Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 15-02-2014: Em evolução física, Valdivia não perde pelo Verdão há quase um ano ❘ Globo Esporte Com

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Em evolução física, Valdivia não perde pelo Verdão há quase um ano

Por Felipe Zito

Se o Palmeiras não for derrotado pelo Corinthians neste domingo, o meia Valdivia vai ficar perto de alcançar uma importante marca pelo clube. Invicto há 24 jogos, o atleta não perde uma partida com a camisa alviverde desde o dia 6 de março de 2013. Na ocasião, o time do técnico Gilson Kleina foi superado pelo Tigre, na Argentina, pela fase de grupos da Taça Libertadores da América.

Daquele confronto em Buenos Aires para cá, muita coisa mudou. Após confusão no aeroporto da capital argentina envolvendo membros de uma torcida organizada do Palmeiras, a diretoria alviverde blindou o elenco e rompeu qualquer ligação com a facção.
E os resultados disso foram muito bons para o Verdão e também para Valdivia.

Apesar de participar de pouco mais da metade das partidas da equipe no período, o chileno conseguiu vencer a desconfiança e emplacar uma série positiva no Palmeiras. A última lesão muscular do atleta foi no dia 14 de março do ano passado, na partida contra o Paulista de Jundiaí, pelo campeonato estadual.

Desde então, a comissão técnica alviverde intensificou os trabalhos individuais com o camisa 10 e hoje, adotando uma programação específica de preparação física e fortalecimento muscular, consegue contar com o jogador por mais vezes. Com esse acompanhamento, Valdivia ficou à disposição da comissão técnica palmeirense em 23 dos 41 jogos realizados pelo clube após o retorno do Campeonato Brasileiro da Série B depois da disputa da Copa das Confederações.

Recuperado de lesão, o meia comandou a goleada alviverde contra o Oeste, em Presidente Prudente, no dia 6 de julho do ano passado. Do “recomeço” no interior do estado, o Mago se ausentou do elenco alviverde oito vezes por causa de convocações para a seleção chilena, outras cinco vezes por desgaste muscular e uma suspensão por cartão amarelo, além de ter sido poupado em quatro partidas.

Mais participativo, Valdivia foi peça importante na campanha vitoriosa que recolocou o Verdão na elite do futebol nacional e começou 2014 em alta. Com dois gols em quatro partidas, o atleta, que já prometeu que aquele feito diante do Atlético Sorocaba foi o “primeiro de muitos”, o camisa 10 começou a temporada mostrando bom futebol e sendo decisivo. Quem comemora a boa fase é o técnico Gilson Kleina, que destaca a importância do chileno para o atual esquema tático do Palmeiras.

– Desde o trabalho que iniciamos com ele na Série B, houve um amadurecimento de ambos. Ele vem representando mais e participando mais. A qualidade técnica do Valdivia é indiscutível. O monitoramento está dando certo e continuará desta forma. Espero que mantenha essa motivação pós-Copa porque ele é muito importante para nós. Vivemos o ano do centenário e queremos fazer um grande Brasileiro – disse o técnico Gilson Kleina, em entrevista à Rádio Jovem Pan na última semana.

Para o clássico contra o Corinthians, Fabiano Xhá, preparador físico do Verdão, enalteceu a importância de uma semana livre de treinamentos para manter a programação e ter Valdivia em condições ideais para o duelo de domingo.

– Conseguimos fazer os dois dias de recuperação nesta semana. Ele fez um período forte com bola e o outro específico. A semana cheia foi muito boa para ele, porque o atleta se recupera e se prepara melhor para o jogo – afirmou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Duelo da pechincha: Palmeiras inovador sai na frente de fórmula corintiana

Por Gustavo Franceschini e Mauricio Duarte

Corinthians e Palmeiras terminaram 2013 com pouco dinheiro em caixa. Para se reforçarem para a atual temporada, precisariam de bom faro, alguma criatividade e capacidade de pechincha. A julgar pelos primeiros jogos e a reação da torcida, os dirigentes alviverdes começaram melhor essa disputa.

Do fim da temporada para cá, o Palmeiras contratou sem desembolsar quase nada em nenhuma das negociações. Mais que isso, o clube implantou o contrato de produtividade, que prevê que o jogador ganhe de acordo com seu rendimento em campo.

