Categorias
Opinião

Opinião: relevante mas não muito

Por Vicente Criscio

Abro um espaço na agenda profissional (apertada) para escrever hoje.

Fiz questão de colocar esse texto antes do clássico contra o SPFC.

Em tempo: acho esse o mais emocionante clássico para os palmeirenses. Como palestrino que sou há mais de 50 anos, sofro mais de ansiedade nesse jogo do que no dérbi. Se ganhamos, é uma sensação enorme de alívio. Se perdemos, difícil dormir na primeira noite. Sempre foi assim… Freud explica! Tenho memórias positivas e negativas. A mais positiva: SEP 2×0 em 2008, num Palestra Itália lotado, na companhia dos meus amigos e filhos no Setor Visa. O fecha-conta do Valdívia e a luz “caindo” no final da partida fizeram parte de um grande enredo que começou no 1o jogo do gol de mão e apelos ao pai-de-santo mais próximo. A mais negativa: 1978 e um gol de cabeça de Serginho na prorrogação. Não dormi por umas 3 ou 4 noites com pesadelos daquele jogo.

Mas eu dizia: o que esse clássico tem a ver com o momento atual do Palmeiras? Olhando o iceberg na ponta, parece ter tudo a ver. Uma vitória dará ao palmeirense a certeza que estamos no caminho certo. A venda de Henrique foi acertada. Esse time decolou e seremos campeões paulista e quiçá brasileiro. Valeu a pena a “política de austeridade” de 2013, pois agora sim temos time (e gestão).

Se perdermos: nossa bipolaridade fará com que acreditemos que está tudo errado. “Quem mandou vender Henrique logo nessa semana?” perguntaremos! Pensamento pequeno. Falta de patrocínio. Tudo isso e mais um pouco!

E é claro que – como em tudo na vida – a verdade estará entre os dois extremos. Onde? não importa! Talvez mais prá cá, talvez mais prá lá. A eventual derrota não significará que tudo (em termos de time de futebol) está ruim. Da mesma forma que a eventual (e esperada) vitória não significará que tudo (em termos de time de futebol) está ótimo.

O que eu venho criticando há tempos e continuo criticando é o modelo. E esse não mudou e não mudará. A única diferença que temos hoje é uma gestão que se julga (talvez até seja) melhor ou mais honesta ou mais competente que as outras. Mas operando no modelo antigo. Do século passado.

Continuamos sendo administrados como um clube social com um time de futebol. Ainda temos amadores gerindo os principais departamentos do clube (não me venham falar nas siglas CEO, CMO, CFO, que não têm poder para comprar uma caneta). E não há um projeto de separação verdadeira do clube social (que é condomínio, que tem piscina-tênis-bocha, que vive de arrecadação social, que tem 300 conselheiros) do futebol (que é negócio, é gestão profissional, não cabe incompetência nem conselheiro/diretor incompetente e bajulador). O resto é anglicismo para fazer o que faziam antes. Com algumas coisas boas e outras não tão boas. Simples assim.

Ou seja, o mais importante dos clássicos (para mim) será no dia de hoje apenas mais um clássico. Seu resultado não dirá nada. Da mesma forma que 2014 (e provavelmente em 2015 e 2016) Paulo Nobre poderá trazer um ou outro título. Mas não trará a mudança que o palmeirense quer e o Palmeiras precisa: a ampla, total e completa separação de fato e de direito do futebol em relação ao clube social. A completa profissionalização.

Enquanto isso teremos reuniões pífias de conselho, decisões políticas de sindicância contra ex-Presidentes, conselheiros elogiando os cabelos do Presidente, pequenos poderes, e mais do mesmo.

***

Para alegria de muitos e tristeza de poucos estarei fora do Brasil a trabalho por algumas semanas, com restrições de tempo para acompanhar as coisas alvi-verdes. Isso vai diminuir ainda mais minha interação no 3VV.  E infelizmente quando o jogo de hoje estiver acabando eu estarei num aeroporto previsivelmente abafado e cheio de ansiedade no ar. Mas confiante que hoje ganharemos! Meu palpite? 2×0. E o seu?

