Categorias
Futebol com Números

As dívidas dos clubes paulistas

Endividados Alvi-Verdes, dando prosseguimento à nossa série de análises sobre as finanças dos clubes paulistas, é curioso notar que existe uma coisa que todos eles têm em comum: as dívidas aumentam constantemente!

Observem o gráfico na parte de cima do artigo. Percebem que todas as linhas apontam inexoravelmente para cima?

De acordo com os Balanços do clubes, o que terminou na pior situação foi o Santos, uma vez que tem não só a segunda maior dívida, como também teve a menor receita em 2014. Tudo leva a crer que a situação financeira do Santos tende a se agravar mais rapidamente do que a dos demais clubes e – imaginamos – em breve isso deve se refletir na capacidade de montar times competitivos.

O Corinthians, como já cansamos de falar, tem a dívida do clube e também a dívida do estádio. Se ninguém resolver socorrer o clube (por exemplo o Governo) terá pela frente anos dificílimos pela frente.

O São Paulo aumentou a sua dívida em quase R$ 100 milhões em um único ano. Os atrasos nos “direitos de imagem” dos jogadores não são por acaso.

E o Palmeiras? Bem, a situação é um pouco nebulosa, pois o nosso atual presidente continua financiando o clube e em 2014 aportou mais R$ 91 milhões, só que recebeu uma contrapartida de R$ 45 milhões em direitos econômicos de atletas. Segundo o balanço o clube deve R$ 135 milhões ao Paulo Nobre e para pagar a dívida o Palmeiras irá pagar 10% de toda a receita auferida pelo clube. Como tem que pagar os juros, o clube pode levar entre 8 e 10 anos para pagar essa dívida.

Enfim, como vocês todos podem ver, as dívidas realmente estão fora de controle para todos os clubes. Neste caso, o Palmeiras não é exceção!

Em tempo: uma explicação técnica: por dívida assumo simplesmente o que tem no balanço na forma de passivo. O ativo não é considerado e, honestamente, em todas as análises que eu fiz, não faz a menor diferença deixar ele de lado ou não.

Saudações AlviVerdes

* Luís Fernando Tredinnick escreve às sextas-feiras no 3VV explicando, a quem conhece e a quem não conhece, os números do futebol

18 respostas em “As dívidas dos clubes paulistas”

Prezado SAPIA- Pelas suas abordagens vc conhece bem ao “coisas” internas do PALMEIRAS. Mas para ficar no “case” BELLUZZO que foi colocado. Hj temos dois orgulhos ( o time nao é esse ano e o ano passado fomos MORALMENTE rebaixados) : a ARENA e o AVANTI. Duas iniciativas do então presidente BELLUZZO que tinha visão de futuro. Quanto ao campeonato brasileiro de 2009 o grande erro do entao presidente foi manter o Cipullo como Diretor de Futebol. Como ele, Cipullo, tinha rusgas com o Muricy fez tudo o que não devia para dar errado mesmo. Em outras palavras “fritou” o tecnico e o presidente foi junto. Tinhamos tudo para levantar aquele campeonato e nem para a LIB fomos classificados. Em sendo campeoes o BELLUZZO seria reeleito ( nao ficaria doente) e não teriamos gestao Tirone e Nobre. Estariamos anos luz a frente como clube no aspecto esportivo e social. Voce conhece essa historia??? Se conhece otimo. Caso não,procure conhecer que vc ira se surpreender. O BELLUZZO tem o que o PN nunca ira ter que é OUSADIA para dirigir um clube de futebol. O centenario foi sepultado, ficamos dois anos sem patrocinador e hj estamos namorando a Z4 e o impoluto PN esta fazendo um bom trabalho. Respeito a SUA opinião mas frontalmente discordo dela. E tem mais, esse aporte financeiro tem que ser melhor explicado para a torcida. Hj o sr. PN é CREDOR do PALMEIRAS. Um absurdo sob o aspecto de gestão. Eu quero que de certo sempre porque sou MUITO PALMEIRENSE.Mas não acredito em salvador da patria como querem colocar o atual presidente. E espero nao ter que lamentar no final do ano mais uma vez. E para deixar claro eu não tenho NADA contra o PN sob o aspecto pessoal. Apenas discordo da sua atuaçao como presidente do PALMEIRAS. Como tb nao tenho necessidade ( e nem é preciso fazer por ele) de defender o BELLUZZO. Analiso os fatos. So isso……………..

