Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 04-02-2014: Tirone rebate financiador de Wesley, mas assume dívida pela contratação ❘ Globo Esporte Com

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Tirone rebate financiador de Wesley, mas assume dívida pela contratação

Por Marcelo Hazan

A transferência do meia Wesley do Werder Bremen para o Palmeiras, concretizada em março de 2012, continua rendendo polêmica. Após Antenor Angeloni, presidente do Criciúma e dono da empresa responsável por avalizar a contratação, disparar contra o Verdão e revelar que está processando o clube, o ex-presidente Arnaldo Tirone deu sua versão sobre a negociação.

Tirone, que era o mandatário quando o acordo foi fechado, discorda do valor cobrado por Angeloni. Segundo o ex-presidente, o Werder pediu 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 14 milhões à época) pelo jogador e aceitou receber em três parcelas anuais de 2 milhões de euros. À época, o Verdão tentou viabilizar a contratação por meio de uma campanha pela internet em que pedia para torcedores comprarem cotas. O objetivo era atingir o valor de R$ 21.377.300,00, justamente o montante cobrado por Angeloni. No fim, a “vaquinha” atingiu R$ 832.600,00. Muito distante do pretendido.

A diferença entre o que o Werder Bremen pedia e o que o Verdão queria arrecadar se refere a impostos de operação bancária, valor que teria de ser pago ao Santos (clube formador), além de uma taxa de administração cobrada pela empresa que organizou a campanha. Angeloni avalizou toda a operação. Por isso, cobra os R$ 21,3 milhões. Tirone, por sua vez, explica que o empresário não pode cobrar esse valor do clube porque a última parcela ainda não venceu.

– A terceira parcela está para vencer em março ou abril. Além disso, nunca pedimos aval ao Angeloni. Ele é que se ofereceu por intermédio da campanha e deu o aval em troca de 10%, 11% ou 12% dos direitos econômicos. Não quero falar mal do Angeloni, mas ele visava lucro e deu a garantia – afirma o ex-presidente.

Tirone, por outro lado, reconhece a dívida e explica que foi orientado a não pagar sob risco de quebrar o clube.

– Não é que não iríamos pagar, mas chegou ao fim do Brasileiro e complicou tudo. Fui alertado pelo COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) em setembro ou outubro a não pagar nada, somente o essencial. Uma parcela dele ficou atrasada, mas a segunda parcela (de 2013) foi na gestão do atual presidente. Quando fui eleito, assumi um passivo da antiga gestão. Quando o Paulo (Nobre) assumiu, também havia um passivo, incluindo a parcela que não foi paga do Wesley. Agora ele jogou um ano e alguns meses, está bem e veio essa bomba. Não adianta falar: “O Tirone não pagou”. Não é isso. Eu precisava montar uma equipe. Foi deixado de pagar uma parcela e as outras duas não eram mais nossas – disse.

Tirone também revelou que o clube vendeu 13% dos direitos econômicos de Wesley a “TokSai Sports”, grupo de investidores que pagou aproximadamente R$ 2 milhões por esse montante. O ex-presidente não soube explicar exatamente a divisão atual dos direitos do atleta, mas disse que o Verdão é dono de pouco mais de 75% dos direitos.

O ex-presidente, por fim, confirmou que o contrato de Wesley é válido até fevereiro de 2015. À época da transferência, porém, o clube anunciou em seu site oficial um acordo válido até março de 2017, ou seja, por cinco anos.

– Não me lembro disso. Nós tentamos prorrogar o contrato (até 2017), mas não chegamos a um acerto – finaliza.

O GloboEsporte.com entrou em contato com a atual diretoria alviverde para repercutir as declarações de Arnaldo Tirone, mas o clube diz que não discutirá o assunto pela imprensa.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Josimar viaja para São Paulo e faz exames para fechar com Palmeiras

Por Eduardo Moura

O volante Josimar está muito próximo de ser reforço do Palmeiras. O jogador do Internacional cumpre a última etapa antes de fechar sua ida por um ano para o clube paulista. Os gaúchos o liberaram do treinamento desta terça-feira e ele realiza exames em São Paulo antes de finalizar a transferência.

