Categorias
Verdão na Mídia

VERDÃO NA MÍDIA 02-04-2014: Bebê se acalma com hino do Verdão, cresce e aprende a cantar aos 3 anos ❘ GLOBO ESPORTE COM

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Bebê se acalma com hino do Verdão, cresce e aprende a cantar aos 3 anos

O hino do Palmeiras muitas vezes dá o ritmo da torcida alviverde nas arquibancadas. Mas ele também tem outras utilidades, como mostra o vídeo da torcedora Kelly Dourado, enviado para a TV Palmeiras, canal oficial do clube na internet.

Nele, o pequeno bebê Kalil, de três meses, aparece chorando até ouvir a canção oficial do Verdão, momento em que se acalma. Depois, já com três anos de idade, o garoto aparece cantando a letra.

Assista aqui → TV PALMEIRAS

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Verdão encara tristeza e desfalques para evitar vexame contra Vilhena

Por William Correia

Às 22 horas (de Brasília), desta quarta-feira, o Palmeiras entrará no Pacaembu com três adversários: a tristeza pela eliminação no Campeonato Paulista, no domingo, nove desfalques e o Vilhena. Todos precisam ser superados para o time evitar a derrota para o campeão rondoniense e uma vexatória eliminação na primeira fase da Copa do Brasil.

Em campo, Gilson Kleina não terá França, que se recupera de incômodo na panturrilha direita e deu voltas no gramado. Já Wendel e Diogo, com problemas na coxa direita, Alan Kardec, Juninho e Wesley, machucados na coxa esquerda, Bruno Oliveira, que busca recondicionamento físico, e Thiago Martins, em recuperação de cirurgia no joelho direito.

Ainda há dúvida em relação a Fernando Prass, que foi relacionado mesmo ainda em tratamento de torção no tornozelo direito. Dificilmente o goleiro será titular, com Bruno recebendo nova chance. Com as opções que tem, o técnico aposta em Bruno César, recuperado de lesão na coxa esquerda, mantém Tiago Alves na lateral direita, escala William Matheus do outro lado, promove a volta de Eguren, põe Mendieta na armação e monta o ataque com Miguel como referência.

Uma das principais missões, contudo, está no aspecto emocional. A derrota para o Ituano por 1 a 0, no domingo, diante do maior público em jogos do Verdão no ano, ainda repercute no elenco. O ambiente é de tristeza por ver o clube fora do Estadual na semifinal, uma frustração clara deixada em todas as entrevistas concedidas depois da derrota.

“Precisamos buscar forças porque é um jogo importante. E é até bom ter esse jogo agora. É ruim estar fora da final do Paulista, mas vamos trabalhando porque sabemos que o grupo tem qualidade para dar muita alegria ainda à torcida neste ano”, disse Marcelo Oliveira, abatido como os colegas.

A decepção pela queda no Paulista tem impedido até que o Vilhena passe pela cabeça dos jogadores. “Depois daquele jogo, não tem como pensar no Vilhena, só fica o sentimento de que conseguimos o objetivo. Mas temos que ter a cabeça voltada para eles. Não adianta se lamentar e esquecer mais um jogo muito importante em que temos que vencer”, prosseguiu o volante.

Ter que vencer é apenas uma obrigação moral. Como venceu por 1 a 0 em Rondônia, basta não perder do Vilhena no Pacaembu para não ser eliminado. Do outro lado, apesar de poder contar com o atacante Cabixi, o técnico Marcos Birigui deve mandar a campo a mesma escalação com preocupações defensivas do jogo de ida. O atual campeão rondoniense está a três pontos do líder Ariquemes na atual edição do Estadual, com 13 pontos em seis partidas.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X VILHENA

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Data: 2 de abril de 2014, quarta-feira

Horário: 22 horas (de Brasília)

Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG)

Assistentes: Luciano Roggenbaum e Diego Grubba Schitkovski (ambos do PR)

PALMEIRAS: Bruno; Tiago Alves, Lúcio, Wellington e William Matheus; Eguren, Marcelo Oliveira e Mendieta; Bruno César, Leandro e Miguel – Técnico: Gilson Kleina