Paulo… não fiz um case Beluzzo e nem conheço as “coisas” internas do clube… o que trouxe foram fatos públicos… só quis demonstrar que em outros tempos medidas que eram quase unanimidade entre os palmeirenses, não deram o resultado esperado e contribuiram de sobremaneira para o aumento da dívida do clube (assunto do post)… e que penso que dessa vez estão sim sendo feito investimentos, mas não no ritmo que muitos desejam e até exigem, e entendo a postura adotada justamente pelas experiências do passado. BELLUZZO é um grande palmeirense, corajoso e que durante sua gestão tentou de toda forma fazer o Palmeiras campeão novamente, algumas de suas iniciativas foram e para sempre serão louváveis, mas especificamente no brasileiro de 2009 de um all in e perdeu tudo, não conseguindo nem a vaga da liberta, gerando um aumento de em torno de 60% da dívida do clube e que isso contribuiu para a montagem de times fracos nos últimos anos.

O nobre caso venda os jogadores que possui os direitos economicos, recebe o valor de investimento, ou seja o que deixou de cobrar da divida do palmeiras para com ele, o que sobrar é do palmeiras.

Podem criticar o PN do que quiserem, mas em relação a esse aporte financeiro que fez para o clube, a conversão pra cotas de direitos dos jogadores e considerando as regras que ele já expôs publicamente algumas vezes, se for isso mesmo, foi um negócio da china para o clube.

Existem coisas boas e coisas ruins do PN …..Não sou defensor pois sofremos muito ano passado….mas também não entro numas de criticar quase tudo como muitos inclusive o cricio ( pessoal ou politico). O fato é…. certo ou errado se não é o dinheiro do nobre estaríamos como um bota fogo e Vasco…..sem nenhuma perspectiva de melhora

Importante lembrar: Palmeiras lança adiantamento de cotas de transmissão como despesa, enquanto todos os demais lançam como receita.

A saude financeira de qualquer instituiçao é inquestionavelmente importante. Em se tratando de clubes de futebol essa premissa tb é valida porem com uma diferença( minha visao). O clube contrai divida e nao ganha titulos. Qual é a consequencia? O outro contrai divida semelhante porem ganha varios titulos. A consequencia é a mesma? Eu acredito que não. Time vencedor tem patrocinadoreS e torcida lotando os estadios. Time perdedor é o oposto. O ponto fora da curva nesse ultimo aspecto é o PALMEIRAS. Nao ganha titulos e a torcida não abandona o clube. Otimo. E quanto aos patrocinadoreS? Passamos dois anos sem nada. Quanto deixamos de arrecadar? Para o circulo ser virtuoso a equaçao é simples. Time vencedor ( elenco bom, comissao tecnica competente, gestao profissional……) patrocinadoreS presentes, torcida ao lado. Consequencia… mais receita. Consequencia…. maior possibilidade de ter elenco de bom nivel…. Consequencia… titulos…. e assim a roda gira positivamente. Os numeros sao importantes. Mas é VITAL não ficar apenas ligado a eles. Outros aspectos precisam caminhar juntos( ou a frente?) deles. Como é no PALMEIRAS???????????????????????????????????????????

P aulo, o seu xará presidente tem várias ações questionáveis na gestão do clube na parte financeira, mas vendo o que está sendo feito esse ano (sim, creio que temos um elenco de bom nível) acho que está se buscando um equilíbrio entre as contas em dia e montagem de um bom elenco, acho que muito tem a ver com a chegada do M attos que é um dirigente muito mais arrojado que o B runoro, erros e acertos aconteceram, acontecem e acontecerão, independentemente, de que estiver ocupando os cargos de direção… Só acho que o palmeirense tinha que ter consciência que o clube tem de aprender com os erros do passado, muitos questionam dizendo que o clube está na velha política do bom e barato, mas é inegável que esse ano os jogadores trazidos são de muito melhor nível que os dos anos anteriores, penso que está havendo evolução nesse sentido, mas não há perdão para loucuras do passado também… vou citar novamente a correlação do que aconteceu em 2009 e o poker… Palmeiras teve um ótimo flop (excelente início), deu um all in no turrn (trouxe M uricy e VL pagando um nota), e perdeu tudo no river (com as contusões e brigas internas)…naquele ano o B eluzzo fez o que quase a unanimidade dos palmeirenses clamavam, mas sem pensar que poderia dar errado, sem o devido planejamento, sem talvez inserir como variável importante o fato de a partir do meio de 2010 ficarmos sem casa, também não por acaso a dívida tenha aumentado em torno de 60% de 2009 para 2010, no atual momento o que percebo é que contratações de maior impacto, tem sido mais bem estudadas, ex: Z é R oberto como um dos primeiros a chegar deu toda uma credibilidade para que outros topassem o desafio de vir, D udu (que tem de corresponder em campo ainda) foi uma tacada de mestre, alavancou estratosfericamente o Avanti, trouxe visibilidade positiva, perspectivas positivas, possibilidade de novos negócios como o maior patrocínio privado do país, financeiramente falando está mais do que pago… é claro que tenha muito coisa a ser questionada na administração financeira do clube e seu impacto nas inter-relações entre time e torcida, mas vou na linha que se deve reconhecer virtudes do que está sendo feito, mesmo quem não goste da pessoa do presidente, mesmo que o cara tenha ajudado a arruinar o centenário do Palmeiras, acredito piamente que T irone, F rizzo, P escarmona não estariam fazendo melhor.

