Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 10-01-2014: Palmeiras sacramenta acerto com Leandro por quatro temporadas ❘ Globo Esporte Com

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Palmeiras sacramenta acerto com Leandro por quatro temporadas

O Palmeiras divulgou, nesta sexta-feira, o acerto com Leandro, que assinou contrato até 31 de dezembro de 2017. Ao site oficial do clube, o atacante falou sobre o fim da novela. Ele já havia comentado sobre a permanência no Alviverde durante a semana, quando houve o acerto com o Grêmio.

– Qualquer um queria fazer parte do elenco do Palmeiras este ano, ano de centenário, mas estou ainda mais feliz por poder dizer que agora eu realmente sou do Palmeiras. Deu tudo certo na negociação e, graças a Deus, vou poder ajudar o clube nesta temporada tão importante.

O Grêmio já havia confirmado o acerto com o Palmeiras para vender os direitos de Leandro por 5 milhões de euros (R$ 16 milhões), dinheiro a ser pago pelo clube paulista com a ajuda de investidores. O acordo já havia sido anunciado pelo empresário do jogador, Gilmar Veloz, na última terça-feira, quando o diretor executivo alviverde, José Carlos Brunoro, definiu os detalhes finais da transferência em Porto Alegre.

Leandro foi artilheiro do Palmeiras na última temporada, com 19 gols, e se tornou uma das prioridades do técnico Gilson Kleina. Ele chegou ao Verdão em fevereiro, envolvido na negociação que levou Hernán Barcos para Porto Alegre. O clube tinha a opção de renovar seu empréstimo por mais um ano, mas não houve acerto salarial. Com a compra definitiva, seu contrato será maior e com vencimentos viáveis ao Palmeiras.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Palmeiras fecha operação Barcos com ‘prejuízo’ de R$ 9 milhões

Por Marinho Saldanha e Mauricio Duarte

Com a permanência de Leandro no Palmeiras, a negociação entre o clube alviverde e o Grêmio pelo atacante Barcos finalmente tem um ponto final, com um saldo financeiro favorável ao time gaúcho. Considerando a forma como o time paulista utilizou o valor recebido, a devolução dos atletas que vieram por empréstimo e o que teve que pagar para ficar com Leandro, na prática foi como se o time alviverde tivesse dado Barcos e mais R$ 9,2 milhões para manter o jovem atacante em São Paulo.

Quando o Palmeiras anunciou que Barcos seria negociado com o Grêmio, José Carlos Brunoro, diretor executivo do clube, disse que o clube receberia cinco jogadores por empréstimo e mais uma parte em dinheiro – R$ 6,8 milhões. Deste valor, R$ 4 milhões ficaram com o clube, R$ 1,3 mi foi usado para quitar dívidas com o argentino, e R$ 1,5 mi para saldar compromissos devidos à LDU pela compra do atleta.

Agora, para exercer o direito de compra sobre Leandro, o Palmeiras pagou cerca de R$ 16 milhões (5 milhões de euros), com a ajuda de investidores. Tudo isso graças à valorização que ele teve no clube, o que inflacionou o seu salário. Ele foi o artilheiro alviverde da temporada e chegou até a ser convocado pela seleção brasileira.

A questão mais controversa foi a dos atletas que chegaram por empréstimo. Isso porque só apareceram quatro no Palestra Itália. Vieram para São Paulo Vilson, Leandro, Léo Gago e Rondinelly. O quinto jogador nunca foi transferido. Segundo a diretoria do Grêmio, esse jogador a mais nunca existiu na negociação, ao contrário do que disse o Palmeiras quando o negócio foi anunciado.

“Íamos ter a troca por cinco jogadores, mais compensação e dívidas. O Grêmio nos apresentou uma lista e estamos escolhendo cirurgicamente. Foi a primeira decisão polêmica dessa presidência, e eu posso até vir a errar, mas não vou errar por omissão. É um ônus da presidência tomar decisões difíceis quando elas aparecerem. Toda decisão será o melhor para o Palmeiras”, disse o presidente Paulo Nobre em fevereiro.

Por outro lado, Brunoro, no mesmo mês, se contradisse ao dizer que não haveria quinto jogador. “Não vou mais falar sobre isso [negociação envolvendo Barcos]. Os jogadores estão chegando, não vou bater na mesma tecla. Se tiver alguma coisa aguda a gente fala, mas bater na mesma tecla não é bom para o Palmeiras”, afirmou, para reiterar em outubro. “Não temos pendência, mas sim uma relação muito boa com o Grêmio. Optamos por não ter o quinto jogador, mas podemos ter as renovações de empréstimos se quisermos”.

Brunoro chegou, inclusive, a dizer que quem cobrava explicações sobre a transação era “viúva do Barcos”. “O Palmeiras hoje é um clube responsável, paga o que pode e não faz loucuras. Se você me perguntar se hoje eu faria de novo, te responderia que sim, embora a gente leve porrada até hoje. As viúvas do Barcos ainda estão presentes por aqui”, falou em outubro.

