Categorias
Opinião

Opinião: o risco do engessamento

Amigos palestrinos. Essa semana dois temas tomaram as páginas da mídia quando o assunto era Palmeiras.

Um era naturalmente Dorival Jr. Vai fazer o time reagir? A aposta é que sim. Sem conhecer os bastidores da sua contratação, imagino que quem pensou no nome de Dorival analisou o seguinte: apesar dos tropeços recentes, ele é um treinador que com um elenco minimamente razoável poderia fazer os pontos necessários para o time reagir (nem me prendo na bravata de Brunoro; se ele falou sério que está preocupado com a Sul Americana, só comprova que realmente não merece estar na cadeira que está).

Será que Dorival consegue esse objetivo?

O problema são os dois pontos destacados no parágrafo inicial: elenco razoável e fazer pontos necessários. Com 18 jogos e 17 pontos (escrevo isso antes do confronto com o Atlético PR) o Palmeiras precisaria em tese de pelo menos 28 pontos em 60 a serem disputados (o Flamengo em 2013 escapou com 45 pontos ganhos). Desempenho de ~50%. Ou seja, se ganhar os confrontos em casa, precisará acumular alguns pontos fora para se safar. Esse elenco dá conta? O ceticismo é grande.

Nem falo na frustração da torcida em torcer prá não cair em pleno ano de seu centenário.

Vamos torcer pros primeiros 3 pontos da Era Dorival venham hoje lá de Curitiba.

O Engessamento

O que pouco se comenta é o engessamento que foi dado no papel do executivo. Esse é o segundo assunto da semana. A reestruturação da dívida com Nobre – abordada em editorial do 3VV – tem um efeito muito mais maléfico do que tenta provar a sempre ligeira assessoria de imprensa do Presidente: o Conselho Deliberativo, ou Mustafá, ou quem quer que seja que pensou nesse plano, simplesmente engessou os poderes do próximo presidente em nome de “pagar dívidas”.

O tal fundo de 50% das receitas obrigará que o próximo Presidente, e o próximo, e também o próximo, indefinidamente, use apenas 50% das receitas para gerir o futebol. Os outros 50 irão pro tal fundo, onde 20% dele irão prá pagar o Presidente.

Não discuto se dívida tem que ser paga ou não. Discuto – e isso falo desde que existe o 3VV – que o futebol de um grande clube precisa de investimento e ídolos para que crie o círculo virtuoso. Dinheiro traz dinheiro. Claro, quando gerido com competência e inteligência.

No modelo que aí está o próximo Presidente (Nobre ou qualquer outro, não importa) terá que conviver com metade da receita gerada. Nem sei se o próprio Presidente percebeu a armadilha que se meteu.

Os últimos quatro anos de gestão Tirone/Nobre conseguiu a seguinte proeza: perdemos receitas de TV para o Corinthians e Flamengo (antes éramos equivalentes) e agora blindamos parte dessa receita para qualquer coisa menos o futebol.

Esse é o legado do apoio e influência política do ex-Presidente Mustafá Contursi desde 2011. Este é o legado da administração de Paulo Nobre, que prometia modernidade, dinheiro, times competitivos e reforma estatutária.

Os próximos anos, nessa balada e com essa mentalidade, acreditem, será pior que os últimos 4.

Durma-se com um barulho desses…

 

28 respostas em “Opinião: o risco do engessamento”

OLHA EU TIVE VENDO A LISTA DOS CLUBE QUE MAIS DEVE NO BRASIL, E TEM CLUBE QUE DEVE MUITO MAIS QUE O PALMEIRAS E ESTÁ COM ELENCO MUITO MELHOR QUE NOSSO, O ANO PASSADO FORAM 190 MILHÕES QUE O PALMEIRAS RECARDOU DE RECEITAS, ESSES VALORES DAVA PRA MONTAR UM BOM TIME E AINDA RENEGOCIAR ESSA DIVIDA, GOSTARIA DE SABER PORQUE A COISA NÃO VAI NO PALMEIRAS

Penso com o Marcos. O proximo presidente ( NAO PODE SER O PN) pode aprovar uma lei que derruba essa que foi aprovada. So o gordo maldito, mumu, tentar criar problemas ai a torcida tem que “dar um jeito nele”. Ele que va fazer suas falcatruas junto com o capeta. Ha muito o que fazer para recuperar esses 4 anos tenebrosos para o PALMEIRAS. E chega de ficar nas mãos desse FDP. Tem que dar um basta DEFINITIVO nessa palhaçada engendrada por esse paquiderme nefasto.

50% das receitas do Palmeiras para um fundo e’ um ROUBO a nossa instituicao… Um absurdo completo que so mesmo um senta/levanta do Mustafa e do conivente despota Pompeu de Toledo poderiam aprovar. Ridiculo !!

Se reclamamos que o BR-2009 foi o campeonato mais longo da historia da SEP, ja que estamos digerindo o mesmo ate hoje, imaginem a administracao chinfrinha e amadora do Paulo Nobre… Ja e’ de longe a gestao mais extensa da historia do Palmeiras pois ficara ai cobrando o preco de sua incompetenciai por mais 10 anos !!!!

Com a $$$ engessada 50% no tal fundo… o Palmeiras terá grande chance de cair da serie-B pra Serie-C. Pois, o Palmeiras hj e’ o que fatura menos dos 4 chamados grandes de SP. Sem patrocínios…e se achar algum, será de 13 milhões/ano (metade do valor que o Nada Nobre pede)… pois, não passam jogos do Palmeiras na Globo…e nossa marca desvalorizou nas mãos do Paulo MustaNobre. E com pouca $$$ e mentalidade de uma Lusinha (ontem o ataque foi o da Lusinha: Diogo e Henrique), de “não fazer loucuras” , com certeza, teremos times muito fraco montados nos próximos 5 anos. Fato!!! So’ cego que não vê.