As negociações entre Inter e Palmeiras vieram à tona nesta segunda-feira. O meio-campista perdeu espaço com a contratação de Aránguiz, o retorno de Augusto da Chapecoense e a ascensão de Gladestony, destaque do time sub-23 e que será titular colorado nesta quarta-feira, contra o Pelotas. No Verdão, também terá concorrência complicada, principalmente com Wesley.

Aos 27 anos, Josimar já trabalhou com o técnico Gilson Kleina na Ponte Preta, quando esteve também emprestado pelo Colorado. Tem boa relação com o comandante alviverde. O contrato do volante com o Inter se encerra ao final de 2015.

Josimar esteve na mira do Palmeiras no início o ano passado. Uma troca entre o jogador e o atacante Luan estava encaminhada, mas o pedido salarial do volante foi entrave, segundo declarações do presidente Paulo Nobre na época. Alguns meses depois, o próprio jogador afirmou que jogaria “de olhos fechados” no Verdão e que intermediários melaram a negociação.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Em quatro jogos, Lúcio já conquista torcida e comissão técnica

Por Fellipe Lucena e Thiago Ferri

A vitória sobre o São Paulo foi um divisor de águas para Lúcio: além de vencer o clube que o rejeitou no ano passado, o zagueiro de 35 anos de idade recebeu demonstrações de carinho da torcida do Palmeiras e voltou a ser elogiado pela conduta no dia a dia. E foi apenas o quarto jogo dele pelo Verdão…

São os primeiros passos da volta por cima pretendida pelo atleta, que passou quase seis meses afastado porque o rival queria preservar “a saúde do vestiário”, termo usado pelo técnico Paulo Autuori.

– No Palmeiras a aceitação no dia a dia foi bem diferente, isso eu posso responder. Mas já falei mais de dez vezes que não guardo mágoa nenhuma do São Paulo. Encarei o clássico com um pouco de ansiedade por ter jogado do lado de lá, mas nada de rancor ou coisa do gênero – disse o camisa 33.

No Verdão, Lúcio é definido como jogador humilde, embora consagrado, que sabe exercer influência positiva sobre os mais novos. As boas atuações do jovem Wellington, que herdou a vaga do ex-capitão Henrique, foram creditadas por Gilson Kleina à companhia do veterano.

Embora não faça questão de usar a braçadeira de capitão, Lúcio já é um dos líderes do elenco. Em campo, fala com os colegas a todo o tempo e vibra muito – chegou ao vestiário do Pacaembu gritando o nome do clube a plenos pulmões após o clássico.

A vontade já está sendo reconhecida pelas arquibancadas. Quando o placar eletrônico do Pacaembu anunciou a escalação antes do Choque-Rei, Lúcio só foi menos festejado do que o chileno Valdivia. Durante o jogo, teve o nome entoado mais de uma vez por setores da torcida.

– Meu objetivo é que esse domingo possa se repetir várias vezes, que possamos jogar um bom futebol e sempre dar alegria para a torcida – resumiu o novo candidato a ídolo.

O carinho de todos não foi a única coisa que Lúcio não conseguiu conquistar no São Paulo e já encontrou no Palmeiras. No rival, ele disputou cinco clássicos, com quatro derrotas e um empate (contra o Palmeiras, quando foi expulso). No Verdão, já venceu o primeiro. O Corinthians é o próximo rival pelo caminho, dia 16.

NO SÃO PAULO:

Chegada com salário de astro

Lúcio ganhava no São Paulo o teto salarial do clube, além de receber outra parte dos vencimentos por patrocinadores. No total, R$ 500 mil.

Problemas contra rivais

No time do Morumbi, Lúcio fez cinco clássicos: um empate e quatro derrotas. Só não perdeu contra o Verdão, mas foi expulso no jogo.

Afastado, ‘mau exemplo‘

Teve problemas com Ney Franco e  Paulo Autuori, sendo afastado pelo último. A diretoria manteve a decisão, mesmo com Muricy no cargo.

NO PALMEIRAS:

Ganhos por produtividade

O zagueiro foi o reforço de mais renome para 2014, mas chegou com salário fixo de R$ 150 mil, e contrato com bônus de produtividade.