VILHENA: Dalton; Portela, Júnior, Alex Barcellos e Marinho; Thiaguinho, Cucaú, Willian Santos, Carlinhos e Edilsinho; João Leandro – Técnico: Marcos Birigui

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Palmeiras retorna ao Pacaembu sem saber qual será reação da torcida

Por William Correia

Às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, o Palmeiras volta ao palco de sua principal frustração, até agora, no centenário. O público, certamente, será bem menor do que no recorde em jogos do clube neste ano, quando quase 30 mil pagantes acompanharam a derrota para o Ituano. E os jogadores não sabem como serão recebidos após a eliminação na semifinal do Campeonato Paulista.

“Não dá para saber a reação do torcedor. É óbvio que ficaram chateados e tristes como ficamos porque a expectativa não era derrota, ainda mais após quase um ano sem perder no Pacaembu e tendo feito gol em todos os jogos do Paulista. Menos no domingo”, comentou Marcelo Oliveira, ainda remoendo a vitória por 1 a 0 do time de Itu.

Após o apito final, no domingo, os palmeirenses se dividiram. A Mancha Alviverde, principal organizada do time, iniciou coros e xingamentos contra Valdivia e a diretoria e logo teve os gritos abafados pelo resto do estádio, que também ofendeu a uniformizada com palavrões.

Sobre o time, a expectativa é de que a empatia criada no Estadual seja mantida. “Não sei como estão os torcedores em relação ao nosso trabalho, mas resgatamos muito a sua confiança durante o Campeonato Paulista. Com o trabalho que mostramos a cada dia e a cada jogo, cada vez mais foi enchendo o estádio. O torcedor estava confiante e sentiu a eliminação junto conosco”, falou Marcelo Oliveira.

O volante só pede que o espírito conquistado para a semifinal não seja perdido. “Cada jogo é uma decisão. Não tem que esperar chegar o mata-mata mais à frente para falar em espírito de mata-mata. Em todos os jogos, você tem que estar 100%, se doar, buscar a vitória para, na decisão mais importante, já estar preparado, não começar a se preparar cinco minutos antes”, afirmou.

Diante do Vilhena, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil, a cobrança não muda. “O peso da camisa e a pressão existe em todos os times grandes. Tem que estar preparado para isso. Nós nos preparamos para conquistar, ser campeões e receber palmas, não vaias e xingos. Mas, em time grande, a pressão existe e você tem que se preparar”, ensinou Marcelo Oliveira.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Obrigado, Palmeiras! Vilhena entra em campo para “agradecer” rival

Por Danilo Lavieri

Criado em 1991, o Vilhena, de Rondônia, vive o momento mais importante de sua história. E a comemoração já está feita e completa muito antes da bola rolar nesta quarta-feira, às 22h, diante do Palmeiras, no Estádio do Pacaembu. Parece estranho em um esporte, mas vencer em São Paulo é só a cereja do bolo. O mais importante já foi feito: dinheiro.

É por isso que o time do Norte do país entra em campo “livre, leve e solto”, apenas para realizar um sonho. Com a folha salarial de R$ 80 mil e com o jogador mais caro custando R$ 7 mil por mês, a equipe do técnico Marcos Birigui espera receber R$ 1,3 milhão em 2014 só por causa do confronto com o octocampeão brasileiro. São R$ 500 mil com renda e prêmio da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e outros R$ 800 mil em patrocínio. Só com Valdivia, Wesley e Fernando Prass (que não devem jogar), o Palmeiras gasta mais de R$ 1 milhão por mês.

Se do lado verde, a camisa não terá patrocínio, do outro, ficará difícil até enxergar o escudo do Vilhena. Isso porque a agência Wolf Sports & Marketing conseguiu praticamente completar o uniforme da equipe de Rondônia. Quem explica é o vice-presidente, José Carlos Dalanhol, que se define como o faz-tudo da equipe.

