Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 14-11-2013: Kleina tem nova reunião com diretoria, mas ainda não acerta ❘ Gazeta Esportiva Net

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Kleina tem nova reunião com diretoria, mas ainda não acerta

Por Luiz Ricardo Fini

O técnico Gilson Kleina foi procurado novamente pela diretoria do Palmeiras, na tarde desta quarta-feira, no hotel em que a delegação estava hospedada, em Belém. Principal opção do clube para a próxima temporada, o treinador teve uma conversa mais abrangente com o diretor executivo José Carlos Brunoro e ainda está distante de um acordo.

“Falamos de futebol em geral, do contexto todo. Vamos nos falar melhor em São Paulo”, declarou o treinador, no desembarque do elenco alviverde no aeroporto de Guarulhos, na noite desta quarta, depois da derrota para o Paysandu.

As negociações pela renovação começaram apenas nesta semana. Sem ter conseguido um acordo com Marcelo Bielsa, que era a primeira opção para 2014, o Palmeiras se reuniu com Kleina na segunda, confirmando que almejava o treinador estrangeiro.

Como não teve acordo com Bielsa, o clube quer agora renovar com Kleina, que tem contrato apenas até dezembro. Porém, ao se tornar a principal alternativa, o técnico quer uma valorização, até por ter recolocado o time na elite nacional.

A tendência é de uma negociação demorada. Se dependesse do Verdão, a conversa desta quarta já daria um avanço maior na renovação, mas Kleina ainda quer a ajuda de seu empresário nas tratativas.

O treinador deve se reunir novamente com a cúpula alviverde ainda nesta semana, apesar de avisar que seu principal objetivo no momento é sacramentar o título da Série B. Depois da derrota para o Paysandu, na noite de terça, quando teve um péssimo desempenho, o Palmeiras busca o ponto que falta para o título no sábado, diante do Boa, no Pacaembu.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Irritado, Gilson Kleina quer aumento para renovar com o Palmeiras

Por Fabricio Crepaldi e Thiago Ferri

A renovação de contrato do técnico Gilson Kleina com o Palmeiras não será tão fácil quanto se imaginava. E, dessa vez, mais por parte do próprio treinador do que pelo lado da diretoria alviverde.

Após a negativa de Marcelo Bielsa e um contato inicial na última segunda-feira, a intenção da cúpula do Verdão era se reunir com o comandante na tarde dessa quarta, no hotel da equipe em Belém, para tratar com ele assuntos relacionados ao aumento do vínculo: planejamento para o próximo ano, estrutura do clube e, obviamente, questão salarial.

Porém, o que houve foi apenas uma rápida conversa. Kleina não gostou do que ouviu do diretor-executivo José Carlos Brunoro e do gerente de futebol Omar Feitosa nos primeiros momentos do encontro e decidiu se reunir com mais tempo em São Paulo, de preferência com o título da Série B assegurado. Não aconteceu qualquer definição em Belém.

A intenção da diretoria é finalizar a negociação com o atual treinador até sexta – e ele já foi avisado disso – para já começar a traçar o planejamento da próxima temporada, como contratações e extensões de vínculos de alguns jogadores. Existe a confiança de um acerto com ele, que tem a postura no caso bastante elogiada.

Mas a tendência é que a negociação não seja assim tão fácil. Apesar da vontade do atual comandante de permanecer em 2014, ele ficou muito irritado com a demora por uma satisfação do clube e com a forma como o caso todo foi conduzido, principalmente após o acesso definido.
Para renovar, Kleina pedirá uma valorização salarial. Porém, nada muito acima do que ele ganha atualmente (R$ 300 mil mensais). Ele espera um reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e por ter colocado o Palmeiras na Série A.

Mesmo com a intenção do treinador de pedir um aumento não muito significativo, isso poderá ser outro entrave, já que o salário que ele recebe é visto pela diretoria como um valor elevado.

A cúpula afirma que no Brasil nenhum outro técnico foi procurado e o único nome acima de Kleina era o do argentino Marcelo Bielsa.

O atual treinador deu preferência ao Verdão, mas não aceitará qualquer proposta. Pelo jeito, não será tão simples chegar a um acordo.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Palmeiras deve definir nesta sexta-feira a renovação de Gilson Kleina

Por Daniel Batista

A novela da renovação de contrato do técnico Gilson Kleina pode acabar nesta sexta-feira. Pelo menos esta é a previsão da diretoria palmeirense, que na quarta voltou a se reunir com o treinador para discutir o assunto. Embora ele tenha ficado chateado com o fato de Marcelo Bielsa ter sido procurado pelos dirigentes do Palmeiras, Kleina deve continuar no clube para o ano do centenário. Na quarta-feira, antes da delegação palmeirense voltar para São Paulo após a derrota por 1 a 0 para o Paysandu, ocorrida terça, em Belém, Kleina se juntou com o diretor executivo José Carlos Brunoro e com o gerente de futebol Omar Feitosa.

Na chegada em São Paulo, por volta das 23h30 de quarta-feira, no Aeroporto de Cumbica, o treinador negou que tenha falado especificamente sobre sua situação. “Foi falado sobre o futuro em geral. Vamos conversar nesta quinta-feira para falar das minhas convicções e ver o que é o melhor para o Palmeiras.”

Kleina ficou constrangido ao saber pela imprensa que a diretoria do Palmeiras havia procurado Marcelo Bielsa. Ele achou que seria chamado para conversar antes de o clube partir atrás de outro nome, como o presidente Paulo Nobre havia anunciado, após o time garantir o acesso, contra o São Caetano, dia 26 de outubro. Kleina quer ter a garantia de contar com bons reforços para o centenário, o que estaria dificultando o acordo. A preocupação do treinador é o momento financeiro delicado que o clube vive, com caixa baixo para boas contratações. Sem um time forte, ele teme não ir bem e ser demitido nos primeiros meses de 2014. Para o acordo sair é fundamental a presença do presidente. A próxima reunião pode acontecer nesta quinta-feira na Academia de Futebol, dependendo da agenda do dirigente.

A renovação do contrato caminha para ser concluída, mas os dois lados ficarão desgastados desnecessariamente. A diretoria, por mais uma vez se atrapalhar e dar motivos para críticas, e Kleina, que passou pela humilhante situação de ficar esperando para tratar da renovação enquanto o clube corria atrás de outro treinador. Nos quase oito meses de gestão de Paulo Nobre, esta foi a quarta confusão protagonizada pelo presidente. A primeira se deu na conturbada saída de Barcos, que, embora tenha sido forçada pelo atacante, até hoje não ficou claro o que o Grêmio deveria pagar ao Palmeiras. Depois, teve a liberação para Vilson assinar com o Stuttgart. Ele viajou para Alemanha, mas retornou sem grandes explicações. E a última foi a trapalhada na renovação de Luis Felipe, quando o clube errou na redação do contrato do atleta e permitiu que deixasse sair de graça no fim do ano.

TAÇA EM CAMPO GRANDE

O Palmeiras acerta os últimos detalhes para mandar o jogo contra o Ceará, dia 23, no Estádio Morenão, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Para tirar o jogo de São Paulo, o clube vai receber R$ 400 mil. Se for campeão sábado, conseguindo pelo menos um empate contra o Boa Esporte, no Pacaembu, a equipe receberá a taça contra o Ceará.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Após ‘campanha’, elenco se anima com negociação para manter Kleina

Por Luiz Ricardo Fini

O anúncio da diretoria do Palmeiras de que negocia a renovação com Gilson Kleina foi elogiado pelo elenco. Depois de uma série de declarações do grupo em apoio ao treinador, o zagueiro Henrique manifestou sua satisfação por saber que o comandante virou agora a prioridade do clube, depois do fracasso nas conversas com o argentino Marcelo Bielsa.

“Nós ficamos felizes, pois sempre vínhamos falando do bom trabalho dele. Às vezes, as pessoas não veem como ele trabalha nos bastidores, mas o grupo todo gosta muito dele e tem respeito, assim como ele tem por nós”, afirmou o capitão, que é um dos líderes do grupo.

