Categorias
Verdão na Mídia

VERDÃO NA MÍDIA 21-11-2014: Acaba logo! Palmeiras coleciona frustrações, e centenário já é um fiasco ❘ LANCENET

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Acaba logo! Palmeiras coleciona frustrações, e centenário já é um fiasco

Por Fellipe Lucena e Thiago Ferri

Com requintes de crueldade. É assim que cada capítulo do ano do centenário do Palmeiras tem sido escrito. Na última quarta-feira, os 35 mil presentes e outros milhões de torcedores do clube realizaram o sonho de ver o time jogar de novo em seu estádio, mas acabaram frustrados por uma derrota por 2 a 0 para o Sport, com gol de Ananias, de passagem apagada pelo clube.

Veja abaixo uma lista com dez fatos que transformaram o ano do centenário em um pesadelo que ficará ainda pior em caso de rebaixamento para a Série B.

Queda para o Ituano

Os capítulos da péssima temporada do Palmeiras são escritos com requintes de crueldade. Depois de uma campanha quase perfeita na 1 fase do Paulistão, o time de Gilson Kleina perdeu por 1 a 0 para o Ituano na semifinal. Kardec e Prass se machucaram no primeiro tempo, e Valdivia entrou lesionado para tentar salvar. 

Caso Kardec

Uma das maiores frustrações foi a saída de Alan Kardec, artilheiro do time, para o rival São Paulo. O acordo para renovar com ele ficou próximo algumas vezes, mas Paulo Nobre insistia em diminuir a oferta salarial e acabou irritando o jogador. O castigo veio em agosto: gol de Kardec, vitória tricolor por 2 a 1 no Pacaembu e Verdão na zona do rebaixamento. 

Presente de grego

O time já ia mal, mas o torcedor sonhou com um presente de aniversário: Ronaldinho, que deixara o Atlético-MG. A negociação chegou a ser fechada e a informação vazou depois que o clube pagou uma taxa à Federação Mineira. Era 26 de agosto, dia do centenário, e o meia seria anunciado no banquete oficial… Mas o acordo melou e uma parte culpou a outra.

Gol do desafeto derruba Gareca

Poucas vezes um técnico foi recebido com tanto entusiasmo por uma torcida como o argentino Ricardo Gareca, substituto de Gilson Kleina. Mas a grande esperança de reação acabou sendo um fiasco: ele não se adaptou, dirigiu o time em 13 jogos e caiu após a derrota por 1 a 0 para o Inter, no fim de agosto. O gol? Foi o ex-corintiano Jorge Henrique…

Goleada histórica

O dia 21 de setembro de 2014 entrou para a história do Palmeiras de forma negativa. Em pleno ano do centenário, já com Dorival Júnior, o time foi atropelado pelo Goiás no Serra Dourada: 6 a 0. Deola colecionou falhas, a exemplo do que Fábio vinha fazendo – Prass estava machucado. O clube foi para a lanterna do Brasileiro. 

Tá bom, mas não tá

Mais crueldade: em meio à sua reação parcial no Brasileirão, o Palmeiras ficou bem perto de conseguir duas vitórias que o encheriam de moral e praticamente acabariam com o fantasma do rebaixamento. Diante do líder Cruzeiro e do rival Corinthians, o Verdão fez 1 a 0, jogou bem e… Levou o gol de empate no fim.

Triste despedida

Entre os fatos ocorridos em 2014 que ficarão guardados negativamente na memória do torcedor está a despedida do Pacaembu. O Palmeiras entrou em campo com uma camisa em homenagem ao estádio, que serviu como casa durante a reforma do Palestra Itália, mas jogou muito mal e perdeu por 2 a 0 para os reservas do Atlético-MG diante de bom público.

Herói e vilão

Valdivia foi vendido pelo Palmeiras em julho. Jogaria no Al Fujairah, dos Emirados Árabes, e renderia mais de R$ 10 milhões. A diretoria chegou a comemorar, mas os árabes desistiram do meia, ele acabou devolvido e virou a salvação. Jogou bem, dedicou-se, mas voltou a ser desfalque para defender a seleção chilena. Para piorar, voltou machucado.

Virou freguês

A derrota por 2 a 0 para o São Paulo, no último domingo, determinou que o Palmeiras terminará o Brasileirão sem vencer clássicos. Foram duas derrotas para os tricolores, duas derrotas para o Santos, e uma derrota e um empate contra o Corinthians. No ano, foram nove duelos: seis derrotas, dois empates e só uma vitória, contra o São Paulo, no Paulista. Aproveitamento de 18,5%.

Volta para casa

O Palmeiras conseguiu transformar em pesadelo um jogo que deveria ser de festa: quarta-feira, na inauguração do Allianz Parque, mais de 35 mil pessoas viram a equipe perder por 2 a 0 para o Sport e se reaproximar perigosamente da zona de rebaixamento. Como em todos os capítulos, houve o requinte de crueldade: o primeiro gol da arena foi de Ananias, de passagem fraca pelo Verdão em 2013. 

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Palmeiras tem lucro de R$ 3,6 milhões na estreia da nova casa

Por Daniel Batista

Dentro de campo, foi um vexame a inauguração da nova casa do Palmeiras. A derrota por 2 a 0 para o Sport agravou a situação da equipe no Brasileiro, mas, se olhar para o quesito financeiro, a diretoria está sorrindo de orelha a orelha. A receita que o clube obteve no primeiro jogo no moderno estádio comprova que a arena pode se tornar uma importante fonte de renda.

O Estado teve acesso ao borderô da partida, que deve ser divulgado hoje e, pelas contas, o Palmeiras teve como receita líquida R$ 3.623.234,67. O valor é bem acima do normal. Para efeito de comparação, nos últimos dois jogos da equipe no Pacaembu, o valor foi bem menor. Contra o Atlético-MG, a receita foi de R$ 262.291,40 e, diante do Corinthians, apenas R$ 196.375,99 foram para o cofre alviverde.

Até mesmo se for comparado com a inauguração do Itaquerão, casa do Corinthians, o Palmeiras lucrou muito mais. Diante do Figueirense, dia 18 de maio, o rival teve 36.123 torcedores presente no estádio, uma renda bruta de R$ 3.029.801,70 e líquida de R$ 2.379.914,22.

Diante do Sport, a arena teve um público de 35.939 pagantes, gerando uma renda bruta de R$ 4.915.885,00. O clube teve R$ 1.292.650,33 de despesas, que incluem 5% da renda bruta para a Federação Paulista, mais 5% de INSS, policiamento, arbitragem, entre outros. Não houve pagamento de aluguel.

O valor arrecado pelo clube é praticamente o que o Palmeiras conseguiu em todos os outros 17 jogos somados como mandante no Campeonato Brasileiro. No total, o lucro foi de R$ 3.688.896,00, apenas R$ 65.661,33 a mais do que faturou no jogo de quarta-feira.

A respeito da estrutura da arena, alguns itens precisam ser melhorados. Um deles são os pontos cegos da arena, que provocaram muita reclamação dos torcedores na noite do jogo Houve problemas de sinalização para indicar as entradas aos torcedores e falhas no sistema de comunicação do novo estádio. A promessa era de que todos os torcedores dentro do estádio teriam internet via Wi-Fi gratuita, mas o sinal não funcionou na maior parte do tempo.

O sinal de telefonia celular também não foi dos melhores – apenas aparelhos que tinham a tecnologia 4G conseguiram completar as ligações, mas mesmo assim houve problemas. Nos últimos dias, a WTorre sugeriu ao Palmeiras que fosse contratada uma empresa terceirizada para fazer a operação da comunicação do jogo, algo que custaria cerca de R$ 400 mil, mas o clube optou por não adquirir o serviço.

A construtora vai fazer uma vistoria nesta sexta-feira na arena para saber se houve algum estrago. Em uma observação inicial, nenhuma cadeira foi quebrada – um torcedor tentou danificar uma delas e foi impedido por outros palmeirenses. 

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ ESTADÃO ONLINE

•• 

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Verdão cria estratégia para fugir de protesto “fantasma”, mas ganha afago

Por Diogo Venturelli e Leonardo Lourenço

Mistério, mudanças de planos, ônibus sem identificação. O Palmeiras armou um esquema cheio de despistes para evitar que torcedores acompanhassem o embarque da delegação para Curitiba, onde neste domingo o time enfrenta o Coritiba pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro – um duelo direto para fugir da zona de rebaixamento há três partidas do fim da competição. Quase funcionou.

Comprometendo todo o aparato de segurança pensado pelo clube para afastar seus atletas da revolta de fãs raivosos após a derrota na inauguração do novo estádio alviverde, quarta, para o Sport, dois torcedores fizeram plantão na porta do Centro de Treinamento da equipe, na Barra Funda. Um deles, jogador de rugby, de porte considerável. Que deu alguns pulos de alegria sincera, nada ameaçador, quando conseguiu uma foto com o volante Wendel e o atacante Henrique na porta da Academia de Futebol.

– A gente veio visitar uma prima que está internada e decidimos conhecer a arena. Mas estava fechada e não deixaram a gente entrar. Aí falei para o meu pai: “vamos no CT ver se a gente consegue tirar uma foto com os caras”. Pedi para o Henrique fazer um gol, pelo amor de Deus. Ele disse que ia tentar – contou o vigilante sanitarista Marcos Antônio Martins Junior, 21, que saiu de Ipaussu, cidadezinha de 13 mil habitantes a 350 quilômetros da capital, próxima à fronteira com o Paraná.

– Viemos para apoiar. Esse é um momento que eles precisam da gente. Está complicado, falta sorte. Pô, tomar gol do Ananias? – questionou, retoricamente, ainda incrédulo com o que viu dois dias antes, quando o atacante do Sport gravou seu nome na história ao marcar o primeiro tento da renovada casa palestrina – Patric ainda faria o segundo para consolidar a traumática derrota do time de Dorival Júnior, 14ª no campeonato, mas a um ponto apenas da degola: tem 39, contra 38 do Coritiba, o 17º.

