Categorias
Opinião

Opinião: fica MO ou vai MO?

 

 

Por Vicente Criscio

Na vida geralmente somos medidos pelos resultados de curto prazo.

Ninguém – melhor dizendo, QUASE ninguém – te avalia olhando os resultados que serão gerados no longo ou mesmo no médio prazo. Quase ninguém… há raras cabeças pensantes que conseguem enxergar valor olhando em perspectiva. São raridades…

E vale prá tudo hein!  Vale prá política, pro mundo corporativo, prá carreira profissional… e pro futebol. Se um time ganhou um título, pode estar todo embolorado por dentro que ninguém nota. Se perdeu, não importa se as coisas estavam no caminho certo… paulada na cabeça dos responsáveis.

Mas essa tese vale – e muito – para o treinador de futebol. Experimenta passar algumas partidas jogando mal e não vencer. O treinador do Boca Junior Rodolfo Arruabarrena saiu do déu ao inferno em poucas semanas de 2016. Depois de um 2015 com título e em 2016 com as estrelas Osvaldo e Tevez, o Boca era favorito para a Libertadores. Era! Está mal, tomou uma goleada no meio da semana pro San Lorenzo e nesse domingo perdeu em casa para o Atlético Tucuman. El Vasco Arruabarrena corre o risco de amanhecer a 2a feira engordando as estatísticas de desemprego na Argentina!

E o treinador da SE Palmeiras passa por momento semelhante.

Quando foi contratado para substituir Oswaldo de Oliveira, o Marcelo recebeu todas as esperanças dos palmeirenses: “esse vai fazer esse time jogar bola”, diziam.

Pouco menos de um ano depois, a avaliação do trabalho de Marcelo Oliveira (entre torcedores e imprensa esportiva) está dividida. Campeão da Copa do Brasil e 9o colocado no Brasileiro 2015. Um futebol mal jogado desde o ano passado, exceto por algumas partidas. Um começo de ano ruim no Paulistão com dois empates e uma derrota.

Aí veio a dúvida. O problema é o elenco ou o treinador? Ou ambos?

Não se sabe exatamente a causa de um futebol tão ruim nos primeiros dias do ano de 2016. Existem muitas especulações e talvez todas elas tenham algum fundo de verdade. Dentre elas uma teoria da conspiração de que MO perdeu a mão do elenco, principalmente pelo caso Leandro Almeida.

Por essa e outras a pergunta que a maioria dos Palmeirenses faz é: não é melhor trocar MO agora e tentar salvar o desempenho da Libertadores?

Contra o treinador pesa o fato que o time não joga bola. Não tem criatividade. Faltam jogadas de ataque. Os gols que tomamos parecem falha de posicionamento de defesa. E se o elenco é um dos melhores do Brasil como muitos afirmam (eu não afirmo isso! Os outros falam isso) então como perdemos para o Linense em casa? Ou por que empatamos contra Oeste e São Bento? E como será na Libertadores, muito mais pegada e onde MO tem uma história pouco animadora?

O fato é que a frigideira onde está sentado MO começa a esquentar.

Minha opinião aqui é irrelevante porque não sei o que acontece dentro das quatro paredes do vestiário. Quem frequenta o vestiário é que deveria atuar no seu papel e resolver eventuais conflitos entre treinador e elenco. Ou cobrar mais desempenho. Ou pagar os prêmios atrasados (jogador pode parecer burro mas não é; se ele lê que o clube dá lucro, por que seu prêmio da Copa do Brasil está atrasado?).

Ou por outro lado… conjecturando…. talvez trocar o treinador após uma derrota na Libertadores seja mais fácil do que trazer um 10 de verdade. Ou talvez aumentar o fogo da frigideira do professor seja mais fácil do que encarar o problema do vestiário (se é que tem mesmo problema).

Ou talvez MO não seja o treinador que precisamos e o melhor pro Palmeiras seja realmente a sua troca. Simples assim.

A bola agora está nas mãos dos gestores da SEP, Mattos e a Diretoria de Futebol. Tem que decidir: troca o técnico ou mantém? Mas se for prá manter, tem que ir lá e apoiar prá valer o treinador. Se tem problema no elenco, afasta quem tem que afastar. Se precisa de peças chave, traz jogador prá reforçar esse time…

Ou decide pela troca do treineiro.

Só não fique parado com a boca escancarada cheia de dentes esperando a Libertadores chegar… não decidir é a pior decisão possível.

Marcelo tem sua responsabilidade. Isso ninguém duvida. Mas assim como se vai do céu ao inferno com uma derrota, basta uma boa vitória para sair do estado de depressão que a torcida se encontra e voltar à euforia do início do ano. Só precisa de um empurrãozinho, prá qualquer lado.

Assim é o futebol. Assim é a maioria das coisas da vida. Pro nosso azar e talvez pro azar do MO.

Saudações Alviverdes!

44 respostas em “Opinião: fica MO ou vai MO?”

Hoje é “O JOGO”.. Toda a preparação foi feita pra esse jogo, se o time continuar na mesma dos últimos jogos não adianta que não tem mais jeito, ae VAI PELA SOMBRA M.O.

Pois será exatamente isso que vai acontecer: ficarão parados com a boca cheia de dentes esperando a Libertadores chegar, aí com um gol espírita do CX da vez ou uma vitória tirada do fundo do baú contra o River na última rodada nos classificaremos e a vida seguirá linda e medíocre como tem sido neste século. Afinal, o importante é o lucro.

Sem conhecer detalhes internos é difícil opinar, mas trocar técnico agora me parece complicado mesmo parecendo que MO esteja meio perdido. O momento era no final da temporada ou, talvez, se acontecer (tomara que não) uma queda prematura na libertadores.

O texto ta bem interessante mas tem um ponto pouco explorado que é a credibilidade que o clube ganha ou perde ao trocar/manter treinadores; dado o passado recente do Palmeiras não acho aconselhável trocar de novo tão cedo. O mesmo vale para empresas do mercado (analogia que o texto usa), claro que os julgamentos tendem a ser de curto prazo mas quem troca toda hora os profissionais acaba tendo que pagar mais caro trazer alguém qualificado.

Não devem demitir o gargamel agora pois a Libertadores nem começou. Mas o Palmeiras vai passar rapidinho por ela até o final de abril ja estaremos fora e procurando culpados !!!!!

tenho algo a dizer sim o palmeiras nao cosegue dar continuidade no meu pnto de vista com este time que palmeiras esta nao pode perder para time neum no minimo empatar os caras ganha uma fortuna nao chuta bola para gol nao de time que fica recuando bola para o goleiro tem que chutar para frente tem que ariscar fazer igual o robinho depois que esta perdendo entrao em dezespero ai nao da ne

Moisés opera o pé e fica fora por 4 meses. To oferecendo recompensa pra quem achar o bode q ta enterrado na academia de futebol. Bom, pelo menos vimos sábado q Moisés não faria nenhum milagre para nós.

Rapaz… daqui a pouco o sindicato dos jogadores vai entrar com ação alegando que ser jogador de meio campo no Palmeiras é profissão de alto risco e vão requerer adicional de 30% de periculosidade….kkkkk… aí o nosso presida enfarta….kkkkk

Eu me lembro apenas de 2 jogos em q o Palmeiras realmente jogou futebol nos últimos 6meses. Palmeiras 3×2 Grêmio e Palmeiras 2×1 Santos. Motivo mais q suficiente para demitir o comandante. outros 30 e poucos jogos talvez, o que se viu foi um time bagunçado sem padrão e muito inconstante fazendo em alguns momentos jogos ridículos. Não acredito muito em corpo mole Pq nos mata matas da Copa do Brasil não faltou vontade e o futebolzinho ainda era paupérrimo principalmente nos jogos fora de casa contra Inter, Flu e Santos. O momento agora é que não é o melhor para se trocar de técnico as vésperas de uma competição tão importante, mas não tenho a menor dúvida que a parcela maior de culpa por esse futebolzinho é do treinero. Já vimos e jogamos contra times muito inferiores tecnicamente ao nosso e q nos deram um baile taticamente. Sem mais.

Contra o Internacional, fora – e também contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte- o Palmeiras fez duas grandes partidas. O que está acontecendo é que o time oscila demais e consegue ter uma grande atuação contra um grande para logo depois tropeçar num pequeno. Ninguém consegue entender porque isso está ocorrendo.

Essa é simples, Reynaldo: teoricamente o time grande vem pra cima e aí o Palmeiras usa o que tem de melhor, o contra-ataque em velocidade. Os times pequenos, inclusive alguns ex-grandes, já sabem de cor e salteado como joga o time do Marcelo, então ficam fechados com quase todo mundo atrás da linha da bola esperando um erro (e invariavelmente ele acontece) para fazer um gol, depois disso a falta de equilíbrio e o desespero desses jogadores medianos faz o resto do serviço. E vamos lembrar também que só estrearemos hoje na Libertadores graças à falta de pontaria do Gabigol e da ruindade do Nílson…

Ah sim, esqueci de mencionar q é indesculpável um treinador com as opções q tem não ter sequer 1 formação q não seja a bendita 4-2-3-1.
Pelo menos um 4-4-2 tinha q ter.

Agora não tem mais jeito: tem q dar a chance ao MO até o final da fase de grupos da Libertadores. Esperar q o time vá evoluindo e q os jogadores fundamentais não se lesionem: Vitor Hugo, Zé Roberto, Robinho (apesar de não ser o ideal, Allione e Régis são bem piores) e Lucas Barrios.
Fundamentais pq as reposições são pífias, quer dizer, as reposições q o MO escolhe são.
Aliás, isso pra mim é q o mais irrita, e deve ter escalação por conta de empresário por trás: Leandro Almeida (q graças a Deus ficou insustentável), Alecdonalds e não testou ainda sequer 1 vez o Erik na referência e Rafa Marques q continua na nhaca e é sempre o 12o jogador.
Aliás, q erro crasso renovar com o Rafael Marques, pqp.
Fora a insistência em colocar Robinho na maior parte do jogo de assistente de lateral, Dudu de meia, colocar Roger em vez de Thiago ou Nathan e não dar um banquinho pro Gabriel Jesus, q não joga NADA desde o jogo contra o JEC no BR.

Marcelo Oliveira vem fazendo um trabalho RUIM há quase um ano, não são apenas os resultados pífios contra os timinhos do interior. Insiste em um esquema de jogo errado, sem força no ataque, sem meio campo e sem coordenação nenhuma. Não tenta nada diferente, procura escalar os mesmos, ainda que fora de posição, demora uma eternidade para mexer no time… Enfim, ou toma uma prensa da dupla PN/AO, e começa a tentar coisas novas, ou já era. E como essa prensa não virá mesmo, negócio é rezar para não ser mais uma Libertadores jogada no lixo, como foi em 2013.

ESPN fazendo campanha descarada para que o Marcelo Oliveira seja demitido. Como os ”profissionais” que lá trabalham só querem a desgraça do Palmeiras, então entendo que não é hora da demissão do treinador ainda.

O problema do Palmeiras é que os jogadores estão se achando craques por causa do título da Copa do Brasil.

E não tem que ser ? Em quase 1 ano qual é o padrão de jogo do Palmeiras? O que ele acrescentou na organização do clube ?
Deu sorte de ganhar a CB nos penaltis… se o jogo fosse no começo de novembro, seriamos massacrados pelo Santos que estava voando…

O problema é que vamos pagar o preço de “manter um trabalho” que até agora é fraquíssimo sendo eliminados da Libertadores, seja na primeira fase ou nos mata-matas. Ou com o histórico recente do Marcelo nessa competição (conseguiu ganhar do River lá no Monumental de Nuñez e levou de 3 no Mineirão ano passado) e no comando do Palmeiras alguém HOJE se arriscaria a dizer que seremos bicampeões da América?

Tenho 101% de certeza que o problema do Palmeiras não é treinador. O problema é deficiência técnica dos jogadores. Somos tão medíocres, esse ano, quanto SCCP e SPFC e todos esses são Linenses, São Bentos com grife. Defesas fracas, meio de campo sem criatividade e atacantes limitados. Representamos a pobreza técnica do futebol brasileiro. Porém, o Palmeiras não faz questão nenhuma de ser melhor que os outros, de ser hegemônico. Se os rivais estão jogando um péssimo futebol (como o ridículo clássico de ontem), podemos ser um pouquinho pior e quem sabe ganhar deles nos penaltis. Mas, San Gennaro já está esgotado e pode entrar de férias a qualquer momento. Pois é MO, quando você chegou, eu avisei que iria sobrar pra você a culpa pela falta de planejamento do Palmeiras. De repente você até quer sair do 4-2-3-1 (ou não será 4-2-0-4?), mas como se não temos meias criativos? Allione? Robinho? Régis? Se sabe MO que com esse elenco não dá. Melhor pedir o boné e avisar o Cuca que é fria.

