Categorias
Verdão na Mídia

VERDÃO NA MÍDIA 17-09-2014: No Pacaembu, Palmeiras pega o Fla, exemplo de recuperação a ser seguido ❘ GLOBO ESPORTE COM

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• No Pacaembu, Palmeiras pega o Fla, exemplo de recuperação a ser seguido

Não é o espelho ideal de campanha, mas sim o mais adequado para o momento. Nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Pacaembu, o Palmeiras de Dorival Júnior encontra o Flamengo de Vanderlei Luxemburgo, exemplo de recuperação a ser seguido pelo Verdão no Campeonato Brasileiro. Antes pressionado na briga para se afastar da “confusão”, nome dado por Luxa para a zona de rebaixamento, o Rubro-Negro agora respira mais aliviado no meio da tabela: 10º colocado, com 28 pontos. Justamente o objetivo da equipe alviverde, atualmente em 16º lugar, com sete pontos a menos e à beira do Z-4.

Oscilante, o Palmeiras tem como alento a volta de Valdivia, relacionado depois de se recuperar da lesão na coxa direita, sofrida no clássico contra o São Paulo, no dia 17 de agosto. Mas o chileno deve iniciar o jogo no banco de reservas, caso Dorival mantenha a escalação treinada na Academia de Futebol. Mesmo com desfalques, ele mantém uma linha de time no sistema 4-2-3-1. O treinador fará a quarta partida no comando da equipe. Até agora conseguiu um empate (Atlético-PR), uma vitória (Criciúma) e uma derrota (Fluminense).

O Fla, por sua vez, aposta na manutenção da nova equipe, com Chicão na zaga e Eduardo da Silva no ataque, formação que funcionou contra o Corinthians. Enquanto a defesa vive em alta, o setor ofensivo ainda busca mais entrosamento. Será apenas o quarto jogo do croata e de Alecsandro juntos como titulares, e em nenhum deles os dois marcaram. Ainda assim, o discurso dos jogadores é de otimismo e confiança em aproveitar o momento de instabilidade do adversário diante de sua torcida.

O duelo também marca o encontro de dois dos piores ataques do campeonato: o Fla fez 17 gols em 21 jogos, um a mais do que o Palmeiras, empatado com a Chapecoense e à frente apenas de Goiás, Bahia e Criciúma. A TV Globo transmite o jogo ao vivo para os estados de RJ, RS, SC, PR (Curitiba), MG (Juiz de Fora, Uberlândia, Ituiutaba e Araxá), ES, GO, TO, MS, MT, SE, AL, PE, PB, RN, CE, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF. Premiere e Premiere Internacional também mostram a partida para todo o Brasil, e o GloboEsporte.com acompanha todos os lances em Tempo Real, com vídeos.

AS ESCALAÇÕES

Palmeiras: Dorival Júnior resolveu mexer depois de sua primeira derrota no comando do time. Recuperado de lesão, Lúcio volta. Fábio e Weldinho foram sacados e darão lugar para Deola e João Pedro. No ataque, Mouche e Cristaldo vão começar a partida. Valdivia e Allione foram relacionados, mas devem ficar entre os suplentes. Assim, o Verdão entra em campo com Deola; João Pedro, Lúcio, Nathan e Victor Luis; Renato e Juninho; Mouche, Diogo e Cristaldo; Henrique.

Flamengo: sem fazer mistério, Luxa vai repetir a escalação que venceu o Corinthians na rodada passada, mantendo Chicão e Eduardo da Silva entre os titulares. O comandante procura dar sequência à zaga e entrosar mais o ataque. O time entra em campo com a seguinte formação: Paulo Victor, Léo Moura, Chicão, Wallace e João Paulo; Cáceres, Márcio Araújo, Canteros e Everton; Eduardo da Silva e Alecsandro.

QUEM ESTÁ FORA

Palmeiras: Fernando Prass, Wendel, Wellington, Tobio, Thiago Martins, Bruninho, Wesley, Marcelo Oliveira e Leandro estão vetados pelo departamento médico. Eguren e Victorino estão suspensos com três cartões amarelos.

Flamengo: sem desfalque algum por suspensão, as únicas baixas são Paulinho, que operou o joelho direito e só volta a jogar no ano que vem, e Léo e Felipe, que se recuperaram de lesão e estão em fase de recondicionamento físico. Regularizado na terça-feira, Anderson Pico ainda está fora de forma e não foi relacionado.

OS PENDURADOS

Palmeiras: Cristaldo, Diogo, Josimar e Leandro.

Flamengo: Canteros, Lucas Mugni e Luiz Antônio.

O ÁRBITRO

Anderson Daronco – RS

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM 

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Reformulado, Verdão recebe Flamengo para fugir da degola e ter paz

Por William Correia

Vanderlei Luxemburgo ainda coloca o Flamengo na “confusão”, como chama a briga contra o rebaixamento, mas quem está em real período turbulento é o Palmeiras. Precisando da vitória para não correr riscos de voltar a aparecer entre os quatro últimos colocados do Campeonato Brasileiro, o Verdão encara o Rubro-negro carioca às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, no Pacaembu.

Adversário desta noite, Luxa é a inspiração de um Palmeiras que não consegue ter paz em meio à comemoração de seu centenário. O técnico levou o clube carioca da última para a décima posição, embora não se sinta confortável. O Verdão, por sua vez, ainda busca um caminho que, ao menos, garanta alguma tranquilidade nas próximas semanas.

