Categorias
Verdão na Mídia

VERDÃO NA MÍDIA 26-09-2014: Dorival põe Valdivia como capitão para fazê-lo ser mais responsável ❘ LANCENET

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Dorival põe Valdivia como capitão para fazê-lo ser mais responsável

Mesmo tendo em campo Lúcio, capitão desde que Fernando Prass se lesionou, Dorival Júnior decidiu dar a faixa contra o Vitória para Valdivia. O meia voltava de uma suspensão por conta do vermelho recebido contra o Flamengo, e recebeu a tarja para aumentar sua responsabilidade. Segundo Dorival Júnior, é a chance de fazer do “diferenciado” camisa 10 se tornar mais útil.

– O Lúcio tem uma liderança natural, não preciso que ele coloque uma braçadeira para que se mostre capitão. Falei que seria o Valdivia, porque quero ele mais inteiro dentro do clube, não só na parte técnica, mas com responsabilidade. É um jogador diferenciado, que pode ajudar muito e de repente assumindo uma postura um pouco diferente perante o grupo ele possa ser um pouco mais útil do que vem sendo – explicou.

O próprio jogador disse que “nunca termina de amadurecer” e sabe de sua importância para o grupo. Ele se mostra disposto a liderar o time na luta contra o rebaixamento, mas corre o risco de ser novamente desfalque. Na segunda, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) irá julgá-lo por conta do pisão nas nádegas de Amaral, que pode fazê-lo ser suspenso de quatro a 12 jogos. Dorival admitiu que teme pelo resultado do tribunal.

– Lógico que preocupa, é nítido que com o Valdivia o rendimento modifica, principalmente com o rendimento que ele teve hoje, assumindo responsabilidades, até por estar capitaneando a equipe. Vamos aguardar esse julgamento, e torcemos para que o mínimo aconteça, porque é um jogador fundamental para minha armação de equipe. Espero contar com ele o máximo de tempo possível – encerrou o treinador.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

•• 

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Protagonista, Valdivia diz ter ouvido que elenco se sente seguro com ele

Por Marcelo Hazan

Valdivia assumiu o papel de protagonista do Palmeiras. Com participação ativa no 2 a 0 sobre o Vitória, quinta-feira, no Pacaembu, o chileno disse entender o tamanho da sua importância para o time na luta para fugir da zona do rebaixamento no ano do centenário. E fez uma revelação: os próprios jogadores do Verdão lhe dizem se sentir mais confiantes quando ele está em campo, assim como a maior parte da torcida alviverde.

–  Sou um dos mais velhos aqui no clube e um dos mais cobrados. Sei muito bem o quanto sou importante. E espero continuar sendo. Para isso tenho que jogar e ganhar. Sei muito bem. A única coisa que posso fazer é agradecer a confiança. Vejo isso nos jogadores. Eles falam para mim que quando eu jogo eles se sentem mais seguros. Espero que continuem se sentindo seguros. Se pelo fato de eu jogar eles forem bem como hoje (contra o Vitória), para mim é muito melhor – disse.

Capitão por decisão do técnico Dorival Júnior, Valdivia diz entender a escolha do comandante como mais um gesto de confiança no seu futebol. Mesmo depois de receber uma multa salarial pelo pisão dado em Amaral, do Flamengo, que gerou a sua expulsão do jogo na semana passada, o chileno segue em alta com o treinador.

– A gente comete erros, mas aprende também. Você nunca termina de amadurecer. Eu já fui capitão aqui muitas vezes, com Caio (Junior), Vanderlei (Luxemburgo), Felipão, Kleina… Não é porque você é o capitão que vai ser o cara com a última palavra. Respeito todo mundo. Agradeço pela confiança. Isso me dá a entender que o grupo e o Dorival têm muita confiança em mim. Os jogadores dizem que precisam muito de mim. Eu sei muito bem e espero corresponder – afirmou.

Provável titular contra o Figueirense, domingo, às 18h30, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, Valdivia aguarda a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) sobre a sua expulsão contra o Flamengo. O chileno foi denunciado por jogada violenta e pode pegar gancho de quatro a 12 partidas, mas o julgamento deve ocorrer só na próxima semana. Portanto, ele deve poder ajudar o Verdão a melhorar na tabela. O time é o 17º colocado, com 25 pontos, um a menos do que o Bahia, primeira equipe fora do Z-4.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Da multa à faixa de capitão. O Palmeiras tem uma meta: reconstruir Valdivia

Por Danilo Lavieri

O salário mais alto do elenco, o que mais jogou pelo clube e mais fez gols, já disputou duas Copas e próximo dos 31 anos. Com ele, o time tem quase 50% de aproveitamento no Brasileirão e a chance de vitória e lances mágicos cresce consideravelmente. É o típico camisa 10. O Palmeiras quer transformar Valdivia de problema em referência. De dor de cabeça com lesões e suspensões em líder na luta contra o rebaixamento.

A mudança começou já com a multa no salário imposta pela expulsão contra o Flamengo. O chileno pisou em Amaral e será julgado nesta segunda-feira, com a possibilidade de pegar até 12 jogos. No dia em que foi comunicado do castigo, o meia não escondeu sua chateação, treinou mal, pouco se esforçou e colocou mais a mão na cintura do que os pés na bola.

Dias depois, no entanto, mostrou que assimilou o golpe. Mais do que isso. Recebeu a faixa de capitão das mãos de Dorival Júnior e saiu do Estádio do Pacaembu, após o triunfo contra o Vitória, aplaudido de pé pelos quase 15 mil torcedores que estiveram por lá na quinta-feira. Teve o pedido da contratação de seu fisioterapeuta favorito também atendido.

“O Lúcio tem uma liderança natural, já é dele, não preciso que ele coloque uma braçadeira para que ele se mostre como capitão. Falei que daria essa responsabilidade ao Valdivia, porque quero o Valdivia mais inteiro dentro do clube, não só na parte técnica, mas com responsabilidade. Ele pode ajudar muito, é diferenciado, e de repente assumindo uma postura um pouco diferente perante o grupo ele possa ser um pouco mais útil do que vem sendo”, disse o treinador.

Valdivia poderá ser o tutor de nomes que surgem para o futuro do Palmeiras. João Pedro, Renato, Victor Luis e Nathan são os melhores exemplos de atletas que acabaram de sair das categorias de base e precisam de um espelho para poder crescer.

O camisa 10 sabe dessa responsabilidade. Por isso, mudou totalmente de postura. Ele sabe que poderá voltar a ter uma passagem boa no clube em que sempre faz questão de agradecer por fazer parte.

“Desde quando o Dorival chegou, a gente conversou e eu entendi. Espero corresponder, é uma responsabilidade muito grande, ainda mais pela situação em que a gente se encontra. Eu espero sair dessa situação com os outros jogadores. A gente teve uma palestra com o Lulinha ontem, e ele disse que as coisas mudam muito rápido. Eu posso terminar o ano com uma imagem diferente ao que muitas pessoas pensam”, disse o meia.

“O país está precisando de jovens jogadores. Hoje eu falei para eles que deu orgulho e prazer ver jogar Renato, Victor Luis, João Pedro, Nathan. São caras que cresceram aqui. No Chile, passei pela mesma situação deles, quando eu era jovem, com muita pressão. Eles foram muito bem e acredito que eles estão jogando no time titular porque estão merecendo”, completou.

Com contrato encerrando em agosto de 2015, Valdivia já disse que toparia voltar à Europa, mas que vê com bons olhos a chance de terminar a sua carreira no Palmeiras. Por isso, mostra consciência que cabe a ele colocar a cabeça no lugar, os pés no chão e voltar a exibir o futebol que o colocou como candidato ao hall de ídolos alviverdes.

“Sou um dos mais velhos aqui no clube, um dos mais cobrados. Sei muito bem o quanto sou importante. E espero continuar sendo, continuar correspondendo, e para isso tem que jogar, ganhar… Sei muito bem. A única coisa que posso fazer é agradecer a confiança, vejo nos jogadores, eles falam para mim que quando eu jogo eles se sentem mais seguros. Espero que continuem se sentindo seguros. Se pelo fato de eu jogar eles forem bem como hoje, para mim é muito melhor”, finalizou. 

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

•• 

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Sugestão do presidente, motivador vira detalhe em união palmeirense

Logo após o time que montou para o centenário palmeirense sofrer a pior derrota da história do clube em Campeonatos Brasileiros, Paulo Nobre não trouxe nenhum jogador, mas fez questão de contratar o motivador Lulinha Tavares, que deu uma palestra ao elenco na véspera do triunfo sobre o Vitória. O elenco, porém, atribui o resultado no Pacaembu mais à união que todos reforçaram entre si depois de perder por 6 a 0 para o Goiás, no domingo.

“Só nós sabemos o que passamos naquele dia horrível. Não precisou nem palavras, todos estavam machucados, sentindo, mas tínhamos consciência de que aquilo ali não era normal”, contou Lúcio, que perdeu a faixa de capitão para Valdivia, mas ainda é um dos líderes do grupo. Foi ponto importante na real motivação a um elenco que recebe em dia, mesmo sendo uma das folhas salariais mais caras do futebol brasileiro.

“Passamos por uma semana complicada. Estávamos todos muito tristes, ninguém entra em campo para que aconteça o que aconteceu em Goiânia, sempre queremos o melhor para o Palmeiras. Mas conversamos entre nós para conseguir a recuperação. Nossa equipe precisava se fechar cada vez mais porque temos capacidade para estar em um lugar melhor e deu um grande passo. A equipe teve cabeça e tranquilidade porque fizemos um trabalho interno muito importante”, falou Henrique.

Lulinha já tinha sido usado pelo presidente após a goleada por 6 a 2 sofrida para o Mirassol, no ano passado – depois disso, o time foi eliminado nas primeiras fases de mata-mata do Paulista, da Libertadores e da Copa do Brasil e só conquistou o obrigatório título da Série B. Na palestra dessa quarta-feira, segundo os jogadores, disse que “as coisas mudam muito rápido”. Discurso que não passou de um detalhe.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ TERRA

• Palmeiras tem 3 duelos contra ameaçados antes de “pedreiras”

Apesar do bom resultado conquistado nesta quinta-feira pelo Palmeiras, o perigo de ser rebaixado pela terceira vez na sua história ainda é forte e real. Para evitar esse vexame no ano em que completa 100 anos, o clube precisa somar pontos o quanto antes para sair e se distanciar da zona da degola do Campeonato Brasileiro. Para isso, o desempenho nos próximos três jogos da competição será fundamental para definir como será a situação alviverde até o final da Série A.

Em 17º, primeiro dentro zona de rebaixamento, com 25 pontos, o Palmeiras está a um ponto de Bahia e Botafogo, 16º e 15º, respectivamente, dois da Chapecoense (14º), três do Atlético-PR (13º) e quatro do Figueirense (12º). As três rodadas seguintes viram “decisivas” por serem, justamente, contra três desses cinco clubes que estão na parte de baixo da tabela.

Os confrontos diretos, também chamados de “seis pontos”, são os seguintes para os palmeirenses: primeiro visitam o Figueirense, em Santa Catarina, depois recebem a Chapecoense, no Pacaembu, e por fim vão ao Maracanã para encarar o Botafogo. Resultados positivos podem fazer a equipe palmeirense respirar um pouco mais aliviada, enquanto derrotas e tropeços podem assustor os torcedores.

Além de deixar os rivais diretos na luta contra o rebaixamento para trás, vitórias e pontos conquistados nessas rodadas são importantes também para dar um pouco mais de “gordura” e tranquilidade para a enfrentar a ingrata sequência de quatro jogos que virá a seguir.

Se primeiro o Palmeiras irá encarar equipes que brigam na parte de baixo da tabela, a realidade, dessa vez, será outra: a equipe receberá o Grêmio, quinto colocado e melhor defesa do torneio, e o Santos, clássico paulista. Depois visita o líder isolado Cruzeiro, no Mineirão, e, por fim, encara o Corinthians, seu grande rival. O que pode aliviar os palmeirense é saber que, desses quatro jogos, três serão em casa, nos quais poderão contar com o apoio da torcida, que tem feito sua parte nas arquibancadas.

“Temos que ressaltar a postura dos torcedores, tivemos um problema isolado em Goiânia, mas a maioria está tendo uma postura elogiável, mesmo com o Palmeiras não respondendo à altura. Hoje (quinta) eles cantaram desde o primeiro momento e é isso que temos que valorizar. Não tivemos vaias e a equipe se viu sustentada pela torcida. A participação deles têm sido muito importante e espero que continuem nos dando força e apoio. Nosso momento ainda não é de equilíbrio total, mas vamos lutar e trabalhar para dar um fim nisso”, disse Dorival Júnior após o triunfo sobre o Vitória.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ TERRA

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Nobre reitera que vai enxugar elenco do Verdão e acredita na fuga do Z-4

Por Marcelo Hazan

O elenco do Palmeiras será reduzido até o fim do ano. A garantia é do presidente Paulo Nobre, que reiterou a ideia de o clube trabalhar com um plantel menor. Atualmente, 40 jogadores aparecem na página do site oficial alviverde, e o próprio técnico Dorival Júnior declarou que considera o número alto. Ainda assim, o comandante negou que haja uma lista de dispensas elaborada.

–  É para o melhor desenvolvimento do trabalho. Temos essa ideia não pelo 6 a 0 do Goiás (domingo, no Serra Dourada), mas sim pela situação do time na tabela. Chegamos à conclusão de que trabalhar com um elenco enxuto seria mais produtivo. Só isso – disse Nobre, antes de a equipe vencer o Vitória, no Pacaembu.

Depois da vitória, o técnico do Palmeiras, Dorival Júnior, voltou a negar que tenha feito uma lista de dispensas do elenco alviverde.

– Não houve lista, isso não existiu. Eu entendo a posição da diretoria, que tenha de ser gerado um fato novo em razão do resultado. O último resultado nos deixou chateados, envergonhados, é natural você ter que tomar algumas medidas que façam com que exista um alento, uma motivação. Mas não houve lista de dispensa. O que houve é que nosso elenco realmente é grande, ainda que tenhamos 12 ou 14 fora de combate. É muito difícil conduzir. Você tem 11 jogando e 30 à margem, esperando oportunidade, então isso dificulta – falou Dorival.

