Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 25-11-2013: Valorizado e com dinheiro a receber, Henrique analisa oferta do Villarreal ❘ Globo Esporte Com

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Valorizado e com dinheiro a receber, Henrique analisa oferta do Villarreal

Por Marcelo Prado

Um dos destaques do Verdão em 2013, o zagueiro Henrique é um dos atletas mais valorizados atual do elenco palmeirense. No meio do ano, o atleta recebeu uma proposta do Villarreal, da Espanha, que estava disposto a desembolsar cerca de € 4,5 milhões (R$ 12 milhões) para tirá-lo do Brasil. Na ocasião, o atleta não aceitou porque não gostaria de abandonar o Palmeiras no momento em que a equipe lutava para garantir seu lugar na elite do futebol brasileiro. Agora, porém, com o Palmeiras garantido na Série A, os espanhóis voltaram a se interessar pelo atleta.

O Villarreal, que ocupa a quarta colocação na tabela do Campeonato Espanhol, com 27 pontos, 13 pontos a menos que o líder Barcelona, fez nova oferta ao capitão. Questionado sobre o assunto, Henrique disse que vários fatores precisam ser discutidos antes que o assunto seja definido.

– Tem a proposta, mas não é hora de falar disso. Tenho contrato com o Palmeiras até 2017 e vou cumprir, mas não depende só de mim. Várias coisas podem interferir – afirmou o jogador, que não quis entrar em detalhes.

Henrique gosta do Palmeiras, mas ainda tem um alto valor a receber do clube desde seu retorno, em julho de 2011. O Verdão deve a ele luvas e direitos de imagem. Além disso, seu empresário, Marcos Malaquias, ainda não recebeu a comissão a que teria direito pela negociação.

Além do Villlarreal, Cruzeiro e Grêmio também manifestaram interesse no atleta durante a temporada. O Verdão, porém, rejeitou qualquer investida de um rival nacional. Mesmo sem saber se continua ou não, o capitão voltou a se manifestar torcida pela permanência do técnico Gilson Kleina no clube na próxima temporada.

– Espero que ele continue para nos ajudar a buscar títulos no ano que vem. Ele foi homem em assumir o Palmeiras no ano passado e nos ajuda bastante – finalizou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Sem futuro definido, Kleina já se alegra com passagem pelo Verdão

Gilson Kleina promete definir seu futuro ainda nesta semana, mas já vê sua trajetória do Palmeiras só com bons olhos. Enquanto decide se aceita a redução salarial proposta pela diretoria para renovar, o técnico olha o troféu da Série B do Brasileiro que levantou no sábado como a conclusão de uma ressurreição do clube e particular.

“Participamos de uma reconstrução”, definiu o treinador, que mostrou ainda ter vivas na memória as imagens do jogo que definiu o rebaixamento do Verdão, em 18 de novembro de 2012, no empate com o Flamengo em Volta Redonda (RJ).

“Saímos cabisbaixos de lá. Nunca viva tanta polícia. Viemos de ônibus na (rodovia) Dutra até a Academia de Futebol. Antes, vi o vestiário mais triste que já presenciei em toda a minha vida”, recordou.

O título da segunda divisão nacional, mesmo desprezado por boa parte da torcida, é o maior da carreira de Kleina, que, até agora, só tinha o Campeonato Alagoano de 2006 no currículo. Levantar a taça no primeiro grande clube em que trabalhou como técnico é motivo de orgulho, até por ter levando o time no qual participou da queda.

“Vi em Campo Grande (depois da goleada sobre o Ceará, no jogo da entrega do troféu da Série B, no sábado) o vestiário mais feliz que já presenciei na vida. Volta o campeão para a elite por mérito de todos. Foi uma reconstrução desde a queda e uma evolução na minha carreira. Foi dado um passo por vez. O Palmeiras está de parabéns”, celebrou.

O tom do treinador, contudo, pode não ser de despedida. Chateado após ouvir a proposta de redução salarial com prêmios maiores na conquista de objetivos, feita pela diretoria na quinta-feira, Kleina teve uma nova conversa antes do jogo de sábado e se mostrou mais animado. A ideia de seu empresário é definir a situação até quarta-feira.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Jogadores do Palmeiras aguardam definição de Kleina por futuro do elenco

Os jogadores do Palmeiras que se manifestam favoráveis à permanência de Gilson Kleina não fazem apenas pelo bem-estar do treinador em meio à novela que ganhou contorno dramático até na celebração do título da Série B. Os atletas palmeirenses se preocupam também com as próprias situações, que só serão definidas após a confirmação do novo técnico, ou da permanência da atual comissão.