Parabéns, Franceschini. Melhor que isso, só desenhando – e ainda assim muuuuuuita gente não vai entender, vai continuar preferindo aplaudir arrecadação, aumento do Avanti e estádio de primeiro mundo – com gramado de segunda linha e time de quinta categoria, diga-se de passagem. Responsabilidade financeira é uma coisa, deixar de investir para ficar sempre em segundo ou terceiro plano é tocar fogo na própria plantação. Outro dia minha esposa me pediu algum poster do Palmeiras para que ela pudesse presentear um aluno seu da 5ª série que havia tirado nota máxima na prova de Matemática e que, apesar de tudo, é palmeirense, e quando lhe dei o do Campeonato Paulista de 2008 (da CB2012 tenho só um) fui logo avisando “peça desculpas a ele, mas os pôsteres que tenho são todos antigos, de quando ele nem era nascido, e como a molecada gosta de coisas novas, acho que ele não vai querer”. Como PN não tem filhos nessas condições – aliás, nem filhos tem – possivelmente pensaria diferente na sua maneira de “administrar” o clube, que por sinal ao contrário do que ele pensa não é DELE.

Pelo que já noticiaram o Palmeiras tinha um grave problema com a sua dívida, pois era de curto prazo e inviabilizava investimentos necessários. O Beluzzo tentou refinanciar essa dívida, mas o COF não autorizou.
Recentemente o clube conseguiu trocar dívidas de curto prazo por outra de longo prazo e, ao que parece, com recursos do presidente. De qualquer forma a operação foi realizada e com encargos menores do que o clube teria se fosse ao mercado.
Outro importante aspecto a considerar é a composição dessas dívidas dos clubes. Quanto dessas dívidas foram investimentos realizados com a expectativa de retorno futuro? Existem endividamentos que são saudáveis e propiciam bons resultados (afinal, trabalhar com capital de terceiros é prática comum), agora existem dívidas contraídas que arrebentam o clube e não trazem retorno algum.

Luís Tredinnick a análise é valida, porém é preciso separar as dívidas pelo tipo (bancos, fornecedores, governo, etc.) e pelo prazo de pagamento (curto ou longo). Porque dever para o governo é completamente diferente de dever para um banco (por exemplo), bem como uma dívida de longo prazo tem uma amortização e custos diferente de uma dívida de curto prazo. Ou seja, o que realmente me preocupa é o “fluxo de caixa” dos clube, e hoje me parece que o do Palmeiras é o melhor.

O Mecenas recebeu uma contrapartida de R$ 45 milhões em direitos econômicos de atletas… Como leigo, ignorante e crédulo que sou, tenho uma dúvida quanto à este modelo de negócio… Se for para sacar um jogador do time e, consequentemente tirá-lo da vitrine, será o escolhido aquele que não vem jogando bem ou aquele cujos direitos econômicos pertencem integralmente a um qualquer, por exemplo, a Sociedade Esportiva Palmeiras?

Mauro, acho que esse tipo de negócio é questionável por conta disso. Mas, nesse caso específico, está bem claro que não ocorre esse tipo de problema. Tanto que nenhum deles é titular. Normalmente, os escolhidos para sair são exatamente eles (Allione, quando estava inteiro era sempre o que era sacado – Cristaldo, fez alguns jogos como titular, foi substituido em vários e perdeu a posição – Tobio, fez jogos como titular, se machucou e até agora não conseguiu retomar a posição).

Então nesse caso, escalá-los significa desvalorizar o patrimônio… É melhor deixá-los escondidos mesmo…rs

Tinha me esquecido! Financeiramente não é lucro, pois o Tobio é jogador do presidente, não do Palmeiras.

Gustavo, pelo combinado a época, caso qualquer um dos jogadores do presidente de lucro em negociação, a diferença é do clube, e caso de prejuízo, problema do Nobre.

Vender Tobio e trazer Leandro Almeida é lucro ou prejuízo. Financeiramente eu sei que é lucro (um será vendido e o outro vem sem custos), mas e no custo benefício, é bom negócio para o Palmeiras?

Os comentários estão desativados.