Categorias
Verdão na Mídia

VERDÃO NA MÍDIA 23-05-2014: Gareca é apresentado na Academia e fala de reforços: “Nobre me prometeu” ❘ GLOBO ESPORTE COM

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Gareca é apresentado na Academia e fala de reforços: “Nobre me prometeu”

Por Marcelo Hazan

O técnico Ricardo Gareca foi apresentado como novo técnico do Palmeiras no início da tarde desta sexta-feira na Academia de Futebol. Anunciado na última quarta-feira, o treinador concedeu sua primeira entrevista coletiva, falou sobre sua primeira experiência no futebol brasileiro e já avisou que aguarda a chegada de reforços.

– (O presidente Paulo) Nobre me prometeu – afirmou o novo comandante, que chega com dois auxiliares: Sergio Santín e Nestor Bonillo.

O argentino foi presenteado pelo presidente com uma camisa 9 e uma carteirinha do Avanti, programa de sócio-torcedor do Palmeiras. Ele assinou contrato com o clube alviverde até 30 junho de 2015.

Na última quinta-feira, o treinador acompanhou dos camarotes da Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara, a vitória do Verdão sobre o Figueira, por 1 a 0. Com o bom desempenho do interino Alberto Valentim no comando da equipe – são quatro vitórias em quatro jogos desde a saída de Gilson Kleina -, Gareca vai assumir o time somente após a Copa do Mundo.

Antes da apresentação, o treinador foi recepcionado por alguns torcedores na Academia de Futebol. Assim como já fez em outra oportunidades, o clube escolheu membros mais assíduos do Avanti para participarem do evento na Academia de Futebol.

Confira as respostas do treinador em sua primeira entrevista no Palmeiras:

Boatos sobre não gostar da cor verde

“É falso (que não gosto de verde), senão, eu não teria vindo ao Palmeiras.”

Quando assume

“Quando os jogadores voltarem das férias. Agora termina o Alberto (Valentim). Vou ver os jogos, de Porto Alegre volto à Argentina, e depois retorno com os atletas. A partir daí, assumo o Palmeiras.”

Adaptação ao time

“Não há nenhum período de adaptação. Conversei com os dirigentes sobre observar os últimos jogos do Palmeiras. Vai servir para mim e para o meu corpo técnico, Nestor e Sergio, observarmos os jogos. Todas essas informações serão necessárias para ter adaptação. Quando voltar das férias, já saberei tudo.”

Reforços

“Não posso falar sobre nomes agora. Temos de resolver com os dirigentes, mas vamos vendo aos poucos. O Paulo me prometeu reforços, não sei quantos, nem quais. Mas de dinheiro não falo.”

Segredo de técnicos argentinos

“Não temos segredos. Gostamos do futebol brasileiro. Admiro Felipão, Luxemburgo, Muricy Ramalho, Tite. Admiramos os técnicos brasileiros. Não trago nada novo. Nós tratamos de vencer em um futebol tão importante, assim como uma equipe importante como o Palmeiras. É o maior vencedor nacional do Brasil. Vamos nos adaptar ao Palmeiras, e não o contrário. A história do clube é muito maior do que a minha. Como treinador, não vou trazer nada que vocês não conheçam. Eu venho aprender sobre o futebol brasileiro, que está acima. Gosto e quero ganhar. Quero ficar na história ganhando algo, espero que possa conseguir.”

Trabalhar com as categorias de base

“Com o tempo. É um processo. No Palmeiras e no Vélez se necessita ganhar. Precisa dar tempo aos jovens. Se vejo um com possibilidade de jogar, vai jogar. A prioridade é vencer e ganhar.”

Paciência com técnico estrangeiro 

“Não quero que me deem nada de presente. Nem vocês, nem a torcida. Tenho de ganhar. Se ganhar títulos, melhor. Minha expectativa é essa. Sei a importância do Brasil. Tenho 20 anos de carreira como técnico. Não sou um improvisado. Estou preparado para dirigir um time como o Palmeiras. Isso não significa que terei bons resultados. Mas estou preparado para esse desafio.”

Surpresa vir para o Brasil

“É uma possibilidade que me dão muita boa. Dirigir um time no Brasil não é para qualquer um. E não é habitual para um estrangeiro. Agradeço a oportunidade que me dão. Espero corresponder à altura da exigência de um clube como o Palmeiras.”

Pouco tempo de contrato

“Considero o tempo suficiente para demonstrar o meu trabalho. Ficar ou não depende da conversa com os dirigentes, e eu se vou querer continuar. Um ano é o tempo suficiente.“

Favoritismo na Copa do Mundo

“Quero que ganhe a Argentina, sou argentino. Mas o Brasil é o país-sede e tem a obrigação de ganhar, por sediar a Copa. A expectativa que gera em vocês e na torcida é essa. Mas quero que a Argentina ganhe.”

Esquema tático

“A tática é importante, mas tenho de olhar o time. De uma forma geral, gosto da linha de quatro defensores, mas tenho de observar. Um time precisa ser organizado taticamente em campo. Se não há isso, é muito difícil. O futebol requer isso.”

Alguma recordação do Palmeiras?

“Conheço de ter visto, mas não lembro de ter enfrentado como jogador. Conheço mais do que tudo como espectador. Não tenho muita informação além do que estou conhecendo neste momento. Conheço a história forte, a época importante. Mas lembro mais da minha época e do Felipão, quando ganhou a Libertadores. Mais do que isso, não.”

Promessa de títulos

“Eu não posso prometer títulos, pois vivo o presente. Só posso prometer que vou deixar tudo o que posso à disposição do Palmeiras. Mas, claro, que espero conseguir títulos.“

Possível saída de Valdivia depois da Copa

“Não vou falar de jogadores. Neste momento, não posso falar de nenhum. A partir do que vejo e escuto do jogador, analisarei. Não posso dar informação de quem sai e quem chega.”

Estilo de estrela do rock

“Vi alguns apelidos que me colocaram, mas não quero falar disso. Falo do estilo de jogador. Gosto do jogador que jogue bem. Vou falar com eles e definir uma maneira de jogar. Quero definir o quanto antes. E quero que sejamos protagonistas. Palmeiras deve ser protagonista não só em casa, mas também como visitante.”

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Gareca avisa que Nobre prometeu reforços e diz que um ano é suficiente

No fim de sua primeira entrevista como técnico do Palmeiras, Ricardo Gareca “cobrou” o presidente Paulo Nobre, que estava na sala de imprensa da Academia de Futebol acompanhando atentamente as primeiras declarações do comandante argentino. Sem se aprofundar ou dizer nomes, El Flaco – que assinou por um ano – espera pela chegada de reforços ao Verdão. Dois comandados por ele no Vélez Sarsfield (ARG), Tobio e Lucas Pratto, estão na mira.

– Acredito que o Palmeiras vai contratar jogadores. Paulo me prometeu (risos). Mas não sei a quantidade. Estaremos olhando, conversando, mas vão vir – falou o treinador, arrancando também um sorriso do mandatário, que estava ao lado do diretor-executivo, José Carlos Brunoro.

Mesmo antes da chegada do novo treinador, a cúpula palmeirense já estudava a contratação de um lateral-direito, um zagueiro e um atacante. Para a defesa, o beque Tobio foi elogiado por Gareca em conversas no Verdão, e os representantes do atleta já sabem disto. Seu contrato com o Vélez acaba em junho, e ele dependeria apenas de um acerto salarial para ser contratado. O Santos já quis o atleta, também.

Para o ataque, o clube fez uma primeira oferta ao clube de Liniers por Pratto, mas o valor foi considerado baixo: cerca de R$ 7,5 milhões. Os argentinos querem negociá-lo por cerca de R$ 13,2 milhões. Sobre os dois, o novo treinador evitou fazer comentários. “Não falo de nomes”, reforçou durante a entrevista o argentino, que assinou até junho de 2015.

O contrato curto, e com fim no meio da temporada, algo incomum para um treinador, foi explicado por um dirigente como uma proteção das partes caso exista algum problema de adaptação. Gareca, por sua vez, foi curto ao falar sobre o assunto.

– Para mim, um ano não é pouco. É o tempo suficiente para eu poder demonstrar um trabalho – completou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Gareca diz se inspirar em Luxemburgo e nega problema com a cor verde

Por Danilo Lavieri

O novo técnico do Palmeiras, Ricardo Gareca, foi apresentado nesta sexta-feira na Academia de Futebol e disse que tem como inspiração alguns treinadores brasileiros, como Vanderlei Luxemburgo.

