Opinião: se você construir ele virá

 

Por Vicente Criscio

A semana passou com novas notícias positivas na SE Palmeiras.

Desta vez foram duas: o fechamento do contrato com a Crefisa e o atingimento da marca de 80 mil sócios torcedores, ficando em segundo no ranking do futebolmelhor.com.br.

E analisando daqui de longe, o que parece que mais seduziu o Presidente da Crefisa foi menos sua paixão palmeirense e mais a possibilidade de acesso a uma base de 80 mil torcedores do Avanti. Torcedores apaixonados como o Presidente e que poderiam ser alvo da venda de produtos financeiros da empresa.

Ou seja, o patrocínio master, que já traz visibilidade expressiva em um time como o Palmeiras, poderá ser “ativado” dentro da própria massa de torcedores palmeirenses e mais ainda dentro de uma base de dados qualificada.

Em sendo assim, bola muito dentro. Principalmente ao maior incentivador desse programa, o Presidente Paulo Nobre. O crescimento do Avanti começa a mostrar outro benefício além da geração de caixa mensal com o pagamento da mensalidade dos adimplentes: mostra-se um ativo que bem explorado pode se tornar uma ferramenta para ampliar receitas pro Palmeiras e rentabilizar negócios para os parceiros.

Esse negócio nos leva a outra reflexão: as tão necessárias fontes de receitas para o Palmeiras (como para qualquer clube de futebol do mundo) necessitam ser ampliadas de forma horizontal. É necessário sair da concentração de receitas (hoje muito forte em direitos de tv) para diversificar com as receitas tradicionais (patrocínios, não só master; bilheteria, agora com o Allianz Parque, um grande gerador de receita prá SEP; o próprio sócio-torcedor), e as novas receitas (cruzamento de “ativos” como patrocínio e Avanti, público no estádio e patrocinadores diversos), passando por merchandising e produtos financeiros para a base de torcedores. As novas fontes de receitas são mandatórias para um Palmeiras que sofre com a escolha da Globo em privilegiar Corinthians e Flamengo.

O negócio leva ainda a uma constatação. Como no filme Campos de Sonhos , a torcida do Palmeiras manda a mensagem óbvia: se você construir ele virá. Se você construir o sonho de um grande time, um grande ano, de disputas, o torcedor palmeirense comparecerá. Bastou um início de ano com Mattos trazendo jogadores nem tão assim renomados (exceto por Zé Roberto), mas com um discurso de grandeza e respeito à nossa tradição de buscar os títulos… bingo. A torcida veio. O Avanti disparou, ultrapassou os 80 mil sócios.

Agora vem a parte mais difícil: manter esse torcedor com a chama acesa. Melhorar o Avanti, trazendo o torcedor prá dentro do Palmeiras (o futebol), privilegiando também aquele torcedor lá de Rondônia ou de outros centros tão distantes quanto a paixão palestrina, permitindo que eles também tenham acesso vez ou outra a assistir os jogos no Allianz Parque. E assim entraremos no tão esperado ciclo virtuoso.

Crefisa e Avanti podem mostrar ao mercado aquilo que já sabíamos: o torcedor palmeirense é um enorme ativo para o Palmeiras e seus parceiros. Pode construir que ele virá.

Dessa vez, parabéns ao Nobre pela insistência com o Avanti. E que o discurso de Mattos do início de ano transforme-se em prática e tenhamos um elenco (ainda falta algumas peças) competente para disputarmos o título brasileiro de 2015.

Que assim seja…

 

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados