Categorias
Opinião

Opinião: agregar e não segregar

 

Por Vicente Criscio

A partida de sábado contra o Atlético MG teve um número tão grande de possíveis temas para uma coluna que é difícil escolher apenas um.

1. A Globo, através de uma CBF servil, exigiu que o Palmeiras escondesse as placas com o nome Allianz Parque. Seria o mesmo que pedir para a equipe de fórmula 1 Maclaren para tampar as marcas Honda ou Mobil; ou mandar apagar os touros da Red Bull Racing Team (sem falar da atrocidade que fazem com a Red Bul, chamando-a de RBR);

2. O time joga mal, mesmo com quase todos os titulares em campo, e apenas empata com os reservas do Atlético MG;

3. A torcida vaia Valdívia;

 

4. A torcida organizada Mancha Alviverde em protesto por conta dos preços caros dos ingressos – dentro e fora de casa – decide torcer “quieta”;

5. Parte da torcida vaia e xinga a organizada Mancha Alviverde pelo protesto.

Isso tudo uma semana depois de “conquistarmos” o vice-campeonato Paulista.

***

Captura de Tela 2015-05-10 às 10.47.29 PMXXXXXX Parque 

Hoje a CBF divulgou em nota que a empresa terceirizada errou. Jogou a culpa para um terceiro. Parece – parece – que para a próxima partida tudo estará ok.

Nem vou então discorrer sobre a grande deformação e mal que Globo junto com CBF estão fazendo ao futebol brasileiro. A CBF é a “agência” que regula e organiza o futebol brasileiro. Como tal deveria ter uma agenda de fortalecimento dos clubes de futebol, porque ELES fazem o futebol brasileiro.

Algum dia algum Presidente de time de futebol – qualquer um, não falo apenas do nosso – deveria questionar: pra que serve mesmo a CBF?

E que fique claro a todos: o estádio se chama ALLIANZ PARQUE.

***

O tema das vaias.

Hoje infelizmente estamos vivendo um momento de divisão. Divisão de torcidas, divisão política, divisão entre Palmeiras e parceiros. Divisão.

E que está chegando a níveis insuportáveis.

A Mancha tem o direito de protestar como quer. Da mesma forma que o torcedor “não organizado” também tem. O que não faz sentido é o conflito entre dois grupos de torcedores.

As pessoas ligadas às Organizadas deveriam refletir como fazer a cobrança. É hipocrisia não reconhecer que possuem uma imagem desgastada, com ou sem razão. Então qualquer cobrança da parte deles – justa ou não – tem que levar em conta que na largada partem de uma antipatia da maioria dos torcedores “não organizados”.

Do outro lado – torcida e diretoria – tem que ter bom senso. Não ser generalista. Saber escutar as críticas. Refletir sobre protestos. Há uma discussão aqui séria e que muitos não olham: os torcedores que gostam e têm todo o direito de ir assistir partidas na casa dos mandantes – e que por sinal ajudam nosso time a ter desempenho melhor nessas partidas – estão reivindicando preços menores para cobrar dos visitantes no Allianz. Assim desfrutam da contrapartida.

É errado? Vai quebrar o clube baixar o ingresso para 2 mil e poucos torcedores adversários no Allianz?

Acho que não. Mas o mais importante: não dá pra discutir isso?

Sobre a elitização, a discussão tem outro fundo. É prá se discutir a tal da lei da oferta e demanda. Coloque o ingresso a R$ 300 no jogo Palmeiras x Chapecoense e ninguém irá. Coloque o ingresso a R$ 10 num jogo contra o Corinthians e estaremos perdendo dinheiro. Esse equilíbrio – Preço x local do estádio x importância da partida – tem que ser encontrado e está ligado à boa e velha formula da oferta x procura.

Mas isso tem que ser conversado entre lideranças.

O que NÃO pode é existir uma ação – proposital ou não – por parte da Diretoria em dividir para conquistar. Dividir torcedores – Avanti é mais importante que um sócio do clube? é mais importante que um organizado? é mais importante que o torcedor comum? – tira o foco, desagrega, perde valor.

Ninguém é mais importante do que ninguém. OU todos são importantes, todos têm relevância.

Nessa briga do rochedo com o mar, o Organizado deve ser chamado a refletir no seu modelo, se hoje não é idiossincrático, se não está ultrapassado, se ainda tem valor. Deveria estar na pauta das suas lideranças o porque da imagem desgastada, o tema das violências. Deveria mostrar – como alguns fazem – seus trabalhos sociais. Sua importância para a comunidade no seu entorno.

E quando protestar, fazer isso sem parecer algo agressivo ao time. Quando tem um ponto – que é mais do que justo – comunicar corretamente essa sua demanda e sensibilizar a diretoria e os formadores de opinião.

Do lado da Diretoria, precisa urgente deixar de parecer elitista e fomentar a segregação. Isso não é bom. Além disso precisa entender as demandas de seus públicos de interesse, todos os seus TORCEDORES (avantis, sócios, organizados, não organizados, de sofá, de outros estados, de outros países). E aglutinar ao invés de dividir.

Torcedor do Palmeiras não é inimigo. Pode ter demandas e visões divergentes da diretoria e de outros torcedores. Mas estamos juntos. Como diz (mais ou menos) aquele ditado árabe: eu luto contra meu irmão; mas eu e meu irmão lutamos juntos contra o inimigo.

Essa reflexão tem que passar por todos os atores desse imbróglio.

Concordam?

***

Captura de Tela 2015-05-10 às 10.46.56 PMTem a questão do time, de Valdivia, …

Isso será abordado oportunamente. Até porque discute-se as vaias à Mancha, ao Valdivia, a Globo, a CBF, a arbitragem, e não se discute que não vencemos 10 reservas do Galo com Levir Culpi no comando.

Duro hein?

Saudações Alviverdes!

 

***

NOTA DO EDITOR: O 3VV CARACTERIZA-SE PELA LIBERDADE DE EXPRESSÃO E PELA DIVERSIDADE DE OPINIÕES.
O POST ACIMA EXPRESSA EXCLUSIVAMENTE A ANÁLISE E VISÃO DO AUTOR SOBRE O TEMA.
SEU CONTEÚDO NÃO NECESSARIAMENTE COINCIDE COM A OPINIÃO DOS DEMAIS COLUNISTAS DO SITE.
QUALQUER COMENTÁRIO OFENSIVO SERÁ DESCARTADO.

59 respostas em “Opinião: agregar e não segregar”

2 questões a serem tratadas, protesto justo da organizada, mas a perda da oportunidade de retomar um pouco do respeito que já teve, discorro a seguir. Que o aumento do plano de maior adesão das organizadas foi abusivo todos concordam, foi uma tremenda fala de respeito por parte da diretoria, “erraram a mão no sal”, um aumento para 90 reais que fosse, seria até aceitável, o protesto foi legítimo, sem violência, como tem que ser, e acredito que até os demais torcedores entenderam a mensagem e que a grande maioria concorda que os ingressos estão com preços extorsivos. Mas a mancha perdeu a razão no gol de empate, vou dar um exemplo: O pai pede pro filho não pular do sofá que ele pode se machucar e o filho pula uma vez, o pai avisa novamente e o filho continua pulando, dali a pouco o filho cai errado torce o pé ou bate a cabeça e se contorce de dor no chão, o que um pai que ama o filho faz? Deixa o filho se contorcendo de dor pra aprender a lição ou vai acolhe-lo? Mesmo com raiva pelo filho não tê-lo escutado, o Amor pelo filho é maior e o faz acolher aquele filho, o Amor supera a raiva. No momento do 1º gol, aos 36 do segundo tempo, após 81 minutos de protesto com bola rolando, era hora da mancha mostrar que ama mais o Palmeiras do que a si mesma e aos seus propósitos, a mensagem já tinha sido passada, era hora de se levantar e mostrar a sua força, botar o time pra frente, trazer o “torcedor comum” pro seu lado e mostrar que pode fazer a diferença positivamente. O que fizeram os iluminados? Preferiram deixar o filho definhando, isso pra mim não é amor ao Palmeiras, é amor a si própria e aos seus propósitos, é fato que não fizeram aumentar a dor, não foi a organizada que escalou mal, que montou o time de forma desorganizada, que errou passes, mas ao ver o time precisando dela, nada fez pra ajudar, não era o Nobre que estava lá dentro do campo correndo, mesmo que de forma atabalhoada, pra buscar o resultado, era o Palmeiras que estava ali, é o elo que une um sociedade extremamente heterogênea, com culturas diversas e condições financeiras distintas, que a cada jogo se reúne, seja no estádio, seja pelo Brasil afora, que faz o cara num momento de explosão abraçar o cara do lado e depois nunca mais vê-lo na vida… como comecei a minha mensagem, o protesto foi justo e legítimo, mas a organizada perdeu a chance de mostrar que ama mais o Palmeiras do que a si mesma e retomar um pouco do respeito perdido. Avanti Palmeiras!

Diogo qualquer comentário que usa o nome do Presidente ou qualquer dirigente hoje notório cairá em moderacao. ISso é para proteger o 3VV e também a imagem das pessoas citadas. QUando cai em moderacao depende de algum dos administradores do site liberar, depois de consultar o teor da mensagem. Espero ter explicado.

2 questões a serem tratadas, protesto justo da organizada, mas a perda da oportunidade de retomar um pouco do respeito que já teve, discorro a seguir. Que o aumento do plano de maior adesão das organizadas foi abusivo todos concordam, foi uma tremenda fala de respeito por parte da diretoria, “erraram a mão no sal”, um aumento para 90 reais que fosse, seria até aceitável, o protesto foi legítimo, sem violência, como tem que ser, e acredito que até os demais torcedores entenderam a mensagem e que a grande maioria concorda que os ingressos estão com preços extorsivos. Mas a mancha perdeu a razão no gol de empate, vou dar um exemplo: O pai pede pro filho na pular do sofá que ele pode se machucar e o filho pula uma vez, o pai avisa novamente e o filho continua pulando, dali a pouco o filho cai errado torce o pé ou bate a cabeça e se contorce de dor no chão, o que um pai que ama o filho faz? Deixa o filho se contorcendo de dor pra aprender a lição ou vai acolhe-lo? Mesmo com raiva pelo filho não tê-lo escutado, o AMOR pelo filho é maior e o faz acolher aquele filho, o AMOR supera raiva. No momento do 1º gol, aos 36 do segundo tempo, após 81 minutos de protesto com bola rolando, era hora da mancha mostrar que AMA MAIS O PALMEIRAS DO QUE A SI MESMA E AOS SEUS PROPÓSITOS, a mensagem já tinha sido passada, era hora de se levantar e mostrar a sua força, botar o time pra frente, trazer o “torcedor comum” pro seu lado e mostrar que pode fazer a diferença positivamente. O que fizeram os iluminados? Preferiram deixar o filho definhando, isso pra mim não é amor ao Palmeiras, é amor a si própria e aos seus propósitos, é fato que não fizeram aumentar a dor, não foi a organizada que escalou mal, que montou o time de forma desorganizada, que errou passes, mas ao ver o time precisando dela, nada fez pra ajudar, não era o PN que estava lá dentro do campo correndo, mesmo que de forma atabalhoada, pra buscar o resultado, era o PALMEIRAS que estava ali, é o elo que une um sociedade extremamente heterogênea, com culturas diversas e condições financeiras distintas, que a cada jogo se reúne, seja no estádio, seja pelo Brasil afora, que faz o cara num momento de explosão abraçar o cara do lado e depois nunca mais vê-lo na vida… como comecei a minha mensagem, o protesto foi justo e legítimo, mas as a organizada perdeu a chance de mostrar que ama mais o Palmeiras do que a si mesma e retomar um pouco do respeito perdido. Avanti Palmeiras!

Alerta!! Relacionados para o jogo contra o Sampaio Correia: Prass, Aranha, Jailson, Lucas, Zé Roberto, Egídio, Ayrton, João Paulo, Vitor Hugo, Wellington, Nathan, Gabriel, Amaral, Andrei Girotto, Robinho, Rafael Marques, Alan Patrick, Ryder, Dudu, Cristaldo, Kelvin, Maikon Leite e Leandro Topete.

Como alguém disse nos comentários anteriores, se não ganhar em casa do sampaio correa, pode mandar todo mundo embora e o último que sair apaga a luz. Sei que provavelmente não será por goleada, o sampaio não é time amador, mas mesmo com desfalques o palmeiras tem obrigação de vencer sem sustos. Qualquer outro resultado que não seja uma vitória tranquila (não quis dizer goleada) vai deixar todo mundo puto e a torcida vai começar a diminuir nos jogos no allianz parque. Tem que ganhar esses tres jogos pra chegar bombando contra os gambás.

Belo texto do Criscio, como sempre. E perfeito o comentário do Cunio tb. Os torcedores deveriam se unir para EXIGIR do sr. PN(menino mimado) RESPEITO a INSTITUIÇAO S.E.PALMEIRAS e sua TORCIDA. Sera que já esqueceram como foi o CENTENARIO??? Fomos moralmente rebaixados e so não estamos na serie B por obra do acaso. Hj estamos pagando pelos INUMEROS erros cometidos ao longo destes anos negros de falta de gestão da DIRETORIA. Quem contrata de “baciada”(21) é porque esta perdido. Não sabe o que, como fazer.Eu tenho dito ao Criscio e vou repetir aqui. Esse elenco precisa de 4 a 5 bons jogadores para disputar o Brasileiro. Com isso que esta ai vamos brigar para não cair, OUTRA VEZ. Esse é o foco, na minha opinião. O que AGREGA, de verdade, é um time, elenco que de prazer , alegrias e conquistas para o torcedor. O que DESAGREGA é um presidente perdido que não sabe o que faz.