Diante dos simpáticos visitantes do interior, o ônibus com a delegação palmeirense deixou a Academia de Futebol às 10h06, num veículo sem qualquer identificação do clube, com as cortinas fechadas, para iniciar trajeto até o aeroporto. Mas qual deles?

Despiste para ninguém

Ninguém sabia de qual dos dois terminais os jogadores partiriam para Curitiba. Toda a programação, anunciada há seis dias, foi modificada após revés para o Sport. Na quinta, o treino foi aberto para a imprensa, mas nenhum atleta foi escalado para falar. Na sexta e no sábado, os trabalhos antes previstos para as 9h, foram cancelados. O clube decidiu viajar para o Paraná um dia antes, sem divulgar horários ou locais, como de costume. Tinha-se a informação apenas de que o time treinaria à tarde no CT do Atlético-PR, em atividade sem a presença de jornalistas.

Nem os próprios atletas sabiam para qual aeroporto o ônibus, todo cinza, seguiria. A dúvida parecia desfeita quando o veículo deixou a avenida Marquês de São Vicente em direção à Marginal Tietê – caminho mais lógico para quem vai a Cumbica, em Guarulhos. Mas a estratégia era evitar contato com a torcida a qualquer custo, ainda que não houvesse sinal de protesto. Foi então que o ônibus mudou a trajetória, virou-se à avenida Tiradentes e entrou no corredor Norte-Sul, sinal de que a viagem seria a partir de Congonhas.

Uma Kombi recheada de seguranças escoltava o ônibus de perto. O motorista acenava com o braço a todo instante para evitar que outros veículos se aproximassem, ainda que ninguém tivesse tentado – uma tensão restrita aos funcionários alviverdes, já que os jogadores ainda tiveram o privilégio de circular pelo corredor de ônibus e evitar o trânsito, mesmo em uma emenda de feriado, em uma das avenidas mais movimentadas da cidade.

“Pega tudo, Prass”

Tão tranquila quanto o trajeto, a chegada a Congonhas foi acompanhada com celular em mãos pelos passageiros no saguão do aeroporto. Dorival foi o primeiro a descer do ônibus e subiu para o terminal de embarque sem ser incomodado. Os jogadores eram alvos das fotos dos curiosos, e só. Apenas um se dirigiu diretamente ao goleiro Fernando Prass, num suplício.

– Pega tudo, Prass, pelo amor de Deus! – gritou.

O arqueiro foi o único que falou com a imprensa no lugar. Foi rápido e resumiu a posição do clube numa frase curta.

– Essa pressão grande é normal para um time na situação que a gente está, com a camisa que a gente tem.

Prass, logo após seus companheiros, entrou no terminal de embarque. Os palmeirenses não ouviram insultos, não viram faixas estendidas ou muros pichados, onde for. Missão cumprida, sem muito esforço.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Palmeiras embarca sem Valdivia e sem cobrança para Curitiba

Após ter a programação alterada pela decisão de antecipar a viagem para Curitiba, a delegação do Palmeiras embarcou sem surpresas na manhã desta sexta-feira no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com destino à capital paranaense. A previsão é de que a equipe treine ainda na tarde desta sexta no CT do Caju, pertencente ao Atlético-PR.

O embarque foi tranquilo, já que não havia torcedores palmeirenses aguardando a chegada da equipe no local. Mostrando abatimento, a maior parte do elenco alviverde atravessou o saguão do aeroporto em direção à pista em silêncio, sem parar para dar declarações aos jornalistas.

Uma das poucas exceções foi o goleiro Fernando Prass, que evitou falar sobre a ameaça de rebaixamento do Palmeiras no Campeonato Brasileiro. “A pressão deste jogo contra o Coritiba é exatamente a mesma pressão de qualquer outra partida”, limitou-se a responder.

O Verdão enfrenta o Coritiba no Couto Pereira no domingo, às 19h30 (de Brasília). O compromisso é válido pela 36ª rodada do Brasileirão. O time paranaense é adversário direto do Palmeiras na briga contra o rebaixamento, ocupando atualmente a 17ª colocação, com 38 pontos. Já os paulistas estão no 14ª lugar, com 39.

Valdivia – Dúvida para o confronto por conta de um edema na coxa esquerda, o meia Jorge Valdivia não embarcou com seus companheiros para a capital paranaense e não apareceu na lista dos relacionados divulgada pelo Palmeiras. No entanto, caso se recupere a tempo,  o chileno deve se juntar ao restante da delegação em Curitiba no sábado.

O zagueiro Lúcio, recuperado de uma tendinite, o meia Bernardo, preterido dos últimos jogos, e o atacante Cristaldo, suspenso na última rodada, são novidades entre os que viajaram para o Paraná. Lesionados, Eguren, Rodolfo, Leandro e Tobio não irão jogar, assim como o volante Marcelo Oliveira, suspenso pelo terceiro amarelo.

