Categorias
Brasileiro 2016

Brasileirão 2016 R15: não vemos ninguém na nossa frente

 

 

A R15 terminou nesta 2a feira com a vitória do Atlético MG (nosso próximo adversário) sobre o Coritiba.

E não vemos ninguém na nossa frente

classificacao-r15

 

A vitória do Palmeiras sobre o Inter lá no Beira Rio melhorou o desempenho da SEP fora de casa. Agora temos em 7 partidas 3 vitórias contra 3 derrotas.

classificacao-r15-completa

 

Olhando o desempenho por rodada já retiramos o Inter do quadro – queda livre. Os 4 primeiros consolidaram suas posições. (a linha representa a colocação do time na tabela por rodada e está associada ao eixo esquerdo; o eixo da direita representa o % de pontos conquistados acumulados até a rodada do Palmeiras – sombra verde – versus do líder na respectiva rodada em 2015 – sombra cinza). 

grafico-evolucao-sep-r15

***

Palmeiras 2015 x 2016

Outro dado interessante no quadro acima é o aproveitamento. Na R15 o Palmeiras cresceu o aproveitamento para 71% dos pontos disputados (o gráfico acima de área verde, com referência no eixo da direita). A área cinza representa quanto de aproveitamento tinha o líder em 2015 por rodada. Note que quem liderava o Brasileirão 2015 na R15 tinha os mesmos 71% de aproveitamento.

Comparando o desempenho do Palmeiras versus 2015, seguimos crescendo a diferença.

ptos-sep-2016-2015-r15

***

Próxima Rodada

O Palmeiras tem um jogo no Allianz Parque no próximo domingo às 11 horas. Pega o Galo mineiro.

O Atlético como visitante tem 1 vitória, 4 empates 2 derrotas. Olho!

Já o Corinthians pega o Figueirense fora. O Grêmio pega o São Paulo no Olímpico, e o Santos joga contra o Vitória como visitante.

Em condições normais o Palmeiras abre mais pontos contra seus adversários. A preocupação são os desfalques dos convocados nas olimpíadas.

Números do Campeonato até a R15

Em 15 rodadas e 150 partidas os mandantes venceram 53% (54% até a R14) das partidas e perderam 22%.

A média de gols cresceu levemente para 2,6  por partida. E o Palmeiras continua com 2,1 gols por partida.

O resultado mais comum é 1×0 (36/150 jogos, 24%) onde em 25 partidas foi pro mandante.

sumario-r15

Estamos agregando a partir de agora a análise dos árbitros do Brasileirão em números. Acima temos os 8 árbitros que mais apitaram.

Anderson Daronco foi o árbitro que mais apitou até aqui (10 jogos). Daronco é também quem mais apitou vitórias dos visitantes no Brasileirão 2016: 5 vitórias de 10 jogos.

Mas o que mais aplicou cartões até agora foi Péricles Bassols (5,1 cartões por partida).

Saudações Alviverdes!

24 respostas em “Brasileirão 2016 R15: não vemos ninguém na nossa frente”

Em 2009 ganhamos do Flamengo no Maracanã, enfiamos 3×0 no SCCP então campeão paulista e da Copa do Brasil, vencemos o Santos na Vila por 3×1 com folgas e lideramos 19 das 38 rodadas (metade do campeonato). O time era bom (não uma maravilha), mas tinha defesa, meio de campo e ataque. Carecia de peças de reposição, tanto que quando esse mesmo CX se machucou a equipe caiu de produção, mas dizer que aquele time não passava confiança, com cinco pontos de vantagem na metade do segundo turno e com uma tabela fácil pela frente, é exagerar do direito de ter amnésia. Sucumbimos diante da fogueira das vaidades e da falta de competência do Muricy e da diretoria em avaliar o que acontecia a tempo, mas aquele foi o título mais fácil que perdemos talvez em toda a história.

Em 2009, tínhamos um time bom, mas sem banco, ou um banco regular. O Muricy já disse que essa foi a causa da perda do título e concordo totalmente. Esse ano temos mais banco.

