Categorias
Verdão na Mídia

VERDÃO NA MÍDIA 01-08-2014: Palmeiras coloca Troféu Julinho Botelho na galeria de títulos do site ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Palmeiras coloca Troféu Julinho Botelho na galeria de títulos do site

A vitória do Palmeiras sobre a Fiorentina foi válida pela Copa EuroAmericana, mas também rendeu o Troféu Julinho Botelho, jogador que brilhou com a camisa das duas equipes. No dia seguinte ao triunfo por 2 a 1 no Pacaembu, o título foi acrescentado à galeria de conquistas mantida no site oficial do clube brasileiro.

Após a partida, disputada na noite de quarta-feira, os jogadores do Palmeiras subiram ao palco armado no estádio municipal e comemoraram timidamente ao lado do capitão Wesley, responsável por erguer a taça em meio a uma chuva proporcionada por canhões de papel picado.

Nas arquibancadas, os torcedores não se empolgaram. Alguns, preocupados com o horário de encerramento do metrô, deixaram o estádio rapidamente. Outros ficaram para acompanhar a entrega da taça e testemunharam a festa contida dos jogadores dentro de campo.

Fato é que o título conquistado no Pacaembu passou a figurar na galeria do site oficial do Palmeiras ao lado de conquistas alcançadas em diferentes países, do Troféu Malmoe-1949 à Taça Xangai-1996. O Troféu Julinho Botelho-2014 será lembrado de forma especial, já que veio na temporada em que o clube completa 100 anos.

Eliminado pelo Ituano na semifinal do Campeonato Paulista e em situação delicada no Brasileiro, o Palmeiras segue vivo na Copa do Brasil. Ainda em busca de um título relevante para festejar o centenário, a equipe venceu o Avaí por 2 a 0 fora de casa e decide uma vaga nas oitavas de final na quarta-feira, no Pacaembu.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Pressão dá resultado, e Palmeiras pode mudar comando do marketing

Por Danilo Lavieri

A falta de resultados pode gerar mudanças no departamento de marketing do Palmeiras. Pessoas da alta cúpula da atual gestão afirmaram ao UOL Esporte que Marcelo Giannubilo, diretor de remunerado do setor, corre sério risco de ser demitido. Sua saída é conversa constante entre os que mandam no clube.

Seu trabalho é avaliado como negativo, o que fica ainda pior pelo alto salário, que gira em torno de R$ 30 mil. O diretor foi contatado diretamente e também via assessoria de imprensa pelo UOL Esporte para se pronunciar, mas não respondeu às mensagens enviadas. O gerente do departamento, Rafael Zanette, também está sob análise.

Uma mudança poderia também ser uma reposta à pressão que Paulo Nobre tem sofrido por parte de conselheiros e sócios. Às vésperas da eleição, a troca pode angariar votos. Outra possibilidade é de Giannubilo terminar o atual mandato como diretor e deixar o cargo mesmo em caso de reeleição do atual presidente.

O principal fator que pesa contra sua gestão é muito conhecido de toda a torcida e imprensa: patrocínio máster. O clube não conseguiu nenhum parceiro desde janeiro de 2013, por todo o tempo em que Paulo Nobre esteve na presidência.

Justificativas para o fracasso nessas tentativas também já são conhecidas por todos, mas a desculpa já não dá o mesmo suporte de outrora.

Uma delas é de que os valores negociados não atingiram o ideal e que a camisa palmeirense não pode ser desvalorizada. Outra vertente diz que o Palmeiras tem trabalhado o marketing em vários outros aspectos e não só no patrocínio máster. Até mesmo a oposição já tentou ajudar nessa busca por um novo parceiro.

O problema é que a equipe não para de fazer empréstimos em nome do presidente e a falta de verba enfraquece qualquer argumento. A quantia de dinheiro obtido em nome do presidente já gira em torno dos R$ 100 milhões. Reuniões e mais reuniões no COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) tentam definir um plano de pagamento que ainda precisará ter a ratificação do Conselho Deliberativo.

Como o jornal Lance! publicou, outro que tem seu trabalho com uma avaliação ruim é o diretor-executivo, José Carlos Brunoro. A falta de efetividade no marketing é mais um dos argumentos que jogam contra ele, além de algumas divergências em negociações com atletas.

O caso mais emblemático foi a saída de Alan Kardec para o São Paulo. Na ocasião, o diretor teve o acerto com o atacante e acabou desautorizado por Nobre. Ele pode ser outro que não seguirá.

Principal cabo-eleitoral de Nobre, o ex-presidente Mustafá Contursi, não esconde que é completamente contra a presença de profissionais como Brunoro e Giannubilo por causa dos salários considerados alto por ele. O atual mandatário, em contrapartida, considera indispensável a profissionalização do setor.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Amigo de Cleiton Xavier, Paulo Nobre faz nova tentativa para repatriar meia

Por Fabricio Crepaldi e Marcelo Hazan

O Palmeiras não tira da cabeça a ideia de repatriar Cleiton Xavier, do Metalist, da Ucrânia. E o principal mentor desta ideia é o presidente Paulo Nobre. Amigo do meia de 31 anos, o dirigente fez uma nova tentativa na última quarta-feira, quando conversou com o jogador e ouviu dele o desejo de retornar ao Verdão. Mas o principal entrave para tornar este desejo real é a pedida do clube ucraniano: 6 milhões de euros (quase R$ 18,2 milhões), valor que inviabiliza qualquer negociação.

Desta forma, o ponto que pode tornar a situação favorável ao Verdão, além da vontade do jogador, é o momento conturbado na Ucrânia. A situação tensa vivida na região leste do país fez os brasileiros Dentinho, Douglas Costa, Alex Teixeira e o argentino Facundo Ferreyra (este também na mira alviverde), do Shakhtar Donetsk, se recusaram a se reapresentar. O retorno deles ocorreu na última segunda-feira.

Em alta no Metalist, Cleiton Xavier tem contrato até 2017. Mas caso a situação no país piore, clube e jogador podem entrar em um acordo pela sua saída. Em junho, o atleta disse que a possibilidade de voltar ao Brasil era difícil.

– Vontade de voltar sempre tenho, mas renovei com o Metalist até 2017 e estou feliz lá. Houve especulações por parte de algumas equipes, inclusive do Palmeiras, mas no momento é muito difícil – disse, na época.

Amigos, Nobre e Cleiton Xavier se falam praticamente toda semana. A relação ficou ainda mais próxima quando o jogador usou a estrutura do Palmeiras na Academia de Futebol, em julho de 2013, para se recuperar de uma lesão na coxa direita. Na ocasião, o assunto sobre o retorno do jogador também surgiu em uma conversa informal, depois de o meia retirar um processo na Justiça contra o Verdão. No fim do ano passado, porém, seu empresário, Marcio Rivellino, descartou a transferência.

Cleiton Xavier defendeu o Palmeiras de 2009 a 2010, período em que fez 90 jogos e 16 gols pelo Verdão, e também se notabilizou pelas assistências. Ele caiu nas graças da torcida com um golaço diante do Colo-Colo, no Chile, aos 42 minutos do segundo tempo, na última rodada da primeira fase da Taça Libertadores de 2009. O gol definiu a vitória por 1 a 0 e garantiu a classificação ao mata-mata, mas o time posteriormente caiu nas quartas, contra o Nacional, do Uruguai.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Com Lúcio de volta, Gareca testa time com Josimar, Allione e Leandro

A vitória por 2 a 1 em cima da Fiorentina (ITA), na última quarta-feira, no Pacaembu, pela Copa EuroAmericana, inspirou Ricardo Gareca. No treinamento desta sexta-feira pela manhã na Academia de Futebol, o treinador argentino manteve Josimar, Allione e Leandro na equipe titular. Lúcio, que não enfrentou os italianos por causa de uma fratura no osso facial, também voltou ao time.

Das quatro novidades, somente Leandro enfrentou o Corinthians (derrota por 2 a 0), no último domingo, na Arena Corinthians. Autor do segundo gol em cima dos italianos, o atacante, que também anotou um tento no coletivo desta sexta-feira, ganhou a confiança de Gareca e desbancou Mouche. Lúcio, Josimar e Allione ganharam as vagas de Marcelo Oliveira, Renato e Mendieta, respectivamente.

Allione, no entanto, ainda depende do registro no BID da CBF para jogar. O departamento jurídico alviverde crê que a regularização do argentino acontecerá nas próximas horas. Lúcio, que treinou sem proteção no rosto, precisará de uma máscara para poder entrar em campo diante dos baianos. Mas o objeto já está pronto e o defensor retornará ao time.