“Nós, os treinadores argentinos, não temos segredo. Gostamos do futebol brasileiro. E vocês gostam de técnico argentino. Eu não tenho segredo. Eu admiro Felipão, Luxemburgo, (Muricy) Ramalho, Cuca, Tite”, disse. Luxemburgo era um dos candidatos à vaga agora ocupada por Gareca. Além do ex-treinador palmeirense, Dorival Júnior também aparecia no páreo.

Gareca também negou os boatos de que não gostaria da cor verde, predominante no Palmeiras. “Isso é falso. Senão, eu não teria vindo ao Palmeiras. É falso”, disse o treinador.

O argentino se acertou verbalmente com o Palmeiras na segunda-feira e assinou o vínculo na quarta-feira no fim de noite, horas depois de desembarcar no Aeroporto de Guarulhos. O acordo tem duração até junho de 2015. Sobre as indicações de Lucas Pratto e Fernando Tobio, não quis falar, assim como de nenhum outro atleta que esteja no elenco alviverde.

“Não tenho autorização para falar sobre isso. Não vou falar, vamos discutir no departamento de futebol. O Paulo me prometeu reforços”, encerrou.

Na noite da última quinta-feira, ele foi a Araraquara, assistiu ao jogo das tribunas, mas ainda não teve um contato com os jogadores. Ele assistiu à vitória por 1 a 0 em cima do Figueirense após pegar “carona” no jato presidencial de Paulo Nobre e voltou direto para São Paulo sem fazer a tradicional preleção.

Ele resolveu aceitar a proposta de trabalhar no Brasil mesmo com certa resistência da esposa, que chegou a pedir para ficar na Argentina. O que ajudou na hora de rejeitar a proposta do Racing foi o salário de R$ 200 mil fixos, cerca de R$ 40 mil a mais do que o oferecido por “La Academia”. O valor pode aumentar de acordo com as metas estabelecidas.

Gareca também venceu a concorrência de Vanderlei Luxemburgo e Dorival Júnior. Os dois técnicos brasileiros estavam desempregados e foram consultados pela diretoria palmeirense.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Com Gareca, argentinos Tobio, Pratto e Milito são cotados no Verdão

Diante da previsível dificuldade de comunicação e adaptação ao futebol brasileiro, Ricardo Gareca comentou sobre argentinos que poderiam chegar e lhe ajudar no Palmeiras. Estão cotados o atacante Lucas Pratto, que já despertava interesse, e o zagueiro Fernando Tobio, que trabalharam com o técnico no Vélez Sarsfield, e existem rumores sobre o centroavante Diego Milito, que acaba de deixar a Inter de Milão, da Itália.

Do trio, a contratação mais provável é Tobio. O contrato do zagueiro com o Vélez acaba em julho e, portanto, ele está livre para chegar precisando, apenas, acertar seus salários, sem gerar custos ao clube. Mas o Verdão teria que enfrentar a concorrência de equipes europeias que já o sondaram. Benfica, de Portugal, e Sevilla, da Espanha, estariam entre elas.

Tobio seria uma aposta de venda para o Velho Continente. É um jogador de 24 anos formado nas categorias de base do Vélez Sarsfield, sendo um dos frutos do trabalho de Gareca para aproveitar as revelações do clube. Promovido a profissional em 2008, chegou a jogar pela seleção argentina sub-20 e treinar com a seleção principal.

Pratto, por sua vez, é uma aposta mais cara. O atacante chegou a ser solicitado por Gilson Kleina e aceita um contrato por produtividade. O clube argentino topa liberá-lo pelo mesmo valor que seria gasto para manter Alan Kardec: 4,5 milhões de euros. Os dirigentes do Vélez já avisaram que não estão dispostos a reduzir a quantia.

Já Diego Milito é um rumor surgido na Argentina. O centroavante, herói da Inter de Milão na final da Liga dos Campeões em 2010, se despediu do clube italiano e está nos planos do Racing. O clube, contudo, teme perder o jogador para o Palmeiras, assim como ocorreu com Ricardo Gareca, mas o salário que o atacante pedir para jogar no Brasil pode atrapalhar qualquer intenção do Verdão.

De qualquer forma, um atacante deve chegar, e Henrique, artilheiro do time com quatro gols em cinco jogos, já está preparado.

