Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 10-02-2014: Ciente do pedido de Kleina, Brunoro nega procura por lateral direito ❘ Gazeta Esportiva Net

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Ciente do pedido de Kleina, Brunoro nega procura por lateral direito

Por Yan Resende

Sem ter um lateral direito de ofício à disposição no momento, Gilson Kleina aproveitou o bom momento do Palmeiras neste início de temporada para cobrar sua diretoria. O treinador voltou a pedir uma contratação para o setor, mas o apelo parece não ter convencido a diretoria alviverde. Neste domingo, José Carlos Brunoro afirmou que o clube do Palestra Itália está tranquilo com relação a possíveis contratações neste momento.

“No momento, estamos apenas aguardando, pois o time está bem com o que temos atualmente. Eu sempre falo que não tem grupo fechado, talvez a necessidade faça a gente procurar outros jogadores, mas estamos tranquilos no momento”, garantiu José Carlos Brunoro, contrariando o discurso de Gilson Kleina, que pediu a contratação de um jogador da posição na última sexta-feira.

Após o empate com o Audax, por 1 a 1, no Pacaembu, o treinador do Palmeiras falou sobre a atuação de Wendel, elogiando bastante o lateral, mais uma vez. Kleina, no entanto, lembrou que não tem peças de reposição para o setor, já que o garoto Bruno Oliveira está machucado. Sendo assim, o comandante chegou até mesmo a colocar o meia Serginho improvisado na direita.

“O Wendel está passando por um dos melhores momentos da carreira dele. É um garoto espetacular, com muito caráter e está ganhando cada vez mais confiança. Ele não está cruzando, está praticamente servindo os jogadores. Fico contente e espero que ele continue assim, mas a gente sabe que, se ele machucar, não temos quem colocar”, alertou o técnico alviverde.

Nesta sexta-feira, o Palmeiras deu mais um passo para acertar sua situação com uma das poucas opções na lateral direita do atual elenco, que ainda assim não deve ser utilizado pelo treinador Gilson Kleina. O clube do Palestra Itália registrou a renovação de contrato com Luís Felipe até o final de 2014, o que significa um passo importante para que o time alviverde ganhe a briga judicial com o jogador.

O problema entre as duas partes ocorreu no segundo semestre do ano passado, quando o atleta tinha aceitado a renovação com 25% de aumento, mas houve um erro que colocava o fim do novo contrato em dezembro do ano passado. O clube pediu que o jogador assinasse um novo papel, corrigido, mas Luis Felipe pediu salário maior e foi criado um impasse.

Agora, a diretoria espera o julgamento do processo, que, caso dê ganho de causa ao Palmeiras, invalida qualquer pré-contrato que o jogador tenha feito com algum clube pensando em uma possível saída já no próximo mês – data de término do antigo vínculo. De acordo com o próprio lateral, havia o interesse do Benfica em ter Luis Felipe, o que possibilitaria, com o novo registro, uma negociação envolvendo até mesmo Alan Kardec, que hoje pertence ao clube português.

José Carlos Brunoro, no entanto, garante que a ação realizada nesta sexta-feira não tem relação com a tentativa de permanência do camisa 14 do Palmeiras. “A gente nem sabe se ele fez um contrato com o Benfica, estamos apenas cientes da nossa situação com o jogador e queríamos provar que tínhamos feito o registro correto, sempre fazemos as coisas com calma. Não temos nada a ver com o Benfica, pois, quando se faz um pré-contrato, a gente nem fica sabendo com quem ele fecha”.

Com relação à permanência de Alan Kardec, o diretor-executivo do Palmeiras admite que o cenário não é favorável. O Benfica já adiantou que não aceita um prolongamento do empréstimo, o que obrigaria o clube do Palestra Itália a comprar os direitos do atacante, cerca de R$ 16 milhões. “Estamos sonhando”, brincou José Carlos Brunoro.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ ESPN BRASIL

• Antes de perder os 100% de aproveitamento, Palmeiras teve 21 chances de marcar

Por Camila Mattoso

O Palmeiras não é mais 100% do Paulistão 2014, mas não foi por falta de oportunidade. O time, que continua invicto na temporada, empatou em 1 a 1 com o Audax, neste domingo, no Pacaembu. Antes de deixar escapar a vitória, a equipe de Gilson Kleina tentou 22 vezes, mas só marcou uma. O número de finalizações é quase o dobro da média dos outros jogos.