Enquanto isso, o Grêmio sempre alegou que não havia previsão de quinto jogador cedido ao Palmeiras. Isso porque Vilson não foi liberado por empréstimo, mas cedido ao clube paulista de forma definitiva.

Internamente, para acalmar conselheiros irritados com o negócio, o Palmeiras argumentou que precisava equilibrar as contas no início do ano e que, além de sanar as dívidas citadas, ainda poderia se livrar de um salário estimado em cerca de R$ 500 mil. Além disso, o jogador já havia deixado claro para a comissão técnica que não queria disputar a Série B, pois isso acabaria com suas chances na seleção argentina.

Outra parte da negociação, o Grêmio foi beneficiado no negócio. O clube gastou R$ 6,8 milhões para ter o argentino, além dos jogadores cedidos. E após um ano, recebeu de volta 2,7 milhões de euros [R$ 8,7 milhões], referente a 55% do valor pago por Leandro. Ou seja, o clube gaúcho recebeu R$ 1,9 milhões e mais o “Pirata”.

E analisando a trajetória dos jogadores cedidos ao Palmeiras por empréstimo, a tese de bom negócio para o Grêmio se reforça. Rondinelly jamais figurou entre os principais jogadores do alviverde. Léo Gago sofreu com lesões e acabou mais tempo no departamento médico que em campo. Vilson foi usado eventualmente, e Leandro acabou gerando o lucro esperado pelo clube gaúcho.

“O Palmeiras fez uma oferta ao Grêmio e entendemos que atende quase integralmente ao que tínhamos projetado de valorização. Quando ele saiu daqui, achamos que não tinha a valorização merecida”, disse o diretor executivo de futebol do Grêmio, Rui Costa, na quarta-feira.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Palmeiras comunicou que “desmente veementemente os valores apresentados”. Neste ano, até o momento, o clube alviverde  já confirmou as contratações de Lúcio, Diogo, William Matheus, Victorino, França e Rodolfo. Marquinhos Gabriel, ex-jogador do Bahia, e Danilo Neco, que estava na Rússia, também estão em negociação.

O Grêmio, por sua vez, está cortando gastos e liberou mais jogadores do que contratou. Chegaram Edinho, ex-Fluminense, e Pedro Geromel, vindo do Mallorca, da Espanha. E saíram Dida, Elano, Vargas, Marcelo Moreno e Fábio Aurélio.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Prass faz comparação com 2013 e se anima com trabalho da diretoria

Por William Correia

Primeiro reforço para 2013, Fernando Prass começou o ano passado feliz porque via o Palmeiras com planejamento mais avançado do que o Vasco campeão da Série B de 2009. Agora, o goleiro está ainda mais animado. O veterano lembra que, há um ano, o Verdão não tinha nem presidente, e hoje conta com seis reforços anunciados oficialmente e segue em negociações.

“Em termos práticos, estamos muitos passos à frente. Já temos um comando definido, enquanto no ano passado estávamos em vésperas de eleição. Olha tudo que o Palmeiras já fez neste ano com o presidente eleito”, disse Prass, lembrando que Paulo Nobre foi eleito em 21 de janeiro, dia seguinte à estreia do time no Paulista. “Tudo que acontece fora reflete em campo, não somos imunes.”

No ano passado, Prass e o lateral direito Ayrton, hoje emprestado ao Vitória, eram as únicas contratações até 21 de janeiro porque o Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) do clube só liberava a chegada de reforços com seu aval. Agora, Lúcio, Victorino, William Matheus, França, Diogo e Rodolfo já foram anunciados, Marquinhos Gabriel e Danilo Neco ajustam detalhes para serem anunciados e seguem avançadas as negociações com Bruno César e Moreira.

“Começamos o Paulista e a Libertadores do ano passado com muitas improvisações. O Souza, volante que foi para o Cruzeiro, era quase atacante. Já hoje, se não estamos nas condições ideais, estamos perto disso. Ainda bem, isso é natural e positivo e mostra que evoluímos”, recordou Prass, ressaltando a necessidade da movimentação dos dirigentes.

“Depois da parada na Copa do Mundo, teremos uma sequência de jogos muito grande, vai ser tudo muito atropelado. Precisamos de um grupo forte e, aos poucos, estamos fazendo isso. Contamos com uma base muito boa e eram nítidas as nossas carências em algumas posições, mas aconteceram contratações importantes. A diretoria está trabalhando, sendo competente para ver oportunidades e se reforçar bem”, elogiou.