“Assim como fui bem recebido, o Pratto e qualquer um que chegar também será. É necessário se qualificar para o Brasileiro e, quem vier, será para ajudar e procurar seu espaço. O Palmeiras só tem a ganhar”, discursou o camisa 19.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

• Como o Palmeiras chegou ao G-4, sob os olhares de Gareca

O que parecia impensável nos últimos dias de Gilson Kleina como técnico do time, quando o grupo em campo mais fazia lembrar o Exército de Brancaleone, o Palmeiras acabou de entrar no sonhado G-4, ocupando o quarto lugar no Campeonato Brasileiro que, se terminasse hoje, lhe daria vaga na Libertadores da América.

É claro que nem o Campeonato termina hoje, pois está apenas começando, e nem teve nada de brilhante o futebol exibido na vitória diante do Figueirense (1 a 0, gol de cabeça de Henrique), em Araraquara; ao contrário, tratou-se de triunfo suado, sofrido, com direito a mais uma milagrosa (embora a única) defesa de Fábio, com o Palmeiras todinho recuado da metade do segundo tempo em diante.

Mas, de qualquer maneira, uma vitória importante. Aliás, mais uma do técnico-interino, Alberto Valentim, de performance irrepreensível quanto aos números: quatro jogos, quatro vitórias, sete gols marcados e nenhum sofrido. O amigo já ouviu que “contra números não há argumentos”?

Pois eu os tenho. Reconheço o trabalho de Valentim, é claro, pois é com ele que Ricardo Gareca poderá encontrar um Palmeiras em situação privilegiada na tabela, a um ponto do líder. Mas caberá a ele, Gareca, dotar essa equipe de futebol de técnica mais requintada, adicionando qualidade à raça, tanto na exigência de reforços indispensáveis- no mínimo, um lateral-direito que também saiba apoiar, um zagueiro de área mais rápido (que pode ser o argentino Tobio, do Velez), de um atacante (provavelmente Lucas Pratto do mesmo Velez Sarsfield) e de um meia-armador no caso de Valdivia sair mesmo.

Com isso, o Palmeiras de Gareca terá chance de brigar mesmo por essa vaga na Libertadores e, com um pouco de sorte, até em sonhar com voos maiores no ano de seu Centenário. Sonhar é preciso, pois não?

Caso contrário, viverá de pequenas façanhas e muitos sustos, cenas recheadas de muitas emoções, sem a menor garantia de finais felizes.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

••

BLOG PITACOS DO PALESTRA ❘ LANCENET

• As missões de Ricardo Gareca

Por Thiago Ferri

Das tribunas, Ricardo Gareca viu pela primeira vez o Palmeiras jogar depois de ser anunciado como novo técnico. O resultado deve ter deixado o comandante satisfeito: a vitória sobre o fraco Figueirense colocou o time no G4 do Brasileiro. O trabalho, porém, não será pequeno do Tigre.

O time do interino Alberto Valentim, nesta quinta, demonstrava boas ideias, porém cansou de pecar na execução. Tentativas de lançamentos fortes demais, triangulações que não saíam. Em um jogo de ritmo lento, o time teve dificuldades para criar uma chance clara.

Quando acertou a trama, o Verdão foi fatal. Uma boa tabela entre Marquinhos Gabriel e William Matheus gerou o gol de Henrique. Mesmo sem jeito (e muita técnica), o camisa 19 vive grande fase, e até quando tem dificuldades, tal qual neste lance, conseguiu marcar.

Como tem sido nesta passagem do interino, o time teve mais uma atuação modesta, mas competitiva: terceira vitória seguida no Brasileiro e a retomada da boa fase.

Elogiado internamente, Gareca agora deve buscar soluções no Palmeiras. Tornar o time mais dinâmico é uma necessidade, especialmente quando Mendieta é o armador e Valdivia está fora. O paraguaio, muito inconstante, foi mal ontem.

Na defesa, a dupla de zagueiros Lúcio e Marcelo Oliveira não teve tanto trabalho diante do Figueira, mas foi capaz de dar sustos como em um vacilo no meio da área, que obrigou Fábio (em boa fase) a realizar uma intervenção na etapa final.

Wendel, esforçado, também não é a resposta para a lateral (Luis Felipe, encostado após a briga judicial com o Verdão, seria titular facilmente). O trabalho será árduo, mas a atual tranquilidade ajudará o gringo.

Leia aqui a matéria completa → BLOG PITACOS DO PALESTRA ❘ LANCENET

••

BLOG DO MAURO CEZAR PEREIRA ❘ ESPN BRASIL

• Gareca no Palmeiras: não vai dar certo, se não o entenderem por aqui. E não será fácil

Entrou para o folclore do futebol brasileiro a frase de Mano Menezes ao se demitir do Flamengo em 2013: “Não consegui passar para esse grupo aquilo que penso de futebol”. E ele fala português. Ricardo Gareca é um ótimo treinador, a meu ver melhor do que o atual comandante do Corinthians. Mas fala espanhol. É possível que não o entendam nesse novo desafio no Palmeiras.

E quando me refiro a não entederem o argentino não faço nenhuma conexão com a questão do idioma. De forma alguma, mas sim à pressa de torcedores, cartolas, conselheiros e da imprensa. Gareca será cobrado rapidamente. E se os resultados não vierem logo, apenas uma postura firme do presidente Paulo Nobre, bancando-o mesmo em meio às eventuais tempestades, será capaz de segurá-lo.

Será natural que ele tenha dificuldades iniciais. E certamente o ex-“DT” do Vélez Sarsfield irá procurar em casa soluções para o time profissional. Será que as encontrará? Ricardo Gareca, pelo próprio perfil, obrigatória e naturalmente irá desejar que toda a cadeia que conduz jogadores da infância ao time profissional siga um caminho. Um trilho natural e que tenha fim: o aproveitamento de novos valores.

Se as divisões de base não oferecerem opções, o processo será ainda mais demorado até dar frutos. Será que as pessoas irão esperar? Foram quatro títulos de âmbito nacional nos seus cerca de quatro anos dirigindo o Fortín. Perdia jogadores que o clube negociava, mas revelava outros. Pode repetir o mesmo no Palmeiras, mas se as condições não forem adequadas e a pressa imensa, não dará certo.

Paciência e visão de longo prazo serão fundamentais, agora, para torcedores e cartolas do Palestra. Se as coisas não forem tão bem no início ou em determinado momento, será fundamental a consciência de que um novo passo está sendo dado. Ou o Palmeiras o demitirá e voltará aos nomes de sempre.

Há ainda o obstáculo externo, o corporativismo que caracteriza técnicos brasileiros nessas situações. Se você quer “professores” como Dorival Júnior, Luiz “Felipão” Scolari, Vanderlei Luxemburgo, Celso Roth, entre outros, comece já a reclamar do argentino.

Eu, sinceramente, não faria isso.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO MAURO CEZAR PEREIRA ❘ ESPN BRASIL

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Destino…

As primeiras sondagens por Valdivia não vieram de grandes centros do futebol. Os clubes interessados, até o momento, no meia palmeirense são do Leste Europeu.

…duvidoso

Valdivia  afirmou a seu novo agente, Wagner Ribeiro, que pretendia permanecer no Palmeiras, a menos que surgisse uma oferta da Espanha. O próprio Wagner Ribeiro considera a possibilidade irreal.

••

21 respostas em “VERDÃO NA MÍDIA 23-05-2014: Gareca é apresentado na Academia e fala de reforços: “Nobre me prometeu” ❘ GLOBO ESPORTE COM”

Humildade: “Vamos nos adaptar ao Palmeiras, e não o contrário. A história do clube é muito maior do que a minha.”

Estratégia: “Um time precisa ser organizado taticamente em campo. Se não há isso, é muito difícil. O futebol requer isso.”

Ousadia: “Gosto do jogador que jogue bem. Vou falar com eles e definir uma maneira de jogar. Quero definir o quanto antes. E quero que sejamos protagonistas. Palmeiras deve ser protagonista não só em casa, mas também como visitante.”

São apenas palavras, mas caso sejam realmente seu modo de pensar, é o treinador que eu espero há séculos. A Diretoria pode ter a oportunidade de ter um treinador, uma pessoa, que transforme o Palmeiras aguerrido, temido e respeitado de outrora. Estou muito ansioso com essa nova fase do Palmeiras e torcendo muito por uma transformação do clube, time e da nossa postura competitiva nas competições!

Concordo! Achei muito bom que ele não veio com o discurso do “vim pra somar”!

Excetuando-se o Juninho, Bruno e Josimar, decidi apoiar incondicionalmente o Verdão em todos os jogos, torcer de verdade. Não podemos fazer muito além disso.