Confira abaixo a lista completa dos relacionados do Palmeiras para o duelo contra o Coxa:

Goleiros: Fernando Prass e Fábio

Defensores: Nathan, Lúcio, Victorino, João Pedro, Wendel, Juninho e Victor Luis

Meio-campistas: Renato, Washington, Wesley, Bruninho, Felipe Menezes, Mazinho, Fernandinho, Patrick Vieira, Allione e Bernardo

Atacantes: Diogo, Henrique, Cristaldo e Mouche

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

BLOG DO LUCIANO BORGES ❘ TERRA  

• Palmeiras: Valdívia fica em São Paulo e passa por exame amanhã

O time do Palmeiras viaja nesta sexta-feira para Curitiba. Treina duas vezes no centro de treinamento do Atlético Paranaense, antes de enfrentar o Coritiba, no domingo, num confronto de vida ou morte. Valdívia não vai com a delegação. Ele fica em tratamento e nesta sexta-feira, às 11 horas, vai passar por uma ressonância magnética.

Se o edema no músculo posterior da coxa esquerda tiver sumido ou diminuído sensivelmente, o meia chileno seguirá para a capital paranaense e poderá jogar. Caso contrário, ele continua na fisioterapia.

Nem sempre é preciso fazer este exame quando se trata uma lesão de grau leve. Mas Valdívia é um caso diferente, tratado pelos médicos palmeirenses com muito cuidado. Afinal, é preciso documentar a evolução do tratamento. O jogador parece ter um tolerância menor à dor.

Mais uma vez, ele sofreu lesão muscular enquanto jogava pela seleção do Chile. O mesmo fato já aconteceu em duas ocasiões diferentes. Agora, ele estava com o cubano José Amador, fisioterapeuta contratado pelo Palmeiras por indicação do jogador. É com ele que Valdívia está fazendo duas sessões de fisioterapia por dia.

A comissão técnica não queria chegar a esta altura do Campeonato Brasileiro com apenas um ponto de vantagem sobre o Coritiba, primeiro time da zona de rebaixamento. Mas a derrota para o Sport, nesta quarta-feira, tornou o confronto muito mais decisivo.

E está claro para o técnico Dorival Junior que, sem Valdívia, o time entra num deserto criativo. Nos jogos contra o São Paulo e Sport, a equipe criou poucas chances de gol. E agora, só um vitória pode afastar o “perigo real” citado pelo treinador, referindo-se ao risco de rebaixamento.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO LUCIANO BORGES ❘ TERRA 

••

BLOG DO RICARDO PERRONE ❘ UOL

• Lista de dispensa e falta de ingressos causam nova turbulência no Palmeiras

A derrota para o Sport na inauguração de sua arena provocou nova turbulência no Palmeiras. Ela atinge o vestiário e a disputa eleitoral no clube.

Entre os jogadores, o problema é ter chegado ao ouvido deles a existência de uma lista de dispensa que estaria sendo preparada para o ano que vem, em caso de reeleição de Paulo Nobre, com mais detalhes do que os divulgados pela imprensa. De acordo com gente que frequenta o vestiário, a informação de que a maioria do elenco não vai ficar gerou mal estar entre os atletas e causou abatimento em parte deles. Fernando Prass, Nathan, Henrique, João Pedro e Tobio estão entre os poucos que não aparecem na relação de dispensados que circulou pelo elenco.

No entanto, Dorival Júnior tem negado ter conversado sobre a montagem da equipe para o ano que vem. O treinador não tem permanência garantida.

Em suas entrevistas Nobre tem dito que irá manter a “espinha dorsal” do time, contrariando o que os jogadores ouviram. Mas o presidente também saiu chamuscado da partida da última quarta. Antes mesmo de o jogo começar, sócios do clube revoltados por não terem conseguido ingressos para a inauguração do estádio afirmavam que, em represália, não votariam mais em Nobre.

Outro problema é que a equipe voltou a ficar em situação delicada na luta contra o rebaixamento o que, em tese, prejudica a candidatura de Nobre. Tanto que após a derrota por 2 a 0 diante do Sport um dos portões do estádio alviverde foi pichado com pedido de saída do presidente.

O presidente disputa a eleição do próximo dia 29 com o oposicionista Wlademir Pescarmona.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO RICARDO PERRONE ❘ UOL

••

BLOG DO MENON ❘ UOL

• Quinta-feira traz esperanças ao Corinthians e desespero ao Palmeiras

Ainda é cedo, mas o 19 de novembro pode ser marcado como o dia em que, mesmo sem jogar, os eternos rivais Corinthians e Palmeiras tomaram rumos muito diferentes no Brasileiro. Pode se o dia em que um deles se garantiu na Libertadores e o outro caiu para a segunda divisão.

A goleada da Chapecoense já foi uma pequena alegria para os corintianos, pois deixou o Fluminense com 57 pontos. Um rival a menos. E foi péssima para o Palmeiras. Os catarinenses chegaram aos mesmos 39 pontos que o time de Dorivial Jr. O Palmeiras tem uma vitória a mais, o que pode ser muito importante na fase final do campeonato

Imaginem a próxima rodada. A Chapecoense recebe o Botafogo e o Coritiba, que tem 38 pontos, recebe o Palmeiras. Vitórias dos donos da casa levam o Palmeiras para o Z-4, a duas rodadas do final. Depois, o Palmeiras visita o Inter, o Coritiba visita o Galo e a Chapecoense pega o Cruzeiro.