Se não houver mudanças de última hora, o Verdão que pegará o Bahia, domingo, às 16h, no Pacaembu, terá a seguinte formação: Fábio, Wendel, Lúcio, Tobio e Victor Luis; Josimar, Wesley, Felipe Menezes e Allione; Leandro e Henrique.

Com 13 pontos em 12 jogos, o Palmeiras ocupa o 12° lugar na tabela do Brasileirão. Sob o comando de Gareca, o Verdão ainda não venceu na competição nacional: três derroas em três jogos.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

Ainda fora do BID, Allione vira titular no Palmeiras. Renato perde a vaga

Por Danilo Lavieri

Como já é tradição, o técnico argentino Ricardo Gareca fez mais mudanças na equipe no treinamento desta sexta-feira (01) na equipe do Palmeiras. A novidade foi a escalação do argentino Austín Allione como titular do meio de campo.

Ele ainda está fora do BID (Boletim Informativo Diário), mas a equipe espera que seu nome seja oficializado em breve. Assim, ele teria condições de enfrentar o Bahia no próximo domingo (03), no Estádio do Pacaembu, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro. O meia pôde enfrentar a Fiorentina, pela Copa Euroamericana, porque a competição não foi coordenada pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Além da entrada de Allione, Gareca fez outras mudanças na equipe. Ele colocou Renato e Marcelo Oliveira entre os reservas e manteve o 4-4-2. O time testado foi: Fábio; Wendel, Lúcio, Tobio e Victor Luis; Josimar, Wesley, Allione e Felipe Menezes; Henrique e Leandro.

Curiosamente, Renato, que foi para o banco, renovou o contrato nesta semana e foi um dos destaques do time contra o Corinthians, no último domingo.

O zagueiro Lúcio, que se recupera de uma fratura na face, ainda não treinou com a máscara de proteção como era o planejado.

Bruno César e Diogo seguem com dores musculares e fizeram treino separado, assim como havia acontecido na última quinta-feira. 

Juninho, que já avisou que queria sair e chegou a ser especulado no Fluminense, treinou entre os reservas, assim como o atacante argentino Pablo Mouche.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Leandro vira titular e admite: “Cabeça de técnico ninguém entende”

Por William Correia

Ricardo Gareca sempre diz não fazer nada diferente do que é comum para qualquer brasileiro, mas suas inovações no Palmeiras são claras. Os treinos técnicos têm entradas duras e disputas acirradas em qualquer jogada e, para Leandro, isso ocorre porque o time já trabalha na filosofia argentina. Embora o atacante alegue não compreender o chefe.

“Cabeça de treinador ninguém entende. Não sei o que ele pensa. Só sei que temos que respeitar a opinião dele e quem ele quiser colocar para jogar”, disse o atacante, escolhido para dar entrevista coletiva nesta sexta-feira e, aparentemente, pouco compreendendo porque treinou como titular após ter encerrado na quarta-feira um jejum de mais de três meses sem fazer gol.

Mais do que a cabeleira longa pouco vista em técnicos no Brasil, Gareca chama atenção com seus treinamentos. Nesta sexta-feira, por exemplo, fez flexões e abdominais usando a bola como parte do exercício individual, como se ainda fosse atleta. Logo depois, o ex-atacante fez questão de usar seus auxiliares para aprimorar os fundamentos do zagueiro Thiago Martins e do atacante Érik, ambos jovens membros do elenco.

Os titulares e reservas já tinham realizado atividade técnica de alta intensidade, com divididas duras, mais fortes até do quem em alguns jogos. “Com treinador novo, é sempre assim, todos querem mostrar serviço e que podem jogar. Mas pesa também o fato de ele ser argentino e gostar do treino com as características da Argentina, mais pegado, mais firme. Estamos nos adaptando muito bem a isso”, disse Leandro..

Em relação à movimentação tática, a insistência é pela aproximação da linha de defesa ao meio-campo, para bloquear os espaços dos adversários, exigindo também ajuda permanente dos atacantes na marcação. “Não sei se ele usava essas características no último time dele, mas nos quer jogando assim”, contou Leandro.

Por enquanto, em cinco jogos, Gareca só venceu o Avaí, pela Copa do Brasil, e a Fiorentina, em torneio amistoso, acumulando derrota nas três partidas que disputou pelo Brasileiro. Mas a esperança do Palmeiras, a três pontos da zona de rebaixamento na liga nacional, é que o argentino repita o desempenho que rendeu quatro títulos em cinco anos no Vélez Sarsfield até dezembro de 2013.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ JP ONLINE

• Indiciamento do Corinthians é formalidade para punir o Palmeiras, diz advogado

Por Luís Carlos Quartarollo

A torcida corintiana levou um susto na última quinta-feira ao descobrir que o clube foi indiciado pelo STJD por causa da quebra das cadeiras da Arena Corinthians durante o clássico contra o Palmeiras no último domingo, mesmo com o ato sendo feito pela torcida rival.

De acordo com João Zanforlin Schablatura, advogado especialista em Justiça Desportiva, não há motivos para o clube alvinegro se preocupar, já que a inclusão do Corinthians na acusação provavelmente é apenas uma formalidade legal.

“(O artigo) Nasceu defeituoso, o artigo 213 tem um parágrafo que diz que o visitante só poderá ser condenado se o mandante for denunciado. Aí o mandante prova que não tem nada a ver com tudo aquilo que aconteceu e sobra para o visitante. Em razão disso é que houve a denúncia, e muita gente está contestando e com razão, porque é um artigo que precisa ser modificado”, explicou Zanforlin.

A denúncia causou preocupação por causa do risco de o Corinthians não só ser obrigado a pagar uma multa como também já não poder jogar em seu novo estádio, já que se punido poderia perder até dez mandos de campo.

Segundo o advogado, há a chance de até o Palmeiras escapar de uma punição mais pesada, caso consiga não só provar que o ato foi de uma pequena parcela de sua torcida como também identificar os culpados pelo ato de vandalismo.

“Se o Palmeiras tiver a identificação desses torcedores, teve um inclusive que postou na internet que fez aquilo, estava inclusive festejando o ato dele, a probabilidade de o Palmeiras ser absolvido é muito grande”, disse João.

Schablatura ainda comentou sobre a mudança do comando do STJD, Flávio Zveiter dará lugar a Caio Rocha no comando da entidade. Para o advogado, a troca pode ser a oportunidade para fazer uma reformulação no tribunal, assim evitando casos como o do Corinthians.

“Eu acho que o presidente do Superior Tribunal deve conversar mais com os procuradores, porque tem 25 deles e um não pensa como o outro. Cada um pensa de um jeito e assim vão fazendo as denúncias. Não tem um padrão, não existe uma norma para que seja cumprida em razão do ato praticado pelo torcedor, jogadores, dirigentes, clubes, enfim, aquele que está vinculado á Justiça Desportiva”, concluiu.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ JP ONLINE

••

BLOG DO ALEX MÜLLER

• Inferno, céu e agora Bahia…

O Palmeiras passou em poucos dias por duas situações distintas. Sofreu, em Itaquera/SP, um vexame contra o rival Corinthians ao ter uma atuação ridícula e vergonhosa e nesta quarta bateu por 2 a 1 no Pacaembu um time tradicional da Europa, a Fiorentina, mostrando até um futebol aceitável.

Foram dois sentimentos completamente distintos para o torcedor, perder um clássico da forma que foi e ganhar uma partida contra uma equipe mais forte com direito a troféu e pódio. Mas agora, depois de visitar o inferno e em seguida o céu, o Verdão (pelo menos espero que volte a vestir verde) recebe a visita do Bahia, que vem muito mal no Brasileirão.

É a chance de Ricardo Gareca conquistar sua primeira vitória na competição e afastar um pouco o time das últimas colocações. Hoje, com 13 pontos e em décimo segundo lugar, a distância é de apenas 3 pontos para a zona do rebaixamento e já chegou a 9 da região da tabela em que coloca o time na Libertadores. Por isso a vitória não só é obrigação como também fundamental.

Aos poucos, o treinador vai conhecendo mais o grupo e seu time vai sendo montado. Porém, ainda não é possível cravarmos quais são os onze titulares de Gareca. Com a volta de Lúcio e o crescimento de Victor Luís na lateral esquerda, fica a dúvida do que será feito com Marcelo Oliveira. A possibilidade mais plausível seria a passagem dele para o meio campo.

Aliás, esse setor é o que mais tem gente para brigar por poucas posições. Não que isso signifique qualidade em excesso, muito pelo contrário, mas é o que temos para o momento.

Hoje podemos pinçar Marcelo Oliveira, Josimar, Mendieta, Renato, Wesley, Felipe Menezes, Bruno César, Allione e até Bernardo para disputarem quatro vagas no meio campo. Já para o ataque aparecem Diogo, Leandro, Henrique, Erik, Patrick Vieira, Mouche e Mazinho como os mais utilizáveis para brigarem por apenas dois lugares no time. Que dureza! Se me esqueci de alguém me perdoem, é que talvez não faça tanta diferença.

Mesmo assim, com mais quantidade e menos qualidade, a torcida tem que continuar fazendo o seu papel de incentivar o time e ajudar o Palmeiras a não colecionar mais vexames neste ano do centenário, que se para uns não importa muito, para mim e para muitos é sim um ano especial.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ALEX MÜLLER

••

COLUNA DO ANTERO GRECO ❘ O ESTADO DE S.PAULO

• Lá vem o STJD

Começa a virar rotina. Quando a gente pensa que o Brasileiro vai engrenar, que as disputas ficarão quentes dentro de campo, que o torcedor estará ligado nas aventuras das respectivas equipes, desponta o STJD com intervenções mirabolantes. A mais recente do tribunal é denunciar Corinthians e Palmeiras por causa das cadeiras quebradas domingo, no clássico que ambos disputaram no Itaquerão. Os clubes foram incluídos no artigo 213 do Código de Justiça Desportiva, que prevê perda de até dez mandos de jogo para quem não garantir segurança no estádio.

A ação dos cretinos que foram à novíssima casa alvinegra a fim de provocar dano será sempre condenada por qualquer pessoa de bom senso, equilíbrio e educação. Lá ou em qualquer outra praça esportiva, recém-inaugurada ou com 100 anos de idade. Atitudes como essa mostram apenas maldade e incivilidade – e, infelizmente, ocorrem sempre, como se fossem a coisa mais normal do mundo.

Mas aí a porca torce o rabo. Atos semelhantes são relatados toda semana, e raras vezes – para não cometer a injustiça de escrever nunca – há algum tipo de represália, nem de tribunais esportivos ou comuns, muito menos de federações e clubes. No próprio estádio de Itaquera, após o jogo inaugural entre Corinthians e Figueirense, foram computados 74 assentos estragados – 55 nas áreas das organizadas do mandante e 19 em outros setores. O clube lamentou o comportamento de fãs exaltados com a derrota por 1 a 0, repôs o material, bancou o prejuízo e vida que segue. Onde estava o STJD na ocasião? Preparava-se para ver o Mundial?

Agora a situação é muito parecida, com banquinhos rotos (alguns) na parte em que ficaram simpatizantes corintianos e na dos visitantes (mais de 250, e supostamente de forma deliberada). Vandalismo nojento. Mas por que a manifestação retumbante do STJD, com os riscos tremendos que eventual punição acarretará para um e outro?

Em defesa de Corinthians e Palmeiras pode alegar-se que os objetos danificados não foram consequência de brigas entre torcedores. Não houve confrontos entre os grupelhos manjados. Nesse aspecto, até que funcionou o esquema montado pela PM. Tudo não passou de grosseria, pirraça, gesto de miolos moles que infestam as arquibancadas. Alguns idolatram a idiotice a ponto de postarem fotos e comentários nas redes sociais. Abestalhados.

As diretorias entraram em acordo horas depois, e o Palmeiras comprometeu-se a reembolsar os gastos. Fim de papo, pelo menos no que se refere ao relacionamento da cartolagem. O ato seguinte deveria ser a identificação dos malandros, meter a mão no bolso deles, fora o processo adequado na Justiça. Na hora em que esses covardes sentirem o peso das bobagens que fazem talvez aprendem a ser civilizados.

Para tanto existem recursos suficientes para combater a praga. Onde entram os equipamentos de controle, as câmeras e outras bossas que a todo momento se prometem pôr em ação, mas nunca funcionam? O Corinthians investe – ou recebeu empréstimos – mais de R$ 1 bilhão para erguer o Itaquerão e não pode empatar alguns poucos milhares para bancar um sistema de vigilância? E a PM e a FPF não exigem?