Mas não desaparecerei.

Enquanto isso vamos tocar nosso barco verde e branco.

Saudações Alviverdes! e deixe seu comentário, sempre naquele estilo. Respeitando as divergências de opiniões. Senão…

 

34 respostas em “Opinião: relevante mas não muito”

Por estas e outras que o responsavel pela “materia” coloca com propriedade volto com meu grito…. VICENTE CRISCIO PARA PRESIDENTE DO PALMEIRAS. As grandes mudanças virao pelas mãos do VC. Eu como PALMEIRENSE desde sempre ja estou na estrada….. VICENTE CRISCIO PRESIDENTE.

Espero que esse nível de mudança (Separação Futebol/Social) possa acontecer o quanto antes para o bem da SEP. Acredito que não será nada fácil convencer os dinossauros sobre os benefícios do novo modelo, já que perderão os benefícios atuais (Carteirinhas, Cargos e etc). O que me espanta, é saber que ninguém será responsabilizado por deixar dívidas e mais dívidas em negociatas suspeitas, talvez acreditando nisso (que não podem “falir”) as gestões continuam a procurar o limite do endividamento.

Sabe, Criscio, eu vejo esse problema no Palmeiras, mas o buraco é mais embaixo. Não temos time de futebol profissional no Brasil, é tudo condomínio. A mudança de cultura – logo, de paradigma – tem que ser algo generalizado, e eu não vejo movimento para acontecer no curto (nem no médio) prazo.
O Nobre fez algumas mudanças que, por enquanto, parecem acertadas. Mas a mudança de estatuto (pelo menos aqui de fora) parece parada. Eu gostaria mesmo que tivéssemos um time-empresa. Mas não gostaria que fosse pelo fato de alguém comprá-lo, por exemplo. Eu gostaria de ver o Palmeiras com sua própria força. Quero títulos, e quero separação, mas (infelizmente) acho que o segundo não ocorrerá.

Abs.

Boa viagem amigo, mas bons ventos sopram no verdão. Vamos confiar no Nobre e logo teremos a tão sonhada divisão do futebol.

Vicente suas palavras são corretas, eu não acredito em mudanças próximas, pois o modelo tem miolo podre, Paulo Nobre esta satisfazendo as virgens com óleo de girassóis, o verdadeiro teor a ser modificado esta na essência desgastada de uma estrutura arcaica, a separação do “clube ´´ social das modalidades esportivas, principalmente o FUTEBOL, trará resultados reais, evitara conchavos, conduzira o Palmeiras aos êxitos, é principalmente a PAZ!
PALMEIRAS ganhou dos bambis por dois a zero, você esta correto ate no palpite, parabéns!

Vi em uma reportagem recente que o clube social deu um prejuízo de cinco milhões, como posso eu ser sócio Avanti vendo o meu dinheiro ir p/ cobrir rombo de clube social????

O que parece é que sempre vai existir uma critica a gestão PN. Normal isto, num acredito em consenso. Quando se esta em conflito, ainda mais. Difícil a união pelo parmera! Mas, o time é mais que isso…

Thiago quem está em conflito? Por que se alguém critica esse sujeito está em conflito ou qualquer coisa que seja pejorativa? Pode explicar? Obrigado.

Pô meu… Vc tá parcendo aquelas “garotos” fã de Xuxa, Sandy e Jr., britney Spears, que não aceitam nenhum comentário contra. Elas, assim como vc, não aceitam que seus ídolos tenham fezes fedidas como qualquer mortal.
Será que criticar uma gestão que pode e é melhor que a anterior, que deseja ser melhor, PORÉM, CONTINUANDO A AGIR DENTRO DA MESMA POLÍTICA ADMINISTRATIVA.
Se podem comprar pneus novos por que recauchutá-los ??
Se podem ficar 10 vezes melhor que todas as administrações anteriores, se podem ser um milhão de vezes melhor que os outros times, por que ser melhor apenas meio por cento ??
Se for pra mudar e ser melhor, que seja 100% . Não fiquem reformando carro velho. Compre um novo, moderno e rápido e sejamos felizes.

