Categorias
Opinião

Tensão pré dérbi

 

Por Vicente Criscio

Já devo ter escrito aqui uma centena de vezes essa história: houve um tempo em que eu era jovem. E naquela época, década de 60 e 70, era uma moleza torcer pro Palmeiras. Moleza. A vitória sempre vinha. Lembro de uma capa da Gazeta Esportiva acho que de 1973 ou 74 onde perguntava algo assim: “até quando vai durar essa paz?”. Na foto aparecia o então treinador Oswaldo Brandão e o elenco treinando. Ato falho de uma imprensa que sempre procurava problemas no Palmeiras (convoco o nosso historiador Jota Christianini para falar sobre essa foto em outro post).

Mas tinha um jogo que me incomodava. Era o dérbi.

Quando acontecia de perder, eu não conseguia dormir à noite. Lembro de derrotas amargas onde a noite era longa. Às vezes chegava a sonhar que o Palmeiras havia ganho. Uma delas foi aquele 4×3, terrível, acho que fiquei umas três noites sem dormir.

Mas claro, lembro também de vitórias doces. Libertadores e Paulista 1993 nem falo mais; épicas!

Mas gosto muito das antigas; 1974 é um ícone; anos de chumbo também apresentam coisas boas na minha lembrança. Na minha adolescência em 1978 lembro dos dois gols de falta de Jorge Mendonça; 1986, aí já não era mais moleque, gols de Mirandinha numa semi-final histórica.

Palmeiras e Corinthians, por todas essas histórias e outras, é prá mim um dos 5 maiores clássicos do mundo. Só não afirmo que é o maior porque isso é subjetivo de cada torcedor. Mas que mexe com torcedores, apaixonados e mesmo os não torcedores das duas equipes, ah isso mexe.

Talvez os outros quatro que eu elegeria seriam Real x Barça (é um conflito de nações), Boca x River (uma rivalidade impressionante; vivendo aqui em Buenos Aires pude entender melhor isso); Celtic x Rangers (esses têm um simbolismo de lutas fora de campo). E talvez eu citasse mais um brasileiro, Gre-Nal.

Se eu tiver a liberdade poética prá subir prá 10, incluiria outros: na Itália, na Inglaterra, na Turquia, onde Fenerbahce e Galatasaray é caso de polícia, …

Enfim… a tensão pré dérbi me fez desviar do foco.

Uma semi-final de um fraquíssimo campeonato paulista (aliás, os regionais acabaram hein? tema para outro post) ganha enorme força com o confronto entre Palmeiras e Corinthians. E o curioso: há muito tempo, mas muito mesmo, eu não recebia tanta coisa por whatsapp ou email com piadas e brincadeiras sobre o rival.

Isso é um bom sinal. Estamos otimistas. E pilhados.

E me parece que – pelo que falam aí do Brasil – o time também.

Há muito, mas muito tempo que essa torcida não estava tão confiante. Talvez menos pela racionalidade (sou daqueles que acho que ainda temos um time mediano, abaixo do rival). Mas uma partida, semi-final, tudo pode acontecer. Não tem favoritos. Eu diria que a obrigação de vencer em casa e um certo cansaço por parte do Corinthians podem ser armas letais pro Palmeiras. É só saber cozinhar o primeiro tempo e no segundo ir prá cima. Com Valdívia, claro!

Papo de torcedor que pensa que é treinador.

Isso quem decide é o outro Oswaldo, não o Brandão, o Oliveira. Que nesse domingo nosso treinador esteja iluminado, que o espírito do velho Mestre (aquele que ganhou tudo no Palmeiras) caia sobre OO; que os boleiros estejam inspirados (Dudu tem jeito que gosta desse tipo de jogo); e que nossos deuses estejam acordados. Torço e espero uma vitória para que nós possamos esquecer todos os problemas dos últimos tempos e dar um grande motivo de orgulho pro palmeirense. Que avancemos a uma final que será muito comemorada e desejada por nossa torcida. Que a vitória veja em nome dela, dos jovens palestrinos, em nome dos apaixonados torcedores, em nome do Palmeiras de todos.

***

Prá não dizer que deixei passar em branco, surpreendente, quase ofensivo, o que fizeram com a torcida palmeirense para comprar ingressos para o Itaquerão.

Filas enormes, pessoas indo dormir à noite na fila, desorganização.

A Diretoria, que tem o mérito e gosta de elogios por trazer o time para esta semi-final, deveria compreender que qualquer torcedor palmeirense é torcedor. Não somente os que deixam uma grana mensal no Avanti, nem nas cadeiras do Allianz Parque, mas também os que terão que acordar neste domingo cedo, sair 10 da manhã de casa e voltar 12 horas depois.

