Categorias
Meninos Eu Vi

Adivinhem de onde surgiu a expressão Tapetão

Por Jota Christianini

Onde e favorecendo quem  surgiu as expressão tapetão para caracterizar a vitoria dos tribunais sobre a bola?

Ganha um doce quem responder : no Rio de janeiro para favorecer o fluminense. (atenção revisão e assim mesmo , letra minúscula)

Em maio de 1969, o advogado José Carlos Vilela, do fluminense, foi à Justiça Comum pedir absolvição do centroavante Flávio, suspenso do jogo contra o América por ter recebido o cartão vermelho contra o Vasco.

O juiz Renato de Almeida Machado aceitou o argumento de que era inconstitucional punir qualquer cidadão brasileiro sem direito de defesa. Flávio jogou e fez o gol da vitória por 2 x 1 sobre o América aos 40 minutos do segundo tempo.

Dia seguinte o advogado levou a decisão judicial ao tribunal esportivo que obviamente acatou.

A foto do Jornal do Brasil dia seguinte foi definitiva.

Mostrava o grosso tapete, aliás vermelho, da sala do TJD dizendo que o flu ganhara no tapete vermelho  o que perdera no gramado verde.

Batizou-se o famigerado “tapetão”.

Depois disso o fluminese usou diversas vezes esse tapete para vencer aquilo que a incompetência não permitiu fazer nos gramados.

Caiu junto com o Bragantino e comemorou a virada de mesa com champagne.

Posteriormente a Copa União trouxe o time das Laranjeiras da série C para a A sem passar pela B.

Agora o STJD usando de um nebuloso critério de equidade – às vezes vale a regra escrita, às vezes vale usar o justo.

Ou como o jurisconsulto romano Celso disse “o direito é a arte do bom e do justo”.

Os tribunais esportivos as vezes confundem o que é justo para todos com aquilo que é bom para alguns.

Foi o que aconteceu. A Lusa deu mole, era o que precisava para que endurecessem o regime, mais uma vez.

22 respostas em “Adivinhem de onde surgiu a expressão Tapetão”

2009 salvos pelo apito.
Gol do Obina e o erro mais grosseiro, penalidade sobre o Danilo. Uma gravata do zagueiro Gum sobre o zagueiro palmeirense. Simon, que já sabia da repercussão do gol mal anulado no primeiro viu a gravata que jogou o palmeirenses ao chão e não quis marcar.

JOAO CORNETTA … o PALMEIRAS disputou a serie B e voltou, no campo, as duas vezes. Voce esta com amnesia, ta brincando ou não é Palmeirense??? A segundo hipotese deve ser a mais provavel.

caro FC voce esta coberto de razão, foi na Copa Havelange que o fluminse veio da C para A sem passar pelo B.

Your comment is awaiting moderation. Brincadeira, meu comentário é parecido com o do colega FC e ficou retido…

Não entendo porque agora essa peninha toda da Portuguesa. Burrice e negligência custam muito caro, vide o caso Barcos e o tal contrato do Luis Felipe. Ademais gostaria de saber o seguinte: se nós estivessemos no lugar do Fluminense, faríamos diferente? Santa hipocrisia……..

Esse tipo de atitude que emporcalha o futebol brasileiro, que já anda em baixa. Como acreditar em diretores e até em jogadores que pensam dessa forma? – Perdi no campo mas ganho no tribunal! O futebol brasileiro está parecendo, cada vez mais, com campanha política. Nós, torcedores, precisamos moralizar isso de alguma forma, porque a imprensa, que deveria ser a primeira em denunciar e cobrar dos tribunais atitudes sérias e senso de justiça, infelizmente, nada fazem, ou ainda, defendem os interesses dos clubes para os quais pagam direito de imagem e esquecem o sagrado dever de promover a justiça.

Boa JOTA !!! Recordar eh sempre importante… conhecermos e aprendemos com o passado, eh ainda melhor.

