Categorias
Futebol com Números

A lenta destruição de uma marca

Por Luís Fernando Tredinnick

Centenários AlviVerdes, de todos os erros da atual gestão – e convenhamos foram muitos, e em número MUITO maior do que o dos acertos – nada me deixa mais irritado do que o estrago que Paulo Nobre e Cia. causaram à marca Palmeiras!

Já disse aqui antes que existe uma definição de marca que eu gosto muito que é “marca é uma ideia + repetição”. Ou seja, depois que você tem a ideia central da sua marca, insista nesse tema, repita tanto até que todos acreditem que seja verdade.

Temos no pessoal do Jardim Leonor um exemplo de como trabalhar corretamente uma imagem – ainda que esta imagem esteja longe de ser verdade. Afinal, se você perguntar para a maioria absoluta dos torcedores, jornalista, etc., quem é o “clube melhor administrado do país”, devemos ter o São Paulo FC como resposta. Não é verdade, eu sei que não é verdade, você que lê o 3VV sabe que não é verdade, mas, neste caso, a maioria absoluta acha que é verdade.

O nosso atual presidente resolveu simplesmente destruir a marca Palmeiras. Seu discurso repetitivo tem basicamente duas frases “não temos dinheiro” e “não seremos reféns do centenário”. Seu principal assecla tem uma frase diferente “todo jogador é negociável”. Bom, ele e seus asseclas repetiram tanto essas frases ao longo de mais de 20 meses que adivinhem só? Virou verdade!

Agora em todas as transmissões e notícias sobre o Palmeiras temos que escutar que “o Palmeiras enfrenta dificuldades financeiras”, que “o clube não tem dinheiro para investir” e por aí vai.

Se houvesse um mínimo de bom senso nas cabeças dos “iluminados” que hoje comandam o Palmeiras eles gastariam alguns segundos para pensar como os principais interessados no clube devem reagir à esse tipo de discurso:

Patrocinadores: “bom, se o clube não tem dinheiro, não irá montar um bom time, não irá ter um bom desempenho esportivo e não terá destaque na mídia. Pior! Se tiver um jogador minimamente bom, que chama o público, eles venderão pela primeira oferta! Acho que patrocinar a camisa do clube por R$ 10 milhões é muito dinheiro por um produto tão meia-boca e sem destaque, quanto mais os R$ 30 milhões que eles estão pedindo.”

Jogadores: ”é, acho que eu corro o risco de não ser pago… certamente esse clube não vai montar um time competitivo… sem um time assim eu não consigo destaque para ir para o exterior ganhar os tubos! E pior! Os caras estão falando que eu sou descartável! A primeira oferta mais ou menos e sou vendido. Mas eu só quero ir para clube de elite. É, é melhor eu procurar algum outro lugar.”

Torcedores: “meu Bom Deus! De que adianta torcer? Não vamos ter um time minimamente decente. A hora que qualquer jogador se destacar eles vendem o jogador. Como eu vou explicar isso para o meu filho? Por que eu vou comprar os produtos do clube no centenário? Vai ser só mais um ano para ser esquecido”

Obviamente, com um discurso desses, todas as partes interessadas conseguem entender que o “produto” Palmeiras perdeu valor.

Desvalorizaram uma marca fantástica ao longo de 20 meses e estragaram um ano especial como o Centenário.

Nem eu nem meus filhos veremos o segundo Centenário. Para nós, infelizmente, já é tarde demais. Meus netos já terão provavelmente mais de 70 anos no segundo Centenário. Rezo para eles terem um ano mais alegre do que nós tivemos.

A arrogância, o despreparo, a incompetência, a inércia, a falta de entendimento do que é a Marca Palmeiras dessa gente são simplesmente inaceitáveis. Pior é ver que esses que proferem tais palavras acreditam piamente que estão “fazendo a coisa certa”. Aí já é uma questão de pura e simples estupidez.

Nessas horas eu fico pensando se estupidez não deveria ser considerada como crime hediondo.