Além de jogadores como Leandro, Vilson e Márcio Araújo, sobre os quais a diretoria palmeirense já trata a renovação contratual, há atletas na mesma situação que dependem do aval do treinador para prosseguirem nas conversas sobre permanência. Mas, neste momento, não adianta o parecer de Gilson Kleina para que o presidente Paulo Nobre e o diretor-executivo José Carlos Brunoro definam o elenco de 2014.

Após levantar a taça de campeão da Série B, no último sábado, o técnico Gilson Kleina afirmou que “dessa semana não passa” a definição se ele ficará ou deixará o Palmeiras. Enquanto o treinador vinha falando há meses sobre a expectativa de prosseguir no clube em 2014, a diretoria palmeirense negociou com o argentino Marcelo Bielsa e procurou alternativas. Sem sucesso, Nobre e Brunoro negociaram com Kleina e propuseram salário inferior ao que ele recebe atualmente. A oferta foi recusada prontamente pelo treinador, que agora negocia sobre outras bases salarias.

No atual elenco, há jogadores com contrato definitivo ou por empréstimo até o fim do ano, além dos três citados em situação mais avançada. André Luis, Léo Gago, Marcelo Oliveira, Charles, Ananias, Ronny, Fernandinho e Rondinelly se encaixam no quadro. Além deles, há atletas que estão emprestados a outros clubes e retornam ao Palmeiras no fim deste ano, que precisarão saber se serão aproveitados, ou não, no clube em 2014. É o caso de Luan, Deola, Maikon Leite, Patrick Vieira, Vitor, Tiago Real e Tinga, entre outros.

Atletas como o goleiro Fernando Prass e o zagueiro e capitão Henrique já saíram em defesa do treinador e pediram rápida definição.

Após a festa pelo título da Série B, em Campo Grande, no Morenão, o presidente Paulo Nobre afirmou que a diretoria “não está dormindo” e que já trabalha pensando no ano que vem.  Nobre contestou as críticas por suposto atraso no planejamento de 2012, afirmou que o trabalho prossegue mesmo com as indefinições e disse que o Palmeiras está olhando para o mercado, apesar de não ter definido qual será o treinador da equipe. O presidente, no entanto, admitiu que precisará do aval da comissão técnica para selar qualquer negociação.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ TERRA

• Grêmio aguarda Palmeiras, mas admite chance de ter Leandro de volta

Por Cristiano Silva – Direto de Porto Alegre

O atacante Leandro, um dos destaques do Palmeiras na conquista da Série B do Brasileiro, pode até reforçar o Grêmio para a temporada de 2014. O atacante pertence ao time tricolor e está emprestado ao Palmeiras até o final desta temporada, com o clube paulista tendo o direito de renovação do empréstimo por mais um ano.

“Estamos esperando a decisão do Palmeiras. Por contrato eles têm direito de renovar o empréstimo por mais um ano ou exercer a compra do vinculo do Leandro. Ele só sai se o Palmeiras quiser ou se a gente vender o jogador. Aí o Palmeiras é obrigado a liberar, mas ganhando uma compensação financeira pela vitrine que foi na Série B. Se o Palmeiras renovar o empréstimo este valor cai sensivelmente. Cabe ao Palmeiras avaliar. Caso contrário ele volta para o Grêmio e será reintegrado”, disse Rui Costa, executivo de futebol do Grêmio.

O retorno de Leandro também seria um pedido do técnico Renato Gaúcho, que lançou o atacante em 2011 no time profissional na sua primeira passagem como técnico do Grêmio. Na oportunidade, Renato Gaúcho mudou a posição de Leandro, que na base atuava como meia-atacante.

“Na base eu não fazia muitos gols porque atuava como meia armador. Quem me subiu como atacante foi o Renato Gaúcho, que me passava confiança. Aí eu comecei a fazer gols por causa dele e da confiança que ele me passava”, disse o atacante Leandro, demonstrando gratidão ao técnico Renato Gaúcho.

