Categorias
Arena Palestra Arenas

Arenas – SEU JOGO INESQUECIVEL NO PALESTRA

Por Claudio Baptista Jr.

100 anos. Parabéns a todos os Palmeirenses e ao futebol brasileiro que deve muito a este enorme e glorioso clube.

No breve texto de hoje vamos sair um pouco dos temas mais técnicos e partir para as lindas memórias que passamos dentro da nossa casa durante este centenário, o estádio Palestra Itália.

Local adquirido em 1920, palco do primeiro jogo da seleção brasileira em São Paulo em 1922 com vitória sobre a Argentina e conquista da Copa Roca, reformado com estrutura em concreto e tribunas cobertas em 1933, construção do inédito Jardim Suspenso em 1964 e passando por diversas outras obras de melhorias até hoje as vésperas da inauguração do moderníssimo Allianz Parque.

Este é o lugar onde nossa torcida forjou a alma do nosso clube.

Para celebrar o conjunto formado pelo centenário do amado Palmeiras e a eminente reinauguração da nossa casa, peço para vocês contarem suas histórias naquele local, um jogo presente e inesquecível, as sensações, os momentos que antecederam a partida.

Sintam-se a vontade, abusem do espaço.

De forma breve aproveito para relatar dois momentos meus.

Primeiramente a memorável conquista da América em 1999. O jogo em si todos nós lembramos, mas cada um de nós tem a sua história. A minha começou na compra dos ingressos pelas vias normais. 7hs da manhã a fila para compra já dava dois abraços no estádio. E eu estava lá.

Naquele ano já era adulto, formado, independente, mas sabe como é, temos uma mãe. Ela vendo a ansiedade do seu menino foi junto. 11hs e nada da fila seguir de forma animadora quando ela sai e vai até o início da mesma enquanto eu ficava na rua Padre António Tomás, o lado oposto da bilheteria. De repente ela volta com 3 ingressos.

Como você conseguiu? Ela chegou lá, fingiu que passava mal e a deixaram comprar. Pois é, nada ortodoxo, não deve ter sido legal principalmente para aquele torcedor que ficou a 3 pessoas de comprar seu ingresso. Pode falar mal até minha última geração, mas foi o que uma mãe fez para um filho.

Um segundo momento também foi uma vitória, porém de momento digamos oposto. Foi a conquista através da Taça de Prata do acesso a fase final da Taça de Ouro em 1981. Tenho apenas um flash de memória com meu pai me carregando nos ombros após o jogo contra o Guarani e o som do hino no estádio. Singelo e inesquecível momento.

E aí, centenários, contem os seus momentos dentro da nossa casa.

B

Abraço,
Claudio.

44 respostas em “Arenas – SEU JOGO INESQUECIVEL NO PALESTRA”

Morador de Londrina/PR, fui a um único jogo até hoje no Palestra. Foi em 99, com o pessoal do Palmeiras On Line. 6 a 0 Verdão contra o Botafogo.
Com meu irmão morando em São Paulo, agora, pretendo frequentar o estádio mais vezes.
Pela TV, Palmeiras 6 x 1 Boca Juniors. Que máquina de jogar futebol era aquela.

Palmeiras 4×2 Grêmio – O último jogo oficial do Palestra Itália. Até hoje guardo o ingresso. Nunca vou esquecer. Gosto muito de ir ao Pacaembu, mas que SAUDADE do Palestra.

Meu jogo inesquecivel no Palestra Italia foi Palmeiras 1 x 0 Ponte Preta em 21 de Julho de 1977…. Gol de penalti do Edu Bala…..aos 30 minutos do 2o tempo…..O Juiz era o Dulcidio V. Boschilha…..Me lembro bem pois foi o primeiro e único jogo que o meu pai me levou no estadio para assistir …. isto pra comemorar o meu aniversário….

O jogo inesquecível no Palestra Itália, claro, foi na Libertadores 1994.
Palmeiras 6×1 Boca Juniors.
Eu atrás do gol do placar, começa o jogo, Mazinho do meio de campo dá uma paulada em direção ao gol do Boca pq, Navarro Montoya, o goleiro xeneize jogava adiantado. A bola passa raspando na trave, quase um gol de placa. Este lance incendiou a torcida e eu, tive a certeza: “hj vamos arrebentar!”
E arrebentamos.
Nota triste. Fui no jogo contrariando minha ex-mulher, pois minha filha Victoria estava doente. Sabe como é praga de mulher. Roubaram a minha pick-up Fiat Uno. Único carro meu roubado até hj. Mas valeu. E posso dizer pq estava lá.

O meu jogo inesquecível na verdade teve três: 1° A decisão do Paulista de 1993, PALMEIRAS 4 x 0 GAMBÁS, o 2° o jogo da Libertadores contra o Grêmio, PALMEIRAS 5 x 1 GRÊMIO e o 3° A semifinal da Libertadores de 2000 contra os Gambás nos penais, PALMEIRAS 3 (5) x (4) 2 GAMBÁS. Esses são os meu jogos inesquecíveis que ficarão para sempre na minha memória!!!

Playboy nao e homem , nao passa de um moleque mimado, consegue ser pior que B1, estamos onde estamos por conta de sua teimosia e idiotice, nao creio que mumu precisou dar seus naus conselhos , esse inapto consegue fazer uma m atras da outra, negar premiação por campeonato ganho e má inovação só possível no desvanecido desse playboy FDP

Conhecendo o histórico de ambas as partes, eu prefiro não fazer nenhum juízo de valor enquanto eu não tiver mais informações e também ouvir o que o Assis tem a dizer. Mas, já ouvimos outra vez que a culpa era do Barcos, outra vez que a culpa era do Henrique, mais recentemente que a culpa era do Alan Kardec, etc…

São tantos jogos. Frequentava o estádio desde 1981. Meu primeiro jogo foi Palmeiras x Fluminense na estreia do Rocha. Mas o que me emocionava e me fazia ir , era o momento em que as organizadas , TUP e Mancha subiam com as bandeiras de mastro. Era um espetáculo. Sem contar as brigas , teve um jogo contra a Ponte Preta que o pau quebrou feio.
Mas um jogo marcante pra mim , foi Palmeiras 3 x 2 São Carlense pelo campeonato paulista de 1991 , onde o CUCA , sempre que fazia um gol , sinaliza com uma faixa virtual no peito.

fizeram essa novela toda só pra criar uma falsa expectativa na torcida , impedindo que fossem
programados protestos no local do jantar.Agora essa cambada de vagabundo vai poder comer la
gosta e caviar à vontade, pois não há tempo para protestos. Que morram todos engasgados, principalmente esse débil mental chamado Paulo Nobre..

Eu queria uma ferrari, fiquei o ano todo falando para minha esposa que iria comprar uma, mas, ontem, após longa reflexão, desisti do plano.

Ou seja, na verdade, eu nunca tive e provavelmente nunca terei condições ou reais intenções de comprar uma…

2009, Palmeiras 2 x 1 Vitória, campeonato brasileiro, jogo sem muita importância, mas, foi quando levei de uma vez só, pela primeira vez para ver o Palmeiras ao vivo no antigo Palestra Itália, minha mulher e meus três filhos, dia inesquecível!

1974-Palmeiras 1 x 0 Corinthians decisão do paulista: Jair Gonçalves levanta para Leivinha que de cabeça dá Ronaldo pegar sem pulo num golaço e silenciar a maioria corinthiana que tinham certeza que iriam levar. Mas deu verdão!!!

Nobre anta,atè no dia do Centenàrio ele dà noticia ruîm,não espera nem passar a festa,que deve estar em clima de velòrio,prà alegrar a festa Nobre deveria renunciar.

Palmeiras 2 x 0 Penarol em 1973 com gols de Leivinha e Dudu. Meu tio santista adorava ver o Ademir jogar e me levou ao estádio pela primeira vez. Lembro até hoje do arrepio que senti!!!!

Tive varios momentos inesqueciveis no Palestra Italia. Mas a conquista da Libertadores é imbativel. Quando o Zinho perdeu o primeiro penalti o meu filho(Thiago),mais Palmeirense que o pai, sentou e colocou as duas mãos na cabeça. Fiquei olhando pra ele e pensando. Meu Deus isso não pode acontecer. Disse a ele que em 5 penaltis errar 1 ainda dava pra recuperar. E meio que instintivamente começei a gritar PALMEIRAS…PALMEIRAS. Um grupo ao lado acompanhou e o grito ecoou forte pelo estadio, Um garoto que estava na minha frente no colo do pai assistiu tudo. Quando Zapata bateu o penalti e vimos a bola batendo no L de SkinkarioL , o Marcão sair comemorando fiquei cego. O menino pulou no meu colo e fiquei com ele comemorando. Depois de devolve-ao ao pai eu e o Thiago nos abraçamos e juntos conosco mais uns 10 apaixonados Palmeirenses ficamos pulando como malucos. Jamais vou esquecer essa cena. Saimos do Parque Antartica fomos para o bar do Alemão na Av. Antartica e tomamos chopp ate não aguentar mais. O porre gostoso……… AVANTI PALMEIRAS!!!!!!!!!