Fazem muita comparação com o time de 2009, mas aquele time nunca passou a confiança que o atual passa. O de 2009 ganhou várias partidas sem convencer, como aquela contra o Cruzeiro em Minas Gerais. O título não está garantido, claro, mas e muito improvável que o Palmeiras tenha uma queda brusca de rendimento como em 2009.

O time de 2009 venceu o Flamengo no Maracanã, bateu o SCCP então campeão paulista e da Copa do Brasil por 3×0, ganhou do Santos por 3×1 na Vila e liderou a tabela por 19 rodadas (metade do campeonato). Dizer que ganhamos muitos jogos sem merecer é ter um pouco de memória curta. Tínhamos um bom time (não maravilhoso, mas bom), com defesa, meio de campo e ataque, além do técnico então tri-campeão nacional, que infelizmente não soube administrar a fogueira das vaidades no vestiário. E acredito que pela vantagem de cinco pontos na metade do segundo turno com uma tabela fácil pela frente, aquela provavelmente tenha sido a “taça nas mãos” mais perdida da nossa história. Por outro lado, as derrotas para Ponte, SPFC e Cruzeiro (times que não almejam nada), e a falta de força da equipe desfalcada contra o Santos não permitem, pelo menos para mim, dizer que este time de hoje exala confiança.

Ainda bem que cada um tem sua opinião, se não seria tudo muito sem graça. Minha modesta opinião, o palmeiras tinha mais time em 2009 do que tem hoje. A diferença é que hoje temos elenco, em 2009 não, por isso perdemos o título naquele ano e se deus quiser não perderemos em 2016.

Também concordo que a comparação é tola, mas é bom que esteja vivo na memória pra não entrar naquele oba oba… Lembro bem desse jogo… foi enganoso mesmo… sufoco do ca ramba… e a sensação no final daquele jogo era de que o título seria nosso de qualquer jeito, do tipo “sorte de campeão”, “se ganhamos esse jogo, não perdemos mais o título”… pois é, acredito que esse ano teremos um final diferente.

O Thiago Santos quando joga bem fica difícil para os adversários fazerem gols no Palmeiras. Foi assim contra os gambás e também no Domingo contra o Inter. É um jogador importante no nosso elenco, embora alguns torcedores não tenham a capacidade de reconhecer isso…

Com certeza não podemos deixar o time ficar com empolgação acima do normal. Mas o Cuca sabe trabalhar bem esse lado.
Domingo é jogo complicado, os cara tem o Lucas Pratto, Robinho, Fred etc. e mais o palhaço carequinha (MOliveira) deve estar louco para ganhar de nós.
Mas aqui é verdão. Pra cima deles Cuca.

Verdade Gabriel, o Palmeiras é líder??? Claro que sim. Só que a vantagem do Palmeiras sobre os gambás é pequeno, portanto, o time tem a obrigação de continuar vencendo os jogos. E a nossa torcida tem que ter humildade e saber que ainda falta muitas rodadas e muitos jogos pela frente.

E o Flamídia, como em 2009, deve ser o nosso principal obstáculo, pois está se reforçando. Espero que desta vez, seja com final feliz para o Palneiras.

Mais um jogo extremamente difícil, porém não tão difícil quanto foi o Santos em casa. Mesmo sem Gabriel Jesus e Fernando Prass, temos time para vencer. Fácil não será, porém vamos lotar e empurrar o time para mais uma vitória.

“Fora de casa” sim. Até quatro, se considerarmos o jogo contra o Grêmio no Pacaembu. Já “na casa do adversário” são duas. É bom esclarecer para não confundir, e evitar confundir para esclarecer…

“Fora de casa” sim. Até quatro, se considerarmos que a vitória contra o Grêmio foi no Pacaembu, e não no Allianz. Já “na casa do adversário” são só duas. É bom esclarecer para não confundir.

Os comentários estão desativados.