Categorias
Verdão na Mídia

VERDÃO NA MÍDIA 25-07-2014: Palmeiras promete pagar possíveis danos da torcida ao Itaquerão ❘ VEJA ONLINE

NOTICIÁRIO ❘ VEJA ONLINE

• Palmeiras promete pagar possíveis danos da torcida ao Itaquerão

Por Luiz Felipe Castro

Corinthians e Palmeiras farão neste domingo o primeiro clássico da história no estádio corintiano, o Itaquerão. Ao longo da semana, torcedores do Palmeiras manifestaram, com postagens em redes sociais, o desejo de depredar a arena do rival.

O Corinthians, no entanto, disse estar precavido e revelou existir um acordo informal entre as diretorias para que o Palmeiras pague pelos eventuais danos causados por seus torcedores.

“Isso sempre existiu, mesmo quando mandávamos jogos no Pacaembu. Não existe nada por escrito, é um acordo de cavalheiros. É muito comum que a diretoria do clube prejudicado envie a conta ao clube adversário”, revelou o departamento de comunicação do clube nesta sexta-feira.

Existe a possibilidade de a Arena Palmeiras, que entrou em fase final de obras, também receber o clássico ainda este ano. Nesse caso, o princípio de isonomia seria respeitado.

“Naturalmente, o Corinthians pagaria por eventuais danos de sua torcida”, informou o clube.

Durante a Copa do Mundo, 282 cadeiras do Itaquerão foram quebradas na partida entre Argentina e Suíça, nas oitavas de final. Segundo o Corinthians, a Fifa, organizadora do Mundial arcou com todos os custos neste caso.

“Estava em contrato, qualquer dano no estádio durante a Copa seria responsabilidade da Fifa. Tiramos fotos, enviamos o relatório e mandamos a conta.”

Atualmente, está sendo feita a retirada das arquibancadas provisórias, utilizadas durante a Copa e, caso ocorra algum incidente, a conta também será enviada à entidade que rege o futebol mundial.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ VEJA ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• PM obriga torcida do Palmeiras a ir de ônibus ao clássico

Por Raphael Ramos

Após ameaça da Polícia Militar, líderes das principais torcidas organizadas do Palmeiras acataram ordem da corporação e no domingo vão de ônibus para o Itaquerão, palco do clássico entre as duas equipes pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. A acordo foi definido em reunião realizada na manhã desta sexta-feira na sede do 2º Batalhão de Choque da PM.

No encontro, os palmeirenses disseram, num primeiro momento, que não poderiam fazer o trajeto da região da Barra Funda, onde ficam as quadras das organizadas, até o Itaquerão de ônibus por não terem dinheiro para fretar 50 veículos e transportar quase 2 mil pessoas. O aluguel de cada ônibus, segundo os torcedores, custa R$ 600, o que totalizaria R$ 30 mil. O desejo dos palmeirenses era se descolar até o Itaquerão de Metrô ou trem.

Depois que o comandante do setor de planejamento e operações do 2º Batalhão de Choque, Alexandre Vilariço, avisou que, caso os torcedores do Palmeiras optassem por qualquer meio de transporte diferente do ônibus para se dirigir ao estádio, eles responderiam civil e criminalmente por eventuais problemas que ocorressem no trajeto, os líderes das organizadas recuaram e aceitam a proposta da PM. Ficou acertado, então, que os ônibus com os palmeirenses serão escoltados durante todo o trajeto e que a PM ficará responsável por manter os veículos em um lugar seguro durante a partida.

“De ônibus, eu garanto a segurança dos torcedores do Palmeiras e dos veículos. De trem e de Metrô, não tem como a gente se responsabilizar”, disse Vilariço.

Jânio Carvalho Santos, diretor e ex-presidente da Mancha Verde, criticou a decisão da PM. “Não sou expert em segurança, mas sou em torcida organizada e tenho certeza que de ônibus é mais perigoso do que de trem ou Metrô. Sempre colocam a culpa nas torcidas, mas agora é a PM que está se responsabilizando por qualquer problema que possa acontecer”, disse.

