Categorias
Opinião Paulistão 2016

Opinião: acabou o encanto?

 

Por Vicente Criscio

Após mais um empate no Paulistão neste sábado contra o Santos no Allianz, alguns torcedores se manifestaram na rede perguntando (ou mesmo afirmando): acabou o encanto do palmeirense com o Allianz? Por que nosso público está na média dos 21 mil pagantes nos três primeiros jogos do ano com mando alviverde. Parece pouco? Vejamos:

O público “pagante” nos três primeiros jogos de 2016 “em casa”:

  • Contra o São Bento, no Pacaembu, quinta-feira, 21 horas: público total de 18.986 (o público pagante foi de 17.663); ticket médio R$ 28,10.
  • Contra o Linense, no Allianz, sábado 17 horas: público “pagante” de 20.768, ticket médio R$ 58,76.
  • Contra o Santos, no Allianz, sábado 17 horas:público “pagante” de 23.181, ticket médio de R$ 56,82.

Comparei com as primeiras três partidas de 2015 no Allianz Parque pelo Paulistão do ano passado.

  • Contra o Audax (mando do Audax), no Allianz, sábado, 17:30 horas: público “pagante” de  24.894, ticket médio R$ 66,49.
  • Contra a Ponte Preta, no Allianz, sábado, 17:30 horas: público “pagante” de 24.695, ticket médio R$ 71,50.
  • Contra o Corinthians, dérbi, no Allianz, domingo, 16 horas: público “pagante” de 28.869, R$ 62,86.

Em 2015 nas três primeiras partidas o público médio foi de 26.153 pagantes. 20% mais. E com maior ticket médio. R$ 66,73. Mesmo tirando o jogo do Palmeiras no Pacaembu com menor ticket médio, no ano passado o Palmeiras cobrava mais de 15% na média o ticket por jogo. Lembrando que em 2015 havíamos terminado de forma deprimente o Brasileiro 2014 e Mattos chegava com seu apetite de contratar tudo quanto é jogador. Contratamos creio que mais de 25, alguns deles como Dudu, empolgavam o torcedor.

Também no final de 2014 – mesmo com a campanha vexatória do Brasileirão – o Avanti começou a crescer. E atingiu seu auge no início de 2015. Claramente houve uma combinação entre a novidade Allianz Parque e uma expectativa de um time competitivo.

E 2016? Apesar do título da Copa do Brasil no final do ano passado, o palmeirense não parece tão empolgado. Pelo menos com o Paulistão.

E quais as razões para um público menor no Allianz?

Sabemos que vários fatores interferem. Estamos começando a Libertadores, e vai pesar no bolso do Palmeirense: são 3 partidas em casa na primeira fase e depois mais 4 (espera-se) contando a final. Além disso o torcedor parece que está percebendo que os campeonatos regionais passaram a ser um tremendo caça níqueis para as federações. O resultado é esse: estádios vazios e partidas enfadonhas.

Mas onde há fumaça há fogo. Outro fator que em minha opinião é fundamental, é o time. Não empolgou o torcedor. Não tem apelo para fazer o torcedor, seu filho, sua família, sair de casa num sábado a tarde, numa quinta-feira a noite, para ir ao Allianz.

E o próprio estádio, que era uma linda novidade no final de 2014 – ajudando a alavancar as vendas de Avanti – já começa a perder o charme da novidade. Se isso for correto, o Allianz terá mais cadeiras vazias nos próximos jogos. E cadeira vazia é um sinal para o sócio Avanti deixar de ser pagador do plano e voltar a comprar o ingresso quando tem interesse de ir a um jogo. Afinal, a tendência é haver cadeiras sobrando.

Claro, para todo problema sempre há uma solução.

  • Uma delas: ter uma equipe que empolgue. Com ídolos. Que façam o torcedor sair de casa.
  • Depois: fazer a experiência da partida ser prazeirosa. Local, pessoas, ambiente, a entrega co “conteúdo” por parte de Marcelo Oliveira e seus comandados. Futebol bonito, lugar agradável, essa química funciona.
  • E finalmente um equilíbrio correto na precificação. Parece que mesmo a diminuição do preço das três primeiras partidas não está ajudando. Tem que voltar prá prancheta. Melhor mais 5 mil pessoas em média com ticket menor do que ter uma ocupação de 50% do estádio. E o Paulistão, se já passa a ser visto como um grande torneio verão, deveria ser usado para se testar alternativas de preços populares e modelo de atrair novos torcedores ao Allianz.

Ou seja, tem que parar e revisitar os conceitos de preço e ocupação. Fundamental! Mas acima de tudo, mudar o humor do torcedor em relação ao time. E só vai mudar fazendo Dudu e companhia jogar bola. Ou trazendo reforços prá valer. Com a palavra a Diretoria!

***

Prá não deixar em branco o assunto Globo versus Esporte Interativo. A SE Palmeiras depois de algum silêncio mandou notas para os veículos esportivos dizendo que claro, está conversando com todos e etc etc etc, e que o Esporte Interativo não é assim tão importante, afinal refere-se “apenas” às transmissões da tv fechada. Não é bem assim!

Hoje o Blog do Menon (clique aqui e leia lá) publicou as duas propostas que o SPFC fez para Esporte Interativo e Globo (lembrando que o Esporte Interativo está propondo apenas TV fechada). E cita a proposta da Globo para os clubes. Incrível, mas a Globo propõe redução de 25% dos valores para os  contratos de 2016/17/18 na tv aberta.

Muito interessante o que está lá no Blog do Menon. Vale a pena ler.

E para o nosso time? Qual a sua sugestão de posicionamento?

Saudações Alviverdes!

 

36 respostas em “Opinião: acabou o encanto?”

Pra mim, além de todos os fatores citados, pesa muito na diminuição do público a porcaria de sistema que a futebolcard adotou este ano, dificultando muito a compra de ingressos. Não fosse isto, agora o sócio avanti também não pode mais comprar ingressos para outras pessoas.
As alterações implantadas no sistema e nas regras do avanti contribuem muito para afastar o torcedor do Estádio.

Os números incontestáveis, são o reflexo , de uma configuração já avaliada anteriormente, a ausência de COMPETÊNCIA , de GOVERNANÇA, de ATITUDES , de ESTRATEGIAS, de PLANEJAMENTO, é GRITANTE, foram expostas todas as necessidades, e nada foi feito, inclusive transformaram a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, em “palmeirinha são fernando´´, não ha mais dividas sobre os fatos futuros, pois a caminhada feita e pavimentada, pelos devidos atores do teatro localizado, nas alamedas de PALESTRA ITALIA , montaram o atual cenário, não por poucas mas por imensas oportunidades , alertas e artigos, foram compilados e transcritos, em diversas mídias palestrinas, por sérios e competentes ALVIVERDES, mas nada foi feito, apenas “perfumarias´´ toscas com a permissão, de muitos que são membros de um “conselho´´ feudal comprometido, em manter a flauta politica , na mesma e adormecida melodia, agora o que resta é corrigir, pelo voto direto, os erros repetitivos que ha 40 anos, teimam e serem a puta das queixas!

Eu não entendo uma coisa e se alguém puder me explicar eu ficaria agradecido.

No ano passado a diretoria fez toda aquela festa com o Avanti, mostrando os benefícios para nós palmeirenses, trazendo jogadores, alguns duvidosos e que nunca nem jogaram, outros que brilharam, enfim…

A torcida comprou a ideia, se associou, fez de tudo para ajudar o time.

Torcedores que nunca foram ou que foram uma vez na vida ao Allianz Parque ou ao antigo Palestra Itália, de outros estados como eu, se tornaram Avanti, sendo Avanti Ouro ou Prata, simplesmente para ver o time mais forte.

MAS, quando a torcida pede um meia de verdade, não uma promessa, sei lá, que gaste uns milhões para trazer e fazer a vontade de toda ou boa parte da torcida Palmeirense, um camarão como alguns gostam de dizer, simplesmente falam que não há necessidade, que já temos meias no atual elenco., etc, etc, etc…

Vendo essa teimosia e insistência da diretoria é decepcionante.

Contratam inúmeros jogadores, mas UM jogador que a torcida quer não trazem, nem que seja para fazer a vontade nossa e ainda querem que mais Palmeirenses se associem ao Avanti ou que lotem o Allianz Parque? Com esse futebol que estão jogando aí, vai ser difícil.

Talvez realmente nem tenha a necessidade, mas cada vez mais, após os jogos vemos os comentários de palmeirenses nas redes sociais cobrando a necessidade de um meia armador nesse time.

Caro DANIEL VIEIRA DE OLIVEIRA, um dos comentários mais sensatos que eu vi aqui no 3VV, concordo em gênero, número e grau. A atual diretoria comandado por Paulo Nobre simplesmente querem que a torcida palmeirense pague pelo Avanti para que o dinheiro do ST seja destinado ao clube social ou na hipótese do dinheiro ir para o bol$o. O único medo que o Paulo Nobre tem é quando a torcida resolver em não se associar mais ou cancelar o programa de ST.

