Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 01-12-2013: Desafios de 2014 não assustam Valdivia ❘ Estadão Online

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Desafios de 2014 não assustam Valdivia

Por Daniel Batista, Luiz Antônio Prósperi e Robson Morelli

Valdivia sabe que 2014 será um ano de muitas cobranças e desafios. Para se ter uma ideia do que vem por aí, o chileno está escalado para ser a estrela do centenário do Palmeiras e comandar a seleção chilena que vem para a Copa do Mundo. Em entrevista exclusiva ao ‘Estado’, o meia falou da responsabilidade de ser o protagonista, criticou a gestão anterior do clube, admitiu ter jogado machucado algumas vezes em 2012 e que não pretende se poupar para chegar bem no Mundial.

BALANÇO DA TEMPORADA

Nosso objetivo era subir, mas um time da grandeza do Palmeiras não pode se contentar com isso. O ideal seria ganhar outro título, mas não conseguimos. Em relação ao meu desempenho, nunca fico contente porque sempre quero mais. Gostaria de ter jogado mais e acho que essa é a minha dívida, principalmente no início do ano, quando joguei menos que o esperado. A cobrança em cima de mim é que não joguei nos momentos em que o Palmeiras mais precisava, mas tenha certeza que não foi por falta de vontade. Nunca fugi de pressão, pelo contrário. Gosto de jogos decisivos porque fazem com que você seja mais valorizado.

MUDANÇA DE POSTURA

Eu vi que precisava mudar. Via meus amigos jogando pela seleção chilena e isso me fez repensar o que estava fazendo. Tive medo de ficar fora da seleção, de ver meu país indo para uma Copa e eu não podendo ajudar em nada. E também tem o lado do Palmeiras que, desde a chegada do Paulo Nobre, tudo mudou. Sei que no ano que vem a pressão será grande e estou preparado para encarar tudo isso. Esta diretoria confia em meu trabalho. Acabou aquela história de vir presidente (Arnaldo Tirone) e diretor (Roberto Frizzo) te jogar contra a torcida.

RELAÇÃO COM TIRONE E FRIZZO

Acho que eles nem tinham consciência do que falavam. Quando o teu chefe te expõe ele está fazendo mal ao clube. Eles chegaram a falar da minha vida pessoal e não tinham nada a ver com isso. Lembra quando o Frizzo falou que não ia trazer o Barcos porque o Palmeiras não era a Marinha? Pela grandeza do Palmeiras, eles deveriam ter mais cuidado para falar.

RÓTULO DE CHINELINHO

Ninguém quer se machucar e isso não acontece só comigo. Todo mundo se machuca, mas não se fala muito. Quando é comigo, parece que tem uma conotação diferente. E também teve alguns casos em que eu voltei a jogar antes de estar preparado.

CULPA NAS LESÕES

Aconteceu muitas vezes no passado do treinador pedir para jogar antes de estar totalmente recuperado. Eu voltava sem ter o preparo físico, mas nunca quis falar isso para não falarem que estava culpando alguém por minhas lesões. O pessoal da seleção mostrou muita preocupação comigo também, tanto que mandaram um médico aqui só para fazer um trabalho comigo. Durante um tempo fiquei praticamente o dia inteiro fazendo tratamento, mas nunca quis falar isso para não me fazer de vítima. Sou pago para jogar no limite. Agora que acabou o ano eu posso falar sobre isso.

TIRAR O PÉ EM 2014

Nunca pedi para ser poupado nem vou pedir. O que eu sei é que preciso e quero jogar. Quando o treinador achar que tenho de jogar, pode contar comigo.

ADVERSÁRIOS NA COPA

Se for possível evitar encontrar os “feras” logo de cara, melhor. Quero chegar na final ganhando da Arábia Saudita, Iraque, mas elas não vão para a Copa, então o jeito é jogar contra qualquer um. A nossa seleção vai brigar com todo mundo. Temos jogadores que passam por momentos incríveis, como o Vidal, o Sanchez e o Vargas. Não vamos fugir de ninguém, porque nosso sonho é chegar na final e temos grandes chances de conseguir fazer isso.

PROTAGONISTA NO MUNDIAL

Todo jogador sonha com isso e no meu caso jogar no Brasil será um diferencial. Eu vou estar praticamente em casa, porque vai ter muitos palmeirenses e alguns que não são palmeirenses, mas gostam de mim, que vão torcer pelo Chile. E pode ter certeza que assim como aconteceu na África do Sul, os chilenos vão vir em peso para os jogos.