Um PROMOTOR público (não me lembro o nome) disse ao datena (gambá) que a Mancha foi a ÚNICA torcida do estado que não aceitou se associar ao PCC. E que, por isso, as tantas mortes de Manchistas nestes últimos anos. Só isso já me faz mudar de opinião em relação à Mancha, assim como entender os muitos ataques gratuitos de parte da “imprensa” em relação à MV.
Em relação à RGT, além de todos os muitos atritos já citados com o Palmeiras, agora surgiu um novo cenário que a RGT vai conflitar: o Palmeiras negociou os recentes contratos de patrocínio em uma posição de força. O que leva a crer que no futuro, a renegociação do contrato de TV entre a RGT e o PALMEIRAS será no nível que nosso clube merece e não no nível que B1 e B2 aceitaram anteriormente….
Parabéns pelo texto e pelo site. Saudações alviverdes.

MEU DEUS ! TEM Um alienado– Alienigena perguntando sobre João Paulo ???Vejam em que PN ta transformando o torcedor Palmeirense !!!Talvez ele também queira saber sobre MINUCA–FERRARI e Geraldo Scotto …………………………….

O protesto da mancha, foi certo!!O que os imbecis não comentaram, foi o aumento de 33% aos outros setores do AVANTI,e quase 60% pra MANCHA !!ISTO é SEGREGAR !!Paulo NOBRE, ainda não entendeu o que ele e seu ascessor gambá,estão fazendo com o futuro torcedor Palmeirense !!!!

O João Paulo está machucado e o Egídio não aguenta 90min ainda, se não colocasse o Zé ia por quem? Essa não dá pra por na conta do Oswaldo. O Robinho sumiu faz tempo, tem que ir para a meia tentar se achar novamente.

goool da Alemanha kkk. manooo o OO infelizmente não combina com o palmeiras, eu falei que Doriva, era um técnico pedigree, Argel fucks vai arrebentar tbm, e aquele filho do Nelsinho Eduardo batista, tbm e bom e baratos por enquanto, o sr OO, escala o aplmeiras com um volante apenas, o amaral e ótimo, e o andrei giroto e bom , ze roberto tem que ser meia já deu ta velho po, tobio e victor rasmos são os menos ruim, precisa de um centroavante e um zagueiro bom, com esse time vamos chegar entre os dez, a não ser que dispensem o técnico, chamen o Muricy, eu daria um chance pro Valentim por enquanto, o time e bom, mais o depto de UTI, esta falido, os jogadores jogam todos com câimbra, e se machucam fácil, e demoraram pra recuperar-se, precisa investir na UTI verde, senão estamos igual a várzea.

Esses técnicos iniciantes não servem pro Palmeiras, vide caio junior, antonio carlos, gilson kleina, e tantos outros que fracassaram aqui. O Palmeiras é grande demais e esses caras que voce citou não tem estrutura pra suportar o peso de nossa camisa.

O negócio é o seguinte: antes do nosso retorno à cidade de Itaquera teremos três partidas, contra Sampaio Corrêa, Joinville e Goiás. A primeira e a terceira, por competições distintas, serão no Allianz, enquanto que a segunda será na casa do adversário, no primeiro jogo de Série A que este disputará no seu estádio em 29 anos. Qualquer coisa diferente de três boas e convincentes vitórias, independentemente de suspensões, contusões, tapetões ou preços de ingressos, na minha opinião mais do que justificaria a saída do aprendiz de técnico. Se agirmos rapidamente ainda é possível salvar o ano, ou vamos acabar chamando o Adílson Batista faltando oito rodadas para o final do campeonato, se é que me fiz entender.

Concordo. O que questiono não é o protesto da Mancha Verde quanto ao preço dos ingressos (ele é valido), mas a forma como foi feito. Nenhum protesto deve prejudicar o time em campo. Ficar em silêncio durante o jogo é “jogar contra” o time. Isso não é aceitável. Façam protestos mais inteligentes e que não prejudiquem o Palmeiras.

Ué… o time não ganhou porque a organizada não cantou? O que prejudicou o time o silêncio? E o resto do estádio, porque não cantou?

No mundo todo, sem exceção, e isso vale para Barcelona, Bayern Munique, River Plate, Boca Juniors, Real Madrid ou qualquer outro clube , quem “puxa” a maior vibração e os cantos são as torcidas uniformizadas, que têm instrumentos (bumbos, etc.) para fazer barulho e, justamente por serem “organizadas”, entoam canções em uníssono, fazendo que todo o estádio cante também. O torcedor comum não tem como, por si só, fazer com que o estádio vibre o tempo todo. Isto é óbvio. Isso não ganha jogo, mas ajuda a “empurrar” o time e fazer com que o adversário sinta a pressão. Isto também é óbvio.