Bom início

Justo contra o ex-clube, Lúcio venceu seu primeiro clássico. Além disto, ajudou o Verdão a bater um rival depois de 12 jogos de jejum.

Líder no grupo

Mesmo em pouco tempo de clube, teve sua postura de líder elogiada por jogadores e comissão técnica. Chegou a ser cotado para virar capitão.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Após problemas com Autuori, Lúcio exalta caráter e sinceridade de Kleina

Por Bruno Landi

Quando foi anunciado como novo reforço do Palmeiras para o centenário, no início desta temporada, Lúcio imediatamente colocou um ponto de interrogação na cabeça dos torcedores palmeirenses. As (más) atuações por Juventus, da Itália, e São Paulo, seus dois últimos clubes, contribuíram para isto. Após quatro partidas com a camisa alviverde, porém, o zagueiro não comprometeu e, ainda por cima, caiu nas graças da torcida. Boa parte disto, de acordo com o experiente defensor, deve-se ao treinador Gilson Kleina, sujeito com o qual mantém relação muito diferente da que teve com Paulo Autuori, seu comandante nos tempos de Tricolor.

“Para mim, apesar do pouco tempo de convivência, o Kleina é um homem de grande caráter. Eu gosto de técnico que fala olhando no olho, que passa confiança, chama a responsabilidade. Esse primeiro período de contato com ele está sendo muito bom. Fico muito feliz de ter um treinador que é sincero com os jogadores. Isto foi fundamental em todos os clubes na minha carreira”, disse Lúcio.

Para exemplificar esta boa relação com Gilson Kleina, o defensor citou a sua partida de estreia com a camisa alviverde, diante do Comercial, em Ribeirão Preto, pela 2ª rodada do Campeonato Paulista. “No primeiro jogo que eu fiz aqui, a ideia era de não me colocar em campo, porque eu ainda não estava nas melhores condições. Mas aí o Tiago Alves se machucou e não tinha nenhum substituto da posição. Então, o Kleina conversou comigo, chamou a responsabilidade, e me escalou. Isso me deixou muito feliz, mostrou que ele confia em mim”, contou, orgulhoso, o zagueiro de 35 anos.

Situação muito diferente, porém, Lúcio viveu durante o ano em que permaneceu no São Paulo. Ele foi contratado com status de estrela no início de 2013, mas não jogou bem e acabou afastado pelo treinador Paulo Autuori ainda no meio da temporada. O defensor, que já não havia aceitado uma substituição no jogo contra o Arsenal, da Argentina, pela Libertadores, e se desentendido com Ney Franco, entrou em conflito com Autuori depois de ter sido acusado de contratar um preparador físico próprio para se recuperar fora das dependências tricolores.

O fato rachou a relação de Lúcio com o técnico, que o afastou do elenco são-paulino. Nem neste momento, segundo o zagueiro, a possibilidade de se aposentar passou pela sua cabeça. “Nunca duvidei do meu futebol. Se eu fizesse isto, seria o primeiro a parar e pensar em desistir. E em nenhum momento isto aconteceu. Quando eu fui proibido de entrar no CT do São Paulo, continuei trabalhando com profissionais ligados ao futebol, para manter a minha forma física. Agora, estou sendo recompensado por isto aqui no Palmeiras”, afirmou o atleta de 35 anos, que, até aqui, só venceu e agradou à torcida alviverde nas quatro partidas em que entrou em campo.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Valdivia resgata faro de gol e já não perde há quase um ano

O planejamento elaborado pela comissão técnica do Palmeiras para evitar que Valdivia se lesione tem se mostrado mais eficaz a cada dia. A ideia de dosar sua participação em jogos “comuns” para tê-lo por 90 minutos em duelos importantes, por exemplo, provou ser eficiente no domingo.

Substituído no intervalo do jogo contra o Penapolense, na quarta-feira passada, o camisa 10 ficou em campo durante todo o Choque-Rei, foi bem e marcou mais um gol. Foi o segundo dele em apenas três jogos em 2013, o que configura o melhor início de temporada do chileno neste retorno ao clube.

Desde que a comissão técnica colocou em prática o que Gilson Kleina chama de “monitoramento minucioso” do jogador, no meio do ano passado, ele só sofreu lesões leves, sempre quando estava a serviço de sua seleção. Além disso, o time não perdeu nenhum jogo com o Mago em campo neste período.

Sua última derrota foi em 6 de março de 2013, para o Tigre (ARG), na Libertadores. Depois disso foram 23 atuações, com 16 vitórias, sete empates e cinco gols marcados. Dois desses confrontos aconteceram antes de sua última lesão grave na coxa – e portanto antes do início do plano antilesão: um empate e uma vitória.

Motivado pela proximidade da Copa do Mundo, Valdivia teve outro motivo para se desdobrar contra o rival tricolor: Jorgito, seu filho mais novo, estava com dificuldade para respirar e passou por uma cirurgia de retirada das amígdalas. O meia palmeirense jogou para homenagear o herdeiro e dedicou a ele o gol que inaugurou o marcador no Pacaembu.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Marquinhos Gabriel deverá substituir Valdivia nesta quarta-feira

Por Daniel Batista

Após três jogos como titular, o meia Valdivia deve ser poupado no Palmeiras para a partida contra o XV de Piracicaba, nesta quarta-feira, no Estádio Barão de Serra Negra, casa do adversário, às 22 horas, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Com a saída do chileno, o mais cotado para ficar com a vaga é Marquinhos Gabriel.

O jogador tem entrado durante as partidas e feito boas atuações. Contra o São Paulo, no último domingo, por exemplo, o técnico Gilson Kleina chegou a pensar na possibilidade de escalá-lo como titular, mas resolveu manter Mazinho e Valdivia no time. Com receio de o chileno sofrer uma lesão, o treinador deve aproveitar a partida contra o XV para testar Marquinhos desde o início da partida.

Outras possibilidades seriam as entradas de Mendieta, Felipe Menezes e Serginho. Caso resolva apostar em uma formação mais ousada, o comandante pode escalar Diogo e mudar o esquema tático para o 4-3-3, com o ex-jogador da Portuguesa formando o ataque ao lado de Leandro e Alan Kardec.

A definição do time que enfrenta o XV acontece no treinamento da tarde desta terça que será realizado na Academia de Futebol. Antes da atividade, o lateral-esquerdo Paulo Henrique, contratado por empréstimo de um ano, será apresentado oficialmente como reforço. Ele chega para disputar posição com Juninho, William Matheus e Victor Luís.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Capitão do centenário, Prass fala em entrar para a história do Palmeiras

A saída de Henrique para o futebol italiano abriu um posto importante no elenco palmeirense: o de capitão. Um dos atletas mais experientes da equipe, o goleiro Fernando Prass foi o escolhido pelo técnico Gilson Kleina para assumir a função pelo espírito de liderança demonstrado desde que chegou ao clube, em janeiro de 2013.

Feliz com a confiança depositada pela comissão técnica, o arqueiro comemora o fato de poder representar o Verdão como capitão justamente no ano do centenário.

– Fiquei muito feliz por ter sido escolhido. Tínhamos outras boas opções no grupo. Sei que é um cargo de responsabilidade, mas acredito que isso não mudará a atitude de ninguém dentro de campo. Ninguém vai deixar de falar porque não é capitão ou vai falar porque é. É mais uma simbologia, mas mesmo assim é uma honra, ainda mais em uma equipe como o Palmeiras e no ano do centenário – afirmou o goleiro, em entrevista ao site oficial do clube.

– Fui capitão em Portugal (no União de Leiria), no Coritiba (poucas vezes) e no Vasco, onde tive a felicidade de erguer a taça do título da Copa do Brasil. Isso me marcou bastante e espero que eu tenha essa mesma sorte aqui – completou.

Empolgado com a boa campanha do time no Paulistão, o jogador já sonha com novas conquistas e espera poder escrever seu nome na história do Palmeiras.

– Eu acho que, se ganharmos títulos, todo mundo ficará marcado. Se formos campeões, todos nós faremos história, independentemente de quem seja o capitão, o autor do gol do título, o melhor jogador do campeonato… Daqui a 10, 20, 30 anos estaremos naquelas fotos de parede comemorando com os troféus. Vamos trabalhar forte para isso – disse.