ENCRENQUEIRO EM CAMPO

Está no sangue (risos). Acho que tudo é válido dentro de campo. Brigas com juízes e jogadores fazem parte do futebol e se eu não mudei até agora, com 30 anos, não mudarei mais (risos).

CONTRATO DE PRODUTIVIDADE

No futebol é comum este tipo de contrato. O Kleina aceitou um contrato assim porque ele sabe que pode se valorizar ficando no clube. E para ficar no Palmeiras, no ano do centenário, eu aceitaria um contrato de produtividade sem problemas.

PERMANÊNCIA DE GILSON KLEINA

Foi uma boa escolha ficar com ele. O Palmeiras precisa de alguém que conheça o grupo e que já está acostumado com a pressão que é dirigir o Palmeiras. Ele chegou num momento em que ninguém queria dirigir o time, saiu de um lugar cômodo, a Ponte Preta, e deu a cara para bater.

INTELIGÊNCIA PARA JOGAR

A maioria dos atacantes sabe que quando eu pego a bola, eles têm que ir no espaço de olho fechado porque a bola vai chegar lá (risos). O time do Palmeiras tem muitos jogadores inteligentes e facilitam o trabalho.

DEIXAR O PALMEIRAS

Pensei nisso na época do sequestro. Estava decidido a abandonar o País porque minha família foi embora e pediram para eu ir junto. Felizmente eles voltaram e tudo se acertou. O sequestro aconteceu num momento muito ruim, com o time mal, mas aquela fase já passou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Kleina fecha ano com promessa: ‘Em 2014 a entrega será ainda maior’

Mal terminou a Série B do Brasileiro, com acesso e título antecipados, Gilson Kleina faz projeções para o futuro do Palmeiras em 2014.

Os planos do treinador passam pelo aprendizado que elenco e comissão técnica tiveram com o rebaixamento e disputa da Segunda Divisão e também pela expectativa com que o torcedor pensa na próxima temporada, quando o Verdão celebrará 100 anos de sua fundação.

Kleina já coloca o volante Márcio Araújo em sua base ideal para o ano do centenário e deixa claro que deseja as renovações do zagueiro Vilson e do atacante Leandro. Da lista de 13 jogadores com contrato a se encerrar em dezembro, os três são os únicos titulares.

– Você já sai na frente (se renovar). Há jogadores versáteis que podem fazer até três posições. Há jogadores que já estão identificados, caso do Leandro e Vilson – comentou.

– A missão que eu tinha foi feita, que era voltar para a Primeira Divisão. Fizemos com muita maestria e com o apoio incondicional do torcedor. Jogamos para passar pelo Tijuana (nas oitavas da Libertadores), mas não tivemos a sorte.

O Tijuana até poderia ter eliminado o Atlético-MG na semifinal, mas teve o milagre do Victor. Nós perdemos a Copa do Brasilpara o finalista (Atlético-PR), em uma noite ruim. E, numa reformulação, saímos nos pênaltis para o Santos (no Paulista). Foi um ano difícil financeiramente, um ano de construção. Tínhamos de trazer o jogador e colocá-lo bem fisicamente. Nós tivemos dificuldade para ganhar Libertadores e Paulista, mas conquistamos a Série B, que era o planejado – completou.

– Pela grandeza do Palmeiras, todos nós temos de crescer com isso (Série B). O Palmeiras é muito grande, é outro patamar que ele tem que disputar. Vamos ter uma entrega maior. Não abrimos mão do trabalho. O torcedor vai nos cobrar para fazermos um grande ano. O Palmeiras vai ter uma das melhores arenas do Brasil. Tudo o que escuto é das melhores coisas possíveis.

Para permanecer no Palestra Itália, o treinador aceitou contrato de produtividade proposto pela diretoria. Desta maneira, seus vencimentos passaram de R$ 200 mil para R$ 300 mil, mas podem alcançar R$ 400 mil em caso de disputa de final, classificação para a Libertadores ou título.

– Esse negócio de produtividade não pode estar acima de tudo. Isso não pode ser o número um. Você tem de ter a motivação para ganhar. Temos de lutar sempre pelas vitórias e conquistas. Temos de ter o estádio sempre cheio, com essa química podemos ir longe.

O elenco alviverde está em férias a partir deste domingo e se reapresenta na Academia de Futebol no dia 3 de janeiro. Entre 5 e 17, a pré-temporada será realizada em Itu (SP), interior de São Paulo. O primeiro compromisso em 2014 será diante do Linense, dia 19, no Pacaembu, pela primeira rodada do Campeonato Paulista.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• À espera de reforços, Kleina já se contenta por não sair “do zero”

“Fernando Prass, Henrique, Eguren, Wesley, Alan Kardec, Leandro, Márcio (Araújo), os garotos…”. Esses foram alguns jogadores citados por Gilson Kleina, após o último compromisso da temporada, para destacar a espinha dorsal do time que pretende para 2014, ano em que, diferentemente do anterior, não terá que começar do zero.