Pra mim, a única obviedade é que o time é fraco e não consegue ganhar dos reservas do Atlético/MG. Criticar uma organizada por ela não cantar é um absurdo total. É transferência de responsabilidades. Querem xingar? Xinguem o técnico, os jogadores, os dirigentes. O que aliás, sempre fizemos. Pra mim, isso sim é óbvio.

O que quero dizer é que optar em ficar em silêncio como protesto é um protesto burro, que vai contra os interesses de qualquer palmeirense: o de “empurrar” o time dentro de campo para a vitória. Considero o protesto válido, mas deve ser um protesto que não atrapalhe o time dentro de campo. Com ingressos caros ou baratos, com times fortes ou fracos, com o presidente A ou B e técnico X ou Y, todos nós queremos ver o Palmeiras vencendo dentro de campo. Esse tipo de protesto é contraproducente.

E desde quando o silêncio atrapalha???

Se houve silêncio da MV, houve silêncio das torcedores que vibram como se fosse campeão brasileiro, o anúncio da renda…

Vamos aos dados:

– Mesmo com os preços ditos “escorchantes”, o Allianz recebeu uma vez e meia o público do segundo colocado na rodada inicial do BR15 (28.000 x 19.000);

– Mesmo sendo “assaltados”, os palmeirenses proporcionaram uma renda quase 4 vezes superior ao segundo colocado (2.000.000 x 500.00);

– Mesmo “esfolando” os visitantes nunca se percebeu buracos na área destinada a visitantes, nem de nossos valorosos torcedores quando visitam outro estádio.

Onde quero chegar? Simples. Todos concordam que futebol é negócio, mas na hora de aproveitar um momento único na história, quando o torcedor está curioso para conhecer o estádio novo, e faturar em cima disso, vem uma galera reclamar de preço de ingresso? Ok, está caro, mas comecem a reclamar quando o estádio começar a ficar vazio. Lei da oferta e da procura! Perfeito, Nobre!

“Ah, mas eu vou sempre e fica caro pra mim!” Ora, associe-se ao Avanti ou não vá. Deixe espaço pra quem ainda não conhece aquela maravilha.

Tanto faz se é torcedor de sofá, organizado, ST ou comum. O que deve ser levado em conta. sempre, é o quanto o Palmeiras representa na vida dessas pessoas. Mas o presidente só tem olhos para o ST Prime Star Gold One……Pior é ler que não existe ingresso grátis. Ou seja, vc idoso, que passou uma vida torcendo pelo Palestra, indo ao Paca e ao Parque Antárticta, e hoje recebe um salário mínimo por mês, jamais verá seu time em campo novamente. E vc, criança, que ainda está escolhendo o time de coração, no Allianz vc não entra. Só pagando. É tão difícil assim organizar algumas dezenas de lugares para crianças e idosos assistirem de graça? E o cara foi reeleito. Impressionante.

Parabéns Criscio!! Sempre cirúrgico nos seus posts. A pergunta que fica é: Até quando essa emissora carioca RGT vai continuar a mandar no clube??? É inadmissível o que essa emissora está fazendo contra o nosso Palmeiras!!! Realmente a RGT é dono do futebol brasileiro, já a CBF é apenas um balcão de negócios!! Lamentável a que ponto está o nosso futebol brasileiro!!!

Ótimo post Vicente, mais uma vez! Mudando um pouquinho de assunto temporariamente: Fico impressionado com os excessos e o extremismo de alumas opiniões (não necessariamente encontradas aqui, isso não é uma indireta para ninguém!!!) é uma festa de sarcasmos, falácias, criatividade em criar rótulos, apelidos e adjetivos. Mas enfim, sempre ressalto que esse tema é importante e tem que ser debatido sempre que possível, apesar de achar que futebol não pode ser visto apenas com números e cifrões, é importante fazer uma leitura mais “fria”. Pagamos em média R$28,00 a mais do que um são paulino paga para ver o seu time e R$ 17,00 a mais do que os corintianos, então fica a pergunta: O quanto é possível abaixar essa diferença para um valor razoável para nosso bolso e mesmo assim continuar arrecadando mais do que os nossos principais adversários? (tendo sempre em mente que alguns dos nossos principais rivais cobram metade do nosso ingresso e tem taxa de ocupação de 3 a 4 vezes menor que a nossa). É claro que o torcedor não pode pagar a conta de desastrosas administrações, cabe a diretoria criar e potencializar novas receitas, algo que tem sido feito, mas tendo em vista nosso cenário atual (crescimento do AVANTI, nova Arena, time competitivo, etc) a receita da bilheteria é uma importantíssima, temos a maior média de ocupação do país e aproveitar o momento da melhor maneira possível é algo que deve ser feito sim.