Diante do ‘carrossel’ dos jogadores de Osasco, o alviverde não se intimidou e foi para cima. Se aproveitou, inclusive, dos erros nas trocas de passes na saída de bola para tentar abrir o placar, no primeiro tempo. Somente dos pés de Leandro, o que mais apareceu no ataque palestrino, foram cinco oportunidades, das quais três ele nem acertou o gol.

Valdivia, que mais armou do que foi chutou, e Alan Kardec, escondido na maior parte do tempo, também tentaram, cada um três vezes. Mendieta, William Matheus e Diogo, que entrou no segundo tempo, tiveram suas chances, mas o paraguaio foi o único a marcar.

Em média, segundo o Footstats, o Palmeiras finaliza cerca de 13 vezes por partida, sendo cinco certas e oito erradas. No jogo que tirou os 100% de aproveitamento do time da capital, a equipe manteve a balança para os erros, 13 contra 9.

O treinador da equipe do Palestra Itália reconheceu as falhas do elenco e destacou a pressão feita em cima dos adversários.

“Pressionamos no primeiro tempo, roubamos bola deles na saída, mas pressionar o tempo todo não é fácil, o campo fica grande e o desgaste é maior. Temos que ter tranquilidade, pois a equipe trabalhou bem e tivemos muitas coisas boas mesmo com o empate.

Temos que lembrar que conquistamos um ponto importante e não perdemos”, afirmou o técnico Gilson Kleina, depois da partida.

“Eles têm essa ousadia de sair jogando com a bola dominada, é uma equipe que opta primeiro pela posse de bola e depois vê se ataca ou não, e assim tenta ter o domínio do jogo. Mas, diante da proposta que tivemos, acho que trabalhamos bem, mas não fomos bem na finalização”, concluiu.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESPN BRASIL

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Palmeirenses lamentam excesso de chances perdidas contra o Osasco Audax

Por Daniel Batista

Os jogadores e o técnico do Palmeiras, Gilson Kleina, deixaram o estádio do Pacaembu lamentando muito mais as chances de gols perdidas do que deixar de ter 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista após o empate por 1 a 1 com o Osasco Audax, no último domingo.

Para o treinador, o fato do time ter jogado com muita disposição fez com que faltasse fôlego para buscar a virada. “Faltou melhor finalização. Mas jogamos bem. Roubamos a bola dentro da área deles, mas pressionar o jogo inteiro não é fácil. Temos que ter tranquilidade”, destacou o treinador.

O meia Valdivia também lamentou as oportunidades perdidas. “Merecíamos ganhar. Criamos umas cinco ou seis chances no primeiro tempo, mais algumas no segundo tempo e ainda o pênalti. mais o pênalti. Não devemos ter esse desespero para fazer logo um gol. Às vezes, é melhor levantar a cabeça e ver o companheiro melhor colocado. Faltou isso hoje”, disse o chileno.

O Palmeiras folga nesta segunda-feira e a reapresentação está marcada para terça-feira à tarde, na Academia de Futebol. Nenhum jogador está suspenso e são grandes as chances de Kleina contar com as estreias do volante Josimar e do meia Bruno César no clássico com o Corinthians, domingo, no Pacaembu. Tudo vai depender do trabalho da dupla ao longo da semana, já que ambos estão regularizados no BID.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Ignorado por organizada, Valdivia responde: ‘Não me incomoda’

Valdivia já marcou dois gols em quatro jogos pelo invicto Palmeiras neste início de Campeonato Paulista. Nem mesmo o bom rendimento do chileno faz torcedores organizados esquecerem o racha com o camisa 10. No último domingo, a Mancha Alviverde voltou a ignorá-lo no momento de “escalar” a equipe e cantar o nome dos 11 jogadores iniciais antes do empate em 1 a 1 com o Osasco Audax. O meia foi o único a não ser lembrado pelos fanáticos localizados na arquibancada amarela. Torcedores comuns responderam e ovacionaram o jogador.

