Categorias
Opinião

Um voto pelo Palmeiras

 

Por Rodrigo Barneschi

Caros associados da S.E. Palmeiras,

Aproxima-se o dia em que, pela primeira vez na história, o presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras será escolhido não mais por um grupelho tão nocivo à instituição, mas sim pelo conjunto de todos os seus associados. Discorrer sobre a importância desta mudança no processo eleitoral me parece desnecessário, mas, em nome do futuro de um Palmeiras gigante como em tempos idos, é o caso de tomar partido na contenda vindoura.

Temos, pois, duas candidaturas postas. Falemos sobre elas.

Comecemos pelo atual ocupante do cargo, aquele que atende por Paulo de Almeida Nobre. O que dizer dele?

Bom, ocorre que Nobre, se dotado de algum traço de decência, jamais teria se candidatado ao segundo mandato, optando por se recolher depois de dois anos de um fracasso retumbante e permitindo ao Palmeiras seguir em frente. Em tendo se decidido por tamanha irresponsabilidade – como efetivamente fez –, bastaria-lhe um resquício de hombridade para que, ao se deparar com o cenário desolador a que nos levou, retirasse sua candidatura.

O fato de ir em frente com projeto tão nocivo ao clube – e de se portar de maneira omissa diante da crise eterna a que ele parece ter condenado o time de futebol profissional – diz muito a seu respeito. Se não, vejamos:

Paulo Nobre será lembrado, para todo o sempre, como aquele que, deliberadamente, arruinou o centenário do Campeão do Século XX. É a criatura que dizimou todas as nossas esperanças em um ano que deveria ser festivo. É o responsável por nos levar à beira do abismo logo no centésimo ano de uma história gloriosa. É aquele que quase impediu a nossa volta para casa e, ao final, fez dela uma noite de mais sofrimento nesta cansativa derrocada alviverde.

Nobre é o presidente dos dois anos sem patrocinador de camisa. É o mandatário que se escondeu atrás da falácia de austeridade para dilapidar as finanças do clube, asfixiando as fontes de receita e contraindo dívidas com um rentista que, no caso, é ele próprio. É o administrador (?) que jogou contra o patrimônio (o do clube, não o dele) ao insistir em um mantra derrotista (“não temos dinheiro, não temos dinheiro, não temos dinheiro”) desde o primeiro dia.

Nobre é o gestor (?) que se cercou de quadros tão questionáveis quanto possível – não nos esqueçamos, pois, dos bajuladores que ergueram nos braços o “#deusnobre” em mal explicada ida ao Mineirão durante a Copa do Mundo. É o sujeito que se deixou influenciar por uma corja de aduladores, que entregou a imagem do clube ao mais sujo dos inimigos, que assumiu compromisso com todos os erros possíveis e imagináveis. Fez isso não de maneira desavisada, pois alertas e ofertas de ajuda vieram de todas as partes, mas alternando doses cavalares de arrogância e covardia, quando não as duas juntas.

Nobre não é do ramo. Definitivamente. Para piorar, colocou como seu segundo um sujeito ultrapassado e que dedicou este último biênio a duas coisas apenas: amealhar uma fortuna mensal às nossas custas e presentear a nação palmeirense com suas risadinhas irônicas em pronunciamentos pós-derrotas.

Sua gestão foi ainda uma hecatombe do ponto de vista diplomático – na falta de termo melhor. Para além da reação bovina e subserviente diante das armações orquestradas por graúdos dirigentes rivais, faltou-lhe capacidade de relacionamento em todas as esferas: com a emissora de TV (no ano de seu centenário, o alviverde foi alijado da grade de transmissão), com a CBF, com a parceira que acaba de devolver o nosso estádio, com todo e qualquer ator envolvido no mundo e no submundo do futebol.

Não contente com isso, ele foi também o mandatário que mais fez pelos processos de elitização e segregação da torcida alviverde. Se o primeiro ponto se deve a uma política de precificação equivocada e desconectada da realidade, o segundo tem relação direta com seu ego se sobrepondo aos interesses de toda a coletividade palestrina.