Apontado por parte da torcida alviverde como principal responsável pela situação do Palmeiras no Brasileirão, brigando para não cair no ano do centenário, Nobre se diz triste, mas nega desespero. Ele também afirma acreditar na fuga do Z-4 – o time é o 17º colocado. 

 – O trabalho é incessante. Sempre damos apoio ao elenco, cobrando quando precisa e blindando para que haja condição de trabalhar. Tenho certeza absoluta que esse grupo vai sair dessa situação. Eu estou presidente, mas sou torcedor. Como torcedor, fico muito triste. Muito mesmo. Como presidente, sou o último a ter o direito de ficar desesperado. Vou apoiar o time incessantemente para sairmos dessa situação – afirmou.

Nobre, por fim, voltou a elogiar o futebol de Valdivia. O Mago foi um dos personagens do 2 a 0 sobre o Vitória, na última quinta-feira, com bons passes e até desarmes.

– Ele é um dos melhores jogadores em atividade no futebol brasileiro. Motivado, qualquer clube do mundo gostaria de contar com ele. Quando assumi, ele era jogador do elenco. E a minha obrigação é valorizar os ativos do time e dar as condições necessárias de trabalho – finalizou.

Com o último resultado, o Verdão pulou para a 17ª colocação, com 25 pontos, um ponto abaixo do Bahia, 16º lugar e primeiro time fora do Z-4.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

BLOG DO ALBERTO HELENA JÚNIOR ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Valdívia

Veja só como Valdívia, para o bem ou para o mal, é peça fundamental para o Verdão, que se debate lá no fundo do poço, botar a cabeça pra fora e respirar ares mais compatíveis com sua história: quando o Vitória, perdendo por 1 a 0, insinuou uma pressão sobre o Palmeiras, Valdívia mete aquela bola reta, certeira para Cristaldo servir Bernardo que deixou Henrique na cara do gol – 2 a 0, numa linha de passe que o Verdão não produzia, sei lá, desde os tempos de Riivaldo, Djalminha, essa turma.

A vitória sobre os baianos não bastou para tirar o Palmeiras da zona da morte. Mas, pelo menos, largou a lanterna. E mais do que isso: serviu para resgatar um tiquinho de moral para o time sair dessa enrascada mais à frente.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ALBERTO HELENA JÚNIOR ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

• Palmeiras, com Valdivia é outra coisa

Nem chegou a ser extraordinária a atuação de Valdivia. Mas foi boa o suficiente: com ele, o Palmeiras colocou a bola no chão, teve criatividade, o toque mágico que fez nascer o segundo gol (bela trama, da qual participaram Valdivia, Cristaldo e Bernardo), marcado por Henrique. Ah, teve até um passe de costas do Mago, só para surpreender.

E com Valdivia jogando o que sabe e sendo ainda o capitão da equipe (uma boa sacada do técnico Dorival Júnior), o Palmeiras venceu o Vitória por 2 a 0 (gols de Lúcio e Henrique), abandonou a lanterna, teve até momentos de bom futebol. Só que ainda está na zona da degola, incômodo lugar do qual teria saído nesta quinta-feira mesmo, se o Botafogo não tivesse vencido o Goiás- como o fez, por 1 a 0, gol de Bolivar.

Mas, mesmo assim, foi um sopro de esperança.

O problema está, como já se sabe, em quando contar com Valdivia, muitas vezes machucado e agora a enfrentar um sério problema no STJD, pois será julgado na próxima semana pelo pisão (ou pelo menos simulação de) que deu no volante do Flamengo, levando cartão vermelho direto.

Se punido com vários jogos, o Palmeiras terá estabilidade técnica para seguir adiante sem Valdivia? Talvez num rasgo de superação, talvez em fórmula inventada para compensar a saída do Mago, o melhor é esperar por punição não muito severa por uma ação que o próprio jogador classificou de “infantil”.

Além de Valdivia nesse triunfo sobre o Vitória, destacaria o zagueiro-central Lúcio, por sua raça e pela vocação ofensiva: fez um gol, de cabeça, escorando o escanteio cobrado por Vítor Luís e foi responsável, ainda, pelo lindo passe, de trivela, que deixou Valdivia cara a cara com o goleiro- e, incrível, o Mago desperdiçou.

Enfim, se ainda não há motivos de festa, pelo menos o Palmeiras tem lá os seus motivos para acreditar que pode escapar da degola. Pois é, quem foi que disse que nesse ano de Centenário, o palmeirense não teria fortes emoções? Não eram exatamente essas as esperadas, mas que as emoções estão aí, ah, isso estão.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

••

BLOG DO LUÍS CARLOS QUARTAROLLO ❘ JP ONLINE 

• Valdivia, o verdadeiro ídolo de barro

Palmeiras conseguiu vencer depois de tomar uma goleada histórica do Goiás no fim de semana. Pelo menos se recuperou em parte.