Saudações AlviVerdes

* Luís Fernando Tredinnick escreve às sextas-feiras no 3VV explicando a quem conhece, e a quem não conhece, os números do futebol

100 respostas em “A lenta destruição de uma marca”

Excelente texto. Por favor faça o chegar nas mãos do nosso Presidente que brinca com nosso querido Palmeiras.

Julio Sartori

O Palmeiras é há trinta anos refém da incompetência, desonestidade e burrice de velhos decréptos comedores de polenta, só vai sair da mediocridade quando por para fora todo o lixo e colocar sangue novo.

Analisando os 20 relacionados por Dorival Jr. para o jogo de hoje já conto com mais uma derrota. Nao dá para formar um time mais ou menos. É um catadao muito ruim. Dependemos de Prass, Wesley, Valdivia, Lúcio e Bruno Cesar(?) por um minimo de qualidade e de espirito vencendor. Desses sómente Prass e Lúcio tem comprometimento e atitude profissional. É pouco, mas (torcedores) teremos que apoiar muito e rezar muito para evitar a segundinha de novo.

Observando a mediocridade dos relacionados para o jogo, fico me questionando sobre o motivo de jogadores que tiveram boas atuações nas categorias de base, como por exemplo o Bruno Dybal e o João Denoni, não conseguirem seus espaços no elenco principal do Palmeiras.

Será que os empresários desses jogadores não são tão bons como os do Josimar, Felipe Menezes, Mazinho e vários outros???

E também o Luis Gustavo. Vendo a inoperancia e a falta de garra desses citados por voce e incluindo ainda Eguren Muito Ruim e Leandro Descompromissado sinto falta de Luan, Vinicius e até do Marcio Araujo.

Todos nós, torcedores, associados, torcidas organizadas, etc, temos que agir e retomarmos o nosso clube, senão será tarde demais. Estamos a passos largos virando o clube pequeno; temos que reverter este cenário urgentemente! Fora Nobre! Fora Mustafá! Fora Dellamonica! Fora Frizzo! Fora Tirone! Fora Facchina! Fora Palaia! Fora Strufaldi! Fora todas as ratazanas!!!

Nobre perdeu-se no inicio da gestão no caso Barcos, e até agora não consegue saír, continua perdidão e com isso Nobre tornou-se um perdedor nato, contagiou a comissão tecnica, elenco e agora nós torcedores , pois não acreditamos mais no time e já achamos que vaí perder antes de entrar em campo, devido a isso passamos a torcer pros gambás ganharem do Criciúma para não entramos na zona do rebaixamento.Esse Nobre é mais que um fracasso total, é um covarde ,omisso e incompetente ,enfim um merda, nos faz torcer prá gambá é demais.

Pelo visto luiz , você quer a Madre Teresa de Calcutá como Presidente do Palmeiras Continue acreditando no engomadinho Paulo Nobre e feliz série C em 2016. Não acho que Pescarmona será a grande solução mas às vezes é necessário ter alguém pra dar murro na mesa ou então ficar na draga
que estamos hoje onde ninguém faz nada com toda essa humilhação que estamos passando jogo a jogo.

Tudo que leio na imprensa, nas mídias palestrinas , levam a um só fato, Nobre gosta do Palmeiras e tá perdido como Presidente,contagiando a comissão técnica elenco ,fazendo todos perdedores, e Nobre com seu orgulho e arrogância ,não assume sua má gestão e seus erros e faz todos sermos perdedores iguais ele ,time perde,torcida perde,ele perde,e sua fracassada admnistração não busca socorro externo para tentar salvar a segunda divisão fazendo um circulo de covardia e omissōes de açōes , e digo que nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar.Nobre começe a ouvir a torcida e não tenha medo de arriscar.

O Mantega está quebrando o Brasil, asim como o Belluzzo quebrou o Palmeiras. O pessoal aqui fala muito de administração e explica pouco. Pra não polemizar só deixo uma pergunta: Qual modelo seguir?

Pessoal do 3VV, porque não emplacam para presidente do Palmeiras, alguém que tem as idéias que vocês tem e que são boas ?
Será que algum de vocês não passaria no maldito filtro de 15% ?

Os comentários estão desativados.