Para o goleiro, o campeão da Série B do Brasileiro não tem nenhuma desvantagem em relação aos rivais. “Raros são os clubes que chegarão à pré-temporada com o grupo completo. Em dezembro, praticamente ninguém contratou, só agora o mercado se aqueceu. Passamos por uma transição da Série B para a A, mas teremos as mesmas dificuldades que todos têm: a pré-temporada é curta e teremos que nos acertar durante a competição”, conformou-se o veterano.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

• Contratação de Leandro pode complicar chegada de Bruno César ao Palmeiras

Por Diego Iwata Lima

A informação de que o Palmeiras desembolsou R$ 16 milhões para contratar o atacante Leandro deixou descontentes os dirigentes do Al-Ahli, da Arábia Saudita, time do meia Bruno César, pretendido pelo clube alviverde.

A razão para o descontentamento é pelo fato de o Palmeiras estar tentando trazer Bruno César sem custos para o Brasil –quer pagar apenas os salários–, sob alegação de não ter recursos para bancar o empréstimo.

Os dirigentes do Al-Ahli querem saber como um clube sem recursos financeiros consegue R$ 16 milhões para contratar um jogador, mas não tem dinheiro para pagar pelo empréstimo de Bruno.

Até agora, os árabes são taxativos: condicionam a transação ao recebimento de uma contrapartida financeira. Apesar de querer contar com o jogador e ter conversas adiantadas com ele, o Palmeiras não formalizou proposta financeira ao clube saudita..

O Palmeiras e pessoas ligadas ao jogador, no entanto, acreditam que a negociação possa ainda acontecer sem custos para o Palmeiras. Isso porque o O Al-Ahli contratou recentemente o português Luis Leal, atingindo a cota de cinco estrangeiros no elenco.

Pelo regulamento da liga saudita, só três podem jogar por partida. Assim, a saída de Bruno César ficaria mais fácil.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Reforçado em todas as posições, Verdão segue atrás de Moreira

Por Marcelo Hazan

O Palmeiras acertou reforços para todas as posições consideradas prioritárias pela comissão técnica de Gilson Kleina, com exceção da lateral direita. O clube oficializou Willian Matheus (lateral-esquerdo), Lúcio, Victorino (zagueiros), França (volante), Rodolfo e Diogo (atacantes). Além disso, já tem acerto com Marquinhos Gabriel (meia), que inclusive fala como novo jogador do Verdão, e Danilo Neco (atacante), contratação que depende do aval do departamento jurídico.

Assim, o clube segue negociando com o lateral-direito Jorge Moreira, do Libertad. Nos últimos dias, o empresário do jogador, Hector Peralta, viajou ao Brasil e se reuniu com dirigentes do Palmeiras para tentar um desfecho. Segundo o próprio jogador, o Verdão e o clube paraguaio já entraram em um acordo por 50% dos direitos econômicos, mas os empresários donos dos 50% restantes querem mais dinheiro para liberar a venda.

Enquanto a situação não se define, Moreira continua treinando na sua equipe. A contratação do paraguaio é fundamental para o Palmeiras, que afastou Luis Felipe dos treinamentos. Com contrato até março e perto do Benfica, o lateral não será usado por Kleina. No momento, Bruno Oliveira, Wendel, improvisado, e Luiz Gustavo, zagueiro que será trabalhado para atuar na lateral, são as opções para o setor.

A indefinição também se dá no caso do meia Bruno César, do Al Ahli, da Arábia Saudita. O clube conversa para pagar o mínimo possível ou até conseguir a liberação gratuita do empréstimo do atleta de 25 anos. Com o futuro incerto, o jogador segue no Brasil, onde está decidido a atuar nesta temporada.

Com os reforços oficializados, o Verdão faz algumas modificações no seu elenco.

William Matheus disputará vaga na lateral esquerda com Juninho, enquanto Victorino e Lúcio ocupam as vagas deixadas por Vilson e André Luiz. França deve disputar posição com Eguren para ser primeiro volante, já que Charles e Márcio Araújo saíram.

Marquinhos Gabriel deve ser opção de velocidade para o meio, enquanto Rodolfo e Diogo serão alternativas para Kleina mesclar com Alan Kardec, Leandro, Vinicius, Patrick Vieira e Serginho na frente.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Palmeiras acerta com atacante, mas espera aval da Fifa

O Palmeiras pode em breve anunciar a contratação de mais um atacante. Trata-se de Danilo Neco, jogador de 27 anos e que estava no Alania Vladikavkaz, da Rússia. Mas para ficar livre e assinar com o time alviverde, o jogador precisa conseguir a liberação da Fifa.

Danilo pede a rescisão contratual com o clube russo alegando que tem quatro meses de salários atrasados. O vínculo do jogador vai até junho, mas ele tenta a rescisão antes para poder jogar pelo Palmeiras.