Logo depois da confirmação do acesso à Série A, o presidente Paulo Nobre afirmou que não levaria em conta a ‘campanha’ dos atletas em prol do técnico, mas, como não houve acerto financeiro com Bielsa, teve de iniciar a negociação de renovação com Kleina. Apesar da mudança de postura da cúpula alviverde, o atacante Alan Kardec não acha que a opinião do grupo tenha sido preponderante.

“Já ficou um assunto chato, de tanto que se fala, com especulação. Não cabe aos jogadores, é um assunto da comissão com a diretoria. Qualquer coisa que falarmos não vai interferir na decisão das pessoas, mas todo mundo sabe do carinho que temos pelo Kleina. Todos foram bem claros ao dizer o que acham”, ponderou.

A diretoria palmeirense só iniciou as conversas com o técnico na segunda-feira. Na tarde desta quarta, o diretor executivo José Carlos Brunoro voltou a se reunir com o comandante, mas ainda não há um acerto.

Como recolocou o Palmeiras na elite nacional, Kleina espera uma valorização salarial e, assim, o desfecho das negociações pode demorar. Um novo encontro entre as partes deve ser realizado ainda nesta semana.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Aceno do Palmeiras para renovar com Kleina tranquiliza vestiário alviverde

Por Mauricio Duarte

A notícia de que o Palmeiras busca uma renovação de contrato com o treinador Gilson Kleina tranquilizou o vestiário palmeirense. Os jogadores receberam a informação do diretor executivo José Carlos Brunoro e agora torcem para que o comandante e o clube entrem em um acordo para 2014, ano do centenário do time do Palestra Itália.

“A gente fica feliz, a gente sempre vinha falando do bom trabalho dele. Às vezes as pessoas não veem como ele trabalha nos bastidores. O grupo todo gosta muito dele e tem respeito por ele, assim como ele tem por nós”, comentou Henrique, zagueiro e capitão alviverde.

Kleina possui o apoio incondicional do elenco palmeirense, que há tempos vem pedindo sua manutenção. Líderes do elenco fizeram uma espécie de campanha para o treinador dentro do clube alviverde. Quando a diretoria veio finalmente a público admitir o desejo de manter o técnico, os atletas foram parabenizar o comandante e pedir que ele aceite a proposta.

“Todo mundo já deixou bem claro a opinião quando perguntado. E é um assunto que de tanto falarem acaba incomodando. É um assunto que a diretoria vai resolver com o Kleina. Todo mundo foi bem claro ao dizer o que achava. Agora fica a cargo da diretoria. Todo mundo sabe do carinho, não tem mais o que falar”, afirmou o atacante Alan Kardec.

No entanto, uma questão emperra a negociação. O fato de ter sido procurado somente depois que o diretor executivo José Carlos Brunoro não conseguiu acertar com o argentino Marcelo Bielsa o deixou bastante irritado. Além disso, embora a diretoria negue, o treinador acredita que outros profissionais do Brasil foram sondados. Ou seja, ele se tornou a última opção possível.

“Não acho que ele está chateado. É um profissional e as coisas no futebol são assim. Ele está tranquilo. Temos um respeito por ele e ele por todos os jogadores. A gente fica feliz que ele possa ficar”, disse Henrique.

“Não me senti preterido. Tenho de manter meu papel para cumprir a missão que nos foi dada”, completou o próprio Kleina.

Gilson Kleina nunca foi prioridade no Palmeiras para permanecer no cargo em 2014.

Depois da negativa do argentino Marcelo Bielsa, no entanto, a diretoria veio a público dizer que ele era a “primeira opção no Brasil” para comandar o time alviverde. Essa súbita mudança de direção na cúpula palmeirense faz com que ele saia de preterido para desejado. Ciente disso Kleina deve endurecer o jogo para renovar.

