Categorias
Opinião

Opinião: vamos vender o Mickey Mouse!

Por Vicente Criscio

Em mais um domingo de final sem o Palmeiras na agenda, volto-me para a discussão de elenco, despesa, receita e pego carona no tema brilhantemente abordado da coluna Futebol com Números da última sexta-feira.

Elias foi contratado pelo Corinthians por R$ 4 MM por 50% dos direitos econômicos. Tem 29 anos.

Alguns rapidamente criticaram: jogador de 29 anos? Quando o Corinthians vai conseguir vender esse jogador e recuperar esse investimento?

Os clubes – em sua enorme maioria – ainda não descobriram a pólvora: o Elias vem para o Corinthians para fazer o time ganhar dinheiro com destaque, vitórias, formando torcida, etc. Não vem para ser vendido.

Então tá errado contratar jovens jogadores?

Claro que não! O jogador jovem é importante porque deveria vir pagando-se um “prêmio” menor (já que não sabemos se vai vingar). Mas não para ser vendido. Contratar jogador de 19 anos e vender com 21 é bom para agente de futebol, empresário, intermediário e prá quem compra. Não para quem vende.

Digo isso porque me dói ver notícias de que Valdívia e Wesley podem tomar o caminho de Barcos e Henrique. Junto com Prass (e agora Kardec) eles formam as nossas pequenas pérolas num oceano desolador. Ora, mas isso é tão óbvio e muitos brilhantes dirigentes não percebem isso?

Parece que não. A atual administração acredita fortemente que consegue montar um bom time mais barato que os seus concorrentes e disputar títulos. Versão estilizada do BOM e BARATO.

Essa tese tem UMA ÚNICA VERDADE e INÚMERAS FALHAS.

A VERDADE:

– um time de futebol tem que ter saúde financeira; para isso precisa ter uma equação de DESPESA DE ELENCO / RECEITA DO FUTEBOL (em clubes ingleses, espanhóis e alemães esse índice fica entre 50%-80% da receita do futebol). Portanto seja consciente do ponto de vista orçamentário de que há um teto. Mas vá atrás de RECEITAS para subir o teto!!!

AS INÚMERAS FALHAS:

– não há time “bom” e “barato”. Peguem o caso do Ituano. Se ganhar o título hoje (E MESMO QUE NÃO GANHE) não será mais um time barato. Alguns clubes vão querer levar seus jogadores. Se o Ituano quiser ser competitivo vai ter que dar aumento de salário e reter seus talentos. Deixou de ser barato (na perspectiva do Ituano);

– o importante NÃO É ser barato e bom. O importante é TER ÍDOLOS, DISPUTAR TÍTULOS, GANHAR ALGUNS E PERDER OUTROS (porque isso faz parte do futebol) E ASSIM FAZER TORCIDA, VENDER PATROCÍNIO, GERAR RECEITAS DE MARKETING.

Não dá para se gerir um time de futebol da dimensão do Palmeiras pensando apenas na despesa. Não dá para se vender ídolos porque são caros (sem pensar se estão gerando torcida, trazendo valor). Não dá prá ser um time pequeno comprando leandros e pensando que daqui a dois anos vamos vender com um prêmio pelo valor pago sabe-se Deus por qual maluco. Ou se tem competência para gerar receitas cada ano maiores que no ano anterior ou vá prá casa.

Ah mas a culpa é das administrações anteriores… hum hum…

Falei num artigo há muito tempo: a lógica do BOM e BARATO (implantada pela atua gestão) se fosse aplicada na Disney, apontaria para a venda do Mickey Mouse. Eita Rato caro e complicado de se administrar!

Saudações Alviverdes!

95 respostas em “Opinião: vamos vender o Mickey Mouse!”

Ha momentos que é preferivel ser mudo do que ouvir certas asneiras. E, da mesma forma, ser analfabeto para não ler um amontoado de besteiras. O Criscio escreve um texto de alto nivel, mostrando o caminho ideal, e certos comentarios caminham exatamente na contra mão. DIO MIO…….

Acho muito bom o trabalho da diretoria. Antes de querer montar um esquadrão, é sensato tentar conter a dívida de mais de 200 milhões acumulada por gestões anteriores que, além de não conseguirem retorno (títulos, venda de camisas e bilheteria), deixaram o clube nessa draga financeira. Só falta o patrocínio master para que a diretoria esteja de parabéns. E se for mais a fundo no que penso, prefiro vender o Valdivia e o Wesley, manteria o Kardec e repatriaria os jovens João Denoni, Luiz Gustavo, B. Dybal e Chico imediatamente no elenco profissional.

Paulo Nobre e asseclas: Você pode até ter material para construir um castelo, mas se em pensamento e ambição você for medíocre, com toda a riqueza que possa ter, ainda assim não será capaz de fazer um reles puxadinho.

Concordo com tudo,mas a análise só vale 100% para times que tem contas equacionada. Acho q vc deve fazer outro texto mostrando como um time que já deve milhões pode arriscar milhões em medalhões sem a certeza de títulos. Não estou defendendo o bom e barato ou a diretoria…defendo que o o Palmeiras precisa urgentemente de segurança financeira para chegar no estágio que vc defende no texto.

Presidente está fazendo certinho, pegou um time com atraso de salários, jogadores contratados sem pagar,,, o que mata o palmeiras é essa oposição de merda

Caro Thiago… se o problema do Palmeiras fosse só a oposição seria tão fácil resolver… Agora, só pra esclarecer, a quem você se refere como merda??? Se for aos editores desse site, uma pergunta, porquê você sé dá ao trabalho de frequentá-lo, se não concorda com sua linha editorial? Existem outros sites que só elogiam a gestão… mude pra lá, pois aqui, os frequentadores, mesmo discordando das opiniões, possuem educação. Abraços!

Modelo de gestão impulsionou Ituano ao título

Poucos dirigentes tem coragem, até por questões eleitorais, de propor ao clube do qual faz parte a mudança do atual sistema de gestão que impera e enfraquece todas as agremiações.

A separação dos caixas, e de administração, de clube e equipe de futebol.

Os que sinalizaram por esse caminho tiveram seus desejos e declarações distorcidas, quase sempre para que as facilidades de pequenos guetos não fossem atingidas.

Juninho Paulista não é presidente do Ituano, embora pouca gente saiba desse detalhe.

Inteligente, e verdadeiro mandatário, o presidente Ricardo Giordani, ousadamente, separou clube de futebol.

Tirando o estádio Novelli Junior, que faz parte de sua alçada, sequer palpita no departamento, que deixou a cargo de Juninho Paulista, uma espécie de presidente de futebol.

E deu certo.

Cada qual na sua capacidade.

O presidente eleito conseguiu, assim, equacionar os problemas e planejar a administração do clube, sem comprometer o trabalho de Juninho, que, de maneira austera e competente, transformou uma equipe que lutava, há anos, para não ser rebaixada na atual Campeã Paulista.

Contratou com critério, deu segurança ao trabalho de Doriva, treinador iniciante e profissionalizou até a comunicação do futebol, que deixou a cargo de Acaz Fellegger, não por acaso, assessor do treinador da Seleção Brasileira.

Exemplo que deu certo, e que, sem dúvida, precisa ser seguido.

JESUS!!! PAREM AS MÁQUINAS!!!

O ITUANO – isso mesmo, o ITUANO – que certamente voltará ao ostracismo num curto espaço de tempo, afinal todo o seu time será DESMANTELADO para a sequência da temporada, dias após a conquista de seu PRIMEIRO TÍTULO EM DÉCADAS DE HISTÓRIA (PAULISTINHA), num aborto da natureza tal qual INTER DE LIMEIRA/86, SÃO CAETANO/04, acaba de se tornar PARADIGMA PARA O CAMPEÃO DO SÉCULO XX (é mole?)… Barcelona? Chelsea? Man. UTD? Não!!! Nossa referência/modelo a ser seguido agora é o da gestão austera e profissional implementada no clube de Itu…

Não são só os dirigentes incompetentes que não possuem ambição futebolística, essa maldição também passou para os torcedores… LAMENTÁVEL!!!

Até nossa torcida se apequenou…

Criscio sempre sobrio mostrando os caminhos que DEVERIAM ser percorridos para voltar a sermos grandes. Mas tem um detalhe, na minha opiniao. No elenco nos nao temos o Mickey Mouse. Nos o temos na DIRETORIA E COMISSAO TECNICA. Porem jamais conseguiremos vender ou doar esses RATOS, que ao contrario do rato MM, infectam nosso clube transmitindo doenças a coletividade do PALMEIRAS. Talvez a saida seja colocarmos alguns GATOS para engolir esses ratos. Ou então usar iscas para matar os ratos malditos. Pense ai Criscio na melhor alternativa.

Há muito não lia um texto tão objetivo a respeito da atual realidade do Palmeiras. Desde que assumiu a presidência, Paulo Nobre carregava minhas esperanças de, por ser declarado de fato palmeirense – diferente dos Musgambá da vida que esfolaram e levaram o Verdão à banca rota. Agora, porém, passados mais de 12 meses de sua pífia gestão, percebo o quanto estava enganado. PN nada mais é do que um filhote de Musgambá. Alguém que quer manter o futebol porque dá status, mas que não se preocupa de fato em montar um time competitivo, capaz de ganhar títulos. Ele está cag… e andando para nós, legítimos torcedores. Qual empresário competente manteria em seu staff um profissional caríssimo como é José Carlos Brunoro por mais de um ano sem dar bons resultados? Se fosse o dinheiro do PN que pagasse os salários de Brunoro, será que esse senhor ainda estaria no cargo que ocupa. Certamente, não. Enquanto fala em economizar, conter despesas, e por isso abre mão de bons jogadores e demora a renovar com Kardec, gasta-se uma fábula para manter um gestor no futebol que é incapaz de conseguir um patrocínio master para o clube. TODOS os times da Série A têm bons patrocínios. TODOS! Até o Criciúma tem. Mas o Palmeiras, não. Então, caro PN, se quer economizar de fato, coloque na rua esse até aqui inútil Brunoro. E, como segundo ato importante, renuncie e admita que você não tem competência para gerir o futebol do Palmeiras. #sacocheiodessagente

Essa semana começa um novo sofrimento. Infelizmente vamos ficar com KLEINA, BRUNO, WENDEL, JUNINHO PAMPERS, MIGUEL, CAIO MANCHA, FELIPE MENEZES E AGORA VOLTOU UM TAR DE CHICO.
Cadê o sorrisinho irônico do Brunoro. Na época da Parmalat se sobressaiu, também com o dinheiro que era investido pela empresa era fácil.
Faz um ano que estão no comando e nada de patrocínio.
Esse presidente beija-mão do Mustaphá é um Tirone melhorado. Infelizmente vamos para a segunda novamenbte. Se perdermos o Kardec então, é o fim!!!

O nível dos campeonatos paulista e carioca ébaixissimo. Portanto essas ecatombes poderiam
mesmo acontecer. Com um pouco de ousadia ( um lateral direito e um bom reserva para Kardec)
passaríamos sim pelo Ituano e poderíamos encarar o Santos de igual pra igual numa decisão. Esperar
ousadia desse Paulo Nobre ´´e querer muito.

Que jogador em sã consciência aceita um contrato de produtividade com gk de técnico e um time ruim? Aceita trabalhar com bônus se não tem perspectiva alguma de ganhar o bônus? Diretoria piada essa. Vem jogar aqui que se um meteoro cair na terra e o mundo girar ao contrário e o time for campeão você ganha o bônus. Ah tá vai chover jogador pra jogar no Palmeiras. #sqn

Boa noite a todos e até amanha…. meio desconfiado porque de repente o mundo tá acabando: Gente Boa fazendo (impedido) o gol do titulo do Flamengo e Christian Mendigo campeao paulista com o Ituano (e também fazendo gol nas finais).

Os comentários estão desativados.