Leandro também seria uma alternativa caso o Grêmio não consiga renovar o empréstimo do atacante chileno Eduardo Vargas, que tem contrato com o Grêmio até o final de 2013. O Grêmio já sabe o que o Napoli, clube que detém os direitos econômicos do atacante, deseja fazer com o chileno Eduardo Vargas.

“O Napoli deseja vender o Vargas só depois da Copa do Mundo, eles apostam em uma valorização do jogador durante a Copa. Nós já sabemos desta situação e estamos conversando sobre a possibilidade de renovar o empréstimo do Vargas, mas vai depender de quanto o Napoli vai pedir e o tempo de empréstimo, temos que garantir Vargas até o dia 13 de agosto, data da final da Libertadores. Agora se a gente não conseguir a vaga para Libertadores dificilmente o Vargas fique no Grêmio para 2014”, destacou o executivo de futebol gremista.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ TERRA

••

BLOG ESPORTE FINO ❘ CARTA CAPITAL

• O livro do Palmeiras. As páginas da vida

Por Fabio Chiorino

Era só uma daquelas arrumações sazonais. Armários revirados, roupas, fantasias, brinquedos. Uma infinidade de objetos que você tem até dificuldade de identificar a origem. “Você comprou isso quando?”. “E quem deu aquele pra ela?”. “A gente já não tinha jogado esse fora?”. E por aí vai.

E pressionado por uma tartaruga-tambor e uma bolsa de maternidade surgiu o livro. Muito provavelmente um presente após o nascimento de Matheus, meu segundo filho. Um livreto, na verdade. Todo almofadado, com letras grandes. Um fio com uma bola na ponta serve de marcador. Na capa, um distintivo vazado como a bolsa de um canguru. Assim que deixa as sombras, Maria Eduarda grita de dentro do quarto: “Pai, é o Palmeiras!”.

Já é tarde. Muito tarde. Não faço qualquer menção de usar o livro como uma apostila. Minha mulher já me pediu dezenas de vezes para não tornar o futebol em algo tão importante para a minha filha. Eu prometo algumas vezes, descumpro tantas outras. Mas, dessa vez, Maria Eduarda, com seus 4 anos e uma curiosidade comum à idade, me pede para ler. Matheus, 1 ano, que já se acostumou com os horários estendidos da irmã, fica por lá, aninhado ao meu colo.

E começo a ler a história simples, que narra o passeio de uma família em direção ao estádio. Logo surge o goleador implacável, que faz o tento da vitória e sai carregado pelos companheiros. O livro termina com aquele viés educativo de como é importante tomar banho após a atividade física. Maria Eduarda se ocupa em colar as pecinhas de velcro que acompanham o livro. Os meiões. O calção. A bandeira.

As analogias e as lembranças são infinitas. As últimas páginas do livro, as últimas rodadas da Série B, o brinquedo de uma nova infância, o periquito de cobre do meu bisavô que jamais reencontrei. Dois filhos que olham para o pai sempre em busca de atenção, de um norte, de uma palavra que faça as pupilas dilatarem. Ali, à meia luz, olho para Maria Eduarda e Matheus e entendo perfeitamente o significado do meu amor pelo Palmeiras.

Um sentimento tão incondicional que você sente a necessidade de transmitir para suas crias. Como um legado, uma dor de cabeça, uma herança, um desconforto, um motivo para sorrir. Tudo ao mesmo tempo, pois é impossível fatiar e separar o bom e o ruim. No futebol não há meia escolha. Há quem desista de tudo e passa a torcer para o Barcelona. Há quem prometa não se importar tanto assim e falha miseravelmente. Naquele fim de domingo, entendi que a minha torcida pelo Palmeiras sempre independerá da divisão. Porque você critica, bronqueia, mas não ignora.

E adormecemos. Maria Eduarda e Matheus satisfeitos com a história, ou com a rotina de despedida de um dia muito longo, de uma rodada interminável. Recolhi o restante dos brinquedos que ainda buscavam se tornar mobílias permanentes. Ordenei a bagunça, cobri os pequenos e apaguei as luzes.

O livro por lá ficou.

Leia aqui a matéria completa → BLOG ESPORTE FINO ❘ CARTA CAPITAL

••

BLOG DO ALEX MÜLLER

• A passos de tartaruga, diretoria e Gilson Kleina ficam perto de acordo

O ano do centenário palmeirense deverá começar com Gílson Kleina no comando da equipe. Após muitas variáveis nos últimos tempos, desde Marcelo Bielsa passando por Cuca, Mancini, Dorival Júnior, Oswaldo de Oliveira e até Ney Franco, as partes conversaram e ficaram bem perto da renovação.

Gílson Kleina deverá ter uma redução salarial, mas ganhará premiações de acordo com metas alcançadas. No começo, tal situação irritou o treinador, que se sentiu desprestigiado, porém as conversas continuaram, o clube melhorou sua proposta e o acordo deverá sair.

Se Kleina não é o técnico dos sonhos da torcida, pelo menos ele terá a chance de esperar um elenco mais qualificado para 2014.

No entanto, o que mais preocupa é justamente a falta de agilidade nas negociações. Tudo parece muito lento e as tantas incertezas e inseguranças de quem manda torna o processo de fortalecimento do grupo de atletas uma grande incógnita.

Não é possível afirmar neste momento se a diretoria conseguirá contratar jogadores de qualidade, e olha que até quem não enxerga direito consegue ver ótimas alternativas sem custar muito.

Posso dar alguns exemplos, como o meia Alex, que não deve ficar no Coritiba, Elano, apesar de estar na reserva do Grêmio seria muito útil com sua experiência e bom senso de organização do time no meio campo, além da batida na bola também, Diego Souza, que quer retornar ao Brasil em 2014 e que foi muito bem no clube em 2008 e 2009, enfim, precisa querer ver o time mais forte.

O “sangue na veia” tão propagado recentemente pelo presidente Paulo Nobre ao falar do elenco, agora precisa fervilhar nele próprio e naqueles que ele vem delegando altos poderes de decisão no futebol do clube, leia-se Brunoro.

Sem um pouquinho de ousadia, boa vontade, criatividade, ficaremos com contratações do tipo Lins, que já está acertado para jogar pelo Verdão em 2014. Pode até vir a ser o novo Edmundo, mas por enquanto só fez um bom Brasileirão pelo Criciúma que ainda luta contra o rebaixamento.

Jogadores assim podem até valer como aposta, mas é inadmissível ter apenas reforços desse tipo como forma de fortalecer o elenco, principalmente pelos duros anos que o palmeirense vem sofrendo.

Portanto, é chegada a hora de deixar a mobilete de lado e começar a pensar com a cabeça de quem vai ganhar uma corrida de rally…….

Acorda Palmeiras!!! A torcida está de olho…

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ALEX MÜLLER

••

BLOG DO VERDÃO ❘ DIÁRIO DE S.PAULO ONLINE

• Treinador quer reforços para ficar

Por João Pontes

A redução salarial oferecida pelo Palmeiras não é o único obstáculo para a renovação de contrato de  Gilson Kleina. No último sábado, após a goleada do Verdão contra o Ceará (4 a 1), o treinador avisou que espera a contratação de reforços para seguir no comando do clube.

“Temos de ver o lado técnico, a renovação dos jogadores que estão com contrato até o fim da temporada e de que forma ocorrerão as contratações. Precisamos estar mais fortes do que neste ano”, comentou.

Como os ganhos do treinador estarão condicionado ao desempenho do time, Kleina quer uma equipe competitiva para aceitar a proposta de redução salarial. Na próxima temporada, o clube vai comemorar o centenário e o técnico sabe que a pressão será enorme.

“Seremos cobrados porque é o ano do centenário. Já vimos que o centenário de outras equipes não foi fácil. O clube precisa contratar”, disse.

Novo modelo

Além do técnico Gilson Kleina, o presidente Paulo Nobre quer oferecer salários mais baixos, com bônus por objetivos alcançados, aos atletas em fim de contrato e aos futuros reforços do clube.

“No mercado financeiro, isso é uma prática muito comum. O conceito de produtividade motiva o funcionário. Isso, acima de tudo, é uma divisão de responsabilidade”, disse. “Hoje em dia, todos ganham quando o clube vence, mas só o clube arca com o prejuízo quando perde. É preciso equilibrar isso. Não tenho dúvida de que vou ter sucesso”, explicou.