Entra ano, sai ano, e a ladainha é sempre a mesma. Muitos jogadores chegaram e enfrentamos dificuldades para vencer o Atlético Mineiro, que jogou com reservas. Pra mim, o erro é do técnico. Time mal montado (perdemos o campeonato paulista por isso. Começamos abertos demais contra o Santos e não sei por quê, já que o empate nos dava o título), jogadores mal aproveitados e que depois ficam estigmatizados se não rendem como deveriam e acabam sendo descartados sem terem tido espaço para mostrar seu potencial. Não posso acreditar que o nosso elenco seja pior do que o do Atlético Mineiro. Quando que o O.O. vai enxergar o que precisa ser feito? E quando será cobrado pelos resultados? Tomara que não esperem demais ou o prejuízo vai aparecer lá na frente.

Sinceramente, eu achei que o assunto mais importante a ser debatido seria o empate desastroso do Palmeiras contra os reservas do CAM, em casa, na bacia das almas, mas estou vendo que não. Voltamos ao assunto dos preços dos ingressos dos torcedores de outros times, já exaustivamente debatidos nos posts do Barneschi. Cobra 1kg de alimento essas p.o.r.r.r.a.s desses ingressos, assim esses caras param de ficar enchendo o saco.

Concordo com o texto, já que torcedores no futebol moderno, são também clientes (por favor, no bom sentido da palavra) eles deveriam ser ouvidos como tais. Organizações modernas escutam seus clientes seja na rede social, call center, midia escrita, falada, tambor, sinal de fumaça…. O dialogo e o equilibrio tem que ser alcançado. Me parece que o jogo contra o Sampaio Correia está indo mais nessa direçào, preços menores para um jogo menor (apesar de que o tal do Pimentinha jogando em cima do Ze Roberto me causa preocupaçao). Quanto a MV ficar quieta, quem mais agradeceu essa atitude foi o Atletico Mineiro, e que mais saiu prejudicado foi o Palmeiras, time de futebol. Pois que me consta, a MV pagou ingresso pois não? Isso entra na discussão de que muitas vezes a torcida torce mais para eles mesmos do que para o time. Enfim, por outro lado, eu vejo a MV em todo jogo do Palmeiras em qualquer lugar do Brasil. Eles tem o direito de serem ouvidos também. Qto ao elenco, me parece um elenco bom, porém não vejo o O.O. com o tal brilho nos olhos para ser campeão. Enfim, expor o time no 2o. tempo por desespero de sair de uma situação criada por ele mesmo, não me coloca na minha opiniao o O.O. como um tecnico diferenciado como eu li por aí.

Parabéns Vicente pelo texto.

Coerente e preciso em relação a algumas coisas que aconteceram sábado e os possíveis desdobramentos disso.

E a sua última frase foi perfeita “e não se discute que não vencemos 10 reservas do Galo com Levir Culpi no comando.

Duro hein?”

Abraço

Vicente, saí de BH sábado cedo num voo às 07:45am junto c/ 8 amigos atleticanos. Todos reclamaram do preço do ingresso do setor visitante. Acho que a diretoria deve rever este setor (e tb todos os demais, conforme vc falou). Tão mto fora da realidade esses valores cobrados pelo Palmeiras. Qto ao protesto da Mancha, achei uma decepção. Vários amigos mandaram mgs durante o jogo perguntando se a torcida do Palmeiras não cantava, dizendo q aquilo duma parte da torcida vaiar a organizada era vexame, etc. Justo no jogo q fui conhecer o Allianz Parque, esse papelão. Por fim, nosso time é isso daí: um catadão c/ alguns bons jogadores e mtos refugos. Não será o horror do ano passado, mas está longe de ser tudo que esperamos pro Palmeiras. Precisamos de um camisa 9 e um meia urgente. Abc, Augusto. Ps: que estádio maravilhoso! Orgulho de ser palmeirense.

“O rei está nu e a contradição, colocada: os defensores da elitização praticam preços de teatro e querem festa de arquibancada; tentam impor um novo padrão de comportamento e exigem incentivo de uma torcida que se vê mais excluída do estádio a cada dia que passa.”

“Não sou da Mancha Verde. Sou Sócio Avanti, não assisto aos jogos nela, nem frequento a quadra ou desfilo pela escola de samba. Tenho distância e independência para falar de seus erros, e não assino embaixo das merdas de ninguém, só das minhas. A luta dela por ingressos populares e um Palmeiras menos insano é um acerto.”