Se as possibilidades de “mudança” se limitam a nomes como Cuca ou Abel Braga, acho melhor deixar como tá mesmo, uma vez que a situação vai voltar pra o mesmo estágio atual bem rápido.

Se o MO fica ou sai do Palmeiras vai depender muito do desempenho do time na libertadores e amanhã tem jogo contra o River aí eu quer ver como vai jogar a zaga e o ataque nesse jogo.

Pelo histórico do técnico nos últimos 5 ou 6 anos, o Marcelo Oliveira deve ter a oportunidade de treinar o Palmeiras durante todo o ano de 2016, para, aí sim, ser avaliado o seu trabalho. Ainda acredita nele e acho que levantamos pelo menos uma taça em 2016.

Desculpe, Reynaldo, mas não tem jeito disso acontecer. Independentemente das opiniões sobre a qualidade do trabalho dele (e embora eu o ache profissional ao extremo, entendo que esse trabalho não deu certo no Palmeiras), se ele perder a Libertadores – e hoje não acredito nem um pouco que ganhará – será demitido na mesma semana, isso com base no histórico do presidente que tanta gente idolatra mas cuja palavra vale tanto quanto nota de sete reais.

Bom dia Criscio. O texto é perfeito quando aborda nossas dúvidas, angústias e incertezas. Me sinto assim também. Fato nº 1, temos bons jogadores no elenco. Fato nº 2, temos jogadores muito fracos no elenco. Fato nº 3, todo ganham muito mais do que merecem. Fato nº 4, temos muitas peças, para determinadas posições e carência, ou falta total, de peças para outras. Fato nº5, nossa diretoria e gerência apoia em demasia, esse grupo de mimados. Fato nº 6, o treineiro perdeu o pulso, faz muito tempo. Torno a dizer: ganhamos a CB15, graças ao Santos, que mexeu com os brios dos caras. Mas essa é a estrutura da SEP: um clube velho, paralítico, enquanto não houver a reforma estatutária, enquanto não abandonar velhos conceitos arcaicos de como administrar um clube de futebol no século XXI. Tudo dá errado no Palmeiras, já reparou? Quem jogava bem no clube A, chega aqui e não joga nada. Quem dirigia bem no clube B, chega no nosso e não administra pn. Treinador então!!! Se trouxerem o Tite, que faz o que estamos vendo no curintinha, ele não dará certo. E tal qual você, eu pergunto: PORQUE?

Nosso elenco não é o melhor do Brasil, isso é óbvio, como também é óbvio que temos time para jogarmos muito melhor do que estamos jogando, ou seja, ou o elenco não tá com muita vontade ou então o Marcelo Oliveira não consegue se fazer entender pelo mesmo.

Ontem assisti atentamente o jogo entre Arsenal x Leicester e pude ratificar o quanto técnicos e jogadores brasileiros estão defasados em relação aos times de nível da Europa. Dois estilos de jogo diferentes praticados de forma eficientes e jogadores atuando de forma intensa até o último minuto da partida, bem diferente da lentidão que assistimos nos jogos aqui no Brasil.

Portanto, se for para fazer campanha para a demissão do Marcelo Oliveira – que eu acho um equívoco – peçam um profissional estrangeiro de boa capacidade para acrescentar algo de bom para o Palmeiras e para o futebol brasileiro. Abel Braga, Levir Culpi e até mesmo o Cuca são mais do mesmo.

Seguindo a linha RAULSSEIXISTA do texto, “Nunca se vence uma guerra lutando sozinho”. Logo, que a diretoria (do clube) dê verdadeiro respaldo ao treinador. E que cobrem mais empenho dos atletas e mais atitude do Sr. Mattos.

Podem até cobrar empenho, mas não se extrai suco de laranja de um cactus, e o Mattos não entra em campo, só cumpre ordens. Portanto, a única culpada dessa situação é a diretoria, mais especificamente o ocupante da cadeira presidencial.

Temos um bom elenco, sim, mas ainda inferior a outros clubes (Atlético MG, Grêmio e até SPFC)… Demitir MO sem nem ter iniciado a Libertadores é loucura. Com a cabeça fria devemos ponderar que é início de ano e resultados assim são normais… Por outro lado, o time tem jogado muito pouco. Mesmo a defesa estando melhor, sem os costumeiros chutões, MO parece não resolver o problema no ataque. A linha de 3, visivelmente não está funcionando: Dudu evolui, mas está isolado, Jesus corre muito e não produz nada, Robinho não sabe onde joga… sigo torcendo pela melhora do time e esperamos que na Libertadores seja diferente, pois que poderia substituir MO no atual momento do futebol brasileiro?