As emoções vão até a última rodada. O Palmeiras recebe o Furacão. Os paranaenses estarão interessados em um jogo que pode salvar o eterno inimigo Coritiba? Coritiba que receberá o Bahia.

Na minha opinião, Criciúma, Botafogo e Bahia vão cair. Sobra uma cadeira elétrica para quatro pretendentes: Vitória, Coritiba, Chapecoense e Palmeiras.

Depois da vitória da Chapecoense, veio a vitória que confirmou o que todo mundo já sabia: Cruzeiro campeão. E Grêmio com 60 pontos, igual ao Inter e a três do Corinthians. Tudo indica que Cruzeiro, São Paulo e Corinthians estão garantidos. Os gaúchos lutam por uma vaga com o Galo. Galo que pode se garantir vencendo a Copa do Brasil.

Vem muita emoção por aí.

Se o Corinthians não conseguir, conviverá com a decepção.

Se o Palmeiras não conseguir, conviverá com a vergonha.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO MENON ❘ UOL

•• 

BLOG DO JORGE NICOLA ❘ YAHOO

• Allianz Parque pode render até R$ 122 milhões ao Palmeiras em 2015

Mais do que motivo de orgulho para o torcedor, o Allianz Parque pode se transformar na maior fonte de receita do Palmeiras em 2015. E a projeção é do próprio clube, baseando-se na possibilidade de que cada partida renda até R$ 6 milhões em bilheteria – com os descontos, o valor cai para R$ 5 milhões limpos.

Apesar de divergir em quase tudo com o Palmeiras, a WTorre também está convencida de que o Verdão será capaz de embolsar R$ 5 milhões toda vez que reunir 43 mil torcedores no estádio.

Nesta quarta-feira, na partida de inauguração, contra o Sport, a capacidade foi de 39 mil pessoas e a bilheteria superou R$ 4,9 milhões, a maior da história centenária do Palmeiras.

Com a ajuda do Avanti, que ultrapassou os 60 mil sócios nesta semana, a diretoria palmeirense aposta na possibilidade de contar com 70% da lotação do Allianz Parque nos 35 jogos como mandante, por Paulistão, Copa do Brasil, Brasileirão e eventualmente na Sul-Americana. Assim, terá com bilheteria R$ 122 milhões na próxima temporada.

Nenhuma outra receita garante tanto dinheiro: nem o contrato de TV, nem cotas de patrocínio, muito menos venda de jogadores. As projeções de renda, porém, se baseiam na permanência do Palmeiras na Série A. 

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO JORGE NICOLA ❘ YAHOO

••

COLUNA DO ANTERO GRECO ❘ O ESTADO DE S.PAULO

• Horror verde

Não era premonição, muito menos exercício de futurologia. Mas, na coluna de anteontem, escrevi que o Palmeiras jogaria na casa refeita, linda, e que só faltava time. Os jogadores entrariam em campo divididos entre a alegria e o temor. Os 2 a 0 para o Sport confirmaram a expectativa negativa. Infelizmente.

O novo Palestra é magnífico, quem esteve lá aprovou. Houve falhas que, com tempo e profissionalismo, sumirão. Antes disso, deve desaparecer a péssima imagem deixada por um dos elencos mais insignificantes na história centenária da agremiação. Não concordo com quem cante “vergonha, time sem vergonha”. Isso é atacar o caráter dos rapazes. O time é ruim de doer, muitos não têm condições de envergar camisa tão pesada. O fantasma do rebaixamento voltou com força. Os próximos passos serão Coritiba e Inter fora, Atlético-PR em São Paulo. Sofrimento à vista. Como li num tuíter sagaz, lamentável é chamar essa equipe de Palmeiras. Uma afronta.

••

COLUNA DE PRIMA ❘ LANCE!

Por Francisco Loureiro 

• Palco de eventos

Mesmo antes da inauguração do Allianz Parque, a WTorre já havia aumentado sua área comercial por conta da grande procura por eventos na nova arena. Segundo a AEG, parceira da construtora no estádio, a expectativa é que 35 eventos sejam realizados em 2015 apenas no anfiteatro do Allianz Parque, cuja capacidade é para 12 mil pessoas.

••

COLUNA RADAR ❘ VEJA

Por Lauro Jardim

• Sem naming rights

A trágica (para o torcedor palmeirense) inauguração anteontem da nova arena Palestra não fez o Sportv ceder ao desejo da WTorre – ou seja, ouvir o seu estádio sendo chamado de Allianz Parque no Grupo Globo.

Será assim também quando o jogo for transmitido na própria Globo. A ESPN é o único canal que adotou o naming rights palmeirense na sua programação.

••

58 respostas em “VERDÃO NA MÍDIA 21-11-2014: Acaba logo! Palmeiras coleciona frustrações, e centenário já é um fiasco ❘ LANCENET”

estas duas derrotas Atlético “reservas” e sport foi desastrosa e muito danosa a nossa classificação, com vitórias contra estes times estaríamos livres do rebaixamento….agora é sofrimento até o fim, eu não sei porque insistir tanto em jogadores perdedores e não mudar a postura nos jogos , a primeira coisa é jogar para não perder e beliscar uns pontinhos contra Coritiba e Inter e decidir contra o Atlético-PR , fica claro que não temos um primeiro volante, não sei porque não fixar o Lucio ali ele tem muito mais qualidade que o Marcelo Oliveira ou renato.

