Opinião: o senhor é meu pastor e nada me faltará

Um dos comentários no drops foi uma carta aberta dirigida a mim.

Apesar do estresse de tempo me sinto compelido a escrever, nem que seja na madrugada de domingo prá segunda.
Segue a carta.

EDSON PEREIRA DE SOUZA

on 09/02/2014
Carta ao Sr Vicente Criscio Sou Londrinense e venho acompanhando de perto o palmeiras há muitos anos. Dois blogs me chamaram atenção, o 3VV e outro o Verdazzo. Para minha surpresa vejo O Sr Criscio cada vez mais na oposição. Eu nunca ajudei o palmeiras em nada, porque as diretorias anteriores usavam o palmeiras como um grande balcão de negócios para perpetrar incompentência e amadorismo, haja visto, quase paralisaram a obra da Arena para conseguir meros lugares especiais no estacionamento para meia dúzia de diretores. Acreditei muito no Belluzzo, por ser um grande economista e sério. Continuo o admirando-o como economista e como pessoa séria, mas me decepcionei demais com sua atuação a frente da presidência. Montar time a custa de endividamento é o que nossos políticos vem fazendo com o brasil há anos. Gastando mais do que arrecada e afundando cada vez mais o nosso país. A primeira regra a ser seguida para uma boa administração é gastar somente o que se tem, e aí vem a competência. O palmeiras desde a saída da Parmalat praticou tão somente o amadorismo, contratando jogador caro sem a devida reciprocidade em campo. O palmeiras tem o terceiro ou quarto maior faturamento entre os clubes de futebol e em dez anos conseguiu cair duas vezes para segundona. Quando aparece, um cabra macho como este Jovem Presidente, Paulo Nobre, que mete a mão no bolso e põe 60 milhões no clube, passa a não admitir piadinhas na imprensa com a marca palmeiras, acaba com o transito de empresários nas escolinhas, fecha o time B (cabidão de emprego), acaba com todos as modalidades esportivas deficitárias, peita a construtora em defesa do palmeiras, aprova voto direto para eleições, começa um processo de profissionalização do clube, expande a marca através de lojas que vão se espalhando pelo Brasil, coloca os salários em dia, faz adequação de receita e despesa e por último e mais importante, mostra que sua equipe sabe contratar. O cara depois de 13 anos de abandono está começando a colocar o palmeiras nos trilho, é com muita tristeza que vejo uma pessoa com você Criscio que sempre ergueu a bandeira da modernidade, agora ficar do lado da turma que afundou o palmeiras. Eu não consigo entender porque você não apoia o Nobre, ou você é um falso progressista ou já aliou a turma que quer montar um time a custa de endividamento e antecipação de receitas o que não é sustentável a longo prazo. Acredite, deixei de ser seu admirador, e a partir de hoje estou entrando no Avanti série ouro e pretendo não seguir mais o seu blog. Por que o palmeiras precisa de apoio e não uma oposição sensacionalista. Eu gostaria de mandar email direto para você mas não achei seu endereço no blog, então farei de uma forma deselegante tornando público a minha opinião. Edson Pereira de Souza

A seguir, a minha resposta.

***

Meu caro amigo (se posso chamá-lo assim) Edson,

Li com atenção sua “carta aberta”. Primeiro devo dizer que me sinto lisonjeado pela carta. O amigo dá importância demais à minha pessoa. Afinal de contas sou um ilustre ninguém no atual processo político e de gestão da SEP. Apesar de ser Conselheiro, e ter sido o 6o mais votado na minha eleição sem fazer política no clube, sem mobilização de grupo político, sem máquina a me apoiar, acredito que fui eleito por apenas manifestar minhas opiniões e posicionamentos sempre de forma clara e crítica.

Acho que o amigo leitor sabe, desde 2007 quando da criação do 3VV critiquei (mais) e elogiei (menos) as gestões de Della Monica, Belluzzo, Tirone.

Pergunto: ora, por que eu haveria de fazer diferente neste momento com o Presidente em exercício?

