Categorias
Arenas

Arenas – Tudo ou Nada.

Por Claudio Baptista Jr.

Notícia de ontem:

Palmeiras espera ficar em vantagem na briga contra a WTorre com liminar → LANCENET

Acredito que ninguém aqui questione a legitimidade da S. E. Palmeiras querer preservar seus interesses e direitos, correto?

Agora vamos trazer ao debate alguns outros aspectos que podem ser colocados na balança.

Nosso estádio deverá estar pronto e a disposição para jogos e eventos em breve, ou seja, possibilidade de voltarmos a nossa casa e na esteira, o início da entrada de receitas provenientes da operação. Muito bom observando o momento técnico e financeiro.

Acontece que a notícia acima serve como um freio a estas possibilidades.

Difícil precisar para vocês o quanto essa liminar, se concedida, pode ser ferramenta de pressão junto a construtora ou realmente o clube vai retardar ao máximo a entrada em operação da Allianz Parque até que os pontos divergentes sejam solucionados na arbitragem.

O que gostaria é que existisse espaço para um acordo que permitisse a utilização do estádio durante essa fase.

Fico imaginando o que pode pensar a AEG ao ver o estádio que será operado por ela estará pronto, mas seus clientes terão que utilizar outras instalações. → AEG LIVE

E o mercado observando um equipamento moderníssimo sendo colocado a disposição, mas com as portas fechadas?

A torcida que deverá esperar para entrar novamente em casa, enchê-la e proporcionar tanto apoio como a entrada de mais recursos nos cofres do clube?

Repito, estas questões são colocadas vislumbrando uma possibilidade, ainda que remota, de um acordo entre as partes até a finalização do processo de arbitragem.

E vocês, o que acham desse movimento do clube?

Abraço,
Claudio.

43 respostas em “Arenas – Tudo ou Nada.”

Eu já nem sei o que pensar! Os caras iriam injetar 300 milhões e colocaram 600 milhões! Tem que ter bom senso também ! Se eles tinh direito há 10 mil cadeiras , que dê mais 10 mil e ponto final ou meio a meio e acabou

Levi acompanho seus comentários e tenho que dizer que concordo 100% com vc.Todos os palmeirenses tem a obrigação de perceber que estão nos roubando na cara dura , não só nos jogos mas tmb nos tribunais e em qq esfera em que somos julgados(diga-se imprensa em geral):exemplo,qdo os lances são a favor do Palmeiras ,não mostram replay nem a pau e qdo e dos queridinhos até brigam com a imagem( só para registrar) isso e fato.Abraços.

Parabéns Nobre. Nós Palmeirenses confiamos em seu trabalho. Que vá até a última instância. Não podemos sair perdendo. E no brasileiro hoje vamos dar 3×0 no timd da série C. Vaaai palmeiras.

Todos nòs sabemos que Nobre tà perdido em sua admnistração, sò nos resta como torcedores fazer uma imagem gigante de São Longuinho, o santo do perdidos, e enviar a Nobre e ver se ele se acha nà presidencia e termos ações do Presidente que honre as tradições do Palmeiras e pare de errar .

Só sei que estamos perdendo, em todos os aspectos, no campo e com o campo.
Eu, torcedor do interior, posso dizer que fui um dos primeiros a ler os benefícios para o sócio torcedor quando publicado, não vi nada para mim, não sou sócio.
Sempre considerei que a Palmeiras tinha razão na briga, a WT só tem direito as 10 mil cadeiras, mas olhando pela lado de que a arrecadação já é nossa, estamos brigando pelo que? Pelo lugar cativo do sócio torcedor, cujo plano foi desenvolvido depois da assinatura do contrato com a construtora? Pelo amor de Deus, aguem me diga que não é isso!

Prezados, quando se tem um contrato e as partes resolvem levá-lo para a arbitragem antes mesmo do empreendimento entrar em operação, já podemos dizer que não há vencedores. Ainda que a corte arbitral de razão ao Palmeiras, a parceria estará abalada e qualquer outro ponto controverso levará a novo contencioso em lugar de solução amigável. Não se trata de defender os interesses desse ou daquele, mas sim uma negociação de ganha ganha ao invés do perde perde, esse último, aliás, virou especialidade dessa diretoria do Paulo Nobre.

“Alívio…………..O São Paulo tentou fazer duas operações nas últimas semanas para conseguir aliviar seu caixa. Buscou um empréstimo bancário de R$ 20 milhões e tentou antecipar R$ 25 milhões das receitas de TV da Globo. Ouviu duas negativas. Os bancos estão mais reticentes em emprestar aos clubes e a Globo diz que o Tricolor já antecipou o que podia em 2013.”…………..mas amigos, eu pensei que é só o Palmeiras que te esses problemas….

Enquanto o Palmeiras segue sua saga de brigar entre si, cada um é claro, defendendo seus interesses pessoais e do grupo que faz parte e nunca o do clube…….onde conselheiros (sic) que antes eram contra a construtora, agora são à favor dela (interessante isso)………………. O Petros que agrediu o árbitro, foi absolvido pela tupiniquim press e depois pela capitania hereditária chamada stjd (que deu 2 jogos ao Valdívia por forçar o 3. amarelo )……..e ATÈ AGORA não denunciou o caso do registro irregular do jogador (caso idêntico ao da Lusa q perdeu pontos)….para o Valdívia bastou o telefonema do gambazek. Se é com o Palmeiras, nem quero imaginar o estardalhaço e estrago que fariam…… Flajuto é ajudado mais uma vez pelas arbitragens…… bambis atrasam salárioe vc não lê ou ouve em lugar nenhum (imagina se é no Palmeiras)…… Sergio Correia assume pela 3. vez a arbitragem na CBF e os árbitros continuam operando cirúrgicamente o Palmeiras (mas 98% dos torcedores n conseguem enxergar isso) e por ai vai………….A distância para nossos rivais está aumentando, pois estes continuam sendo favorecidos em tudo e a mídia só tem torcedores deles……e internamente as briguinhas internas continuam. No meio disso, que realmente tem o poder para mudar este STATUS QUO, o torcedor….também fica brigando entre si….e não consegue enxergar o todo, como na parábola dos 6 cegos e o elefante. ……………………..Além do mais Nobre montou um time fraco que não consegue chutar ao gol adversário, mas reclama do bicho por vitórias. Mas time fraco não significa que tenha que ser roubado, como muitos torcedores pensam.

Aposto qualquer grana, que caso sejamos rebaixados (e n será)……… que ABSOLUTAMENTE NADA acontecerá com contursi, o mentor de tudo isso. Assim como nada aconteceu com tirone que ajudou a quebrar o clube e foi à praia depois do rebaixamento…… aliás, se tornou membro vitalício do COF (sic), como ex-presidente.

Nao li o contrato, nao sou advogado ( caso tivesse lido) mas torço pro Palneiras há 45 anos e conheço muito bem mumu e sua turma ( hoje Paulo Nobre), se eles estão querendo essas cadeiras nao e pelo bem do Palmeiras, e pelo seu próprio bem , pelos seus interesses pessoais e pelas possibilidades de uso político deste fato, brigam com o parceiro pois estão pouco, ou nada, se importando com algo muito mais importante que a comercialização ( Visto que nao existem divergências quanto ao destino da renda : SEP) que e a imagem da SEP, esta imagem tem valor de marketing e de marca muito mais valiososos que a comercializacao ( diferente da renda) , que estão sendo depreciadas sem a menor preocupação ! Na MINHA opinião o Vicente foi bem sutil , educado e imparcial nas colocações , mas deixou os FATOS muito claros, o buraco e bem mais embaixo, estão sacaneando, sabotando a única coisa positiva que aconteceu depois que mumu voltou ao poder , quem gosta do Palmeiras e tem visão do que realmente esta acontecendo deveria ficar envergonhado da postura adotada pelo atual grupo de gestao
PS: quantas vezes nao vimos ” coisas estranhas” no número de ingressos oficialmente vendidos e no número de torcedores presentes de fato no estádio ? O que vcs acham que iria acontecer se mumu e sua turma ficassem responsáveis pela comercialização dos 30 mil assentos? Iríamos ter muita confusão , no mínimo, nao temos ( a diretoria) profissionalismo suficiente, deixa quem e do ramo fazer o negocio funcionar , o beneficio será nosso! Palmeirense de verdade nao entre na pilha do playboy orientado pelo mumu, apóie o Palmeiras, porque estes que eu citei nunca o fizeram e nao vai ser agora que vão fazer!

Mais ou menos na linha do Leandro Luize, cada vez mais me parece que o Palmeiras (Tirone + Mustafá antes e agora Nobre + Mustafá) está fazendo tudo para torpedear a própria arena. Quando deveria buscar uma parceria real e efetiva, não só com a WTorre, mas também a Allianz e a AEG. Como será que essas duas estão enxergando tudo isso?

Vicente gostei das colocações. Acho importante que você se posicione sempre que possível, são pontos de vistas (você colocou o seu com maestria), e não é demérito para ninguém que a opinião exposta não seja a acolhida pela Corte Arbitral ou por qualquer outro Palmeirense. Abraços! Avanti PALMEIRAS!

Mais uma vez, chegamos à conclusão de que a culpa não é do Palmeiras. A culpa é da WTorre, que deveria ter a obrigação de ceder uma arena moderníssima e de primeiro mundo ao clube sem cobrar contrapartidas. Cadê o espírito solidário?
Aliás, a culpa pelos males do Palmeiras é da WTorre, assim como é da TV Globo, do Alan Kardec, do Valdivia, do Barcos., do Aidar, do Andrés… Que tal olharmos uma vez na vida para o nosso umbigo?

Pela enésima vez, esse tema ganha corpo ganha corpo aqui, em outros sites e fóruns e tem gente ainda capaz de transformar isso em uma guerrinha política ou ficar discutindo quem está certo ou não! O fato que devemos analisar é como essa diretoria atingiu o feito de tornar absolutamente inviável um diálogo franco, transparente e direto com uma empresa que será seu parceiro durante apenas…. 30 anos.

Engraçado essa do bicho, é como eu receber meu salário, mas ter que ganhar um plus pra fazer direito! E no caso deles, baita salário! Seria Cômico se não fosse verdade!

o problema é jogar nessa arena maravilhosa com esse time medíocre. acho bom esperar, quem sabe o grande palmeiras estreie com um time a sua altura, inclusive na presidência, com um presidente a sua altura

2. PIADA DO DIA:……”Palmeiras sobe o valor do bicho………….Depois de muita reclamação dos jogadores, o Palmeiras finalmente subiu o valor do bicho – a premiação em dinheiro paga pela conquista de resultados. Até semana passada, o clube pagava a cada jogador R$ 1 mil por vitória no Campeonato Brasileiro – e não remunerava empates. Agora, o clube mudou: vai pagar R$ 1 mil por ponto conquistado, ou seja, R$ 3 mil por triunfo e R$ 1 mil por empate. Os valores ainda são bem menores que os praticados em seus rivais paulistas.”…………Bom. como os caras só perdem, foram reclamar dos bichos.

Era uma questão muito fácil de se resolver: Deixar utilizar a arena enquanto a questão está pendente. O montante controvérso seria depositado judicialmente ou em uma determinada conta até a decisão final. O vencedor levantaria o dinheiro.
Este impedimento em utilizar a arena é prejudicial a todos e NINGUÉM ganha com isso.

Maurizio P. Concordo meu amigo, mas o Nobre poderia pelo menos tentar um acordo. Mas parece que este não é o desejo de seu mentor o maldito Mustapha.

eu entendo que se a Wtorre ficar com todas a cadeiras quem perde é o sócio torcedor. Isso o Palmeiras não pode dexiar acontecer.

CERTO O NOBRE NESSA! Se o Palmeiras tem mais chances de ganhar, acho correto isso de ser tudo ou nada, porque vamos fazer uma conta de padaria, se o Palmeiras tem 70% de chances de ganhar, a Wtorre tem 30% supondo, é tranquilo pra Wtorre fazer um acordo momentaneo, e esperar VER O QUE DA, porque não lhe custa nada e afinal tem chance de ter algum beneficio, agora se a construtora tiver o RISCO, de ter que sacrificar receitas e desgaste da própria imagem para APOSTAR nestes 30%, aí precisa ter culhão para arriscar ou confiar muito que se tem razão e que a arbitragem assim entenderá. Quanto ao Palmeiras vale o contrário e mais um ano não será tão prejudicial assim ao paciente torcedor.

Cara, eu ainda não tenho tanta certeza quem tem razão nessa história. O WTorre é “macaco véio” nesse mercado, tubarão mesmo… e depois, quem teve a audácia de mudar o cotrato foi o lazarento do Tirone, que em sua primeira semana de mandato teve a competência de interromper a obra por causa de meia duzia de vagas no estacionamento… Vai que numa dessa, alterou-se mais coisinhas. Esse mundo corporativo quando encontra um bocó (Tirone) à frente passa o rolo sem delongas.

Uma coisa é questionar os direitos da SEP em relação ao contrato assinado, e isso ninguém está fazendo. O que se está questionando é a maneira como esta divergência está sendo conduzida, na boa parece cabo de guerra para ver quem é o mais forte. Não se trata de ceder, e sim que as duas partes simplesmente não sentam para conversar e com isso perde o torcedor, a construtora e a SEP…..

A questão seria quem esta certo? O Vicente Criscio respondeu um importante questionamento nesse sentido na data de ontem, entretanto terminou não respondendo quem esta certo, só apontou o atual presidente do Conselho Deliberativo como responsável pela elaboração do contrato entre SEP e Wtorre. Parece que as pessoas que possuem um conhecimento sobre o caso possuem mede de cravar um resultado, de assumir um lado na disputa, coisa estranha, seria medo de errar o prognóstico? ou medo de se colocar em um determinado lado? Sinceramente não sei. Se a SEP estiver correta, não vejo mal em espremer a Wtorre, caso contrário não deveria ter causado todo esse imbróglio. Todo mundo cobra a SEP no sentido de abrir mão de eventuais direitos em favor da Wtorre, mas ninguém pede que a Wtorre faça o mesmo….coisa de Palmeirense, pois se fosse outro time os torcedores apoiariam incondicionalmente o time e não a construtora.

Caio apontei UM dirigente que esteve presente apenas para pontuar que gente que está hj ao lado do Presidente já estava lá no passado. E isso não é demérito nem mérito: é fato! Mas há outros. É só pegar quem eram os diretores e vice-presidentes na época da assinatura do contrato (2010) e você verá muita gente que estava lá e hoje está sentado na cadeira de diretor do Nobre.

Sobre quem está certo ou errado, os dois lados têm pontos importantes. Mas sobre a história do número de cadeiras, independente de quem esteja certo, (eram 10 mil? 12 mil?) há um tema maior: quem explora as receitas de marketing do estádio? o que o Palmeiras quer fazer com as supostas 30 mil cadeiras? vender o quê? Ele já tem direito ao valor do ingresso, correto? Ah mas e o sócio torcedor? Convenhamos: se o programa se basear apenas em apelo de desconto de ingresso, nunca vai chegar a 100 mil sócios. O apelo tem que ser outro. Assim ele terá a chance de abraçar os palmeirenses do interior de São Paulo ou do Brasil. Essa coisa de programa sócio torcedor que dá desconto em ingresso é anacrônico. Outros pacotes e benefícios estão aí para serem desenvolvidos.

E finalmente: essa história que “apoio incondicional”, desculpe, mas essa briga tomou uma proporção que está prejudicando o Palmeiras. Ninguém percebe? Imagine um CEO de uma grande empresa que quer patrocinar um time de futebol. Ele olha o Palmeiras e vê diretor do clube ameaçando no twitter que vai jogar garrafa no campo só para o Palmeiras perder mando de campo e assim prejudicar a WT. Vê uma discussão que poderia ser resolvida dentro de quatro paredes ir prá mídia, com vazamento de contrato e terminar em arbitragem e liminar. Isso com um “parceiro” que enfiou R$ 600 MM e tem um contrato de 30 anos. Sabe o que esse hipotético CEO vai fazer? vai olhar o clube do muro ao lado. E se colocar o dinheiro no Palmeiras, vai por menos do que poderia.