IMG-20150416-WA0006Com a desculpa de que só os Organizados estavam enfrentando a fila do Pacaembu para comprar ingresso (e isso é mentira, porque não era só torcida organizada lá; e mesmo que fosse, nunca poderia ter esse tipo de tratamento) o torcedor palmeirense não pode ser largado à própria sorte para conseguir um ingresso.

Não consta que conselheiros e diretores tiveram a mesma dificuldade. Alguns dizem que até sobraram…

Mas como tem gente que consegue politizar qualquer crítica minha, provavelmente esses últimos parágrafos serão lidos e interpretados indevidamente por alguns. Provavelmente pelos mesmos que não tiveram problema algum para conseguir ingresso para ir neste domingo ao Itaquerão.

Vida que segue. Por enquanto, nossa preocupação é dentro de campo. É entrar no Itaquerão, ver e vencer.
É dia de dérbi. E por agora, nada mais importa.

Que vença o Palmeiras! Scoppia!!!

 

8 respostas em “Tensão pré dérbi”

Temos que ganhar hj, nem que for nos penais. Seria bom pro Palmeiras. Além de foder os gambás, todos iriam exaltar o feito nas mídias, nossa torcida iria a loucura e ainda teríamos mais 1 jogao na nossa arena.

Olha se tem algo que me irrita é essa imprensa tendenciosa que usa a formula fale bem do Corinthians e humilhe o Palmeiras para ganhar uns pontinhos o IBOPE. Estou cansando dessa historia de 2 pesos e 2 medidas. Se o Valdivia joga-se do outro lado do muro ou no parque sao jorge, seria Deus, Dudu, Prass..? Já estariam na seleçao. O que mais quero hoje é que o Palmeiras entre com vontade, não aceitando provocações e nem intimidaçoes. Não deixem eles crescerem. Vamos ganhar de qualquer jeito!!!!

Pô moçada to aqui tentando dormir, 2 da matina, mas não consegui ainda. Não sei o que vai rolar no jogo, obviamente, mas fazia tempo que eu não acreditava que a gente podia penetrar nos gambás lá na casa deles. Nós de frente e eles de costas, como sempre foi em nossa história. Pode dar tudo errado, é claro, mas nos últimos anos eu tinha certeza da derrota, hoje eu penso: será? Avanti Palestra!

Lendo sobre a semi-final de 1986, vou dizer uma coisa para quem não presenciou essa partida, foi mais emocionante que 1999. Imagina você na numerada, torcida misturada, 45 minutos do segundo tempo, a maioria dos Palmeirenses já tinham ido embora e eu estava lá, quietinho com sei lá quantos mil Corinthianos comemorando ao meu lado, cantando Ai ai ai ai, ta chegando a hora, o pessoal era mais light antigamente. Quando, no que seria o último lance do jogo, já to chorando só de lembrar, gol do Palmeiras, o que eu gritei naquele dia sózinho na numerada depois daquele gol do Mirandinha, minha voz voltou depois de unas tr6es dias. Tudo isso porque a primeira partida da semi-final foi um dos maiores roubos da história do futebol, Essa é daquelas partidas que você fica pensando duas vezes em voltar a assistir um jogo de futebol. No Youtube você consegue ver esse assalto, procure por Palmeiras x Corinthians 1986, até hoje me deixa indignado ao ver os lances do gol anulado e do penalti não marcado, vale a pena conferir para os que pensam que o futebol se resolve só no campo.

Ulisses Tavares da Silva Filho (da p…) era o nome do cidadão de preto que assoprou apito naquela tarde de 24 de agosto de 1986. O maior assalto ocorrido numa partida de futebol em toda a história do esporte. Inesquecível para quem viveu aqueles dias.

“Eu te sigo em toda paaaarte, com a força da paixão. Foi em 93, que nós ganhamos o Paulistão. Foi em cima dos gambás FDP, 4 a zero pro verdão”. Eu acredito em vitória também, 2×0.

Muito bom o texto. Espero realmente uma vitória amanhã. Também acho o time dos caras melhor, mas o fato de jogar na casa deles talvez até seja bom pois não há a pressão de ter que ganhar deles no Allianz Parque. Enfim, não acho que o fato de terem jogado na quinta seja uma vantagem pois claramente na minha opinião o segundo tempo daquele jogo os caras se pouparam ao máximo. O campeonato não vale NADA, mas o clássico vale MUITO. Vamos ganhar Palmeiras. A torcida precisa dessa vitória.

Os comentários estão desativados.