“Meu cargo é de vice só para efeito de ata. Mas estamos sozinhos aqui”, disse Dalanhol por telefone de seu quarto no hotel no centro de São Paulo. “A gente sabe que vai ser difícil, mas o planejamento era o segundo jogo. Só olha o nome deles… É o Palmeiras. Eu estou trabalhando em cima da imagem deles. Por isso, eu digo que foi Deus que colocou o Palmeiras no meu caminho”, completou.

A mudança na rotina do Vilhena é tamanha que a viagem de mais de 15 horas de ônibus não conseguiu cansar os jogadores. A camisa do time nem pronta está. Por causa dos novos patrocínios, ela ficará disponível para os atletas só ao meio-dia desta quarta, horas antes do juiz apitar. “A nossa camisa agora é um jardim, são três patrocínios na frente, dois atrás, quatro na manga… Se eu fosse te falar agora, eu acho que são 12 patrocínios. É empresa multinacional na nossa camisa. Para quem precisava de R$ 500 mil…”, comemorou.

Participando de sua quinta Copa do Brasil, o time quer, em 2014, ser campeão do Estadual e chegar à terceira divisão do Brasileirão. E o jogo desta quarta-feira? Ganhar é impossível?

“O futebol é imprevisível, a gente não sabe o que vai acontecer. Lá (em Rondônia), o gramado era pesado e a bola não rolava. O Palmeiras não conseguiu jogar. Mas, aqui, é diferente. A gente sabe. Mas não dá para saber. Veja o Ituano, em termo de nome, o que aconteceu. E no fim, eles me atrapalharam. Para gente era bom ver o Palmeiras na final, porque eles iam ter a cabeça em outra coisa. Então, posso falar que esta quarta para gente é lucro e, para eles, é tudo”, finalizou.

A análise do vice do Vilhena é correta. O Palmeiras joga tudo o que pode nesta quarta-feira. Uma derrota teria um significado de uma crise sem precedentes para gestão Paulo Nobre. E é seu planejamento que está à prova nesta quarta-feira. Sem Valdivia, Alan Kardec, Wesley, Wendel, Juninho e França,  Gilson KIeina precisará mostrar que está bem servido no seu elenco. É praticamente uma ressaca vivida pelos palmeirenses e o remédio para isso é só uma vitória para os pouquíssimos torcedores que estarão nas arquibancadas do Pacaembu.

Para isso, os paulistas ainda têm uma vantagem. Venceram por 1 a 0 na ida e, agora, precisam só de um empate para ir à segunda fase da Copa do Brasil. De um lado, o sonho de repetir 2012 e levantar o tricampeonato. Do outro, o medo de entrar para a lista que já tem Ceará, ASA-AL, Santo André e Ipatinga.  “Vai saber se a gente estraga o centenário deles. Aí vira o nosso centenário de ouro”, brincou Dalanhol.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Após 556 dias fora, zagueiro Victorino pode estrear no Palmeiras

Por Daniel Batista

O zagueiro Victorino não sabe o que é disputar uma partida oficial desde o dia 23 de setembro de 2012, quando ainda defendia o Cruzeiro. De lá para cá, sofreu uma grave lesão no tendão de Aquiles e sucessivas contusões e não conseguiu mais atuar. Nesta quarta-feira, após 556 dias desde seu último jogo, o uruguaio tem a oportunidade de estrear com a camisa do Palmeiras na partida contra o Vilhena, às 22 horas, no Pacaembu, pela primeira fase da Copa do Brasil.

O técnico Gilson Kleina o relacionou pela primeira vez e Victorino assegura que está 100% fisicamente e pronto para ser utilizado, caso seja aproveitado de fato. “Estou bem fisicamente. Fiz toda a pré-temporada com o grupo e me machuquei depois. Estou me sentindo bem agora, treinando forte com os companheiros, e 100% para quando o professor precisar”, disse o uruguaio.

Victorino diz que espera sentir o calor da torcida. “Fui ao estádio acompanhar alguns jogos e sei da festa que a torcida faz. Estou ansioso em poder jogar e ajudar o Palmeiras a dar alegria aos torcedores”, avisou o jogador, que evita um pouco comentar sobre o passado de lesões. “Agora ficou tudo para trás”, assegurou.