“Pedimos a rescisão pelo fato do atraso de salários. Enquanto não conseguimos a liberação, ele não pode jogar por nenhum outro clube, mas ele assinando contrato com o Palmeiras, a CBF pode pedir a transferência internacional e cabe ao Alania aceitar ou não a liberação. Se eles não liberarem, teremos que entrar em contato com a Fifa e isso pode levar de 15 a 30 dias”, disse o advogado do jogador, Eduardo Carlezzo.

A tendência é que Danilo Neco fique treinando com os outros jogadores do Palmeiras enquanto aguarda a definição do caso. O atacante tem 27 anos e apareceu com destaque na Ponte Preta em 2010, quando foi negociado com o Jeju United, do Japão, e em seguida acertou com o Alania.

Quem será apresentado nesta sexta-feira é o zagueiro Lúcio. O pentacampeão mundial com a seleção brasileira assinou contrato de dois anos e chega para suprir a saída de Vilson, que negocia a transferência para o Cruzeiro.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ JP ONLINE ONLINE

• Em busca de título no ano do centenário, Palmeiras enfrenta Vilhena na Copa do Brasil

Campeão em 2012 contra o Coritiba, o Palmeiras vai em busca de mais um título da Copa do Brasil, e nesta sexta-feira conheceu seu adversário na primeira fase da competição.

O clube estreia contra o Vilhena, de Rondônia, mas ainda não tem data definida para o confronto. A competição será disputada entre março e novembro de 2014.

Além do título de 2012 o Palmeiras já havia vencido a Copa do Brasil em 1998, contra o Cruzeiro, coincidentemente com Luiz Felipe Scolari no comando.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ JP ONLINE ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ BAND SPORTS

• Allianz Parque tem estrutura da cobertura finalizada

Por Fábio Salgueiro

A Allianz Parque já tem a estrutura da sua cobertura finalizada e entre na reta final da obra, prevista para ser entregue em junho, antes do início da Copa do Mundo. A WTorre, empresa responsável pela modernização do antigo Palestra Itália, finalizou a estrutura que vai receber a cobertura da arena multiuso, a qual apresenta uma série de tecnologias de ponta, num resultado inédito no Brasil.

A estrutura não é apoiada em nenhum ponto externo à área da arena, o que garantiu o completo fluxo das áreas de circulação, além do benefício estético. No total, a estrutura metálica pesa mais de 2 mil toneladas.

A Cobertura

A cobertura do Allianz Parque possui 23 mil metros quadrados e foi projetada sobre 100% dos assentos. Ela terá papel fundamental na experiência dos torcedores nas partidas de futebol, e para os fãs de shows e espetáculos. Um dos principais diferenciais é a função termoacústica, a qual garante temperaturas agradáveis ao público.

Em dias de muito calor, reduz até 2ºC a temperatura entre o nível do campo e as cadeiras superiores. O conforto acústico interno e externo garante um som claro e limpo para quem está acompanhando um jogo ou um show no Allianz Parque, além de reduzir significativamente os ruídos na área externa, em comparação com o antigo Palestra Itália.

A maior parte da cobertura, cerca de 17 mil metros quadrados, é composta por um “sanduíche”, com três camadas principais.

– Telha inferior de aço galvanizado, com 67% de área perfurada, que permite a absorção de som da arena pela camada intermediária da cobertura;

–  O “recheio” é composto por uma camada inferior de lã de rocha (envolta em um filme especial com função acústica), uma membrana de polímero de alta densidade, e uma camada superior de lã de rocha (envolta em outro filme especial, com função termoacústica);

– A parte superior da cobertura utiliza telha em aço galvanizado zipado (sem emenda), que garante a vedação completa da cobertura contra água;

Toda a estrutura e cerca de 70% da cobertura foram projetadas na cor branca, que evita a formação de ilhas de calor e facilita a reflexão da luz do sol, além de atender a um requisito da certificação ambiental LEED.

Os cerca de seis mil metros quadrados restantes da cobertura serão fixados no contorno do campo e são formados por uma telha transparente de policarbonato, que garante o máximo de insolação no gramado. Produzido em Israel, o material é utilizado em arenas como o Aviva Stadium, de Dublin, e o Eithad Stadium, em Manchester.

A mesma tecnologia termoacústica das telhas foi utilizada nos 3 mil metros quadrados de placas verticais, localizados em toda a extensão lateral do quinto andar da arena, entre o anel superior de cadeiras e a cobertura. Instaladas em camadas duplas, no formato de chicane, essas placas permitem ventilação natural e absorvem o som.

 A questão ambiental

Por ser uma arena construída e operada dentro das especificações do LEED, a cobertura do Allianz Parque também cumpre outra função ambiental:

– 100% da área de 23 mil metros quadrados terá captação de água das chuvas. Com isso, o consumo da água é reduzido e evita que um volume expressivo de água seja lançado nas galerias pluviais em dias de grandes temporais, minimizando o impacto das chuvas na região. A água captada será tratada e utilizada em atividades como a irrigação do gramado e lavagem de pisos externos.

– Todo este volume coletado pela arena será armazenado em reservatórios espalhados pelo complexo, com capacidade total de cerca de 200 mil litros. Essa quantidade é suficiente para abastecer uma residência com quatro pessoas, pelo período de um ano.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ BAND SPORTS

••

BLOG OLHAR CRÔNICO ESPORTIVO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Apostas & Apostas

Ou: muitas apostas, poucos investimentos.

Por Emerson Gonçalves

Três diferentes tipos de apostas dominaram o noticiário da semana. Onde eu escrevi apostas, leiam contratações, mas mantenham apostas como significado. E onde eu escrevo ou falo aposta, vocês leram ou ouviram investimentos.

Toda contratação, por mais correta e indicada que seja, tem sempre um percentual de risco, vale dizer, tem sempre um quê de aposta nela. Toda contratação é um investimento, que vem a ser uma operação pensada, planejada, para trazer lucros, das mais diferentes formas, para o investidor. E não precisa ser, necessariamente, na forma de dinheiro, apenas.

Num exemplo recente, uma contratação de alto custo e risco também elevado, fartamente apregoada como investimento inteligente e até, acreditem, revolucionário, revelou-se desastrosa num clube e, no momento seguinte, fantástica em outro, como foi o caso de Ronaldinho no Flamengo e logo depois no Atlético Mineiro. A aposta atleticana foi menos pesada que a rubro-negra, é bem verdade, mas ainda assim foi alta e, pelo menos na visão dos torcedores e dirigentes, foi compensadora. Foi, aparentemente, antes de conhecermos os números financeiros de 2013, um bom investimento.

Lucio no Palmeiras

A aposta do Palmeiras em Lucio tem alguns pontos de semelhança com o caso Ronaldinho. O zagueiro voltou da Europa para o São Paulo, com um salário elevado – meio milhão por mês – e um contrato de dois anos de duração. Um grande negócio… para Lucio. E péssimo para o São Paulo, pois sua chegada forçou o treinador Ney Franco a desmanchar o sistema defensivo que havia sido o melhor do segundo turno do Brasileiro 2012.

Depois de alguns problemas e sem uma explicação cabal, convincente, Lucio foi afastado do elenco, tendo que treinar separado dos demais. Naturalmente, como determina a lei e determinava seu contrato, continuou ganhando o salário normalmente. Ao fim e ao cabo, o São Paulo apostou mais de R$ 24 milhões, pagou mais da metade e perdeu muito mais que o total do contrato.

O Palmeiras partiu de uma outra situação, o que levou a uma outra base financeira. Foi comentado que o salário do antigo capitão da Seleção será de R$ 150 mil, menos de um terço do que ganhava no São Paulo. Porém, tal no Morumbi, também no Parque Antártica Lucio terá dois anos de tranquilidade assegurada. A aposta palmeirense é relativamente baixa, considerando  os valores malucos do futebol brasileiro: pouco mais de R$ 2 milhões anuais ou perto de R$ 5 milhões pelo total do contrato, valor que corresponde a menos da quinta parte do que seria o custo total de Lucio ao São Paulo.

Pessoalmente, não a considero uma boa aposta, pensando no quanto e como ele jogará, mas o futebol e seus dirigentes, mesmo aqueles razoavelmente centrados, gostam – e precisam – dessas apostas.

Detalhe: Lucio poderá jogar por terra minha expectativa, pois no Palmeiras estará turbinado por um dos mais fortes combustíveis do ser humano, que é a raiva. Associada ao desejo de se provar e provar aos demais que ainda é bom.

Elano – do Grêmio para o Flamengo

Eis outra aposta razoável – sempre considerando como parâmetro o mundo louco do futebol. Apesar de uma passagem pouco convincente pelo Santos, e cara, Elano foi para o Grêmio como parte de um pacote destinado a transformar o time e leva-lo a grandes conquistas. O que não aconteceu, mas o elenco, absurdamente caro, foi montado e queimou dinheiro o bastante para levar o clube, normalmente organizado, à situação de devedor de salários.

Elano vai para o Flamengo sem custos de transferência e o clube da Gávea pagará “apenas” metade de seu salário e mais os benefícios, pelo decorrer de um ano. Podemos calcular isso como algo ao redor de R$ 3 milhões. Como disse, uma aposta razoável.
Nem um pouco razoável, porém, é o custo para o Grêmio, que além de não mais ter o jogador, terá, ainda, de desembolsar valor próximo desses R$ 3 milhões como cumprimento do contrato feito.

Bruno Henrique (provavelmente) no Corinthians

Depois de queimar, literalmente, alguns milhões com Ibson e Maldonado, apostas que até os alambrados do Pacaembu sabiam que dariam em nada, como de fato aconteceu, o Corinthians retomou a prática que deu muito certo anteriormente com seus volantes: contratou Bruno Henrique, que fez bom Brasileiro pela Portuguesa.