Ele realmente deve permanecer em 2014, mas ganhou um elemento a mais para negociar: o fato de a diretoria ter admitido publicamente que ele é a única opção que cabe no orçamento. Isso dever aumentar suas exigências, ainda mais por saber que foi oferecido a Bielsa mais do que o seu salário mensal de cerca de R$ 300 mil.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Kleina nega abatimento, e Kardec desabafa: ‘Esse assunto está chato’

Já passava das 23h quando o Palmeiras desembarcou no aeroporto de Guarulhos, nesta quarta-feira, após a derrota para o Paysandu, em Belém. Com o semblante sério, o técnico Gilson Kleina negou qualquer chateação pelo fato de a diretoria alviverde admitir ter procurado o argentino Marcelo Bielsa para assumir o clube no ano que vem. O comandante ainda avisou que tratará sobre renovação com o Verdão nesta quinta.

– Não estou chateado, estou é cansado. Foi um jogo desgastante, tinha a expectativa do título, que não aconteceu e agora temos de decidir no sábado. Em momento algum me senti preterido – declarou Kleina, que disse não ter se surpreendido com a conversa entre Bielsa e Palmeiras.

– Não me assustei. Sempre disse que acataria qualquer decisão da diretoria. Amanhã vamos conversar direito e ver o que é o melhor para o clube.

A novela envolvendo a renovação de Kleina vem se arrastando desde que o Palmeiras conquistou o acesso para a primeira divisão do futebol brasileiro, há mais de duas semanas, após o empate por 0 a 0 com o São Caetano, no Pacaembu.

A expectativa era que o presidente Paulo Nobre e o diretor de futebol José Carlos Brunoro procurassem o treinador para antecipar o planejamento para 2014, mas uma primeira reunião só aconteceu nesta quarta-feira, em Belém, após a recusa de Bielsa. O Verdão admitiu que, no Brasil, só trabalham com o nome de Kleina.

Entre os jogadores a preferência também é pela continuidade da comissão técnica para o ano do centenário do Palmeiras.

– Não o vi abalado. Está todo mundo chateado, mas pela derrota. Esse assunto de Kleina está até chato. Não cabe a nós ficar comentando, é entre comissão e diretoria. Todo mundo já sabe do carinho que os jogadores têm por ele – disse o atacante Alan Kardec, minimizando a demora da diretoria em renovar com o treinador.

– Os salários estão em dia, as premiações, então não tenho do que reclamar. Da nossa parte, a diretoria está uma maravilha.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Bielsa esbanja cordialidade e profissionalismo com o Palmeiras

Por Fabricio Crepaldi

Cerca de seis horas. Esse foi o tempo que durou o encontro de José Carlos Brunoro com o técnico argentino Marcelo Bielsa, na última semana, em Buenos Aires, que acabou com o sonho da diretoria do Verdão em conseguir contratá-lo.

Porém, apesar da negativa, as impressões que o dirigente teve do treinador foram as melhores possíveis.

A começar pela ótima recepção que o argentino dispensou a Brunoro. Se mostrou muito solícito desde o início das conversas e no encontro pessoal a atitude foi semelhante.

O lado profissional também impressionou. Na reunião, o clube teve a certeza que ele é um cara diferenciado, pelo seu conhecimento sobre futebol e até sobre o Palmeiras. Mostrou-se extremamente inteligente, com boas ideias e atualizado.

A empatia foi recíproca. Bielsa gostou muito do projeto apresentado pelo Alviverde, da estrutura do clube e do pensamento da direção. O Verdão voltou da reunião com a impressão de que, se há um clube preparado para ter o argentino no comando, é o Palmeiras.

Isso falando na parte fora de campo. Dentro dele, ficou um temor de que os jogadores poderiam não se adaptar rapidamente ao estilo de trabalho e às convicções do treinador. Mas a pedida de R$ 1 milhão por mês, livre de impostos, foi o grande empecilho do negócio.

O Palmeiras viu em Bielsa um técnico muito diferenciado, de impacto. Essa é a justificativa usada por Kleina ter sido preterido.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

BLOG DO GUSTAVO ZUPAK

• Bielsa demonstra total conhecimento sobre elenco palmeirense e impressiona

Marcelo Bielsa é um tarado por futebol. Sempre foi, desde os tempos de jogador e isso contribuiu muito para a sua formação como técnico, ainda no Newells Old Boys.