Gde abraco,
FC

PS: o flunimed subiu da C para com a Copa Joao Havelange(2000), nao a Copa Uniao (87).

Muito informativo, o texto. Só uma observação: não foi a Copa União que trouxe o fluminense de volta da série C, mas sim a Copa João Havelange, em 2000.

Belo texto como sempre Jota. Somente uma dúvida, quando caíram pra C, eles subiram pra série B, e não a disputaram pois foi criada a Copa João Havelange em 2000, estou correto? Acho que não foi a Copa União de 87.

tenho certeza absoluta. Pra falar a verdade acho que cairia pra 3ª divisão pq tentou manobras judiciais.

O estranho é que ninguém coloca o advogado que “esqueceu” de avisar a portuguesa em suspeita. Quebrem o sigilo bancário do indivíduo que a coisa vai se complicar pro lado dele.

Na mosca! Fácil fácil o cara ligou pro flormeninas e disse da situação irregular.
No sigilo telefônico a casa cai.

O fluminense perdeu uma oportunidade ímpar: a de limpar uma mácula que agora ganhou contornos de estigma eterno. Se tivesse convencido o procurador Paulo Schimitt a desistir da denúncia, dizendo que já fora favorecido em 2010 em caso semelhante pelo mesmo procurador, poderia disputar a Série B e voltar com honras, apagando toda e qualquer mazela de sua história.

Ao contrário, o imediatismo, o “hoje” prevaleceu e a gana dos dirigentes em não correr riscos com Unimed, Conca, Fred e ano de Copa falaram mais alto. É neste momento em que se avalia o caráter de uma pessoa, de uma instituição. Muitos vão me perguntar: e o que falar aos torcedores do clube ter aceito uma queda se tinha chances reais de permanecer na Série A? Pois é: os dirigentes não quiseram pagar esta alta conta.

Chega a ser uma blasfemia postar algo sobre esse site aqui, mas, gostaria muito que quem puder e tiver meios que investigue essas informações. Um amigo “tricolino paulista” que me enviou.
Que a “justiça” seja feita…..

http://spfcweb.com/noticia/analisando-o-brasileirao-fluminense-tambem-escalou-um-jogador-suspenso
Fonte: SPFC.NET
Então quer dizer que a Lusa foi punida com perda de pontos por escalar jogador suspenso?

Que tal essa então: na rodada 28, durante a partida Fluminense x Grêmio, o jogador Diego Gama Santos Camilo (vulgo Biro Biro) levou um cartão amarelo (o terceiro cartão acumulado). No mesmo jogo, levou o segundo cartão amarelo e consequentemente o vermelho. Até aí tudo bem, certo? Errado, continue lendo..

Diante disso, podemos analisar o artigo 57, parágrafo 2, do Regulamento Geral das Competições de 2013 da CBF que diz:

1) Quando um atleta for advertido com o cartão amarelo e posteriormente for expulso de campo pela exibição direta do cartão vermelho, aquele cartão amarelo anteriormente exibido permanecerá em vigor para o cômputo dos três cartões que resultarão em impedimento automático;

2) Quando o cartão amarelo a que se refere o item anterior for o terceiro da série, o atleta será penalizado com dois impedimentos automáticos, sendo um pela sequência dos três cartões amarelos, e outro pelo recebimento do cartão vermelho;

Entretanto, ao verificarmos a sumula do jogo Fluminense x Ponte Preta, pela rodada de número 30 (2 jogos após a expulsão do Biro Biro), é possível notar que o mesmo foi relacionado e jogou esta partida de maneira irregular, visto que o mesmo estava suspenso por 2 jogos.

E ai? O Fluminense vai perder os pontos também?

Seriam 4, já que o jogo acabou empatado. Por curiosidade, o jogador levou os 2 primeiros amarelos nas rodadas 19 e 21.

Os comentários estão desativados.