Já não era sem tempo. Bateu o Vitória, da Bahia, 2 x 0, que chegou à São Paulo com a fama de melhor campanha do returno.

Grande coisa, são poucos jogos no returno, boa campanha mesmo é a do Cruzeiro, bicampeão brasileiro desde já.

Valdivia jogou até 32 do segundo tempo. Não fez mais do que a obrigação. Concordo com o ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, que o recontratou para o clube na sua gestão e hoje se diz decepcionado com algumas atitudes do chileno.

Também reconhece que Valdivia está em dívida com o clube. Está mesmo, é o maior salário e o que menos joga. Nesse ano só fez 16 partidas, mais fica fora do que dentro de campo.

É um chinelinho desgraçado. Sempre tem desculpa e nas alamedas do antigo Parque Antártica sabe-se que ele não é muito afeito a treinamento forte e nem segue à risca o que mandam os médicos quando está eternamente internado no DM.

Valdivia é mau profissional. Só se esforçou neste ano para convencer o técnico do Chile a leva-lo para a Copa do Mundo.

Chegou lá e foi reserva. Sampaoli, como fizeram o outros técnicos, também o descartou nos momentos mais importantes. Sabia que não podia continuar com ele nos momentos decisivos.

É um caso triste de talento desperdiçado. Sabe jogar como poucos, mas não joga. Prefere ser o falso malandro e ganhar na moleza enquanto seus companheiros sofrem as consequências.

Não é de grupo, desagrega o ambiente e hoje manda no Palmeiras. Faz o que bem quer e o que me assusta é que a torcida o aplaude como se fosse um ídolo eterno.

Ídolo com a camisa 10 foi Ademir da Guia, Rivaldo, Zinho e em outras posições Emerson Leão, Luís Pereira, Dudu, Leivinha, César, Servilio,Julinho Botelho, Marcos, Waldir Joaquim de Moraes e tantos outros na vida do grande Palmeiras.

Valdívia não é nada. É um grande jogador que não joga e por isso seu currículo é de uma linha. Não tem conquistas importantes na sua vida.

Esse é o verdadeiro ídolo de barro que era como o folclórico Capitão Nícoli chamava Jorginho Putinati, que jogava demais, mas infelizmente não conquistou títulos.

Mas pelo menos lutava com a camisa 7 do alvi-verde como poucos. Se esfolava em campo e era também um grande jogador. Era a época das vacas magras do Palmeiras muito parecido com o que acontece agora.

Nícoli o chamava de um mero batedor de escanteio e ídolo de barro. Só que Jorginho não se internava no DM e nem destruía ambiente de trabalho.

Já Valdivia está em dívida com o clube e com a sua própria história que devia ser muito diferente e mais positiva.

Valdívia tem a obrigação de tirar o Palmeiras da situação em que está. É hora de honrar o alto salário que recebe e pensar nessa torcida que o aclama mesmo sem o merecimento devido.

Domingo terá que comandar o time, em Florianópolis, contra o Figueirense, e vencer o jogo. Essa é sua mais simples missão.

Agora é com você Valdívia. Vê se pelo menos dessa vez não fica arranjando confusão e vê se joga com vontade para ajudar os seus companheiros que não tem tanta qualidade quanto você.

Segunda-feira o meia será julgado no STJD por aquela expulsão imbecil contra o Flamengo e pode pegar vários jogos de suspensão.

Ficará fora mais um tempo. Novo prejuízo novamente para o Palmeiras que mais do que nunca é refém do falso ídolo, desse ídolo de barro.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO LUÍS CARLOS QUARTAROLLO ❘ JP ONLINE

••

BLOG DO MENON ❘ UOL

• Valdivia teme a companhia de Sheik no julgamento de segunda-feira

Valdivia está muito preocupado com o julgamento de segunda-feira no STJD. Sabe que a punição por haver pisado no volante Amaral, do Flamengo, pode se alta. Ele ainda considerou um grande azar ter seu caso avaliado na mesma sessão em que Emerson Sheik muito possivelmente receberá uma dura punição por haver dito repetidas vezes que a CBF é uma ver-gon-ha.

“Não tinha um companheiro pior não”, disse aos amigos, em tom de ironia, ao sabe que Sheik estará na mesma sessão. O raciocínio é simples: os auditores mais duros devem ter sido escalados para julgar Sheik. É questão de honra e também caçapa cantada que a punição seá grande. E, por tabela, sobrará também um bom gancho para Valdivia.

Os amigos tentam anima-lo lembrando que Michel Bastos levou apenas um jogo pela falta feia que resultou em sua expulsão contra o Figueirense. Falam também em Petros, que teve sua pena de 180 dias reduzida para três jogos. “Você não atropelou nenhum juiz”, dizem.

Preocupadíssimo com uma suspensão dura, Valdívia entrou em campo muito receoso contra o Vitória. Queria apenas jogar bola – e o fez muito bem – e ficar longe de confusão. Quando foi substituído, foi se despedir do árbitro. Ele disse que não era preciso. Valdivia foi saindo e voltou para cumprimenta-lo uma vez mais. “Hoje era dia de nem olhar para o juiz”, me disse um amigo do jogador. Nada poderia acontecer que o deixasse ainda pior aos olhos dos auditores.

Valdivia vive no fio da navalha. Sabe que sua relação com a torcida é de amor mas também de ódio. De desconfiança. Um exemplo que seu amigo me dá envolve a última contusão. “Ele não tinha condição física para jogar contra o São Paulo. Mas como dizer isso, se estava voltando de férias depois daquela confusão toda que foi sua ida para o Catar, que acabou não dando certo? Se ele fala que não dá para jogar, o mundo cai. Então, foi e se machucou de novo em 15 minutos”.

Agora, enquanto espera o julgamento, Valdivia mal sai de casa. Ele mora perto da sede da Mancha e sabe que seu moral é baixo com a torcida. Não quer confusão de jeito algum. Tem duas certezas: vai ser punido e sabe que, sem sua presença, a possibilidade de escapar do rebaixamento é bem menor. “O que ele mais quer é conduzi o Palmeiras nessa subida. Os próximos jogos são contra Figueirense, Chapecoense e Botafogo. Ele queria esta pelo menos nos três e, por enquanto, só sabe que vai pega o Figueirense”.

Ah, se pelo menos o Sheik não estivesse lá…..

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO MENON ❘ UOL

••

BLOG PITACOS DO PALESTRA ❘ LANCENET 

• Verdão é ’100% na zona’: não é o bastante

Por Thiago Salata

O Palmeiras reagiu depois do vexame do Serra Dourada. Não havia como cogitar outro resultado contra o Vitória, em casa. A situação continua delicada: os 2 a 0 tiraram o Verdão da lanterna, mas não da zona da degola.

A obrigação foi feita, mas só isso (vencer quem está afundado) não será o suficiente até o fim do Brasileirão. O Palmeiras conquistou 100% dos pontos contra os concorrentes que estão dentro do buraco: venceu Coritiba, Vitória (duas vezes) e Criciúma (duas vezes). Ou seja, dos 25 pontos, 15 foram contra os “rebaixados”. Até agora isso não foi o bastante para deixar o Alviverde fora da zona.

Diante dos dez primeiros colocados na tabela, o Verdão fez apenas dois pontos: contra Grêmio (0 a 0) e Flamengo (2 a 2). Perdeu de Cruzeiro, Inter, São Paulo, Galo, Corinthians, Fluminense (duas vezes), Sport, Santos e Flamengo. A maioria deles ainda está no caminho no returno.

O Figueirense, contra quem o Palmeiras fez três pontos na primeira parte do campeonato, é o adversário de domingo.

A vitória por 2 a 0 sobre o Vitória igualou a maior da equipe na fraca campanha: 2 a 0 diante do Goiás, justamente o rival da pior derrota. E justamente com gols de Lúcio e Henrique, como nesta quinta.

Leia aqui a matéria completa → BLOG PITACOS DO PALESTRA ❘ LANCENET

••

BLOG DO JORGE NICOLA ❘ IG

• Wesley estava na lista de dispensas do Palmeiras

O presidente palmeirense Paulo Nobre iniciou a semana decidido a se livrar de nove jogadores. O Blog apurou que o nome mais importante da lista era o do volante Wesley, cujo contrato com o clube terminará em fevereiro da próxima temporada.

A relação ainda contava com o goleiro Bruno, os meias Bruno César e Bernardo e o atacante Rodolfo. Primeiro a noticiar a faxina alviverde, o jornalista Paulo Vinícius Coelho, da ESPN Brasil, mencionou os uruguaios Eguren e Victorino.

Os cortes só não foram feitos a pedido de Dorival Júnior. Após a reunião com Nobre, na terça-feira, o técnico alegou que as dispensas causariam ainda mais insegurança e instabilidade no já fragilizado elenco — o único atleta que deixou o Palmeiras, até agora, foi o volante Josimar, após receber proposta da Ponte Preta.

A rescisão do contrato de Wesley não tem a ver com a capacidade técnica dele, mas com a notícia de que já acertou com o São Paulo. O Verdão espera uma posição do agente do volante sobre a proposta de renovação. O prazo final se encerrou na última sexta-feira e o Palmeiras não recebeu a resposta.

A aquisição de Wesley do Werder Bremen, da Alemanha, rende até hoje dor de cabeça para o Verdão. Isso porque o clube não pagou duas parcelas e Antenor Angeloni, empresário que foi fiador do negócio, cobra R$ 15 milhões na Justiça do Palmeiras.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO JORGE NICOLA ❘ IG

••

47 respostas em “VERDÃO NA MÍDIA 26-09-2014: Dorival põe Valdivia como capitão para fazê-lo ser mais responsável ❘ LANCENET”

VAMOS DIVULGAR ISSO MÍDIA PALESTRINA?????………………….Polícia investiga 19 suspeitos de enriquecimento ilícito e lavagem de dinheiro no Palmeiras…A 23ª Delegacia de Polícia de São Paulo, em Perdizes, investiga uma série de denúncias envolvendo vários conselheiros do Palmeiras. O UOL Esporte teve acesso a uma parte dos documentos que estão nas mãos dos investigadores. São 19 citados como supostos favorecidos de enriquecimento ilícito e lavagem de dinheiro no clube, entre eles os ex-presidentes Mustafá Contursi e Carlos Bernardo Facchina Nunes e o ex-vice Luiz Augusto de Mello Belluzzo, irmão de outro ex-presidente que leva o mesmo sobrenome. As primeiras denúncias ocorreram em 2005. A polícia tem ouvido desde então vários conselheiros, diretores e funcionários do Palmeiras para checar informações e procedimentos que remetem ao início da década passada. O inquérito, que possui mais de mil páginas, é dividido em 11 volumes e ainda não têm a investigação finalizada………………………………..http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2012/08/27/policia-investiga-19-suspeitos-de-enriquecimento-ilicito-e-lavagem-de-dinheiro-no-palmeiras.htm

Pois é, e o time do quarteto já está há 4 partidas sem saber o que é vitória. Cadê a crise, imprensinha?

Elas e gambás tem a vida sempre facilitada Gustavo….. espera para ver o inferno que farão amanhã, antes do julgamento do Valdívia.

Walter Torres deveria ficar sócio do Palmeiras e ser candidato a Presidente, suas açōes mostram uma grande competencia, que falta em Nobre.

Só se for para daqui 20 anos, isso se filtro aprovar. Ou vc desconhece o estatuto palmeirense ??
Precisamos de ajuda para agora.

E o Paulo Mole tinha vendido o chileno pra Arábia, imagine se ele tivesse saído como estaria nossa situação. Presidente burro e ridículo.

Quando Sergio Correia (amigo pessoal de del nero) e paulo schmidt viram protagonistas do futebol brasileiro há anos……tem algo de muito errado nisso, pois em outros países vc nem sabe quem comanda as arbitragens e nem existe tribunal ilegal e parcial como esse.

Opinião de um jornalista santista, Fábio Sormani, no programa da FOX: “A audiência de TV para Palmeiras, gambás e bambis é praticamente igual, só a do Santos (time que ele torce) é pouco menor. Nada justifica a política da Globo de só passar jogos dos gambás. Parece muito mais uma estratégia da emissora para vender PPV”………………………. esse cara também deve ser dos que NÃO acreditam na teoria da conspiração, não enxergam o óbvio………….. não, palmeirenses, a globo NÃO tem interesse no seu dinheiro no ppv, onde ela fatura alto em cima de nossa torcida.

sobre o Valdivia: devia ser como na europa: senão me engano na italia jogada violenta é automatica e acabou, agressão são 3 jogos e finito. Na inglaterra vermelho são 3 jogos… dois amarelos é 1 e pronto. sem tribunal sem porra nenhuma.

Gustavo é mais prático, mais rápido e não da margem para especulação. Sem falar que jogador já sabe o que vai acontecer se agredir o adversário. Mas como no nosso país o que vale é a bagunça e confusão….

O mais triste e ver que a diretoria continua perdida e nao consegue ter nenhuma acao pro ativa de verdade! Quando volta o Prass? E aguardemos o STJD para ver o que vão aprontar com o chinelo, lembrem que o gambá que agrediu o juiz só pegou 3 jogos ! Ate lá temos que ganhar do figueira , o pulso ainda pulsa!

Na minha opinião o Valdívia não deveria nem ter sido denunciado, pois pagou com sua expulsão pelo ato que cometeu. Mas já que foi denunciado, deveria ter sido por ato hostil, e não por agressão. Espero que o jurídico do Palmeiras consiga desqualificar o artigo (253, para 255) no julgamento, e que o Mago pegue no máximo dos máximos, 4 jogos, pelo fato de ser reincidente.

PESSOAL, NÃO SE ANIMEM MUITO COM O PALMEIRAS. PODE ATÉ ESTAR UNS 3, 4 PONTOS ACIMA DA ZR DAQUI A UMAS 3 RODADAS, MAS A PARTIR DAÍ É QUE O BICHO VAI PEGAR…
OS PRÓXIMOS JOGOS SÃO OS MENOS COMPLICADOS…

A partir daí é que não podemos desanimar mesmo, senão cai. Temos que torcer mais ainda, e nosso time jogar como nunca. Não podemos desistir! Ano que vem com a Arena, sem Paulo Nobre (espero), com patrocínio da Caixa e dinheiro das cotas de TV, se ficarmos na Série A, as coisas devem melhorar.

Eu concordo com vc porque dos 11 grandes,o Palmeiras não consegue ganhar de ninguem desde 2012——–De 25 ou 26 clássicos ganhou apenas 1 …………Então ja viu né !!

ATENÇÃO PALMEIRENSE, notícia de hoje 26/09/2014. PROIBIÇÃO DE DETENÇÃO DOS DIREITOS DE JOGADORES POR FUNDO DE INVESTIMENTO E EMPRESÁRIOS. Ou seja, a Fifa vai proibir os empresários de negociar qualquer jogador e os clubes passariam a ser os formadores de atletas e não mais os empresários.——————http://www.armadapalestrina.com.br/

Se eu fosse da base eu pediria pra sair do Palmeiras. Profissionalmente falando não faz sentido jogar pela nossa base. Uma base que nunca forma nenhum jogador nem pra compor elenco… Ta errado isso aí. E agora em crise, sem grana quer trazer os garotos que foram jogados de canto? Não seria mais inteligente ter mantido o Denoni depois dele ter se apresentado bem na nossa queda de 2012? Dybal é outra jovem promessa de 25 anos da nossa base que por mais que jogue. Ele será emprestado ano qur vem pra pegar “rodagem”. Wendel é a melhor prova disso. Aos 30 anos finalmente conseguiu se firmar no elenco. Esse rodou..

Rodolfo na lista de dispensas? Nao veio como promessa para o futuro? Como mandar embora se nao teve nenhuma chance de mostrar o que realmente é. Jorginho Putinatti meu idolo dos anos 80 (já faz tempo) jogava muito mais que o Valdivia. Nunca teve um Palmeiras digno do seu talento (talvez o time de 86 com Vagner Bacharel, Eder, Mirandinha fominha e Edmar).

Jorginho melhor que o Valdivia?
Vc só pode estar de sacanagem! Esse cara nunca ganhou nem torneio início
Eu nasci em 1971 e sou o mais sofredor de todos os palmeirenses pq não me lembro do título de 1976!Vi todos esses pseudo jogadores da década de 80 e não gosto nem de lembrar qto sofri naquela época! Jorginho era bem mais ou menos , só os palmeirenses achavam ele craque, muito diferente do Valdivia que é craque!

Não acho nem que tem que dar uma chance pro Rodolfo, tem que colocar ele é pra jogar. É melhor que o Henrique e que o Leandro (apesar que melhor que eles a maioria é). Pelo menos começar no banco e ir entrando aos poucos.

Mas o que vc tem mesmo com o RODOLFO heim????A coisa parece ser séria né???Rodolfo nos treinos segundoAlex Muller, éuma verdadeira piada !!!

E daí? Quer dizer que a opinião do Alex Müller agora é lei? Nos jogos que assisti do Rodolfo, antes de vir pro Palmeiras, ele me pareceu ser um bom atacante, bastante eficiente.

Antes de vir para o Palmeiras, ele enfrentava grandes clubes, como os poderosos Araçatuba, Barretos, Francana, Pederneiras, etc.
Talvez ele chegando ao Palmeiras, um time pequeno, ele tenha se intimidado e toda sua “enorme” categoria tenha sumido…

Luís Carlos Quartarollo, faça um favor a si mesmo e aos palmeirenses: nunca, nunca mais fale do Palmeiras, nem do Valdívia!!! Dá para enxergar nas suas palavras o ódio destilando pelo canto da boca, junto com a baba que você não deve controlar. Não precisamos de nenhum de vocês, membros da maldita imprensinha, tentando fazer nossa cabeça contra o time e seu principal jogador. Sabemos, muito, mas muito melhor do que vocês quais são as virtudes e os defeitos do Valdívia. Deixa que da nossa casa cuidamos nós. Vá bajular os bambis e gambás, que é o que vocês mais gostam de fazer nessa vida.

“Josimar mostra mágoa com Palmeiras e mira nova fase na Ponte: “Em casa”. Volante foi vítima de tentativa de agressão após goleada do Verdão para o Goiás, por 6 a 0, em Goiânia, e revela que já havia pedido para sair durante a pausa da Copa”……………de pensar que esse traste já havia recusado o clube antes….. e depois da copa ainda recebeu várias chances. This is planejamento (sic)

Os comentários estão desativados.