Categorias
Notícias

Meu nome é Allianz, Allianz Parque

 

Com certo surrealismo o palmeirense leu a notícia nesta sexta-feira que a AMBEV está notificando o Palmeiras e a WTorre por conta do nome do Allianz Parque. A empresa quer valer-se do direito de contrato assinado em 1920 onde dentre outras coisas exigia entrada exclusiva para funcionários da Antarctica, lugar especial na arquibancada, venda dos produtos da marca, e chamar o local de Parque Antarctica.

. Veja no blog de Fernando Galuppo a escritura digitalizada de 1920;
. Leia no Lancenet.com a matéria sobre a notificação da AMBEV.

A Ambev é conhecida por sua agressividade comercial, o que a tornou uma empresa global e com melhor rentabilidade no seu segmento. Agressividade de mercado, com fornecedores, clientes, parceiros e funcionários. O menu é vasto e poderia ser abordado de várias formas. Mas aqui não nos cabe julgar seu modelo de gestão.

Mas cabe sim comentar esse movimento contra o Allianz Parque. Não somos especialistas em direito mas conversando com alguns advogados, 10 entre 10 acreditam que essa notificação não vai longe. Se fosse prosperar essa notificação, no limite, o Palmeiras e a WTorre perderiam as receitas dos Naming Rights e Supply Rights por conta de um contrato assinado em 1920, numa outra época, em uma outra configuração de terreno e de propriedades de marketing. A saudosa Companhia Antarctica (aquela lá, que já não existe mais) recebeu por parte do Palmeiras o valor do terreno e as contrapartidas negociadas. Não há dúvida que essa área é da SE Palmeiras, e ela faz o que quer com ela. Não pertence mais à AMBEV e nem parece ser mais o caso de fazer valer o acordo de 1920.

Além disso a empresa foi consultada no processo de busca de parceiros para o Naming Rights. Na época não se interessou. E nem levantou essa tese.

Ou seja, lendo de fora, sem embasamento jurídico e sem conhecer a notificação, nos parece um enorme oportunismo da AMBEV tentar emplacar sua marca de cerveja agora que o Allianz Parque decolou e é um sucesso. Típico de sua agressividade. Mas sem perceber que no futebol essa agressividade pode ser enorme tiro no pé, pois mexe com a paixão do torcedor. E paixão e ódio são sentimentos que às vezes andam mais perto do que possa imaginar a vã filosofia de executivos agressivos.

Do nosso lado, temos uma certeza. O Palestra Italia já foi chamado de Parque Antarctica e hoje seu nome é Allianz, Allianz Parque. E vamos deixar esse assunto de lado, aproveitar o fim de semana e beber uma verde e deliciosa Heineken.

Saúde!

heineken-2

39 respostas em “Meu nome é Allianz, Allianz Parque”

Isso é coisa do conselheiro mustafista Gilto Avalone. Suponho que foi ele quem montou esse caso em parceria com a ambev….

A AmBev que vai se fuder ; precisa sim melhorar a qualidade das cervejas que fabricam porque é uma porcaria ao invés de ficar tentando arrancar dinheiro do palmeiras ; arrumar briga com 16 milhões de torcedores apaixonados ; é isso que eles querem !

Impressionante como o time não se movimenta. Os jogadores marcam território e ali ficam.

Palmeiras totalmente inofensivo no 1° tempo. Criatividade zero. Mas esse Nacional é ridículo, dá pra ganhar sem jogar nada mesmo.

Se as brasileiras são suco de milho…….Heineken é água com conservante :-)……. se é para comparar cerveja, as alemãs da bavária batem qualquer uma, pois é o único lugar onde é proibido a adição de conservantes. A receita é de 500 anos……. experimentem uma Agustiner, Tegernseer Hell…. e outras, mas essas 2 são as Cervejas. E não precisam fazer propaganda, pois é feita da melhor forma: de boca em boca.

Pô Levi comparar com as alemãs ou austríacas é sacaangem. Tirando estas a Heineken é legal vá… abs

Heineken é boa, a única das cervejas de massa, de fabricação em larga escala no Brasil que não recebe milho, arroz e quetais na fabricação. E sobre esse absurdo: quem é do universo cervejeiro sabe muito bem como a ambev é escrota, amoral e mentirosa. Temos é de lançar uma campanha para estimular todos os palmeirenses a boicotar todas as cervejas da ambev, e gritar alto, com direito a página na internet, assinaturas e tudo mais, o que acham?

Heineken é cerveja. O resto vendido por aí (Skol, Budweiser, antártica etc) é tudo suco de milho vendido pra quem não sabe o que é cerveja e nem como é feita.

Pois é, essa corja de empresários oportunistas tem que ter um basta. O projeto do Allianz Parque já existia a quatro anos antes do início da reforma. Porque não se manifestaram? Queriam primeiro ter a certeza que iria dar certo, como deu. E agora querem tirar a casquinha. Contribuíram com o que? Nada. Pelo contrário, ignoraram. Agora, fiquem aí chupando dedo… Matéria excelente com dados consistentes. Valeu!!!

Boa, Vicente. Agora vou beber umas Heinekens pra esquecer minha raiva da Ambev…

Aí é que está a sacada. além de verde a Heineken é rival da Anheuser-Busch Brewery – Interbrew – Ambev 😉

‘ Parabéns pelo comentário e observação precisa sobre todos os pontos de vista’.
Principalmente ao saudar com Heineken geladíssima.
SAÚDE !!!

alguem poderia me dizer o motivo pelo qual o allianz parque nao ficou como na foto acima??
infinitamente mais bonito..

Deve ter sido a AMBEV que implicou com as cores da Heineken nas treliças.

A propósito, aproveitando o tema, seria excelente se tivéssemos Heineken quando liberarem a venda de bebidas alcoólicas! Verde e gostosa!

Oportunistas ao extremo. Se possivel, deveriam tomar um processo do Palmeiras e da WTorre.

Olha, não sei não. Essa me parece uma decisão ridícula de um executivo clubista. Nas mãos de um juiz clubista não tenho tanta certeza de que não dá em nada. É uma chance enorme para quem quer aparecer. E se por um lado arruma briga com 16 milhões de palmeirense (muitos consumidores da Ambev), por outro lado faz jogo de cena para outras torcidas. O Palmeiras é sempre alvo de bizarrices que nem preciso listar aqui.

Os comentários estão desativados.