Em um primeiro momento, muitos torceram o nariz, mas o fato é que o clube conseguiu contratar onze jogadores até agora, sendo que alguns deles têm grande apelo junto aos torcedores, como o zagueiro Lúcio e o meia Bruno César. Outros são apostas que vêm correspondendo, como Marquinhos Gabriel.

Para convencer os jogadores, a diretoria do Palmeiras apostou em dois fatores: a visibilidade do clube no ano de seu centenário e o argumento de que o contrato de produtividade pode render vencimentos muito mais altos do que o salário fixo, mesmo ele sendo elevado – para isso, basta atingir o bem comum do time, e todos ganham.

O único jogador que o Palmeiras precisou de fato abrir os cofres para contratar foi Rodolfo, de 20 anos, que veio do Rio Claro. Embora os valores da transação não tenham sido anunciados, não foi algo significativo.

O Corinthians fez diferente, apostando em um retorno a longo prazo. Desde dezembro, trouxe o lateral esquerdo Uendel, o direito Fagner, o volante Bruno Henrique, o meia-atacante Luciano e Jadson, único reforço de peso, envolvido na troca com Alexandre Pato. De todos, só desembolsou algum dinheiro com Bruno Henrique, pagando R$ 750 mil por 25% dos direitos econômicos do atleta.

O impacto na torcida e em campo, porém, foi bem diferente daquele sentido pelo rival, a começar pelo desempenho da equipe. A campanha de quatro derrotas, um empate e só duas vitórias impediu que Uendel ou Fagner conquistassem o público logo de cara – os demais sequer estrearam. Na verdade, os dois ainda colaboraram para o declínio da melhor defesa do país, por não serem especialistas na marcação.

O Corinthians defende, no entanto, que sua atuação na janela pode ter sido mais precisa. “A gente já tinha um elenco de muita qualidade. Era preciso só dar mais um salto. Eles precisavam de um elenco maior. A distância deles é diferente da nossa”, disse Ronaldo Ximenes, diretor de futebol do clube.

Mais que isso, o Corinthians retomou uma velha política de contratações. Em vez de desembolsar quantias milionárias em nomes como Gil, Renato Augusto e Alexandre Pato, como foi em 2013, a diretoria escolheu promessas do interior e de outros estados, sonhando com novos Paulinhos, Jucileis e Ralf’s.

“O Corinthians voltou a buscar jovens no mercado”, definiu Mano Menezes, na coletiva conjunta com o Palmeiras que foi concedida na última sexta. Resta saber se o futuro do time mostrará um acerto como o da primeira vez, ou se o Palmeiras seguirá como o ganhador da disputa pelo melhor mercado. 

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Corinthians reserva camarote ‘favelinha’ para Paulo Nobre no Dérbi

Por Caio Carrieri

Logo após a longa entrevista coletiva desta sexta-feira para promover a paz, Mário Gobbi providenciou um camarote no Pacaembu para Paulo Nobre poder assistir com tranquilidade ao clássico deste domingo, às 16h, no mesmo estádio.

Ao telefone para fazer o pedido e com Nobre ao seu lado, Gobbi revelou o apelido entre corintianos do espaço ao que o presidente palmeirense terá direito.

– O Paulo vai ficar na favelinha, porque no Corinthians nós todos somos maloqueiros e sofredores – declarou, bem humorado, arrancando risos do dirigente do Verdão à sua frente.

Em seguida, os dois conversaram brevemente e se despediram com um efusivo abraço.

Sempre presente nos jogos do Palmeiras, Nobre tem dois seguranças particulares e não reforçará a sua segurança para o Dérbi.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Torcedores fazem ‘ato de apoio’ ao Palmeiras antes de clássico

Por Felipe Zito

A torcida do Palmeiras está eufórica com o início da campanha do Verdão no Campeonato Paulista. Na manhã deste sábado, mais de 100 torcedores resolveram ir até a porta da Academia, enquanto o time fazia treino fechado, para fazer festa e incentivar os jogadores na véspera do clássico contra o Corinthinas, no Pacaembu.

A ação foi toda combinada pela internet, sem organização de torcidas uniformizadas. Além de gritos de apoio ao Verdão e de provocação ao rival deste final de semana, os palmeirenses levaram faixas com dizeres como ‘Lutem até o fim’ e ‘100 anos de glória’, lembrando do centenário do clube, que será completado no dia 26 de agosto deste ano.

Com 19 pontos, o Palmeiras tem a segunda melhor campanha do Campeonato Paulista – perde para o Santos apenas no saldo, por três gols. Invicto na competição, o Verdão tem, neste domingo, a oportunidade de quebrar o tabu de não vencer o Corinthians no Pacaembu desde 1995.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ JP ONLINE

• Kardec ressalta importância do clássico e elogia futuro estádio alviverde

Um dos principais atletas do elenco alviverde desde a temporada passada, quando foi artilheiro do time na Série B do Campeonato Brasileiro, Alan Kardec não tira sua cabeça do clássico desde domingo, quando o seu Palmeiras joga contra o Corinthians e tenta manter a invencibilidade no estadual.
E o dono da camisa 14 sabe que o Dérbi vale muito mais do que os três pontos para os representantes de Palestra Itália.

“Em se tratando do primeiro clássico contra o Corinthians no ano do centenário, um pouco de ansiedade e um pouco de frio na barriga são normais. Jogador tem que ter mesmo, ainda mais em grandes partidas, porque essas partidas podem ficar marcadas para sempre”, destacou Alan Kardec. É um dos maiores clássicos do mundo. Todo mundo sabe o que ele representa para o torcedor palmeirense e para o futebol brasileiro”, prosseguiu.

Kardec também teve o privilégio de visitar o Allianz Parque, o novo estádio do Palmeiras, e rasgou elogios à infraestrutura da futura casa palmeirense.

“As pessoas conseguirão acompanhar a partida tendo uma visão total do jogo, sem nada impedindo. Com amplos espaços na hora da saída e na hora da entrada, muita organização. Estamos no caminho certo, a estrutura é de primeiro mundo”, exaltou. “Em se tratando de uma nova arena, com toda a estrutura que ela tem e com tudo que vier com ela, as expectativas são de conquistar títulos, conquistar vitórias e ter o apoio da nossa torcida, pois sabemos que esse apoio pode ser um diferencial a nosso favor”, concluiu Alan Kardec.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ JP ONLINE

••

BLOG PITACOS DO VERDÃO ❘ LANCENET

• Mudou o cenário, não muda o Dérbi

Por Thiago Salata

Dia 17 de fevereiro de 2013. O Palmeiras enfrentou seu maior rival com Fernando Prass; Weldinho, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Vilson e Márcio Araújo; Souza, Wesley (Caio), Patrick Vieira (Charles) e Vinicius (Ronny). Dá para dizer que muita coisa mudou na Academia um ano depois. Mudou o time, mudou a confiança, mudou a divisão em que o clube está. Não mudou um fato: o jogo do Pacaembu é um Dérbi.

A situação do Verdão em 2013 era muito pior do que a atual do Corinthians. Recém-rebaixado, com dificuldade até para montar o banco de reservas, o Palmeiras foi ao estádio, também como visitante, com poucas perspectivas diante do adversário, então campeão mundial. O único clássico do ano passado representou, sem medo de errar, o maior abismo entre os rivais em toda a história.

Um abismo que parecia que iria se refletir em campo quando Emerson fez 1 a 0 nos primeiros minutos. Mas era um Dérbi.
O catado alviverde, de forma surpreendente, virou, com gols de Vilson e Vinicius. Jogando melhor, segurou a vitória até os 27 minutos do segundo tempo, quando Romarinho fez 2 a 2.

Agora, é a vez de o Alviverde, reforçado e invicto em 2014, entrar em alta como visitante. Mudou o cenário, não mudam a história, o peso e as surpresas de um Dérbi. Ninguém leva um Corinthians x Palmeiras de véspera.

Leia aqui a matéria completa > BLOG PITACOS DO VERDÃO ❘ LANCENET > http://blogs.lancenet.com.br/palestra/2014/02/14/mudou-o-cenario-nao-muda-o-derbi/

••

BLOG DO VERDÃO ❘ DIÁRIO DE S.PAULO ONLINE

• Verdão é o dono do Pacaembu há 17 partidas

O clássico entre Corinthians e Palmeiras bem que poderia ter tudo para terminar empatado… De um lado, o clube do Parque São Jorge defende um tabu de 18 anos sem derrota  para o principal rival no Pacaembu. Do outro, a equipe do Palestra Itália defende invencibilidade de 17 partidas no estádio — 13 vitórias e quatro empates.

No palco municipal, a última derrota do Corinthians para o Palmeiras foi em setembro de 1995, por 2 a 0, pelo Campeonato Brasileiro. De lá para cá, o Alvinegro soma sete vitórias e quatro empates.

De quebra, o Timão ainda comemorou a conquista do Campeonato Brasileiro de 2011 justamente contra o Palmeiras. O empate por 0 a 0 garantiu o pentacampeonato.

Já o Verdão não sabe o que é perder no Pacaembu desde maio do ano passado, quando o clube caiu diante do Tijuana, do México, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. A partida ficou marcada pelo frango que o goleiro Bruno tomou quando o confronto estava empatado em 0 a 0.

“O Pacaembu é a nossa casa. O torcedor palmeirense faz a diferença quando jogamos no estádio. Para completar, os jogadores estão acostumados com o gramado”, destacou Gilson Kleina.

Neste domingo, porém, o Verdão jogará como visitante. Com isso, a torcida do Corinthians será a maioria — apenas dois mil ingressos foram destinados à torcida palmeirense. Até o inicio da noite de ontem, 18 mil bilhetes já haviam sido vendidos para o clássico, uma procura considerada baixa.

Outro tabu/ Enquanto o Palmeiras não perde no estádio municipal desde maio, o Corinthians não vence uma partida desde setembro. Por coincidência, o técnico Mano Menezes estava presente. Na época, ele comandava o Flamengo e viu o Alvinegro golear o clube carioca, por 4 a 0.

Invencibilidade do Verdão no Pacaembu

12/7/2013 — Série B – Palmeiras 4 x 1 ABC

30/7/2013 — Série B – Palmeiras 4 x 0 Icasa  

2/8/2013 — Série B -Palmeiras 2 x 1 Bragantino

9/8/2013 — Série B – Palmeiras 2 x 1 Paraná

17/8/2013 — Série B – Palmeiras 3 x 2 Paysandu 

21/8/2013 — Copa do Brasil  – Palmeiras 1 x 0 Atlético-PR 

3/9/2013 — Série B – Palmeiras 0 x 0 Chapecoense 

9/9/2013 — Série B – Palmeiras 3 x 0 ASA

21/9/2013 — Série B – Palmeiras 2 x 1 Sport

8/9/2013 — Série B – Palmeiras 0 x 0 América-RN 

26/10/2013 — Série B – Palmeiras 0 x 0 São Caetano

9/11/2013 — Série B – Palmeiras 3 x 0 Joinville

16/11/2013 — Série B – Palmeiras 3 x 0 Boa Esporte 

18/1/2014 — Paulistão – Palmeiras 2 x 1 Linense

30/1/2014 — Paulistão – Palmeiras 1 x 0 Penapolense 

2/2/2014 — Paulistão – Palmeiras 2 x 0 São Paulo 

9/2/2014 — Paulistão – Palmeiras 1 x 1 Audax

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO VERDÃO ❘ DIÁRIO DE S.PAULO ONLINE

••

3 respostas em “Verdão na Mídia 15-02-2014: Em evolução física, Valdivia não perde pelo Verdão há quase um ano ❘ Globo Esporte Com”

Vou dar uma força pro Kleina, coloca o time pra jogar no contra ataque, são eles que percisam da vitória, são eles que precisam ganhar desesperadamente, são eles que estão na merda. 3X1 VERDÃO. E o romarinho cachaça hoje não faz merda nenhuma.

Como é bom ver o nosso Verdão ser o grande favorito antes de um clássico, situação que há algum tempo não acontecia. Isso demonstra que o trabalho da diretoria, comissão técnica e dos jogadores vem sendo bem realizado e achei muito bacana a idéia desses torcedores em darem um apoio moral ao elenco. E que os pouco mais de 2.000 palmeirenses humilhem os marginais do Tietê com provocações e gritos de olé no final da partida.

Obs: Seo Gilso, por favor, não escale o Mazinho como titular. Tudo será mais fácil se você colocar o Marquinhos Gabriel como um falso ponta esquerda no lugar do seu queridinho. Não complique as coisas.

Jogar serio, fazer 3×1 (Valdivia, Leandro e Kardec) na gambazada, ali daquele lado so tem o que nao presta, gambas e bambis sao sujos, nao merecem nenhuma consideracao !!! Avanti Verdao!

Os comentários estão desativados.