Nesta quarta-feira, com Prass como capitão, o Palmeiras volta a campo pelo Campeonato Paulista. No estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, o Verdão encara o XV de Piracicaba, às 22h, pela sexta rodada do torneio estadual.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

BLOG DO VERDÃO ❘ DIÁRIO DE S.PAULO ONLINE

• Agora, todo mundo quer vir jogar no Verdão

Por João Pontes 

O Palmeiras mudou da água para o vinho. No começo do ano passado, poucos jogadores se empolgavam com a possibilidade de atuar pela equipe. Agora, um ano depois, o cenário é completamente diferente. No mundo dos boleiros,  o Verdão voltou a ter status de clube de ponta. Não por acaso… O clube paga em dia os salários do elenco e vive fase de calmaria.

Nem sempre foi assim. Devido ao rebaixamento no Brasileiro de 2012 e às ameaças feitas por sua torcida organizada, muitos jogadores pediram  fortunas para encarar o Alviverde.

Apalavrado para ser o décimo reforço do clube nesta temporada, o volante Josimar, do Internacional, é o melhor exemplo dessa mudança. Alvo do Verdão no ano passado, ele dificultou o acerto, exigindo um acréscimo de 150% no salário.

Na época, a diretoria palmeirense ficou revoltada com o pedido de Josimar. O presidente Paulo Nobre, inclusive, divulgou uma nota oficial para repudiar a postura do jogador.

“Fizemos uma proposta salarial de 50% de aumento em relação ao que o volante Josimar recebe  no Inter, mas ele pediu um acréscimo mínimo de 150% em seus vencimentos, fora as luvas, para defender o Palmeiras”, disparou Nobre. “Esse é o tipo de postura que a diretoria do Palmeiras não vai mais tolerar. Queremos trazer atletas que queiram, de fato, vestir a camisa do clube.”

• Sem privilégios

Apesar da bronca pública, o Palmeiras voltou a negociar com Josimar. Ainda nesta semana, o volante deverá assinar um contrato de empréstimo válido até o fim da atual temporada.

“Faltam alguns detalhes para fecharmos o negócio. Ele até recusou propostas de outras equipes por causa do interesse do Palmeiras. As chances são boas”, disse Roberto Melo, diretor de futebol do Inter.

Assim como os outros atletas contratados este ano, Josimar não terá um salários alto. Em contrapartida, ele poderá aumentar os vencimentos se atingir metas de produtividade estabelecidas pela diretoria.

• Jogar no Palmeiras virou prioridade

Atletas que recusaram ofertas de outros clubes para defender o clube alviverde no ano de seu centenário

Marquinhos Gabriel

Antes de assinar contrato com o Palmeiras, o meia-atacante foi procurado por Corinthians, São Paulo e Cruzeiro.  “A minha vontade foi a de acertar com o Palmeiras. É um grande desafio. O centenário do clube também pesou na minha escolha”, comentou.

Bruno César

Além de recusar ofertas de outros clubes do exterior, o Chuta-Chuta abriu mão de uma verdadeira fortuna para retornar ao Palmeiras. No Al-Ahli, da Arábia Saudita, ele ganhava quase R$ 600 mil por mês. No clube brasileiro, ele receberá metade do vencimentos.

Diogo

Valorizado com o bom futebol apresentado no Campeonato Brasileiro do ano passado, o atacante foi sondado por muitas equipes. Como estava sem contrato com a Portuguesa, o jogador não pensou duas vezes e aceitou a proposta para defender o Palmeiras.

• Por que o Verdão é a nova menina dos olhos

SALÁRIO EM DIA

Após assumir o cargo de presidente do Palmeiras, Paulo Nobre conversou com o elenco e fechou o compromisso de não atrasar o pagamento dos salários. Apesar das enormes dificuldades financeiras do clube, o cartola está cumprindo a palavra. Para não atrasar os pagamentos, Nobre já colocou dinheiro do próprio bolso no clube. Entre os grandes do futebol brasileiro, o Verdão é um dos poucos que pagam em dia.

ESTÁDIO NOVO

Com 80% das obras concluídas, o Allianz Parque será inaugurado no segundo semestre deste ano. Em dezembro do ano passado, o portal espanhol El Gol elegeu o estádio do Palmeiras como “o mais espetacular do mundo”. Configurada de acordo com o padrão Fifa, a nova casa alviverde terá capacidade para 45 mil pessoas. Além do futebol, o estádio receberá outros eventos esportivos e muitos shows.