O protesto não é somente em relação aos preços cobrados à torcida visitante, mas a toda política de ingressos praticados pelo Palmeiras, incluído aí o aumento de 50% no plano Ouro do Avanti.

Ao Sr. Benjamin Benson.
Vc é um mau informado, um desses torcedores alienados que só enxerga aquilo que lhe convém.
Vc acha certo o nosso ingresso ser o mais caro do Brasil?
Vc acha certo o palmeirense que não mora em SP não ir ver o Palmeiras jogar porque o ingresso custa 210,00? (É esse o valor que o PN cobra pro torcedor visitante).
E antes que eu me esqueça, o Palmeiras ganhou o que? Qual título?
Porque com certeza, essa seria uma bela desculpa para o aumento abusivo no valor dos ingressos.
O protesto da Mancha foi em cima desse assunto.
Mas vc não está nem aí né?… deve ser cabo eleitoral ou nem sequer pisa em um estádio.

O.O. “O Bonzinho” está completamente equivocado. É um misto da incompetência do “Dorivá” e da teimosia do “Capataz Sete a Um”, senão vejamos: O Tóbio é nosso melhor zagueiro, e fica no banco; o Robinho de volante não dá, não marca ninguém; é um bom meia, mas extremamente irregular; Gabriel Jesus de centrovante é insanidade e o Rafael Marques jogando pelas laterais. O Zé Roberto de lateral se não tiver cobertura não dá mais; tem que jogar de meia. O.O. precisa rever seus conceitos e fazer mudanças no time.

Post simplesmente brilhante. Infelizmente não vejo este brilhantismo em quem manda no Palmeiras, ou mesmo nos que estão próximos dos que mandam.

De cabeça muito mais fria ainda acho que esse elenco irá dar liga, é nítido que precisamos ainda de 3 boas contratações (zagueiro, meia e centro Avante), mas o time não é toda essa porcaria que boa parte da torcida cospe após assistir um empate contra o bom elenco do atlético-mg! Acho válido o protesto contra os preços abusivos da diretoria, só não acho válido essa organizada ainda existir, os marginais organizados jamais irão me representar, jamais! É hora de apoiar e incentivar, temos um elenco considerável e uma situação econômica favorável demais se comparado aos nossos concorrentes, ainda acredito que em Dezembro poderemos gritar campeão após 21 longos anos! Boa semana à todos.

Acho que o meia pro lugar do valdisney e o centroavante goleador são os mais urgentes e importantes. A zaga é boa, reparem que as falhas aparecem mais por conta da ausência do Arouca e da insistência do O.O. em jogar pra frente sem proteção do meio campo (todos sabemos que o robinho não é marcador e o Gabriel sozinho tá sobrecarregado)

Protesto inteligente da MV. Sem violência e batendo exatamente na questão do que deve ser o torcedor hoje: um espectador. Ninguém mais pode assistir o jogo em pé e não existem mais os setores populares.
Quanto aos preços para visitantes, um acordo entre os presidentes resolveria a questão, mas isso é utópico.
Quanto ao preço para nós torcedores, a lei da oferta e procura deve ser o regulador.
Quanto ao time, provavelmente teremos mais jogadores chegando. Espero que cheguem os protagonistas.

Estive presente no jogo, sábado… e pela primeira vez senti vergonha da torcida do Palmeiras. Vergonha!!! Nosso time sofrendo pra empatar com os reservas dos reservas do Atlético/MG, e uma grande parte do estádio xingando a TO… batendo palmas ao fim do jogo pelo empate. É um absurdo… é o fundo do poço. Paulo Nobre e seu assessor de imprensa, conseguiram o seu objetivo. O Palmeiras é deles!!! É uma inversão de valores que levará a consequências devastadoras. Esses torcedores atuais, não se preocupam com times fracos, com derrotas vexatórias, com gols sofridos… se preocupam em tirar selfies nos estádios, aparecer no telão, xingar torcida organizada, bater palmas pra renda, elogiar PN, xingar a Dilma. Futebol, virou secundário. Ou repensamos nossa torcida e o que realmente queremos do Palmeiras, ou tudo será catastrófico em médio e longo prazo. Parabéns pelo post, Criscio. Certeiro!!!