Minucioso por extremo, conhecedor de muitos jogadores, observador das mais variadas divisões e categorias inferiores. Se você, assim como eu, é fã de Paulo Vinicius Coelho, o mais detalhista dentre os comentaristas esportivos, saiba que Bielsa é ainda mais.

E a dupla do Palmeiras que esteve com ele, em Rosario, comprovou isso na pele. O diretor executivo José Carlos Brunoro e o vice presidente Genaro Marino formaram a comitiva alviverde. Foram muito bem recebidos pelo treinador após contatos telefônicos e enfim se encontraram pessoalmente.

Discutiram filosofias de trabalho e gostaram do que Bielsa pretendia fazer. Um trabalho integrado com as categorias de base, eterno dilema palestrino, e melhor aproveitamento dos valores lá trabalhados. Na verdade, o treinador queria total comando da base. Mesmo sabendo que isso geraria alguns questionamentos no conselho, os dirigentes não se opuseram no momento.

Mas o que mais impressionou a dupla palmeirense foi o conhecimento que “El Loco” Bielsa mostrou sobre o elenco do Verdão. Ao debater seus princípios de futebol e suas idéias conceituais, Bielsa questionou Brunoro, entre outras coisas, em três itens.

1- Porque Luis Felipe não renovou contrato?

2- Porque o jovem lateral direito Bruno Oliveira ainda não foi aproveitado?

3- Quando o meia Patrick Vieira retornará de empréstimo do Japão?

Brunoro e Genaro Marino ficaram boquiabertos. Perceberam alí que o argentino era realmente o técnico ideal para o Palmeiras.

Um estudioso, que procurou se informar profundamente sobre o clube nele interessado. Raridade nesse mercado. Havia, claro, um certo receio sobre a velocidade de adaptação ao futebol brasileiro e também como a torcida reagiria a esse nome. A conturbada e polêmica relação de Marcelo Bielsa com a imprensa também era vista como algo que poderia atrapalhar o seu trabalho por aqui.

Mas ele era o nome.

Esbarrou apenas e tão somente no lado financeiro. O salário de 1 milhão de reais mensais livres de impostos tornou inviável o sonho palmeirense em contar com esse profisisonal fascinado pelo detalhes.

Foi com o argentino que Valdivia disputou sua primeira Copa do Mundo, em 2010. Teve graves problemas disciplinares e foi barrado em alguns momentos, mas o Mago não esconde de ninguém que Bielsa foi um de seus melhores treinadores na carreira.

Certamente a diretoria pensou na regularidade que o comandante poderia dar ao camisa 10. Fontes garantem, entretanto, que Valdivia não foi consultado antes da viagem dos dirigentes.

Na última semana terminei de ler uma das biografias (não sei se autorizada ou não, Paula Lavigne) de Marcelo Bielsa. Escrita pelo jornalista Román Iucht, chamada “El último romantico de futbol”. E pude conhecer outros tantos exemplos como esse que os dirigentes do Verdão presenciaram na última semana. Bielsa é assim mesmo.

Particularmnete, gostaria muito de ver “El Loco” trabalhando no futebol brasileiro. Precisaria de muita paciência, de todos os lados, mas seria um grande aprendizado. Para todos.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO GUSTAVO ZUPAK

••

COLUNA DO JUCA KFOURI ❘ FOLHA DE S.PAULO

• O título adiado

Parabéns por quê? perguntaria o exigente torcedor do Palmeiras e os dos demais clubes grandes do país.

Desde quando ganhar a Série B é motivo de festa ou de elogios? O Palmeiras não fez nada mais que cumprir com sua obrigação e olhe lá, porque ainda demorou ao desperdiçar a chance anteontem no Mangueirão contra um Paysandu na zona da degola.

Vá cumprimentar mestre Clóvis Rossi, por exemplo. Ouvirá um pito e a previsão de que, em 2015, o Palmeiras será tricampeão da segunda divisão.

Bem sei que, em tese, cumprir com a obrigação não merece festa em qualquer parte do mundo. Menos no Brasil, talvez. Um professor que não falta às aulas, convenhamos, enquadra-se nisso. E um político honesto? Ora, merece efusivos parabéns por ser exemplar, por mostrar à maioria que é possível.

