Brasileirão 2014 R11 Palmeiras 1×2 Cruzeiro: faltam ovos para omelete

O Palmeiras perdeu na tarde deste domingo para o líder Cruzeiro por 1×2 no Pacaembu.

O começo lembrou  o jogo do Brasil contra a Alemanha. Três ataques do Cruzeiro dois gols e só não saiu mais porque eles erraram e o nosso goleiro se redimiu pegando bolas difíceis.

Antes que digam que eu acho que o Fabio falhou, não é isso. Goleiro de time grande tem que pegar todas as bolas defensáveis. Isso ele fez! e operar um ou dois milagres por jogo. Hoje não fez.

Era um baile.

Aí o treinador mudou a tática. Recuou o Diogo, povoou o meio campo e começou a dominar. Quanto mais dominava mais o Henrique perdia gols. Gareca tirou Eguren, machucado, e ousou. Qualquer outro, perdendo e tomando um vareio, colocaria outro destruidor na frente da zaga. Ele colocou um meia ofensivo, Felipe Meneses.

No segundo tempo o time dominou o tempo todo.

Forçou pelos lados, pelo meio, lutavam pela posse da bola como se fosse o último prato de comida… e o Henrique perdendo gols.

Gareca tirou o inútil Leandro e colocou o Mouche. De cara o argentino ia fazendo um gol de catálogo mas a bola saiu perto da trave. Antes o Tóbio a moda xerifão fez o gol que o Palmeiras buscava desde metade do segundo tempo.

O empate não vinha e aí o treinador do Palmeiras ousou ainda mais e tirou Mendita, cansado, e colocou o Erik. Dessa vez não deu certo, o garoto tremeu.

Do outro lado o Cruzeiro colocou o Tinga. A experiência do experiente meio campista ajudou o time a prender a bola.

Perdemos! Sobrou a certeza que esse treinador sabe das coisas. O esforço dos jogadores foi gratificante, mas vale para um jogo, nunca para todo um campeonato.

Portanto, se arrumamos um bom cozinheiro, falta que lhe demos ovos para fazer a omelete.

Agora vem o dérbi. Antes, o Avaí pela Copa do Brasil.

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados