Categorias
Verdão na Mídia

VERDÃO NA MÍDIA 24-04-2014: Ganhando por produtividade, Brunoro diz que não vê obrigação de título ❘ LANCENET

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Ganhando por produtividade, Brunoro diz que não vê obrigação de título

Por Caio Carrieri, Fellipe Lucena e Thiago Ferri

José Carlos Brunoro, diretor-executivo do Palmeiras desde janeiro do ano passado, é um homem de múltiplas funções. Ele é consultado sobre a posição da mesa na nova sala de reuniões da Academia de Futebol, acompanha de perto as reformas no local, atende a diversos telefonemas, negocia renovações, contrata jogadores e… Recebe por produtividade.

O dirigente, que chega à sua sala no prédio administrativo às 10h, almoça no clube e só sai por volta das 23h, gargalha ao lembrar de uma das poucas vezes em que se irritou com as críticas de um torcedor.

– Ele falou que eu tinha de trabalhar mais. Aí eu não aguentei.

Esta dedicação quase em tempo integral ao Verdão faz com que ele acompanhe menos do que gostaria o crescimento dos filhos Franco, de nove anos, e Laura, de oito. Mas também o faz se encher de confiança ao falar de diversos assuntos, inclusive os que geram cobranças, como a dificuldade na renovação de Alan Kardec e a falta de patrocínio.

Acompanhe a seguir o resultado da conversa de mais de uma hora que Brunoro teve nessa quarta-feira com a reportagem do LANCE!Net.

LANCE!Net: Se o Alan Kardec não ficar, será uma surpresa para o clube?

Brunoro: Não veria surpresa nenhuma. Qualquer jogador bom não fica se aparece boa proposta. Não é uma situação do Palmeiras, é uma situação do mercado. Então esse tipo de situação pode acontecer. Estamos na ciranda do futebol.

Mas é uma surpresa ter dificuldade de acertar salários com ele?

Não é uma surpresa, porque sou muito frio em termos de negócios. Às vezes demora um pouco mais, às vezes se chega a um acordo, às vezes não se chega. O jogador briga pelo seu futuro e o clube briga para preservar o seu orçamento. Uma coisa é fato: o Palmeiras, a partir dessa gestão, não atrasou salário, não atrasou imagem, não atrasou absolutamente nada do dia a dia. No futebol e em todas as áreas no Brasil, infelizmente parece que fazer o certo é estar errado. O Paulo Nobre quer que no futuro o Palmeiras tenha receitas e despesas iguais. Tem muita gente que fala: “Que se dane a dívida! Faça como qualquer time, endivide-se, traga os jogadores e dane-se”. Estamos buscando um crescimento sustentável. O que é isso? Ser competitivo sempre. Posso brigar pelo primeiro lugar amanhã porque contratei um monte de jogadores legais, mas depois perco esses jogadores, não consigo me manter porque fiquei endividado e vou brigar para não cair.

A sustentabilidade está acima da importância do Kardec no time?

O Palmeiras está acima de todo mundo: do jogador, de mim, do presidente. É uma entidade e tem de ser respeitado.

As declarações do pai do Kardec atrapalham?

O pai do Kardec esteve aqui em uma das negociações, conversei muito com ele, expliquei as razões de o Palmeiras estar demorando. Ele entendeu. O pai sempre vai defender os interesses do filho. Se ele defende desta maneira, a gente tem de respeitar, é situação de negócio.

Acha que um rival pode oferecer mais para inflacionar?

Tenho certeza, futebol virou ambiente de negócio. Qual é a situação de qualquer empresa? Enfraquecer a concorrência, está no jogo.

O Palmeiras tem até o fim de maio para exercer a prioridade. Acha que se arrasta até lá?

Não, não. E nem pode. É questão de dias, para o sim ou para o não.

Você disse que o Palmeiras está pagando em dia, mas a premiação da Série B atrasou porque o clube usou o dinheiro para pagar dívidas com o Henrique. Foi acertada?

Não atrasamos salário, imagem… Os jogadores sabem que a premiação depende de arrecadação. Tivemos problemas, sim, porque tiramos dinheiro de um negócio que estava previsto para outro. Não lembro (se foi quitado), preciso consultar o financeiro, mas parece que sim.

Luis Felipe voltou a treinar com o elenco. Teme que ele seja vaiado se voltar a jogar pelo clube?

Estávamos esperando a situação jurídica ser resolvida. Ele está no elenco e agora é uma questão técnica. É lógico que tem outras opções na frente, pelo tempo que ele ficou parado. Se entrar em campo e a torcida reclamar, é um problema nosso e dele também. É uma situação que foi criada desta maneira.

A culpa foi dele?

Não vou entrar neste mérito. É um jogador integrado ao elenco, não vou achar culpados agora. Ele sabe que foi integrado porque teve um processo judicial e perdeu. Estamos agindo com a maior hombridade possível. Agora é treinar, ou então esperar  aparecer um negócio.

Contratar o Victorino, que não joga desde setembro de 2012 e ainda não estreou, foi um erro?

Não, porque foram feitas todas as pesquisas sobre o Victorino e ele se lesionou de novo. Não vejo problema nisto. Quantos jogadores foram contratados e um mês depois se lesionaram? O Wesley, por exemplo.

Falando em Wesley, as conversas para renovar já começaram?

Já começaram, mas a gente não tem muita pressa. Ele tem contrato conosco até fevereiro do ano que vem, então podemos ir com calma, colocando as prioridades na frente.

Há o desejo de vendê-lo?

Qualquer jogador do Palmeiras é negociável a qualquer tempo. Desde que venha proposta em valor condizente, de modo que todos possam ficar confortáveis na negociação.

Em julho, o Palmeiras receberá de volta o lateral-direito Weldinho.

Ele estava encostado no Corinthians e assinou por cinco anos. Por quê?

Porque é jovem, a gente apostava que não estava sendo aproveitado e poderia ter um futuro aqui, jogar, se aprimorar. São apostas que todo mundo faz. A gente não sabe o que vai acontecer. Lá na frente ele pode virar o melhor lateral-direito do Brasil e ponto. Ninguém vai reclamar.

É difícil trabalhar sem a receita de um patrocinador master?

É dificultoso, mas não é difícil. Estamos buscando alternativas. Aumentamos a base do sócio-torcedor, o número de produtos licenciados, os contratos vigentes. Temos uma série de outras coisas que estão compensando. Lógico que não a nível de patrocínio master, mas estamos compensando. Só que a falta do master fica visível, até como argumento de crítica. Mas queria perguntar o contrário: que patrocinador entrou no futebol brasileiro desde o ano passado? Só a Caixa, ou entrou algum novo? A dificuldade está aí. Vocês assistem televisão, e qualquer publicidade hoje tem alusão a quê? Copa do Mundo. Onde eles estão gastando? Na ativação da Copa do Mundo. Justificativas válidas não serão aceitas, mas é o que aconteceu no mercado.

Com o patrocinador, o time estaria melhor do que está hoje?

O time hoje está bom, sem problemas. Não prejudica.

A expectativa é de fechar com um parceiro só depois da Copa? A Caixa estava perto, mas recuou…

Não sei, não gosto de falar em hipóteses. Não paramos de trabalhar, trabalhamos todos os dias em função disso, estamos visitando empresas, conversando, ligando… Já visitamos mais de 250 empresas. Tivemos, sim, um projeto entregue à Caixa. Ela respondeu ao mercado, não ao Palmeiras, que ficaria só com os times grandes que tem hoje, e buscaria equipes menores de outras regiões.

O assunto te incomoda?

Incomoda, porque vários times grandes ficaram sem patrocínio por um ano, e só no Palmeiras fica essa cobrança. Pessoalmente me incomoda. Tem um time grande que está sem patrocínio master há mais de um ano também (Santos). O Flamengo ficou quanto tempo? E o Corinthians? Por que só no Palmeiras tem que ficar essa cobrança? Parece que a gente não está fazendo nada, mas estamos trabalhando em outras frentes para compensar.

Os empréstimos pedidos em nome do presidente já superam os R$ 80 milhões. Como serão pagos?

É assunto interno. Eu não tenho autorização para falar sobre isso.

No processo de renovação do Kleina, você foi um dos maiores defensores. Acha que ele cumprirá o contrato até o fim do ano?

Sou pela continuidade de todo treinador. Fui treinador de vôlei por 20 anos e treinei um único time por 14 anos. Sei da importância da continudade, sempre brigo por ela, mas o futebol em alguns cenários é um pouco diferente. Às vezes, o “quarta e domingo” tem muita influência. O Kleina sabe minha opinião, sabe que tem o apoio da diretoria, e teve mais de uma vez. Os 6 a 2 (contra o Mirassol), a derrota para o Ituano, e o Paulo não deixou nem falar qualquer coisa… Não dá para prever. A continuidade é importante, mas às vezes a gente não consegue.

Marcelo Bielsa, que negociou com o Palmeiras, está indo para o Olympique de Marselha (FRA). Sente uma pontada de inveja?

Não, porque o Bielsa é um treinador de ponta, muito forte. Conversamos, sim, mas de uma maneira bem abrangente, sabendo que a nossa realidade estava em casa, só queria ouvir mais alguma coisa, então não me deu inveja, porque estou muito bem servido em casa.

Paulo Nobre diz que faz avaliações periódicas do trabalho do Gilson. Como foi a última?

Foi positiva, tem feito um trabalho muito bom neste ano, é só ver o retrospecto. A análise não é por um jogo, é pelo todo, então o crédito está muito maior do que o débito (risos).

O elenco será enxugado?

Vamos ter voltas de empréstimos, vai começar o período de inchar um pouco para emprestar. Desde que a gente assumiu, todos os empréstimos de jogadores jovens fazem parte de um plano de carreira. A gente empresta com acompanhamento, para saber se amanhã poderá voltar, como foi, se tem uma nova postura. Não é empréstimo por emprestar. E tem o de troca por jogador, essas coisas, que fazem parte do dia a dia. O número ideal é o técnico que passa. E ele sempre quer trabalhar com 30, 30 e poucos. Em teoria, seriam 33.

O torcedor vai conseguir matar as saudades do Palestra Itália ainda nesta temporada?

Tomara que sim, mas o Palmeiras está em uma fase de intermediação judicial, então não pode se pronunciar sobre esse assunto.

O Palmeiras cortou relações com suas organizadas. Houve diálogo com outros clubes sobre a relação com torcedores deste tipo?

É uma postura do Palmeiras com relação às suas organizadas. Sempre contra a violência, não contra a pessoa. Não nos manifestamos com outro clube, é uma postura nossa. Se outros quiserem aproveitar, fiquem à vontade, mas é postura nossa.

Você já recebeu ameaças?

Ameaças, não, mas ofensas o tempo todo. Mensagem, celular, ligação, na rua… Sou uma pessoa pública, mas não quero perder meu espaço privado. Ando na rua normalmente, porque nunca fiz nada de errado. Houve preocupação com a segurança no clube, sim. Falou-se para tomar mais cuidado, olhar por onde anda. O próprio Paulo, falamos para andar com mais segurança. Eu nunca quis, ando sem segurança. O Paulo está com um pouco mais de cuidado em algumas situações.

Qual o tamanho da cobrança por títulos no centenário?

A gente não trabalha com a obrigação de “eu tenho de ganhar um título no centenário”. Trabalhamos para montar um time competitivo. Se ganhar, é porque foi competente. Esporte não é ciência exata. Se fosse, o Real Madrid ganhava todo ano.

Você acha possível um dirigente ganhar por produtividade?

Eu ganho por produtividade.

Como funciona?

Por metas alcançadas em várias coisas, porque não estou só no futebol. Só queria esclarecer que o Palmeiras não colocou o modelo de contrato por produtividade porque eu tenho, por favor, porque senão vão achar que eu estou querendo transferir aos outros porque ganho assim.

Enquanto outros clubes não adotarem, o modelo atrapalha?

Friamente, sim. É muito mais cômodo o jogador ganhar um salário cheio, no valor que quer, do que um pedaço bem expressivo cheio e outra parte em produtividade. Mas também pode ajudar, porque se ele aceitar esse desafio pode ganhar mais do que tinha pedido. Ele vai se preparar melhor, jogar melhor, pode ser convocado e vendido. É motivação.

É por isso que as negociações tem sido mais demoradas?

Acho que sim, é um aprendizado para todo mundo. Demora um pouquinho mais para fazer conta, entender o processo. Eles fazem várias perguntas, sempre há preocupação com lesões, mas é o risco de qualquer coisa. O futebol poderia colocar o jogador que não joga na Caixa. Um funcionário que está parado há um tempo passa a receber do Governo. O futebol não faz isso, nós não fazemos.

Há algum seguro para lesões mais graves?

Não. A gente responde francamente. Não joga, não recebe.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Impasses em renovações refletem o estilo Nobre de comandar o Palmeiras

Por Danilo Lavieri

Na visão do presidente, no entanto, esse é o único jeito de viabilizar o caixa palmeirense. Nem mesmo uma baixa em suas ações, que beira os R$ 100 milhões com a desvalorização dos papéis do grupo de Eike Batista, o fazem repensar o crédito que dá aos cofres do clube. Ao lado de conquistar títulos, Nobre tem como grande missão deixar o Palmeiras com as contas equilibradas. Mesmo que isso signifique sofrer mais um pouco dentro de campo.

Há uma cobrança bem explícita para todos que jogam pelo Palmeiras: honre muito essa camisa. Ele faz questão de falar isso para qualquer jogador que apresenta para a imprensa e não se conforma quando o “amor ao clube” fica em segundo plano.

Foi assim no caso do zagueiro Henrique, por exemplo. Na cabeça de Nobre, um funcionário nunca pode levar uma discussão interna para a justiça, por mais razão que tenha nisso. Esse é um erro primário para qualquer atleta que queira, hoje, trabalhar no Palmeiras. Assunto interno é para ser conduzido e resolvido dentro Academia de Futebol.