O presidente deste biênio perdido (mais um!) passará para a história como o homem que conseguiu desmontar time atrás de time em curtos intervalos de tempo. Será o responsável por fazer o Palmeiras perder quase todos os bons jogadores que teve, de maneiras as mais amadoras possíveis: trocas nunca explicadas, vendas forçadas, renovações contratuais desastrosas – sem que isso servisse para sanar as despesas do clube. Será ainda o gestor que tentou colocar jogadores contra a torcida como forma de justificar negociações tão nebulosas quanto danosas. E será, por mesquinharia e teimosia, aquele que fez o nosso melhor centroavante em anos pular o muro por algumas migalhas.

Sob Nobre, o alviverde imponente virou motivo de piada para torcidas as mais inexpressivas. Derrotas vexatórias se acumulam, jornadas desastrosas empurram o time para o fim da tabela, recordes negativos são quebrados, marcas construídas ao longo de um século vão sendo solapadas, um passado glorioso vai sendo destroçado. Fracassos que antes seriam encarados como eventos catastróficos são agora rotineiros, esquecidos antes mesmo da rodada seguinte. E é então que o palmeirense se pega tendo de torcer para seus grandes rivais contra equipes insignificantes. Neste 2014 interminável, vejam os senhores, perdemos o direito até de torcer contra nossos inimigos.

A verdade, associados palmeirenses, é que Paulo Nobre mostra bem o seu nível ao defender que Paulo Nobre continue à frente do clube por mais dois anos. Se tivesse doses mínimas de vergonha na cara e apreço pela Sociedade Esportiva Palmeiras, não permitiria que a instituição corresse tamanho risco.

Seria agora o momento de escrever sobre Pescarmona, o opositor no pleito do próximo dia 29. Seria. Mas a candidatura de Nobre é tão acintosa, tão nociva e tão desrespeitosa ao Palmeiras que nem me parece o caso de entrar nos pormenores da chapa oposicionista.

O Palmeiras, gigante Campeão do Século XX, não aguenta mais dois anos de uma gestão amadora, omissa e comprometida com o erro. O Palmeiras, imponente que ele só, pode vencer todos os seus inimigos. Mas isso deve começar pelos inimigos de dentro.

“Vote 200!
Pelo Palmeiras de volta. Pelo Palmeiras gigante. Pelo Palmeiras.”

110 respostas em “Um voto pelo Palmeiras”

nobristas tentam desesperadamente se convencer que o outro caminho pode ser pior.
Acordem e retornem para pensar um Palmeiras gigante.

Nada é pior do que Nobre?Mustafá! Nada!

Presidentes rebaixados deveriam ser automaticamente expulsos do clube,.
E o caso Barcos deveria ser motivo de sindicância. Independente das desculpas esfarrapadas de querer ou não sair. Como explica trocar por cinco e receber quatro “alugados”, pagando ainda para “adquirir” um deles por um valor “econômico” não é?

Cansei desse discursinho de medo, que trocar pode ser pior.
Nada, nada pode ser pior. Pode ser ruim, mas pior nunca!

Vou lá votar 200!

Rodrigo, parabéns pelo incisivo e brilhante texto.
forte abraço verde,
Luiz (Uberlândia)

A eleição do próximo sábado será decidida pelos sócios não frequentadores do clube (a maioria). Essas pessoas não frequentam o clube justamente por não serem moradores da região. Tornaram-se sócias por serem palmeirenses de coração . Justamente por isso, quase 80% das pessoas desse grupo são anti-situação atual, ou seja, virtuais eleitores de Pescarmona. Muito provavelmente, se esse associado não frequentador tivesse a mínima noção de que é ele que decidirá a eleição, acredito piamente que ele não se furtaria a comparecer. O desafio é: como fazer com que ele saiba da sua importância? Como mobilizá-lo para que ele compareça ao clube no próximo sábado?

Tem que ser muito idiota ou torcedor adversário para votar nesse pilantra chamado Paulo Nobre, sou sócio do interior e Avanti, que pena que não tenho direito a voto, porque se tivesse, iria SP para votar nessa mudança mais que necessária.