“O mais importante não é quantidade dos que vão permanecer, mas sim uma base sólida que se consegue de um ano para o outro. Fazendo uma comparação rápida: de 2012 para 2013, a gente iniciou do zero; agora, não. A gente tem uma base qualificada. E os reforços que chegarem também têm que entender o que é o Palmeiras, tem que ter comprometimento”, disse.

Dos sete jogadores citados por Kleina, quatro não fizeram parte da campanha do rebaixamento à segunda divisão e chegaram ao clube apenas na atual temporada: o goleiro Fernando Prass, o volante Eguren e os atacantes Alan Kardec e Leandro. Mas a lista de contratações foi ainda maior, já que 20 atletas haviam sido dispensados, tornando o elenco muito reduzido.

Desta vez, o treinador vê vantagem só de não ter essa preocupação. “Você já sai na frente. Temos jogadores versáteis, que podem fazer uma, duas ou até três funções. São jogadores já identificados com o clube. Independentemente dos nomes, a renovação passa por esse aspecto”, destacou, sem confirmar nomes ventilados ultimamente como possíveis reforços.

“Não podemos entrar no âmbito de especulação”, esquivou-se Kleina, esperançoso de que chegarão bons jogadores.

“A concorrência está grande, mas aí tem que valer o atrativo, a camisa do Palmeiras, o ano do centenário. Tem que trazer jogadores com esse pensamento”.

Se o comandante comemora a permanência da base que ajudou a construir, os jogadores também se mostram contentes por sua renovação de contrato. “A continuidade do treinador dá uma certeza para o jogador de que as coisas estão bem no clube. É uma certeza de estabilidade para todos. Isso é muito legal para o jogador e para o clube todo”, falou Eguren, ao longo da semana.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Kleina quer reforços, mas valoriza garotos da base: ‘Futuro promissor’

O técnico Gilson Kleina não esconde a necessidade de o Palmeiras contratar reforços para 2014, ano do centenário e de inauguração do Allianz Parque, a nova arena alviverde. Ainda assim, ele vê espaço para o aproveitamento de garotos revelados na base do clube na próxima temporada. Na derrota por 1 a 0 para a Chapecoense, no último sábado, em Santa Catarina, Fábio (goleiro), Bruno Oliveira (lateral-direito), Thiago Martins (zagueiro) e Renatinho (volante) foram usados e aprovados.

– São jovens valores que amadurecerão com o tempo. O torcedor vê que eles podem ter um futuro promissor. É uma semente que pode virar realidade. É bacana porque às vezes você fica em dúvida e vai buscar jogadores para compor o elenco sendo que temos essas características dentro de casa. Claro que temos de reforçar o nosso elenco, mas também temos de ter bons olhos com as categorias de base – diz Kleina

Além deste quarteto, o atual elenco também tem garotos como Bruno Dybal (meia), Edilson (meia) e Caio (atacante) atrás de espaço. Outros como Bruno (goleiro com contrato até o fim do ano e que pode sair), Luis Felipe (vinculado até março e de saída) e Vinicius (atacante constantemente usado como titular) também são revelados na base, mas vivem momentos diferentes.

– Acho que fiz um bom jogo para o Gilson ver. Tenho de trabalhar mais para mostrar que posso jogar e tenho condições para 2014 – diz Bruno Oliveira.

– Espero ter deixado uma boa impressão para mostrar que eu posso brigar por uma vaga no elenco de 2014 – completa Thiago Martins.

Com contrato renovado até dezembro de 2014, Kleina participa diretamente do planejamento do time desde a última terça-feira, quando a novela pela sua permanência finalmente teve fim. Para prorrogar seu vínculo, o comandante teve de aceitar uma redução salarial de R$ 100 mil, em um contrato de produtividade. Os vencimentos passaram de R$ 300 mil para R$ 200 mil, com metas estipuladas, que, se alcançadas, farão o montante dobrar.

Já uma uma possível rescisão contratual foi definida da seguinte forma: se Kleina for demitido, o Palmeiras precisará pagar a ele o equivalente a três salários como multa – a não ser que o técnico arrume outro clube nesse período. Na prática, funciona, portanto, como um seguro-desemprego de três meses.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ BAND ESPORTE

• Kleina quer contratações de qualidade

O título do Brasileiro da Série B não iludiu Gilson Kleina. O técnico sabe que o Palmeiras precisa de reforços para 2014, ano do seu centenário.

