Categorias
Futebol com Números

Mais sobre o Contrato de Produtividade

Por Luís F. Tredinnick

Alviverdes, como a discussão na semana passada foi muito boa sobre o sistema de produtividade, resolvi detalhar um pouco mais o sistema do Barcelona.

Como falamos na semana passada, no Barcelona o sistema funciona assim: se o jogador quer uma remuneração total de 100, o Barça estabelece um salário fixo de 80 e um variável de 40. assim, se as coisas forem bem o jogador conseguiria ganhar 20% a mais do que pretendia originalmente.

Mas quais são as variáveis que compõem a parte variável? São 5 componentes, conforme a tabela abaixo.

Tabela Barça

Uma das grandes sacadas do sistema é ter uma remuneração diferenciada para os titulares e para os reservas. E titulares são aqueles que jogam pelo menos 60% das partidas (sem contar aquelas em que o jogador esteve machucado) por pelo menos 45 minutos.

Então, se o jogador é titular e o time se classifica para a Champions League, o jogador basicamente tem a mesma remuneração que ele pretendia originalmente.

Isso seria equivalente no Palmeiras ao jogador ser titular e o time se classificar para a Libertadores. Para um time da Grandeza do Palmeiras, se classificar para a Libertadores DEVE ser uma obrigação. Portanto, um sistema desses se encaixaria perfeitamente no Palmeiras.

Por outro lado, se o jogador é reserva e o time ganha tudo, o jogador também faz a sua remuneração pretendida. Não deixa de ser uma maneira de manter o ambiente relativamente calmo, sem tantos conflitos pelo jogador está na reserva ou não. é um sistema inteligente onde o todos são incentivados a buscarem a titularidade e que o time continue a ganhar.

Ainda temos poucas informações sobre o sistema do Palmeiras. A única coisa que eu li é que o se um jogador jogar mais de 85% dos jogos ele dobra o seu salário. Esse parece ser um sistema mais agressivo. Resta saber se o fato de ser mais agressivo também o deixa mais instável ou se deixa os jogadores mais motivados.

Alguém aí sabe de maiores detalhes sobre o que acontece no Palmeiras?

Saudações AlviVerdes

* Luís Fernando Tredinnick escreve às sextas-feiras no 3VV explicando a quem conhece, e a quem não conhece, os números do futebol

11 respostas em “Mais sobre o Contrato de Produtividade”

Um questionamento ao autor Luís Fernando Tredinnick, seu exemplo baseou-se no Barcelona, que possui um dos melhores planteis do mundo, talvez fosse possível também no Real Madrid, Manchester City, clubes neste porte. Minha duvida seria quanto as demais equipes, aquelas de nível intermediário para baixo, seria possível a produtividade?
Agora para finalizar o mais importante para nós. Onde o Palmeiras hoje estaria? Como o Barcelona lutando por títulos ou igual o GETAFE lutando para se manter na primeira divisão.

Seria excelente o Palmeiras instalaria esse sistema, todos sairiam ganhando, jogadores, torcedores e o clube, torço muito que um dia o Palmeiras implante esse sistema, já era pra ter implantado. O problema é que um cidadão chamado Mustafá jamais aceitaria esse sistema.

ZEKREPLYon 11/01/2014 texto corrigindo,o ipad troca Letras.
Esquema,+ esquemas, e etc, mas se não tiver no ataque alguem que saiba chutar em gol,nada disso adianta,veja a copinha,serà que O São Carlos tem tanta Teoria prà acabar na nossa frente,è necessàrio Saber escolher atacante, e o goleiro, e o resto è sò bla.bla,bla.

Esquema,+ esquemas, e etc, mas se não tiver no ataque alguem que saiba chutar em gol,nada disso adianta,veja a copinha,serà que I são Carlos tem tanta Teria prà acabar na nossa frente,è necessàrio
Saber escolher atacante, e o goleiro, e o resto è sò bla.bla,bla.

MERITOCRACIA qualquer empresa de grande porte utiliza esse sistema, se vai dar certo no futebol do Palmeiras é uma icógnita.

MERITOCRACIA qualquer empresa de grande porte utiliza esse sistema, se vai dar certo no futebol do Palmeirs é uma icógnita.

Vejo com bons olhos a metodologia de remuneração adotada para esta temporada no Palmeiras, infelizmente é algo novo no futebol Brasileiro, logo passará por um longo processo de entendimento, aceitação e/ou recusa, tentar mudar o mercado assim do nada, como se possuísse uma formula mágica tipo harry poter é meio utópico, repito, é uma boa ideia, mais tentar remar sozinho contra um mercado já acostumado em contratos longos, milionários e que só beneficiam o atleta/investidor parece loucura, o PN falou que poderia cometer erros, mas não seria pela omissão, isso é bom, vale a pena tentar. Se existisse o mínimo de respeito entre os os grandes paulistas e todos adotassem o mesmo processo, rapidamente o mercado seria regulado e salários de atletas/treinadores seriam revistos e corrigido, isso só demonstra o quanto nossos dirigentes possuem uma visão biônica, individual e egoísta,

É um método excelente, haja vista que o jogador, mesmo de renome, não se senta em cima do nome ou da fama para ganhar seu salário. Tem que mostrar em campo que é bom. Assim todos ganham.

Os comentários estão desativados.