O que parece que poucos perceberam é que essa é a primeira vez que o presidente pode ser eleito sem precisar fazer acordos e distribuir diretorias, isso pode revolucionar o clube para melhor, o Pescarmona pode ser o cara que diga “fora dai” para todos os sangue sugas da SEP e com o Belluzzo e os cinco notaveis que querem ajudar a SEP além da WTORRE, AEG e Allianz acredito teremos um futuro muito promissor, abs.

O presidente dos meus sonhos para o PALMEIRAS chama-se VICENTE CRISCIO. No momento ele não pode ser candidato. Esse ARRUMARIA o PALMEIRAS de cabo a rabo. Conhece o clube como poucos sabe o que precisa ser feito e como. Temos ai duas candidaturas. Eu penso que um velho proverbio ajuda a decidir o voto de quem tema alguma duvida. ” Diz-me com quem andas e te direi quem és”. PN anda(no colo) do Mumu (mumia,mula, etcetc). O PESCARMONA anda, ao lado, do BELLUZZO ( um dos responsaveis pela Parmalat no PALMEIRAS e um dos MENTORES da ARENA…. para ser breve). Se alguem tem alguma duvida ou vai votar no PN é do mesmo nivel moral dos dois. E não gosta de futebol ( gosta de churrasco, carteirinha, bocha, tranca ). Quem tirou a duvida e vai votar no PESCARMONA tem juizo, vergonha na cara, carater retilineo e gosta de futebol. GOSTA DO PALMEIRAS. Simples assim!!!!!!

Meu caro PAULO H. FRANCESCHINI, eu também espero em breve que o VICENTE CRISCIO se a presidência do Palmeiras. Esse o presidente ideal para poder fazer as mudanças necessária e vitais para o clube de cabo a rabo.

É verdade. O grande culpado do Palmeiras dar errado é a organizada. A Mancha obriga os dirigentes a contratar jogadores como Felipe Menezes, a manter o Juninho, a contratar o Jailton.

E essa política de austeridade é um conluio entre a Porks, a TUP e a Savoia, para irritar o torcedor comum e não ir à Arena e ele ficarem sozinhos lá.

Valdo, vc acha que é mais grave ir para série B ou ter uma política amistosa com a organizada ? Pergunto isso, porque estou perdendo os parâmetros do que é ser torcedor da SEP. Pois acho o fim do Mundo ser rebaixado, enquanto tem um monte de gente que parece não ligar pra isso.
To ultrapassado, futebol para mim sempre foi importante.

Paulo Nobre, caso o Palmeiras caia para a serie “B”, você poderá comemorar no final de 2015 o bi-campeonato da 2ª divisão, e assim com certeza você ira se consagrar como o pior presidente da HISTORIA DO PALMEIRAS.

O que o Palmeiras precisa é de um presidente que “seja” palmeirense. Clube de futebol não pode ser administrado como uma empresa, mas também não pode ser a casa da mãe Joana. O presidente tem que ser uma pessoa que tenha seriedade para tomar as decisões, sem se deixar tomar por impulsos ou emoções, mas que também tenha o lado torcedor, que respeite a paixão de milhões de torcedores por aí!!! Belluzzo foi o presidente apenas torcedor e não se preocupou com aspectos financeiros, porém é um cara apaixonado pelo clube e respeita a torcida. Enquanto o PN é apenas um burocrata que quer administrar o clube apenas pelo lado racional, tratando seus torcedores como mero consumidores. Ambos são palmeirense e podem ter aprendido com seus erros em seus mandatos, mas amor pelo clube e respeito pelo torcedor o Belluzzo mostrou de sobras em relação ao PN. Por isso, torço pelo Pescarmona.

