Pós Jogo Santos 1×0 Palmeiras: ainda faltam 90 minutos

 

Às vezes o Palmeirense tem a difícil tarefa de escolher o sentimento que melhor se adapta a um pós jogo.

Esse contra o Santos, por exemplo. Fossemos olhar apenas o resultado em si (0x1), até que não é ruim. Vamos jogar em casa a 2a partida, o gol qualificado não está valendo na final, e temos tudo para uma vitória por 2 gols de diferença e sermos campeões.

Então dá prá dormir com a cabeça até que tranquila escolhendo o sentimento de otimismo e uma quase satisfação. Afinal, poderíamos ter perdido por 2 ou 3 gols de diferença, o que seria um placar complicado para reverter.

Mas não: podemos também escolher o sentimento da revolta. O árbitro LFO (não vamos citar o nome do cavalheiro), teve uma atuação polêmica – enquanto esteve em campo. Afinal, deu um pênalti na largada (foi), não deu um pênalti em Barrios (também foi), encheu o time do Palmeiras de amarelo até conseguir a expulsão de Lucas, e não deu um mísero amarelinho prá Lucas Lima. Prá ficar revoltado. E é esse o sentimento que muitos estão indo dormir nessa madrugada de 4a prá 5a feira. Afinal, se o pênalti sobre Barrios quando ainda o jogo era 0x0 é marcado, poderíamos ter outra história nessa partida.

E tem ainda um terceiro sentimento: o treinador Marcelo Oliveira, mesmo tendo um mês prá preparar o time prá essa final, continua cometendo os mesmos erros de formação de meio campo e colocando em campo um time que parece que se conheceu no vestiário. Ou seja, jogando mal, com apenas duas chances reais de gol (a primeira num gol perdido por Jackson a 1 minuto e a outra no pênalti não marcado em Barrios) o time foi uma caricatura. Robinho sumido. Dudu não jogou. Barrios pouco fez. E o único que podemos dizer que honra a camisa e joga com a torcida é Fernando Prass, quem realmente salvou a noite. Ou seja, alguns vão dormir nessa noite muito céticos com o jogo da volta. Afinal, se MO não fez o Palmeiras jogar depois de 30 dias de preparação e uma semana em Atibaia, com um time que está com ele há seis meses, vai fazer jogar agora?

Otimismo, revolta, desconfiança. O palmeirense tá tendo que conviver com esses três sentimentos. Do lado do time o que esperamos:

1. que Marcelo Oliveira poupe os 11 titulares da próxima 4a feira. Nem assistam ao jogo contra o Coritiba. Foco total na decisão.

2. que a Diretoria (ou aquela parte anã dos “deretores”) pare de fazer política nas redes sociais e trabalhe um pouquinho nos bastidores, ao menos para não sermos prejudicados. Que leve um protesto antes do galo cantar na porta da CBF contra esse senhor LFO. Que ele nunca mais, isso mesmo, nunca mais apite uma partida da SE Palmeiras. E que isso sirva de lição para qualquer árbitro que “errar” de forma tão descarada quanto o Sr. LFO errou nesta 4a feira contra o Palmeiras.

E que venham os próximos 90 minutos.

Saudações Alviverdes!

***

Pré Jogo publicado às Nov 25, 2015 @ 20:10

O Palmeiras pega o Santos na Vila. Partida 1 da final.

Arouca retornou e Marcelo Oliveira deve manter o 4-2-3-1, com Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Zé Roberto; Amaral e Arouca; Robinho, Dudu e Gabriel Jesus; Lucas Barrios.

O Santos está completo e deve vir com Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Gabriel, Marquinhos Gabriel e Ricardo Oliveira.

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP-Fifa). Auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (SP-Fifa) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP-Fifa).

Jogo para coracoes fortes.

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados