Categorias
3VV Indica

“Once Brothers”

Por Danilo Cersosimo (@D_Cersosimo)

É com alegria que anunciamos o retorno do “3VV Indica”, uma seção do blog que esteve hibernada por um tempo mas que sempre nos deu muita satisfação em fazê-la; esperamos que os leitores tenham o mesmo prazer em lê-la. Serão vocês que dirão, ao longo do tempo, se devemos continuar ou não. Ao longo de 2014 traremos uma série de dicas sobre o Palmeiras e seu centenário.

Esse primeiro post pega carona na última coluna “Futebol com Números”, do dia 28/02, cujo tema era o mercado de filmes sobre futebol. Nela, Luis Fernando Tredinnick usa como exemplo a bem sucedida iniciativa da ESPN americana com o pacote de filmes e documentários “30 for 30”.

A série é obviamente muito bem produzida. Meu episódio favorito é “Once Brothers“, que conta a história de amizade entre o sérvio Vlade Divac e o croata Drazen Petrovic. Ambos foram grandes jogadores de basquete e fizeram história em seus clubes e seleções.

O documentário conta como a guerra destruiu essa amizade. Os primeiros 20 minutos talvez não pareçam dos mais sedutores, mas vale a pena ir até o final. Depois comentem aqui e digam o que acharam. Sugestões também serão sempre bem vindas.

O link para o filme (infelizmente sem legendas em Português) é este: http://www.youtube.com/watch?v=zanji1I7Yd4

Espero que gostem.

 

10 respostas em ““Once Brothers””

Once Brothers é emocionante, uma ótima dica do Danilo — Joguei basquete dos 10 aos 15 anos, tive o prazer de ver times da NBA fantásticos, jogadores brilhantes e lógico não poderia faltar o primeiro Dream Team — Voltando ao Once Brothers, lembro do Vlad Divac (Lakers) e do Drazen Petrovic (Nets onde brilhou) que foram os primeiros a jogar na NBA. A Seleção de Basquete Iugoslava era fantástica, no final da década de 80 ganharam tudo que podiam, vice-campeão olímpico (Seul 1988), Campeão Europeu em 1989 e Mundial em 1990. — No futebol a Iugoslávia também fez história na mesma época com Estrela Vermelha de Belgrado, que venceu a Copa dos Campeões e o Mundial Interclubes em 1991 e que tinha no elenco craques como Savicev, Jugovic, Prosinecki e Mihajlovic. Na Copa do Mundo na Itália em 1990, junto com Dragan Stojkovic chegaram até as quartas de final. — Infelizmente a Guerra devastou o País e dividiu em 6 novas nações, quem perdeu foi o esporte.

Esqueci, uma frase do Divac retrata bem esse documentário: “demoramos anos para criar uma amizade e a perdemos em segundos”. No depoimento, Radja e Kukoc falam abertamente que tinham de se afastar com medo de retaliações. Uma pena.

tenho assistido tb os 30 for 30, são muito interessantes. Histórias reais, vale a pena, o que mostra que não é só aqui que nego faz besteira.

Legal a dica Danilo. Tõ atrás desses documentários da ESPN com legenda, porque meu inglês não é la grande coisa rs… Se me permite vou deixar uma dica de um documentário inglês, chama The real football factory. O cara que apresenta é um ator que interpretou um hooligan em um filme com o mesmo nome, só que aqui no Brasil os caras mudam o nome e achei o filme numa locadora com o nome de Violência Máxima. O filme de ficção até que é legal, mas o melhor mesmo é o documentário. Tem vários episódios, alguns na Inglaterra e em outros lugares. No episódio feito no Brasil os caras acompanharam a Mancha Verde, e o negócio foi tenso. Tem no youtube legendado: http://www.youtube.com/watch?v=5sP_P8Z8Pgg

30 for 30 é muito bom, os mais legais, na minha opinião são:
– Catching Hell (conta a história de Steve Bartman e como ele virou bode expiatório de uma derrota do Chicago Cubs, e faz um paralelo com outro bode expiatório, Bill Buckner, do Boston e tenta entender pq apenas culpamos um indivíduo quando muitas coisas deram errado)
– Four days in october (mostra uma virada sensacional do Boston Red Sox sobre o NY Yankees, em 2004, quando o time, que não ganhava nada desde 1918, conseguiu o triunfo)
– Two Escobars (Muito bom, traça um paralelo entre Pablo Escobar, o traficante, que financiava o America de Cali, e o Andres Escobar, zagueiro colombiano morto em 94 e que jogou no America de Cali. Mesmo carregando o mesmo nome, são pessoas opostas, porém, o fato do Pablo ter morrido, foi o principal motivo da seleção colombiana jogar mal na Copa de 94 – a família de todos os jogadores sofreram ameaças, e causou a morte do zagueiro.
– Jordan Rides the Bus (Conta a história de como o melhor jogador de basquete de todos os tempos, abandonou a carreira no auge, para virar um jogador mediocre de baseball em ligas menores)

Espero que gostem!

Um abraço,
Fabio

Danilão, legal seu retorno.
Assisti ontem aquele sobre as campeãs americanas de patinação no gelo onde uma delas mandou, na verdade não provaram, “quebrar” a rival às vésperas das olimpíadas de inverno em 94.
Também vi recentemente mais dois. A história do running back Maurice Clarrett e outro envolvendo o basquete e a amizade de dois jogadores, Bernard King e Ernie Grunfeld.
A série é bem legal e tenho certeza que o futebol tem material a exaustão para filmes com a mesma qualidade de produção.
A relação de filmes incluindo alguns sobre futebol está no wikipedia http://en.wikipedia.org/wiki/30_for_30#Background
Abraço

Os comentários estão desativados.