O uruguaio ficará no banco de reservas. A dupla de zaga titular será formada por Tiago Alves e Lúcio. O Palmeiras venceu o primeiro jogo por 1 a 0 e precisa de apenas um empate para avançar na Copa do Brasil.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Diretoria do Verdão vê Leandro ‘fora de sintonia’ e Kleina quer evolução

Por Caio Carrieri e Fellipe Lucena

A eliminação para o Ituano no Campeonato Paulista não aumentou só a pressão sofrida pelo técnico Gilson Kleina no Palmeiras. Uma má atuação no jogo de volta com o Vilhena, às 22h desta quarta-feira, no Pacaembu, pela primeira fase da Copa do Brasil, pode custar a Leandro a vaga de titular.

No domingo, horas após a queda no Estadual, membros da cúpula já criticavam a postura do jovem de 20 anos de idade nos últimos jogos. Na segunda-feira, em reunião da diretoria, chegou-se à conclusão de que ele parece estar “fora de sintonia”, algo que a comissão técnica já havia notado.

No fim de fevereiro, Leandro foi suspenso por acúmulo de cartões amarelos e Diogo, que vinha “pedindo passagem”, ficou perto de tomar-lhe a vaga de titular, mas se machucou. Depois, o camisa 38 sofreu um profundo corte na perna, ficou fora de quatro jogos e voltou na reserva no jogo de ida contra o Vilhena. Ele saiu do banco em Rondônia, fez o gol da vitória e desde então não saiu do time. Mas também não marcou mais gols e até teve uma conversa com Gilson Kleina, que o alertou contra a ansiedade para concluir.

Contra o Ituano, ele perdeu uma grande chance e não conseguiu liderar o ataque diante dos problemas físicos dos outros atletas do setor: Alan Kardec saiu ainda no primeiro tempo e Valdivia só entrou no sacrifício. Bruno César ficou em campo até o fim, mas sem condições, já que também sentiu uma lesão na coxa.

Dos três, só o último fará companhia a Leandro contra o Vilhena. Mais responsabilidade nas costas do goleador, pois ao seu lado deverá estar o garoto Miguel, que atuou só cinco vezes pelo Verdão.

Chegou a hora de retomar a boa toada do ano passado. Artilheiro do time em 2013 com 19 gols, Leandro fez seis em seus 11 primeiros jogos. Neste ano, nos mesmos 11 duelos, só dois. O desempenho foi superior no ano passado mesmo entrando no segundo tempo em quatro destes jogos. Neste ano, foi reserva em um.

Aquela boa fase motivou o Palmeiras a pagar cerca de R$ 8 milhões, emprestados em nome do presidente Paulo Nobre, para comprar os 64% dos direitos econômicos que pertenciam ao Grêmio – o restante é do empresário Gilmar Veloz e um grupo de investidores. A decisão não chega a ser contestada, mas está longe de ser exaltado neste momento.

A torcida é outro termômetro. Se no ano passado as camisas de Leandro chegaram a ser as mais vendidas nas lojas do clube, neste ano as críticas são constantes. Os concorrentes à vaga são Marquinhos Gabriel, Vinicius e Patrick Vieira. Diogo está em recondicionamento após lesão.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Nobre relata recuo da Caixa, e Verdão tem R$ 2 mi de prejuízo no centenário

Por Caio Carrieri

Se o Palmeiras perdeu diante do Ituano a chance de se aproximar do primeiro título do centenário, o clube também tem encontrado dificuldades para equilibrar as contas de 2014. O futebol não tem patrocínio master há quase um ano – desde maio do ano passado – e essa conta deve aumentar.

Em reunião do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) na noite desta segunda-feira, o presidente Paulo Nobre relatou que a Caixa Econômica Federal, principal esperança da diretoria em termos de parceria, sinalizou que vai recuar seus investimentos no futebol, o que reduz ainda mais as chances de acordo com o Alviverde.

A diretoria também não conseguiu cumprir o prazo de patrocínio previsto no orçamento da temporada, que estabeleceu para março a entrada de verba oriunda de um parceiro. A intenção inicial era ter R$ 30 milhões no ano com espaços publicitários no uniforme, sendo R$ 20 milhões da região mais nobre do fardamento.

A informação do recuo da Caixa aumenta a preocupação dos conselheiros com as finanças do Palmeiras, que começou a temporada sangrando em R$ 2 milhões.

Em janeiro, muito pela primeira parcela da venda de Henrique para o Napoli (ITA), o Palmeiras registrou lucro de R$ 4 milhões. O balanço de fevereiro foi aprovado na segunda com déficit de R$ 6 milhões.

O prejuízo do segundo mês do ano não se refere exatamente ao fluxo de caixa, mas a lançamentos contábeis que incluem variações cambiais, por exemplo.

Ciente da péssima situação financeira do Palmeiras, Nobre já repassou mais de R$ 80 milhões aos cofres do Palestra Itália desde que assumiu a presidência, em janeiro de 2013. O dirigente utiliza do seu prestígio no mercado para tomar empréstimo em seu nome, em condições mais vantajosas que o Verdão, e encaminhar o dinheiro para o clube.



Em entrevista ao LANCE!Net em março, o mandatário apontou esta atitude como o ponto mais negativo da sua administração.

– Eu não gostaria que um dirigente tivesse ajudado financeiramente o Palmeiras. Acho que o Palmeiras teria de ter andado com as próprias pernas. Infelizmente, foi uma necessidade para a roda não parar de rodar. Mas isso era totalmente contrário às ideias do meu plano de governo. Eu tenho que fazer um mea-culpa, porque é uma coisa que eu não planejava, mas infelizmente aconteceu. Nós vamos chegar lá, e o Palmeiras vai se tornar auto-suficiente.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

COLUNA DO ANTERO GRECO ❘ O ESTADO DE S.PAULO

• Vai entender…

O futebol tem tantos mistérios que, se existisse na época do Shakespeare, teria servido para tema de alguma tragédia, daquelas bem papo-cabeça. Se bem que o nosso anda mais para chanchada da falecida Atlântida. Um dos enigmas é a recorrência de temas, até dos que contrariam a lógica, mas sempre batem ponto e dizem presente.

O Palmeiras abre a lista das charadas. Na primeira parte do Paulista, fez campanha perto do impecável; apenas o Santos o superou em pontos. A equipe montada por Gilson Kleina demonstrou, em diversas ocasiões, que iria disputar a final estadual. Vá lá que a disputa bairrista não seja parâmetro rigoroso. Ainda assim, Valdivia e companheiros tiveram afinação suficiente para ficar à frente de rivais tradicionais.

Pois bastou a queda diante do Ituano para subirem à tona discussões em torno da qualidade do elenco, para reaparecerem picuinhas políticas e para projeções pessimistas que empurram o time para a crise. Com direito a pressão adicional no jogo de hoje contra o Vilhena, ao qual não conseguiu eliminar no confronto de ida pela Copa do Brasil. O time entra acuado no Pacaembu da memória ruim do fim de semana.

O Palestra funciona como excelente bode expiatório. Ok, dá motivos, e não é de hoje. No entanto, por mais que tenham sido constrangedoras, não se fizeram restrições tão drásticas para Corinthians (nem passou de fase) nem para São Paulo (que nos últimos anos vive seca de títulos quase inédita). Dois dos componentes do trio de ferro são vistos com mais complacência do que o Palmeiras. No fundo, a trinca envereda por caminhos pouco animadores para os desafios da temporada.

Por falar em Corinthians, eis que a casa nova dá o que falar. Nem me refiro aos acidentes fatais, que esses infelizmente não passarão de estatísticas funestas em nossa construção civil. Os nomes dos pobres operários mortos provocaram segundos de comoção e retornarão para o anonimato. A dor será para sempre só dos parentes.

O que não se explica, por mais que sejam apresentados gráficos, números e contas rocambolescas, é o preço da obra. A conta do Itaquerão, afirma seu mentor, gestor, preceptor, patrono Andrés Sanchez, ficará na faixa de R$ 1,15 bilhão. Isso mesmo, vai passar de um 1 bi de reais! E aparentemente não espanta o conselho alvinegro.

Parece que a planilha foi aceita sem alarde, como se se tratasse de conta de cafezinho. Ah, mas tem desconto disso e daquilo, que vai fazer com que a parte corintiana da dívida seja de apenas R$ 700 milhões. Ninharia, a ser paga só com bilheteria. Para lembrar: a Juventus de Turim construiu estádio semelhante, com capacidade idêntica, por menos de um terço desse valor. E o lugar é lindo!

Quer mais um pouco de incógnita? Heverton, que ganhou notoriedade por ser o pivô do rolo que derrubou a Lusa para a Segunda Divisão, anunciou que se aposenta, aos 28 anos e sem nenhum problema físico grave aparente. O motivo para pendurar as chuteiras seria a opressão que enfrenta pelo episódio. Ele não tem paz desde dezembro.

Como assim? Que coerção é essa? De onde vem? Quais os indícios dela? De que tipo são as cobranças? Quem está interessado em seu silêncio? São perguntas demais para que se aceite essa saída de cena sem mais nem menos, apenas como um drama pessoal. Essa é missão para Hercule Poirot, para o inspetor Maigret. Ou para o delegado Espinoza, herói do escritor brasileiro Luiz Alfredo Garciz-Roza. (Vamos prestigiar o autor nacional.) Ou o Ed Mort, do Luiz Fernando Veríssimo.

Mais um caso impenetrável. Neymar tem sido malhado na Espanha, e há quem coloque em dúvida até se o Barcelona fez bem em contratá-lo. Johann Cruyff, antigo astro do clube, como jogador e técnico, lidera a turma dos que torcem o nariz para o moço. Daí é ele quem faz o gol que evita a derrota no clássico com o Atlético de Madrid pela Copa dos Campeões. E agora? Ah, foi coincidência, golpe de sorte.

Você entende? Tento, mas é difícil…

••

28 respostas em “VERDÃO NA MÍDIA 02-04-2014: Bebê se acalma com hino do Verdão, cresce e aprende a cantar aos 3 anos ❘ GLOBO ESPORTE COM”

Se for eliminado pelo Vilhena tem que ter uma demissão coletiva voluntária no Palmeiras, e encabeçando a lista GK, JCB, PN e principalmente MC.

torcida do palmeiras deveria fazer com o gamba neto oque fizemos com juca kfouri em 1984
no pacaembu apos um jogo entre palmeiras x juventus.depois da prensa que levou sempre
lava a boca pra falar do verdao.

“mas resgatamos muito a sua confiança durante o Campeonato Paulista.”

hahahaha esse Marcelo Oliveira deveria trabalhar no Zorra Total, pra elevar o nível de lá. Confiança? Num time que é eliminado diante de 34 mil torcedores, contra o poderoso Ituano, fazendo uma partida horrenda? Aham, confiamos pra caramba em vocês!

Bruno faz o Palmeiras um time pequeno,com medo a cada chute do adversário, o Maior erro de Nobre,maior que doar Barcos é ter mantido Bruno.

“Com três meses de ‘atraso’, Palmeiras chega aos 40 mil sócios-torcedores
Diretoria gostaria de alcançar o número até o fim do ano passado, mas conseguiu o feito apenas no segundo dia de abril. O clube é sétimo com mais sócios no Brasil”……. by Lance…… ????? E depois tem torcedor que não entende como funciona a tupiniquim press quando se trata de Palmeiras.

Quem tiver mais de 40 e/ ou algum problema cardiovascular aconselho nao assistir o show de horrores que este jogo esta prometendo ( vide escalação e treinador), eu já arrumei um lançamento de livro pra ir! Boa sorte aos sádicos !

Sobre a coluna do Antero.
Se o Palmeiras tivesse conquistado nos últimos 10 anos uns 02 Brasileirões; 03 Paulistas; 02 Copas do Brasil; 01 Libertadores (com ou sem Mundial); e não tivesse caído para série B. Estaríamos dizendo: “Dane-se o Paulistinha, queremos o 11º Título do Brasileirão.”