– Não (me incomoda) – disse, com um sorriso no rosto, ao ser questionado sobre o assunto.

A richa com a Mancha é antiga. A principal facção alviverde já ironizou em protestos um suposto excesso de Valdivia fora de campo. No ano passado, a briga virou caso de polícia. No dia seguinte ao jogador acenar com a genitália para integrantes da organizada antes da derrota para o Tigre (ARG), pela Libertadores, na Argentina, torcedores tentaram agredi-lo no aeroporto de Buenos Aires (ARG). Arremessaram uma xícara em direção ao meia, mas o objeto feriu a cabeça do goleiro Fernando Prass.

Meses depois, membros desta parte da torcida criaram um site com o “chinelômetro” do atleta, um site que contabilizava o período em que ficou sem atuar devido às inúmeras lesões que sofreu desde que foi recontratado, em 2010.

Valdivia deixou o Pacaembu com dores no tornozelo direito no último fim de semana, mas disse que não será problema para o clássico com o Corinthians no próxmo domingo, pela oitava rodada do Estadual:

– O problema do tornozelo direito foi só por causa de uma pancada e só.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Valdivia ressalta semana cheia, cita Mano e vê clássico de aplicação tática

Por Marcelo Hazan

Valdivia não preocupa para o clássico contra o Corinthians, domingo, no Pacaembu. O meia do Palmeiras saiu do empate por 1 a 1 contra o Audax (assista aos gols), no último domingo, reclamando de dores no tornozelo direito, onde sofreu uma pancada. Mas ele disse que o problema não vai tirá-lo da partida diante do arquirrival.

Na opinião do Mago, o dérbi diante do Corinthians será um jogo de muita aplicação tática. Ele entende que o clássico será tão difícil quanto o confronto com o São Paulo, vencido pelo Verdão por 2 a 0 na quinta rodada do estadual.

– Assim como contra o São Paulo, vai ser um jogo de muita aplicação tática, porque o Mano (Menezes) é um treinador que gosta muito disso. Espero que seja um bom jogo, sem violência e que ganhe quem estiver melhor dentro de campo – diz.

Pela primeira vez desde o início do Paulistão, o Verdão terá uma semana cheia só de treinamentos. Valdivia vê o tempo de preparação como positivo para o time. 

No momento, o Palmeiras tem Tiago Alves, Eguren, Renato, Bruno Oliveira e Victorino em fase de transição do departamento médico para a preparação física. Além deles, Bruno César está no estágio final para readquirir a forma e pode estrear contra seu ex-clube.

Com 19 pontos, o Palmeiras lidera o Grupo D e ostenta a melhor campanha do Paulistão. A equipe está invicta no estadual, com seis vitórias e um empate. 

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Palmeiras aguarda até quarta para confirmar Bruno César no clássico

Por Yan Resende

Na expectativa para a estreia de um de seus principais reforços para o ano do centenário, o torcedor do Palmeiras pode ganhar uma boa notícia ao longo desta semana. Depois de participar de um jogo-treino na última sexta-feira, Bruno César deve estar entre os relacionados para o clássico contra o Corinthians, seu ex-clube no próximo domingo. De acordo com Gilson Kleina, a confirmação deve acontecer na quarta-feira, após mais uma avaliação da comissão técnica.

“Ele (Bruno César) já participou de um tempo de um jogo-treino na semana passada e passou por trabalhos diferentes, já com outros níveis de avaliação física. Agora, teremos um trabalho desse tipo na terça à tarde e, na quarta, vamos ver como ele vai responder. Com certeza, vamos trazer o que tivermos de melhor para o clássico. Essa semana será boa para avaliarmos todo mundo”, afirmou Gilson Kleina.

Última contratação do Palmeiras para a temporada, Bruno César chegou acima de seu peso ideal ao clube do Palestra Itália. Sendo assim, o meia precisou realizar um trabalho especializado ao longo da pré-temporada para conseguir chegar em condições de estrear com a camisa alviverde.

“O Bruno César é um jogador de qualidade, mas ele mesmo sabe que precisa de uma readaptação. Nestas últimas semanas, ele viu o futebol que estamos jogando aqui, já que ele passou muito tempo fora, e percebeu que vai precisar ter uma melhor condição física”, explicou Gilson Kleina, que pode promover a estreia do jogador justamente contra o último clube que o meia passou antes de deixar o país.

Contratado pelo Corinthians em 2010, Bruno César já teve a oportunidade de jogar um Derby e aproveitou a oportunidade de fazer a festa da torcida alvinegra. No ano em que chegou ao Parque São Jorge, o meia enfrentou o Palmeiras na partida que marcou a estreia de Tite e garantiu a vitória do Timão. Com um chute de fora da área, fez o único gol do confronto.

Após duas temporadas com a camisa do Corinthians, o jogador foi negociado com o Benfica, de Portugal, onde ficou dois anos e também teve boa participação. Antes de retornar ao futebol brasileiro e desembarcar no Palestra Itália, o meia ainda se transferiu ao Al-Ahli Sports Club, da Arábia Saudita.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

• Palmeiras e Corinthians, as lições para o clássico

Pelas chances que teve, o Palmeiras poderia ter goleado o Audax. Mas perdeu gols, perdeu pênalti (Alan Kardec) e acabou perdendo também dois pontos com o amargo empate de 1 a 1, deixando de ter aproveitamento de 100 por cento na competição.

Quais as lições que ficaram, então, para o clássico do próximo domingo contra o Corinthians?

Simples: a principal lição é a de que é preciso ter capricho e consciência nas finalizações, pois Leandro pecou pelo excesso de preciosismo para arrumar o chute, Diogo perdeu um gol por querer arrebentar bola e goleiro, Alan Kardec desperdiçou dois arremates no lance do pênalti- o chute e o rebote-, Valdivia quis tirar demais do goleiro… Erros demais.

Ah, mas o Palmeiras criou muito e só errou nos chutes? Não, não é pouco: perder gols desse jeito não é virtude: é grave defeito. Que poderá ser corrigido com treinamentos específicos ao longo da semana, mais ou menos como fazia Mestre Telê Santana em seus tempos de técnico. Gilson Kleina não é Telê, mas precisa fazer uma espécie de escolinha nos momentos que antecedem o clássico com o Corinthians.

O Corinthians que, por sua vez, interrompeu sua série de derrotas seguidas ao empatar com o Mogi Mirim em 1 a 1. Poderia ter até vencido se o seu ataque tivesse mais confiança, mais punch. Agora, contra o Palmeiras, a equipe do técnico Mano Menezes não terá Émerson “Sheik”, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Em seu lugar deverá jogar Guerrero. Em compensação é bem provável que Renato Augusto ocupe uma das meias, ficando a outra, que sabe para a estreia de Jadson.

Com os dois, na teoria o Corinthians será mais ofensivo- qualidade que faltou contra o Mogi, o que deve ter lhe servido de lição para o clássico. Clássico que promete, pois não?

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

••

COLUNA DO ANTERO GRECO ❘ O ESTADO DE S.PAULO

• Vacilo verde

O Palmeiras jogou mais do que o Audax, na fase inicial da partida no Pacaembu. Teve imponência suficiente para construir a sétima vitória em seguida no Paulistão. Porém, caiu no conto da presunção e levou susto com a vantagem do ajustado time de Osasco. O líder do campeonato teve forças para chegar ao empate e desperdiçou a chance da virada com o pênalti mal cobrado por Alan Kardec (e pra mim mal marcado pelo árbitro). Melhor um sobressalto na etapa de classificação do que nos duelos eliminatórios.

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Fininho

De acordo com a comissão técnica palmeirense, Valdivia já alcançou o peso ideal. A condição tem tudo a ver com a preparação especial de treinos e trabalhos do chileno.

••

Uma resposta em “Verdão na Mídia 10-02-2014: Ciente do pedido de Kleina, Brunoro nega procura por lateral direito ❘ Gazeta Esportiva Net”

Corinthians vende ingresso a R$ 40,00 pra palmeirense no classico. Palmeiras vende ingresso a R$ 60,00 para os palmeirenses nos jogos do Verdão. Não tô entendendo mais nada mesmo viu.

Os comentários estão desativados.