Não serei demagógico a ponto de dizer que quando aconteceu com o meu time, e com maior antecedência, sai festejando por aí –ou por aqui.

Mas, então, às vésperas do título, escrevi: “Nós, corintianos, portanto, podemos e até devemos festejar a conquista que se aproxima inexoravelmente. Mas com os pés no chão e os olhos voltados para 2010, quando o mínimo que queremos, e podemos, é comemorar o bicampeonato mundial de clubes da Fifa.”

Demorou ainda mais um pouco, mas o bi veio em 2012, depois do título brasileiro de 2011 e de um 2010 –o 2014 do Palmeiras, porque o do centenário–, sem glórias, mas sem humilhações e, ao contrário, com uma festança para mais de 100 mil torcedores no Vale do Anhangabaú, daquelas façanhas que revelam a força dos vínculos.

É disso que o Palmeiras precisa tratar a partir deste sábado, quando certamente o título virá no Pacaembu, diante de sua gente.

Uma gente justamente orgulhosa de seu passado, mas que não deve vaiar o presente para não prejudicar o futuro.

Uma coisa é ser crítico, é alertar, outra é, quando se trata dos assuntos da paixão, pisotear o amado.

O palmeirense terá sim motivo de festejar o fim de um período duro e do qual o time saiu-se razoavelmente bem.

Sair-se razoavelmente bem, no caso, é até melhor do que se sair muito bem na Série B, que poderia mascarar o óbvio: para derrubar o vaticínio de Rossi será preciso montar um elenco muito superior ao atual.

Então, é isso. Festejar no fim de semana e tratar de 2014 já na segunda, outra vez de primeira.

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Bola dividida

O anúncio de que o Palmeiras pretende renovar o contrato de Gilson Kleina desagradou a muitos conselheiros. Mas foi comemorado pelo grupo de Mustafá Contursi.

• Custo/benefício

Mustafá teve calafrios quando escutou sobre o interesse do Verdão em técnicos com salários milionários, como Luxemburgo, Abel Braga e Bielsa.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

BLOG BASTIDORES F.C. → Grandes de São Paulo cortam dinheiro para organizadas
 
GLOBO ESPORTE COM → No jogo do título, Palmeiras espera Pacaembu sem cobranças da torcida
 
GLOBO ESPORTE COM → Eguren muda o tom sobre Henrique, que admite nervosismo em expulsão
 
ESTADÃO ONLINE → Capitão do Palmeiras admite erro e critica árbitro
 
LANCENET → Henrique admite exagero em expulsão e fala em arrependimento
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Feliz por goleada do Uruguai, Eguren prioriza título da Série B
 
JP ONLINE → Goleiro Fábio aprova estreia pelo Palmeiras e revela conversa com Fernando Prass
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Após derrota, Kardec se diz “mordido” e espera apoio da torcida
 
LANCENET → Kleina explica indefinição e prega profissionalismo no Palmeiras
 
ESPN BRASIL → Empresário de Kleina comenta sobre eventual renovação com o Palmeiras
 
BAND ESPORTE → Renovação de Kleina fica para depois do título
 
GLOBO ESPORTE COM → ‘Kleina disse que quer me levar’, diz o carrasco do Palmeiras, Pikachu
 
••

16 respostas em “Verdão na Mídia 14-11-2013: Kleina tem nova reunião com diretoria, mas ainda não acerta ❘ Gazeta Esportiva Net”

Com esse treinador, esse time e essa diretoria, pode-se preparar que vai rondar a Segundona tanto no Paulista como no Brasileirão 2014.

O Bielsa é o treinador ideal pro Palmeiras, poderia nos levar a um patamar elevado em alguns anos, mas pediu 1 milhão e a diretoria achou muito.

Entao vamos renovar com o Seo Gilson, que insiste em manter o Márcio Araujo de titular por apenas metade disso. E vamos ser coadjuvantes por muito tempo…

Vender mando é coisa de time pequeno!! A Lusinha fez isso (e por mais dinheiro, diga-se de passagem).