CENTENÁRIO

No próximo dia 26 de agosto, o Palmeiras completará 100 anos de vida. Por causa do centenário, a visibilidade do time nesta temporada será enorme. Com isso, todos os jogadores do clube estarão em evidência. A chance de conseguir uma transferência para o exterior ou uma convocação para a seleção será maior. De quebra,  em caso de título, a equipe comandada pelo técnico Gilson Kleina entrará para história do clube alviverde.

CLUBE NÃO É REFÉM DA TORCIDA

No ano passado, o presidente Paulo Nobre cortou qualquer tipo de relação com as torcidas organizadas do Palmeiras. O estopim foi o ataque sofrido pelos jogadores em Buenos Aires, na Argentina, após a derrota na fase de grupos da Copa Libertadores. Desde lá, as organizadas não têm mais facilidade na compra de ingressos. Para completar, os jogadores podem trabalhar em paz na Academia de Futebol.

GILSON KLEINA

O treinador é querido por todos os jogadores do elenco palmeirense. Boa praça, ele sabe comandar o vestiário e mantém os jogadores motivados, incluindo os reservas. Diferentemente de outros técnicos, Gilson Kleina não usa a imprensa para criticar os próprios atletas. Quando precisa arrumar alguma coisa no time, ele tem conversas francas, sempre olhando nos olhos do comandados.

• Josimar será a 27 contratação de Paulo Nobre

Apesar do excelente início de temporada, a diretoria do Palmeiras não para de contratar jogadores. Praticamente acertado com o Verdão, o volante Josimar será o décimo reforço para o ano do centenário alviverde.

Eleito presidente do Palmeiras em janeiro do ano passado, Paulo Nobre somará a impressionante marca de 27 contratações — média de dois reforços por mês.

De quebra, por causa da saída do zagueiro Henrique, negociado com o Napoli, da Itália, o Palmeiras ainda busca a contratação de um jogador para a posição.

“A perda do Henrique é grande. Ele era o nosso capitão e a grande referência da defesa. Assim, abre uma vaga e não adianta nos precipitarmos e contratarmos qualquer um. Precisamos escolher direito. Atualmente, temos só o  Lúcio e o Wellington”, comentou o técnico Gilson Kleina.

De acordo com José Carlos Brunoro, diretor executivo do Palmeiras, a gestão de Paulo Nobre está sempre de olho na possibilidade de contratar reforços.

“Até podemos dar um tempo, mas não existe elenco fechado no Palmeiras. Às vezes, acontece uma contusão ou algum jogador não dá certo no clube. Precisamos estar atentos”, explicou.

Dos 26 jogadores contratados até aqui, nove não estão mais no Palmeiras. Dos que saíram do clube, muitos chegaram em trocas envolvendo outros atletas.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO VERDÃO ❘ DIÁRIO DE S.PAULO ONLINE

••

COLUNA DE PRIMA ❘ LANCE!

Por Marcelo Damato

• Sem atropelos

Pela primeira vez na história do Palmeiras, conselheiros receberam as contas do clube quatro dias antes da reunião do Conselho Deliberativo. Mesmo assim, alguns conselheiros contestam a aprovação, pois dizem que empresa de auditoria apontou falta de documentos em mais de R$ 75 milhões em empréstimos.

••

14 respostas em “Verdão na Mídia 04-02-2014: Tirone rebate financiador de Wesley, mas assume dívida pela contratação ❘ Globo Esporte Com”

Em todo mandato que o tirone esteve a frente no Palmeiras a ÚNICA coisa que fez no clube foi ROUBAR E COLOCAR MUITO DINHEIRO NO BOLSO!!!

Muito bem senhores Tirone e Frizzo… Aumento retroativo pro Barcos, compras inflacionadas do Wesley, Do Henrique, aumento pro Assunção e ainda queria trazer o Riquelme.. Parabéns seus lixos! Se entregassem suas lanchonetes não cobririam 5 % do rombo que deixaram! deviam ser expulsos do conselho do Palmeiras! Tomara que nunca mais cheguem perto do futebol do Palmeiras! Deviam cuidar só da bocha, isso se não estiver onerando o caixa do futebol!