Senhores, apesar de termos total razão em pensar negativo afinal o Palmeiras nos propicia isso, temos que nos unir e pensar positivo e tentar passar energia positiva ao nosso time hoje e nas ultimas duas rodadas. Vamos torcer para o Valdivia jogar as 3 últimas partidas normalmente, vamos torcer por 3 pontos hoje, visto que poderá ser os 3 pontos da Salvação. Não perder hoje em Curitiba já é uma vitória daquelas de dizer UFA! Focar em coisas positivas com certeza vai ajudar muito!!!! BOA SORTE à nós hoje e que os deuses do futebol estejam do nosso lado.

Previsão real:
Amanhã perderemos e o Valdivia machuca
Contra o inter. perderemos
Contra o atlético Pr perderemos também

Já caimos

O Conselho Deliberativo, com inúmeros membros que tem interesses antagônicos, da maioria dos torcedores, mantem sua via dolorosa em obter êxitos , nas pretensões de Mustafa, e seus aliados, hoje temos exemplos práticos de como não administrar uma marca e seu legado, estamos sendo avaliando o obvio, pois nenhum dos dois candidatos é digno de confiança, o que há é uma grande insatisfação com o momento atual, já que o “nobre´´ vassalo do Rei , mantem suas diretrizes a todo vapor, lembrando quem são e quais são os objetivos e plataformas dos atuais gestores e seus concorrentes no biênio 2015/2016?

A Sociedade Esportiva Palmeiras é um time de Série A que vem sendo dirigido por pessoas com mentalidade Série Z…
Essa diretoria merecia a queda… Nós e o Palmeiras Futebol S/A não!

Mauro, se me permite uma retificação, o Palmeiras é um clube com história de Série A, com time de Série B, comissão técnica de Série C, diretoria de Série D e mentalidade de Série Z. Vai chegar a hora em que vai cair num ano e não vai subir no outro, aí alguém vai acordar lá dentro e ver que tudo precisa mudar. Pena que será tarde demais.

Nem eu, infelizmente, vou torcer para a SEP no Domingo. O que adianta se safar na bacia da almas este ano e no ano que vem ouvirmos de novo aquela bicha nojenta falando em austeridade financeira e contenção de gastos e NÓS sofrendo humilhações e humilhações. Já que tamo no inferno, vamos então beijar logo A capeta!

Curiosidade: últimas vitórias do Palmeiras contra seus próximos adversários (pelo Campeonato Brasileiro):

Coritiba, no Couto Pereira, 3X1, em 07/10/1989 (25 anos atrás, sendo a única vitória nossa);
Internacional, no Beira-Rio, 1X0, em 06/12/1997 (16 anos atrás, ganhamos lá apenas duas vezes);
Atlético-PR, no Palestra Itália (hoje, Allianz Parque), 26/09/2009 (6 anos atrás).

A torcida do Palmeiras já nem protesta mais…. (está se acostumando com a zona da degola). Se bem que nunca vi protesto de verdade dessa torcida, contra quem de fato merece.

A doença da economia do demônio já deve ter nos contaminado e acho que estamos economizando protestos prá última rodada, aquela do 3 rebaixamento.

Deuses do futebol, ouvirdes nossas preces, façais que baixai o espírito do Antonio Carlos e do Luís Chevrolet no Nathan e Lúcio, Cesar Sampaio e Dudu em Renato e Washington, Ademir da Guia e Alex em nossos meias e que, principalmente, o Evair possa colocar-se no lugar do Henrique nesses três últimos jogos restantes do Brasileiro-14. Que vocês possam olhai por cada um dos 16 milhões de sofredores Palestrinos e no fim dessa jornada possamos ficar entre os 16 melhores do campeonato. Não deixai nenhuma das incompetências aqui praticadas por políticos pseudo-neo-vanguardista nos derrubar a divisão anterior, AMEM!

Mauricio, o projeto dos presidenciáveis Pescarmona/Nobre é de poder e não de melhora para o clube.
Tenho certeza que para assumir a presidència vale tudo, até mesmo pegar o time rebaixado.

Pra mim o time tinha que ser gerido pela W Torre, junto com o Allianz Parque.

Tá. Más a opção que temos é Pesca ou Piloto de rally e não WTorre. Portanto, vote no que pode te envergonhar menos, porque o piloto você já tá calejado de saber.

Sim… Com certeza ele se for eleito ele quer pegar o time na segundona. O projeto dele é esse. Inclusive ele que indicou o Felipe Menezes, o Diogo, o Dorival, o goleiro reserva do Ceará… Adenilson, faça-me o favor.

