoradas que nem as pizzas que naquela época eram vendidas nas arquibancadas do Palestra Itália.

Coube a Imparato, com mais dois gols, completar a humilhação corintiana e causar uma das primeiras cenas que se repetiriam mais algumas vezes nos 80 anos seguintes. Cerca de 500 sócios foram à sede do clube, na Rua José Bonifácio, 33, exigir a demissão de toda a diretoria.

Nessa multidão, havia o embrião dos Black Blocs ou, nas palavras da Folha da Manhã, “manifestantes que só visavam a prática de depredações”. O tenente Fontes levou vinte soldados para ajudar o sub-delegado Parisi a dispersar os brigões. Enquanto o passado estabelecia as bases para o futuro repeti-lo, a diretoria alvinegra, agente de um futebol que dava os seus primeiros passos no profissionalismo e presidida por Alfredo Schurig, cedeu à pressão e pulou do barco.

O Corinthians foi profundamente ferido pelo Palestra Itália naquele 5 de novembro. O clube dos operários italianos que enchiam os bondes para ver jogos no Parque Antártica aplicou uma goleada que até hoje perdura no topo da lista das piores derrotas do maior rival, derrubou os seus dirigentes e levou pontos decisivos para as conquistas do Torneio Rio-São Paulo e do bicampeonato paulista – o jogo valia para as duas competições. Nada mal para um domingo que começou sem nada de excepcional, além da perspectiva de um grande jogo no dérbi da cidade.

FICHA TÉCNICA

Palestra Itália 8 x 0 Corinthians

Estádio: Palestra Itália

Data: 05/11/1933

Local: São Paulo-SP

Árbitro: Haroldo Dias de Mota

Palestra Itália: Nascimento; Cernera e Junqueira; Tunga, Dully e Tuffy; Avellino, Gabardo, Romeu Pellicciari, Lara e Imparato. – Técnico: Humberto Cabelli

Corinthians: Onça; Rossi e Bazani (Nascimento); Jango, Brancário e Carlos; Carlinhos, Baianinho, Zuza, Chola e Gallet. – Técnico: Pedro Mazzulo

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ TRIVELA

••

BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

• Hulk e o Palmeiras

A notícia, que mais parece um sonho de verão, animou muitos palmeirenses: o poderoso Hulk, da Seleção Brasileira, vestiria a camisa do clube do qual já disse ser torcedor logo no Centenário do Palmeiras?

Bem, é melhor que se diga, a notícia- ou especulação- não surgiu dos bastidores palestrinos. Veio da Europa, publicada tanto pelo site francês Les Transferts como pelo jornalista inglês Saul Pope, que reside na Rússia- a terra do Zenit, o clube russo que pagou uma fortuna por Hulk e fez dele um dos mais bem pagos jogadores do mundo.

Seria uma transação impossível? Evidentemente que não acredito que ela possa acontecer, mas impossível não é, pois como seria por empréstimo nem chegaria a ser inédita. Foi assim que Vagner Love veio do CSKA para o Palmeiras em 2009 e o próprio Alan Kardec trocou o Benfica pelo mesmo Palmeiras, utilizando-se, ambos do mesmo expediente: prorrogar seus contratos com seus clubes pelo mesmo período da duração do empréstimo (um ano) e assim ninguém perdeu nada.

O diabo é como pagar o salário do jogador. Talvez com uma parceria, quem sabe. No Zenit, Hulk recebe em torno de 5 milhões de euros (15 milhões de reais) por ano. Mas, na verdade ou no sonho, seria uma espécie de presente de San Gennaro: este paraibano de 27 anos, 1 metro e 78 de altura, de canhota diabólica e titular absoluto na seleção de Felipão teria todas as condições de golear e levantar o astral da torcida do Palmeiras em data tão nobre.

Como sonhar- ou tentar- não custa nada, quem sabe esses jornalistas europeus tenham fontes confiáveis… Quem sabe?

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

••

BLOG DO RICARDO PERRONE ❘ UOL

• Agente descarta possibilidade de Hulk negociar agora volta ao Brasil

O agente Teodoro Fonseca, do estafe do atacante Hulk, descartou a possibilidade de o jogador negociar agora sua volta ao Brasil. Ao blog, o empresário também afirmou desconhecer a informação publicada nesta segunda por meios de comunicação da Rússia e da França de que o Palmeiras estaria negociando com o Zenit a contratação do atleta por empréstimo.

“No momento a chance de isso acontecer é zero. Até porque ele vive um momento muito bom na Europa. Isso sem desmerecer o Palmeiras, temos muita consideração, muito respeito pelo clube”, declarou Teodoro.

No time russo, Hulk ganha salário de astro de equipe europeia de ponta, o que torna ainda mais difícil sua volta ao Brasil.

Além disso, Paulo Nobre disse recentemente que não vai virar refém do centenário do Palmeiras, em 2014. O presidente assegurou que não irá fazer loucuras em busca de estrelas para marcar a data histórica.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO RICARDO PERRONE ❘ UOL

••

BLOG DO NETO ❘ UOL

• Tô louco ou o torcedor que não manja nada???

Há algum tempo notei um comportamento curioso na torcida do Palmeiras. Sempre  que o volante Márcio Araújo tocava na bola era vaiado com intensidade. Parece que os caras tem ódio do cara, sei lá. Ao mesmo tempo o chileno Valdívia é idolatrado, exaltado como o grande ídolo do clube. Para entender melhor essa história resolvi recorrer aos números. Até para entender melhor o custo-benefício nessa história toda.

Pois então, descobri que o Mago, como a torcida costuma chamar seu camisa 10, esteve presente em campo em 24 jogos dos 63 jogos do Verdão em 2013. Ou seja, 38% das partidas. Muito pouco para quem ganha uma baita bala no final do mês. Aliás, foram apenas 4 gols nesse tempo todo. É brincadeira? Só rindo mesmo! Em contrapartida, o tão execrado Márcio Araújo atuou em 57 das 63 partidas. Isso significa 90% de aparições. E mais! Marcou 3 gols.

Pode-se questionar no caso a qualidade técnica? Claro! Entre os dois é indiscutível. Mas para o futebol moderno de hoje sou muito mais um volante atuante que um meia ausente. Com toda a sinceridade. Por melhor que o Valdívia seja.

Valor mesmo tem que ser dado para esse elenco que roeu o osso na Série B inteira. Se alguns deles vão continuar no clube ou não, quem vai decidir é a diretoria. Agora eu devo estar louco para ter uma opinião tão diferente dos torcedores do Verdão. E olha que juro que não é perseguição ao chileno. Apenas uma constatação.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO NETO ❘ UOL

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Primeira tentativa

O Palmeiras já sondou um jogador para o centenário: Cleiton Xavier, do Metalist, da Ucrânia. “O Paulo Nobre me ligou para perguntar sobre a condição do Cleiton”, confirma o agente Marcio Rivellino.

• Chance zero

De acordo com Rivellino, não há qualquer possibilidade de Cleiton Xavier jogar no Brasil em 2014. “Ele acabou de renovar contrato por mais três temporadas”, justifica-se.

••

COLUNA DE PRIMA ❘ LANCE!

Por Marcelo Damato

• No azul

O Palmeiras fechou o mês de setembro com balanço positivo de cerca de R$ 500 mil reais. No mês anterior, havia tido prejuízo de cerca de R$ 1 milhão. No ano todo, até agora, o clube acumula prejuízo de cerca de R$ 23 milhões, acima da meta para o ano, de R$ 5 milhões. O principal fator é a falta de um patrocínio master.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

SPORTV – REDAÇÃO → ‘Arena Palmeiras será de primeiro mundo em um lugar excelente’, analisa Dácio Campos
 
BLOG DO JORGE NICOLA → Palmeiras tentou contratação de Cleiton Xavier
 
BAND ESPORTE → Alex Müller: Palmeiras quer Bianchi ou Bielsa e tenta Hulk
 
BAND ESPORTE → Assessoria nega possibilidade de negociação de Hulk com o Palmeiras
 
GLOBO ESPORTE COM → Recordar é viver: há 80 anos, Palestra Itália humilhava o Corinthians: 8 a 0
 
LANCENET → Palmeiras celebra 80 anos da maior goleada aplicada no Corinthians: 8 a 0
 
GLOBO ESPORTE COM → Por parcerias, Rio Claro busca reforços em Palmeiras e São Paulo
 
ESPN BRASIL → Luis Felipe e Charles seguem sem treinar e são dúvidas contra o Joinville
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Mendieta reaparece no campo para correr, mas só deve voltar em 2014
 
GLOBO ESPORTE COM → Mendieta corre pela primeira vez após cirurgia, mas só deve voltar em 2014
 
LANCENET → Mendieta volta a correr após cirurgia, mas só deve jogar em 2014
 
FOLHA ONLINE → Após passar por cirurgia, Mendieta volta a correr em treino do Palmeiras
 
ESTADÃO ONLINE → Por taça da Série B, Eguren põe titularidade em 2º plano
 
UOL ESPORTE → Eguren lamenta sequência interrompida no Palmeiras e projeta 2014 melhor
 
LANCENET → Querido pela torcida, Eguren avisa: ‘Sempre vou jogar com o coração’
 
GLOBO ESPORTE COM → Eguren mira título com Verdão e classificação do Uruguai para a Copa
 
••

20 respostas em “Verdão na Mídia 05-11-2013: Patrocinador de Arena quer evitar que Palmeiras e WTorre entrem na justiça ❘ Uol Esporte”

Se Kleina renovar é torcer pro Vasco cair e o Palmeiras pegar o Fagner. Essa renovação do Vilson me agrada muito. Pega o L. Gustavo de volta e com o Tiago Martins e vá lá o Tiago Alves de 5o zagueiro. O maior problema é a lateral esquerda, precisa de 2 bons LE. Vejo todo mundo pichando o GB, mas MEL DELS, Juninho, Fernandinho e Oliveira JUNTOS não dão conta da lateral na SERIE B! Fraquíssimos!