Confesso que minha maior preocupação já é o Criciúma no dia 20/04 no Heriberto Hülse. Ali começa a verdade de 2014 para nós.
Avanti.

Só espero que hoje não tenha outra “cagada” do maldito Jênio do Jirson Kleina. Não dá mais para aguentar Bruno, Wendel, Juninho Pampers, Vinícius. Agora o Nobre fala que não teremos patrocínio. É o fim. Mas o que anima é saber que o Frizzo, Perscamona já estão fazendo campanha. Cadê o Décio Perin porra? Cadê o Vicente???
É até o Brunoro perdeu o sorrizinhos sarcástico.
Ei Gilson Kleina vai….
Wagner Mancini já!!!!!!!! E por último, sei não. Pelo jeito o Kardec vai tomar o mesmo rumo igual ao Pirata. Vai acabar nos gambás. Aí é o fim !!!!

quando pensamos que depois das desgraças vem a melhora, vem a noticia que o GK quer o douglas tanque do ituano, Deuses do futebol tenham compaixão de nós! Imaginem um ataque de Douglas tanque e Vinicius!!!!????

Esse cara chutou uma bola de frente pro gol e ela saiu pela lateral, eu pensei puta cara grosso, meu Deus, nao e possível que o incapaz do GK quer esse jogador!!! B.

PESSOAL ATENÇÃO ! Wesley vai para os Bambis após a Copa, Vamos ficar com a enorme dívida e Kardec também não vai ficar, pois não haverá dinheiro. Vai pros Gambás ! Parabéns Nobre e Brunoro. Série B no radar de novo !

COMO TEM MUITO 2014 PELA FRENTE, PARA SALVAR O ANO, FORA KLEINA !!!!!!! FORA MARKETING !! FORA BRUNORO !! SENÃO VAMOS LUTAR PARA NÃO CAIR DE NOVO PARA A SÉRIE “B” !!

FORA Girso Teima, nada mais. Me recusarei a comentar aqui textos longos até o Girso sair. Após 100 jogos no comando, me expliquem qual o padrão tático do time ????

E aí, meu?!
Quando surgirão notícias sobre a cobrança em cima de dirigentes que subtraíram os cofres do clube?

ESTAMOS ESPERANDO…

“A nossa camisa agora é um jardim, são três patrocínios na frente, dois atrás, quatro na manga… Se eu fosse te falar agora, eu acho que são 12 patrocínios. É empresa multinacional na nossa camisa. Para quem precisava de R$ 500 mil…”, NESSE PONTO O NOBRE E SUA EQUIPE PECA DEMAIS! MARKETING PALMEIRENSE ZzZZzzzzzzzzz…

E incrível como o Vilhena, isso mesmo o Vilhena, que nao tem equipe de MKT , só um presidente com boa vontade, consegue 800 mil em patrocínios em um jogo contra nos, enquanto a espetacular equipe profissional de MKT do Palmeiras: zzzzzzzzzzzzzzzzz. Senhor Paulo Nobre que fato mais e preciso pro senhor entender que esta sua equipe nao presta? O que mais e preciso pra entender que esse técnico nao presta???????? Sua complacência e inoperancia esta afundando o nosso centenário !

Só espero que o Palmeiras não tome um gol hj, apesar que… com o PÉSSIMO BRUNO no gol, as chances são grandes, e bastaria alguém chutar de longe. Caso, desgraçadamente, levarmos um gol hj, espero que o Kleina tenha treinado penais. Se o Palmeiras entrar como entrou contra o Ituano, vamos penar e correremos altos riscos. Tem que entrar marcando a saída de bola no campo adversário. Não podemos ser tão previsíveis quanto fomos contra o Ituano.

Aldo, Bruno é o melhor goleiro do Brasil para defender bolas que vão pra fora e proporcionam escanteios desnecessários. A única chance de não levar gol é não deixar chutar.

Os comentários estão desativados.