Por exemplo, você sinceramente acha que isso é motivo de elogio o Presidente colocar dinheiro do bolso num clube de futebol? Nenhum Presidente ganha mandato para botar dinheiro num clube de futebol. Ele tem o mandato para organizar o clube, fazer o time honrar a sua história de campeão do século XX, e sem dúvida que tem a obrigação de equilibrar as contas. Mas o Presidente não é apenas Presidente das despesas ou da “herança maldita” que toda hora sua bem articulada assessoria de imprensa faz questão de informar. O Presidente é também responsável pelas receitas. Com receitas se faz um grande time, e não necessariamente dívidas.
Eu sinceramente olho com muita perplexidade um clube de futebol dever R$ 75 MM para seu Presidente. Você acha natural?

Outra: você diz que eu sou “oposição”.

Meu amigo, não sou oposição a nada. Nem estou com turma alguma. Edson, por favor, como é que você pode querer saber com “qual turma eu estou andando?”. Não sei o que você anda lendo ou ouvindo.

Prá quem ainda não sabe, hoje não participo e não participarei de campanha alguma para o pleito de 2014. Vou cuidar da minha vida profissional, coisa que muita gente deveria fazer ao invés de tentar se agarrar ao Palmeiras.

Mas você quer saber no que eu acredito? NA COMPLETA, AMPLA, GERAL E IRRESTRITA MUDANÇA DE MODELO DE GESTÃO DO PALMEIRAS. Separação completa, no CNPJ e na gestão; no caixa; no Conselho viciado e político.
E sabe quem tem essa proposta? Ninguém, incluído o atual Presidente da modernidade (de acordo com você). Por quê? Pergunte a ele ou a seus amigos. O Facebook tá cheio de fotos de churrasco e festas. Eles devem saber.

Quer mais? Vou lhe dizer minha avaliação bem racional da gestão Paulo Nobre.

Nobre adotou uma estratégia quando entrou. Reduzir custos, cortar gastos do futebol e do clube, ter uma folha de pagamento do futebol adequada ao tamanho da receita. Priorizou assim a série B com um time meia boca mas que dava pro gasto (e deu), e em 2014 melhorou o time com alguns jogadores rejeitados nos seus clubes (ou o Lucio é o quê?) e revelações que topam vir num contrato de “produtividade”. Pode ser campeão Paulista em 2014 (por enquanto o único adversário é o Santos) e com sorte da Copa do Brasil (até o Tirone foi).

Aposta assim ter equilíbrio nas finanças e em 2015 – aí sim – ter grana e condições de montar um time mais forte, para disputar o Brasileiro. E também em 2016. Assim ele espera criar um círculo virtuoso. Com finanças equilibradas ele consegue montar times competitivos. Sem prejudicar o caixa, vai disputando títulos. Uma hora ganha!

Sabe o que eu acho dessa estratégia? Boa! Posso até não concordar em jogar fora 2013 e 2014, mas acho que ela pode dar resultados. E assim ele terá acertado na estratégia. Ponto prá Nobre. Se der certo, será elogiado – como está sendo agora, de certa forma prematuramente.

Quer mais um elogio? o Presidente tem que ter culhão para dizer prá torcida (em 2013) que não vai disputar prá ganhar a Libertadores. Eu não teria. Eu ia atrás de grana, talvez fizesse uma loucura e trouxesse um ou dois bons jogadores – e não refugos do tricolor gaúcho – e manteria aquele que foi doado. Assim eu ia tentar ganhar mais que a série B. Talvez eu me quebrasse. Talvez eu desse certo. Vai saber não é mesmo? O Flamengo, quebrado, foi campeão da Copa do Brasil. Mas o SE não funciona. SE minha avó tivesse bigode ela seria avô. Então até aqui o que vale é a estratégia da atual gestão: se der certo, palmas prá ela.

Quer saber onde mais eu acho que ele está acertando? No clube social. Ele fez a famosa estratégia do cavalo para o clube social. Está c***ndo e andando. E fez muito bem. Prá mim o clube social não faz o menor sentido para o Futebol Palmeiras. São coisas distintas. Cada um que tenha um modelo financeiro auto sustentável. E ele estava fazendo isso. Palmas de novo pro Nobre.

Até aqui você está gostando do Post? Que bom! Mas agora vou azedar um pouco…

Nesse tema do clube social PN corre o risco de errar. Sabe onde? Na eleição. É o sócio que vota! E aí ele vai despejar (erradamente) um caminhão de dinheiro nas piscinas, bocha e patinação (dentre outros). Está com medo da oposição vir com um candidato forte no clube. Ele está com a famosa escolha de Sofia. Ou sacrifica o que ele acredita (futebol) ou corre o risco de perder a eleição. Aí vai investir no clube social. E vai fugir da sua estratégia.

Ah sim… e onde ele já está errando? Na minha humilde e insignificante opinião ele erra no seguinte:

Erra quando briga com a WTorre publicamente e joga a culpa na gestão anterior (como se ele não conhecesse o modelo de contrato que foi definido).
Erra quando politiza qualquer discussão (essa história de sindicância nas contas do Belluzzo é de uma enorme injustiça com um ex-Presidente que ajudou na gestão Tirone, e ajuda na gestão Paulo Nobre com FDIC e patrocínio).
Erra quando finge que a receita não é problema dele e o fracasso do marketing é culpa do mercado.
Erra quando nomeia pessoas pouco preparadas para as funções estratégicas.
E principalmente erra quando se recusa a entrar para a história e liderar a reforma estatutária.

Querido ex-leitor e fã de notícias positivas: sou tão torcedor quanto você. Sofro (como meus filhos sofrem) em ver o Palmeiras tratado como o condomínio Jambalaia, com correntes políticas se matando para conseguir fazer o Presidente, e cada um que assume destruindo o que o anterior fez. Sofro com retaliações políticas, críticas dos dois lados, tiroteio. Sofro com a ausência de uma agenda positiva de todos (lembra, eu tentei fazer isso no final da gestão Tirone e fracassei). Mas a política do Palmeiras cansa! Entrei nessa uma vez apoiando um candidato sério e que apesar da idade e da pouca “articulação midiática” topava encarar a mudança que era realmente necessária. Ele perdeu, é a vida. Nobre foi eleito dentro das regras, é um Presidente honesto e palmeirense, adotou uma estratégia que eu não adotaria mas que pode se dar bem, e com todas as ressalvas do que escrevi nas linhas anteriores pode até beliscar um título nos quatro anos (ou será mais?) que vai ficar no poder.

Mas por favor, não me cobre para ser mais um cordeiro do pastor. Nem me rotule. Isso é coisa de mentes liliputianas (ou mal intencionadas). Sou palmeirense, graças a Deus e a meu avô Vicenzo e seria oportunista da minha parte arrastar minha asa para essa gestão deixando de criticar onde eu acho que existem falhas.

Para encerrar, PN pode até ser campeão com a sua estratégia de arrumar as contas. Até o Tirone foi, quebrando o Palmeiras, mas foi. Andrés – para citar um exemplo fora daqui – foi campeão de um monte de coisas mas não MUDOU DE FATO o Corinthians quando teve a chance. Agora logo logo eles voltam a ser o que eram. E o torcedor? Ele enxerga a ponta do iceberg. Quer títulos. O que está por detrás, não tem a menor importância.

Eu pelo meu lado mais do que títulos quero um Palmeiras “feito para vencer e para durar mais um século como campeão”. Com os olhos, o corpo, a alma e principalmente sua gestão voltada para o século XXI. Sem políticos, com profissionais, com governança e gestão. Não quero mais salvadores da pátria. Pode funcionar num curto espaço de tempo. Mas não é sustentável.

Mas respeito o que você e outros torcedores querem. E vou comemorar muito se for campeão esse ano, ano que vem, no outro, no outro, como torci e comemorei nos últimos anos.

Forte abraço e se tiver paciência, de vez em quando saia da Matrix, venha aqui e veja o mundo como ele é.

Saudações…

Vicente Criscio