Ceder ao jogo de empresário de atleta significa ir contra a sua convicção. Nobre não faz isso nem que seja muito pressionado. Por isso, ele tem sido criticado por oposição e situação pela condução de algumas negociações. Entre os empresários e colaboradores do presidente que falaram com a reportagem, “ego” é a palavra mais falada hoje para os que querem achar problemas na atual gestão.

A turma do ex-presidente Mustafá Contursi, por exemplo, o ajudou na eleição. Hoje, não poupa críticas ao diretor-executivo, José Carlos Brunoro, ao diretor de marketing, Marcelo Giannubilo, e ao valor gasto com o grupo de profissionais. Mas Nobre dá de ombros. Tem certeza que a profissionalização é o único caminho para reestruturar o clube. Por isso, impõe políticas como o vínculo por produtividade, mesmo sendo o único do país a fazer isso, o que, muitas vezes, significa perder atletas para concorrentes.

Esse é o efeito colateral apontado por empresários de jogadores que conversaram com o UOL Esporte. Eles não são contra o modelo de contrato que inclusive é adotado no sempre badalado futebol europeu, mas apontam que o grande problema é que essa não é a prática comum no mercado. O jeito certo, para os agentes, seria fazer um grande acordo para que esse modelo fosse a lei de mercado no país. Outro porém visto pelos que cuidam da carreira de atletas é a sempre possível falta de continuidade na gestão. Uma mudança de presidente, por exemplo, pode colocar tudo a perder.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Kleina reforça importância de Kardec para a diretoria e cobra renovação

Por André Hernan e Marcelo Hazan

O técnico Gilson Kleina não quer perder seu artilheiro Alan Kardec. O comandante sabe o tamanho da importância do goleador do centenário, com 10 gols, para ele e dentro do grupo. Por isso, ele se reuniu com a diretoria alviverde na última quarta-feira exclusivamente para reiterar a importância do jogador para o elenco.

Na conversa, Kleina pediu esforço da cúpula alviverde para garantir a renovação de contrato do centroavante. Perdê-lo neste momento traria instabilidade ao time, já acostumado com seu homem de referência, críticas da torcida e tensão no ambiente político do clube.

Além disso, Kleina teve atendido seu pedido por um centroavante reserva para Kardec. O clube tem encaminhado acerto com Henrique, ex-Portuguesa e Santos, que deve assinar nesta quinta-feira até o fim do ano por empréstimo – ele pertence ao Mirassol. Ou seja, o treinador não quer perder seu titular logo após enfim conseguir um reserva para a posição.

A demora por uma indefinição atrapalha o jogador, ansioso por um desfecho positivo. Mesmo com as diversas sondagens de clubes do Brasil, a prioridade do centroavante ainda é ficar no Palmeiras.

Resta saber se o impasse financeiro para fechar o novo vínculo de cinco anos, até 2019, vai se sobrepor às vontades de Kardec, de Kleina e do elenco.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Sampaoli controla físico de Valdivia com consultas após cada partida

Por William Correia

Em novembro, Jorge Sampaoli tinha acabado de ver Valdivia atuar no sacrifício em amistoso contra o Brasil e avisou que, naquelas condições físicas, seria impossível convocá-lo para a Copa do Mundo. Mas uma biópsia muscular já fez médicos avisarem que o meia estará “voando” no Mundial. E o técnico da seleção chilena tem acompanhado essa evolução a cada jogo do atleta no Palmeiras.

“O treinador sempre conversa com os jogadores. Se não é ele, é o preparador físico, o auxiliar, mas está sempre preocupado com cada jogador. A conversa é seguida. A cada jogo, perguntam como estou, como me senti e se estou com algum problema. É uma conversa muito curta e pontual”, contou o próprio Valdivia.

Sampaoli confia tanto no meia que, ao assumir o cargo no Chile, procurou o jogador mais caro do Palmeiras pedindo para que continuasse no clube, mesmo disputando a Série B, e recuperasse a forma. O técnico considera Valdivia tão importante para sua seleção quanto Messi na Argentina e Cristiano Ronaldo em Portugal.

As declarações em novembro serviram até como alerta para que o jogador evitasse lesões musculares. Os problemas realmente não apareceram neste ano e amigos relatam que o meio-campista tem até evitado bebida alcoólica para não perder a chance de disputar a segunda Copa do Mundo da carreira.

“Seria muito especial, claro. É o país em que trabalho e respeito muito, onde eu e meus filhos temos amigos. Sou supergrato ao país e ao povo brasileiro. Disputar uma Copa seria um sonho realizado, especialmente por jogar no Brasil”, disse Valdivia, avisando que sua presença no torneio ajudará a seleção.

“Com certeza teria uma torcida muito maior não só dos chilenos, mas de grande maioria da torcida do Palmeiras e de outros clubes também. Trabalho para isso acontecer e disputar mais uma Copa. Estando com a delegação, vou me entregar ao máximo para chegarmos muito longe”, prometeu.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Veja fotos aéreas da evolução da reforma do Allianz Parque

Tomada aérea do estádio, que a construtora prevê entrega para junho

Veja aqui → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

BLOG DO ALEX MÜLLER

• Aquilo que escrevi também falei

O Palmeiras vive uma de suas piores crises de perspectiva dos últimos tempos. A preocupação exagerada e o foco 100% voltado para as finanças do clube, deixando de lado a qualidade do futebol, já incomodam até os próprios jogadores do Palmeiras.

Valdívia não teve papas na língua e cobrou publicamente a direção do clube para que se esforcem de verdade para manter Alan Kardec e Wesley no elenco.

Durante o programa Jogo Aberto, da BAND, desta quarta-feira, comentei a respeito das declarações de Valdívia.

Veja o Vídeo e assine meu novo Canal no Youtube → Blog do Alex Müller

Acho que não há muito mais o que falar a esse respeito. Basta aguardar o desfecho desses casos e apurar o tamanho da influência mustafaniana na atual “indi”gestão do clube.

Quero apenas aproveitar para ressaltar que, quando eu falo que Norte e Nordeste são lugares bons para passear e não para o Palmeiras disputar campeonatos, é uma alusão a disputar a Série B e não um desrespeito com os clubes de lá.

Para as pessoas de bom senso acho que ficou bem claro isso. Mas se alguém se sentiu magoado por causa disso peço perdão. Não foi minha intenção. Até porque reconheço que há times tradicionais nessas regiões do país e com histórias belíssimas, inclusive com títulos nacionais, como Sport e Bahia.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ALEX MÜLLER

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Efeito Leandro

Além da falta de dinheiro, o presidente Paulo Nobre ainda não fechou a contratação de Alan Kardec por temer que o atacante caia de rendimento após ser contratado, exatamente como ocorreu com Leandro, ex-Grêmio.

••

COLUNA DE PRIMA ❘ LANCE!

Por Marcelo Damato

• Time de aluguel

Próximo de fechar acordo com o Palmeiras, o atacante Henrique, que rescindiu contrato com a Portuguesa na última terça-feira, será inscrito pelo Cianorte. O clube paranaense será o responsável por liberar o empréstimo até o fim do ano do jogador ao Verdão. Os direitos econômicos de Henrique pertencem à Liga Participações.

••

39 respostas em “VERDÃO NA MÍDIA 24-04-2014: Ganhando por produtividade, Brunoro diz que não vê obrigação de título ❘ LANCENET”

É TUDO AMADORISMO… é tudo farinha do mesmo saco… já estou de saco cheio de tanta nerda, agora perder o Allan Kardec para as BIBAS mostra que essa gestão de Paulo Nobre NÃO TEM NADA DE PROFISSIONALISMO E SIM AMADORISMO. O Brunoro está rindo do que??? Está achando que nós Palmeirense é palhaço??? Nem em time de vázea, não é esse amadorismo que tem no Palmeiras!!!

Uma coisa bem BÁSICA, desde as peladas de crianças, entre amigos, na várzea, no semi profissional, no PROFISSIONAL.
OS MELHORES NAO PODEM SAIR, se quiser montar um time.

Mais, o Kardec tem 25 anos, e já joga muita bola. Daqui 3 anos, no auge, vai estar jogado MUITO MAIS.

E esses CARAS não vêem nada.

Ele está rindo do quê? Rindo de como está fazendo de besta, com sua incompetência e polpudos salários, 15 milhões de torcedores?

Não somos reféns do centenário, o Palmeiras não tem dinheiro, estamos buscando novos interessados para o patrocinador máster, o nosso parceiro no Allianz Parque é desonesto, não temos obrigação de títulos, o patrocinador máster do Palmeiras é o AVANTI, alguém em sã consciência acredita ainda em PAULO NOBRE E SUA TRUPE DE PROFISSIONAIS?

Tenho uma opinião diferente. Acho muita gritaria para um jogador apenas bom que fracassou na Europa, e não tem mercado nenhum, ou seja, nem esportivamente ou financeiramente o retorno é garantido. Fora que o pai do Kardec tá bagunçando a negociação desde o começo, tentando jogar a torcida contra a diretoria para pegar mais dinheiro. Falta de ética total, só não ve quem não quer ou é muito burro. Será que Kardec vale R$ 16 mi e um salário de craque, sabendo que depois ninguem vai pagar isso nele? Sendo frio, se o Palmeiras tem esse dinheiro (R$ 16 mi), acho que o Brunoro deveria analisar se no mercado internacional ele não arranja outro jogador mais promissor pelo mesmo valor antes de bater o martelo. Os jogadores passam, o Palestra continua. Bola para a frente.