Incumbido de evitar o descenso, Dorival Júnior resolveu promover uma reformulação. Do time que perdeu por 3 a 0 para o Fluminense no sábado, sacou o goleiro Fábio, dono de recorrentes e decisivas falhas na vexatória campanha do clube, o lateral direito Weldinho, autor de frequentes erros, o meia Patrick Vieira e ainda aproveitou as suspensões de Victorino e Eguren para ser ousado.

Fora da zona de rebaixamento só nos critérios de desempate, o time precisa cumprir seu papel como mandante e a aposta é em Deola no gol, no lateral direito João Pedro, de 17 anos, estreando como profissional, no lateral Juninho como volante e em quarteto de atacantes no qual Mouche, Diogo e Cristaldo atuam recuados para municiar Henrique. Tudo isso com Valdivia de volta no banco – Lúcio, também recuperado de lesão, será titular.

Para a partida, o Verdão tem 12 desfalques. Além de Victorino e Eguren, suspensos, estão vetados por falta de condições físicas para entrar em campo Fernando Prass, Wendel, Tobio, Wellington, Thiago Martins, Mateus Muller, Wesley, Bruninho, Marcelo Oliveira e Leandro. Mas o elenco vê união suficiente para se afastar de vez da faixa de descenso. “Sei da qualidade do grupo do Palmeiras. Só com o grupo unido vamos tirar o Palmeiras dessa situação. Vai dar certo nos próximos jogos porque somos um grupo muito unido”, declarou o volante Renato.

“O caminho é o da união, da amizade e do companheirismo. Temos muito isso dentro do Palmeiras. Só nós, que estamos aqui, vamos tirar o time dessa situação, temos que deixar a crítica de lado para estar focado, unido, e tirar o time dessa situação. Só com o comprometimento do grupo que conseguiremos”, repetiu o meio-campista.

O Flamengo prega o máximo de respeito ao adversário. “O Palmeiras tem um time em condições de sair desta situação daqui a algumas rodadas, possui tradição e jogadores qualificados e experientes para isso. Mas precisamos tentar impedir que eles consigam começar essa reação justamente contra o Flamengo. Ainda precisamos somar mais pontos, não estamos livres dos riscos e nossa luta prossegue como sempre”, discursou Luxemburgo.

Os jogadores esperam que a pressão sobre o adversário lhes dê espaços na busca pela vitória. “O Palmeiras vai ser empurrado pela torcida para tomar a iniciativa do confronto e deve se lançar ao ataque. Se o gol demorar a sair, podemos tirar proveito desta situação para construir a vitória. Mas isso não significa que vamos ficar atrás esperando eles jogarem”, disse Márcio Araújo, volante que passou quatro anos sob críticas da torcida no Verdão e saiu em dezembro.

Sem problemas de suspensão, Vanderlei Luxemburgo deverá repetir a formação que se saiu vitoriosa diante do Corinthians, para dar ainda mais entrosamento ao time, que vem sendo montado durante o Brasileirão.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Ainda sem renovar, Wesley reclama ao Palmeiras que foi agredido

Em meio à negociação arrastada com o Palmeiras para renovar seu contrato, e sob suspeita de que já acertou com o rival São Paulo, Wesley alegou recentemente à diretoria do clube de que foi agredido por um torcedor de organizada em São Paulo (SP). A informação foi publicada pelo “GloboEsporte.com” e confirmada pela reportagem do LANCE!Net.

A história foi dita há cerca de duas semanas, mas o jogador não prestou queixa sobre o ato. A diretoria ainda pediu que ele identificasse o autor, mas o atleta preferiu manter o sigilo, o que faz pessoas no clube terem dúvidas de que isto tenha realmente ocorrido. A assessoria de imprensa do camisa 11, por sua vez, diz que cobrança é algo que acontece, mas não sabe de qualquer agressão ao jogador, que na madrugada usou a internet para tentar se explicar.

Em sua página no Instagram, Wesley reclamou de “inverdades e fatos distorcidos”, mas não negou o problema. Apenas informou que não precisa arranjar desculpas para uma possível saída do Verdão, com o qual tem contrato até fevereiro de 2015, prazo que já o deixa assinar um pré-contrato com outros clubes.

“Quero deixar bem claro que aonde passei nunca tive problemas individuais e muito menos com os grupos dos quais trabalhei. Agora vieram com mais essa história de agressão. Tenho um carinho e respeito muito grande pelo Palmeiras, por isso vim aqui falar principalmente a toda nação palmeirense que tudo isso vai ser bem esclarecido. Não preciso arrumar desculpas para uma possível saída. Hoje estou focado na minha recuperação para poder ajudar o quanto antes, porque o Palmeiras é muito grande para nos deixar abater nesses pequenos detalhes”, disse o volante, em sua rede social.

O camisa 11 negocia desde o início do ano sua renovação de contrato e o diretor-executivo José Carlos Brunoro disse na terça que espera uma resposta dos agentes do jogador nesta semana. O Palmeiras fez uma oferta para renovar o vínculo por quatro anos, com salários de R$ 350 mil, sem ganhos por produtividade, e luvas de R$ 3 milhões, antes de chegar à data que o libera para assinaturas de pré-contrato.

Não houve uma resposta do estafe do jogador, e o Verdão começou então a temer que o atleta já tenha decidido tomar o mesmo caminho do atacante Alan Kardec. O presidente Paulo Nobre até consultou o departamento jurídico e, caso confirme que o volante acertou com o rival, estuda nem deixá-lo mais jogar pelo Alviverde. Atualmente, Wesley se recupera de uma lesão na coxa.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Após um mês da lesão, Valdivia volta ao Palmeiras e vira alento contra Z-4

Por Marcelo Hazan

Valdivia está de volta ao Palmeiras. Exatamente um mês depois de sofrer lesão na coxa direita, no clássico contra o São Paulo, no dia 17 de agosto, o meia foi relacionado para o jogo contra o Flamengo, nesta quarta-feira, às 22h, no Pacaembu, pela 22ª rodada do Brasileirão. Mas pela escalação usada por Dorival Júnior no treinamento da última terça-feira, o chileno iniciará a partida no banco de reservas.

Tal atitude do comandante causou alvoroço em parte da torcida do Verdão. Na cobertura interativa em Tempo Real do treinamento do time da última terça-feira, feito pelo GloboEsporte.com, direto da Academia de Futebol, vários palmeirenses manifestaram pedidos pela sua escalação entre os titulares. A recente transferência frustada para o Al Fujairah, dos Emirados Árabes, seguida de viagem para os Estados Unidos, onde ficou incomunicável, além da discussão com o goleiro Bruno em atividade da semana passada aparentemente não abalaram a sua relação com os fãs alviverdes.

Em contrapartida, a última lesão do Mago gerou controvérsia internamente no Verdão. O jogador levou uma pancada no rosto em um treinamento durante a semana do Choque Rei, mas trabalhou normalmente nos dias seguintes. No jogo, Valdivia foi substituído aos 13 minutos, após disputa com Kaká, reclamando de tonturas e dificuldade para respirar. Posteriormente ele foi diagnosticado com uma fratura no nariz, mas no dia seguinte também foi constatada a lesão na coxa que o tirou de combate por um mês. Por isso, houve desconfiança de que o problema tivesse sido disfarçado.

Com o Verdão na 16ª posição, com 21 pontos e à beira do Z-4, a volta de Valdivia surge como alento para Dorival, que tem sido obrigado a quebrar a cabeça com os desfalques do time. A escalação treinada pelo comandante para a partida foi o seguinte: Deola; João Pedro, Lúcio, Nathan e Victor Luis; Renato e Juninho; Mouche, Diogo e Cristaldo; Henrique. O Palmeiras não contará com Fernando Prass, Wendel, Wellington, Tobio, Thiago Martins, Bruninho, Wesley, Marcelo Oliveira e Leandro, vetados pelo departamento médico. Eguren e Victorino estão suspensos com três cartões amarelos cada.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

•• 

NOTICIÁRIO ❘ ESPN BRASIL

• Opositor quer Belluzzo como vice e vê Nobre acomodado: ‘falta atitude’

Por Diego Garcia

Wlademir Pescarmona tem 63 anos e é sócio do Palmeiras desde que nasceu. Conselheiro e ex-diretor de futebol, pretende brigar pela cadeira de presidente do clube do coração agora em 2014. E para faturar o cargo que é hoje de Paulo Nobre, ele sonha em ter Luiz Gonzaga Belluzzo como vice, ídolos como César Maluco na chapa e em restaurar a grandeza do time alviverde, equacionando o futebol com o clube social. Pois, para o opositor, “falta atitude” à atual gestão, que se mostrou em alguns momentos em uma “zona de conforto”.

“É isso que falta a essa administração: atitude”, avisou Pescarmona, em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br concedida em sua casa, no Bairro de Santa Cecília, zona oeste de São Paulo. Em mais de uma hora de conversa, o candidato da oposição falou sobre todos os assuntos, principalmente sobre como seria a sua gestão. E, logicamente, fez análises da atual. Sobre a falta de patrocínio, por exemplo. “Eu acho que faltou boa vontade. Ele estava em uma zona de conforto. Houve comodismo por parte dele”, definiu.

Apoiado pelo ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, que é o nome forte da oposição do Palmeiras, o candidato sonha em convencer o economista a ser seu vice-presidente. Em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br feita há algumas semanas, entretanto, Belluzzo já havia dito que não pretendia mais entrar na política alviverde. “A minha intenção é que ele vestisse a camisa de vice-presidente. Daria um corpo e uma credibilidade maior”, declarou Wlademir Pescarmona.

Uma das ideias da chapa da oposição é montar um “conselho de notáveis” – formado por nomes influentes politicamente e economicamente pelo Brasil – que ajudaria o Palmeiras no mercado financeiro, liderados pelo próprio Luiz Gonzaga Belluzzo. Existe, nos bastidores, a informação de que a WTorre poderia investir R$ 40 milhões com a ajuda desse grupo, fato que não foi negado pelo candidato a presidente.

“O Belluzzo está montando um ‘conselho de notáveis’, como o professor Nicolelis, o vice-presidente de operações do Banco do Brasil, enfim, quatro ou cinco nomes de palmeirenses que querem ajudar o clube abrindo portas no meio empresarial e mostrando credibilidade que esses nomes terão entre os empresários para investir no Palmeiras. Um grupo de cinco ou seis pessoas notáveis na sociedade com influência junto a empresários e um nível empresarial diferente do nosso, que é mais operacional”, analisou.