Lamentável, Adeilson! Como parece não ter sobrado mais nenhum argumento para defender a atual gestão, insinua-se que o opositor vai torcer contra. O seu Conrado, do Brancazzo, disse a mesma coisa no pós jogo contra o Sport, coincidência ou não. Vale lembrar que esse tipo de insinuação só se tornou possível pelo pensamento pequeno e amador dessa atual direção, que nos empurrou para essa posição no campeonato

É triste ver um time com tantas glorias ser dirigido por amadores …eu fico chapado que algumas das mídias palestrinas ainda defendam esta diretoria de amadores e incompetentes…e quando você fala algo contra la vem a censura ..muitos te bloqueiam quando não te expulsam do site…isto beira o ridículo é a mesma coisa da lista negra implantada pelo MUMU este tipo de mídia para não tem valor algum…são apenas boçais ,que não conseguem debater opiniões diferentes das suas. não é só o Palmeiras que se apequena mas a mentalidade de algumas mídias palestrinas também.

Alguém aqui acredita que escaparemos?
Já vimos esse mesmo filme duas vezes e esta terceira vez todo mundo não só acha que vai acontecer como todos tem certeza absoluta que já era.
Daqui a pouco não teremos nem torcida mais para criticar esses conselheiros fdp que não tiram aquele câncer amigo do Lucifer chamado Mustafá, o maldito.

Que bom seria ter conselheiro porreta lá dentro para tocar o Mustafa de lá ! Doce ilusao

O Palmeiras tem um tamanho que é reconhecido por todos. Disputa títulos, os conquista às vezes, apresenta um futebol superior à maioria dos times e competitivo contra os demais clubes grandes deste país. Este é o produto do Palmeiras e é esta tradição que o fez ter 16 milhões de torcedores e uma receita gigantesca. As administrações influenciadas pelo Mustafá não entendem isso. Administram esse gigante com contas de lojinha, de padaria. Você pode tentar manter uma austeridade, mas esta austeridade nunca pode afetar o seu produto principal, e no caso do Palmeiras este produto é a tradição de possuir um futebol de elite. Times como Chapecoense, Figueirense, Goiás e Sport não possuem times tão fortes quanto o Palmeiras, mas eles conseguem boas campanhas por serem clubes que não possuem a RELEVÂNCIA do Palmeiras. Jogadores ruins não funcionam aqui, porque aqui a mídia tem uma cobertura ostensiva, para atingir os 16 milhões de Palmeirenses e os seus milhões de rivais, que se interessam pelo Palmeiras pela RELEVÂNCIA E RIVALIDADE. O Mustafá Contursi está acabando com isso. O Palmeiras brigar contra o rebaixamento não é mais motivo de piada. O Palmeiras está perdendo RELEVÂNCIA. E quando este preocupante quadro estiver consumado, será impossível reverter. Não teremos sequer poder de negociação para exigir melhores contratos com a Rede Globo. A administração de padaria do Mustafá vai acabar com o dinheiro, vil metal que ele tanto preza…

Perfeito Paulo. O “bom e barato” não funcionará nunca aqui, ainda mais com esta estrutura. Bom e barato, seria termos uma base promissora e lançar estes jogadores em um time ESTRUTURADO. Sem queimar jovens promessas, nem imaginar que salvarão a mediocridade dos jogadores “mais experientes”. Enfim, estamos na contramão da visão moderna de futebol.

Sobre isto que você escreveu, lhe dou 02 bons exemplos: João Pedro e Nathan “seriam” grandes jogadores tivessem sido lançados pelo Cruzeiro ou pelas sardinhas, más infelizmente para os garotos, eles ficarão queimados para o resto da vida por terem feito parte do elenco que foi pela TERCEIRA vez rebaixado por um time “grande”. Uma pena!

Isso mesmo, meu caro Paulo. Existem pessoas que lançam mão de métodos de administração de uma loja de armarinhos. Confundem conceitos de investimento e despesa. Professam o mantra do ex-presidente da segunda divisão que também deixou o clube com dívidas (fiscal). Mas, tenho percebido o desespero dos defensores de Paulo Nobre, procuram evocar administrações passadas, até o Gareca é culpado. Por fim, sobra para o técnico e os jogadores. A verdade, é que Paulo Nobre comprometeu seriamente o clube com uma política ultrapassada e desastrosa. Para piorar, saiu dando entrevistas destrambelhadas sobre uma lista de dispensa e manutenção de uma “espinha dorsal”. Um imbecil. Agora, só nos resta torcer contra o Vitória da Bahia.

É isso ai Paulo, seu comentário está perfeito, como você mesmo afirmou o PALMEIRAS ESTÁ PERDENDO A RELEVÂNCIA. Do resto nada acrescentar.

Agora, quem é o responsável por esta tal lista de despensas a esta altura do campeonato? Não iriam “blindar” o elenco? Por outro lado, algum pseudo-jogador do Palmeiras atual acha mesmo que merece continuar vestindo esta camisa com tão ridícula campanha?

A resposta a todos os questionamentos quanto a escalação do time está em outra pergunta.
Quem é o empresário (s) dos jogadores Argentinos e quem é o dos brasileiros?
O time engrenou uma reação, os hermanos foram sacados e os substitutos…..
Simples assim.