Pelo que andei apurando a situação é a seguinte:

Alan Kardec pai já tinha acertado tudo com o Brunoro, só faltava a chancela do presidente (ausente da reunião) que acabou dando pra trás no dia seguinte com o estranho propósito de barganhar uma redução salarial ainda maior com o jogador… Tal postura irritou o staff do Atleta que a partir de então topou sentar pra conversar com outras agremiações…

Sim ele já tem tudo apalavrado com a turminha do SPFW, contrato de 5 anos com salário consideravelmente maior do que aquele oferecido pelo Brunoro… O pai a esta altura já não mais atende aos chamados da diretoria do Palmeiras, e o filho fará de tudo um pouco para não completar os 7 jogos limites, fato que inviabilizaria a sua transferência para o SPFW…

O que penso acerca de tudo isso: nunca quiseram ficar com o jogador em definitivo, só esperaram o momento oportuno e motivo para tirar o deles da reta, colocando o jogador e seu staff como vilão de toda a história… É a mesma estratégia utilizada para explicar (?!?!?!) as negociatas um tanto quanto nebulosas de Henrique e Barcos, e que possivelmente será empregada com Valdívia e Wesley…

A realidade é só uma: Paulo Nobre não passa de uma rainha da Inglaterra… Mustafá é o real comandante do clube, e está implantando novamente sua política do bom e barato…

Dei uma “passadinha” no espaço branco omo dupla ação… se lá quiserem bloquear os comentários contra a diretoria, vão ter que bloquear todos… deve ter gente arrancando os cabelos na frente do monitor.

Deu para perceber que montar um grande time não é a prioridade, e sim ajeitar a situação financeira, se pintar um patrocínio master pode ser que sobre algum pro futebol, no mais vamos ter que ir de GK, Josimar, Thiago Alves, Wendel, Juninho, etc….torcer pra não cair no ano do centenário, é o que nos resta.

Perdemos o Kardec pelo visto, o Palmeiras aumentar a proposta para o Benfica é só um ganho de tempo para demonstrar interesse, mas já estou me contentando com o Leandro e cia…

O que irrita é a maneira tosca que se perde os atletas. Se o Kardec estivesse pedindo 500 mil de salário, tudo bem… mas o cara aceitou o salário de produtividade aceitou baixar o salário base, mas mesmo assim a diretoria não renova.

Eu acho que o brunoro e o PN só deixaram o GK pra mostrar que existe alguém mais burro que eles no mundo.

Legal mesmo nessa história é ver o brancazzo levando uma saraivada de xingamentos. Que cara babaca, daqui a pouco ele bloqueia os comentários no site dele e vem lambendo o saco do pn de novo e criticando o Kardec. OOOOO diretoria incompetente, lentos, se não tomar o chapéu ainda eu não digo nada.

O Gordazzo já está beirando o ridículo… defende todo e qualquer ato da diretoria e com argumentos cada vez mais estúpidos.

Só pra refrescar:
Mercenario 1-Robert:
Palmeiras 2009-2010-19 gols
Cruzeiro 2010-3 gols
Bahia 2010-1 gol
Puebla (MEX)2010 0 gols
Avaí 2011-1 gol
Jeju(Coreia) 2011-3 gols
Ceará 2012-2013-5gols
Necaxa(mex) 2013-2gols
Boa Esporte2013-0 gol

Mercenário 2-Keirrison
Coritiba-2006-08-65 gols
Palmeiras-2009-24 gols
Barcelona-2009-ZERO
Benfica-2009-ZERO
Fiorentina-2010-2 gols
Santos -2010-11-10 gols
Cruzeiro-2011-2012-1 gol
Coritiba-2012-2014-1 gol

Mercenário 3-Marcos Assunção
Rio Branco-93-95-7-7 gols
Santos-95-97-3gols
Flamengo-97-98-7 gols
Santos-98-99-21 gols
Roma-99-2002-9 gols
Real Betis-2002/07-29 gols
Al-Ahli-2007/08-1 gol
Al-Shabab-2008/09-3 gols
Gremio Barueri-2010-5 gols
Palmeiras-2010-12-35 gols
Santos-2013-ZERO
Figueirense-2014- 2gols

Cansei…nem vou falar de Kléber e Barcos e outros mais.
NÃO QUER FICAR,VAZA LOGO,RESERVINHA DO BENFICA, 2º DIVISÃO DA EUROPA!
O PALMEIRAS É MUITO MAIOR DO QUE VOCÊ!