O clube quer fazer sócio torcedor, mas vende mando de campo? De quem foi essa ideia de “Jênio”???

Isso por 400 mil? Isso da com 15 mil no Pacaembu.

Estão tentando a todo custo nos transformar em time pequeno…

Enquanto a torcida de jornalistas gambá e bambis cobram abertamente que o Palmeiras seja justo com o Kleina…..

…… a imprensa anuncia que Mano Menezes vai assumir em 2014 o small club e o Tite ainda está empregado.

Imagina, só imagina se é no Palmeiras.

Nossa a que ponto chegou a mídia palestrina: notícias da gambazeta esportiva……da bambi Uol….do Jornaleco gambambi Lance…….do gambá Juca Kfuro…… Baixou de vez o nível.

Um técnico do nível do Kleina tem que assinar contrato em branco e depois ver quanto vai receber…
Acredite, 1 milhão pro Bielsa vai sair mais barato que 400 pro GK.

E o Otacilo Gonçalves Cover só vai atrapalhar o ano do centenário e depois vão contratar um outro técnico correndo, sem critério, medalhão e gastando muito

Pelo jeito vamos mendigar pro Kleina ficar.
Meo Deus…

Para o próximo jogo espero que o Palmeiras de um chute na apatia e entre em campo com mais vontade e decisao. Reconheco que é dificil chutar a apatia com Felipe Menezes em campo. Acho caro o Bielsa por um milhao livres, mas discordo do bom e barato do Mustaphás (que na verdade é o ruim e caro – Misso, Rovilson, Carlos Freitas, Ricardo Boiadeiro e dezenas de outros). Acho o Kleina fraco. O Bielsa parece ser antenado ao questionar Luis Felipe, Patrik Vieira e Bruno Oliveira e isso só mostra o mais do mesmo ou o menos do mesmo do Kleina. O Brunoro, que ficou boquiaberto com a linkada palmeirense do Bielsa, é que deixou a desejar na sua funcao por nao saber de antemao a pedida do Bielsa. Mostrou incompetencia.

“Esbarrou apenas e tão somente no lado financeiro. O salário de 1 milhão de reais mensais livres de impostos tornou inviável o sonho palmeirense em contar com esse profisisonal fascinado pelo detalhes.”
Será que eles achavam que Bielsa pediria menos que isso?
Há alguns meses o Santos tentou contratá-lo e ele pediu o mesmo valor, e isso foi exaustivamente divulgado pela imprensa. Eles não ficaram sabendo???
A mim parece que foram lá para ouvir um “NÃO”, para voltar depois e dizer: “tentamos, mas não deu, vamos de Kleina mesmo”.

Tem mais. O diretor executivo apareceu pra além de confirmar,detalhar como tudo aconteceu, exatamente antes da entrevista do treinador. Fez de propósito pra o Kleina ser questionado e passar constrangimento. Só se o Kleina for muito alienado pra não ter entendido o recado, ou não tiver vergonha na cara pra querer continuar depois de der exposto a uma situação tão ridícula.

Eu achava que as maiores ou únicas grandes dificuldades pra o torcedor do Palmeiras seriam por conta das consequências de uma gestão de recessão financeira e corte de investimentos. Mas parece que os atuais gestores apresentam também alguns do muitos muitos problemas de ação dos anteriores.

Pois é meus amigos, enquanto essa diretoria seguir a cartilha do Musgambá (corte de dinheiro no futebol, falta de investimento no time, falta de criativiade para gerar receitas), continuaremos no eterno ciclo Tostines: não investimos porque não temos receitas, não temos receitas porque não investimos!
Pra mim, agora é a hora da verdade do Paulo Nobre/ Brunoro. Ou arruma patrocínios e traz o Bielsa e mais 6 jogadores de peso ou ficará provado que ele não passa de um “Bom e barato” mais jovem e mais magro. Sr. Brunoro/ Nobre: A obrigação dos senhores é gerar receitas novas para o time não para ficar reclamando das dívidas e elogiando o Kleina. Chega dessa mentalidade de Guarani no Palmeiras!

Os comentários estão desativados.