Jota, seu resumo sobre o comportamento dos “torcedores civilizados” (já que pelo pensamento dominante basta ter dinheiro para pagar ingresso caro e assim eliminar os vândalos dos estádios, certo?), esses que comemoram números de Avanti sem perceber que até o Ituano já ganhou mais títulos paulistas que nós neste século, merecia virar outdoor para ser colocado lá na Av. Marquês de São Vicente, em frente ao CT do clube. Pena que, em primeiro lugar, os outdoors estão proibidos em São Paulo e, em segundo lugar, que muita gente iria ler e achar que não tem nada a ver com isso, que seria um recado para a “outra” torcida. Mas pena mesmo eu tenho é no que Paulo Nobre está transformando o Palmeiras.

Parabéns Vicente, mais um excelente post. Espero que muitos entendam o texto e passem a refletir mais antes de falar bobagens por aí. E digo muitos pq sei que para alguns nem desenhando.

O que talvez os membros da mancha não percebam é que a indignação dos demais torcedores foi de não ter o importante apoio e liderança da torcida em nossa casa, permitindo até mesmo que os poucos visitantes se sentissem o em casa em determinados momentos.
Agora, numa democracia cada grupo tem o direito de se comportar da maneira que bem entender, desde que não fira a lei ou direitos dos demais, e nessa medida o protesto foi legítimo, concorde-se ou não com a causa.
Pessoalmente, me sinto bastante incomodado vendo palmeirenses se colocando contra palmeirenses.

Eu se fosse diretor com poder de decisão entraria na justiça impedindo e proibindo estes arruaceiros travestidos de torcedores de usar o simbolo e distintivo do clube, como dez o Cruzeiro. Eles nao agregam absolutamente nada nos jogos. Quantos mandos de campo perdemos por culpa deles. O Avanti com 120 mil sócios nao pode e nao deve priorizar uma pequena parte. Querem ingressos baratos? Vao assistir Copa Kaiser que e gratis. O que nao pode e o clube se curvar a uma minoria que so quer vantagem e nao tem contrapartida.

Infelizmente, Rodrigo, esse é o nível de torcedor que o nosso presidente quer no estádio que ele pensa ser dele: o que vê sol, Terra, Vênus, Marte, Júpiter, cada satélite, planeta e sistema solar orbitando ao redor do seu próprio umbigo, e que se danem os outros.

Gostei do post por levantar questões pertinentes.

Apesar de ser crítico a muitos dos comportamentos das torcidas organizadas – muitas vezes opressor, machista, homofóbico e violento – os torcedores das organizadas do Palmeiras não estão sob o cabresto do presidente do Palmeiras.

Em sua maioria os organizados ali presentes são sócios avanti e pagaram seu ingresso como a maioria dos torcedores. Dado a essa condição eles tem o direito de ficar em silêncio e protestarem contra “elitização” dos estádios. Protesto esse que pelo visto não foi de forma alguma violento.

Aliás, o protesto assumiu justamente o caráter do torcedor promovido pela processo de higienização do estádio: o torcedor sentado e calado. Não é a toa que vemos cada vez mais casos como a proibição da torcida do Atlético levantar bandeirão na final do mineiro, e do torcedor do São Paulo impedido de entrar no estádio com símbolo pintado no peito.

1. O que a RGT quer? Que os clubes sejam sempre dependentes de suas cotas e assim tê-los na mão e consequentemente os direitos de transmissão dos jogos eternamente.
2. Não é surpresa o desempenho de nosso time diante dos reservas do CAM. Jogamos mal a grande maioria dos jogos do Paulistão e apesar de temos contratado 21 jogadores, não temos um time (não disse elenco) de qualidade. O elenco (os coadjuvantes) até que é razoável, o que faltam mesmo são os protagonistas, os bons jogadores, os titulares, os craques. Isso não temos. E não tem Guardiola que dê jeito nesse time. Ou contrata para as posições mais carentes (dupla de zaga, laterais e goleador), ou será, no máximo dos máximos, vaga na Copa Sulamericana.
3. Valdívia foi vaiado justamente. Além de quase nunca jogar, não vem jogando nada. Nunca foi um jogador decisivo e agora ele está atrapalhando o time. A queda de rendimento do Robinho está diretamente ligada à sua presença em campo. Eu o deixaria treinando em separado até que algum doido varrido de um clube o leve embora.

O Palmeiras está decidindo quem é amigo de quem, quem é inimigo de quem, tudo isso dentro de nosso clube, nossa torcida, nossa nação. E a culpa disso, sem sombra de dúvida, é do déspota que comanda o clube com toda sua egolatria.
A razão de querer fracionar os torcedores do clube da mesma forma que algumas religiões que seguem o mesmo Deus se matam, só pode ser algo patológico. Estamos entrando em campo minado, alagadiço, movediço. E tudo isso num momento em que deveríamos estar preparando o trator para varrer nossos oponentes do campo de jogo.

Os comentários estão desativados.