Outro ponto comentado por Pescarmona foi quanto ao empréstimo de mais de R$ 100 milhões feito por Paulo Nobre ao Palmeiras. “Muita gente diz que o Paulo Nobre salvou o Palmeiras, mas se ele tivesse arrumado patrocínio master, se tivesse tirado dinheiro da WTorre, se o marketing tivesse alavancado no centenário… A forma de pagamento acordada não é ruim para o Palmeiras. E para o Nobre é um grande negócio, pois é isento de imposto de renda. Ele não é nenhum mecenas”, declarou.

Pescarmona se declarou “do povão”, pretende ter relações de respeito com torcedores comuns e organizados – hoje rompidos com Nobre -, inclusive com a colocação de um diretor de relacionamento que já foi da própria torcida. O candidato da oposição ainda classificou como “ridícula” a atitude de Nobre de ignorar o São Paulo na festa do centenário e pretende retomar o contato com o time tricolor, além de buscar solucionar os problemas da conturbada política alviverde. “São ranços do passado italiano”, ele diz.

O ESPN.com.br também quer marcar uma entrevista com o atual presidente Paulo Nobre, mas a assessoria de imprensa avisou que por enquanto ele não vai falar. Ainda nesta semana, a reportagem vai entrar em contato para agendar um bate-papo com Luiz Carlos Granieri, que também confirmou recentemente candidatura ao pleito. As eleições estão marcadas para novembro e contarão pela primeira vez com os votos dos associados.

Confira, abaixo, na íntegra, toda a entrevista com o candidato à presidência do Palmeiras, Wlademir Pescarmona:

ESPN – Se for eleito, como espera encontrar o Palmeiras?

Wlademir Pescarmona – Bom, socialmente eu conheço bem, pois frequento todos os dias (…)

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESPN BRASIL

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Seleção, shows e teste: Arena tem roteiro, mas Palmeiras quer adiar estreia

Por Danilo Lavieri

O estádio do Palmeiras vai chegando cada vez mais perto de estar 100% pronto e com seu calendário oficializado. Esse é o pensamento da WTorre, construtora, e AEG, gestora, mas não o do clube, que pretende ver a sua discussão em uma Câmara de Arbitragem finalizada antes que as portas de sua nova casa sejam aberta de maneira oficial.

Os responsáveis pelo Allianz Parque tratam a briga como um caso à parte, que poderá se resolvido independentemente de um acerto definitivo na questão da comercialização das cadeiras. Tentarão mostrar nos próximos encontros que será bom para os dois que os eventos aconteçam. Um show de Paul McCartney, por exemplo, renderá dinheiro para ambos os lados, seria a relação “ganha-ganha”.

Os primeiros passos serão os eventos-testes, que começariam em agosto, mas não foram feitos. Inicialmente, havia a expectativa de que jogos oficiais fossem disputados em setembro, mas a cúpula da construtora admite, hoje, que se precipitou na avaliação. Também na ocasião, a exibição de um filme nos telões do estádio para três mil pessoas no último dia 13 era dada como certa.

O evento, então, foi adiado para o dia 20, que coincidiria, inclusive, com a comemoração de mais um aniversário da Arrancada Heróica, quando o time deixou de ser Palestra Itália para ser Palmeiras, em 1942. O clube, então, pediu para que o evento fosse uma semana adiado. A diretoria quer evitar concorrência com o jantar dos veteranos, já marcado e com ingressos vendidos.

Ficou pré-definido, então, que o primeiro evento teste será feito no próximo dia 27. Com as sucessivas remarcações, no entanto, WTorre e AEG preferem esperar que o martelo seja batido de maneira definitiva para confirmar a realização. O mês de outubro servirá para mais eventos de menor porte.

O restante do calendário tem a estreia do estádio com uma partida oficial para o dia 9 de novembro, com o confronto entre Palmeiras e Atlético-MG. No duelo contra o Sport, no dia 19, há a possibilidade de que a partida seja disputada novamente no local, mas isso dependerá do tempo necessário para a montagem da estrutura do primeiro mega-show para 55 mil pessoas. No dia 23, Paul McCartney cantará em São Paulo.

Até mesmo um convite para a seleção brasileira atuar no local já foi feito pela AEG. A informação foi dada pelo jornal Folha de S. Paulo na última terça-feira e foi confirmada pela reportagem. Ainda não há data e nem adversário, mas as partes tratam o acontecimento como uma certeza.

Enquanto isso, apesar do calendário ganhar cada vez mais forma, a diretoria do Palmeiras quer ver o local de portas fechadas até que uma definição de quem tem direito a comercializar as cadeiras seja dada. Na visão deles, depois de o local ser inaugurado, ficará ainda mais difícil para que outras pendências sejam acertadas.

Foi esse o pedido palmeirense no último encontro entre eles nas sessões na Câmara de Arbitragem. Isso também porque uma sequência de fiscalização precisa ser feita por representantes alviverdes para que o clube confira que tudo o que foi prometido em contrato pela WTorre foi entregue.

Os palmeirenses dizem que a relação com a construtora tem melhorado gradativamente, mas que ainda não pode ser classificada como boa. Neste momento, ao menos, eles se conversam. Isso não acontecia meses atrás. 

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

BLOG DO LUCIANO BORGES ❘ TERRA

• Wesley: “Não preciso arrumar desculpas para uma possível saída”

O meia Wesley foi às redes sociais para garantir que não foi agredido por um torcedor há cerca de um mês, quando estava na frente do edifício onde mora em São Paulo. O jogador teria revelado este fato aos diretores do Palmeiras. A notícia saiu nesta terça-feira em sites da internet.

Por volta da meia noite, o jogador escreveu em seu perfil no Instagram que Agora vieram com mais essa história de agressão”, escreveu antes de afirmar: “Tudo vai ser esclarecido”.

A preocupação de Wesley é que este fato – ainda não esclarecido – poderia soar como argumento para que ele deixe o clube. O contrato dele com o Palmeiras vence em fevereiro do ano que vem. Ele já pode assinar pré-contrato com outra equipe. O presidente Paulo Nobre disse que já aceitou tudo o que o volante pediu para renovar, mas os representantes dele ainda não deram uma resposta.

Wesley está sem jogar, recuperando-se de dores musculares. Sua ausência aumentou os boatos de que já teria firmado um acordo com o São Paulo, o que seria o grande pesadelo de Nobre. Além disso, o nome do volante é sempre citado em notícias de que não teria bom ambiente entre os jogadores. “Nunca tive problemas individuais e muito menos com os grupos dos quais trabalhei”, escreveu.

O atleta reforçou que a história da agressão não é ficção: “Não preciso arrumar desculpas para uma possível saída”. Mas garantiu: “Hoje estou focado na minha recuperação para poder ajudar o quanto antes, porque o Palmeiras é muito grande para nos deixar abater nesses pequenos detalhes”.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO LUCIANO BORGES ❘ TERRA

••

BLOG DO RICARDO PERRONE ❘ UOL ESPORTE 

• Documentos do Dops contam como Palmeiras foi forçado a se afastar da Itália

A terceira reportagem do blog sobre documentos do Dops (Delegacia de Ordem Política e Social) mostra detalhes de como o Palestra Itália foi forçado a se afastar de suas origens italianas durante o Estado Novo (1937 a 1945) e a Segunda Guerra Mundial.

Um largo passo na forçada caminhada que levaria o clube a se transformar em Palmeiras foi dado no dia 21 de janeiro de 1942. Naquela data, de acordo com duas amareladas folhas de papel, Paschoal Walter Bairo Giuliano, secretário-geral do Palestra, compareceu à sede do Dops.

O dirigente, que se transformaria em um dos mais vitoriosos presidentes do clube, com mandatos entre 1953 e 1984, assinou termo aceitando um pacote de exigências. Era preciso concordar com elas para que a sociedade esportiva continuasse de portas abertas. A partir de então, o clube tinha que comunicar ao Dops a realização de suas reuniões com três dias de antecedência para que elas fossem vigiadas, impedir a audição de emissoras de rádio estrangeiras em suas dependências e assegurar que não aconteceriam encontros dos sócios fora do “recinto da sociedade”.

Eram as medidas de repressão a entidades ligadas a estrangeiros determinadas pelo governo de Getúlio Vargas. Na época, o governo tinha como uma de suas características o nacionalismo e se alinhava com os Aliados (Estados Unidos, Reino Unido, França e Rússia). Estes lutavam contra Itália, Alemanha e Japão, o chamado Eixo.

Quatro dias antes do comparecimento de Giuliano ao Dops, o cerco aos clubes de origem estrangeira havia apertado. Telegrama identificado com o número 732, de 17 de janeiro de 1941, continha instruções do ministro da Justiça ao interventor federal do Estado de São Paulo. Elas determinavam “maior controle das sociedades estrangeiras”. Com base nesse telegrama, o Palestra foi intimado a comparecer ao Dops, ordem cumprida por Giuliano.

Oito dias após a assinatura do termo de compromisso, o Palestra precisou cortar na própria carne para sobreviver. Documento de 28 de janeiro de 1942 entregue à Superintendência de Segurança Política e Social registra que naquele dia quatro dirigentes do clube pediram demissão por serem italianos. Entre eles estava o diretor geral de esportes, Attilio Ricotti.

“Os pedidos [de demissão] foram todos aceitos, figurando, portanto, na diretoria desta sociedade somente brasileiros natos”, diz trecho do documento, também assinado por Giuliano. Uma lista com o nome de todos os brasileiros dirigentes do clube, incluindo seus endereços, foi entregue aos policiais. Na relação, entre outros, aparecem Italo Adami, presidente, e Hygino Pellegrini, primeiro vice e que também teve passagens vitoriosas pela presidência.

Outro documento, de 12 de agosto de 1942, mostra mais marcas deixadas no Palestra durante aquele período. A primeira delas está no nome. Uma carta enviada para a Delegacia de Ordem Política e Social mostra o escudo do clube com o nome Palestra de São Paulo, não mais Itália.