Respeitosamente, não concordo com a afirmação de que Beluzzo não teria se preocupado com os aspectos financeiros. O projeto da Arena foi de cunho econômico, financeiro e patrimonial. Afinal o clube foi equipado com instalações mais modernas e a Arena multiuso propiciarão maiores receitas ao clube. Precisamos verificar a diferença entre despesa e investimentos. Quando Beluzzo tentou uma operação que trocaria as dividas de curto para longo prazo, sofreu um golpe de uma súcia travestida de conselho. Enfim, com Beluzzo, o clube viveu os últimos momentos de grandeza. Abraço

Então você vai votar no PN/MUSTAFÁ?? Já que você quer assim, vote no PAI Mustafá e corrermos risco de cair para a SÉRIE-C.

O Pescarmona pode não ganhar nada em sua gestão….aliás, não mudaria a mesmice do que estamos acostumados há mais de uma década. Mas poderia, se eleito, ser o presidente da canetada. Canetar o Conselho Deliberativo. Aprovar as reformas estatutárias tão necessárias. Auditar os nefastos conselheiros que há anos não largam o osso, e expulsá-los para sempre da SEP. Sonho distante, mas se Pescarmona conseguir se sacrificar e fazer isso em prol do Palmeiras, será um martir que nos separou do passado, e mesmo que tardiamente, nos lançou para o século XXI.

Primeiro, vou torcer e muito para que um milagre ocorra e o Flamengo ganhe do Vitória. Depois, sou sócio do clube e posso votar. Vou votar no Pescarmona, sei que posso estar afundando de vez o clube financeiramente nos próximos anos, não acredito no Pescarmona, já demonstrou no mínimo incapacidade administrativa e mau uso do dinheiro do clube, mas acredito que da maneira errada eles podem montar nos próximos dois anos um time muito competitivo. Agora a “certeza” é que se ficar o Paulo Nobre não teremos grandes times nos próximos dois anos. Líquido e certo. O cenário para nós é desastroso em 2015. São Paulo e Corinthians vão estar na Libertadores com bons times, vão ser atração na mídia (já foram esse ano) vão receber um dinheirão da Globo (principalmente o Corinthians) e vão polarizar de vez a atenção em São Paulo. Se estivermos na Segundona, me arrisco a dizer que vamos sair da mídia de vez durante muito tempo, com risco de sermos um clube médio com uma historia maravilhosa, mas um clube menores que os outros dois de São Paulo. A solução: O Palmeiras precisa montar um time para ser CAMPEAO BRASILEIRO EM 2015 e DISPUTAR PARA GANHAR EM 2016 TODOS OS CAMPEONTATOS. O Nobre não fara isso, o Pescarmona pode fazer isso de maneira errada, mas é o que precisamos agora. Essa é a minha opinião e que Deus nos ajude Sabado a tarde e a noite.
Não merecemos isso.

Mauro, eu vejo da seguinte forma, com PN e Mustafá ja sabemos onde vamos chegar. Elegendo o Pescarmona, ele pode não ser o candidato dos nossos sonhos, mas temos que apostar nos seus vices e diretoria para próximos 2 anos.
O futebol é tudo no Palmeiras, apenas o Nobre e o Mustafá não sabem disso.

O Palmeiras ainda tem jeito enquanto a nossa torcida acreditar, quando perder o apoio da torcida já era, vira Portuguesa.
Eu mesmo confesso que estou farto de humilhação, meu time pode ficar 50 anos na fila, mas nunca perder a gana de ser campeão. Diante de um rebaixamento iminente, não sei tenho estômago para continuar esperando o ano que vem (que nunca chega )

Sábado é a ocasião em que se DEVE trocar o certo (Incompetência) pelo duvidoso, é o que penso sobre a política: Se todos vão roubar, melhor sempre votar na oposição, assim dá chance de todo mundo roubar tbm. é triste isso…

FORA, FORA, FORA PAUno NOBRE A MAIOR FARSA DA HISTÓRIA DO PALMEIRAS. NÃO PODEMOS DEIXÁ-LO FICAR MAIS 02 ANOS.
O PILANTRA não aceitou um patrocínio de R$ 15.000.000,00; (ele mesmo disse isso) por que achou pouco. Imaginem como estaria a empresa que tinha interesse depois dessa campanha medíocre, quase na 2ª divisão?

Dez mil sócios decidirão o destino do verdão de 16 milhões de torcedores. 150 conselheiros do Mustaphá farão de tudo para eleger Mustaphinha. Pobre do Palmeiras, pobre de nós.
Cadê a Mancha???

Em primeiro lugar, não são 10500 , vão aparecer no maximo 3200 sócios sendo que 1400 são corintianos Bambis santista e até torcedor do mengo. O restante são puxa-saco do NOBRE !!! ao coitado do Pescarmona, !!!

Concordo. O Pescarmona ainda tem o benefício da dúvida (realmente, não há como saber se será ou não bom). O Nobre não tem isso mais. Já sabemos que será péssimo.
Além disso, ainda podemos destacar alguns motivos para votar no Pescarmona:
Quantos rebaixamentos os grupos apoiados por Mustafá tem (espero que não incluam mais um nessa conta)? E a oposição? Quando foi a última vez que disputamos campeonatos em condições de igualdade com outros (não venham me falar do acidente de 2012).
Não conheço o Pescarmona e não sei como será a gestão dele, mas os apoiadores dele são alguns milhões de vezes melhores do que os apoiadores da situação.
Só isso, para mim, é motivo mais do que suficiente para votar no Pescarmona.

Alguem sabe dizer como anda a negociação do Gabriel do sub-17, será que o colecionador de porquinhos já doou para os bambis??
Pelo jeito, sábado duas decepções, derrota para o Inter e a reeleição do filhote do dromedário.

Disse Paulo Mustaphá Jr. Botei a casa em ordem e em 2015 quero títulos. Com certeza será da série B.Ainda tira sarro de nós e o pior vai ser reeleito por seu pai MUSTAPHÁ …… (prefiro não escrever).

Temos dois tiriricas disputando a presidência do Palmeiras. É desesperador!

O Tirone deixou o Palmeiras na série B, mas com Barcos, Riquelme engatilhado e Patrocínio até o fim do Paulista. E mais ainda, deixou o Palmeiras na Libertadores e esse maldito Paulo Bósta, não teve a capacidade de montar um time para disputar a Libertadores e nem mesmo o Paulista. Agiotou 140 milhões e não conseguiu montar um time e nem um patrocinador master. Chega de Paulo Bósta.

Nossa próxima etapa na torcida contra o rebaixamento, graças a Paulo Nobre, começa, já, amanhã. Uma possível (quase impossível) virada do Cruzeiro sobre o Atlético-MG, na desição da Copa do Brasil, forçaria o Galo a buscar a vaga na Libertadores2015 pelo Campeonato Brasileiro, e jogar com seriedade contra o Coritiba, no fim de semana, no Horto.

Cara, concordo com você. Falta sensatez pra esse cara, mas isso é desde o começo. Ele nunca admite que erra, nunca pede desculpas nem dá satisfação pra torcida, como se a torcida fosse uma parte insignificante do clube. E bota erros nisso, erros absurdos, coisas inaceitáveis!!!! Não me conformo mesmo, e acho que essa sensação é de todos palmeirenses… Essa diretoria não ouve o que a torcida (que essa sim é o Deus do Palmeiras) quer e prefere pro clube, não leva em conta nada disso, puro amadorismo, os caras fazem cara feia pra jogador que a torcida gosta mesmo e o que der na telha, não explica nada, ainda cobra muito caro nos ingressos. Concordo 100% com você, se ele se preocupa com o Palmeiras e tem vergonha na cara, ajuda em outra coisa, tem que ser mais humilde, que isso? Eu trabalharia no Palmeiras em qualquer porcaria e esse idiota quer ser presidente ainda, já não basta uma dívida de 100 milhões de reais? Sabem o que eu penso mesmo, que a torcida geral deveria ficar na frente do clube e não deixar mais ele entrar e que se F¨$&.

Mas o que me deixa muito tranqüilo para sábado é que juninho declarou que ” vai trabalhar forte durante a semana, pq o jogo com o Inter será mais difícil do que com o Coritiba”……

E caindo ou n caindo…absolutamente nada acontecerá com contursi, que continuará firme e forte mandando lá dentro.