Ele também reclamou que na última partida entre Palmeiras e Santos, na Vila Belmiro, semana passada, ônibus da torcida foram apedrejados.

Além de reunir as torcidas dos clubes de maior rivalidade do Estado, a partida de domingo é considerada de alto risco pela PM porque será o primeiro clássico no novo estádio do Corinthians. “A arena ainda tem uma série de adaptações que precisam ser feitas. Estamos conhecendo a dinâmica do público e a própria torcida ainda está conhecendo melhor o local”, explicou Vilariço. A PM destacou 500 policias para trabalhar na partida – normalmente são 300.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Gareca exige Palmeiras protagonista mesmo no estádio do Corinthians

Ricardo Gareca não dá nenhuma dica sobre a escalação do time no primeiro Derby que participará, no domingo, e define o adversário como um time agressivo. Mas, durante toda a sua entrevista coletiva nesta sexta-feira, não mostrou nenhum temor do vice-líder do Campeonato Brasileiro. O técnico exige que o Palmeiras tome as rédeas do clássico, mesmo em Itaquera.

“O Palmeiras tem que ser protagonista, mesmo no estádio do Corinthians. Essa é a mentalidade que quero”, cobrou o argentino, sem definir se montará a equipe para pressionar o rival desde o início, mas confiante no que seus comandados farão em campo. “Tenho fé no meu trabalho e nos meus jogadores sempre.”

À frente do Verdão, o treinador perdeu suas duas primeiras partidas, uma delas o clássico contra o Santos, em sua estreia, na semana passada, mas vem de vitória sobre o Avaí, pela Copa do Brasil, quando mandou a campo um time misto. E está certo de que seu elenco tem condições de impor dificuldades ao anfitrião do confronto de domingo.

“O Corinthians é forte em todas as suas linhas, é bem organizado. O Mano Menezes é um treinador muito tático, muito responsável, seu time tem muita disciplina e é muito agressivo. Mas o Palmeiras também é forte em todos os setores”, ressaltou, indicando responsabilidade independentemente de ser o primeiro Derby da história em Itaquera.

“Os jogadores já sabem como será o estádio. Precisarão ter muita gana para jogar em um estádio novo, de Copa do Mundo, mas não preciso falar isso. Temos que trabalhar, ver vídeos do Corinthians, como joga, mostrar as coisas importantes deles, mas é importante estarmos tranquilos. Sabemos da nossa grande responsabilidade e temos que fazer o nosso melhor”, simplificou.

Gareca define o clássico como um jogo “particular dos outros”, mas trabalha para ganhá-lo, da mesma forma que executa em todas as partidas. “Não há um método para vencer esse tipo de partida. Teremos que fazer um grande jogo e estar muito concentrados, isso será importante. Mas vamos com confiança”, indicou o argentino.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ ESPN BRASIL

• Organizada palmeirense contesta recomendação da PM e prevê confusão no clássico

Por Lucas Borges

Representantes de Corinthians, Palmeiras, de torcidas organizadas dos dois times, da polícia militar e de diversos órgãos públicos envolvidos no clássico das 16h do próximo domingo entre os rivais, o primeiro no novo estádio corintiano, em Itaquera, estiveram reunidos nesta sexta-feira na sede da tropa de choque da PM de São Paulo para discutir questões de segurança da partida.

E para a Mancha Alviverde, principal organizada palmeirense, o cenário é preocupante.

Durante a reunião, Alexandre Vilariço, capitão do choque, informou que os torcedores uniformizados do Palmeiras deveriam se locomoverem em ônibus alugados, sendo escoltados até o palco do jogo, válido pelo Campeonato Brasileiro.

Membros da Mancha presentes no encontro contestaram a ordem e sugeriram que os visitantes fossem transportados de trem ou metrô sob escolta da polícia, o que seria mais seguro, opção que foi rejeitada – funcionários do Metrô e da CPTM, Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, disseram que seria inviável acomodar corintianos e palmeirenses juntos.

Integrantes de organizadas do Corinthians devem usar o metrô e desembarcar na estação Artur Alvim, acessando o estádio, excepcionalmente, pela escadaria da avenida Radial Leste.

