Categorias
3VV Indica

3VV Indica: Sobrevivendo ao Holocausto

 

 

Danilo Cersosimo (@D_Cersosimo)

É possível que o nome de Aleksander Laks não seja muito familiar, mas deveria. Esse polonês, falecido aos 88 anos no último dia 21 de Julho, era sobrevivente das barbáries cometidas contra os judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Laks imigrou para o Brasil em 1948 e por aqui viveu até sua morte no Rio de Janeiro. Era brasileiro naturalizado. Os veículos da grande imprensa publicaram seu obituário com mais informações, como esse da Folha de S.Paulo:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2015/07/1658832-morre-aos-88-o-sobrevivente-do-holocausto-aleksander-laks.shtml

O 3VV Indica de hoje, em homenagem ao Sr. Aleksander Laks recomenda, “O Sobrevivente – Memórias de um Brasileiro que escapou de Auschwitz”. O livro dificilmente estará disponível nas livrarias, mas é possível adquiri-lo em sebos virtuais. Vale a pena.

***

Também recomendamos essa matéria do Estadão, sobre os 100 anos de Aracy de Carvalho Guimaraes Rosa, que ajudou a salvar muitas vidas com sua atuação no Consulado Brasileiro na Alemanha entre 1938 e 1942:

http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,os-100-anos-da-brasileira-que-casou-com-guimaraes-rosa-e-salvou-judeus,297214

A Sra. Aracy, que faleceu aos 102 anos em 2011, teve uma vida marcante e sua biografia merece ser conhecida.

***

Para quem se interessa pelo tema, recomendamos ainda as obras de Primo Levi (italiano) e Eli Wiesel (romeno), ambos sobreviventes do Holocausto e com vasta publicação sobre tais atrocidades.

***

Até a próxima.

6 respostas em “3VV Indica: Sobrevivendo ao Holocausto”

Sugiro, para os leitores que gostam do tema, a leitura da obra de VIKTOR E. FRANKL tb sobrevivente dos campos de concentração e fundador da LOGOTERAPIA que é um ramo da psicoterapia. Vale a pena……

Tive aula com um professor (30 anos atrás) que era sobrevivente de campo de concentração, infelizmente só ele sobrevivei, seus pais foram executados. São eventos como este que realmente me fazem crer no inferno, porque não existe qualquer outro lugar para onde quem cometeu esse tipo de atrocidade possa ter ido.

Por que sera que o holocausto contra os judeus merece tanto espaço na mídia em comparação com o que aconteceu na Ucrânia em 1931? Ponto de interrogação.

Não merece mais destaque ou menos destaque. O que ocorreu na Ucrânia em 1931 também foi inaceitável, só que no meu caso eu não conheci ninguém que tivesse sobrevivido a ele, e quando você conhece alguém que passa por algo assim, a sua percepção muda. Apenas isso.

Conheci uma pessoa sobrevivente de campo de concentração. Morava aqui perto da minha residência. Ele exibia até com orgulho a marca de identificação no braço feita a ferro e fogo que havia recebido no campo de concentração. Sobreviveu ao final da guerra e foi libertado. Já é falecido.

Os comentários estão desativados.