Categorias
Opinião

Opinião: esse é o jogo da família

 

Por Vicente Criscio

Conforme publiquei na minha última coluna – Opinião: vamos gritar – o Palmeiras fez a lição de casa na última 4a feira e agora tem o jogo do ano no Allianz Parque na próxima partida do dia 2 de dezembro.

Ué: tá maluco? fez a lição de casa?

Sim, fez. A lição de casa era sair de lá levando a decisão pro Allianz Parque. Não poderia passar na cabeça do palmeirense mais sóbrio vencer na Vila. O empate era possível. Perder de 1×0 não é ruim. Ruim é perder por 2 ou 3 gols de diferença. Agora a vitória simples leva pros penais, com a parede Fernando Prass prá garantir o resultado. Dois gols de diferença e fechar o caixão santista é absolutamente possível.

Se fomos prejudicados na Vila, se o time jogou mal, se o Santos quase fez o segundo, se Barrios teve um pênalti escandaloso, agora já é passado. O Palmeiras terá 40 mil torcedores incendiando o Allianz Parque. Qualquer vantagem técnica do Santos vira água com a torcida empurrando o time. E um gol de diferença pro adversário é uma vantagem que pode ser revertida. Logo, estamos no jogo!

Olhando rapidamente em retrospectiva, há méritos nesse time. Ao contrário de 2012, essa Copa do Brasil contou com os times que disputaram a Libertadores. O Santos da final eliminou o campeão brasileiro. Eliminou também o SPFC e o Figueirense (que eliminou o vice-campeão). O Palmeiras por seu lado eliminou Inter (que disputa o G4), o Cruzeiro e o Fluminense (que eliminou o Grêmio, G3).

Portanto os méritos têm que ser reconhecidos, ainda que há muitas deficiências. O time teve repentes importantes, como na 2a etapa contra o Inter, como na 1a etapa contra o Fluminense. Ou quando eliminou o Cruzeiro dentro do Mineirão. Mas alterna com momentos medíocres, que deixa o palmeirense de cabelos em pé.

Mas agora isso importa zero. São mais 90 minutos. Então é fazer a melhor limonada possível com isso que aí está. E começa com os cuidados necessários. Concentração total dos boleiros (Marcelo Oliveira já colocou o time pensando nesse jogo e vai de reservas contra o Coritiba). Torcida lotando o Allianz (todos os ingressos vendidos). Clima de guerra (das duas partes, as trocas de farpas ajudam a colocar o time na pilha adequada).

O que falta? Bastidores. Isso parece óbvio. Para evitar ser prejudicado. Na próxima 2a feira, meio dia, haverá o sorteio do árbitro. O gaúcho Daronco deve estar no sorteio (o Palmeiras tem um retrospecto positivo com esse árbitro). Outro paulista deve ser indicado nas bolinhas. A Diretoria tem que estar atenta sobre o sorteio e o árbitro a ser escalado. A pressão será enorme. A partida tensa. Não é jogo prá amizades e demonstrações de carinho. A pancadaria vai comer solta. É interesse do Palmeiras fazer a bola correr. É interesse do Santos uma partida tensa e truncada. A diretoria tem o que fazer aí. Está nas mãos dela garantir uma arbitragem imparcial e que evite o anti-jogo.

Outra: uma maior cumplicidade entre time, torcida e diretoria. O mosaico – proibido em jogos anteriores – seria uma excelente oportunidade para mostrar que não existe ranço entre gestão e torcedores. Qualquer torcedor. É momento de união, de pensar como uma família. Nós da mesma família podemos divergir e brigar. Mas nós da mesma família nos unimos para lutar contra o inimigo.

Todo foco e força pelo título. Nada mais que isso.

Saudações Alviverdes!

***

Em tempo: em 2012 quem mora na Moóca presenciou entre 17 e 45 minutos de fogos após a meia noite. Naquele momento Betinho e os jogadores de Felipão eram consagrados no Couto Pereira. Estamos aguardando o foguetório da Moóca na próxima madrugada de 4a prá 5a. Abraços a todos!

7 respostas em “Opinião: esse é o jogo da família”

Seria presente de papai Noel se colocassem Paulo Nobre e Alexandre Matos de quatro e todos os 50 perebas que eles trouxeram para passear no Palmeiras, enrabassem esses dois. Um de cada vez, seguindo uma fila indiana.
Após esse trabalho, pegariam os dois e os colocariam numa sala e os fariam assistir a todos os jogos do Palmeiras em 2014 e 2015.

Como acreditar em em um time, que se não ganhar hoje do coritiba, completa 6 jogos sem ganhar nem em casa e muito menos fora !!!Quer fazer o que na Libertadores ???????Com a palavra nosso GARGAMEL MINEIRO !!!!

Boas. Quanto tempo não comento aqui. Leio sempre, entro todo o dia. Esta nos meu favoritos ha 6 anos.

“Entoces”, Vicente, pra mim pra ir pros penaltis o palmeiras tem que marcar ao menos 2 gols. Um não adianta, um perdemos a copa do Brasil.
Essa é uma das piores defesas da história. Certeza que tomaremos mais um gol na quarta. Agora resta torcer pro ataque acertar o pé. Ai fazermos uma sacolada, pois o ataque tem sido bom.
Contudo, um gol não basta.

Abraço a todos.

Pior, quais últimas decisões o gamba não foi AJUDADO!
Até o TIRONE foi mais feliz neste quesito em 2012.

O que poucos falam:
NÃO SE ADMITE SER PREJUDICADO EM DECISÕES DE TÍTULO.
Qualquer compensação na 4af eh mero fruto da… compensação. Não eh respeito da Federação, de árbitros.
Alguém se lembra do gambá chegar em decisão de título e ser prejudicado?
Boa parte das diferenças estão aí.

Quarta vamos copar na Arena, Vamos Palmeiras!!!
Sobre o sorteio dos árbitros, dizem q ninguém nosso foi no primeiro, espero que alguém da gestao “super-profissional” apareça nesse de amanhã, pq depois não adianta fazer DVD.

Os comentários estão desativados.