Muito justo que os clubes assumam cada vez mais responsabilidade pelos espetáculos que organizam. Mas, nesse caso específico, há zelo desproporcional. Digamos, porém, que ao tomar essa medida o STJD sinalize intenção de combater todo indício de violência. Bonito, desde que tenha tenacidade, constância e persistência. A médio prazo ou enquadra as torcidas, sobretudo as organizadas, ou logo não haverá um time jogando em casa. Se o tribunal levar a iniciativa a sério, tendo a apostar mais na segunda hipótese.

••

COLUNA PAINEL FC ❘ FOLHA DE S.PAULO

Por Bernardo Itri

• Fusão

O presidente do STJD, empossado em junho, defende ainda que os clubes devem continuar sendo punidos pelos atos de seus torcedores. “Nossa interpretação é que a torcida e o clube são a mesma entidade”, diz. A declaração vem ao mesmo tempo que Corinthians e Palmeiras estão sendo denunciados pelas 258 cadeiras quebradas no Itaquerão.

• Preço salgado

O custo da reforma do estádio do Palmeiras atingiu os R$ 650 milhões. O valor desembolsado pela WTorre é quase o dobro da previsão inicial, que chegou a ser de R$ 350 milhões.

••

13 respostas em “VERDÃO NA MÍDIA 01-08-2014: Palmeiras coloca Troféu Julinho Botelho na galeria de títulos do site ❘ GAZETA ESPORTIVA NET”

O Palmeiras deveria acionar na justiça a T.O que quebrou as cadeiras (não importando se os VÂNDALOS forem meia duzia ou uma centena de seu associados). Provavelmente seremos multados pelo STDJ + o pagamento dos gastos para concertar aquela pocilga pública. Ano passado sofremos muito com as perdas de mando de campo e no ano retrasado idem….. e se nada for feito contra esses marginais, o Palmeiras vai continuar se lascando por um bom tempo.

contrariando a tudo e a todos mudei meu plano no avanti de prata/sócio clube para ouro, vamos pra cabeças……

Mauser amigo,neste momento pra mim vale a pena, estou indo a quase todos os jogos com meu filho, que alias é quem pede para irmos. Ele não paga no pacaembu. Quero ver na Arena como é que vai ser…. Menor de 12 deve pagar, pois é estádio particular…., Quanto vai pagar o sócio avanti com essa briga toda? Nesse momento o valor é ideal pra mim, ainda mais que agora estão exigindo que eu tenha a bandeira do cartão do futebolcard. teria que ir até a bilheteria, agora nem isso, pago o valor mensal e vamos pro jogo. Se a regra mudar eu mudo de novo.

É irritante ver, ler e ouvir a palavra STJD. Deve sim ter punições, mas de modo equalizado, sem privilégios à clubes queridinhos e claro, não para denuncias absurdas como esta estabelecida à pouco. Vamos ver como vai ser este circo na próximo quarta feira!

O STJD vai empurrar com a barriga esse caso da punição pelas cadeiras quebradas. Se caso a Arena tiver condições de receber Palmeiras X SCCP, o STJD soltará a punição e o jogo terá que ser marcado para o interior. E não será perseguição, ocorrerá só porque o STJD é “malvadinho”.

A notícia do Cleiton Xavier, que saiu na Uol e Globo.com, é bem aquela falta do que falar. A própria notícia diz que o time ucraniano não aceita negociação por empréstimo e só libera por 18 pilas, quantia que o clube não tem como pagar, como também informa a notícia. Então é negociação que nasceu morta. A não ser que tivesse outra opção de ajuste, mas não é o caso. Notícia descartável é o que parece.

Paulo Nobre já avisou: não vem mais ninguém. Vamos com esse “elenco” até o final. O pior de tudo é sabermos que na próxima eleição teremos Nobre novamente e Perscarmona. É o fim da picada.
Vicente cadê o Décio Perin????
O Musgambá deve estar muito feliz.
Parabéns Nobre pelo título conquistado, agora rumo a série B.

Deve vir mais gente sim. Vários jogadores têm sido
especulados e pelo menos mais um meia e
um atacante devem chegar.
Quanto ao STJD, mais do mesmo. Denunciam apenas
quem interessa e quando interessa. E hoje já tinha gente na imprensa
dizendo que o Palmeiras deveria ser punido.
Só espero que a defesa do Verdão no tribunal seja decente,
e não aquela palhaçada que apresentaram no caso
do gol de mão do Barcos.

Os comentários estão desativados.