é verdade que o austin powers usa a camisa e depois não usa mais? algo como ter 360 camisas… E convenhamos ele não sai bem em NENHUMA foto, NENHUMA, ta loco. e finalizando, no final ainda bem que não trouxe o Riquelme, a essa altura iamos estar devendo uns 500 milhões pra ele.

Vou falar uma coisa que talvez alguns poucos não gostariam de ouvir!Paulo Nobre está sendo nossa Parmalat dos anos 2000! Se continuar desse jeito , logo logo estaremos no topo

Eu só espero que o incompetente do Frizzo não ganhe as eleições no final do ano… Imagina ele chamando o Tirone para alguma diretoria…

KKKKKKkkkk…Boa piada..kkkkkk…
Conta outra agora….. Agora não… Dá um tempinho até eu recuperar o folego depois de tanto rir…..

Olha como a política no Palmeiras beira ao ridículo. Olha a argumentação do infeliz tirone (minúsculo mesmo): “Eu precisava montar uma equipe. Foi deixado de pagar uma parcela e as outras duas não eram mais nossas”. A dívida que ele deixou não é mais dele… agora é de quem? Da mãe dele?! É claro que não é mais dele a dívida, porque nunca foi. É passivo do Palmeiras, o prejudicado pelas burradas daquela ameba que estava como presidente da SEP prejudicaram “somente” a SEP e 16 milhões de apaixonados.

A frase do Tirone exemplifica bem a mentalidade de dirigentes de futebol. “Não adianta falar: “O Tirone não pagou”. Não é isso. Eu precisava montar uma equipe. Foi deixado de pagar uma parcela e as outras duas não eram mais nossas – disse.” Como assim “não eram nossas”? Esse FDP não era dirigente do Palmeiras? E quem tem a dívida não é o Palmeiras? Ou seja, o desgraçado sabia que estava quebrando o clube, fazendo gastos mais altos que a capacidade financeira (coisa que Belluzzo também fez). Não importa a ala política (como a maioria dos colunistas do 3VV que são pró-UVB e pró-Perin), todos tem de admitir que o Nobre está fazendo malabarismos para saldar dívidas assumidas por dirigentes irresponsáveis ao mesmo tempo em que procura não onerar seus sucessores.

Com poucas exceções, jogador não escolhe por qual time vai jogar. No caso desse Marquinhos Gabriel, está emprestado depois de ser “comprado” por representantes daquele banco das 3 letras laranjas e registrado num daqueles times “laranja” em MG. Inclusive, no site da Fox tem um video de uma entrevista na qual o jogador fala com muito entusiasmo em jogar no rival de Itaquera, já que provavelmente haviam negociações adiantadas à época. Com outros clubes devem ter havido também os mesmos desacertos financeiros e no tal “percentual de vitrine”. Tomara tenha destaque, seja bem “vendido”, todos recebam a sua parte e saiam satisfeitos.

Esse Josimar, antes não queria e agora quer?? Engraçado né!!
Em relação ao Wesley peçam para o B1 e B2 venderem o restaurante e pagar o verdão. Tirone, Frizo, Piraci, Del Nero, Avalone, MUSTAPHÁ até quando????

Porque o Palmeiras está querendo trazer esse refugo do inter?!?! O cara já rejeitou o time, e mesmo assim vão trazer ele.. ta com cara de jogada de empresário

Pois é… Lito, todos nós Palmeirenses sabemos das SAFADEZAS que o tirone (com letra minúsculas mesmo) nos fez passar essa humilhação que esse banana fez com a gente. Vale lembrar que jamais devemos esquecer que o B2 (frizzo), ELE MESMO, quer se candidatar a presidência do Palmeiras, só pode ser piada. Se o frizzo for presidente do Palmeiras aí as chances REAIS de ser TRI-SEGUNDONA serão enormes. Apesar que o Paulo Nobre cometeu muitos erros, mas houve também muitos acertos, por isso é melhor o Paulo Nobre se candidatar a reeleição no final do ano.

Os comentários estão desativados.