Enfim, isso é minha opinião. Posso estar errado e tomara que esse assunto se resolva rapidamente da melhor maneira possível. As duas partes perdem com essa briga. Engana-se quem acha que o tempo está a favor do Palmeiras. Não está.

Abraços.

Caros, a explicação do Vicente é límpida e coerente com o que se conhece do processo. Contrato assinado por 30 anos não pode entrar em litígio antes de começar. Se não quer sentar pra conversar, nada se acerta e sempre existirão conflitos. Conversando se entende, dentro das linhas pré-acordadas. Não se ignora o histórico de toda a negociação, simplesmente. A desculpa da quantidade destinada ao sócio-torcedor não pára em pé numa análise básica. O que segura o sócio-torcedor é a fidelização e relacionamento, como bem foi lembrado, o sócio-torcedor do interior não tem nada no que se apegar nesse relacionamento). Desconto em ingresso é para compras antecipadas ou para mais jogos (lembram-se dos carnês de campeonato inteiro que existiam e existem na Europa?? isso não é plano para sócio-torcedor). O parceiro de 30 anos investiu dinheiro, sem contrapartidas do Palmeiras, e tem direito de explorar o negócio sim. O negócio tem que ser bom para os dois lados, não adianta querer levar vantagem. Parabéns pela clareza de sua explicação, Vicente. Abraço

Grande amigo SEP. Estava sumido hein? Obrigado pelas palavras. Forte abraço.

Todo mundo tem um pouco de razao. Tbem acho que o melhor seria resolver as diferencas sem litigio nenhum. Mas acho que o Palmeiras nao deve abrir as pernas para a WTorre. O Palmeiras deu contra partidas sim, no minimo a área do empreendimento e pelo menos 15 milhoes de potenciais clientes, o que nao é pouco.

A questão da Arena degringolou para a politicagem. Uma pena. Confunde-se o projeto com falhas na elaboração do contrato. É o contrato que foi desvirtuado, não o projeto. Com isso se ataca o projeto e os pais do projeto, quando na verdade deveria-se atacar o contrato. Então os pais do projeto, postos na berlinda de forma politiqueira, passaram a defender o contrato. E quem aprovou o contrato, passou a atacar o projeto e o próprio contrato, pois tem medo de ser responsabilizado. Bobagem !!! Pelo que eu vi do contrato, o contrato está correto e como todas as palvras podem ser interpretadas conforme o intérprete, a construtora aproveitou-se para dar a sua. Em uma instituição madura, os grupos se fechariam e defenderiam o projeto e quem elaborou, mas como a SEP passa a largo disso, alguns viram em tal fato a possibilidade de se fortalecer politicamente com frases do tipo ” eu avisei, o projeto é ruim” e agora um monte de gente vai nessa vibe. A ironia da coisa toda é que, caso a SEP saia vencedora da arbitragem, quem elaborou o contrato vai assumir a paternidade do contrato e do projeto… Caso saia perdedora… a integral responsabilidade será de quem elaborou o projeto. O projeto deve ser defendido com unhas e dentes.

Sem entrar em questões políticas sobre a diretoria, acho que neste caso eles têm razão.

O contrato é lacônico em relação às cadeiras. Se observarmos o todo, incluindo as apresentações que foram feitas no clube e a documentação de apoio, tenho a impressão de que a posição do Palmeiras é legalmente correta.

Outro ponto importante é que esta discussão representa, a meu ver, a vida ou morte do programa de sócio torcedor do Palmeiras.

Entendo que este programa será crucial para qualquer gestão que deseje recolocar o Palmeiras no caminho da prosperidade e dos títulos.

Por mais que eu esteja ansioso para entrar na nossa casa nova, consigo entender e respeitar o posicionamento que o Palmeiras vem adotando.