As exigências de Kleina

1 – Time competitivo no ano do centenário

Sem a contratação de reforços, o treinador sabe que o Palmeiras dificilmente conquistará um título no ano do centenário. Com o salário condicionado ao desempenho do time, Gilson Kleina quer o time com força para aumentar os próprios vencimentos.

2 – Multa rescisória em caso de demissão

Embora dos recentes elogios da diretoria ao técnico, Kleina sabe que não é unanimidade entre os dirigentes do clube. Qualquer tropeço na próxima temporada poderá ser motivo para sua demissão. Por isso, o treinador só aceita renovar se estiver protegido com uma multa rescisória alta.

3 – Aumento na proposta de renovação

Kleina  não aceita receber metade do que ganha hoje, como a diretoria do Palmeiras quer.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO VERDÃO ❘ DIÁRIO DE S.PAULO ONLINE

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Quinto elemento

Ao reemprestar Leandro para o Palmeiras em 2014, o Grêmio vai zerar a dívida que surgiu com a compra de Barcos — na época, os gaúchos prometeram ceder cinco atletas, mas emprestaram quatro.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

TV GLOBO – GLOBO ESPORTE → Palmeiras goleia o Ceara e recebe taca da Serie B
 
GLOBO ESPORTE COM → Palmeirenses comemoram boa fase ofensiva dos volantes
 
BAND ESPORTE COM → Fotos de supostas novas camisas de Fla e Palmeiras vazam na internet
 
LANCENET → Torcedor alviverde, você gostou das possíveis novas camisas do Verdão para 2014?
 
TERRA → Artilheiro dos golaços, Leandro ainda espera Palmeiras para renovar
 
DIÁRIO DE S.PAULO → Henrique não descarta transferência
 
AGORA SÃO PAULO → Nobre quer pagar atletas por objetivos
 
TERCEIRO TEMPO → Palmeiras começará 2014 errando

••

6 respostas em “Verdão na Mídia 25-11-2013: Valorizado e com dinheiro a receber, Henrique analisa oferta do Villarreal ❘ Globo Esporte Com”

Já vai vender Henrique???? E além do mais estão voltando os jogadores (CAÇAMBAS) de empréstimos???? Clube de B… DO CAR……….O, RUMO AO TRI DA SÉRIE-B EM 2015. Palmeirenses, o Palmeiras já foi grande, hoje é APENAS um clubinho de bairro ou simplificando, CLUBE DE COLÔNIA, OU ITALIANADA BURRA.

Já vai vender Henrique???? E além do mais estão voltando os jogadores (CAÇAMBAS) de empréstimos???? Clube de B… DO CAR……….O, RUMO AO TRI EM 2015. Palmeirenses, o Palmeiras já foi grande, hoje é APENAS um clubinho de bairro ou simplificando, CLUBE DE COLÔNIA, OU ITALIANADA BURRA.

O Palmeiras busca reforcos em times que lutam contra o rebaixamento: Ponte e Criciuma. Nao acredito que estes reforcos sejam a solucao ou os mais indicados para o Verdao. O Palmeiras precisa de jogador com alma de vencedor. De vários.

O Palmeiras ta fazendo igual ao náutico, que contratou o time inteiro do Palmeiras rebaixado e foi parar na série b. Será o PN não ta querendo seguir o modelo de sucesso do náutico?

Henrique, de coração : muito obrigado. Vai com Deus, Boa Sorte, Sucesso e se houver uma oportunidade, fala para eles que tem um chileno lá no Palmeiras que cai como uma luva no Villareal.

Pela notícia do tal do BLOG DO VERDÃO ❘ DIÁRIO DE S.PAULO ONLINE, já vejo vantagens na proposta que foi feita ao Kleina.
Antes ele falava em gratidão e em renovar com os jogadores que aí estão. Agora já fala de qualificar o elenco, já que pode doer no bolso dele.
Acho que essa proposta, tanto para técnico como para jogadores tem tudo para dar certo.
E o mais importante, é que com isso talvez não fiquemos mais na dependência dos jogadores terem a boa vontade de fazer aquilo para o que são (muito bem) pagos.

Os comentários estão desativados.