“Fizeram o Expresso da Copa – trem expresso que ia do Centro de São Paulo até Itaquera durante a Copa do Mundo deste ano – e por que não pode fazer pro torcedor da casa, residente do país, vão fazer só pra gringo ver? Então não queremos acabar com a violência, só queremos nos mostrar pra estrangeiro. A gente consegue levar todos até a estação Dom Bosco, dali a torcida anda pela avenida Itaquera, são dois paredões, é só fechar na frente e atrás da torcida do Palmeiras. É melhor do que ir em um monte de ônibus”, alegou Jânio Santos, diretor da Mancha.

Ele diz ter tido problemas recentemente se locomovendo de ônibus para assistir a jogo contra o Santos, semana passada, no Litoral Paulista. “Fomos até a Vila Belmiro com três ônibus e não conseguiram manter a segurança. É muito perigoso, você está confinado dentro de um ônibus, a polícia não vai ter controle total das vias e não tem como descer. É muito mais fácil controlar no chão.”

Independentemente das queixas, o capitão Alexandre Vilariço reforçou a recomendação da polícia e avisou que em caso de violência envolvendo torcedores organizados em estações de transporte público no dia da partida, as organizadas serão responsabilizadas civil e criminalmente.

A Mancha Alviverde garante que acatará a ordem e estima que cerca de 50 ônibus partam até a Arena Corinthians neste domingo – o trajeto que será feito foi mantido sob sigilo pela PM. Rafael Scarlatti, vice presidente da Mancha, afirma que a maioria dos 1830 ingressos disponibilizados para os visitantes foram comprados por membros da organizada e que a forma mais tranquila de se chegar no estádio é partindo junto com o grupo. Para Scarlatti, o caminho até a Zona Leste passa por pontos perigosos e é provável que haja ataques por parte de rivais antes do desembarque no estádio.

Apesar de afirmar que a Rocam, Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas, estudou os arredores da região e traçou o trajeto mais seguro até o local, o capitão Vilariço admite que a polícia ainda está conhecendo a dinâmica das cercanias do recém-construído estádio corintiano.

Foram colocados à venda no total 42.500 bilhetes para o clássico. Até a noite de quinta-feira, 25.500 haviam sido vendidos. Estima-se que 37 mil pessoas estejam presentes para o espetáculo. A venda de ingressos continua até sábado e não acontecerá no dia do jogo.

O efetivo da polícia para a partida será de 470 homens, cerca de 170 a mais do que em um jogo normal. Dentro do estádio e do lado de fora, tapumes serão usados para evitar contato entre rivais. Câmeras estão instaladas para fiscalizar os espectadores e o Jecrim, Juizado Especial Criminal, estará presente para julgar eventuais infratores.

A PM promete reforçar a segurança em bairros que são foco de confrontos entre torcedores, e redes sociais têm sido vigiadas para se monitorar brigas marcadas pela internet.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESPN BRASIL

••

BLOG DO JOSÉ ROBERTO MALIA ❘ ESPN BRASIL

• Cota de TV do Bayern de Munique empata com a de Flamengo e Corinthians

Enquanto a fatia do bolo da TV é de uma isonomia exemplar na pátria das chuteiras, na Bundesliga a disparidade de cotas aos clubes beira uma batida entre jamanta e fusca.

Os números são a prova dos nove: a partir de 2016, Flamengo e Corinthians receberão R$ 170 milhões, cada um, apenas R$ 60 milhões a mais que o soberano São Paulo, dono de uma coleção títulos. O que o Tricolor ganhará daqui a dois anos (R$ 110 milhões), rubro-negros e corintianos já paparam em 2014.

Na temporada 2014/15 do Campeonato Alemão, o campeão Bayern de Munique embolsará 37,2 milhões de euros (algo em torno de R$ 112 milhões), e o pequeno Paderborn, que subiu para a elite, receberá 18,6 milhões de euros (R$ 56 milhões). Ou R$ 12 milhões a mais que o Peixe neste ano.

Para determinar a cota de cada time, a Bundesliga leva em consideração o desempenho dos últimos cinco anos, segundo o comentarista Gerd Wenzel, da ESPN. No Brasil, vale a audiência.