A mídia palestrina está em conflito. Diversos segmentos do clube estão em conflito. Conflito não é guerra. Pode chegar a se tornar, mas conflito se dá quando existe uma polarização, cristalização das ideias em relação ao outro. Sinto isto no 3vv e em outros blogs palestrinos. Gosto muito das opiniões do Vicente, concordo com muitas delas, porém percebo aqui no 3vv uma tentativa de não transparecer a antipatia que tem por esta gestão. É feito um esforço no discurso, mas o sentimento transparece. Os fatos sempre são observados por esta ótica, por que existe um sentimento que o faz ser assim. E não é uma coisa simples de ser mudada. Isto vem do jeito que foi a eleição, a forma que as rupturas aconteceram. Para cicatrizar demora, e depois ainda ficará a cicatriz…

Sei que não é problema meu. É apenas um feedback de um leitor. E olha que não estou nem ai para PN e sua turma. Só acompanho de longe para entender melhor o clube que amo.

O 3vv é uma ótima fonte de informação e ideias… continuo lendo… Mas gosto de refletir sobre elas, só isso.

Palpite certeiro, Vicente!
Concordo que precisamos de mudança e que dificilmente teremos nessa gestão. Independente disso, pra nossa alegria, que os resultados venham! Boa viagem!

Belo texto, Vicente. As mudanças precisam ser mais profundas. Mas o fato de termos um presidente midiatico tem feito muito bem para grande parte de nossa torcida!

Boa sorte Vicente.
E o verdão vai ganhar….”vamos matar os bambis” (brincadeira).

Concordo que muita coisa ainda falta ser realizada. Não se trata de administração fora série. Mas tem algo que muito não se tem normalmente na SEP, seriedade. Não concordo com o fato de que PN seja mais ou menos apaixonado que os outros diretores. Creio que PN seja mais pragmático. E também penso que uma mudança de mentalidade vem sendo cultivada (ainda que de maneira lenta). AVANTI VERDÃO! Concordo com o placar Críscio, boa viagem.

Boa viagem Críscio, nós aqui bora pro jogo meninos X meninas: 3 X 2 pros meninos, torcer pro zagueiro da base fazer uma boa partida e se firmar e acho que a fabulosa vai ser expulsa! saudações palestrinas.

Marcelo AMIGO VERDE, na boa, você era pra ter colocado “SAUDAÇÕES PALESTRI-NOS-” e não “SAUDAÇÕES PALESTRI-NAS-” ABRAÇO!!!

Críscio, boa viagem e que Deus lhe acompanhe, eu já tinha comentado inúmeras vezes que enquanto o Palmeiras não separar o social do futebol, infelizmente o Palmeiras será um feudo, eu digo que não é o Palmeiras, mas sim, os dirigentes e conselheiros quem insistem com essa mentalidade pequena e perdedor. Muitos se falam e eu acompanho a Reforma Estatutária principalmente no programa de Tarso Gouveia (Famiglia Palestra) que ele mesmo fala que quando o número de conselheiros vitalícios chegar a 100 (cem) e depois chegar a 99 aí terá uma reposição que na minha visão será um ERRO INCOMPARÁVEL, para mim e os demais Palmeirenses tem que acabar com essa eleição para vitalícios POR COMPLETO. No mundo do futebol atualmente não permite mais amadorismo. É preciso que o Palmeiras reaja se não ficará mais distante em relação aos nosso rivais, enquanto os rivais que são clubes poliesportivos mas a prioridade deles é o futebol e nós estamos fazendo o caminho inverso, invés de priorizar o futebol estamos priorizando a sauna, bocha, piscina, quadra de tênis, picanha e sauna. O Palmeiras é FUTEBOL e respiramos futebol, nós torcedores não estamos nem aí com a parte social do clube que não nos interessa, queremos sim o Palmeiras FUTEBOL e não clube social.