Todo profissional busca valorização quando acredita ser bom no que faz. Futebol é o emprego dele. Você não citou Kléber e Barcos porque os números são tão bons no palmeiras quanto fora dele(o Barcos um pouco menos). Não adianta criticarmos presidente, porque sempre haverá torcedor como você, que não enxerga nada além do que o fanatismo permite.

Vejam no GE.
O pessoal da redação reagiu ao texto do blogueiro Felipe Málaga.
Vestiram a carapuça.
O blogueiro critica a postura parcial da impressinha e o pessoal do GE não gostou.

Caro Marco, eles inclusive tiraram da capa a vinheta do blog do torcedor. Eis aqui o texto que tenta justificar a censura e ainda dizer que eles são “IMPARCIAIS”. ………………………..Em resposta ao post “Vamos filtrar o que se ouve/lê, não dê ouvidos a tudo o que dizem, tem gente querendo apenas tumultuar…”, publicado no blog do torcedor do Palmeiras no dia 23/4, o globoesporte.com explica que em nenhum momento o jornalismo praticado aqui visa “tumultuar a negociação”, “fazer armadilhas”, “fazer a coisa desandar” ou “colocar pressão para fazer algo dar errado”, retirando do texto do colaborador as expressões usadas. Também em nenhum momento o globoesporte.com “planta notícias” ou “cria factoides”, assim como acredita que os demais veículos concorrentes não façam tal prática.

O globoesporte.com possui uma equipe dedicada diariamente à cobertura do Palmeiras, indo a todos os treinos abertos e viajando ao lado do time para os jogos fora de São Paulo, para levar aos torcedores a melhor informação possível, com apuração, checagem e responsabilidade. O globoesporte.com acha perfeitamente normal que outros clubes grandes do futebol brasileiro se interessem pelo jogador Alan Kardec, um dos principais atacantes do futebol brasileiro atualmente. E cada informação recebida pela reportagem é rigorosamente apurada e checada mais de uma vez. Dessa forma, o globoesporte.com não concorda com o texto publicado acima pelo blogueiro. E mais: considera que ele revela ignorância sobre o profissionalismo dos jornalistas. Ignorância essa exemplificada pela “estimativa” citada ao dizer que “85% do que se publica é factoide”. De onde vem essa estimativa? Ele pesquisou? Fez levantamento? Parece claramente que é chute – o que não deixa de ser irônico – dado que a tese inteira do post é para criticar supostos “chutes”.

É isso aí, Brunoro! Não precisamos ser campeões mesmo. Afinal, só ganhamos dois títulos de primeira divisão nos últimos 14 anos. Um a mais ou um a menos não faz diferença. Mas essa é a gestão profissional que vai salvar o clube das trevas

Do GK teríamos até pena se ele não fosse técnico (estagiário meia boca) do Palmeiras, porque se vê nitidamente que o cara é limitado, ele deixa a gente com raiva na hora do jogo, mas depois você esfria a cabeça e pensa: a culpa é de quem o colocou e de quem o manteve no Palmeiras (tirone e Paulo Nobre), agora esse brunoro, esse dá raiva, muita raiva e digo isso pensando friamente!

Agora estou mais aliviado depois da entrevista com nosso querido Brunoro. Seremos campeões no nosso centenário. Campeões de sustentabilidade. Pra que Kardec, pra que Wesley e pra que Brasileirão. “Sabe de nada, inocente”. O título mais importante é o de campeões da austeridade financeira. E nesse ano com certeza ele vem, e aí, vou comemorar como um beberrão desmamado pelas ruas mais uma ida a Serie B, que é o sonho de todo torcedor palmeirense. Que abundância, mãeinha!

Recebe por produtividade das negociatas. Q se dane o Palmeiras, o importante é encher o bolso. Mais uma figura nefasta no nosso amado Palestra este brunóquio.

Notícias reais e mais isentas hoje: ………..1. Palmeiras desbloqueia cotas de TV que ressarciriam fiador de Wesley. A ação bloqueou parte do dinheiro que o Verdão receberia da emissora pela venda dos direitos de transmissão de jogos (12 milhões). A verba congelada também impedia o clube de ter um fundo de R$ 54 milhões. A ideia é utilizá-la como garantia na operação, o que pode ser feito agora. Mesmo que a decisão ainda não seja definitiva, o Palmeiras pode usar o dinheiro. Em caso de nova decisão contrária, outras cotas podem ser bloqueadas…….. com isso, espero que resolvam o caso Kardec o mais rápido possível…………….2. Após vitória na Justiça, Palmeiras recoloca Luis Felipe no elenco principal…. Ou reintegra o jogador ou o usa como moeda de troca com o Kardec……. Vou aguardar um pouco mais, em vez de cair em desespero e surtar como muitos fazem, principalmente com a turminha da tupiniquim press. Em tempo, o super, mega, hyper time dos bambis que a press já estava exaltando como possível campeão brasileiro…perdeu do CRB, de virada.