Parece que MO não conseguiu ainda fazer o time dar liga. E é nítido a falta que um 10 de verdade faz ao time. Um cara pra colocar a bola no chão e dizer: Deixa que eu resolvo. Não temos esse cara, e não teremos. Temos que torcer para o MO conseguir fazer com que o conjunto dê liga e não precisemos desse cara, tem um time ai que conseguiu fazer isso, mas o técnico de lá é tido como o melhor do Brasil.

Ninguém, salvo raríssimas exceções, tem esse tipo de jogador… o camisa 10 clássico, que resolvia tudo sozinho, e nos acostumamos a ver nos anos 90, não existe mais e nem faz mais falta no futebol. Hoje, joga-se com 3 ou 4 bons jogadores no meio-campo, com muita movimentação e troca de passes (o que não ocorre no Palmeiras atual). Vários clubes e técnicos nem mais diferenciam o “volante” do “armador”, são todos meias que ciram e compõem… exigir esse tipo de jogador demonstra uma visão presa ao passado, que muitos torcedores ainda têm.

Se ninguém tem e o futebol brasileiro está uma b/o/s/t/a, um motivo a mais para buscar (pelo menos) um e ser candidato a todos os títulos de verdade. Ou você sugere que nosso exército de bem-intencionados mas limitados volantes nos levará aos títulos?

Não adianta nada ter um 10 de verdade se o GArgamel mandar que ele ajude o ZR ou o Lucas a marcar, se ele não puder jogar como um 10 verdadeiro deve jogar.
Gabriel Jesus foi um grande artilheiro na base, por que?
Porque na base ele não tinha que jogar aberto nem voltar como se lateral esquerdo fosse…

Uns dos problemas do nosso futebol e que é profissional apenas dos portões para dentro das novas arenas. Fora continua tudo exatamente igual: amadorismo, incompetência, corrupção e paternalismo em relação a homens que ganham centenas de vezes mais que a média do país e se comportam como adolescentes indisciplinados.
Temos um começo de ano melancólico e isso vale para todos os times grandes, exceto um que tem um treinador mais capaz, e isso reflete na qualidade do espetáculo e nos minúsculos públicos dispostos a pagar para ver.
Enquanto isso, encontramos o nosso bode expiatório, como se a troca do treinador fosse fazer a zaga marcar, os laterais apoiar e os atacantes acertar o alvo. Triste, mas verdade. Enquanto isso, em Barcelona…

Bem comentado, meu caro Vicente.
Particularmente, eu não acredito em racha no elenco em virtude do caso Leandro Almeida. Também não acredito em corpo mole em virtude de atraso na premiação da Copa do Brasil. Notícias dão conta de que há um plano para pagamento da premiação e a primeira parcela seria paga imediatamente. Aí vem a questão do elenco, que se não é o melhor do Brasil, também não é um lixo aponto de apresentar resultados tão pífios. Assistindo alguns jogos dos rivais, o time lá de Itaquera trocou praticamente todo o elenco e parece apresentar um conjunto melhor do que o nosso. Enfim, acho também que falta um meia que faça o jogo fluir, que decida, o chamado “CARA”. Agora, que o Marcelo está devendo, isto está.

Precisamos um 10, um 4 e um zagueiro urgente. E mais, quem sabe o Cuca???
A responsabilidade de ter um L Almeida, no time é do MO, e do Mattos.
E tem mais, Egídio, Alecsandro, não dá.
Cuca já!!!!!

Cuca ganhou uma Libertadores no pulo do gato e só, percebendo a façanha pessoal, se mandou logo pra China e de lá não sai tão cedo… a verdade é que o MO ainda está entre os melhores do Brasil atualmente e não há ninguém espetacular pra substitui-lo.

Não adianta nada ter um 10 de verdade se o GArgamel mandar que ele ajude o ZR ou o Lucas a marcar, se ele não puder jogar como um 10 verdadeiro deve jogar. Gabriel Jesus foi um grande artilheiro na base, por que? Porque na base ele não tinha que jogar aberto nem voltar como se lateral esquerdo fosse…

Os comentários estão desativados.