Olha meu velho..quem tá certo ou não, não faço ideia. Se isso vai trazer muitos benefícios ao clube no longo prazo, talvez. Mas e o presente? Estamos vivendo de longe a pior fase de nossa história. A única chance que temos em curto prazo de reverter essa tendência, passar uma boa imagem e talvez, angariar a nova geração pro nosso lado, é com nosso estádio. Quantos garotos na minha infância que optaram torcer pelos bambis, tinham como orgulho o seu Panetone, já que sempre viviam às margens de SEP e gambás. Então, nosso único trunfo é desmoralizado dessa forma…mas uma perda enorme de imagem para o clube. Se tá difícil torcer pelo Palmeiras, mesmo para os mais fanáticos, o que dizer dos mais jovens….se há briga, que seja, mas sempre há a possibilidade de acordos baseados no bom senso. Larguem as vaidades, cazzo.

Acredito que a briga é válida, entretanto, não seria necessário “fechar” o estádio durante o período em que a arbitragem correr! Nem que para isso todas as receitas obtidas fiquem depositadas em uma conta judicial, aguardando a definição da arbitragem, para depois se efetivar o rateio conforme for determinado. Deixar o estádio parado só trará prejuízos a ambas as partes!

Mais uma do Mustaphazinho e seu mentor o Maldito Mustaphá. O pior de tudo é que não acontece nada. Estamos rumos a segunda divsão e nada muda. Time ruim, diretoria péssima, sem estádio.

Lito, de fato, para mim esse foi o pior de todos os pre si de n te s que a SEP teve em 100 anos. Sob todos os aspectos. o que fizeram em 2 anos nem um gambá conseguria fazer,mas em relação à atena, acho que a atitude está correta.

Todos saem perdendo… a construtora, o Palmeiras, a torcida. Lembrando que enquanto o estádio não está em operação O PALMEIRAS DEIXA DE GANHAR RECEITA. Portanto, uma briguinha de gente mimada está causando prejuízo à todos. Parabéns pelo post!

Claudio, quem criou o empecilho foi a construtora. Duvido que a SEP saia vencida na arbitragem. Desde de o comeco do projeto foi alardeado aos quatro cantos que a w torre teria direito à comercializacao dos.camarotes e de 10mil cadeiras cativas. Isso é fato. Poderia se fazer um acordo? Sim, até poderia. Seria interessante? Não sei. Para nós do ponto de vista do torcedor, é claro que gostariamos jogar em casa, mas a verdade é que para a SEP não tem urgência, já que o Pacaembú está totalmente à nossa disposição. Estando pronta a arena o prejuízo é unicamente da construtora, que ficara com o equipamento ocioso. Infelizmente essa briga é prejudicial para ambas as partes, poderiamos ter um bom parceiro e implementar diversas ações conjuntas, mas para isso precisamos aclarar, de fato e de direito, o que pertence a quem. São 30 anos de contrato !!!!

Tomando como base que essa administração fez tudo errado, imagino que também está fazendo burrada nesse caso. Outro ponto: a julgar pela incompetência administrativa do Palmeiras (sem expectativa de melhoras), prefiro as cadeiras gerenciadas por profissionais que vão saber o que fazer do que nas mãos dessa raça de conselheiros e dirigentes que levam ao limite a vaidade e as picuinhas e não têm mostrado nenhum pudor em destruir o Palmeiras nos últimos 40 anos. Tomara que saia algum acordo porque em pouco tempo só o que vai sobrar do Palmeiras é essa Arena. E pelo jeito, até isso eles querem emperrar.

Maurizio, todos nós trocemos pelo melhor resultado para a SEP nesse processo.
O que me causa urticária é ver que existe uma oportunidade de utilização do estádio que pode trazer benefícios técnicos e financeiros dentro de um acordo enquanto não se bate o martelo nas questões pendentes.
Abraço

Também acho… Se os termos forem bons para nós. Por exemplo… Fica autorizada a venda de 10mil cadeiras pela construtora e as demais são receitas da SEP.

a pendência que foi pra arbitragem foi em relação ao numero de cadeiras a serem negociadas por ambos durante os jogos, e sobre os shows não há divergências, por isso acho difícil ser concedido esta liminar, mas independente disso acho que o Palmeiras está precisando mais de grana do que a WT, sendo assim o maior prejudicado vai ser o Verdão.

Os comentários estão desativados.