Levi concordo com o seu comentário. Mas honestamente esse história de repetir toda hora que estamos a venda é desvalorizar a marca Palmeiras. Me assusta essa postura, então se sou eu um potencial investidor eu quero investir em time que tenha bons jogadores. E que me desculpe o Brunoro, não quer ser cobrado por patrocinio master? Vai para casa, porque ser profissional é se acostumar a cobrança, e não fechar nada no ano do centenário é muita, mas muita incompetencia. Seja qual for a desculpa.

Vende logo para um árabe ou um russo endinheirado. Quem sabe assim acaba essa mediocridade generalizada. Brunoro, Paulo Nobre, Belluzzo, Pescarmona, Tirone, Frizzo, Palaia, Cipullo, Mustafá, Della Mônica. Tudo a mesma nerda.

Em complemento, o C E O acaba de nos brindar com um novo método para todos vocês lidarem com os respectivos chefes. Coisa nova, profissional.
Basta dizerem “Chefe, o que vale é a intenção”.

C E O ganha produtividade incluindo aí a obrigação do acesso a série A, patético, e tem a cara de madeira de dizer para os jogadores em negociação que em caso de se machucarem não ganham os “bônus”. Uau! Uma baita motivação para os jogadores colocarem o pé.
C E O e Dept de Marketing = Márcio Araújos das gestores esportivas “profissionais”. Falam com 250 empresas e não conseguem NADA! Igualzinho o Gente Boa. Corre, corre, corre e não produz.
C E O, passa mais peroba na cara e diz que Weldinho pode vingar.
C E O, com quem produz só entre em negociação quando estes estão em fase final de contrato e ganham força na mesa. Planejamento NULO! Já as apostas que aceitam produtividade e sabidamente têm alto risco de não vingarem, ah estes chegam rapidinho.

Claudio… matou a pau: “Falam com 250 empresas e não conseguem NADA! Igualzinho o Gente Boa. Corre, corre, corre e não produz.” Não dou risada, porque não acho graça na minha desgraça. Esse é o resumo da história: 250 empresas e … nada. E também para que a pressa ?

Claudio, parabéns, novamente, direto e objetivo, eu tinha confiança nesta gestão, agora realmente percebo que teremos muitos problemas futuros, caso Paulo Nobre permaneça na presidência, ele é o reflexo da insegurança, não tem a noção que SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS , não é uma empresa, mas sim uma paixão movida por competência!

Até embrulhou o estomago, esta entrevista do Brunóquio mostra o quanto ele é cara de pau, falar que os outros clubes ficaram um tempão sem patrocínios por um tempo é vergonhoso, ele não tem que se espelhar nos outros pra encobrir a sua incompetência.

E falar que não tem obrigação de titulos já prova o que vamos ter pela frente e o pior é o entrevistador não ter coragem de tocar na negociata do Barcos, esta historia ainda não morreu, tem muita coisa que a gente não sabe.

Se o Brunoro trabalha por produtividade, vamos fazer as contas…
Renovou o contrato do Kleina…
Trocou Hernan Barcos por 5 perebas e recebeu, na verdade, só 4 e ficou quieto…
Mantém no elenco Bruno Mão de Alface, Juninho Pampers, Serginho, Felipe Menezes, Mazinho…
E ainda contrata o mercenário Josimar…
Vendeu o Henrique pela primeira proposta que teve…
Viu o time levar 6 do Mirassol, ser eliminado da Copa do Brasil de 2013 passando vexame, ser eliminado do Paulistão pelo Ituano…
Vê um time em campo que não tem o menor padrão tático (o treinador nem sabe o que é isso)…
Bem, feitas as contas, devo dizer que o Brunoro DEVE ao Palmeiras uns R$ 120 milhões em prejuízo acumulado…

Brunoro com contrato de produtividade? Coitado, está sem ganhar nada desde dezembro…

Esse Brunoro infelizmente é um Frizzo com “tesão” segundo ele. O Paulo Nobre é outro Tirone melhorado. Essa contratação do Henrique já cheira a saída do Kardec.
Sabe porque mantém o Jênio do Jirso??? Porque obedece os caras, não os peita.
Para resolver a situação do Kardec, do Wesley, basta apenas: dispensar Bruno (poderíamos ter trazido o goleiro do Ituano, e ficamos com esse mão de pau), Wendel Cone, Juninho Pampers, Victorino (novo Rivarola), Felipe Menezes, Caio Mancha, Miguel, Chico, Serginho, BRUNORO, FEITOSA E JENIO DO JIRSO.
Olha a economia.

Os comentários estão desativados.