Categorias
Notícias

Deu na mídia: Entrevista de Cuca no Lance

 

Excelente entrevista de Cuca para o Lance.

“Cuca tem uma obsessão: fazer do Palmeiras o campeão brasileiro de 2016. O caminho até a glória passa pelos 19 dias sem jogos que as eliminações no Paulista e na Libertadores deram ao clube. É por isso que o técnico, que admite sofrer demais nas derrotas, não sentiu tanto essas quedas.

– Essas (eliminações) aí eu administrei bem. Tenho um ditado comigo: tudo o que Deus faz é bom. A gente só tem que saber se é Deus que faz, porque às vezes você pensa que é, mas é a coisa ruim. Se eu estou aqui hoje, é para estar trabalhando essas duas semanas e meia e entrar forte no Brasileiro. Mas aí eu tenho que cobrar deles (jogadores) o Brasileiro. Eu podia ter passado nos pênaltis, estar na grande final, e de repente não estaria fazendo esse trabalho dentro e fora de campo – disse o comandante, nesta entrevista ao LANCE!.”

Leia aqui no www.lance.com.br/cuca-reforca-obsessao-por-taca

20 respostas em “Deu na mídia: Entrevista de Cuca no Lance”

Pobre CUCA !! Ainda não conhece a dupla MUSTANOBRE !!!! coitado !!!

Sinseramente, acreditar no Palmeiras no título brasileiro?? É a mesma coisa em acreditar em Papai Noel. Eu vou ser sincero, com esse time e sem reforços renomados para brigar por títulos só vai ficar em 15 colocado, ou seja, ficar no meio da tabela.

Perguntaram pro Cuca: Como é trabalhar trabalhar com o Alexandre Mattos? É gostoso, rápido e dinâmico. Que papo estranho é esse???

A postura do Cuca está correta, mas para essa “equação” ter resultado positivo precisamos de 3 coisas: 1- time qualificado; 2- comissão técnica capacitada para tal; 3- diretoria fazendo um forte trabalho de bastidores.

38 jogos que serão iguais a 38 dias ou noites de extremo nervosismo. Não credencio o Palmeiras a nada. O negócio é viver cada jogo. Paciência.

Esse antagonismo de discurso, onde o técnico dá importância maior ao título e presidente dá importância às finanças equilibradas, me fez lembrar de um fato, e tenho uma pergunta: será que não ocorreu com o Cuca, a mesma com que aconteceu com o Gareca, quando o Tio Patinha houvera prometido reforços ( http://espn.uol.com.br/video/412743_gareca-chega-ao-palmeiras-e-ja-fala-sobre-reforcos ), o técnico se empolgou, e depois o presidente veio a público dizer que era uma brincadeira ( http://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/2014/06/paulo-nobre-diz-que-promessa-por-reforcos-foi-brincadeira-de-gareca.html ) ?

Por isso – e só por isso – não acredito em títulos para 2016. Não existe união de esforços ou de estratégias para um objetivo claro. Um promete ganhar porque o patrão pediu, o patrão pede pra ganhar sem qualificar o produto que tem, e no meio disso fica o pobre e iludido torcedor.

Dizem as más línguas gustavo, que 2 do América-MG já estavam acertados…. antes das finais. Quem pode ser gustavo?

Postura certa e o que se espera de um treinador. Já paulinho diz que o importante é chegar em dezembro com as finanças equilibradas. Pensou que de ele gastasse de forma eficiente em….. qualidade….. no fim do ano, além de um bom lucro, teríamos títulos = lucro= +torcedores.

Agora no Brasil, sem se garantir nos bastidores… e ficar elogiando o sa.fa.do do sérgio correia e acreditar em honestidade no futebol tupiniquim, não vai adiantar montar só Time bom. E esse ano irá valer a “arbitragem eletrônica”…..e quem será o responsável pela geração das Images ???……..rgt. E hoje em dia existem sofware que podem tornar uma coisa em outra. Vamos aguardar, Como será essa experiência. O 1. caso será como sempre, vom o Palmeiras . Aposto qualquer cois.a.

Também não tenho nenhuma dúvida que o primeiro a ser prejudicado com o recurso eletrônico será o Palmeiras.

Levi, com um time de abnegados, promessas e apostas, todos pressionados pela promessa insana de um técnico competente mas emocionalmente desequilibrado, não serão RGT, Comissão de Arbitragem nem CBF os grandes responsáveis pelo nosso eventual fracasso. O nome e o sobrenome do culpado por jogar fora uma Libertadores em 2013, todo o ano do centenário em 2014, a esperança de disputar de verdade o Brasileirão em 2015 e as chances de recolocar o Palmeiras em evidência no cenário internacional em 2016 todo mundo sabe. Nenhum outro fiasco que vier desse cidadão daqui pra frente, e nas suas futuras gestões no clube, irão mais me surpreender.

É Cuca, mas para o seu planejamento dar certo precisamos de um bom trabalho nos bastidores,
um departamento médico que preste , preparadores físicos descentes e pelo menos um jogador
diferenciado no meio campo, apenas 1, por enquanto não temos nada disso.

Os comentários estão desativados.