A finalidade do ofício é mais um sinal das aflições de quem torcia pelo time naquela época. O objetivo do presidente Italo Adami era pedir um salvo-conduto para que os sócios do clube pudessem ir até Santos de trem para acompanhar um jogo da equipe. O salvo-conduto era dado principalmente a imigrantes italianos, japoneses e alemães para que eles pudessem se deslocar por determinado território durante a Segunda Guerra. Foi justamente naquele mês em que o Brasil entrou no conflito contra o Eixo, liderado por Itália, Alemanha e Japão.

Na ocasião, o dirigente palestrino explicou que para a “maior comodidade de seus sócios”, o clube organizou “uma caravana de trem especial que partirá da estação da Luz”. Em seguida, Adami diz que tem a honra de solicitar ao Major Olinto França, superintendente do Dops, que “se digne mandar conceder salvo-conduto coletivo” para os integrantes da caravana. Ele afirma ainda que foi informado na estação de que cada vagão do trem deve ter a presença de um guarda indicado pelo Dops. A intenção era encher dez vagões.

A resposta saiu no dia seguinte. Escrita à mão, é de difícil leitura, mas ao que parece o pedido foi indeferido.

Menos de dois anos depois desse episódio, relatório feito por investigadores identificados apenas por números, já menciona o clube como Sociedade Esportiva Palmeiras. O documento, de 17 de março de 1944, ainda durante a Segunda Guerra e o Estado Novo, relata que os agentes 18, 230, 808 e 908 compareceram à assembleia da Sociedade Esportiva Palmeiras em que foram eleitos os conselheiros da chapa “Renovação” e que nada de anormal aconteceu “de interesse para esta especializada”.

Na pasta destinada ao Palestra Itália e à Sociedade Esportiva Palmeiras guardada no Arquivo Público do Estado, o blog não localizou documentos sobre a mudança de nome para Palmeiras, que ocorreu em setembro de 1942, como resultado da pressão sobre entidades ligadas a estrangeiros.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO RICARDO PERRONE ❘ UOL ESPORTE

••

COLUNA PAINEL FC ❘ FOLHA DE S.PAULO

Por Bernardo Itri

• Sinuca…

No dia 22 de outubro, a Mancha Verde, que tem relações rompidas com o Palmeiras, vai gravar o DVD do carnaval 2015 no novo estádio do clube. O evento reunirá cerca de 1.000 integrantes da escola de samba.

• …de bico

Na visão de cartolas do Palmeiras, a WTorre usa a escola de samba da torcida organizada para pressionar o clube a ceder na realização de eventos-testes enquanto a obra do estádio ainda está inacabada.

•• 

COLUNA DE PRIMA ❘ LANCE!

Por Marcelo Damato

• Eleição

O presidente Paulo Nobre vai incluir os quatro vice-presidentes atuais na sua chapa para reeleição. Nobre pensava em mudar dois vices em comum acordo, mas a conclusão é que é melhor não mexer para não agitar politicamente o clube. No Palmeiras, o presidente e cada vice concorrem em eleições separadas. Todos são, por ora, favoritos em seus pleitos.

••

39 respostas em “VERDÃO NA MÍDIA 17-09-2014: No Pacaembu, Palmeiras pega o Fla, exemplo de recuperação a ser seguido ❘ GLOBO ESPORTE COM”

A visão do pescarmona sobre como gerir o Palmeiras parece o de quem vai gerir uma padoca!
Ele é mais um tirone e frizzo da vida e se isso não for uma ctza de erro eu me aposento…

Não voto em nenhum dos dois, mas antes de decidirem, vejam que há uma terceira candidatura, que muitos poucos falam. Devemos procurar nos informarmos mais sobre esse candidato, pois, sinceramente, Pescarmona não dá!! (seria a mesma coisa que o Frizzo na Presidencia) .

ha vai Sergio, comparar o Juvenal Juvencio com o Pescarmona é demais né.

Vcs só podem estar brincando que vão votar no Pescarmona! Isso seria o mesmo que votar no Sarney para não reeleger o Fernando Henrique

O nada Nobre está fazendo de tudo para torpedear a Allianz Arena, bem ao gosto de seu mentor cancerígeno. Só falta o show do Paul Mcartney ir para o Morumbicha. Paulo Nobre está conseguindo o milagre de tornar o Pescarmona a melhor opção.

Sobre o jogo hoje, torcer para mais um 1/2 x 0 para nós e QUE NÃO TENHA PENALTIS PARA ESSA MULAMBADA. Palmeiras 1×0 FlaCBF gol do Cristaldo.

Tudo que o Beluzzo trouxe de bom para o Palestra, Mumu e sua gangue incluindo o Riquinho Egocentrico e Orgulhoso estão destruindo. Estadio, time, marca, grandes receita, valor dos jogadores e do torcedores…… Torço muito para Beluzzo voltar com Pescarmona (fazer o que!?) e temos que nos libertar deste mal chamado Mustafa…..

Contas para escapar do rebaixamento, serà que dà?=Temos condição de 3 vitòrias ,principalmente em casa, em alguns deste jogos contra Botafogo, Flamengo , Goias, Santos, Galo e Gremio, times oscilantes, 9 pts,e 2 empates fora contra Inter , Cruzeiro, Bambis, Gambas , mais 2 pts, vitòria obrigatòria em casa contra Vitòria, Chapecoense, Sport, Atle pr, 12 ptos.Aí jà 23 pts 2 vitòrias fora contra Figueirense, Bahia e Coritiba, 6 ptos, aí escapamos com 29 + 21 = 50 ptos.
QUANTO A NOBRE ,ELE TÀ PERDIDO, E FAZENDO BURRADAS,ESSA LIMINAR È SÒ MAIS UMA NO MEIO DE TANTAS, AÍ ATÈ PESCARMONA È ESPERANÇA DE MUDANÇA, POIS È MAIS ESPERTO E DO TIPO DE KALIL DO GALO, JUVENAL DOS BAMBIS OU VICENTE MATEUS DOS GAMBAS.