Cara, você está certo. Tirando estes citados, temos que ter paciência. Sei que é muito difícil pedir isso para o palmeirense, mas, vamos tentar…

Com certeza, apesar desses jogadores (Juninho, Bruno e Josimar) que você citou, vamos da tempo ao tempo, o melhor remédio é: PACIÊNCIA.

Se o negócio do Nicola for sério, é o segundo nó do Valdívia no investidor. Essas negociações e saídas são todas que nem chute no vácuo. É meio obvio que ele não quer ir para p* nenhuma de Europa ou para qq outro lugar. Vai sair daqui pq? Grande parte da torcida o venera, ganha grana e ele sabe que se for campeão de uma Libertadores, aí sim que viverá de Palmeiras até o resto da vida.

Libertadores, meu caro? Por enquanto, com esse elenco e essa direção, permanecer na Série A será motivo suficiente para a torcida “fechar” a Paulista… O playboyzinho do autorama acordou para a única coisa que lhe importa realmente na vida, pois se continuar com essa administração pífia terá que engolir uma derrota vexatória nas eleições, por isso tentará fazer em seis meses o que não fez em dezesseis.

Não consigo entender como alguns caras, vendo o mendieta jogando, quer que o valdivia saia.. deve ser o mesmo idiota que quando o Diego Souza caiu em má fase fez o cara sair e ficou vendo uns cabeça de bagre jogando

Não parece nó nenhum. O tal do investidor só botou dinheiro por interesses politicos e a tentativa fracassou. Em entrevistas ele já disse que não teria interesse de mudar de time dentro do Brasil e só voltaria à Europa pra jogar por um time bom.

Isso que é emprego bom! Não trabalhou nem um dia ainda, e já está de férias. Pensei que fosse utilizar o período da Copa do Mundo para treinar o time ao seu feitio, mas estava enganado. Também queria tirar férias sem trabalhar, mas infelizmente não posso, sou peão e não celebridade….

Tirei isso do próprio texto que li acima e que me disseram que não sei interpretar:

“…Quando assume

“Quando os jogadores voltarem das férias. Agora termina o Alberto (Valentim). Vou ver os jogos, de Porto Alegre volto à Argentina, e depois retorno com os atletas. A partir daí, assumo o Palmeiras.” …”

Pelo que entendi, quem vai trabalhar até a Copa do Mundo é o Valentim, ou seja o Gareca não vai trabalhar. E durante a Copa, que dura 1 mes, ele vai pra Argentina e só retorna quando a Copa terminar, junto com os jogadores (que segundo ele estarão de férias). Portanto ele só irá trabalhar depois de 52 dias (de 23 de maio, dia em que foi apresentado a 14 de julho, dia posterior à final da Copa). Então o burro que não sabe interpretar pergunta, por que não aproveitar o período da Copa para assumir o treinar o time ao seu estilo?

Certos profissionais de imprensa beiram o limite máximo da imbecilidade. Não bastando ser autor de “pérolas” como “Ademir da Guia foi um jogador comum.” e “Van Persie é um atacante fraco”, o imbecil quer atrelar a boa fase do Palmeiras com o afastamento, por conta da Copa do Mundo, do seu melhor jogador, o Valdivia. A reaparição dos bons resultados se deve quase que exclusivamente, à demissão do ex-treinador. Em tese, canalhamente querem atribuir problemas ao melhor jogador do atual time e isentar o pior treinador que passou pelo Palmeiras desde a virada do século.

gareca vai dar certo basta contratar jogadores pontuais uns 4 da pra brigar la na frente, temos a base que esta melhorando bastante

Gareca não gosta de verde… lúcio tem algo contra treinador estrangeiro…. agora imaginem se esse treinar tivesse sido contratado pelos queridinhos da tupiniquim pressa bambis e gambás…..”Revolução npo futebol”…. “terá todo apoio”….”Oxigenacão de idéias” e por ai vai…

Nós palmeirenses precisamos cair menos na pilha da press e pararmos de potencializar as besteiras e mentiras ue esses torcedores adversários tranvestidos de jornalistas escrevem…..e tirar o sapo boi do clube.

Isso mesmo Levi…Aliás, o que o Lucio disse na verdade foi apenas que um técnico estrangeiro poderia ter dificuldades de entender e se fazer entender por conta da diferença no idioma e na cultura…

Os comentários estão desativados.