Sobre as especulações para 2014 (ano do centenário)??? Infelizmente é só ZUM ZUM ZUM, já foi descartado o Cleiton Xavier e o Hulk, Já estou vendo que não vai contratar ninguém e ainda vocês acham que o luciferiano mustafá vai aceitar alguma contratação de peso??? Quem manda é o Mustafá, TUDO NO PALMEIRAS TEM QUE PEDIR PERMISSÃO AO TIO MUMU, é FATO.

Se o Kleina for ficar (meldels) que sigam a sugestão do meu irmão: contratem jogadores decentes e paguem dia, assim nego nem fica preocupado com quem ta no banco.

Gracas a Deus nada dessa ameba de Cleiton some some xavier no centenario. E c tudo correr bem NUNCA mais com o manto verde.tentaria montar esse time pro centenario. PRASS, AYRTON (Fagner) HENRIQUE, VILSON(Danilo ou manoel) MICHEL BASTOS, EGUREN, WESLEY, DIEGO, MAGO, NILMAR E KARDEC.

tem opções tb: lateral, da pra por o Luan que volta, ataque tem o scocco, não sai caro nem o que falei nem o que vc já citou, mas será que alguém tem projeto lá?

Acho que o Luan não volta, e deve rolar empréstimo do Charles e do Oliveira (pra mim OU um OU outro ).

Palmeiras chance zero. Tá feio pra nós, mas olhando o copo cheio, pelo menos estamos pensando alto rs*

Esse neto é um babaca! Obrigado Leão por trocar esse pseudo-craque pelo Ribamar!!! Sou muuuiiiiitoooo mais o Valdivia que esse neto!!!

Concordo que Márcio Araújo continue no Palmeiras.
É um excelente banco para o time ou para alguma tática necessário para determinado jogo pontual.

Não concordo… Acho que oi tempo dele já se esgotou… É depreciativo demais pro time ficar com um jogador tão questionado pela torcida. Já está muito desgastada a situação do Araújo. Nem no banco deve ficar. Se pelo menos tivesse bom futebol até serviria e olçha que sábado jogou na posição que ele gosta..

Depreciativo ???

Fala isso para ele e para o demais que passaram meses sem receber salário.
O que deprecia é o amadorismo que impera no clube há anos. O que deprecia são salários atrasados. O que deprecia são torcedores batendo (covardemente) em jogadores.
O que deprecia são jogadores deixando de jogar no palmeiras por conta de quedas para a 2a. divisão.
A não ser que devemos contratar o Fábregas (Barcelona) para o meio de campo e depois ter que sair de graça pois o time não tem grana para pagá-lo.
Mas o que importa se isso também irá depreciar o clube..
Não importa nada, afinal, o importante é comer xuxu e arrotar caviar….
Aliás, para quem já teve Jumar por muito tempo, titular no meio de campo, M.A. no banco não é tão ruim assim….

To contigo, o Márcio joga fora da posição dele (2o volante) corre por ele, pelo Juninho e marca pelos 2 e pelo Wesley, acredito que sendo OPÇÃO, pode jogar pelo Palmeiras sim. Ele é o jogador mais sacrificado pelo esquema do Kleina que deixa um ROMBO no meio campo e “Marcinho pega, pega”. O cara não inventa de dar chapéu, caneta, não aparece bebado… Ah não é craque, quem é craque nesse time? Tem uns 15 piores que ele no elenco.

Kleina em 2014? É piada! Com Kleina, no Centenário, o Palmeiras vai ser igual o Corínthians em 2010: Cem Ter Nada!!!! E vai passar todo o Brasileirão Série A rondando o rebaixamento. É piada!!!!!

Neto cala a boca e leva o Marcio Araujo pros Gambas. Talvez caimos ano passado pq tinhamos uns 5 ou 6 “Marcios Araujos” q nunca saiam do time. Tivessem revesado essa ruindade talvez não cairia.

Jogador deve calar a boca e correr em campo! A maioria que pede a renovação do Kleina nem bola sabe jogar! Sou mega opositor a permanência desse treinador de time pequeno, ele e M.Araujo representam a derrota e a mediocridade. Rua para ambos!

E laiá… um domingão no Palestra assistindo 8×0 nos gambás… um belo dia foi esse pra quem esteve lá.
Saudemos Nascimento; Cernera e Junqueira; Tunga, Dully e Tuffy; Avellino, Gabardo, Romeu Pellicciari, Lara e Imparato. – Técnico: Humberto Cabelli
Heróis da nação palestrina.

Hulk: Luan da bunda grande.

mas no Brasil acho que ia deitar e ainda meter uns gols.

Os comentários estão desativados.