Lembro bem de Palmeiras 1×0 Internacional em 94. Golaço do Flavio Conceição. Parecia que daria empate, num jogo duríssimo, mas com aquele esquadrão não tinha essa. O estádio já estava ficando em silêncio com o final do jogo se aproximando, lembro que eu estava com meu irmão na arquibancada central (bem antes de ser espaço visa), quando o F. Conceição acertou uma bomba, do meio da praça (deu até pra ouvir o barulho do coro da bola em contato com a rede, tipo “ruaaac”, sei lá)… salvou a tarde… a torcida explodiu. Claro que teve jogos mais importantes, mas este que descrevi marcou pela surpresa do golaço quando tudo apontava para um 0x0 chato.

O meu foi a final do Paulista de 1993. Sou de uma família inteira de corintianos, e estava na casa de um tio que é gambá fanático, a família toda reunida, umas 30 pessoas e só eu comemorando! Foi épico! Nunca fui a um estádio, mas tive a sensação de ver a TO deles calada naquela sala! Tinha 8 anos de idade, tive que correr 1 km até a minha casa pra não apanhar, hehejehhee!

Contra o Santos em 1996, campeonato paulista… Aquele timaço não tem como esquecer. Consegui comprar ingresso de um cambista, na época era de papel kkk o negócio ficou tanto tempo na carteira que ja estava se deteriorando kkkkk quase que não entro pq ja estava ficando ilegivel kkk muito louco aquele dia.

Palmeiras 4 x 1 Gambás, final Paulista 1993, nasci em 1974, peguei toda a fila, gozação, mas 12 de Junho de 1993 acabou com o jejum e começou nossa era de Ouro… Te amo Palmeiras!!!

Olá Arthur, foi 3×0 mesmo, pode checar. Em Buenos Aires foi 1×0, o placar agregado foi 3×1.

“Ser palmeirense, é poder sentir-se acima do bem e do mal, acima da vitória e da derrota, ou de qualquer situação ou momento. É poder sentir-se em outra dimensão, sentir-se imortal, pois ser palmeirense, nunca foi e nunca será para qualquer um. É simplesmente um estado de espírito, acredito que poucos consigam alcançar este estado. O amor que sentimos por ti, Sociedade Esportiva Palmeiras, nunca limitar-se-á à um jogo ou uma competição qualquer, pois este amor, ultrapassa o tempo e o espaço. Portanto, obrigado, amado Palestra / Palmeiras, por desde 1914, existir em nossas vidas”.

Palmeiras 3×1 Peñarol pelas oitavas da libertadores de 2000. A gente fez 1×0 com um golaço de falta do Neném, aquele lateral inventado pelo Felipão. O M. Ramos que veio do Cruzeiro fez os outros 2. Eles diminuiram. O Euler perdeu o penalti que ia dar a vitória no tempo normal. Foi pro penaltis e o Euler perdeu de novo. Mas aí o Marcão pegou 2 e um foi na trave. Lembro que o Argel saiu correndo tirando todo o uniforme e jogando pra arquibancada. Foi um jogaço e foi um dia de São Marcos. Também lembro daquele Palmeiras x Galo do gol do Diego Souza do meio do campo em 2009, pois foi o último jogo que fui com meu pai que veio a falecer no ano seguinte.

Palmeiras X Flamengo, Copa do Brasil, com gols no finalzinho.
Palmeiras X Bragantino, gol do Cuca, debaixo de chuva.
Palmeiras 7 X 3 Cruzeiro.
E por aí vai…

22/05/2010 – Palmeiras 4 x 2 Grêmio – último jogo oficial no Parque Antártica/Palestra Itália. Também foi meu primeiro jogo que assisti em São Paulo pois sou do interior. A emoção foi indescritível.

PALMEIRAS 6 X XV DE JAÚ 2
Local: Parque Antártica;
Juiz: Roberto Nunes Morgado;
Renda: Cr$ 424 400.00;
Público: 19 015;
Gols: Edu 2, Luis Poiani 4. Picolé 5 e 20 e Edu 43 do 1.°; Nei 22. Macedo 31 e Fernando Pirulito 42 do 2.°;
Cartão amarelo: Ademir Melo e Marco Antonio
Palmeiras: Leão. Rosemiro. Beto Fuscão. Mario Soto, Ricardo, Ivo, Ademir da Guia (Pires). Vasconcelos, Edu, Picolé e Nei (Macedo)
XV de Jau: Valdemir. Sabará. Estevão. Marco Antonio, Caica, Luis Dario, Fernando Pirulito. Ademir Melo (Ivo), Luis Poiani, Antonio Carlos e Paulo Moises (Baiano)

foi o primeiro que meu pai me levou.

Foi o terceiro jogo q meu pai me levou e o primeiro no Palestra Itália. E foi um jogão.
Inesquecível. Só faltou a data.

Os comentários estão desativados.