É a mais pura verdade. Priorização da quantidade à qualidade. Preferem trazer dez meias-boca a um bom jogador, gastanto o mesmo valor. E o futebol acompanha a qualidade do material humano, hoje, meia-boca.

Outra coisa que eu também penso e não sei porque cargas d’água a diretoria não coloca em prática: “Melhor mais 5 mil pessoas em média com ticket menor do que ter uma ocupação de 50% do estádio.” Eu fico até puto com um negócio desses. Os caras parecem amadores, demoram demais para agir. Em alguns momentos até penso que a diretoria prefira manter esses preços, diminuindo a quantidade de público e logicamente diminuindo as despesas. Não sei de viajei demais aqui agora. Mas se não me engano quanto mais torcedores, maiores os custos com pessoal trabalhando em dias de jogos, ou eu estou errado? Se sim, me corrijam. Eu preferiria ver o Allianz Parque lotado com um ticket menor e uma arrecadação também menor do que vê-lo com essa média de público. Pela TV é feio demais.

parece que a diretoria não sabe criar um time competitivo, mais do que só ter um cracasso no elenco, muitos erros básicos, esqueceram que aqui é a Academia, falta fundamento básico ainda

quem gosta de ir pra um estádio onde tem muita gente mal educada e que não pode ficar em pé torcendo? pode colocar a culpa na diretoria, concordo, mas a burguesada que pisa lá ajuda a estragar o clima do jogo, tinha que ter aquelas cartilhas de como se comportar em público, porque brasileiro tá tão burro que não consegue mas respeitar o próximo, e pra ficar longe deles só com 5 estrelas, é um por m²… não dá pra armar esse time sem um zagueiro de respeito, e sem dispensar as peças podres do time titular (z40, robinho, alecsandro, thiago santos), esses jogadores não servem pra serem titulares do Palmeiras, isso é óbvio… meu time hoje seria lucas roger carvalho v hugo ze roberto arouca (moises) m salles (robinho) jean (regis) dudu g jesus erik, g jesus centro-avante, não vejo ele como 10 e não entendo porque ele joga como se fosse o neymar se ele é finalizador

Palmeiras 2016: aproveitamento de 33,3%
Não há explicação plausível para isso. A esperança é a copa libertadores seguir a tradição de ter campeões que começaram muito mal o ano, recuperando-se a partir de abril, para atingir no auge em maio/junho. Que a história e as estatísticas estejam conosco. Mas tá difícil ter qualquer esperança nesses jogadores, com esse técnico…

Como sempre o ¨( juvenil ) , foi na onda do sultão—-conversa do dia 3 de 12 de 2015—Eu não disse que não precisava trazer medalhão pra ganhar um título ?? pro ano que vem busca 7 ou 8 enganadores, e deixa que o MO tapeia KKKKKKKKKAAA !!!

Se formos desclassificados ja na primeira fase, voceis vão ver o Elefante branco que vai se tornar o ALLIANZ Parque——–Mas até o juvenil perceber, o ano terá ido pro brejo !!!!!

O Denilson afirmou na Band que estão negociando, o nobre desmentiu. ano passado ele foi um dos únicos que se salvou nos bambis, parece que é meio estrelinha, mas acho que seria boa contratação para o campeonato brasileiro, além de enfraquecer o rival.

Além do Campeonato Paulista não ser uma atração em si, acho que as contratações pouco empolgantes feitas pelo Palmeiras decepcionaram o torcedor. Todos esperavam nomes de impacto. Não bastasse, o time está jogando mal. O público está sendo até muito bom em vista desses fatores, além da imensa crise econômica que o Brasil passa.

O problema é a crise que o país atravessa, eu e vários amigos não estamos indo devido ao preço. Não da pra ir com criança (s) a todos os jogos, mesmo sendo avanti. Mesmo que o time estivesse jogando o fino da bola. Com a grana curta você começa a dar preferências, e a minha é a libertadores e o jogo contra o curintia. Talvez, talvez se o ingresso fosse mais barato, tivéssemos ido, massss. tanto é que hoje começa a venda para o jogo contra a ferroviária e …nem me mexi.

O time é a resposta para a pergunta eu não tenho aguentado assistir um jogo completo do Palmeiras.
Maltratam de mais a bola

Realmente existem uma série de fatores para a queda do público neste ano no paulista: grave crise econômica, libertadores em andamento, time muito pouco competitivo, ausência de jogadores de impacto, técnico absolutamente sem carisma junto a torcida e por aí vai……….. E as “contra medidas” para mudar isso não se resumem a reduzir o preço do ingresso, vão além disso, desde uma maior empatia do treinador (precisa mostrar mais personalidade) com a torcida, parar de falar que tem dinheiro e usá-lo para trazer jogadores bons.

Só gostaria de lembrar que além das razões muito bem esplanadas pelo Criscio, há que se considerar a crise econômica. Inflação alta e desemprego, faz com que o torcedor pense duas, três vezes antes de empregar seus recursos cada vez mais reduzidos pela carestia na compra de ingressos para ver jogos de um campeonato sem qualquer atrativo.

Quando perceberem que o plantel não quer mais o Gargamel estaremos fora da Libertadores.
Precisamos de um 10, um 4 e um zagueiro urgente.
O nosso time parece que come feijoada antes dos jogos, que falta de vontade.
Faltam no mínimo 3 jogadores de alto nível, mas pelo jeito vem mais jogador do América de MG

Para mim o encanto acabou e a tendência é a nossa arena ficar cada vez mais vazio e não para por aí, logo-logo a quantidade de Sócio Avanti vai acabar diminuindo e a inadimplência do programa de Sócio Torcedor vai aumentar.

O meu posicionamento sobre o direito de transmissão de TV, a rgt continuará ligado ao SCCP e ao CRF. Então o Palmeiras tem a obrigação de assinar com o Esporte Interativo e dá um basta nessa ditadura implanta pela deusa platinada, mas pelo que parece, o medo que o Palmeiras tem pela rgt provavelmente e vai acontecer que o clube vai aceitar um novo contrato com a emissora carioca. Triste a realidade e Lamentável.

Ninguém é idiota por tanto tempo. Se pagássemos caro para ver o time de 1996 jogar , ou até o time campeão brasileiro de 1993 e 1994 tudo bem , mas pagar caro para ver o atual time , não dá. Pra mim , acabou o encanto sim.

Se SCCP e CRF fecham de um lado, o Palmeiras deve sempre fechar do outro, ainda mais se a proposta da EI for mais rentável. Sou a favor que o Palmeiras dê um bico nos fundilhos da rgt, mas pelo que parece, o medo e a letargia irão reinar mais uma vez. Uma pena!

Qualquer mudança que quizermos fazer,por minina que seja,tem que ter a bênção do sr mustafa,infelizmente,nao tem jeito.Precisamos ser ousados,e protagonistas,mas para esta gestão,fica assim que esta bom demais infelizmente.Quiça num futuro proximo termos gestores ousados,profissionais,pois estes nao sabem do nosso tamanho e potencial…,Agoniza Palestra..

Pelo futebol apresentado no momento, era para não comparecer nenhum torcedor. É a famosa lei da oferta e procura. Torcedor merece respeito e não ser tratado como cheerleader.

Concordo com você. Não é de hoje que estamos jogando um futebol de R$ 1,99. Se continuar assim, a tendência é de vermos o Allianz cada vez mais vazio, e dando preju.

Usou a palavra certa. Esse time que está aí é uma falta de respeito para com o torcedor. A continuar como está o estádio vai estar vazio logo, logo. Esses caras podem enganar alguns durante algum tempo. Mas não conseguirão enganar muitos durante todo o tempo. Esse aí é um timinho que não merece qualquer apoio.

Com a atual precificaçao onde o torcedor tem de se tornar ST para poder pagar um valor (possivelmente, com um bom time) justo a tendência é os claroes aumentarem, e somente os de sempre estarem na arena, e não adianta vir com a desculpa de time bom = ingresso caro, pq sempre que é possível a diretoria fecha uma porta para a entrada de recursos, a opinião está como sempre certeira. Sobre o blog do Menon, vemos na publicação q a rgt propôs dinheiro adiantado a quem já fechou, com q diminuição dos valores pagos, obqie vai na contra mão da tendência do mercado, e do que a rede propõem, pois acusa os times de não se renovarem, porém ferram os clubes de toda maneira com o monopólio imposto. Uma pena q a tendência do atual mandatário da SEP é de não arriscar e nem bater de frente, o que nos encaminha para continuar com a rgt, que escraviza os clubes enquanto favorece gambas e urubus. Até quando vamos comer nas mãos de CBF/FPF/rgt etc…

Vicente, as soluções citadas por você no texto não requerem nenhum esforço da atual diretoria… e por quê não fazem? o Palmeiras é boicotado pelo próprio Palmeiras…. triste….

Os comentários estão desativados.