Sem falar nomes, o comandante já traçou um perfil dos novos contratados. “Você tem que ver várias situações: a primeira é a qualidade pra jogar dentro do Palmeiras e a segunda a personalidade”, disse em entrevista coletiva.

O técnico também não descarta a possibilidade de aproveitar jogadores formados no clube. “Tem que avaliar tudo, desde os jogadores  que tenham uma produtividade dentro de campo”.

Paulistão complicado

Gilson Kleina não tem dúvidas de que o Campeonato Paulista vai ser bastante disputado. “Tem tudo para ser um dos Paulistãos mais difícil dos últimos anos, porque as equipes grandes só tem esse calendário no primeiro semestre. Então a gente vai entender que todas as equipes vão brigar para ter esse título e o Palmeiras não vai ser diferente”.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ BAND ESPORTE

••

BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

• O Palmeiras preocupado

Não pela derrota em si para a Chapecoense, por 1 a 0, pois que o time jogou com muitos reservas. E ainda assim, tropeço que surgiu pelos erros dos dois titulares presentes: Juninho pelo corte tolo com a mão direita estendida, dentro da área, e o centroavante Alan Kardec, que desperdiçou as poucas chances de gol.

A preocupação da torcida do Palmeiras está na montagem da equipe para o ano vem. Como já ficou provado que o time se enrosca sempre que tem de lançar mão de reservas, o foco agora está voltado para a renovação de contratos de jogadores fundamentais (o zagueiro Vilson e, principalmente, o atacante Leandro), o que ainda não aconteceu. E, além disso- do básico-, a ansiedade toma conta do torcedor em relação aos reforços desejados, ficando mais na base da especulação, pois a direção do clube adota (com suas razões) sigilo total.

As especulações dos últimos dias envolvem Uendel, lateral-esquerdo da Ponte Preta, assim como Elano, do Grêmio, Lins, veloz atacante do Criciúma, sendo que neste sábado surgiram os nomes de Bruno César (ex- Corinthians) e até o de Pará, lateral-direito do Grêmio.

Reforçar o elenco e renovar alguns contratos, já se sabe que é preciso. Mas é preciso também fazer uma boa limpeza no elenco, diante do que vem sendo exibido ao longo do ano e também nessa derrota para a Chapecoense.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

••

10 respostas em “Verdão na Mídia 01-12-2013: Desafios de 2014 não assustam Valdivia ❘ Estadão Online”

Lateral direito , Zagueiro, Quarto Zagueiro, Lateral Esquerdo, Volante, Meia destro, Meia Canhoto, dois Atacantes, NOVE JOGADORES, este é exato elenco a ser contratado, o resto é conversa MOLE!

Numa boa, é preciso ter muito culhão para entrar em um site da mídia palestrina e só ler notícia da gazeta esportiva (gambá), da Folha/Uol (bambi), Lance (Gambambi), Globo (gambá/Bambi/Menguinho)…. caraco, os peseudo jornalistas tupiniquins desses meio de comunicação odeiam o Palmeiras e são torcedores convictos de nossos adversário. Vamos cair menos na pilha dessa gente e simplesmente ignorar o que eles escrevem. E assim parar de potencializar as abóbrinhas que eles escrevem. Isso é obrigação de todo Palmeirense que tenha ao menos 1 neurônio.

Olha como são as coisas…O atacante Luan (assim como o M.Araújo hj, ele tbm foi perseguido por alguns blogueiros da famosa “Mídia Palestrina”), está sendo especulado no Inter-RS. E parece que o Nobre está interessado na troca (empréstimo de 1 ano), com um tal meia Lucas Lima (que é do Inter e está emprestado no Sport-PE). E sobre o que o Avallone disse acima, só faltava contratarem o lateral Pará. Seria a piada do ano!! Mas, em se tratando de Palmeiras, não duvido nada. Já pensaram nas laterais, termos: Pará na direita e Pikachú na esquerda?kkkkkkkkkkkkk. Meus Deusssss!!! Esse centenário promete…

Luan é tecnicamente limitado, mas sempre achei que poderia render mais caso jogasse em outra função. E sobre o interesse do Inter, o time quer ele desde que o Dorival era técnico. Quando pediu pra sair, além de Inter e Cruzeiro, Galo e Fluminense também se interessaram.

Cara, se o Inter tem enteresse, que seja feita a troca AGORA, esse Lucas Lima é bom jogador, jovem com futuro muito promissor.
Pikachu é lateral diretiro também, só disse isso pra vc saber, tbm não quero ele aqui, mas vamos colocar as coisas de forma correta…

Os comentários estão desativados.