Criscio, sempre eu o acompanhei em seu trabalho, pela sua colocação inteligente e por seu “palmeirismo” indiscutível, mas, ultimamente venho tendo opiniões divergentes às suas. Estou do lado de fora das alamedas mas não vejo uma administração tão antiquada assim. O que vejo é que as decisões em termos de mudanças com relação a isso caminha lentamente, de modo correto ou não, talvez. É fato que clube social e futebol estão se separando, muito lentamente. Será que poderia ser de outra maneira? Com essa elefantíase que está por ai nessa enfadonha política? Talvez não seja tão fácil. O fato é que, você gostando, concordando, apoiando ou não, temos um presidente muito acima dos anteriores, pelo menos no que diz respeito ao amor que tem ao clube. Sobretudo ao futebol. Competência? Talvez tenha algumas limitações, mas não vejo em outras autoridades dentro do Palmeiras pessoas melhores. Talvez você mesmo seria um grande presidente. Acho que sim. O importante é que se deixe de lado posições políticas e que se entenda que temos um monte de areia para tirar, colocada por Mustafistas, Sacomanistas e outros do gênero. Não sejamos semelhantes a eles.

Gaetano não duvido da paixão do Nobre muito menos da sua boa intenção. Nobre faz coisas que eu também faria.

Mas faz outras que não! Então não está livre da crítica de qualquer palmeirense.

Mas você tocou num ponto central: Nobre é melhor (ou pensa que é melhor; ou acredita que é melhor; tanto faz) que os outros porque é mais apaixonado (se for possível medir isso), porque é honesto (até agora não se provou nada contra os anteriores) e porque é jovem, rico, e veio com um discurso de arrumar a casa sem fazer loucuras (no passado outros seriam pregados numa cruz verde por causa desse discurso; na boca dele vira “gestão eficiente, pés no chão”).

Ou seja, qual o diferencial dessa gestão? ser melhor que as outras dentro DO MESMO MODELO.

É aí que eu me pego: o MESMO MODELO não é sustentável. Supondo que ele tenha sucesso, fique 4 anos, e saia e o Tirone se reelege. Sabe o que vai acontecer? tudo será desmontado. Aí alguém dirá: Nobre não pode sair! Pode sim! Basta mudar o MODELO.

Forte abraço. Vamos prá concentração do jogo!

Mas, Criscio, aí que está a questão. Para quem está de fora, como o Gaetano e eu, parece que a vontade é de realizar tais mudanças. Não tão rápido como gostaríamos (ou já teria acontecido a muito tempo), mas parece que está acontecendo. O meu medo, e acredito que de muita gente, é que, ainda que tenhamos melhoras, ainda seja possível que um “tirone”entre e estrague tudo. Aí eu te pergunto: para quem está de dentro, realmente nenhuma mudança parece estar acontecendo?

Em tempo, esqueci de falar no comentário anterior, no começo da gestão Nobre vi muitas críticas do 3vv (e Criscio, obviamente) que interpretei como mero revanchismo político. Mas, com o passar do tempo, vejo muitas críticas maduras (não quero ser o dono da verdade) e cada dia mais essa imagem do revanchismo me parece mais distante. Com isso quero dizer que, cada dia mais, vejo o 3vv como uma oposição madura, que reconhece os avanços dos adversários (políticos) e aponta caminhos (entendidos) melhores. Com isso, gostaria de deixar meus parabéns e desejar que toda a política palmeirense (situação e oposição) amadureçam. (Repito que não sei se antes era revanchismo – podia não ser – mas vejo um amadurecimento e espero que toda a política palmeirense amadureça da mesma forma).
Abraços

Victor obrigado pelas palavras. Mas permita-me apenas uma correção. O 3VV não é oposição a ninguém. Não somos contra ou a favor ao Nobre nem a qualquer outro Presidente.
Abs

salve criscio! me perdoe pelas letras minusculas, estou usando o celular! eu vejo o nobre como um dos poucos apaixonados la dentro capaz de fazer algo diferente, de resolver, de mudar. os outros dois seriam o prof beluzzo e voce, que representa a arquibancada, representa o verdadeiro palmeirense. como sabemos, beluzzo tentou e dedicou se a um plano que por detalhes, e talvez falta de continuidade nao deu certo, tirone veio e afundou o barco, agora vem nobre e com erros e acertos vai colocando as coisas no trilho. pergunto eu, se houver 2 ou 3 mandatos com ele, a tal separacao social do futebol nao ocorrera? a rincha politica conitinuara forte, talvez! mas temos que acreditar que estamos crescendo, que estamos ao menos fazendo algo que ngm jamais fez, vide eleicoes diretas, o avanti…ja eh o comeco! dou razao ao presidente ao brigar pelo palmeiras contra a nossa “parceira”, ele esta certissimo em lutar pelos nossos interesses. eu sou uma pessoa que acredita na uniao, quanto menor for o jogo politico mais facil sairao as benfeitorias da gestao! por fim, criscio, para o lugar de nobre ou para ceo, ou vp gostariande ver seu nome contribuindo e representando a arquibanca palestrina, ja pensou.!? abs

Gartano, concordo com muito que vc escreveu, mas vejo um problema: como tirar a areia mustafista com o próprio assim tão perto. As mudanças, por mais lentas que sejam, deveriam vir de cima pra baixo. E, ao menos de longe, parece ou que nao há condição política pra mudar, pelos acordos pré-eleicao, ou que nao há tanto,interesse em mudar, orquestra seria bem pior. Mas que a cara do Palmeiras esta melhor, concordo. Até porque, saindo do Tirone….

Também prefiro ganhar ou nao perder dos bambis do que do Corinthians. A minha explicacao é que me tornei palmeirense de fato a partir de 1972 tomando conhecimento do roubo de 1971 pelo time oficial do Laudo Natel e outros. Também conta o fato de ser de uma pequena cidade do interior quase dividida entre palmeirenses e sao paulinos numa época de fila do Corinthians que vivia as margens dos titulos e o Santos já no ocaso da era Pelé.
Perfeita a sua colocacao de clube social com um time de futebol. O Santos é um time de futebol e hoje tem mais bala na agulha do que o Palmeiras com uma torcida infinitamente menor. Corinthians e Sao Paulo também sao clubes poli esportivos mas com uma mentalidade que valoriza o time de futebol e sao muito mais lembrados por isso do que por quadra de tenis ou de bocha. Imagino que o CT de Cotia deve ter custado caro e deve ter custo de manuntencao carissimo. Eles, os bambis, se orgulham disso. Se fosse no Palmeiras iam faltar cornetas para cerca de 300 conselheiros com mentalidade amadora e mais preocupados com as saunas da vida.

Boa Vicente, eh isso mesmo… Texto certeiro e com a visao fria e correta do que temos ai….
Que todos “de vanguarda” no clube, briguem e trabalhem pela completa e real exclusao da politica de clube/condominio do futebol !!
Boa viagem…

Hoje ganharemos de 3×1, com o Prass defendendo penalty de alguma menina….
Gde abraco,
FC

Boa viagem e Deus lhe acompanhe.
E quanto a termos uma ampla, total e completa separação de fato e de direito do futebol em relação ao clube social, a completa profissionalização, tudo isso ainda está no sonho de cada torcedor que deseja o bem e bom Palmeiras de volta.
Esperamos que nada disso demore. E que a devassa que pretendem fazer nas antigas gestões Belluzzo e Tirone, se estenda à do Mustafá e de Paulo Nobre.
Sendo assim, demonstrarão que não é uma devassa política que visa apenas acusações levianas para ganhar a próxima eleição.
Hoje será Palmeiras 4×2.

Os comentários estão desativados.