DORIVAL…….. em um momento, o time melhorou e ganhou uns jogos…..ai o treinador começou a inventar, colocando o desaparecido mazinho (igual a dinei, josimar, patric, luan e tantos outros), …. diogo…… e insistiu com renato/marcelo oliveira. Começou a esclara mal e colocou os argentinos no banco, para dar lugar aos brazucas que vão sair no fim do ano. Olha o resultado.

Amigo, infelizmente só um milagre mesmo. Fiz uma projeção (simulado da tabela) aqui e acho que o jogo mais importante para nós palmeirenses acompanharmos será Figueirense (não vai mais a alugar nenhum) X Vitória (deseperado igual a nós). Se o Vitória vencer este jogo, que é na próxima rodada, vejo mais de 90% de chance do Palmeiras cair prá série B de 2015. Vamos torcer e aguardar. Estou considerando derrotas nossa para Coxa e Inter e vitória sobre o Furacão (que já não vai ser fácil).

Enquanto houver essa politica de recessão, de time pequeno, vamos continuar nesse ciclo, se o Nobre não teve competencia pra conseguir um patrocinador master, enxergar jogadores com alguma qualidade tecnica, muito menos habilidade nas negociações. como esta do gabriel fernando, simples, mostre que é palmeirense de verdade e deixe o cargo para outra pessoa. Enquanto outro trouxeram a parmalat, a arena allianz parque e AEG que é uma empresa americana serissima. Outros preferem viver no marasmo da provavel queda no primeiro centenario da Sociedade Esportiva Palmeiras!

Parabéns, seu comentario foi o melhor e mais objetivo, não tenho nada contra a pessoa do Paulo Nobre, mas não pode deixar o Palmeiras tão pequenininho nanico dentro de campo, pois observando a folha salarial do Atletico Mineiro e do Palmeiras (Pasmem) senhores praticamente não há diferença alguma dos mineiros!

Não é a política do bom e barato (se fosse, estava ótimo), é o RUIM e CARO, isso sim.

No Fox Sports o estádio também é chamado sim por Allianz Parque na maioria da vezes.

Acho que só a Globo não chama, por razões comerciais dela, o que eu acho um tiro no próprio pé, pois acaba inibindo investimentos que melhorariam o próprio produto dela. Mas desde que eu acompanho esporte é assim que acontece.

Essa frescura é só no Brasil…. e principalmente na Globo. Basta ver as novelas e reportagens, as garrafas de coca cola sobre a mesa, sem rótulo. Como se ninguem soubesse o que tem ali….

Primeiro, boa tarde pessoal do 3vv:
Porque vç’s, caros palestrinos de coração acham que essa atual diretoria (mustafa+nobre) não gosta de parcerias ou futebol separado de clube social?? é simples, porque eles querem ter o controle da $itua$ão, é isso que a torcida grande. ainda não enxergou, Palmeiras não pode ser a Portuguesa, Guarani de capital, a grande massa brasileira apaixonada de futebol, precisa ter um time com plano tatico, com jogadores bem escolhidos e com bom treinamento, se não vai sempre estar ameaçado de queda!

pra que levar Allione, Mouche, Cristaldo, Bernardo….que se foda a Sportv, é o caso de se perguntar AO VIVO o porque deles não chamarem pelo nome certo. No meio da coletiva ensina,: Opa, aproveitando que a pergunta é da Sportv, você poderiam fazer a gentileza d chamar a arena pelo nome certo, pode ser? Só precisa ter uma assessoria de imprensa firme.

Concordo, Victor. Aliás, a Globo, com sua política de não dizer nome de qualquer patrocinador de qualquer esporte, atrasa o desenvolvimento dele no Brasil. Seria interessante que o jogador, nas entrevistas ao vivo, passasse realmente a falar explicitamente o nome Allianz Arena ao se referir ao estádio.
Acho que o Mouche seria útil num time que joga no contra-ataque, o que quase nunca acontece com o Verdão. Sempre que ele entra é com o time em desvantagem, e ele não é jogador para encarar defesa fechada, mas para fechar o meio e explorar o contra-ataque, ou seja, é mal utilizado pelo nosso técnico. Cristaldo não faz diferença nenhuma realmente, Allione precisa ainda se adaptar ao nosso futebol, talvez seja útil no ano que vem, caso tenhamos um técnico. E Bernardo, para mim, seria titular na ausência do Valdívia, mas parece que o Sleep Menezes e o Mazinho precisam jogar mais do que ele. Estranho, embora a gandaia deva fazer mal ao jogador.
Enfim, vencer afasta o risco de rebaixamento. Empatar nos mantém vivos e a derrota nos coloca praticamente de volta à série B. A que ponto chegamos.

Pensei e não escrevi..rs, pq levar os que citei se eles não entram, ou quando entram a vaca já foi pro brejo.Não acho o Mouche ou o Crtistaldo piores que o Diogo.Contra o Sport foi nitida a melhora do time com a entrada do Allione. O Bernardo jogou contra o cruzeiro e nunca mais.. Que critério o Dorival usa eu não sei.

O PN pelo menos é coerente. O centenário mudou absolutamente nada mesmo. O time é a mesma merda como era em demais anos com os outros presidentes indicados do Mumu.

Os comentários estão desativados.