Que eu acho? Isso pouco significa. Pois assim como foi imposto “uma lei” por um presidente seja ela aprovada ou não pelo conselho, o inverso tambem é valido. Pois o proximo presidente seja ele quem for (menos o PN), também pode fazer uma lei seja ela aprovada ou não elo conselho, derrubando esta atual.
Mas a questão maior passa pelo Mustafá. Ele faz e desfaz e manda mais seja qual for o presidente. Ele se tornou dono do Palmeiras. E na lei da “Família Palmeirense” ele ja deveria ter sumido. Mas falta honra para todos os bandos de frouxos começando pelos sócios, conselheiros, blogueiros, políticos partidários e toda essa fauna que se tornou o Palmeiras

Ninguém consegue explicar direito essa história da reestruturação da dívida. O que Nobre & Cia. dizem é que é um bom negócio, mas Criscio por exemplo diz que é péssimo. Que tal uma pressão na assessoria de comunicação e na contabilidade do Palmeiras para que forneça todos os números dessa operação e, com base nisso, um financista de responsa, isento, utilizando os números mais recentes e realistas do mercado, fazer uma apresentação detalhada pra gente? Nisso ninguém pensa, né?

Vicente,

Se o dinheiro de toda e qualquer receita é dividido em duas contas (50% para cada), e de UMA delas é descontado 20% para pagar as dívidas, então temos:

Exemplo:

R$ 100 milhões de receitas;
Divididos em duas contas com 50 milhões.
Em uma das contas, desconta-se 20% de 50 milhões, que é o equivalente a 10 milhões.
Então de cada 100 milhões que entram, 10 milhões vão para abater a dívida, certo?
E os 40 milhões restantes desta conta que saíram 10 mi, não são do PALMEIRAS? Não vão se juntar aos outros 50 milhões?

Porque vc explica que os próximos presidentes terão apenas metade das receitas, mas o abatimento é de 20% de 50%. E o restante do dinheiro? Vai ser usado pra que?

Abraços,

Felipe Virolli.

Felipe se era prá vincular 10% da receita ao PN por que a criação do tal fundo?
Se era prá pagar apenas ao PN, por que 50% da receita e depois 20% desta do Presidente?
Aliás, porque vincular 10% da receita prá pagar a dívida? Se a generosidade foi tão grande, por que não fixar o período de 10 anos com um valor fixo mais os juros correspondentes? Suponha que amanhã finalmente apareça uma diretoria competente no Palmeiras que quadruplique as receitas. A dívida do PN será paga num prazo muito menor do que o que está sendo alardeado. E continuo perguntando: por que 50% da receita para um fundo? Abs

Caro Vicente Criscio e amigos:
Não me entendam mal. No fim do ano, sendo ou não rebaixados, a curto prazo, só há uma solução:
Temos que nos organizar (torcida organizada, sócio e torcedor comum) para tirarmos o sossego de Mustafá e sua turma. Temos que acampar na frente da casa destes pútredos senhores; tirar a liberdade de ir e vir deles (não estou falando de violência); temos que fazer marcação cerrada, incomoda´-los, tudo o que estiver no limite entre” legal” e ao mesmo tempo “desconforto psicologico” para cima destes senhores. Se não for desta maneira, não há eleição direta que resolva este modelo de gestão arcaico que perdura nas alamedas há mais de 40 anos. Estou dentro desta luta, quem me acompanha?

Nós torcedores do Palmeiras somos frouxos…..se não mudamos nada quando o tirone foi à praia depois do rebaixamento, nada irá acontecer pq eles sabem como a torcida é.

Meu caro VINÍCIUS, faço das suas as minha palavras e eu vou acompanhar para fazer uma VERDADEIRA PRESSÃO pra cima desses velhos safados e vagabundos carcamanos, conte comigo que eu estou nessa também, PAU NELES (claro sem violência)!!!

esse é o espírito! Tudo é questão de organização. Temos que recrutar um grande número de palmeirenses indignados (não vai ser dificil) e partirmos para a ação (pois ficarmos aqui na net reclamando não vai ajudar nada), sempre lembrando que nada de violência, temos é que ser muito mais ativos e inteligentes. Minha filha nasce agora no fim do mês, não quero que ela seja zuada na escola como eu era nos anos 80, capisce? Vamos a luta!

Nobre perdeu-se no inicio da gestão no caso Barcos, e até agora não consegue saír, continua perdidão e com isso Nobre tornou-se um perdedor nato, contagiou a comissão tecnica, elenco e agora nós torcedores , pois não acreditamos mais no time e já achamos que vaí perder antes de entrar em campo, devido a isso passamos a torcer pros gambás ganharem do Criciúma para não entramos na zona do rebaixamento.Isso posto, como podemos fazer para Nobre acordar e ter coragem de corrigir os seus erros, pois o maior problema de um lider perdido é ficar surdo e não ver nada a sua frente, precisamos que. Ele ouça alguem que entenda de futebol e admnistração de clubes grandes de futebol. QUEM PODERIA FAZER NOBRE OUVIR A TORCIDA ??????

A única chance do Palmeiras voltar a ser grande é caso o diabo resolva levar o Sapo Boi e sua corja para o inferno já…

É o câncer deixando seu legado, mesmo que um dia desses vá para sete palmos abaixo da terra. Herança maldita.

Os comentários estão desativados.