Ao todo, serão distribuídos 710 milhões de euros (R$ 2,2 bilhões) às equipes alemãs, 58 milhões (R$ 175 milhões) a mais que em 2013/14, informou a revista ‘Kicker’. Entre 2016 e 2019, a plim-plim deve repartir R$ 4,1 bilhões – só em 2013/14, a Premiere League alimentou os times com R$ 6 bilhões em direitos de TV.

A fatia do bolo na Bundesliga 14/15 (em milhões de euros):

1) Bayern Munique: 37,2

2) Borussia Dortmund: 36,22

3) Bayer Leverkusen: 35,33

4) Schalke: 34,3

5) Borussia Mönchengladbach: 33,3

O dindim no Brasileirão/14 (em milhões de reais):

1) Flamengo: 111

2) Corinthians: 110

3) Palmeiras: 76

4) São Paulo: 72

5) Galo: 71

Leia aqui a matéria completa ↔ BLOG DO JOSÉ ROBERTO MALIA ❘ ESPN BRASIL

••

NOTICIÁRIO ❘ IG ESPORTE

• Estádios vazios tiraram R$ 468 milhões dos clubes brasileiros em 2013

Os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro deixaram de faturar R$ 468 milhões com venda de ingressos em 2013. A constatação é da Pluri Consultoria, através de um estudo sobre taxa de ocupação nos estádios. O Brasileirão aparece em 35º lugar no ranking mundial, atrás, por exemplo, da A-League, a primeira divisão do futebol da Austrália.

No ano passado, os estádios do Brasileirão tiveram uma taxa de ocupação de 38,6%. Ou seja, cada estádio, em média, teve 61,4% de lugares vazios. Essa porcentagem, na soma de todos os jogos, equivale a 9 milhões de ingressos, ou R$ 468 milhões.

“O resultado não nos surpreende, dada a falta de atrativos do campeonato: equipes fracas, falta de ídolos e jogadores de destaque, alto preço dos ingressos, sensação de insegurança, concorrência com pay per view e outras formas de entretenimento…”, diz o economista Fernando Ferreira, diretor da Pluri.

Em média de público, os números também não são bons para o Brasil. A Série foi apenas a 14ª do mundo nesse quesito, com 14.951 torcedores por jogo. Menos que as principais ligas de China e Japão e que a segundas divisões de Alemanha e Inglaterra.

E a perspectiva não é das melhores para 2014. “Os resultados tendem a piorar, já que o público médio do Brasileirão está abaixo de 2013 e a capacidade média dos estádios aumentou, com a entrada das novas arenas”, diz Fernandes.

Até aqui, o Brasileirão 2014 tem em média 12.982 torcedores por jogo, quase duas mil pessoas a menos por partida que no ano anterior. É o prio número desde 2006, quando a média foi de 12.300 torcedores por jogo. A 10ª rodada, primeira depois da Copa, deu esperança de melhora, com 17.143. Mas na 11ª rodada os números voltaram a cair: 13.590, excluído Atlético-PR x Criciúma, jogo com portões fechados.

Exemplo a ser seguido

A MLS (Major League Soccer), liga profissional de futebol dos Estados Unidos, teve a terceira melhor taxa de ocupação de estádios do mundo em 2013, com 90,7%. Fica atrás somente do Campeonato Alemão, com 97,7%, e do Campeonato Inglês, com 97,5%.

O esporte vem crescendo nos EUA, e a média de público no campeonato local foi de 18.743 no ano passado. Manteve-se estável em 2014 até a Copa do Mundo, com 18.497, e subiu um pouco no período pós-Mundial, para 18.503. A expectativa é de crescer a cada ano.

Mark Abbott, presidente da MLS, prevê que os norte-americanos se afeiçoarão cada vez mais ao futebol, e a Copa do Mundo deu um empurrão importante. “Vai haver um aumento de público”, afirmou. “O público que se apegou à seleção nacional pode assistir a esses jogadores atuando em suas cidades, e essa conexão é muito importante para nós”.