Paulo Nobre passou sua gestão inteira falando em “herança maldita”, e é exatamente por conta dessa herança que o time ainda não caiu: Prass foi contratado por Tirone, Valdivia por Belluzzo.

Nessas horas….e no futebol mais corrupto do mundo, como é o nosso……..é que velhas raposas do futebol como Eurico, Zezé, Calil, Aidar, e outros já teriam contactado 1ou 2 jogadores do Vitória, oferecendo um contrato (como bambis fazem)…. sondado tio Luxa, sobre assinar com o Palmeiras…. e por ai vai. MAS….. o que espero é que o imparcial stjd e seu arauto da moral futebolística paulo schmidt….INVESTIGUE o Palmeiras em um caso de mala branca (afinal só a geni do futebol paga por todos os pecados futebolísticos do país)….. e irá usar o Palmeiras em um Tribunal Dracônico para mostar que “MORALIZA” o futebol tupiniquim……. aguardem, vem surpresa por ai….

A questão não se encerra no Pescarmona ou Paulo Nobre. É preciso ver que grupo ambos representam e quais tendências esses grupos seguem. Impossível ser mais claro.

Eu fui diretor do Mustafá. E quando o Palmeiras caiu para a segunda divisão eu fui na sala dele e falei: ‘Presidente, como o senhor me convidou para ser diretor, eu vim aqui na sua sala para falar pessoalmente que eu quero sair da diretoria. Eu não acho honesto estar na sua diretoria, porque eu não votei no senhor, votei no Belluzzo. Mas não porque eu acho que o Belluzzo seja melhor que o senhor ou nada disso. Mas nós caímos para a segunda divisão. E eu não acho certo eleger o presidente que caiu”.

Na Boa, pra quem conhece a politica do Palmeiras, daqui a a dois anos estaremos metendo o pau no presidente eleito, seja ele quem for. E quem conhece sabe que as coisas lá só vão mudar quando o Sr. Mustafá não tiver mais influência. Recomendo a todos que orem, independentemente da religião ou credo, para que ele se aposente e suma do Palmeiras.

Eu gostaria de ter mais informações sobre o Pescarmona. Onde tenho acesso ao seu plano de governo? O que ele está prometendo fazer nesses dois anos de mandato? Qual será o seu real papel como presidente da SEP? Qual será o papel de Beluzzo, e quem ele pensa em trazer ou chamar para montar sua equipe de diretoria? O que tem que mudar é a estrutura política no Palmeiras.
Me dá essa agonia em pensar que há de se votar no Pescarmona só pelo fato do nosso atual presidente ter conseguido a façanha de ser o pior presidente da história do clube. Isso por si só já é agonizante e desesperador.

Meu caro NEROAZZURRI, eu só espero que os sócios do clube compareça em peso e espero também que o PESCARMONA/BELLUZZO saia vencedor dessa eleição, pois aguentar mais dois anos de PN PILOTO DE AUTORAMA é com a continuidade de colocar mais empréstimos em seu nome e montando times horrorosos e medíocres, é pedir pra deixar de torcer pra esse clube, ou seja, é aquela sensação, ou ame ou deixe-o.

Essa eleição reflete o péssimo momento da Sociedade Esportiva Palmeiras, os candidatos são horríveis, tanto que só vejo comentários detonando o PN, mas nada acrescentando de favorável em relação ao Pescarmona. Conclusão: temos dois tiririca na parada, haja coração! Coitado da SEP.

muito ruim isso, parece debate presidencial, tem até cabo eleitoral… por mim vendia logo esse clube e seja o que deus quiser

se vc acha que são dois tiririca na eleição, simples vote no seu PAI ………….

Aguardo com muita ansiedade o resultado dessa eleição. Com ela, vamos ver o real perfil dos sócios do Palmeiras. São pessoas que se importam com o time de futebol ou são pessoas que só querem saber da qualidade da água da piscina.

Os comentários estão desativados.