Na boa irmão, não faremos 20 pontos no 2turno. Temos que torcer para acontecer o mesmo de 2006, onde a Ponte Preta foi a primeira da ZN e caiu com 39 pts.

Prefiro o Nobre aliado do Mustafa do q um pescarmona amigo dos bambis. Mustafa virou desculpa pra encobrir a incompetência das gestões passadas.

E convenhamos, o Sr. Pescarmona não tem estofo para ser presidente de uma agremiação como o Palmeiras…quais as relações que ele tem, quais as aberturas politicas. A última dele foi comparecer no churrasco da porks..ficar alcoolizado e falar que o gerente de futebol dele vai ser o cara da torcida.

Até parece que são os politicos opositores do Mustafá, se passando por formadores de opinião.
Mustafá tem culpa, bem como todos os “mafiosos” que se instalaram dentro do COF, do CODE, das diretorias e da presidencia. TODOS, SEM EXEÇÃO !!

Diz Vampeta: “… Aí você fala, o Palmeiras vai jogar com o Criciúma, com medo de perder o jogo…”
Dói em mim ler isso mas o pior de tudo que é outra verdade…
Ninguém mais respeita o Palmeiras. nem aqueles times considerados pequenos….
E a culpa é daquele que nos colocou nessa inferioridade, Sr. Paulo Nobre, o mair administrador de corrida de…….. Rally..
Pensou que eu diria futebol, né ??? Mas só no Palmeiras acontece isso… FORA PAULO NOBRE !!!!!

Concordo com voce, mas quero ser justo: As últimas adnministrações do Palmeiras, pós Parmalat, são responsáveis, todas elas, sem exceção, pelo apequenamento que o Palmeiras vive hoje.

Vampeta alfineta má fase do Verdão em 2014:
“Está ficando pequeno, né?”
Ex-jogador do Timão afirma que Palmeiras é o principal rival do Corinthians, mas está em decadência: “Parece que começou a gostar da Série B. Estou torcendo pro Tri”
Vampeta esteve em campo em alguns dos principais duelos da história entre Corinthians e Palmeiras. Na Libertadores de 2000, o volante estava lá. Quando Edilson fez embaixadinhas para provocar o Verdão na final do Paulista de 1999, o “velho vamp” participou da confusão. Por estes motivos, o ex-jogador vê o Alviverde como principal rival do Timão.
Mas o ex-volante vê Palmeiras e Corinthians em trajetórias diferenciadas nos últimos anos. Enquanto o Timão usou o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro como uma “lição” e se readequou para vencer a Libertadores e o Mundial de Clubes, Vampeta afirma que o Verdão “começou a gostar da Série B”, o que seria um risco.

– Palmeiras está ficando pequeno né, cara? É um clube que tem a quarta maior torcida do país. Lógico que tem a rivalidade, a zoação. Mas a história tem que ser contada. O Palmeiras começou a gostar de Série B. Aí você fala, o Palmeiras vai jogar com o Criciúma, com medo de perder o jogo. Os únicos times que nós, jogadores do Corinthians, respeitávamos e muito, eram dois: Flamengo e Palmeiras. Se eu fosse jogar contra o Grêmio, sabia que ia ser um confronto difícil, mas tínhamos a obrigação de ganhar – disse o ex-jogador durante evento em São José dos Campos.

Para o ex-jogador, o fato de o Palmeiras não brigar pelos principais títulos nos últimos anos é o responsável pela queda de desempenho no Verdão. Sem levantar troféus, o clube deixa de ser respeitado por seus concorrentes.
– Não adianta querer ficar em quinto, sexto. O clube adversário tem respeito pelas conquistas. Quando começa um Paulista, você tem medo do Corinthians, porque é maior campeão. Começa o Brasileiro, e você aponta cinco, seis favoritos. E o Palmeiras está deixando tudo isso para trás. Como não sou palmeirense, dou graças a Deus. Estou torcendo para o tri deles – afirma.
Tudo isso por causa de Paulo Nobre.

Desculpe colocar a fala de um rival mas Vampeta expressou a mais pura verdade sobre o Palmeiras.
Lembrando que se o Palmeiras cair na classificação , ou seja, for considerado um time médio, apesar de ser hoje tecnicamente, como é a Lusa, será muito difícil dele reconquistar esse nível de time considerado grande.
Leiam abaixo:

Sobre o texto do Perrone, duas ponderações: em janeiro de 1942 estava sendo realizado no Rio de Janeiro, a Cúpula dos Ministros do Exterior das Américas, em que o Brasil rompia relações diplomáticas com os países do Eixo (Itália, Alemanha e Japão) e, não eram somente os imigrantes italianos, alemães e japoneses que necessitavam de salvo-conduto para viajar, pois, meu avô, de cidadania portuguesa, em 1944, também precisou de salvo-conduto para vir de Itararé-SP para a Capital do Estado, de trem.

Continuando: brigas com todos, este é o lema da diretoria e conselhos. Patrocinadores, WTorre ,chapas, torcida organizada, enfim….assim caminha o Palmeiras. Agora, brigar nos bastidores por isenção nas arbitragens, ou por mais aparições nos horários nobres do futebol, isso nunca fizeram ( aliás, quanto à última, que bom, chega de passar vergonha em canal aberto).
Resumindo: até onde podem chegar as notícias ruins? Tenho algumas ideias….

Reparem quantos jogadores o Palmeiras tem no momento afastados : não parece demais? É normal? Wesley não ficará : aqui juntaremos um jogador que nunca assumiu a possibilidade de ser um ídolo da SEP e que demonstra pouca vontade em joga, com um presidente que certamente vai querer economizar um dos maiores salários do time, mais o passe do ônibus. Salário sem contrato de produtividade? Isso racharia o elenco na menos dificuldade.

Olha, bem que poderia voltar a existir algo desse tipo do Dops, hoje em dia. Imaginem a PF e MP exigindo a renúncia do cargos de todos os dirigentes do Palmeiras, cofistas, conselheiros vitalícios, etc. O clube iria ressurgir como uma Fenix.

Concordo Daniel,

O cancêr do Palmeiras são estes cofistas e conselheiros regidos pela ferida maior chamada Mustafá e os que não são regidos por ele agem de forma tão degradante ao clube que acabam se tornando iguais ou seja uma unica ferida que só tem apequenado o clube dia pós dia.

Está acontecendo o que muitos previam, Nobre fará de tudo pro Palmeiras continuar por mais tempo sem jogar no Palestra. O que Nobre quer na verdade é que o clube se apequene ainda mais, pra ele Nobre poder emprestar mais 100 ou 200 milhões ao Palmeiras. Só não enxerga isso quem não quer enxergar.

Entrar com a liminar contra a Wtorre é um tiro no pé. Não é possível sem tão mal orientado.Mesmo porque não se optou pela arbitragem? O tiro no pé não é com relação a Wtorre, e sim com aqueles que apostaram na arena, como a allianz, BB que financiou a obra, e os outros que investiram e ESPERAM retorno.

Se vocês acham que não da para piorar, votem no Pescarmona. o Paulo Nobre fez um monte de besteira, mas não da para eleger o Pescarmona para presidente de um time como o Palmeiras. Estamos sem opção, mas o menos pior, entre os dois, é o Paulo Nobre.

Me desculpe Victor, mas discordo. Paulo Nobre mostrou que é cupincha do Inominável, que faz política de favores e não cumpriu com 10% do prometido em sua campanha, além de ter uma administração tão amadora quanto a do Tirone. É uma pena que Sócio-torcedor não vota (estranho, acho que foi o Nobre que tinha prometido mudar isso né), pois com certeza eu votaria em qualquer outro. O Nobre eu já sei como trabalha, e não quero mais disso pro meu Verdão, portanto prefiro dar um voto de confiança em qualquer outro candidato…

eu respeito, quero o melhor para o clube tanto quanto você. infelizmente não se faz muita coisa lá sem o aval do mustafá. Não imagine você que eu sou Nobrete, ele fez um monte de besteira e ainda esta fazendo(agora com essa liminar) mas não temos candidatos, temos os “menos piores”. Se você for associado e gostar de tenis vai ser ótimo que o Pescarmona ganhe, segundo comentários, vai cabar com um andar de quadras de futebol para azer quadras cobertas de tenis. Vamos virar Palmeiras tenis clube, ai fica bom.

o Palmeiras já tá na roça mesmo. Vai cair graças à adm Nobre. Diga-me com quem andas que te direi quem és. Quem é apoiado pelo Mumu não tem meu voto.

Bom então segundo sua linha de pensamento vamos acabar com clube de vez, é isso? Você conhece o Sr. Pescarmona? eu não o conheço pessoalmente só de vista, mesmo porque,, nas vezes que o vejo, esta no bar do clube. Estou fazendo ilações???!!! Bom, ou ele é muuuuuuuito bem de vida e passa as tardes no clube bebericando, ou no fa niente da vida. Antes que venha com ladainha, quero o bem do Palmeiras tanto quanto você, nem mais nem menos. O problema é a falta de opção, e esta falta de opção me leva a votar no menos pior.

Prefiro ver o Pescarmona com Beluzzo de vice e o Maluco no futebol (que sabe as artimanhas) do que esse riquinho que está fu….. nós e nos apequenando a cada ano que passa…. Qual último time decente do Palmeiras? Responde: 2008 e 2009. Beluzzo, tentou, mas não suportou a politica suja desses velhos cancerígenos.

Não acredito que o beluzzo volte para a politica palmeirense, mas nunca se sabe. Olha, o César Maluco, foi um ótimo jogador, senão me engano é o segundo artilheiro da história do Palmeiras, mas esqueça isso e pense nele como vice – presidente do Palmeiras, vc acha que da?

Se o clube está tão quebrado como diz o seu nobre Presidente então não pode abrir mão do dinheiro de
um show como o de Paul Mcartney. Se abrir mão fica claro que não está precisando tanto assim de
dinheiro como vomita o mimadinho.

Os comentários estão desativados.