Leia aqui a matéria completa > NOTICIÁRIO ❘ IG ESPORTE

••

COLUNA DO ANTERO GRECO ❘ O ESTADO DE S.PAULO

• Gringo como estímulo

O trabalho está bem no começo, em três jogos foram duas derrotas e uma vitória (os 2 a 0 sobre o Avaí, anteontem, pela Copa do Brasil). Por isso, convém ter cautela para não descer a lenha nem encher a bola de forma precipitada. Mas vale saudar a presença de Ricardo Gareca na direção do Palmeiras, por aquilo que representa de novidade e por eventuais desdobramentos que a experiência possa trazer para o futebol destas bandas.

O argentino não faz parte do Olimpo da profissão – os mais badalados, todos estamos carecas de saber – têm vínculo com equipes ou seleções europeias. Mesmo assim, ganhou destaque e respeito por trabalho decente e eficiente no país dele, sobretudo com o Vélez Sársfield. O Palmeiras foi buscá-lo como alternativa, diante do marasmo do mercado local e para escapar da ciranda dos altos salários pagos para nossos professores. No mínimo se trata de aposta no diferente.

O material que Gareca têm à disposição não é dos melhores. O palestrino há de convir que o elenco do centenário fica anos-luz dos momentos gloriosos do clube. Faltam craques, ídolos pra valer, não estrelas de brilho intermitente como Valdivia, que perambula por aí, no vai não vai para a Arábia.

Mesmo assim, se nota mudança de postura na maneira de o time atuar. O Palmeiras elabora jogadas com mais coordenação, controla a ansiedade. Comporta-se com altivez. Na prática, o treinador já acenou com a perspectiva de colocar três atacantes, a depender da situação, e a desanuviar o meio-campo de volantes – opção ao gosto dos antecessores Felipão e Kleina.

A defesa carece de laterais, Fábio dá conta do recado no gol, à espera do retorno de Fernando Prass. Não é Palmeiras para título no Brasileiro, o torcedor fará bem se tirar isso da cabeça. Em compensação, não precisa abandonar o sonho de outra Copa do Brasil.

Tomara a aventura dê certo e Gareca se firme por aqui. Intercâmbio com vizinhos de talento, como os argentinos, sempre acrescenta – e, nessa linha, que vinguem Tobio, Mouche, Allione, compatriotas que recrutou para ajudá-lo na tarefa. Quem sabe se, com o sucesso de um estrangeiro, os técnicos daqui não se sacudam e mostrem que, com desafios, também se superam? O Brasil necessita de sangue e ideias novas, para reencontrar o rumo.

••

COLUNA PAINEL FC ❘ FOLHA DE S.PAULO

Por Bernardo Itri

• Corinthians vai cobrar do Palmeiras danos que os rivais causarem no Itaquerão

Aviso prévio

O Corinthians vai cobrar do Palmeiras todos os eventuais danos que os 2.000 torcedores rivais causarem no Itaquerão no domingo. Após o clássico, a diretoria alvinegra vai analisar as instalações usadas pelos palmeirenses no estádio. Se houver cadeiras quebradas ou danos nas áreas internas e nos banheiros, o Corinthians vai somar todos os custos com reparos e enviar a conta final para o Palmeiras, exigindo ressarcimento.

Isonomia

A mesma conduta corintiana deve valer para os outros clássicos que acontecerem no Itaquerão. Os eventuais prejuízos nos jogos contra o São Paulo e contra o Santos também deverão ser repassados às diretorias rivais.

••

15 respostas em “VERDÃO NA MÍDIA 25-07-2014: Palmeiras promete pagar possíveis danos da torcida ao Itaquerão ❘ VEJA ONLINE”

O mais curioso é que numa das fotos na divulgação da ameaça do “quebrou-pagou”, estão algumas das centenas de cadeiras depredadas pelos seus próprios torcedores.

A maior piada do ano, a SEP ter que pagar para vagabundos e bandidos que quebrarem cadeiras. Que ótimo para os sócios-torcedores, eles já sabem aonde vai seu dinheirinho. Parabéns mais uma vez Paulo Pamonha, não foi você que disse que cortou relação com essa gangue chamada mancha alviverde? Enquanto tivermos incompetentes no comando da SEP, teremos que ler artigos que em torcedor mal caráter tem suas contas pagas. Estou achando melhor apagar a luz e fechar as portas, é cada uma no Palmeiras.

Importante destacar a idéia que Gareca passou com a escalação do time “reserva” contra o Avaí.
Ao mesmo tempo que poupou fisicamente todo o time titular, ainda mostrou àqueles que jogaram que são importantes para o Palmeiras.
E ainda vem lançando a molecada.

Nesse caso Harley, por linhas tortas acabamos acertando.
O clube recebe algum dinheiro pela negociação de um jogador que na prática não era nosso e terá que lançar no time dois jogadores da base, com totais condições de dar conta da situação, Vitor Luís e Matheus Muller.

Enquanto isso, o Willian Matheus está praticamente fora do Palmeiras!!! É A POLÍTICA DE LIBERAR JOGADOR A QUALQUER MOMENTO!!! É o BOM E BARATO liderado por MustaNobre!!!

Quero só ver quando o Allianz Parque quando estiver pronta e quando tiver os clássico entre Gambás, Bambis e Lambaris, temos que cobrar a mesma coisa se acontecer uma possível dano na nossa arena e a conta do dano que se acontecer na nossa arena tem que ser altíssima!!! É lamentável que a imprensa nojenta gosta de ameaça, agora eu vou dá o recado a imprensa predatória: NÓS NÃO PRECISAMOS DE DEPREDAR O PATRIMÔNIO DOS GAMBÁS (OU DOS OUTROS QUE SEJA), PORQUE A LAGE DELE É O NOSSO ENTULHO!!!

Como será que a gambazada conseguiu a Certidão Negativa com Efeito de Positiva devendo aos cofres públicos do jeito que deve? Porque será que o Flamengo tem a cota maior de TV com um desempenho tão pífio? E por aí vão as perguntas. Não me importo. O Palmeiras sempre foi, contra tudo e contra todos, campeão de tudo. O problema do Palmeiras está no próprio Palmeiras, isso é fato. Se em 2018 o Palmeiras estiver sendo comandado por LÍDERES competentes e apaixonados pelo clube, o contrato com a TV será infinitamente melhor, as receitas virão de todos os lados e os títulos “cairão” no colo do clube com naturalidade. Nosso problema não está na diferença do valor recebido da TV, mas sim pelos diversos anos que fomos administrados como boteco de esquina.

Lamentável o destaque dado pela imprensa em tom de ameaça aos possíveis problemas com cadeiras no estádio feito com dinheiro público. Uma imprensa responsável estaria dando destaque em forma de alerta para o risco de se realizar jogos em estádio sem alambrado. Não é mais Copa do Mundo e sim campeonato local.
Além disso, qual a segurança para que for trabalhar neste jogo (jogadores adversários e equipe de arbitragem)?
Qual a garantia de que a equipe de arbitragem tomará decisões corretas, caso estas tiverem que ser desfavoráveis ao time da casa? Terão segurança para aplicar corretamente as regras do futebol?

Isso mesmo Marcão. Imagina na hora que fizermos o segundo gol e fecharmos a tampa do caixão, perigoso algum gambá querer entrar no campo pra morder.

1) Flamengo: 111…….2) Corinthians: 110…….3) Palmeiras: 76…. em 2015 gambás e flajuto receberão 60 mio a mais que o Palmeiras. Bibas 30. E o flajuto ainda vai cosneguir ter sua dívida de quase 1 bilhão com o herário perdoado. Mas quem manda no futebol, a globo, nunca é constestada. …….e lembrando que o grande tirone prorrogou contrato com a platinada até 2018, por uma gorjeta extra de 30 milhões que ninguém sabe onde foi parar.

Há muito tempo n ouvia um técnico dizer…e repetir que o Palmeiras deve ser sempre protagonista. Esta é a mentalidade que me fez torcer para esse clube. Agora só falta o contursi, os “conselheiros vitalícios”, o presidente e “os amantes do Palmeiras” dentro do clube, começarem a pensar assim.

Os comentários estão desativados.