Disputado pelo São Paulo e clubes do exterior, é um bom volante, com potencial para evoluir bastante e vai para o Parque São Jorge por um valor que pode ser chamado de baixo – levando em conta, necessariamente, sua idade – 24 anos – e, portanto, perspectivas de negociações futuras, o que não acontece com Ronaldinho, Lucio e Elano: R$ 1,5 milhão pelo seu direito federativo e 50% de seus direitos econômicos. A outra metade permanecerá em poder de um grupo de empresários do Paraná.

Altíssimo custo e altíssimo risco

Não há outra forma para definir a contratação de Leandro Damião pelo Santos. Tirando um pouco o foco do negócio em si, o clube alardeou ser essa a maior transação da história entre clubes brasileiros. É verdade. Não é nada, não é nada, são respeitabilíssimos € 13 milhões, dinheiro bom tanto cá como lá, em terras d’Europa, fora os juros, da ordem de 10% ao ano – veja mais nessas matérias do GloboEsporte.com aqui e aqui.

– Ah, mas o Santos nada pagou, foi o Doyen Sports que pagou tudo – já reclama o amigo torcedor santista.

Sim, é vero, bello, mas terá que pagar. Mês a mês, tanto para o atleta, como para o grupo investidor. Damião custará um mínimo de R$ 1 milhão de reais mensais aos cofres da Vila Belmiro. O atleta receberá meio milhão – R$ 450 mil como salário e R$ 50 mil como auxílio moradia – e a Doyen Sports receberá do Santos, todo mês, segundo informações da Folha de S.Paulo, outros R$ 500 mil.

Custos realmente altos como deu para ver. E os riscos?

Igualmente muito altos. Damião apareceu muito bem, mas à medida que progredia em fama, diminuía em gols. Não teve uma temporada sequer razoável em 2013, ainda que contusões possam ser usadas para explicar parte do fraco desempenho. Pensando em futura transferência, o pior que poderia acontecer, aconteceu: perdeu seu lugar na Seleção às vésperas da Copa. Claro, não é impossível que não volte, mas tampouco é provável, considerando que já estamos em meados de janeiro e o tempo para fechar a lista de convocados já é contado em semanas.

Se Leandro Damião voltar a ser o artilheiro dos primeiros tempos de Internacional, o mais provável, quase certo, é o Santos se dar bem nos gramados e ao mesmo tempo na calculadora, pois o atleta será valorizado e sua transferência quitaria toda a dívida com a Doyen Sports, deixando, ainda, um saldo de 20% ou 30% (as informações divergem) do valor da transferência para o Santos, desde que acima dos € 13 milhões.

Apostar é preciso?

Sim, é preciso, porque, como disse no início, toda contratação envolve um percentual de riscos – o técnico e o financeiro. É função dos gestores minimizar ao máximo esses riscos, principalmente o financeiro na condição dos clubes brasileiros.

O Corinthians, na contramão da contratação de Pato e na retomada do que fez com seus volantes antes de 2013, fez (ou está fazendo) uma contratação de baixo risco técnico e mínimo risco financeiro – Bruno Henrique. Palmeiras e Flamengo, com algumas diferenças, reduziram os riscos financeiros das contratações aqui analisadas, mas assumiram os riscos técnicos, que pelo histórico recente dos dois jogadores é muito alto.

O Santos assumiu um risco altíssimo para os cofres e razoavelmente alto na parte técnica, novamente levando em conta o recente histórico do atleta. Agiu na contramão do que indica o bom senso e do que vem preconizando o Bom Senso FC.

Causou espanto, que não foi pequeno, o valor da contratação de Leandro Damião. Antes de iniciar o Brasileiro desse ano, a Pluri Consultoria estimava seu valor de mercado em € 22,4 milhões. De lá para cá, entretanto, e passando em branco pela “janela de verão”, o valor de Damião despencou. Justificando o espanto está o fato de que o próprio Santos negociava com o Internacional a sua transferência, envolvendo dinheiro e troca, num valor que não chegava à metade do que foi negociado e pago pela Doyen: € 6 milhões – metade disso corresponderia ao valor da transferência de Arouca.

Um belo salto de 6 para 13, uma grande aposta.

Pode dar certo, pois nenhum atleta é mais valorizado que aquele que marca gols e decide jogos. O tempo e o próprio Leandro Damião dirão até que ponto foi uma aposta e até que ponto foi um investimento.

Investir é preciso.

Apostar não é preciso, mas agrada aos paladares sedentos por fortes emoções. O chato, depois, é pagar as contas.

Leia aqui a matéria completa > BLOG OLHAR CRÔNICO ESPORTIVO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

BLOG DO NETO ❘ UOL

• Palmeiras vai se virando nos 30

Enquanto todo mundo está de freio de mão puxado no sentido de contratações, até pela crise financeira que boa parte dos clubes brasileiros vem atravessando, o Palmeiras corre por fora e vai acertando alguns reforços. Trouxe dois zagueiros de nível de Seleção. Quer dizer, as pessoas (inclusive eu) podem questionar a idade avançada do Lúcio ou o excesso de lesões do uruguaio Victorino. Mas é fato que ambos tem qualidade e experiência pra conduzir a zaga verde. Quer dizer, quero ver quem vai ficar no banco, porque o Henrique vai jogar, né?

Outro nome interessante é o do atacante Diogo, ex-Portuguesa. Ele não teve boas passagens por Santos e Flamengo, mas o considero um jogador de bom nível técnico. Tem bom chute e sabe fazer gols. Preciso de confiança do torcedor pra conseguir render a mesma bola dos tempos de Lusa. O melhor reforço até aqui é o do lateral Willian Matheus, que disputou o último Brasileirão pelo Goiás. Pra mim inclusive ele foi o melhor da posição. É equilibrado no apoio e na marcação. Acho que o Verdão equaciona o problema que tinha pelo setor.

A direção ainda colocou a disposição do Gilson Kleina algumas apostas, como o atacante Rodolfo, ex-Rio Claro, e o volante França, que extava no Hannover da Alemanha, mas que já atuou por aqui no Criciúma. Nesse caso já disse que achei besteira ter liberado o Márcio Araújo. Até pelo custo-benefício que envolvia a situação. Ainda negociam com o clube o meia Marquinhos Gabriel, bom jogador que pertence ao Bahia, e o Danilo Neco, que estava no futebol russo mas teve muito destaque na Ponte Preta. Seriam dois excelentes reforços.

Curioso é que o Verdão, que segundo consta vive a maior dificuldade financeira dos grandes paulistas, é quem melhor está se virando nesse corre-corre de mercado. Parabéns aos dirigentes, que não poderão ser acusados de omissão.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO NETO ❘ UOL

••

21 respostas em “Verdão na Mídia 10-01-2014: Palmeiras sacramenta acerto com Leandro por quatro temporadas ❘ Globo Esporte Com”

Eu sou fã do 3VV, um os melhores sites da mídia palestrina…mas ficar postando aqui notinhas do uol, neto… putz…eu já não entro lá pra não ler essas distorções e/ou inverdades e agora vejo isso num site palmeirense?? Nem perco tempo…passo com o trator por cima…srsrsrs
Respeito a posição do site, mas penso que não acrescenta nada prá nós torcedores.
Abraços galera e um ótimo ano em 2014, torcendo por boas apresentações do time e quem sabe uns títulos???

As chances do Palmeiras na copinha para a próxima fase ficou difícil, depende de outros resultados. Será que vai dar?

Errei, cliquei no lugar errado. Era para postar em um comentário a parte. Foi mal.

Bom, vamos ver quem levou a melhor:
Barcos em 2013: 56 jogos, 14 gols, 0 convocação para a Seleção.
Leandro em 2013: 42 jogos, 19 gols, 1 convocação para a Seleção, 1 gol.
Uol tá de sacanagem, só para variar.

Neto meu caro, leve o Márcio Gente Boa pro seu curintcha então! sobre o Victorino a imprensa gambá vive falando que ele teve inúmeras lesões não é verdade. Victorino era titular absoluto do Cruzeiro e da seleção Uruguaia. Teve apenas uma lesão no ano de 2013, mas lesão grave rompeu o Tendão de Aquiles. Ficou muito tempo parado devido essa grave lesão, quando se recuperou perdeu espaço no time muito porque o Cruzeiro já vinha muito bem no campeonato brasileiro e a defesa estava bem encaixada com o Dedé e o Bruno Rodrigo. Isso ae ninguém fala, Victorino é Zagueiro de Seleção vai brigar de igual pra igual com o Lúcio. Avanti Palestra!!

esse uol é brincadeira!!! pensar no barcos de 2012 no palmeiras é uma coisa….no barcos 2013 do gremio é outra coisa…pensando que ele ganha 600 mil no gremio ele aceitaria ganhar menos no palmeiras…claro que não… lembrando que com aumento que o b1 deu para ele e nunca pagou no palmeiras ele não ganhava nem 400 mil…iria ficar insatisfeito. .e o final da história já sabemos vide Judas 30..Pensando no negócio futebol onde a diretoria deveria apostar o nosso suado dinheirinho? ?? num jogador de quase 30 anos que até chegar ao nosso elenco nunca…vejam bem nunca tinha sido convocado pela seleção argentina…ou deveria apostar num garoto de 21 anos que já foi para seleção brasileira e até gol já fez…lembrando que tivéssemos cobrido a proposta de salário do gremio teríamos investido somente de salário no barcos cerca R$7,2 milhões de reais em um ano que é pouco menos do que estamos investindo agora em parte dos direitos do Leandro….sendo que o barcos já esta numa decadência na carreira devido a idade…sendo que o Leandro nem atingiu o alge da carreira…analisando assim o uol site gambambi nem sabe oque está falando pois vendo agora vemos que mesmo não sendo um grande negócio pois outros jogadores não terem dado certo…somente pelo Leandro já valeu a pena…jovem..rápido. .habilidoso…e palmerense…ou alguém aki acha que o gremio vai achar 7 milhões no barcos????

Caros

Os jornalistas tinham um excelente conteúdo na mão, e não souberam explorar nem interpretar corretamente as informações.
E, pra variar, a nossa “Assessoria” de Comunicação, conta apenas a versão que interessa.
Sabemos, com certeza, que a UOL não tinha todas as informações e não soube (ou não quis) concluir.
E, tbm sabemos, que o Clube tbm não divulgará todas as informações verdadeiras, ficando apenas na posição de desmentir qq tentativa de falar que um “negócio” foi mal conduzido.
Resumo: quem lê as matérias fica sem saber quem diz a verdade. E ficará sem saber…
Abraço

Até evito ler notícias do Uol. Apurar pra que se podemos polemizar? Pode não ter sido um grande negócio tecnicamente, afinal perdemos o melhor jogador de 2012, mas se vai fazer matéria que apurem os fatos corretamente e aprendam matemática. Quanto ao Palestra, mesmo com o problema envolvendo a quantidade de cadeiras de direito da W Torre, começo a acreditar que jogaremos nele ainda este ano.

“A Sociedade Esportiva Palmeiras vem a público esclarecer mais um grave erro cometido pelo portal UOL.

Na matéria “Palmeiras fecha operação Barcos com ‘prejuízo’ de R$ 9 milhões”, o veículo comete aquilo que no jargão jornalístico denomina-se “barriga”. E pior: mesmo depois de ter sido avisado pela assessoria de comunicação de que os dados que possuíam não correspondiam com a verdade.

O UOL erra feio ao dizer que o clube “pagou cerca de R$ 16 milhões” pelo atacante. A quantia desembolsada foi de aproximadamente R$ 8 milhões.”

No inicio fui contrário a contratação do Prass, hoje vejo ele como um dos principais jogador/líder do grupo, parabéns ao B1, essa negociação do #tamoxunto ainda terá muitos capítulos, agora convenhamos, os caras gostam de piorar o que já estava ruim, dizer que o Vilson jogava “eventualmente”(?) é simplesmente ridículo, quanto ao neto, como conselheiro dos lulinthians e crítico ferrenho das contratações de ibson e maldonado, indica o caramujo para o teu timinho, ele está livre no mercado e a relação custo benefício é excelente, esses torcedores comentaristas querem atletas para jogar no Palmeiras no estilo matanza-BOM É QUANDO FAZ MAL-.

No meio do ano passado o Palmeiras quase contratou um trio do Londrina/PR, Wendel, Bruno henrique e veverton… Quando surgiu a notícia na mídia logo a torcida passou a criticar duramente a negociação, dizendo que era uma baciada de brucutus… A negociação “felizmente”(?) não vingou, mas dos três que viriam um fechou com o lulinthians(bruno henrique) e outro com o gaymio(Wendel) após um bom BR/13, o veverton não sei por onde anda, enfim, eram apostas que poderiam ter vingado por aqui, ou não.

Sou de Londrina e na época torcia para que o negócio desse certo, sobretudo por causa do Bruno, que já era um jogador pronto para jogar em qualquer time do país.
Disse também que o Wendel era louco, apóia muito bem e marca muito mal, mas que tinha potencial para evoluir.
E o Weverton era um jogador como o Luan, tecnicamente fraco mas muito voluntarioso. No campeonato paranaense de 2013, foram todos muito bem, sendo que Weverton e Bruno essenciais para a boa campanha do Londrina no campeonato.
O Weverton hoje está no América/MG, mas até onde sei frequenta o banco de reservas.

Neto? Besteira liberar o M. Araujo? Tem algum 3 vvista q concorda com esse cara? Acho q não.
Agora mudando de assunto, estou começando a me animar com 2014, espero q não aconteça o q vem ocorrendo nos ultimos 10 anos. FORZA PALESTRA.

foi o maior reforço que tivemos, quantas propostas ele já teve depois que saiu do palmeiras? quem se habilitou a pagar 180 mil reais, para um jogador que quando desarma o adversário não sabe o que fazer com a bola?

Essa matéria sobre o Barcos é ridícula. A operação pode ser discutível mas não pelos parâmetros apresentados. Uma análise superficial e tendenciosa.

Também achei, a negociação é totalmente nebulosa, mas os caras tentam tornar o negócio pior possível para o Palmeiras.

Os comentários estão desativados.